• Agenda

    agosto 2019
    S T Q Q S S D
    « out    
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

  • Anúncios

Entrevista de Antonio Anastasia sobre Força de Saúde e projetos apresentados à União

BELO HORIZONTE (10/01/12) – O governador Antonio Anastasia se reuniu nesta terça-feira (10) com médicos, enfermeiros, psicólogos e assistentes sociais que integrarão a Força Estadual de Saúde, para os municípios mais atingidos pela chuva em Minas este ano. Após a cerimônia, Anastasia concedeu entrevista coletiva, quando falou das ações da Força e dos projetos que técnicos do Governo do Estado discutiram nesta terça-feira (10)  com representantes do Ministério do Planejamento, em Brasília, e somam R$ 3,9 bilhões.

Alguns trechos da entrevista:

Sobre a Força Estadual de Saúde

Nós estamos criando aqui, na verdade, uma equipe móvel de assistência em razão de um quadro muito grave que estamos vivendo. Estamos diante de uma anormalidade, de uma situação muito grave em decorrência de chuvas. Então, por sugestão da Secretaria de Saúde, com o nosso aplauso, são constituídas as equipes móveis de voluntários que vão ter que ser levados às áreas de risco onde o poder público está intervindo. Tivemos que fazer a locação dos veículos  para serem utilizados enquanto durar – 30 ou 60 dias – o nosso trabalho para a volta à normalidade.

Primeiros locais

Os voluntários vão começar em primeiro lugar, por Guidoval e Dona Euzébia, que serão as duas cidades primeiras, que foram muito atingidas, na região da Zona da Mata. E, dali, vão circular pela região, inclusive Além Paraíba, que também foi uma cidade muito atingida, na qual estarei amanhã.

As equipes

Temos em torno de 450 voluntários e o cadastramento ainda está aberto. Foi feito um cadastramento, pela internet e telefone. Temos profissionais que são do Estado e que não são de Minas. Essas pessoas devem receber sempre o nosso aplauso. Vamos montar 20 equipes, com 60 profissionais. Ele irão em uma caminhonete com tração para poderem chegar a lugares com dificuldade de acesso. Cada caminhonete vai ter uma equipe com um motorista e três profissionais de saúde.

Reunião em Brasília

O secretário de Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Bilac Pinto, e outros integrantes do nosso governo estiveram hoje no Ministério do Planejamento dando sequência à primeira reunião que aconteceu no dia 27 de dezembro. Eles entregaram um portfólio de projetos apresentados pelo Governo do Estado e projetos de responsabilidade das prefeituras municipais tanto na área de prevenção quanto na área de recuperação. Na área de prevenção, são propostas voltadas para drenagem, saneamento e dragagem. Os projetos foram entregues hoje e vão ser discutidos, naturalmente. Não se pretende que haja liberação nesses dias, até porque ali temos projetos estruturantes, processos longos, projetos importantes, construção de barragens e que montam recursos expressivos. Ou seja, estamos também apresentando medidas para colaborar, como já fizemos no passado, com a redução de enchentes futuras.

Os valores

Apresentamos uma proposta que eu já tinha antecipado de projetos de responsabilidade do Estado de cerca de R$ 1,5 bilhão. As prefeituras, tanto da Região Metropolitana quanto do interior também apresentaram projetos da ordem de R$ 2,3 bilhões. São valores expressivos que vão ser analisados de acordo com a capacidade do Governo Federal em alocar os recursos e que agora serão discutidos agora pelos senhores ministros. Envolve mais de 100 municípios.

Parceria com a União

Desde o primeiro momento que Minas Gerais passou a ser atingida pela chuva nessa virada do ano, estamos tendo o apoio muito firme do Governo Federal, da  presidenta Dilma Rousseff, da Casa Civil e dos demais ministérios finalísticos. Estamos trabalhando na área de saúde. Conversamos ontem a noite por telefone com o Ministro da Saúde (Alexandre Padilha), que esteve em Além Paraíba com o secretário de saúde. Estamos tendo esse apoio e sabemos que existem verbas que devem ser distribuídas pelo Brasil afora e continuaremos reivindicando sempre recursos para Minas.

Trabalho integrado

Neste momento, a preocupação fundamental deve ser com a volta à normalidade. Vamos trabalhar firmes e integrados, harmônicos para que o Estado de Minas Gerais e os outros Estados também atingidos pelas chuvas possam voltar à normalidade e nós discutirmos, em uma segunda fase, as verbas necessárias que para recuperação, projetos estruturantes maiores que nós precisamos ter nos Estados brasileiros.

Prevenção

Uma recente revista demonstra o bom exemplo de Belo Horizonte, que conseguiu reduzir muito a questão de deslizamentos de encostas. Vários municípios têm realizado trabalhos preventivos. É um processo. Nunca houve no Brasil com um todo, há décadas, ou mesmo há séculos, uma prioridade muito firme na questão de prevenção. Precisamos ir mudando aos poucos a cultura, investindo também em prevenção que significa drenagem, dragagem, significa um processo de educação de todos em relação a meio ambiente.

Mudanças no regime de chuvas

Nós observamos que tem havido nos últimos anos, lamentavelmente, uma mudança muito drástica do regime de chuvas. Na Região Metropolitana, no ano passado, nós ficamos cinco meses com zero praticamente de índice pluviométrico. E, de repente, no final do ano, nós temos um uma chuva que nunca houve em 100 anos. Todas as estruturas eram pensadas numa determinada média. E essa média hoje é outra, muito maior. Vamos ter de nos fortalecer de maneira mais aguda para enfrentarmos esse novo quadro climático que se avizinha.

Além Paraíba

Amanhã eu estarei em Além Paraíba, para uma visita à cidade, conversar com as pessoas, com as lideranças. A nossa preocupação é muito grande com as famílias, por isso essa força de saúde é muito importante. O objetivo é a volta à normalidade, porque nos preocupamos com as pessoas mais carentes, que estão mais sensíveis à perda desse cotidiano. Há uma previsão de que o clima deve melhorar a partir de amanhã, Deus queira que sim. E vamos continuar trabalhando agora para que essa volta à normalidade ocorra o mais breve possível.

Fonte: Agência Minas

Anúncios

Governo Anastasia distribui 135 toneladas de alimentos aos municípios atingidos pelas chuvas

Gestão Eficiente, apoio humanitário 

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas distribui 135 toneladas de alimentos aos municípios atingidos pelas chuvas

Osvaldo Afonso/Imprensa MG

Mantimentos abastecem os depósitos avançados do Governo de Minas

Mantimentos abastecem os depósitos avançados do Governo

BELO HORIZONTE (09/01/12) – Cerca de 135 toneladas de alimentos foram distribuídos peloGoverno de Minas Gerais, em todas as regiões do Estado, para vítimas de acidentes causados pelas chuvas. No total, o Governo distribuiu, desde outubro de 2011 até esta segunda-feira (9), 8.540 cestas básicas para moradores de 116 municípios. Também foram enviados 8.340 colchões, cerca de 7.000 cobertores, além de água potável, lonas, roupas, telhas e kits higiênicos.

Apenas entre a última sexta-feira (6) e esta segunda (9), os mantimentos foram enviados paras as cidades de Brumadinho, Matipó, Itabirito, Belo Vale, Alpercata, Ubá, Governador Valadares, Betim, Barbacena e Muriaé. Tanto o deslocamento de ajuda humanitária, quanto a distribuição das doações são conduzidos pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais (Cedec-MG).

Todas as cidades atingidas pelas chuvas, independentemente de haver decreto de situação de emergência, estão sendo beneficiadas pelo envio de alimentos, colchões, cobertores, roupas e água potável. Além de serem distribuídos aos municípios, os mantimentos abastecem os 13 depósitos avançados do Governo – completamente estruturados para armazenar as doações – estrategicamente espalhados por todas as regiões de Minas. Outros dois estão sendo construídos, um em Montes Claros e outro em Ubá. O depósito avançado de Pouso Alegre, no Sul do Estado, será inaugurado nesta terça-feira (10).

Foco na prevenção

Desde o início do ano passado, o Governo de Minas vem realizando uma série de ações preparatórios para o enfrentamento ao período chuvoso, com foco nas medidas preventivas. As prefeituras mineiras recebem apoio permanente do Estado. Entre outras ações, nos últimos anos o Governo de Minas Gerais tem investido na estruturação dos municípios para atuação em casos de emergência. Em 2004, dos 853 municípios mineiros, apenas 374 possuíam Coordenadorias Municipais de Defesa Civil (Comdecs). Desde então, este número quase dobrou. Atualmente, o Estado possui 696 Comdecs. O Estado oferece, ainda, cursos de treinamento e capacitação aos agentes municipais.

Desde setembro de 2011 – antes do início do período chuvoso –, o Governo de Minas promoveu a realização de reuniões técnicas quinzenais, envolvendo o Corpo de Bombeiros, as Polícias Militar e Civil, Cemig, Copasa, Feam, Igam, Emater e Ruralminas, além das Secretarias de Transportes e Obras Públicas, Saúde, Planejamento e Gestão, Meio Ambiente, Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Desenvolvimento Social, e dos Vales do Jequitinhonha, Mucuri e Norte de Minas. Durante estas reuniões, foram definidas as ações de preparação e resposta aos eventos adversos causados pelas chuvas, tanto para o atendimento emergencial quanto o apoio operacional durante as ocorrências.

Para coordenar o conjunto de ações realizadas em todo o Estado, o Governo de Minas lançou, em outubro do ano passado, o Plano de Emergências Pluviométricas (PEP) 2011/2012, que leva em conta o histórico dos períodos chuvosos de anos anteriores, contendo o detalhamento sobre os recursos humanos e logísticos da Cedec-MG e dos demais órgãos envolvidos no enfrentamento ao período chuvoso. As prefeituras de municípios afetados recebem do Estado, ainda, auxílio técnico para produzir a documentação necessária para a comunicação oficial de ocorrências em tempo hábil.

Link da matéria: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo/39050-governo-distribui-135-toneladas-de-alimentos-aos-municipios-atingidos-pelas-chuvas

Aécio critica Governo Dilma por distribuir recursos públicos para fins eleitorais

Sem gestão, 

Fonte: Rosa Costa – Agência Estado

Aécio critica uso de verba pública para fins eleitorais

Ex-governador de Minas Gerais, um dos Estados mais atingido pelas chuvas, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) criticou hoje a distribuição de recursos públicos para fins eleitorais. Aécio disse que o procedimento é ainda mais grave quando se trata de verbas destinadas a salvar vidas. Na conversa que teve hoje, por telefone, com o ministro da Integração Nacional, o senador afirmou que Fernando Bezerra prometeu dar “toda atenção” a Minas. O ministro visita amanhã as localidades mais atingidas do Estado, na companhia do governador Antonio Anastasia.

Reportagem do jornal O Estado de S. Paulo mostrou, com base em dados do Tesouro Nacional e da organização não governamental Contas Abertas, que Pernambuco concentrou 90% dos gastos do Ministério da Integração destinados à prevenção e preparação de desastres naturais, como enchentes e desmoronamentos. O ministro Fernando Bezerra Coelho está na relação de pré-candidatos a prefeitura de Recife, capital do Estado.

No entender do senador Aécio Neves, em todas as situações deve prevalecer o critério técnico na distribuição de dinheiro público. ”Qualquer destinação de recursos públicos que fuja de critérios técnicos e sem observar as emergências de cada região deve ser condenada e imediatamente corrigida”, afirmou. “E o procedimento se aplica a todas as áreas, sobretudo às que envolvem vidas humana”.