• Agenda

    setembro 2020
    S T Q Q S S D
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    282930  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Governo Anastasia: Minas recebe prêmio em Paris pela criação do projeto Cidade das Águas

Iniciativa sustentável desenvolvida no Estado é reconhecida internacionalmente pela qualidade do projeto

O secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, recebeu em Paris prêmio pela iniciativa de criação da Cidade das Águas Unesco-Hidroex, em Frutal, no Triângulo Mineiro. O projeto foi considerado o mais inovador e criativo na área de meio ambiente.

A premiação ocorreu durante a 1.618 Luxo Sustentável, feira internacional que reúne grandes empresas preocupadas com a sustentabilidade. O Unesco-Hidroex, centro âncora da Cidade das Águas, esteve presente no evento e apresentou o projeto como a grande resposta do Governo de Minas ao desafio de preservação da água no mundo.

O secretário reafirmou o compromisso do Estado em avançar significativamente na gestão dos recursos hídricos e, ao mesmo tempo, abrir o projeto para receber interessados do mundo inteiro no assunto. “Queremos que Minas Gerais seja um exemplo nas ações de preservação; estamos de portas abertas para o planeta e para consolidar o nosso trabalho”, explicou Narcio Rodrigues.

Solução para a gestão das águas

A Cidade das Águas foi um dos destaques da feira 1.618. Além de contar com estande próprio para divulgar os projetos em desenvolvimento, o Unesco-Hidroex participou de conferência com a mídia e apresentou a “Educação para as Águas” como grande solução para a melhoria da gestão dos recursos hídricos no planeta.

Com inauguração prevista para 2014, a Cidade das Águas é um complexo que reunirá instituições estaduais, federais e privadas, nacionais e internacionais, em um mesmo ambiente de convivência e interatividade, para estudar gestão, preservação e recuperação das águas superficiais e subterrâneas.

Os governos mineiro e federal já investiram R$ 50 milhões na elaboração de projetos, intercâmbios e na infraestrutura da sede do Unesco-Hidroex e do campus da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg) em Frutal, que já atende mais de 1.500 alunos.

Além de atuar no Brasil, a Cidade das Águas terá suas atividades voltadas para os países da América Latina e da África de língua portuguesa, promovendo a transferência de tecnologia em gestão de águas para a produção de alimentos.

1.618

A feira 1.618 Luxo Sustentável é organizada anualmente, desde 2009, com o apoio do Ministério da Cultura Francês e a organização não-governamental World Wild Foundation (WWF). Durante quatro dias, o evento apresenta, em Paris, uma seleção de produtos e serviços que combinam arte, criatividade, inovação e desenvolvimento sustentável.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/minas-recebe-premio-em-paris-pela-criacao-do-projeto-cidade-das-aguas/

Gestão da Educação: novo espaço promove integração das instituições públicas de ensino superior de Minas

Inauguração aconteceu durante o Fórum da Ipes, que discutiu internacionalização do ensino superior de Minas Gerais

Osvaldo Afonso/Imprensa MG
Secretário Narcio Rodrigues assina documento para criação do Fórum das Ipes
Secretário Narcio Rodrigues assina documento para criação do Fórum das Ipes

Mais um passo importante foi dado para fortalecer o ensino superior em Minas. O secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, se reuniu, nesta quarta-feira (7), com as 14 instituições públicas de ensino superior de Minas Gerais, que compõem o Fórum das Ipes. Além da integração do ensino superior mineiro e da sua internacionalização, o evento foi marcado pela inauguração do espaço destinado às instituições pelo Governo de Minas na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves.

O fórum, constituído em 2003, tem como objetivo a atuação conjunta das instituições partícipes, a fim de articular e ampliar as ações de cooperação já existentes entre elas. A criação do espaço na Cidade Administrativa, que será chamado de Fórum Permanente das Ipes, é uma alternativa para aproximar ainda mais as universidades e seus reitores, reunir e estreitar as relações com o Governo de Minas, além de contribuir para o encaminhamento de processos administrativos.

Narcio Rodrigues reforçou a importância do Fórum das Ipes, destacando que é uma das experiências mais notáveis para organizar as demandas da academia e trazê-las para o Governo de Minas, como também a importância do espaço dentro da sede do governo para consolidar a qualidade do ensino superior do Estado. “Estamos vivendo um momento de reestruturação do papel das universidades estaduais, e esta integração é importante para que as instituições estejam em sintonia com os vários projetos da secretaria”, completa

Durante o evento, foi colocada em pauta a necessidade da internacionalização da educação superior, educação a distância, pesquisa, extensão e inovação. Houve apresentação do ‘Group of Eight’ – consórcio das melhores universidades da Austrália a Belo Horizonte no final de março. Durante a visita, as instituições de ensino superior mineiras serão mostradas, como também as políticas públicas da Sectes para internacionalização do ensino superior e pesquisa em Minas Gerais, criando um espaço aberto para discussões.

O Fórum das Ipes conta com 14 instituições. São elas: Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); Universidade Federal de Uberlândia (UFU); Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM); Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM); Universidade Federal de Alfenas (Unifal); Universidade Federal de Itajubá (Unifei); Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ); Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF); Universidade Federal de Lavras (Ufla); Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop); Universidade Federal de Viçosa (UFV); Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg); Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) e Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Cefet – MG).

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: projeto mineiro Cidade das Águas vai trabalhar pela América Latina e África

FRUTAL (19/01/12) – Com a população do planeta chegando a 7 bilhões de pessoas e com o aquecimento global manifestando as suas conseqüências, a água tem se tornado cada vez mais motivo de preocupação das nações, sendo que algumas delas já vive o drama da restrição a esse bem natural. Focado em atitudes práticas e capazes de mudar o cenário pessimista que vem sendo apresentado por especialistas do mundo inteiro, o Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), lançou em setembro de 2011 a Cidade das Águas, no Triângulo Mineiro.

Trata-se de uma resposta ao desafio da preservação da água, tendo um complexo que reunirá instituições estaduais, federais e privadas, nacionais e internacionais, em um mesmo ambiente de convivência e interatividade, para estudar gestão, preservação e recuperação das águas superficiais e subterrâneas.

Com inauguração prevista para 2014, a Cidade das Águas é uma iniciativa apoiada pela Unesco e ancorada no Centro Internacional de Educação, Capacitação e Pesquisa Aplicada em Água (Unesco-HidroEX). Os governos mineiro e federal já investiram R$ 50 milhões na elaboração de projetos, intercâmbios e na infraestrutura do Instituto Unesco-Hidroex e do campus da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg). Contudo, a previsão é de investir mais R$ 80 milhões nos próximos dois anos, totalizando R$ 130 milhões. Além de atender ao Brasil, a Cidade das Águas terá suas atividades voltadas para os países da América Latina e da África de língua portuguesa, promovendo a transferência de tecnologia em gestão de águas para a produção de alimentos. Esse é um compromisso do Estado de Minas Gerais com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Unesco-HidroEX

Com o lançamento da Cidade das Águas, entrou em funcionamento a nova sede do Unesco-Hidroex, localizada em Frutal,  às margens do Rio Grande, em área de cerrado e no coração do Brasil. O instituto foi criado em 2009 pelo Governo de Minas, com o objetivo de planejar, coordenar, executar, controlar e avaliar programas e projetos de defesa e preservação do meio ambiente, relativos à gestão dos recursos hídricos.

Durante a cerimônia de lançamento, Joop Schutter, diretor do Instituto para Educação em Águas (IHE) da Unesco – único centro de categoria I, localizado em Delft (Holanda) – destacou a importância da ligação do HidroEX à Unesco. “Somos a principal instituição responsável pela educação, treinamento e pesquisa em águas no mundo e temos cooperado com o HidroEX especialmente na elaboração de um currículo de pós- graduação. Acreditamos ser esta uma grande iniciativa de Minas Gerais e do Brasil, de desenvolver a Cidade das Águas e se juntar a Unesco, criando uma rede com diversas instituições trabalhando juntas em projetos de pesquisa. Estamos ansiosos em começar o trabalho juntos e ver estudantes de todas as partes do mundo realizando seus estudos no HidroEX”.

Condomínio temático

A Cidade das Águas vai abrigar o primeiro Condomínio Temático de Instituições de Ensino Superior e de Pesquisa e Desenvolvimento, que reunirá oito universidades em pesquisas e projetos relacionados à água: Ufla (Lavras), Uemg, UFV (Viçosa), Ufop (Ouro Preto), UFMG, UFTM (Triângulo Mineiro), UFU (Uberlândia) e PUC Minas. O condomínio terá ainda unidades avançadas da Agência Nacional de Águas (ANA), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) com o Núcleo de Tecnologia em Irrigação (Nurii), Instituto Federal do Triângulo Mineiro (IFTM), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) e Instituto Estadual de Florestas (IEF). Novas entidades, instituições e empresas poderão integrar o projeto.

Em parceria com instituições da Alemanha, dentre elas a University of Applied Science Weihenstephan-Triesdorf e a Technische Universität Dresden, o Unesco-HidroEX conduzirá estudos das águas superficiais e subterrâneas do Triângulo Mineiro. O projeto custará R$ 2,5 milhões, custeados pelas instituições alemãs.

Espaço Cousteau

A Cidade das Águas terá o Espaço Cousteau para as águas, projeto a ser desenvolvido pelo IFTM em parceria com o HidroEX. Trata-se de moderna estrutura arquitetônica — dentro dos melhores padrões internacionais — para abrigar um amplo espaço de visitação com a exposição das atividades de pesquisa desenvolvidas por Jacques Cousteau pelos rios e mares do mundo, incluindo o material de expedição pela Amazônia.

Fórum Mundial das Águas

Convidado pelo presidente do Conselho Mundial das Águas, Löic Fauchon, o secretário Narcio Rodrigues irá apresentar a Cidade das Águas no 6º Fórum Mundial das Águas, que acontece em Marselha, França, no mês de março. “O tema deste fórum será Soluções, e a Cidade das Águas é vista, hoje, como uma grande solução para a futura gestão dos recursos hídricos na terra”, explicou Narcio.

Cidade das Águas pode ser assumida pelas Nações Unidas

Em encontros na sede da Unesco, em Paris, o secretário mineiro e o presidente do Unesco-HidroEX, Octávio Elísio, discutiram a possibilidade da Cidade das Águas ser transformada em um centro da Unesco antes mesmo de sua conclusão. A embaixadora do Brasil na Unesco, Maria Laura da Rocha, informou que a equipe do Itamaraty está “pronta” para entrar na “campanha” visando à transformação do HidroEX, que hoje é um centro de Categoria II (chancelado pela Unesco) em um Centro de Categoria I (de propriedade da própria Unesco).

Narcio e Octavio Elísio também foram recebidos pela cúpula do IHE, responsável pela orientação pedagógica e pela implantação do Unesco-HidroEX. De acordo com o reitor do IHE, professor Andras Nagy, a Unesco planeja para os próximos anos a abertura de quatro novos campi no mundo: um para a América Latina e o Caribe, outro para a África e mais um para a Ásia. A expectativa é de que em setembro sejam abertas as inscrições para os centros que queiram abrigar esses campi. A Cidade das Águas vai preparar sua documentação, avançar na sua implantação física e nas suas atividades pedagógicas para concorrer e se transformar no campus dedicado à América Latina e ao Caribe, passando a ser propriedade das Nações Unidas.

Segundo o secretário, a equipe do Unesco-HidroEX irá “cuidar de todos os detalhes necessários à obtenção dessa conquista” e se articular, junto ao governo federal e estadual, para “fechar o orçamento necessário” à conclusão das obras. “É uma oportunidade única e nós não podemos perdê-la”, observou.

Cleo Pires ratifica  envolvimento com o Unesco-HidroEX

A atriz Cleo Pires, designada embaixadora das Águas da Unesco, atuará nos próximos três anos na divulgação de ações conduzidas pela Cidade das Águas. Segundo o secretário Narcio Rodrigues, como figura pública, a atriz pode trazer visibilidade ao complexo e à situação das águas no Brasil, chamando a atenção da opinião pública para questões ambientais.

Um dos projetos discutidos foi a capacitação de 75 professores de Frutal e região, que vão atuar com os seus alunos na revitalização do Ribeirão Frutal. Além de acertar as diretrizes do seu trabalho com o Unesco HidroEX, Cleo Pires recebeu convite do secretário Narcio para acompanhar a comitiva mineira que vai apresentar a Cidade das Águas no Fórum Mundial das Águas.

Fonte: Agência Minas

Anastasia anuncia estadualização de fundações associadas à UEMG

Governador anuncia estadualização de fundações de ensino associadas à Uemg

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais

Em Ituiutaba, ao lado do ex-presidente Itamar Franco, Anastasia recebeu o reconhecimento de lideranças políticas pelo apoio ao Pontal do Triângulo

O governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição, visitou nesta sexta-feira (10/09) seis municípios do Triângulo Mineiro ao lado do ex-presidente Itamar Franco, candidato ao Senado Federal. Em Ituiutaba, o governador assumiu o compromisso de atender às reivindicações da região, seguindo os programas e metas do seu Plano de Governo, lançado ontem com 365 propostas para os próximos quatro anos. Entre os compromissos assumidos pelo governador estão a estadualização gradual das fundações de ensino associadas à Universidade de Minas Gerais (Uemg) e a criação do Batalhão da Polícia Militar na cidade.

A Uemg é uma universidade pública e se mantém com recursos estaduais. Oferece 28 cursos superiores de graduação gratuitos, atendendo a quase 8 mil alunos em diversas áreas do conhecimento.

Além das vagas gratuitas no ensino superior, a Uemg oferece apoio a alunos carentes por meio de bolsas de pesquisa e extensão, concedidas a estudantes matriculados em entidades associadas e chanceladas pela Uemg. Umas das entidades associadas com previsão de serem estadualizadas é a Fundação Educacional de Ituiutaba (Feit), que oferece 16 cursos de graduação.

“Meu compromisso número um com Ituiutaba é estadualizar a Feit a partir do ano que vem. Isso está no meu Plano de Governo. Eu queria a ajuda de todos vocês aqui. No ano que vem, quero assinar este decreto e participar da festa com vocês”, anunciou o governador.

Além da instituição em Ituiutaba, outras cinco fundações associadas à Uemg podem ser estadualizadas. Elas estão em Carangola, Campanha, Diamantina, Divinópolis e Passos. Juntas, as seis fundações têm 8.403 alunos, em 80 cursos de graduação.

Segurança
Antonio Anastasia também anunciou a transformação da 10ª Companhia da Polícia Militar em batalhão, com aumento do efetivo e construção de sede própria. Ituiutaba é cidade polo e referência para outros 30 municípios do Pontal do Triângulo. A criação do batalhão irá reforçar a segurança na região, principalmente nos municípios que fazem divisa com Goiás e Mato Grosso do Sul.

“Esse é um compromisso nosso. Já criamos o batalhão e vamos instituí-lo fisicamente. Já estamos colocando no orçamento para o próximo ano a construção física do batalhão de Ituiutaba”, anunciou o governador.

De 2003 a 2009, nos governos de Aécio Neves e Antonio Anastasia, foram investidos cerca de R$ 5 milhões em segurança pública no município. Com os investimentos, o índice de criminalidade violenta em Ituiutaba teve uma redução de 22%.

Apoio popular
Os candidatos Antonio Anastasia e Itamar Franco foram recebidos por cerca de 200 pessoas no aeroporto de Ituiutaba, entre elas o prefeito da cidade, Luiz Pedro Correa (DEM), vários líderes políticos da região e candidatos a deputado. Eles seguiram em carreata até o centro da cidade, acompanhados do prefeito de Uberlândia, Odelmo Leão (PP), e do presidente estadual do PSDB, deputado Narcio Rodrigues.

Nem o sol forte e a temperatura acima dos 30 graus desanimaram os candidatos, que também fizeram uma caminhada pela rua 20 e foram cumprimentados por centenas de eleitores.

A publicitária Helena Martins aproveitou a oportunidade para conversar com o governador Antonio Anastasia e manifestar o apoio à sua reeleição.

“Ele tem a competência para continuar com Minas no caminho certo. Minas precisa de pessoas determinadas e conscientes dos problemas da população, justamente para propor as melhores soluções. É por isso que sou Anastasia. Acredito nele e na continuidade da gestão que foi de Aécio Neves”, disse.

Compromisso com o Pontal
O prefeito de Ituiutaba, Luiz Pedro Correa, lembrou que a presença de Antonio Anastasia e do ex-presidente Itamar Franco é a prova de que os candidatos da Coligação “Somos Minas Gerais” tem compromisso sério com a população do Pontal do Triângulo.

“Hoje, Ituiutaba vive um momento único com a presença do nosso governador, Antonio Anastasia, e do nosso presidente Itamar Franco. Isso demonstra a importância que o Pontal do Triângulo tem para Minas Gerais. Vamos arregaçar as mangas agora para esta reta final e garantir vitória. A vitória do nosso trio, Anastasia, Aécio Neves e Itamar Franco é a vitória que dignifica o Pontal do Triângulo”, disse Luiz Pedro.

Antonio Anastasia anuncia estadualização de fundações associadas à Universidade Estadual de Minas Gerais

Governador anuncia estadualização de fundações de ensino associadas à Uemg

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais

Em Ituiutaba, ao lado do ex-presidente Itamar Franco, Anastasia recebeu o reconhecimento de lideranças políticas pelo apoio ao Pontal do Triângulo

O governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição, visitou nesta sexta-feira (10/09) seis municípios do Triângulo Mineiro ao lado do ex-presidente Itamar Franco, candidato ao Senado Federal. Em Ituiutaba, o governador assumiu o compromisso de atender às reivindicações da região, seguindo os programas e metas do seu Plano de Governo, lançado ontem com 365 propostas para os próximos quatro anos. Entre os compromissos assumidos pelo governador estão a estadualização gradual das fundações de ensino associadas à Universidade de Minas Gerais (Uemg) e a criação do Batalhão da Polícia Militar na cidade.

A Uemg é uma universidade pública e se mantém com recursos estaduais. Oferece 28 cursos superiores de graduação gratuitos, atendendo a quase 8 mil alunos em diversas áreas do conhecimento.

Além das vagas gratuitas no ensino superior, a Uemg oferece apoio a alunos carentes por meio de bolsas de pesquisa e extensão, concedidas a estudantes matriculados em entidades associadas e chanceladas pela Uemg. Umas das entidades associadas com previsão de serem estadualizadas é a Fundação Educacional de Ituiutaba (Feit), que oferece 16 cursos de graduação.

“Meu compromisso número um com Ituiutaba é estadualizar a Feit a partir do ano que vem. Isso está no meu Plano de Governo. Eu queria a ajuda de todos vocês aqui. No ano que vem, quero assinar este decreto e participar da festa com vocês”, anunciou o governador.

Além da instituição em Ituiutaba, outras cinco fundações associadas à Uemg podem ser estadualizadas. Elas estão em Carangola, Campanha, Diamantina, Divinópolis e Passos. Juntas, as seis fundações têm 8.403 alunos, em 80 cursos de graduação.

Segurança
Antonio Anastasia também anunciou a transformação da 10ª Companhia da Polícia Militar em batalhão, com aumento do efetivo e construção de sede própria. Ituiutaba é cidade polo e referência para outros 30 municípios do Pontal do Triângulo. A criação do batalhão irá reforçar a segurança na região, principalmente nos municípios que fazem divisa com Goiás e Mato Grosso do Sul.

“Esse é um compromisso nosso. Já criamos o batalhão e vamos instituí-lo fisicamente. Já estamos colocando no orçamento para o próximo ano a construção física do batalhão de Ituiutaba”, anunciou o governador.

De 2003 a 2009, nos governos de Aécio Neves e Antonio Anastasia, foram investidos cerca de R$ 5 milhões em segurança pública no município. Com os investimentos, o índice de criminalidade violenta em Ituiutaba teve uma redução de 22%.

Apoio popular
Os candidatos Antonio Anastasia e Itamar Franco foram recebidos por cerca de 200 pessoas no aeroporto de Ituiutaba, entre elas o prefeito da cidade, Luiz Pedro Correa (DEM), vários líderes políticos da região e candidatos a deputado. Eles seguiram em carreata até o centro da cidade, acompanhados do prefeito de Uberlândia, Odelmo Leão (PP), e do presidente estadual do PSDB, deputado Narcio Rodrigues.

Nem o sol forte e a temperatura acima dos 30 graus desanimaram os candidatos, que também fizeram uma caminhada pela rua 20 e foram cumprimentados por centenas de eleitores.

A publicitária Helena Martins aproveitou a oportunidade para conversar com o governador Antonio Anastasia e manifestar o apoio à sua reeleição.

“Ele tem a competência para continuar com Minas no caminho certo. Minas precisa de pessoas determinadas e conscientes dos problemas da população, justamente para propor as melhores soluções. É por isso que sou Anastasia. Acredito nele e na continuidade da gestão que foi de Aécio Neves”, disse.

Compromisso com o Pontal
O prefeito de Ituiutaba, Luiz Pedro Correa, lembrou que a presença de Antonio Anastasia e do ex-presidente Itamar Franco é a prova de que os candidatos da Coligação “Somos Minas Gerais” tem compromisso sério com a população do Pontal do Triângulo.

“Hoje, Ituiutaba vive um momento único com a presença do nosso governador, Antonio Anastasia, e do nosso presidente Itamar Franco. Isso demonstra a importância que o Pontal do Triângulo tem para Minas Gerais. Vamos arregaçar as mangas agora para esta reta final e garantir vitória. A vitória do nosso trio, Anastasia, Aécio Neves e Itamar Franco é a vitória que dignifica o Pontal do Triângulo”, disse Luiz Pedro.

Antonio Anastasia vai aproximar universidade de setor produtivo com foco no desenvolvimento da economia mineira

Antonio Anastasia garante que manterá parcerias com universidades para desenvolver a economia mineira

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais”

Governador reuniu-se com reitores de universidades federais e estaduais para apresentar Plano de Governo para os próximos quatro anos

O governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição, apresentou aos reitores das universidades de Minas Gerais, na noite desta quinta-feira (09/09), as propostas do seu Plano de Governo para melhorar a qualidade do ensino superior oferecido pelo Estado e aprimorar a área de ciência e tecnologia em Minas. O encontro foi realizado no prédio da reitoria da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e contou com a presença dos reitores da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) e Unimontes, de 11 universidades federais e do Cefet-MG.

Durante o encontro, os reitores entregaram ao governador um documento solicitando o compromisso de manter a parceria entre as instituições de ensino superior e o Governo de Minas. O governador respondeu a perguntas dos reitores e destacou a importância das parcerias com as universidades mineiras para agregar valor à produção industrial e desenvolver a economia mineira.

“Temos que aproximar cada vez mais a universidade da produção. Temos que adotar o que já estamos fazendo, que é diversificar a economia mineira e agregar valor aos nossos produtos. Isso tem que ser uma obsessão. Para isso, tem que haver a inovação. Preciso da universidade, do conhecimento. Para agregar valor às pedras ornamentais, por exemplo, precisamos de design e tecnologia. Para isso precisamos da parceria com as universidades e o conhecimento. Os centros e parques tecnológicos criarão ambiente de incubadoras de empresas porque é exatamente esse ambiente que vai garantir um salto muito grande à economia mineira”, afirmou.

O Plano de Governo de Antonio Anastasia, lançado oficialmente nesta quinta-feira, propõe uma política educacional de ensino superior mais próxima do setor produtivo, universidades e centros de pesquisa. O objetivo do Plano de Governo é aumentar a inovação científica e tecnológica dos produtos mineiros, além de ampliar oportunidades de emprego de qualidade. Entre os compromissos assumidos pelo governador para aprimorar o ensino superior no Estado está a estadualização e o aumento da concessão de crédito educativo.

Estadualização da UEMG
O governador afirmou que um dos maiores desafios de seu governo será a estadualização gradativa das fundações associadas à UEMG.

“O que falta à Uemg é a estadualização plena. Levamos a Monlevade, a Frutal, a Juiz de Fora, a Barbacena, cursos plenos e gratuitos, mas as antigas fundações que se associaram ficaram na figura singular de associadas, recebendo o título de UEMG, mas sem serem UEMG na plenitude. A Unimontes, que já está estadualizada, é parceira do Governo do Estado nas políticas de convivência com a seca, de agricultura familiar, de fomento econômico, de diversidade da produção ficam sempre a cargo de parcerias com a nossa Unimontes”, disse Anastasia.

Outra ação prevista no Plano de Governo de Antonio Anastasia é a criação de cursos de nível superior na Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais (Cetec), de modo a reforçar a qualidade do ensino ofertado pelo Estado. O governador Antonio Anastasia também anunciou o aumento da oferta em Minas de cursos tecnológicos e de especialização em atividades prioritárias para a produção de bens e serviços.

Uma das novidades na área de Ciência e Tecnologia anunciadas por Antonio Anastasia é a criação do Programa Minas Digital, que ampliará o acesso avançado à internet pela população do Estado, em especial para escolas e centros de formação. O governo também irá incentivar a inovação das pequenas empresas e apoiar os sistemas de informação para difundir o uso de novas tecnologias pelos empreendedores. Participaram do encontro os secretários de Estado de Desenvolvimento Social, Ana Lúcia Gazzola, e de Ciência e Tecnologia e Ensino Superior, Alberto Portugal.

Apoio da comunidade acadêmica

Durante o lançamento do Plano de Governo, nesta quinta-feira, Antonio Anastasia recebeu o apoio de 615 cientistas e professores universitários. Eles entregaram ao governador manifesto de apoio à reeleição do governador e destacaram o compromisso do Governo de Minas em garantir recursos para o desenvolvimento da pesquisa em Minas. Nos últimos oito anos, o Governo do Estado destinou R$ 1 bilhão à Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig), recursos duas vezes maior que o recebido pela instituição em duas décadas de atividades dedicadas à pesquisa.

O manifesto foi assinado por representantes de universidades e instituições como Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Fundação João Pinheiro, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Universidade Federal de Viçosa, Faculdade Milton Campos, Universidade Newton Paiva, Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg), Universidade Estácio de Sá, entre outras.

Costurando Sonhos da Escola de Design da UEMG vai capacitar artesãs costureiras

Formar profissionais na área da moda, bem como atualizar e propiciar o conhecimento de todos os aspectos que abrangem o empreendimento, por meio do design, abrange o projeto Costurando Sonhos da Escola de Design da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), em parceria com o Centro Minas Design (CMD) e ONG AFFAS, que vai capacitar 12 artesãs costureiras, durante oito meses, no bairro General Carneiro, em Sabará.

As atividades a serem realizadas incluem abordagens da moda como linguagem, conceitos, comunicação, definição de linhas e estilos, criação e design de roupas, acessórios e, por fim, um desfile com a coleção desenvolvida. O projeto vai oferecer uma troca de saberes, já que vai contar com acadêmicos e estudantes de design, que vão trabalhar com o uma visão do popular junto com as artesãs.

Para a designer do CMD, Mônica Bicalho, o mais importante desta ação é oportunizar a profissionalização dessas costureiras no setor de moda. “O conhecimento da atuação do design, a melhoria do processo de confecção, devido a uma metodologia bem aplicada vai prepará-las para o mercado, gerando produtos inovadores que vão gerar melhor renda e qualidade de vida”, disse.

Para a coordenadora do projeto da UEMG, Heloísa Santos, o interessante para essas artesãs é que elas construam uma cooperativa, que já se iniciou, e consigam manter no mercado. “O design é uma das ferramentas de todo o processo, que vai possibilitar abrir os horizontes com questões de forma, cor, estrutura, entre outros. A metodologia vai ajudá-las a ter uma noção de como melhorar seu produto”, afirmou.

O projeto será dividido em diversas etapas como diagnóstico do grupo, oficinas e palestras abordando temas referentes ao universo da moda, processos criativos, valorização cultural, monitoria e orientação no desenvolvimento de coleção, acompanhamento da confecção de peças para apresentação em desfile de lançamento. A coleção a ser desenvolvida consiste de roupas infantis, do vestuário feminino e peças de cama e mesa. No projeto anterior produziu-se 34 looks que foram mostrados em um grande desfile.

A Escola de Design da UEMG, por meio do Núcleo de Design e Responsabilidade Social, tem buscado desenvolver ações, programas e projetos capazes de modificar a realidade social de comunidades carentes.

Governo Anastasia: Design e cultura são temas de projeto aprovado em edital Fapemig

A proposta de pesquisa de uma equipe do Centro de Estudos de Teoria, Cultura e Pesquisa em Design da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) foi selecionada no primeiro edital para investimento em pesquisas inovadoras de produtos de linha branca em Minas Gerais – uma parceria da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), órgão do Governo Anastasia,  e da Whirpool Latin America, líder no mercado de eletrodomésticos. O grupo receberá R$ 91 mil para colocar em prática o projeto de criação de produtos de linha branca com características culturais brasileiras.

O resultado do 1º edital foi divulgado nessa sexta-feira (7). Os recursos serão liberados a partir da assinatura de um Termo de Outorga. O Centro de Estudos de Teoria, Cultura e Pesquisa em Design da UEMG tem como objetivo identificar e simplificar os significados presentes no design, que impactam tanto na indústria quanto no mercado.

O projeto apresentado pelo grupo se propõe a investigar a possibilidade de criar produtos de linha branca que mantenham as características culturais de cada país e se tornem mais competitivos. “A pergunta é: os produtos devem ser iguais em todos os países? Sem características locais, eles ficam massificados. O nosso objetivo é desenvolver produtos cuja tipologia de uso respeite a cultura de cada região”, explica o coordenador do trabalho, professor Dijon de Moraes Junior.

Ao todo foram recebidas seis propostas de diferentes instituições de ensino. A primeira edição foi aberta a pesquisadores ligados a universidades e centros de pesquisa nas diversas regiões de Minas para projetos de pesquisa e inovação científica e tecnológica. As áreas priorizadas foram as de design de interação, semiótica aplicada ao design, ergonomia, soluções eletroeletrônicas, entre outras, todas relacionadas à produção de linha branca, que inclui refrigeradores, freezeres, fogões, lavadoras, secadoras, fornos, coifas, climatizadores, condicionadores e depuradores de ar.

“Além da promoção do potencial intelectual local, essa parceria é uma ótima oportunidade para que os pesquisadores consigam representatividade. Para a Whirlpool é, também, uma maneira bastante eficiente de praticar a inovação, nesse caso aberta, e, principalmente, de conhecer e reter talentos”, afirma o gerente de Relações Institucionais em Tecnologia da Whirlpool Latin America, Guilherme M. Lima.

O presidente da Fapemig, Mario Neto Borges, destaca a importância da iniciativa, que une governo e setor privado em prol da inovação. Ele adianta que já existem negociações para um novo edital na área e acredita que a demanda será maior nas próximas edições. “Nesse tipo de edital, as empresas definem características muito típicas do setor empresarial e a maioria dos pesquisadores está acostumada ao setor acadêmico. Muitas vezes, eles têm boas propostas, mas que precisam ser adequadas à realidade empresarial”, explica Borges.

Parceria

Líder no mercado de eletrodomésticos, a Whirlpool Latin America – que atua no Brasil com as marcas Brastemp, Consul e KitchenAid, fechou, em outubro de 2009, um termo de cooperação técnico financeiro no valor de R$ 10 milhões com o Estado de Minas Gerais, por meio da Fapemig. O objetivo é investir recursos e esforços na interação com agências de incentivo, universidades e centros de pesquisa para busca de soluções tecnológicas e de inovação, que aumentem a competitividade dos produtos, e gerem renda e desenvolvimento ao Estado e ao país. A parceria tem duração inicial de 5 anos, com possibilidade de ser prorrogada e ampliada.

Além de gerar conhecimento, o acordo tem a missão de beneficiar universidades, Estado, empresa e a sociedade de uma forma geral, que terá ao seu alcance produtos e soluções tecnológicas capazes de facilitar seu dia a dia. A iniciativa é voltada a pesquisadores, universidades e centros de pesquisa de diversas regiões mineiras com condições de desenvolver projetos inovação – científica e tecnológica – nas áreas de interesse da empresa. Todo o potencial intelectual do Estado será de grande importância neste processo, uma vez que os processos terão, também, para a empresa, o viés de busca e retenção de talentos.

A chamada para a elaboração dos projetos se dá por editais públicos divulgados pela Fapemig, que definirão, com clareza, os objetivos, as condições e as normas que regem cada atividade proposta. Uma vez aprovados os projetos, é assinado um instrumento legal chamado ‘Termo de Outorga’, que estabelece todas as condições de execução e, também, do uso dos resultados. O monitoramento e andamento dos trabalhos e, principalmente, os resultados ao final da pesquisa, ficam a cargo da Fapemig e de profissionais da Whirlpool Latin America.