• Agenda

    setembro 2020
    S T Q Q S S D
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    282930  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Petista é identificado como autor de difamação contra Aécio na internet

Redes do Ministério da Fazenda e do Serpro foram usadas por petista, que Justiça diz ter disseminado mensagens com acusações contra senador.

Perfil do responsável pelas postagens nesses órgãos é o do chefe da divisão de “projetos e tecnologias educacionais” do Serpro em Belo Horizonte, Márcio de Araújo Benedito

Fonte: Folha de S.Paulo

Ataques contra Aécio em redes sociais saíram de órgãos do governo

Justiça aponta petista como autor de ataques a Aécio em rede social

Servidor de estatal que ligou tucano ao consumo e tráfico de drogas usou computadores do governo

Dados indicam que tuítes foram feitos do Serpro e da Fazenda; senador processou perfis que o acusaram

Redes do Ministério da Fazenda e do Serpro, estatal responsável pelo sistema de tecnologia da informação de todo o governo federal, foram usados por um petista que a Justiça diz ter disseminado mensagens com acusações de que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) traficava e consumia drogas.

As informações estão em dados entregues pelo Twitter ao judiciário de São Paulo, após processo aberto pelo tucano contra usuários do site.

O perfil do responsável pelas postagens nesses órgãos é o do chefe da divisão de “projetos e tecnologias educacionais” do Serpro em Belo Horizonte, Márcio de Araújo Benedito.

Filiado ao PT, ele integra a comissão de ciência e tecnologia da sigla em Minas. O perfil mantido por ele na rede social está entre os 55 que foram alvo de uma ofensiva judicial de Aécio, durante a campanha presidencial do ano passado. O tucano disputou a eleição contra a presidente Dilma Rousseff.

Na ação, Aécio pediu a quebra do sigilo de dados dos perfis para tentar identificar os autores das postagens.

O juiz Helmer Augusto Toqueton Amaral determinou que o Twitter entregasse os dados ao tribunal e, depois de analisar o conteúdo, autorizou o acesso dos advogados de Aécio aos dados de 20 usuários.

Ele concluiu que esses perfis produziram conteúdos que vincularam Aécio ao tráfico e ao consumo de drogas, o que daria ao tucano o direito de identificar os detratores.

De acordo com os dados entregues à Justiça, o petista também usou equipamentos da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa, uma organização social ligada aos Ministérios da Educação e da Ciência e Tecnologia. Ele acessou as redes dos órgãos por mais de três meses e usou estruturas de três Estados diferentes: Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul e Brasília.

Todos os órgãos citados negaram vínculo com o caso.

Procurado pela reportagem, Márcio Benedito negou ter feito “comentários que possam ser interpretados” como uma vinculação de Aécio ao tráfico e uso de drogas.

Notificado em setembro, ele diz que não apagou qualquer mensagem, embora publicações relacionadas nos dados entregues à Justiça não apareçam quando buscadas em sua conta. (Leia abaixo)

OUTRO LADO

Márcio de Araújo Oliveira negou ter feito publicações que vinculassem Aécio Neves (PSDB-MG) ao uso e tráfico de drogas. “Meus comentários se restringiram a emitir opinião sobre as administrações de Minas”, disse.

Ele afirma que “apenas os IPs [números que identificam o computador usado] não são suficientes para concluir que usou os equipamentos para atacar o tucano e que sua conta no Twitter é pessoal.

A Fazenda disse que vai abrir uma apuração interna sobre o caso. O Serpro afirmou que “repudia qualquer descumprimento à legislação” e informou que provê acesso à rede interna e de wi-fi, mas a utilização é “de responsabilidade de quem faz o acesso”.

A Rede Nacional de Ensino e Pesquisa forneceu dados sobre seus equipamentos à Justiça e diz que, como provedora, não tem responsabilidade pelas publicações feitas a partir de sua rede.

Veja a íntegra das alegações de Márcio de Araújo Benedito, servidor do Serpro que integra a lista de usuários do Twitter que, segundo a Justiça de São Paulo, usaram as redes sociais para disseminar mensagens vinculando o senador Aécio Neves (PSDB-MG) ao uso, apreensão e tráfico de drogas.

Folha – O sr. usou as redes desses órgãos para fazer postagens contra o senador Aécio Neves, vinculando-o ao uso de drogas, tráfico e apreensão?

Márcio de Araújo Benedito – Não. Primeiramente porque não fiz nenhum tipo de comentário que possa ser interpretado dessa forma. Meus comentários se restringiram a emitir a minha opinião sobre as administrações de Minas, fazendo uso de minha liberdade de expressão e pensamento. É preciso cuidado pois apenas os endereços IPs não são suficientes para juntar uma coisa a outra. Não tive tempo de verificar, pois alguns locais são diferentes de onde trabalho.

Que cargo o sr. ocupa no Serpro? Há quanto tempo trabalha no órgão?

Trabalho desde 2007, admitido por concurso público.

O sr. editou sua conta, apagando postagens que poderiam ser consideradas ofensivas ao senador?

Não, meu perfil continua igual sem nenhuma postagem apagada.

O sr. chegou a ser procurado pelo órgão em que trabalha para tratar da ação que o senador tucano move contra usuários do Twitter?

Não. Até porque minha conta é pessoal e não se mistura com nada do meu trabalho.

Os advogados do senador alegam na ação que ele move na Justiça que o sr. atuou em rede com outros perfis do Twitter para denegrir a imagem dele na internet. Como o sr. recebe essa acusação?

Recebo com estranheza, pois não conheço nenhum dos outros perfis. Alguns eu sigo por afinidade,mas outros nem sigo. Além disso, como já disse, o que falo é baseado em minhas opiniões, sem nenhuma influencia de grupos ou redes. Não atuo em rede nenhuma, seja pra o que for.

Aécio pede que a sociedade “continue acordada” em redes sociais

Senador iniciou uma campanha de mobilização nas redes sociais para evitar a aprovação de mudanças na Lei de Diretrizes Orçamentária.

Aécio pediu que a sociedade “continue acordada” para impedir a mudança da lei e provar que o Brasil não é uma “republiqueta”.

Fonte: O Globo

Aécio inicia mobilização nas redes sociais para evitar aprovação de mudanças na LDO

Senador prometeu recorrer ao STF para impedir alterações

Para reforçar a petição que economistas ligados ao PSDB estão coletando assinaturas no site Avaaz, como fez na campanha presidencial, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) iniciou uma campanha de mobilização nas redes sociais pedindo que os eleitores façam um movimento de pressão junto aos parlamentares para evitar a aprovação de mudanças na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que poderá livrar a presidente Dilma Rousseff e o ministro da Fazenda, Guido Mantega, de crise de responsabilidade por não cumprir as metas fiscais aprovadas pelo Congresso Nacional. Em um vídeo distribuído para grupos de WhatsAppAécio pediu que a sociedade “continue acordada” para impedir a mudança da lei e provar que o Brasil não é uma “republiqueta”.

Aécio inicia o vídeo saudando os “amigos” e dizendo que, no Congresso Nacional, agora, a Oposição “tem que matar um leão por dia” e o grande tema do momento é a tentativa do governo federal, da presidente Dilma, usando sua maioria , de modificar a LDO.

Sem quórum para a abertura dos trabalhos no Congresso Nacional, a sessão dessa quarta-feira foi adiada para a próxima terça-feira, às 12h. Com isso, a votação do projeto que altera a LDO também foi adiada.

“Por quê? Porque ela não cumpriu a meta fiscal aprovada pelo Congresso. E o governante que descumpre essa meta, incorre em crime de responsabilidade, com gravíssimas consequências. O governo quer dizer o seguinte: Quando a gente não cumpre a lei, a gente pega essa lei e muda. Mas quero dizer a vocês que a oposição está aqui vigilante, conseguimos hoje uma grande vitória, conseguimos obstruir a sessão. Na próxima terça-feira o governo vai tentar de novo, com seu rolo compressor”, alerta o tucano no vídeo.

O candidato derrotado a presidente diz que, entretanto, que os brasileiros vão estar vigilantes e se for preciso vão ao Supremo Tribunal Federal para impedir “mais essa violência, porque quem paga a conta no final, é o cidadão brasileiro: os investimentos vão embora, empregos deixam de ser gerados no Brasil”.

“Essa é a consequência perversa de um governo que priorizou a eleição e não o equilíbrio das contas públicas. Portanto, gente, aqueles que tiverem contatos com seus parlamentares, por e-mail, por WhatsApp, por onde for: se manifeste, vamos mostrar que a sociedade brasileira continua acordada e que não somos uma republiqueta onde a maioria pode fazer o que quer. Portanto, vamos nos mobilizar e na próxima terça-feira eles vão tentar de novo aprovar essa modificação na LDO e nós vamos estar aqui atentos para que isso não ocorra. Conto com vocês e a gente se fala ainda antes do Natal”, diz Aécio, no vídeo gravado em seu gabinete no Senado Federal.

‘Voto em Aécio Neves para presidente’, afirma Ronaldo Fenômeno

“Voto em Aécio Neves para presidente. Não apenas porque é um amigo que confio, mas por ser um competente economista e gestor, um cara muito inteligente e de pulso firme como o Brasil precisa.”

Eleições 2014

Fonte: Página Ronaldo Facebook

Ronaldo Nazário de Lima

Oi, galera!

Alguns de vocês me questionam, outros desaprovam e me condenam por eu falar publicamente sobre política.

Jogador de futebol eu fui por anos. Empresário sou há algum tempo. Mas desde que nasci, o que sou mesmo é brasileiro. As eleições estão aí, não me neguem o direito de participar ativamente desse momento tão importante. Não tenho medo de polêmica nem de cara feia. Sempre tive orgulho em dizer: quem não deve, não teme. Vou continuar a exercer a minha cidadania, sem me importar com calúnias e especulações maldosas.

Tudo o que conquistei na minha vida é fruto de suor e trabalho honesto. E vai ser sempre assim. Nunca esqueci as minhas origens, e não preciso dizer aqui tudo o que faço para ajudar os que precisam, no Brasil e no mundo. A política não me corrompe, e se dou minha cara à tapa, é para defender o que acredito. Luto, como posso, para vivermos em um país melhor, mais justo, mais estável, mais desenvolvido e menos desigual.

Voto em Aécio Neves para presidente. Não apenas porque é um amigo que confio, mas por ser um competente economista e gestor, um cara muito inteligente e de pulso firme como o Brasil precisa. Não tem ninguém melhor que ele para gerir a nossa crise econômica, e estou certo de que serão muitos os avanços sociais com suas propostas colocadas em prática. Procurem saber a respeito.

E para quem também acredita: www.vamosagir45.com.br Cadastre-se, crie seu perfil e participe com a gente da campanha. Essa é a hora da #virada45! Eu já to lá, espero você!

Muda Brasil: Aécio já é candidato mais citado nas mídia sociais

Aécio: 70% dos comentários relativos ao candidato tucano são positivos. Somente 31% das menções à candidata petista são favoráveis a ela.

Aécio Neves: Eleições 2014

Fonte: Jogo do Poder

Aécio já lidera em menções nas mídias sociais

Candidato da Coligação Muda Brasil é mais citado que a candidata do PT nas redes e ganha de goleada em número de comentários positivos

Aécio Neves foi neste mês de agosto o candidato à Presidência da República mais citado nas mídias sociais do país. Levantamento do site Monitor Eleitoral, que acompanha o desempenho dos presidenciáveis nas redes, mostra que o candidato da Coligação Muda Brasil teve nos últimos sete dias 49.836 menções. Em segundo lugar aparece a presidente Dilma Rousseff, com 48.683. Eduardo Campos, em terceiro, soma 24.975 menções.

Apesar de a diferença entre Aécio e Dilma ser pequena, outro dado do levantamento mostra que há uma enorme distância entre os dois. Enquanto 70% dos comentários relativos a Aécio são positivos, somente 31% das menções à petista são favoráveis a ela. A diferença expressiva pode ser explicada pela baixa popularidade da presidente e pelo desejo de mudança expressado pela grande maioria da população do país.

Twitter Aécio Neves: candidato inaugura conta oficial

Aécio quer usar redes sociais para discutir sentimento de mudança, uma resposta às pesquisas que identificaram esse desejo majoritário.

Eleições 2014

Fonte: O Globo 

Aécio Neves lança conta no twitter e estreia hashtags da campanha

Página será administrada pelo senador tucano e equipe; site será lançado nesta terça

O candidato à Presidência pelo PSDB Aécio Neves (MG), esperou terminar a Copa do Mundo para iniciar de vez sua campanha nas mídias digitais. Nesta segunda-feira ele inaugurou as primeiras postagens em seu Twitter oficial e, nesta terça, estreará seu site. Até então, o tucano mantinha ativa apenas sua página no Facebook, que tem cerca de 944 mil curtidas dos internautas. O assunto central de sua jornada virtual será discutir o sentimento de mudança, uma resposta às pesquisas de opinião que identificaram esse desejo como majoritário entre a população.

Aécio Neves estreia no Twitter

A ideia é que a página oficial, segundo integrantes da campanha de Aécio, tenha uma pegada mais de marketing, com postagens da equipe do PSDB para divulgar os atos, viagens, entrevistas, agendas e fotos do candidato. O Facebook deverá continuar como “a voz de Aécio”, ferramenta que será utilizada pessoalmente por ele. No Twitter haverá uma combinação de postagens do presidenciável e de sua equipe, que será identificada pela assinatura “#EquipeAN”.

Até a noite desta segunda, o domínio http://www.aecioneves.com.br ainda apresentava a página do presidenciável com enfoque em seu mandato como senador e visual pré-campanha, antes do clareamento nos dentes e demais intervenções estéticas a que o tucano se submeteu recentemente. A partir desta terça, a página deverá aparecer reformulada, com a logo adotada pelo candidato, com seu primeiro nome na cor branca e um “V” em verde e amarelo logo abaixo. A hashtag #MudaBrasil também deverá aparecer no site.

Aécio cadastrou o domínio @AecioNeves no Twitter em agosto de 2008, para evitar “fakes”, mas somente hoje começou a usá-lo. Antes mesmo de sua primeira postagem, o tucano contava com 34 mil seguidores. Após anunciar no Facebook que ativaria a conta, ganhou cerca de 5 mil seguidores em poucas horas. Em sua mensagem de apresentação, declarou sua falta de intimidade com o mundo virtual: “Amigos, finalmente estou no Twitter/Resolvi aprender a operar essa importante rede de diálogo. Aliás, ainda estou aprendendo” disse. Minutos depois, o presidenciável fez uma selfie e postou no microblog.

Redes sociais: Aécio mostra álbum de família na internet

Aécio diz ser da geração tancrediana de preservar ao máximo a família. A filha Gabriela e a esposa Leticia são campeãs de curtidas no Facebook.

Aécio na internet

Fonte: O Globo

Aécio põe álbum de família (que vai aumentar) na internet

Conversa com a filha Gabriela gerou o mote ‘papo reto’, no programa de TV; Letícia, com quem pré-candidato tucano se casou há sete meses, é homenageada publicamente na rede

A referência ao avô Tancredo Neves, por quem foi levado a dar os primeiros passos na política, é constante na trajetória do pré-candidato do PSDB, senador Aécio Neves. A avó Risoleta, o pai também político Aécio Cunha, a mãe Inês Maria, as irmãs Ângela e Andrea, e a filha Gabriela, completam as fotos da biografia do presidenciável tucano. Mais recentemente, com o novo casamento, Leticia passou a compor também o álbum de família. Aécio diz ser da geração tancrediana de preservar ao máximo a família e repele seu uso político, mas algumas postagens de Gabriela e Leticia – grávida de gêmeos que chegam em agosto, no auge da campanha -, são campeãs de curtidas no Facebook.

No último fim de semana, ele postou uma foto com a seguinte legenda: “Almoço de domingo com a minha filha, Gabriela, e o sortudo do namorado dela, Thomas”. A foto recebeu cerca de 13 mil curtidas, 872 comentários e 662 compartilhamentos. Foi vista inclusive pelo adversário, o pré-candidato pelo PSBEduardo Campos, que brincou:

– Rapaz! Você me criou um problema familiar! Meu genro também se chama Thomás e me cobrou: aí sogrão, nunca me deu essa moral né?

Formanda de Engenheira ambiental, a filha, Gabriela Neves, tem 22 anos e participará pela primeira vez ativamente da campanha do pai. Ela funciona um pouco como a Marina do Aécio, dando palpites inclusive na formulação do programa que trata de desenvolvimento sustentávelAécio lembra que a única filha tem a mesma idade que ele quando começou a ser levado para a política pelas mãos de Tancredo.

No ano passado, ela participou das manifestações de rua no Rio e deu o mote para a campanha de Aécio na TV.

– Eu tenho conversas muito proveitosas com a Gabriela. Nelas, tenho o feeling do que está pensando a juventude. Ela me traz recall enorme do que pensa e quer a molecada. Foi numa dessas conversas que veio a ideia do papo reto. Ela me dizia sempre: papo reto pai! Fala logo o que quer e para de enrolar – conta Aécio.

No ano passado, ele se casou com Leticia, namorada de mais de cinco anos. No dia 28 de janeiro, postou, ao lado de uma foto com a mulher, o seguinte comunicado: “Na manhã de hoje, fomos a uma consulta médica de acompanhamento da gravidez da Leticia. Há momentos, como esse, em que o sentimento que impera é de gratidão à vida. Divido, com vocês, a nossa felicidade!”. A postagem também bateu recordes de curtidas no Facebook.

Leticia é discreta e está se acostumando com o assédio e a agenda conturbada do marido candidato. Ela participa de forma mais reservada da campanha, até mesmo por causa da gravidez dos gêmeos. No dia 17 de março ele postou outra foto da mulher, com uma declaração de amor pelo aniversário: “Hoje é aniversário da Leticia. O nomeLeticia vem do latim Lætitia, que significa alegria. Ela trouxe muita para as nossas vidas. Feliz primeiro aniversário a três, Lê! Nos próximos, se Deus quiser, teremos dois novos sorrisos a aumentar ainda mais a nossa alegria!”. A foto teve 9 mil curtidas.

Em outros posts, Aécio aparece ao lado da mãe Inês Maria e até com a família do adversário Eduardo Campos, quando ele e Letícia foram fazer a visita pela chegada do caçula Miguel.

Aécio Brasil: novo portal conta a história de Aécio

Aécio Brasil: projeto, que começou com o Aécio Blog, agora está mais consistente. Portal faz ponte com redes sociais.

Aécio Brasil

Fonte: Página Aécio Brasil no Facebook 

Quem quer conhecer melhor Aécio Neves tem agora um novo espaço para consultar. O “Aécio Brasil“, que já faz sucesso no facebook e no twitter, como um espaço de interação dos apoiadores de Aécio na rede, passa a ter, hoje (18/02), o seu portal (www.aeciobrasil.com), com notícias, histórias e muitas imagens sobre Aécio, como político e cidadão.

O projeto, que começou há anos com o Aécio Blog, agora está mais consistente. O portal tem a proposta de contar a história de Aécio, de uma forma mais leve e pessoal. Os principais espaços são o “Aécio Blog“, com notícias atuais; o “Aécio Memória“, com pequenas histórias e informações sobre o seu passado; e o “Agora é com Você“, com mensagens de colaboradores.

De forma complementar, o tumblr “120 dias com Aécio“, integrado ao projeto, apresenta, diariamente, momentos da vida do político. Hoje, o Aécio Brasil conta com 8 mil seguidores no twitter e mais de 56.500 no facebook.

Aécio: guerrilha digital e mentiras

Aécio: “Na internet, esforços gigantescos são organizados para caluniar e difamar adversários, vistos como inimigos a serem abatidos.”

PT mente

Fonte: Folha de S.Paulo

Mentiras e verdades

Coluna de Aécio Neves

Quem já caminhou pelas ruas de São João Del Rey provavelmente ouviu falar do monsenhor Paiva. Ele foi durante cerca de 50 anos pároco da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar, que fica ao lado da casa dos meus avós na cidade. Nesse final de semana, celebraram-se os seus 60 anos de sacerdócio.

Lembro-me dele desde muito cedo. É uma das poucas unanimidades que conheço, não apenas pela dedicação às causas e às pessoas da cidade, mas, sobretudo, pelo profundo senso ético que imprime à sua vida. Assim como ele, muitos de nós sabemos que, no mundo, existem a verdade e a mentira. O certo e o errado, por mais que insistam em nos convencer do contrário.

Entre os grandes desafios que o Brasil tem, um possui conotação especial pelo significado que imprime à vida em sociedade: o da recomposição ética da atividade política.

Tenho viajado e conversado com pessoas de diferentes regiões e, por mais específicas que sejam as realidades de cada uma, há um sentimento comum de descrença, de indignação com os episódios que ocorrem à nossa volta. E todos eles se remetem à perda dos limites éticos que deveriam ordenar a vida em comunidade.

Os graves acontecimentos envolvendo políticos não depõem apenas contra indivíduos. Acabam por rebaixar a atividade política como um todo. Infelizmente, nos últimos anos, aos olhos da população, a política vem perdendo sua dimensão de instrumento transformador da sociedade.

Tenho dito que um dos maiores desserviços que o PT presta ao país é a insistente tentativa de legitimar a mentira como instrumento do debate e da luta política.

Na política, a mentira tem várias faces. Às vezes, se apresenta com uma mais suave, se finge inofensiva, em pequenas “imprecisões” ditas aqui e ali.

Pode ter uma face mais dura, nas constantes sinalizações aos aliados de que política é um jogo de vale-tudo, onde os fins justificam os meios. Onde, segundo alguns, “podemos fazer o diabo”.

Pode ainda se apresentar raivosa e destrutiva, estimulando a intolerância e o ódio. Na internet, esforços gigantescos são organizados para caluniar e difamar adversários, vistos como inimigos a serem abatidos a qualquer preço em sua honra, em sua imagem pública. Para, em covarde alquimia, tentar transformar mentira em verdade.

O Brasil que precisamos construir deve ter como base a generosidade e o respeito pelas diferenças. Quaisquer que sejam elas.

Winston Churchill disse, certa vez, que, enquanto a mentira dá a volta ao mundo, a verdade ainda não terminou de calçar os sapatos para sair de casa. Pelo Brasil e por brasileiros de bem, como monsenhor Paiva, tomara que aqui ela consiga se apressar.

AÉCIO NEVES escreve às segundas-feiras nesta coluna.

Aécio: Vozes do Brasil, coluna Folha #vamosconversar

#Vamosconversar – Aécio: “Precisamos ouvir mais uns aos outros para a construção de um projeto coletivo, capaz de acolher os diferentes sonhos e esperanças”.

Aécio: coluna Folha de S.Paulo

Aécio: Conversa com Brasileiros e as Vozes do Brasil

Aécio: “o diálogo com a população é um processo necessário, irreversível e saudável”. Foto: George Gianni

Fonte: Folha de S.Paulo

Vozes do Brasil

Coluna de Aécio Neves

Semana passada, vivi uma rica experiência ao participar de um debate ao vivo na internet, com convidados de áreas diversas e internautas de todo o país, sobre os grandes desafios nacionais.

Foi uma conversa franca, na qual ficou claro que o diálogo com a população é um processo necessário, irreversível e saudável. E cada vez mais possível com os novos recursos tecnológicos. São fronteiras ampliadas de interlocução, de uma forma nunca antes experimentada por quem carrega a responsabilidade da representação.

Não há mais ambiente para as verdades inflexíveis, soluções generalistas e discursos retóricos vazios. Para representar o desejo coletivo, é necessário dar espaço e ressonância à voz do outro. A impaciência e a revolta que emanaram das ruas são sintomas de uma sociedade que deseja ser ouvida de verdade e com urgência.

Se quer respostas, o brasileiro deseja também contribuir, participar. Viajando pelo país como presidente do PSDB, o que sinto é uma imensa vontade do cidadão de se engajar num projeto de país realmente transformador. Mesmo com sotaques e regionalismos diversos, perdura o sentimento de uma forte unidade, em um cenário de grande diversidade cultural. Se é fato que a maioria reconhece as conquistas das últimas décadas, a percepção geral é a de que ainda não chegamos lá.

Comerciantes, industriais, jovens de todas as classes sociais, gente que quer empreender e fazer acontecer relatam o cotidiano de um país estrangulado, injusto e desigual, com infraestrutura insuficiente e as mazelas de um governo cada vez mais intervencionista, pesado e pouco eficaz. O pior é o sentimento de que muitas conquistas dos brasileiros estão em risco com o baixo crescimento e a inflação alta.

Foi uma boa conversa, mas ainda insuficiente. Precisamos ouvir mais uns aos outros para a construção de um projeto coletivo, capaz de acolher os diferentes sonhos e esperanças. Entre as muitas certezas revigoradas, trago uma constatação: não há rede oficial de rádio e TV capaz de abafar as vozes do Brasilreal.

PS: Não poderia encerrar a coluna de hoje, em que falo de internet, sem manifestar minha solidariedade às atrizes Carol Castro, Rosamaria Murtinho, Nathalia Timberg, Susana Vieira e Bárbara Paz. Para quem não acompanhou, exercendo o legítimo direito de expressão –que deve ser garantido a todo brasileiro, qualquer que seja sua opinião– elas manifestaram a decepção pessoal com o resultado da votação dos embargos no caso do mensalão. Acabaram vítimas de violentos e injustos ataques realizados pelo exército digital, que, aparelhado, tenta constranger e intimidar todos aqueles que não se alinham às causas do projeto de poder instalado no país.

AÉCIO NEVES escreve às segundas-feiras nesta coluna.

Imprensa Golpista: PT atua para desconstruir força das denúncias de corrupção e faz campanha pelo controle social da comunicação

Liberdade de expressão ameaçada: vale a pena conferir texto de Sandro Vaia* – publicado no Blog do Noblat

Como era boa a nossa imprensa

Todas as denúncias, verdadeiras ou não, eram publicadas com a mesma fluência com que são publicadas agora. Naquele tempo, a imprensa era boa, republicana e imparcial. Hoje é ruim, golpista e um instrumento de classe 

A “imprensa golpista” existe para desmoralizar o governo popular e democrático que o PT instalou no Brasil a partir de 2003 e para esconder as falcatruas dos governos neoliberais que o antecederam.

A imprensa é intrinsecamente má, não é imparcial e isenta, e precisa de “controle social” para aprender a se comportar.

A lenda urbana da imprensa golpista se tornou um tema recorrente nas redes sociais e até mesmo nas discussões aparentemente “técnicas” e acadêmicas de blogs e sites que deveriam ser dedicados a debates sobre a ontologia do jornalismo e se tornaram terreiros de panfletagem ideológica de terceira linha.

Essa imprensa é golpista por causa de sua parcialidade na publicação de denúncias de casos de corrupção que atingem o governo do PT e seus aliados.

Antes, não era assim. Antes, a imprensa era boa, participativa, democrática e comprometida com o bem. Mais do que isso: era um instrumento indispensável da luta democrática da sociedade.

Se não vejamos. A imprensa, que hoje é golpista e um elemento de dominação de classe, era boa:

1) Quando publicava denúncias sobre o esquema PC Farias durante o governo Collor.

2) Quando publicou o depoimento de Pedro Collor denunciando o esquema de enriquecimento ilícito do irmão presidente e depois quando publicou a notícia da compra da Fiat Elba com esse dinheiro e acabou com o que restava do governo Collor.

3) Quando o então deputado José Dirceu frequentava as redações e distribuía aos jornalistas amigos dossiês contra membros do governo, que então, como todos sabem, era inimigo do povo.

4) Quando era usada pelos promotores Luiz Francisco de Souza e Guilherme Schelb para apresentar torrentes de denúncias não documentadas e jamais comprovadas contra ministros, parlamentares e outros membros do governo de Fernando Henrique.

5) Quando denunciava suposto tráfico de influência do secretário geral da presidência do governo FHC, Eduardo Jorge Caldas (que comprovou a sua inocência na Justiça).

6) Quando chamava de escândalo o PROER, programa de reestruturação e saneamento do sistema bancário brasileiro, cuja eficiência e oportunidade veio a ser reconhecida indiretamente pelo presidente Lula, anos mais tarde, ao gabar-se da solidez do sistema bancário brasileiro durante a crise do sistema bancário internacional.

7) Quando publicava páginas e mais páginas reproduzindo grampos ilegais da conversa entre o então ministro das comunicações Luiz Carlos Mendonça de Barros e dirigentes do BNDES sobre supostos arranjos para favorecer candidatos no processo de privatização das telecomunicações, mais tarde reconhecidos pela Justiça como destinados a obter resultados mais favoráveis ao erário público.

8) Quando publicava notícias sobre compra de votos para aprovação da emenda da reeleição de Fernando Henrique Cardoso para a presidência da República, sobre escândalos do Sivam, rombo na Sudene, desvios no Fundef, etc. etc. etc.

Esses são apenas alguns exemplos de quando a imprensa era boa e não era golpista. Todas as denúncias, verdadeiras ou não, eram publicadas com a mesma fluência com que são publicadas agora. Naquele tempo, a imprensa era boa, republicana e imparcial. Hoje é ruim, golpista e um instrumento de classe.

Mudou a imprensa ou mudaram os corruptos?

Sandro Vaia é jornalista. Foi repórter, redator e editor do Jornal da Tarde, diretor de Redação da revista Afinal, diretor de Informação da Agência Estado e diretor de Redação de “O Estado de S.Paulo”. É autor do livro “A Ilha Roubada”, (editora Barcarolla) sobre a blogueira cubana Yoani Sanchez. E.mail: svaia@uol.com.br

Link da matéria: http://oglobo.globo.com/pais/noblat/post.asp?cod_post=408616&ch=n