• Agenda

    agosto 2019
    S T Q Q S S D
    « out    
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

  • Anúncios

Governo de Minas: detentos fazem plantio de mudas em estrada de Ponte Nova

Com o treinamento do Instituto Estadual de Florestas os presos do Complexo Penitenciário de Ponte Nova aprenderam um novo trabalho

Divulgação Seds
Detentos plantam mudas em Ponte Nova
Detentos plantam mudas em Ponte Nova

Quatorze presos do Complexo Penitenciário de Ponte Nova, na Zona da Mata, realizaram, na manhã desta sexta-feira (20), o plantio de 50 mudas na estrada que dá acesso à unidade prisional. A ação é uma iniciativa conjunta da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) e da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), em parceria com o Escritório de Prioridades Estratégicas do Governo de Minas e com o Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG).

Na última semana, os presos e dois agentes penitenciários receberam capacitação para a produção e manejo de mudas no viveiro do Instituto Estadual de Florestas (IEF). Os detentos, de todos do regime semiaberto, foram escolhidos por uma Comissão Técnica de Classificação (CTC) e capacitados por instrutores do IEF, que fizeram a doação das mudas. Além dessa capacitação, os presos também receberam treinamento em educação ambiental e fizeram um curso para serem brigadistas de combate a incêndios florestais.

Para o Superintendente de Atendimento ao Preso da Seds, Helil Bruzadelli, a ressocialização é uma das principais políticas do sistema prisional mineiro. “Minas Gerais é referência nacional em trabalho de presos. Nossa intenção é expandir esse projeto desenvolvido em Ponte Nova para as demais unidades do Estado, a partir da experiência vivenciada aqui”, destaca.

Durante a solenidade, o representante regional do IEF, Alberto Iasbik, falou da importância de capacitar os presos em trabalhos de cunho ambiental. “Com os plantios de mudas estamos recuperando a vegetação nativa dos biomas do Estado. Apenas na Zona da Mata já foram 1.500 hectares de mudas nativas plantadas”. Alberto explicou que a produção de mudas contribui para o projeto de arborização urbana e, ao final, entregou certificados de conclusão do curso de brigadista aos 14 presos participantes. A partir de segunda-feira (23), quatro detentos já estarão trabalhando no viveiro do IEF, próximo à unidade prisional.

O prefeito de Ponte Nova, João Antônio Vidal de Carvalho, e o secretário municipal de Meio Ambiente, Marcelo Magalhães, também participaram da solenidade. “Estamos gratificados em poder contribuir com essa iniciativa”, ressaltou o secretário.

Projeto Árvores nas Estradas

A representante do Escritório de Prioridades do Governo, Letícia Torres, ressaltou que o Escritório tem como missão ser parceiro fundamental dos diversos órgãos na execução das prioridades estratégicas do Estado. “O mote do nosso governo é a gestão para a cidadania. Essa parceria que celebramos hoje é um exemplo desse trabalho de incluir o cidadão nas ações do Estado” afirma.

O projeto “Árvores nas Estradas” surgiu na 1ª reunião do Fórum Minas de Ideias, do Movimento Minas, em junho de 2011. O Movimento Minas, um dos projetos da Gestão para a Cidadania, tem como objetivo incentivar o cidadão a participar das ações governamentais. Em novembro de 2011, detentos de Teófilo Otoni também realizaram o plantio de mudas em rodovias da região.

Trabalho

Em todo o Estado, cerca de doze mil presos trabalham. Pelo trabalho, os detentos recebem redução da pena – a cada três dias trabalhados, um a menos na sentença a ser cumprida – e, em muitos casos, são também remunerados. Apenas em Ponte Nova são 140 detentos trabalhando nas mais diversas atividades, incluindo fábrica de gaiolas, capa de colchões, blocos, horta comunitária, fabricação de bolas e marcenaria.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/detentos-fazem-plantio-de-mudas-em-estrada-de-ponte-nova/

Anúncios

Governo de Minas: detentos e agentes penitenciários recebem formação para combate a incêndios

Iniciativa faz parte do Movimento Minas, que incorpora a sociedade civil nas ações de governo

Sisema / Divulgação
Curso tem como objetivo preparar os detentos e agentes para o combate a incêndios florestais
Curso tem como objetivo preparar os detentos e agentes para o combate a incêndios florestais

Uma parceria realizada entre o Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema), a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), o Escritório de Prioridades Estratégicas do Governo de Minas e o Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER), promoveu um curso para formação de brigadistas, voltado para detentos e agentes do complexo Penitenciário de Ponte Nova, na Zona da Mata. O treinamento, que teve duração de três dias, foi concluído nesta quarta-feira (18).

O curso tem como objetivo preparar os detentos e agentes para o combate a incêndios florestais, por meio de atividades teóricas e práticas. A turma, composta por 14 detentos e dois agentes penitenciários, recebeu instruções quanto ao comportamento do fogo, tipos de incêndios florestais, estratégias de combate e noções de segurança nas operações, além de uma aula prática de combate às queimadas.

A capacitação foi ministrada pela equipe do Programa de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais (Previncêndio), da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais (Semad), e pelo Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG). Os detentos participantes foram selecionados para os cursos a partir de seleções feitas pela Comissão de Classificação da Seds.

Para o detento Marcos Divino de Almeida, o curso é uma oportunidade de trabalho quando obter a liberdade. “O curso é muito bom e estou aprendendo bastante coisa que eu não sabia. Além de poder passar os ensinamentos para outros presos e tomar mais cuidado na hora de apagar o fogo, poderei conseguir um emprego na área quando terminar de cumprir minha pena”, disse.

José Aparecido de Assis, outro detento participante do curso, também destaca a importância do curso. “Estou achando muito bom, o curso está me favorecendo e me dando mais conhecimento para que no futuro eu possa também auxiliar a sociedade. Espero que outros presos também tenham a mesma oportunidade que nós”, destaca.

Parcerias

A formação de detentos e agentes penitenciários é uma das iniciativas do Movimento Minas, Projeto de Gestão para a Cidadania, que incorpora como principal desafio para o Governo de Minas Gerais a participação da sociedade civil organizada na priorização das ações estratégicas.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/detentos-e-agentes-penitenciarios-recebem-formacao-para-combate-a-incendios/

Governo de Minas: policiais militares fazem curso do Proerd em Belo Horizonte

Divulgação/Seds
Abertura do Treinamento Policial Integrado (TPI), destinado a 70 policiais civis e militares
Abertura do Treinamento Policial Integrado (TPI), destinado a 70 policiais civis e militares

Teve início nessa segunda-feira (16) mais uma edição do curso de Formação de Instrutores do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd), em Belo Horizonte. O treinamento, que se estende até o dia 26, é destinado exclusivamente a 30 policiais militares que já atuam na prevenção do consumo de drogas com atenção focada especialmente no ambiente escolar.

Os bons resultados alcançados com o treinamento dos policiais militares participantes do Proerd no final de 2010, quando foram treinados 100 integrantes, levou a Polícia Militar de Minas Gerais a realizar também neste ano cursos em diversas regiões do Estado. Os cursos já foram realizados nos municípios de Sete Lagoas, na Região Central, e Varginha, no Sul de Minas, e, ao todo, devem beneficiar cerca de 470 policiais. Em Belo Horizonte, o treinamento está sendo realizado no Espaço Referência do Serviço Juventude e Polícia, no Barro Preto.

Proerd

Com metodologia inovadora, o Proerd prevê a atuação do policial de maneira próxima aos jovens. O conteúdo do treinamento foi adaptado à realidade de Minas Gerais a partir de material organizado por universidades norte-americanas, e já é desenvolvido em mais de 540 municípios, tendo beneficiado mais de dois milhões de jovens e adultos.

O gerente da Qualidade da Atuação do Sistema de Defesa Social, José Francisco da Silva, destaca a importância da orientação dos jovens quanto à prevenção do consumo de drogas. Para ele, a transmissão de informações seguras sobre os perigos das drogas é fundamental durante a formação do jovem cidadão, para que ele venha a ser um adulto com efetiva participação na construção da vida de sua comunidade. “Os policiais têm atuação estratégica comprovada como agentes educadores também nessa área”, completa.

Treinamento Policial Integrado

Nesta segunda-feira também foram abertas duas novas turmas do Treinamento Policial Integrado (TPI), destinado a 70 policiais civis e militares. O curso é um esforço da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) em preparar e atualizar seu efetivo policial para combater a violência e a criminalidade em Minas Gerais, a partir da integração das policias.

A solenidade contou com as presenças do diretor geral da Academia de Polícia Civil (Acadepol), delegado Marco Antônio Monteiro de Castro, do chefe do Centro de Treinamento da Polícia Militar, Major Márvio Cristo Moreira, da superintendente de Integração e Promoção da Qualidade Operacional do Sistema de Defesa Social, Gisele Starling, do gestor da Qualidade da Atuação do Sistema de Defesa Social, José Francisco da Silva e do diretor adjunto da Acadepol, delegado Davi Resende Pereira.

José Francisco da Silva ressaltou os bons resultados assegurados pela integração das forças policiais, que somam suas experiências e conhecimentos. “Essa integração resulta num pacto voltado para um só objetivo: reduzir os índices de violência e criminalidade e contribuir para a melhoria da qualidade de vida da população”, destaca.

O Treinamento Policial Integrado é organizado pela Gerência da Qualidade da Atuação do Sistema de Defesa Social (GQAS), por intermédio do Núcleo de Ensino Integrado, e vai possibilitar aos participantes refletir sobre os modelos comportamentais das organizações policiais, bem como conscientizá-los sobre a relevância de pautar sua conduta nos limites da ética e dos direitos humanos.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/policiais-militares-fazem-curso-do-proerd-em-belo-horizonte/

Gestão Anastasia: roupas produzidas por detentos são destaque em desfile internacional

Ateliê funciona na Penitenciária Ariosvaldo Campos Pires, em Juiz de Fora

Roberta Braga/JB Online
Vestido em pontos largos produzidos com agulhas grossas foi um dos destaques da Doiselles
Vestido em pontos largos produzidos com agulhas grossas foi um dos destaques da Doiselles

Ponchos e vestidos de festas confeccionados por presos da Penitenciária Professor Ariosvaldo Campos Pires, em Juiz de Fora, na Zona da Mata, ganharam as passarelas do Dragão Fashion Brasil (DFB) – a semana da moda realizada anualmente em Fortaleza, no Estado do Ceará.

Trinta e três peças, que compõem a coleção “Flor de Lotus”, foram apresentadas durante o desfile de marcas nacionais e internacionais. Todas as peças foram produzidas nos últimos três meses por dezoito detentos do regime fechado da unidade prisional.

O vestido em pontos largos produzidos com agulhas grossas foi um dos destaques da Doiselles, marca da empresária Raquell Gonçalves, parceira do programa Trabalhando a Cidadania, programa da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), por meio da Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi).

A coleção “Flor de Lotus é uma homenagem aos próprios detentos artesãos, como ressalta Raquell Gonçalves. “São peças bonitas e bem acabadas assim com a bela Flor de Lotus que nasce em pleno pântano”, afirmou.

Antes do desfile, foi exibido um filme que mostrou os detentos em pleno trabalho, mãos masculinas produzindo os pontos largos com agulhas grossas. Ter um trabalho autoral e usar técnicas artesanais são as principais características de quem participa do Dragão Fashion realizado de 9 a 13 de abril de 2012.

Repercussão

A coleção e os artesãos tiveram repercussão positiva no evento. Segundo reportagem do Jornal do Brasil, as peças conquistaram elogios da editora veterana do canal Paris Premiere e comentarista dos desfiles de Paris, Nova York e Milão desde os anos 1980, Christine Marrek. “Para um trabalho bem feito não existe preconceito a respeito da pessoa que produz, se é homem ou mulher, preso ou um cidadão comum, ou sua origem,” ressaltou a empresária da Doiselles.

Produção

Os detentos trabalham cerca de oito horas diárias dentro da unidade prisional. A produção de peças tricô e crochês dá tão certo, que as peças já ganharam o mundo e são vendidas no showroom em São Paulo, feiras em Paris e Tóquio e 70 lojas multimarcas no Brasil. Além disso, a cantora Daniela Mercury usou uma peça no carnaval de Salvador e, recentemente, a apresentadora da TV Globo, Angélica, apareceu em um programa usando um dos modelos.

Pelo trabalho, os presos recebem remição de pena – a cada três dias trabalhados, um a menos no cumprimento da sentença – e, em muitos casos, remuneração (normalmente, três quartos do salário mínimo).

O principal retorno, no entanto, não pode ser contabilizado: é a oportunidade de começar uma vida nova, ainda dentro dos presídios e penitenciárias. Para a diretora da unidade prisional, Ândria Valéria Andries Pinto, o trabalho se resume em uma palavra: sucesso. “A ressocialização proposta pelo Governo de Minas para o sistema prisional acontece sempre que temos parcerias e resultados como esses no Estado. Estes presos estão prontos para os desafios que encontraram fora da unidade, isso é humanização”, disse.

Trabalho

Além dos dezoito presos que confeccionam as roupas, outros 370 detentos da Penitenciária Ariosvaldo Campos Pires também trabalham enquanto cumprem pena. O número representa cerca de 80% dos presos da unidade empregados em alguma atividade.

Minas Gerais é o Estado do país que tem, em números percentuais, o maior número de presos trabalhando. Hoje, mais de 12 mil detentos realizam atividades profissionais enquanto cumprem pena. As atividades são variadas e vão desde a produção artesanal até a construção civil.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/roupas-produzidas-por-detentos-sao-destaque-em-desfile-internacional/

Governo de Minas: Secretaria Estado de Defesa Social amplia ações de Polícia Comunitária

Curso promovido pela Seds até o dia 27 de abril visa capacitar agentes de defesa social e membros da comunidade

Policiais militares e civis, bombeiros, guardas municipais, lideranças comunitárias e membros das áreas de educação e saúde das Regiões Integradas de Segurança Pública (Risp) de Belo Horizonte, Ipatinga, Governador Valadares, Teófilo Otoni, Juiz de Fora, Uberlândia, Poços de Caldas e Montes Claros participam, simultaneamente, até o dia 27 de abril, do curso Especial Promotor de Polícia Comunitária.

O curso, promovido pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) por meio da Gerencia Qualidade da Atuação do Sistema de Defesa Social, tem como objetivo capacitar, ao mesmo tempo, por meio da filosofia de Polícia Comunitária, agentes de defesa social e membros da comunidade para o desempenho de papéis no contexto da segurança pública. Serão capacitados 320 profissionais e todos serão certificados pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp). A carga horária é de 44 horas/aula.

Encontro de Coordenadores Estaduais de Polícia Comunitária

O modelo de policiamento comunitário adotado em Minas Gerais será uma das experiências discutidas no Encontro Técnico Nacional de Coordenadores Estaduais de Polícia Comunitária, que será realizado em Maceió (AL) nesta quinta (12) e sexta-feira (13). O evento, promovido anualmente pelo Ministério da Justiça por meio da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), tem como objetivo aprimorar e difundir a política de policiamento comunitário como uma das estratégias de combate à violência em áreas de exclusão social.

Para o gerente de Qualidade da Atuação do Sistema de Defesa Social da Seds e coordenador de Polícia comunitária em Minas Gerais, José Francisco da Silva, o evento proporciona atualização da metodologia, troca de experiências e crescimento técnico, uma vez que as informações apresentadas no encontro servem de estudo. “A experiência em Minas Gerais, assim como no Brasil, tem obtido sucesso. É possível observar uma redução na criminalidade nas comunidades em que a filosofia é praticada”, afirmou José Francisco.

Filosofia

O policiamento comunitário é uma filosofia e uma estratégia organizacional fundamentada, principalmente, numa parceria entre a população e as instituições de segurança pública e defesa social. O trabalho em conjunto visa identificar, priorizar e resolver problemas relacionados à criminalidade e à preservação da ordem pública e defesa civil.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretaria-estado-de-defesa-social-amplia-acoes-de-policia-comunitaria/

Governo de Minas: Defesa Civil Estadual oferece capacitação para enfrentamento a desastres naturais

Participantes poderão atuar como multiplicadores na capital e em cidades do interior

Divulgação/Cedec
Agentes de defesa civil recebem orientações sobre a atuação em situações de desastres naturais
Agentes de defesa civil recebem orientações sobre a atuação em situações de desastres naturais

A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais (Cedec-MG) promove, a partir desta terça-feira (10), na Cidade Administrativa, em  Belo Horizonte, o Curso Básico de Defesa Civil (CBDC). O treinamento, promovido pela Escola Permanente de Defesa Civil, tem duração de três dias.

O principal objetivo do curso é treinar os agentes da defesa civil para atuação em ações que possam minimizar os danos causados por desastres naturais, como alagamentos, enchentes, escorregamentos e secas. Os participantes do treinamento estarão aptos a aplicarem da melhor forma possível ações de prevenção e estabilização em situações críticas, para proteger vidas, propriedades e o meio ambiente.

Os 20 alunos participam de aulas que têm como tema conceitos básicos de mapeamento de áreas de risco, administração de abrigo temporário, codificação de desastres, preenchimento da Notificação Preliminar de Desastres (Nopred), Avaliação de Danos (Avadan), declaração municipal de atuação emergencial e  combate à dengue, entre outros assuntos.

O evento reúne integrantes da BHTrans, Polícia Militar de Brasília, Cemig, Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), Bombeiro Militar, equipes do Gabinete Militar do Governador e representantes de órgãos públicos municipais de Belo Horizonte, Congonhas, Espera Feliz, Ijaci, Ipanema, Ipuiuna, São Sebastião da Vargem Alegre e Santos Dumont. Ao final do curso, todos os participantes receberão um certificado.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/defesa-civil-estadual-oferece-capacitacao-para-enfrentamento-a-desastres-naturais/

Governo de Minas: média mensal de ligações ao Disque Denúncia cresceu 147% desde sua criação

17h13m – 10 de Abril de 2012 Atualizado em 21h43m

Parceria com a sociedade e investimentos em novas tecnologias são os elementos fundamentais da atuação de sucesso do Disque Denúncia (181) de Minas Gerais

Fruto de uma parceria do Instituto Minas Pela Paz (IMPP) com a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), o Disque Denúncia (181) alcançou, nos últimos quatro anos, mais de 230 mil ligações, que contribuíram para solução de vários crimes no Estado. Desde o início de suas atividades, em 2007, houve um crescimento de 147% no número de denúncias recebidas mensalmente. Em março deste ano, o serviço também bateu o recorde, com mais de 8 mil denúncias encaminhadas para investigação.

O 181 auxilia os trabalhos das polícias Militar e Civil e do Corpo de Bombeiros no enfrentamento da violência e na prevenção de sinistros. “Conquistamos a confiança de grande parte da população, que já compreende a importância do serviço prestado pelo 181 e sua eficiência”, afirma o gestor do Instituto Minas pela Paz, Maurilio Pedrosa, que ainda destaca a certeza do anonimato como o grande trunfo para alcançar a credibilidade.

O crescimento dos resultados alcançados pelo serviço também demonstra a consolidação da parceria entre o Estado e a sociedade. Desde a sua fundação, as informações do Disque Denúncia propiciaram a prisão de 31.773 pessoas; a apreensão de cerca de 15 toneladas de drogas, entre cocaína, maconha e crack, e 11.506 animais silvestres; além de R$ 7 milhões em recursos, provenientes de tráfico de drogas, jogos de azar e multas aplicadas referentes a crimes ambientais. “O 181 é uma ferramenta muito importante de participação da sociedade, que auxilia o Estado no combate à criminalidade”, reforça o secretário-adjunto de Defesa Social, Robson Lucas da Silva.

No ano passado, mais um projeto lançado pela Seds comprovou a eficiência do 181. O Procura-se, ação que incentiva a captura de criminosos foragidos com mandado de prisão expedidos pela justiça, divulgou, em duas etapas, o nome de 18 alvos. Desde o início do projeto, as informações do Disque Denúncia levaram a polícia a captura de dez desses criminosos, sendo seis deles ainda na primeira etapa.

Apostando em novas soluções

A credibilidade alcançada pelo Disque Denúncia na sociedade e o crescente número de chamadas recebidas determinaram a busca por novas soluções que aprimoraram sua eficiência e contribuem para a consolidação de seus resultados. Em fevereiro deste ano, o IMPP, a convite do Consulado Americano, do Departamento de Estado dos Estados Unidos e da Seds, participou de uma missão técnica intitulada Crime Stoppers nas cidades de Nova York, Atlanta e Miami, com o objetivo de conhecer novos métodos e práticas utilizadas por instituições de ponta na pesquisa e no combate à criminalidade.

Outra aposta do IMPP e da Seds para intensificar a contribuição do Disque Denúncia para o trabalho das corporações é a criação de um armazém de dados para qualificar as informações recebidas da população mineira. Em fase de implantação, o programa fornecerá às corporações policiais e de bombeiros dados qualificados para o enfrentamento da criminalidade e da prevenção de sinistros. “A busca pelo constante aprimoramento é a tônica do IMPP e temos a convicção de que cresceremos ainda mais nas ações de defesa social nos próximos anos”, garante Maurílio Pedrosa.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/media-mensal-de-ligacoes-ao-disque-denuncia-cresceu-147-desde-sua-criacao/