• Agenda

    agosto 2020
    S T Q Q S S D
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Gestão da Saúde: Sete Lagoas irá receber Força Tarefa de combate à dengue

A cidade teve 200% a mais de casos de dengue neste trimestre em relação ao mesmo período do ano passado

Sete Lagoas, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, recebe, a partir desta segunda-feira (23), a equipe de agentes da Força Tarefa de combate à dengue, da Secretaria de Estado de Saúde (SES), que irá executar as vistorias e trabalhos de campo.

Dados epidemiológicos deste ano apontam que Sete Lagoas está entre os 15 municípios com maior número de casos notificados de dengue. Neste ano, foram notificados 351 casos de janeiro a março, um aumento de aproximadamente 200% em relação ao primeiro trimestre de 2011, quando o município registrou 115 casos da doença.

Desde o ano passado, o município, em ação integrada com a Superintendência Regional de Saúde de Sete Lagoas, une esforços para reverter o panorama. Durante o ano de 2011, foram desenvolvidas palestras, capacitações técnicas, feiras de saúde, mutirões de limpeza, visitas domiciliares, reuniões técnicas e divulgação de ações na mídia local.

A referência em Mobilização Social e Técnica Epidemiológica, Cláudia Aparecida Gontijo, aposta nos empenhos intersetoriais para combater a dengue. “Sabemos que ações técnicas, por si só, não irão resolver o problema, mas quando aliadas à mobilização social e iniciativa popular se tornam armas poderosas contra a dengue. Por isso, a Força Tarefa é mais uma forma de chamar a atenção da população para agir”, afirmou.

Ações de conscientização

Entre os dias 2 e 5 de maio, será promovida a mobilização social, com ações de conscientização e de troca de inservíveis através do Dengue Móvel, que é um caminhão que percorre os bairros trocando materiais descartáveis por material escolar. Latas, garrafas pet e pneus serão trocados respectivamente por borrachas, lápis e cadernos, de modo a estimular a população a retirar de casa os objetos que possam acumular água e virar possíveis criadouros do mosquito.

Força Tarefa

Atuando nas áreas da assistência, comunicação e epidemiologia, a Força Tarefa de Combate à Dengue tem como arma as ações de mobilização social. Os profissionais têm por objetivo combater os focos que podem servir de criadouro para a dengue e conscientizar a população sobre o problema. Eles atuam como um reforço às ações que já devem existir nos municípios.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/sete-lagoas-ira-receber-forca-tarefa-de-combate-a-dengue/

Gestão Anastasia: Carlos Alberto Parreira será consultor do Governo de Minas na Copa do Mundo

Ex-técnico da Seleção Brasileira tem a missão de atrair delegações estrangeiras para o Estado

Por meio de contrato firmado com a Secretaria de Estado Extraordinário da Copa (Secopa), o ex-técnico da Seleção Brasileira de Futebol, Carlos Alberto Parreira, será consultor para a Copa em Minas Gerais. O trabalho de Parreira será o de atrair as seleções de futebol ao Estado durante a Copa do Mundo da Fifa Brasil 2014, para que elas escolham os Centros de Treinamento de Seleções (CTS) de Minas Gerais.

Atualmente, 19 cidades mineiras são candidatas a CTS junto ao Comitê Local da Fifa (COL): Araxá, Caxambú, Caeté, Divinópolis, Extrema, Formiga, Governador Valadares, Ipatinga, Juiz de Fora, Lagoa Santa, Matias Barbosa, Montes Claros, Patos de Minas, Poços de Caldas, Sacramento, Sete Lagoas, Uberaba, Uberlândia e Varginha. Entretanto, cabe às seleções a escolha do local de treinamento. “Meu trabalho será o de seduzir essas seleções para que elas venham. A forma e o visual têm que ser perfeitos nessa sedução, uma vez que são apenas 32 seleções para um universo enorme de cidades na disputa”, disse o ex-técnico durante coletiva, nesta quinta-feita (19), no BDMG.

Parreira destacou a posição geográfica de Minas Gerais como um dos aspectos favoráveis na disputa. “Belo Horizonte está no epicentro da região Sudeste, a uma hora de qualquer uma das cidades da área. Em 1994, nos Estados Unidos, eu me deslocava com a Seleção Brasileira de avião, porque onde ficamos concentrados era um local que nos atendia em tudo. Em 2006, novamente, ficamos em Frankfurt, mas nos deslocávamos à concentração ideal para nossa permanência”, explicou. O ex-técnico ainda incluiu a paixão do mineiro por futebol, a hospitalidade mineira, simpatia dos habitantes e o clima do Estado como fatores positivos no processo de convencimento das seleções estrangeiras. “Belo Horizonte tem um clima excelente e outros atrativos determinantes na escolha de um CTS pelas seleções”, frisou.

O novo consultor lembrou que sua experiência no assunto irá facilitar seu trabalho de promoção das cidades candidatas a CTS. “Farei visitas a equipes no exterior, irei à Eurocopa, haverá contato pessoal com treinadores mais próximos, farei ligações telefônicas, enfim, sei onde estão as fontes para apresentar a estrutura que está sendo montada em Minas”, explicou. Parreira participou de nove Copas do Mundo. Em três, o ex-técnico foi protagonista na escolha do local de treinamento da equipe do Brasil. Parreira também já treinou seleções da Arábia Saudita, Emirados Árabes, Kuwait e África do Sul. Tem ainda o mérito de ter classificado seleções de cinco países para a Copa do Mundo.

O contrato com o Governo de Minas tem duração até a Copa de 2014. O primeiro desafio será realizar um diagnóstico das 19 cidades para identificar aspectos com necessidade de melhoria. O especialista vai elaborar um material técnico do grupo de cidades para mostrar às Confederações o potencial de cada município. Outra ação serão as visitas às federações e confederações para mostrar o que está disponível em Minas.

O secretário Sergio Barroso comemorou a iniciativa. “Além de infraestrutura para promovermos a interiorização da Copa, necessitamos também de profissionais com credibilidade e experiência. O Parreira é um deles. Ele conhece nosso Estado, os clubes mineiros, nossos estádios, enfim, tem todas as credenciais para realizar uma boa parceria com o Governo de Minas”.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/carlos-alberto-parreira-sera-consultor-do-governo-de-minas-na-copa-do-mundo/

Governo de Minas: Anastasia assina protocolo de intenções para investimento de R$ 2,4 bilhões no Noroeste do Estado

Projeto do Grupo Yser, produtor de derivados de resina natural, genética de pinus e gestão de florestas, vai gerar 3,2 mil empregos em Minas

Omar Freire/Imprensa MG
O projeto prevê a criação de 1,3 mil empregos diretos
O projeto prevê a criação de 1,3 mil empregos diretos

O governador Antonio Anastasia assinou, nesta quinta-feira (12), no Palácio Tiradentes, protocolo de intenções entre o Governo de Minas e a YTI-Yser (Grupo Yser), para a instalação de um complexo agroindustrial no Estado. O projeto prevê a implantação de cinco maciços de floresta de pinus, numa área de 100 mil hectares, em Brasilândia de Minas, no Noroeste do Estado. Também serão instaladas cinco unidades industriais para a produção de carvão vegetal, biocarvão e resina.

“Parcerias como essas são fundamentais porque vão permitir a distribuição melhor da renda em nosso Estado. Minas Gerais é hoje o Estado que tem a maior área de florestas plantadas do Brasil. E sabemos muito bem, especialmente no momento ambiental como o que vivemos no mundo, da potencialidade dessa área econômica. Tenho certeza que será uma atividade econômica e empreendedora altamente adequada, bem sucedida e exitosa. Termos aqui uma virtuosa cadeia produtiva que nos levará em poucos anos não só a um número expressivo de empregos, mas a uma movimentação econômica extremamente positiva”, destacou Anastasia.

O grupo vai investir R$ 2,4 bilhões, possibilitando a criação de 3,2 mil empregos, sendo 1,3 mil diretos. O Grupo Yser é referência mundial na produção de derivados de resina natural, na genética de pinus e na gestão de florestas. Com a implantação do projeto, pretende se tornar também uma referência mundial na produção de carvão vegetal, de forma totalmente sustentável.

“Minas Gerais tem sido um Estado que luta muito pela internacionalização da sua economia, por agregar valor aos seus produtos e por internar em nosso Estado conhecimento, tecnologia e inovação. Vimos que são também esses os valores do grupo econômico que chega a Minas: desenvolvimento, pesquisa e inovação. Isso soa como música para nós, que é esse o nosso objetivo em Minas Gerais. Estamos diante de uma circunstância que permite unir o útil ao agradável, ou seja, a geração de riquezas e empregos, com uma questão tecnológica tão relevante para nós mineiros”, lembrou o governador.

O início da exploração dos maciços florestais está previsto para janeiro de 2017. Já as unidades industriais serão instaladas no período de 2013 a 2017. A floresta deverá produzir 70,3 milhões de metros cúbicos de madeira para carvão vegetal e 2,2 milhões de toneladas de resina bruta, num prazo de 20 anos.

A resina bruta abastecerá as unidades industriais de processamento de resina natural. O carvão vegetal é utilizado como insumo para a produção de energia, ferro gusa, aço, entre outros. Já a resina natural é matéria prima para várias indústrias, entre elas as de tintas e vernizes, pneus e de alimentos.

“Estamos adotando aqui uma estratégia de longo prazo. Essa é a base do nosso projeto. A produção do Greencoal (carvão vegetal) permite iniciar um ciclo de cadeia de valor de florestas e, em simultâneo, oferece  uma solução alternativa, inovadora e, sobretudo, sustentável. O nosso processo produtivo é baseado em uma plataforma tecnológica totalmente inovadora, com aproveitamento dos gases libertados para energia de processo de forma ambientalmente eficiente e responsável”, explicou o diretor da YTI-Yser, Bernardo Maia.

Atração de investimentos

Somente nos três primeiros meses do ano foram anunciados R$ 2,6 bilhões em investimentos, em vários setores, que vão gerar quase sete mil empregos. Entre os diversos investimentos em curso no Estado, estão a instalação da fábrica da Alpargatas e de uma unidade da Fiat em Montes Claros, a fábrica da Coca-Cola em Itabirito, a fábrica de locomotivas da Caterpillar em Sete Lagoas. Também foi confirmada, recentemente, a instalação em Ribeirão das Neves da Companhia Brasileira de Semicondutores (CBS), com investimento de R$ 820 milhões.

No ano passado, foram assinados 162 protocolos de intenções para investimentos em diversos setores, que somam R$ 28,4 bilhões, com a criação de 140.204 empregos (44.124 diretos e 96.080 indiretos). Os investimentos totais em Minas Gerais, anunciados entre 2003 e 2012, totalizam R$ 264,3 bilhões, com a geração de 470.833 empregos diretos, para atender a 2.456 projetos de instalação e expansão de empresas.

“Desde que o governador Anastasia assumiu o Governo de Minas, a palavra de ordem é a busca de mais empregos para a população mineira. Essa obsessão com que o governador tem trabalhado para construir um ambiente de investimento em Minas Gerais encontrou um parceiro nessa empresa. Nós cumprimos a determinação do governador de identificar empresas que possam ser parceiras, olhando para o futuro de Minas com a mesma visão que temos. Encontramos na Yser esse perfil”, afirmou o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/anastasia-assina-protocolo-de-intencoes-para-investimento-de-r-24-bilhoes-no-noroeste-do-estado/

Governo de Minas: Cemig testa novos medidores inteligentes no município de Sete Lagoas

Equipamentos proporcionam benefícios para os consumidores, uma vez que possibilitam o gerenciamento do consumo de energia elétrica ao longo do dia

O Projeto Cidades do Futuro inicia uma fase importante do programa: consumidores do município de Sete Lagoas, região Central de Minas, serão os primeiros a testar os medidores inteligentes. A partir de julho, serão instalados 3.800 medidores.

Os medidores inteligentes proporcionam benefícios para os consumidores, uma vez que possibilitam o gerenciamento do consumo de energia elétrica ao longo do dia. Desse modo, é possível monitorar o consumo de energia dos equipamentos utilizados e, assim, planejar o melhor horário para usar a energia, visando um consumo mais eficiente e econômico. A troca dos medidores atuais pelos novos não tem custo para os consumidores.

De acordo com Daniel Senna, gestor do projeto Cidades do Futuro, os novos medidores proporcionam um controle do consumo por meio de aplicativos computacionais que também serão disponibilizados pela Cemig. “O consumidor poderá otimizar o uso da energia. Para a Cemig, a implantação de infraestrutura de medição avançada significa um novo patamar de relacionamento com os seus consumidores e um desafio tecnológico que estamos vencendo”, explica.

Com a modernização de parte dos sistemas de medição, compreendendo novos medidores e sistemas de telecomunicações que permitem a troca de dados entre os equipamentos em campo e, também, com os novos sistemas computacionais, serão testados o envio e o recebimento de dados como, por exemplo, o consumo de energia e alarmes que indicam para a Concessionária, em tempo real, a falta de energia e outros problemas no fornecimento, também sendo possível realizar corte e religamento remotamente.

Segundo Senna, o projeto piloto vai proporcionar informações importantes de como deverão ser a utilização do medidor inteligente e o modelo de tarifação, atualmente em discussão pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). “A Cemig está trabalhando diretamente com os consumidores que irão receber os medidores esclarecendo e informando sobre esse novo cenário que está se configurando com as redes inteligentes”, explica o gestor.

Sete Lagoas

Sete Lagoas, localizada a 70 km de Belo Horizonte, foi o município escolhido para a implantação do projeto Cidades do Futuro por possuir um contingente populacional e de consumidores que garantem uma boa amostra do mercado da Empresa. A presença do campus da UniverCemig, universidade corporativa da Cemig, também foi relevante, por contar com uma rede modelo e com laboratórios para os testes da tecnologia e para a capacitação da equipe.

Projeto Cidades do Futuro

O projeto Cidades do Futuro avalia a capacidade e os benefícios da adoção da arquitetura smart grid ou redes inteligentes, o que permitirá identificar a viabilidade de expansão para toda a área de concessão, bem como validar os produtos, serviços e soluções inovadoras, visando melhorar a prestação de serviços da Cemig.

Com a importância das redes inteligentes na configuração de um novo cenário no fornecimento de energia elétrica, integrando sistemas de informação e de telecomunicações à rede de distribuição, a Cemig dedicou um espaço em seu site para esclarecer o assunto e mostrar o trabalho desenvolvido pelo Cidades do Futuro.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/cemig-testa-novos-medidores-inteligentes-no-municipio-de-sete-lagoas/

Governo de Minas: CVTs de Formiga, Sete Lagoas e Lavras investem em ações sociais para a comunidade

Aulas de informática oferecidas nas unidades incentivam a qualificação profissional dos jovens

Divulgação/CVT Formiga
Alunos da Escola Municipal CAIC, no município de Formiga, participam de curso de informática no CVT
Alunos da Escola Municipal CAIC, no município de Formiga, participam de curso de informática no CVT

Em Formiga, no Centro-Oeste do Estado, o Centro Vocacional Tecnológico (CVT) proporciona aos alunos do 9º ano da Escola Municipal CAIC aulas de informática. A aula inaugural ocorreu no dia 22 de março para alunos com idade entre 14 e 16 anos. Para Gabriel Gonçalves Silva, aluno do 9º B, a nova disciplina é uma boa iniciativa da direção da escola. “Achei muito bom, é uma forma de a gente aprender e se qualificar. Esses cursos incentivam a gente estudar mais”, comentou. Camila Cristina de Sá, do 9º A, também aprovou a inserção dos cursos na grade. “Achei ótimo. É uma forma de nos ajudar, principalmente, para o mercado de trabalho. Isso aumenta o nosso conhecimento”, disse a aluna.

Os cursos de informática são realizados todas as quintas-feiras, no horário da manhã. As disciplinas são ministradas pela instrutora e coordenadora do Laboratório de Inclusão Digital do CVT, Bernadete Seixas.

O CVT de Formiga está presente na Escola CAIC desde agosto de 2011. No ano passado, cerca de 60 alunos do 4º e 5º ano participaram das aulas de introdução à informática. Com o resultado positivo, a direção da escola resolveu estender a parceria e ofertar novos cursos para os alunos.

Resgate social

Os CVTs de Sete Lagoas, com o apoio da entidade gestora Centro Universitário de Sete Lagoas, iniciaram neste mês de abril o atendimento aos adolescentes do Centro Socioeducativo do município. O objetivo é apoiar os trabalhos desenvolvidos pelo centro e oferecer melhores condições de resgate social, em consonância com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

A unidade fornecerá aos adolescentes treinamentos básicos em informática, contribuindo assim para criação de melhores condições de estudo e emprego após o cumprimento das medidas socioeducativas impostas aos adolescentes judicialmente. A meta é capacitar 10 adolescentes em cinco cursos até o final de 2012.

A ação dá continuidade a um trabalho anterior, realizado como experiência, e que permitiu a inclusão digital de outros adolescentes do centro.  Dessa forma, o CVT procura não só uma maior integração com a sociedade, mas também cumprir sua responsabilidade de agente de capacitação, proporcionando melhores condições sociais à comunidade de Sete Lagoas e região.

Escalada

No dia 23 de março, a Universidade Federal de Lavras (Ufla) ganhou mais uma alternativa esportiva. Trata-se do Programa de Escalada Esportiva, que se inicia com a inauguração da parede de escalada de oito metros de altura construída no Centro de Convivência da Ufla. O projeto para a construção do muro vem sendo desenvolvido há um ano, em uma parceria do DCE/Ufla e a empresa A Via – Escola de Escalada, formalizada como Micro Empreendedor Individual – MEI pelo Núcleo de Apoio ao Empreendedor do CVT de Lavras.

O muro de escalada da universidade iguala-se aos tradicionais muros da Unicamp e USP, sendo as maiores construções do gênero em universidades, com a diferença de ser indoor e com diferentes níveis de dificuldade. A escalada esportiva pode ser praticada por pessoas de todas as idades, incluindo crianças, mediante treinamento e orientação. O programa de escalada esportiva conta com instrutores qualificados para o monitoramento, por meio de estudantes bolsistas e equipamentos de segurança certificados. O muro de escalada da Ufla ficará aberto de segunda a sexta-feira, das 10 às 20 horas, com atividades gratuitas para toda a comunidade.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/cvts-de-formiga-sete-lagoas-e-lavras-investem-em-acoes-sociais-para-a-comunidade/

Gestão em Minas: Emater-MG capacita técnicos em agricultura urbana agroecológica

Objetivo é estimular a implantação de hortas e lavouras em benefício de comunidades carentes

Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) vai ampliar a assistência às comunidades urbanas interessadas em implantar hortas e lavouras com as técnicas da agroecologia. Afinal, aquele lote vago na rua, os terrenos abaixo das linhas de transmissão de energia ou uma área sem uso na escola do bairro podem se transformar em fonte de alimentação saudável e até renda para comunidades carentes.

Para estimular a chamada agricultura urbana, a Emater-MG está capacitando técnicos em vários municípios. O primeiro treinamento formou 30 profissionais de Belo Horizonte, Sete Lagoas, Divinópolis, São João del-Rei, Ponte Nova e Diamantina.

Durante as aulas, os técnicos se preparam para orientar os agricultores familiares em todas as etapas de formação de hortas e lavouras em perímetros urbanos, sempre com foco na produção agroecológica, ou seja, sem a utilização de adubos químicos e agrotóxicos.

O coordenador de Meio Ambiente e Agriculturas de Base Ecológica da Emater, Marco Aurélio Moreira, explica que as técnicas de produção sem uso de agrotóxicos, além de serem uma demanda das comunidades atendidas, também é uma exigência da legislação, que trata da produção agrícola nas cidades. “O uso de agrotóxicos é proibido dentro dos perímetros urbanos”, afirma.

Entre os temas desenvolvidos nos treinamentos dos técnicos, além das técnicas naturais de combate a pragas e doenças, estão os cuidados com a água da irrigação, a legislação específica sobre o uso do solo em áreas urbanas e sobre agricultura familiar, experiência prática em campo e segurança alimentar e nutricional.

De acordo com o coordenador Marco Aurélio Moreira, a Emater-MG já trabalha com várias ações no sentido de proporcionar atendimento à produção agroecológica, tanto em áreas urbanas quanto rurais. “Atuamos também em programas de transição agroecológica voltada para a área de educação ecológica, no sentido de reduzir o uso racional de agrotóxicos”, informa.

No total, a Emater-MG deverá capacitar 70 técnicos em agricultura urbana de base ecológica, no primeiro semestre de 2012. Já estão programados outros cursos, a serem realizados em maio, para técnicos que atuam no Norte de Minas e na região do Vale do Jequitinhonha.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/emater-mg-capacita-tecnicos-em-agricultura-urbana-agroecologica/

Governo de Minas: Anastasia participa de lançamento do livro “A Execução Penal à Luz do Método Apac”

Para governador, resultados da metodologia de recuperação são muito melhores do que os alcançados pelas instituições prisionais tradicionais

Omar Freire/Imprensa MG
Anastasia recebe livro das mãos do presidente do TJMG, desembargador Cláudio Costa
Anastasia recebe livro das mãos do presidente do TJMG, desembargador Cláudio Costa

O governador Antonio Anastasia participou, nesta sexta-feira (16), no auditório da Unidade Raja Gabaglia do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), do lançamento do livro A Execução Penal à Luz do Método APAC. Organizado pela desembargadora Jane Ribeiro Silva, a publicação tem prefácio do governador Anastasia, posfácio do desembargador Joaquim Alves de Andrade e artigos de 23 advogados, juízes, procuradores e desembargadores de Justiça.

O objetivo do livro é divulgar o método da Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac) para recuperar e ressocializar presos que cumprem pena nas penitenciárias do país e que se tornou referência para a Lei de Execução Penal brasileira. As Apacs se tornaram importantes instrumentos para desafogar o sistema prisional.

O presidente do TJMG, desembargador Cláudio Costa, entregou um exemplar do livro ao governador Anastasia. Também participaram da solenidade, o presidente do Conselho da Apac, juiz Paulo Antônio de Carvalho, o segundo vice-presidente do TJMG, Joaquim Herculano Rodrigues, entre outras autoridades.

Antonio Anastasia classificou como fato memorável a organização e publicação do livro. “Há alguns anos, muitos duvidavam das ações do método Apac. Hoje, pelo esforço da doutora Jane e dos autores deste livro, já temos uma doutrina do método Apac. Temos de apostar e investir em uma metodologia muito mais racional, com resultados muito melhores de recuperação do que os das instituições prisionais tradicionais. A publicação desta obra é o reconhecimento publico de que estamos no caminho certo com reconhecimento judicial e da sociedade”, afirmou.

Apac

As unidades Apac funcionam como albergues, em que os condenados são mantidos em regime semiaberto. As ações de recuperação e ressocialização são baseadas na participação da comunidade, no trabalho, religião, na assistência jurídica e de saúde, na valorização humana e no apoio da família.

Em Minas, existem 36 unidades Apac. A primeira experiência foi implantada em 1986, em Itaúna, e hoje é reconhecida nacionalmente como modelo na recuperação de condenados. Desde 2003, o Governo de Minas celebrou 36 convênios com as Apacs, sendo nove para construção e 27 para manutenção e despesas, totalizando 2.164 vagas mantidas com verbas do Estado. Cumprem pena em Apacs 1.556 recuperandos. Em 2011, o Governo de Minas investiu R$ 15,2 milhões na manutenção e construção de unidades. Este ano, a previsão de investimentos é de R$ 16 milhões.

As Apacs conveniadas estão localizadas nos municípios de Alfenas, Araxá, Arcos, Campo Belo, Caratinga, Frutal, Governador Valadares, Inhapim, Itajubá, Itaúna, Ituiutaba, Januária, Lagoa da Prata, Leopoldina, Machado, Manhuaçu, Nova Lima, Paracatu, Passos, Patrocínio, Perdões, Pirapora, Pouso Alegre, Rio Piracicaba, Sacramento, Santa Bárbara, Santa Luzia, Santa Maria do Suaçuí, São João del-Rei, Sete Lagoas, Uberlândia e Viçosa.

Fonte: Agência Minas

Gestão em Minas: IEF abre inscrições para o Curso de Nivelamento para Regularização de Reserva Legal

Treinamento é voltado para profissionais habilitados na elaboração de laudo técnico ambiental

Estão abertas as inscrições para o Curso de Nivelamento para Regularização de Reserva Legal promovido pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF), entidade que integra o Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema), com apoio do Ministério Público Estadual (MPE), Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea/MG) e Associação dos Notários e Registradores de Minas Gerais (Anoreg). Estão disponíveis 60 vagas e as inscrições podem ser feitas até o próximo dia 21, no Centro de Treinamento de Educação Ambiental Álvaro da Silveira, localizado à Avenida Doutor Renato Azeredo, 5961, bairro Monte Carmelo, em Sete Lagoas.

O evento, que acontecerá no próximo dia 29, a partir das 8h30, no Monumento Natural Estadual Gruta Reio do Mato, em Sete Lagoas, é voltado para profissionais habilitados na elaboração de laudo técnico ambiental e tem como objetivos qualificar os técnicos, ampliar o número dos processos de regularização e aumentar a qualidade na elaboração de laudas e plantas.

Piloto

No último dia 8, foi realizado um piloto do nivelamento, do qual participaram técnicos do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e de Organizações Não-Governamentais (ONGs) que atuam na regularização de reservas legais. Nas apresentações foram abordados os aspectos legais, conceituais e práticos das diferentes etapas para averbação da reserva legal e os critérios para escolha da área e elaboração de plantas topográficas.

Reserva legal

A reserva legal é a área localizada no interior de uma propriedade e deve ser equivalente a, no mínimo, 20% da área total, além de ser representativa do ambiente natural da região. A manutenção dessas áreas é necessária para garantir o abrigo e proteção da fauna e flora nativas e a conservação dos recursos naturais.

A obrigatoriedade da manutenção da reserva legal foi instituída no Brasil em 1965, com a publicação da Lei Federal nº 4.571, o Código Florestal. O conceito, no entanto, surgiu em 1934 com o primeiro Código Florestal brasileiro. Minas Gerais possui regulamentação própria desde 1991 e, atualmente, está em vigor a Lei Estadual 14.309 de 2002.

Fonte: Agência Minas

Governador Anastasia convida seleção italiana a se instalar em Minas durante preparação para a Copa de 2014

Governador apresentou ao presidente da Federação Italiana de Futebol os investimentos que estão sendo feitos em Minas Gerais para a Copa do Mundo

Soraya Ursine/Imprensa MG
Governador Anastasia recebe do presidente da Federação, Giancarlo Abete, a camisa personalizada da seleção italiana
Governador Anastasia recebe do presidente da Federação, Giancarlo Abete, a camisa personalizada da seleção italiana

O governador Antonio Anastasia se encontrou, nesta terça-feira (6), em Roma, com o presidente da Federação Italiana de Futebol Giuoco Calcio (FIGC), Giancarlo Abete. O governador convidou a seleção italiana de futebol a se instalar em Minas Gerais durante a preparação para a Copa do Mundo de 2014.

“Estou aqui para oferecer Minas Gerais para, se for possível, dar todo suporte à seleção italiana de futebol. Sei dos critérios de escolha dos campos e dos locais onde as seleções vão se hospedar, mas já estamos nos preparando para receber seleções. O mais belo estádio do Brasil será o nosso, chamado Mineirão. Temos um estado muito rico, com muita diversidade e com uma imensa colônia italiana. Minas está abertíssima a receber permanentemente a selação italiana, como também os times italianos que queiram. Haverá as definiões das chaves, os sorteios, mas em um momento de escolha, Minas Gerais se coloca de portas abertas para receber a tão querida seleção italiana antes e durante a Copa de 2014”, enfatizou Anastasia.

O presidente Giancarlo afirmou que está acompanhando as transformações de Minas Gerais para a Copa e que se sente muito honrado em receber o primeiro convite de um estado brasileiro para abrigar a seleção italiana.

“Belo Horizonte é uma grande cidade, tem dois ótimos estádios e é uma honra estar recebendo aqui o primeiro convite de um estado brasileiro que se dispõe a nos dar todo suporte durante a Copa de 2014. Começaremos a fase de qualificação e preparação a partir de setembro de 2012. Não tenho dúvidas de que Belo Horizonte possui todas as características favoráveis para receber bem as seleções de futebol”, destacou o presidente da Giuoco Calcio. Durante o encontro, ele presenteou o governador com uma camisa personalizada da seleção italiana de futebol.

O secretário de Estado de Turismo, Agostinho Patrus, apresentou um book com os Centros de Treinamentos em Minas Gerais e os atrativos turísticos do Estado aos dirigentes da federação. Minas Gerais sediará seis jogos na Copa do Mundo.

“Ofertamos nosso Estado para sediar a seleção italiana, independente de jogar ou não em Belo Horizonte. Temos uma localização pivilegiada no Brasil, um aeroporto com ligação às principais outras sedes, temos um clima ideal e toda infraestrutura necessária. Já estamos recebendo investimentos de hotéis, as obras do nosso estádio já estão bem avançadas e ele estará pronto para a Copa das Confederações. Minas Gerais tem todas as condições necessárias para receber uma seleção importante como a da Itália”, disse o secretário.

O governador esteve na sede da Federação Italiana de Futebol acompanhado do presidente da Câmara Italiana de Comércio de Minas Gerais, Giacomo Regaldo; do secretário de Esportes e da Juventude, Bráulio Braz; do presidente da Fiemg, Olavo Machado; e de empresários da delegação mineira.

Ações do Governo para a Copa do Mundo 2014

Interiorização da Copa

Ações e objetivos: promover a escolha do maior número de cidade como CTS em Minas; organizar no interior do Estado, durante a Copa das Confederações e em 2014, eventos nos moldes das Fan Fests promovidas pela FIFA; elaborar guia especial para a Copa, reunindo os eventos já consolidados em Minas e que possam ser transferidos para o período da Copa; reforçar a mensagem de que Minas Gerais concentra 60% do Patrimônio Histórico do Brasil; as cidades históricas serão usadas como chamariz para turistas.

Experiências de outras Copas mostram que entre um jogo e outro, o turista tem interesse em conhecer o interior do estado. Por isso a importância de se estruturar bons pacotes turísticos e receptivos. Também serão desenvolvidas propostas para valorizar os produtos mineiros como os derivados do leite, o café e a cachaça. Segundo a Embratur, durante a Copa, Minas deve atrair 196,7 mil turistas estrangeiros  e 430,5 mil brasileiros.

Minas tem 19 municípios inscritos junto à Fifa para se qualificar como CTS: Araxá, Caxambu, Caeté, Divinópolis, Extrema, Formiga, Governador Valadares, Ipatinga, Juiz de Fora, Lagoa Santa, Montes Claros, Mathias Barbosa, Patos de Minas, Poços de Caldas, Sacramento, Sete Lagoas, Uberaba, Uberlândia e Varginha.A Fifa pré selecionou 14 campos em 7 cidades de Minas como possíveis Centro de Treinamento:Araxá, Extrema, Juiz de Fora, Matias Barbosa, Montes Claros e Uberlândia e Belo Horizonte.

Capacitação

Cerca de 5 mil pessoas devem ser capacitadas para a Copa até o final de 2012 (cursos de línguas, agentes de informação turística, guia de turismo, auxiliar de cozinha, camareira, garçom, recepcionista, gestão de negócio, planejamento de emergência hospitalar externa e princípios de medicina de catástrofe).

Empregos

14.496 empregos diretosgerados com obras da Copa em BH (Mineirão, Independência, BRT, Confins, hotéis). Mais de 61 empresas envolvidas: 67,21% (41) do total são de BH.

Hotelaria

O número de leitos em hotéis na região de BH crescerá até a Copa de 30.194 para 55.632. São 34 hotéis em construção, sendo um cinco estrelas, 13 quatro estrelas e 18 três estrelas. Destes, 15 possuem centros de convenção o que garante bom uso pós-copa.

Estádios

Independência

Construído para receber jogos da Copa do Mundo de 1950, o Estádio Independência , em Belo Horizonte, está sendo reformado para poder receber jogos do Campeonato Brasileiro, da Copa do Brasil e até da Libertadores durante o período de obras para a modernização do Mineirão.

O governo do Estado está investindo R$ 133 milhões, no projeto que eleva de 15 mil para 25 espectadores a capacidade da nova Arena, que terá de condições de receber outros espetáculos, além de partidas de futebol. Localizado na região central de Belo Horizonte, o estádio conta com estacionamento para 422 veículos, 32 bares e lanchonetes, 16 cabines de rádio e tv e 72 postos de trabalho para imprensa escrita, auditório para coletivas, camarotes para 2.225 pessoas.

Durante as Copas das Confederações e do Mundo, o Independência deverá ser usado como campo oficial de treinamento (COT), local onde as seleções treinam dois ou três dias antes do jogo oficial na cidade-sede.

Mineirão

O Estádio Mineirão será o primeiro a ter as obras para a Copa concluídas. O consórcio responsável tem, contratualmente, até 21 de dezembro de 2012 para entregá-lo. Os investimentos somam R$ 666,3 milhões, sendo R$ R$ 654 milhões via parceria público privada. O Mineirão tem sido bom exemplo de sustentabilidade com 90% dos resíduos da obra reaproveitados, árvores transformadas em artesanato.Atualmente, emprega 1.500 operários. Este mês, começa a montagem dos anéis de arquibancada inferior e chegam as treliças (estruturas em aço) da nova cobertura.

A capacidade será para 64 mil lugares, incluindo 80 camarotes e tribuna para cerca de mil jornalistas. Também está em construção uma esplanada, que poderá receber até 65 mil pessoas. A cobertura fará captação de energia solar, que, transformada em elétrica, poderá abastecer 1.200 residências de médio porte.

A Minas Arena – consórcio responsável pela construção e operação do estádio – contratou, em dezembro de 2011, a portuguesa Lusoarenas e a norteamericana Global Spectrum, duas empresas especializadas ementretenimento e lazer, com foco em estádios de futebol, arenas multiuso e centros de convenções, para auxiliar na gestão do Mineirão.

Aeroporto

As obras são de responsabilidade da Infraero, que vai investir R$ 236,65 milhões. O prazo de execução é de 28 meses. A expectativa de conclusão é para dezembro de 2013.

A área do Terminal 1 passará de 60,3 mil m² para 67,6 mil m². A pista de pouso e decolagem será ampliada em 600 metros.  O terminal receberá novas esteiras de bagagem, novos balcões de chek-in e sistema de ar condicionado, além de ampliação da área de embarque e desembarque, novas lojas, inclusive free shop.

O Plano Diretor do Aeroporto de Confins foi feito pela empresa Changi Airports International, de Cingapura, contratada pelo Governo de Minas. O Plano prevê três terminais de passageiros e três pistas de pouso e decolagem para atender a demanda estimada em 37 milhões de passageiros/ano, nos próximos 30 anos. Atualmente, a movimentação no Aeroporto chega a 8 milhões de passageiros/ano.

No dia 5 de outubro do ano passado, o Governo de Minas publicou edital de licitação internacional para a escolha da empresa que fará os projetos básico e executivo do Terminal 2. Na ocasião, foi confirmada também a publicação do edital para a concorrência que irá escolher o operador master do Aeroporto Indústria no sítio do AITN. A Infraero transferiu ao Estado R$ 10,6 milhões para a elaboração do projeto executivo do Terminal 2. A projeção é que o aeroporto receba cerca de 20 milhões  de passageiros, em 2020.

Fonte: Agência Minas

Gestão em Minas: policiais militares farão curso para instrutor do Proerd no interior

O curso acontece nos municípios de Sete Lagoas, na região Central, e Varginha, no Sul de Minas

Começou nesta segunda-feira (5) o curso de Formação de Instrutor do Proerd – Programa Educacional de Resistência às Drogas – nos municípios de Sete Lagoas, na região Central do Estado, e Varginha, no Sul de Minas. No total, 108 policiais militares deverão ser beneficiados com a capacitação.

Com metodologia inovadora, o Proerd objetiva capacitar policiais militares e instrutores que já atuam na prevenção do consumo de drogas com atenção focada especialmente no ambiente escolar.

A iniciativa é organizada pela Gerência da Qualidade da Atuação do Sistema de Defesa Social, vinculada à Subsecretaria de Promoção da Qualidade e Integração, da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds). Os militares participantes são selecionados a partir de critérios que consideram, entre outros aspectos, sua conduta moral, ética e profissional.

O curso

Em Sete Lagoas, as primeiras turmas serão formadas nas instalações da UniverCemig e, em Varginha, nas dependências do Sest/Senac, entre os dias 5 e 16 de março. Os cursos têm carga horária de 80 horas/aula e as aulas seguintes serão realizadas em Belo Horizonte, onde também acontecerá o Seminário Estadual de Atualização Proerd, que contará com a participação de 460 instrutores.

Os participantes do seminário receberão material didático destinado especialmente à orientação de crianças e adolescentes, norteado por valores e princípios definidos pela Secretaria de Estado de Defesa Social.

O coordenador metodológico-operacional do programa, capitão PM Hudson Matos Ferraz Junior, explica que o conteúdo a ser transmitido pelos novos instrutores aos jovens é baseado no “Currículo Caindo na Real”, desenvolvido pelas universidades de Pensilvânia e do Estado do Arizona, dos Estados Unidos, e adaptado pela Polícia Militar de Minas Gerais à realidade local. “Esse currículo é interativo e considerado referência em estudos científicos sobre drogas e foi avaliado pelo Instituto Nacional de Abuso de Drogas (NIDA/EUA) como sendo capaz de oportunizar valores típicos de países latino-americanos e que resulta em mudança de comportamento do jovem que busca informações seguras”, reforça.

Proerd

O Programa Educacional de Resistência às Drogas completa 14 anos e pauta-se nos referenciais do Drug Abuse Resistance Education (D.A.R.E.), seguido por mais de 50 países signatários. Nesse período foram assistidos mais de 2,147 milhões de jovens, distribuídos em 4 mil instituições públicas e privadas em 543 municípios mineiros.

O Subsecretário de Promoção da Qualidade e Integração do Sistema de Defesa Social, Frederico César do Carmo, chama atenção para a relevância do Proerd, que promove, a partir do diálogo entre os instrutores do projeto, jovens e suas famílias, a compreensão de fenômenos sociais que podem ser fatores de risco. “Esse trabalho se constitui em eficaz mecanismo de proteção das crianças e adolescentes, orientando-os a se envolverem em projetos voltados para o desenvolvimento comunitário e a permanecerem distantes das drogas e da violência”, destaca.

O gestor da Qualidade da Atuação do Sistema de Defesa Social, José Francisco da Silva, ressalta a importância da orientação dos jovens quanto à prevenção do consumo de drogas. “A transmissão de informações seguras sobre os perigos e malefícios das drogas durante a formação do jovem cidadão é determinante para a construção do adulto independente e participativo da vida em sua comunidade. Os policiais têm atuação estratégica comprovada como agentes educadores também nessa área”.

Fonte: Agência Minas