• Agenda

    janeiro 2011
    S T Q Q S S D
    « dez   fev »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Governador Antonio Anastasia vistoria trabalho da Defesa Civil em cidades atingidas pelas chuvas

O governador Antonio Anastasia percorreu, neste sábado (15), Carvalhos, Alagoa, Itamonte, Aiuruoca e São Lourenço, municípios do Sul Minas atingidos pelas fortes chuvas que castigam o Estado nos últimos dias. O governador viu de perto os prejuízos causados pelas enchentes, prestou solidariedade aos moradores e acompanhou o trabalho de socorro prestado por equipes da Defesa Civil estadual e municipal.

Após as vistorias pelas ruas das cidades e sobrevoos sobre estradas atingidas, o governador adiantou que todo o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop) e do Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG), estará trabalhando para recuperar as rodovias estaduais, pontes e vias públicas danificadas ou destruídas pelas fortes chuvas e deslizamentos de terra.

“É importante, primeiro, dar assistência imediata às famílias que estão flageladas, para dar a elas ajuda humanitária. Segundo, ao mesmo tempo, retirar todas as pessoas das áreas de risco. Terceiro, recuperar a infraestrutura viária da zona rural e urbana, restabelecendo as condições de moradia. E a partir de então, continuar essas obras, como fizemos no ProMG, para recuperação das estradas estaduais, onde o Sul de Minas já foi atendido; fazer as dragagens dos rios; fazer programas de conscientização e, ao mesmo tempo, fortalecer cada vez mais a Defesa Civil nos seus trabalhos instrutivos e de educação ambiental, evitando que as pessoas ocupem as áreas de risco”, disse o governador, em entrevista no aeroporto de Caxambu.

Nas visitas às cidades atingidas, Antonio Anastasia esteve acompanhado dos secretários de Estado de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles, e de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Adriano Magalhães, além do chefe do Gabinete Militar do Governador e coordenador estadual de Defesa Civil de Minas Gerais, coronel PM Luis Carlos Dias Martins, e do secretário-executivo da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais (Cedec/MG), tenente coronel PM Eduardo César Reis.

Estradas

O governador também informou que conversou, nessa sexta-feira (14), com a presidente da República, Dilma Rousseff, solicitando que o batalhão de Engenharia do Exército auxilie o Governo do Estado na recuperação e reconstrução da infraestrutura viária no Sul de Minas.

“Conversei ontem com a presidente Dilma que, gentilmente, ofereceu o apoio do governo federal. O momento mais delicado em Minas ou o objeto maior de preocupação é a questão da infraestrutura. As Forças Armadas estão à disposição; nós solicitamos, então, o apoio desse batalhão especializado do Exército, que gentilmente está colaborando conosco de maneira muito positiva, o que demonstra essa boa cooperação que temos no Brasil entre o Estado, os municípios e o governo federal”, ressaltou.

O governador também adiantou que o Estado trabalhará rapidamente pela recuperação das estradas, principalmente as de acesso à cidade de Alagoa, que, até essa sexta-feira (14), estava isolada por quedas de barreiras.

“Estou acompanhado do secretário de Obras e também do diretor-geral do DER. Eles vistoriaram in loco quais são as condições imediatas de recuperação de pontes, de estradas, primeiro para dar acesso e, segundo, para fazer a recuperação, passado o período chuvoso. É claro que barreiras, em razão das chuvas, ocorrem. Então, vamos recuperar todas”, afirmou.

Alerta permanente

O governador também pediu que os moradores dos municípios mineiros e as unidades municipais de Defesa Civil mantenham o alerta permanente em relação as chuvas. Ele lembrou que a estação do verão deve sempre ser vista com cautela em todos os estados do Sudeste.

“Queremos registrar que o alerta deve permanecer. A estação de verão é uma estação de cautela no Sudeste como um todo – vimos o que aconteceu agora no estado do Rio de Janeiro – e especialmente naquelas zonas de risco, nas encostas, elas devem ter uma atenção muito especial por parte dos municípios, da Defesa Civil dos municípios, juntamente com o Estado, para haver a retirada daquelas pessoas. Então, esse alerta deve ser muito observado em relação às áreas de encostas e as áreas perigosas. Por isso, deve se seguir sempre as recomendações e o aconselhamento da Defesa Civil”, disse o governador.

De acordo com o boletim do Centro de Controle de Emergências (CCE) da Cedec/MG, divulgado neste sábado (15), desde o início do período de chuvas, em setembro passado, 128 municípios mineiros foram afetados, sendo que 80 deles decretaram Situação de Emergência. Nestas cidades, 16 pessoas morreram, 72 ficaram feridas, 17.140 foram desalojadas e 2.360 foram desabrigadas.

A Cedec/MG já distribuiu 60 toneladas de alimentos, seis mil colchões, 5.500 cobertores, 460 quilos de roupas, além de telhas e rolos de lona.

Ação contínua

O secretário-executivo da Defesa Civil do Estado, tenente coronel Eduardo César Reis, afirmou que os efeitos das chuvas podem ser minimizados por ações preventivas desenvolvidas em caráter permanente, ao longo de todo o ano. Segundo ele, para que as medidas sejam efetivas, é importante que cada cidade instale e coloque para funcionar uma unidade municipal da Defesa Civil, para atuar em parceria com o Estado e a União. Atualmente, dos 853 municípios mineiros, 681 contam com a Defesa Civil municipal.

“É fundamental que essa coordenadoria exista e funcione. A Defesa Civil Estadual está em completa disponibilidade para auxiliar a todos os municípios a constituir, treinar e capacitar a Defesa Civil municipal. E qual é a responsabilidade dessa Defesa Civil Municipal? Atuar nas ações de prevenção e preparação para os desastres. E, certamente, se o município, com as ações de prevenção e preparação não puder dar a resposta necessária ao desastre, o Estado atua de forma complementar”, disse Eduardo Reis.

Doações

Ele explicou ainda que a Defesa Civil do Estado mantém, com recursos próprios, um depósito central e 12 outros descentralizados, onde são armazenados material de ajuda humanitária distribuído às cidades sempre que necessário. Mas ele lembra que doações para vítimas das chuvas devem ser encaminhadas à Cruz Vermelha, responsável pela triagem dos donativos. Em Belo Horizonte, o endereço da Cruz Vermelha é Alameda Ezequiel Dias, nº 427 – atrás do Parque Municipal. Fone: (31) 3224-2987.

“As doações devem ser todas encaminhadas à Cruz Vermelha, que nos repassa, após a triagem, embalagem e limpeza de toda doação; e nós fazemos o encaminhamento às pessoas necessitadas”, afirmou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: