• Agenda

    julho 2019
    S T Q Q S S D
    « out    
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    293031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

  • Anúncios

Gestão Anastasia: governo de Minas capacita cidadãos para gerir negócio

Workshop Gestão para Oficinas Artesanais beneficiou empreendedores de Salinas e região

Os empreendedores de Salinas e região estão mais capacitados para gerir seus negócios. Na última semana, cerca de 30 pessoas participaram do workshop “Gestão para Oficinas Artesanais”, oferecido pelo Polo de Inovação da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), em parceria com Sebrae-MG e o Centro Vocacional Tecnológico (CVT) de Salinas.

Durante as atividades, os pequenos empreendedores aprenderam a importância de se apurar os custos corretamente para avaliar se o preço de venda dos seus produtos está de acordo com os gastos.

“O workshop vai contribuir com a organização do meu negócio, pois tive a oportunidade de verificar o que estava fazendo de errado. A partir de agora, poderei controlar meus gastos e meu tempo de forma adequada, aumentando a minha produção e lucro”, disse a costureira Rosiane Rocha.

“As atividades mostraram que não sabia colocar o preço no meu produto. Aprendi a avaliar direito o que gasto e me organizar melhor para vender mais”, explicou Maria do Carmo Ferreira da Silva, que trabalha com pintura em tecido.

Polos de inovação

O polo de Salinas é uma das oito unidades instaladas também nos municípios de Araçuaí, Almenara, Janaúba, Januária, Pirapora e Teófilo Otoni. Eles atuam no Norte de Minas e vales do Jequitinhonha e Mucuri com o objetivo de catalisar oportunidades para o desenvolvimento econômico e social da região. As capacitações oferecidas pelos polos desenvolvem potenciais, fortalecem vocações e promovem a cidadania.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-capacita-cidadaos-para-gerir-negocios/

Anúncios

Governo Aècio Neves consolida processo de inovação e tecnologia de Minas

Minas Gerais avançou em Inovação, Tecnologia e Qualidade. É o que mostram os dados apresentados pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes). Em 2009, os projetos desenvolvidos pelo sistema se destacaram por expandir e consolidar o processo de inovação no Estado, com investimentos em capacitação e certificação de empresas em áreas portadoras de futuro, como biotecnologia, eletroeletrônica, software e bioenergia.

O Projeto Estruturador Arranjos Produtivos Locais (APL) tem o objetivo de ampliar e melhorar a capacidade competitiva de segmentos econômicos de elevado conteúdo tecnológico. O lançamento de dois editais nas áreas de biotecnologia e eletroeletrônica totalizou R$4,4 milhões. O bureaux de inteligência dos APLs de eletroeletrônica, software e biotecnologia atenderam 250 empresas por mês em 2009 e 120 empresas dos APLs passaram pelo processo de certificação de seus produtos e processos. Na área de gestão, 175 empresas desses setores receberam capacitação, sendo metade delas com consultorias específicas por empresa.

Segundo o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Alberto Duque Portugal, essas áreas portadoras de futuro terão ainda um grande impacto na economia mineira. “Por isso as ações do Governo de Minas estão voltadas fundamentalmente para a capacitação de empresários e certificação de empresas para participação em mercados internacionais e um forte trabalho para abrir novos mercados para a produção mineira”. Em 2009 o APL de software promoveu a certificação de 10 empresas no modelo de qualidade Melhoria de Processos do Software Brasileiro (MPSBR). Outras ações importantes nesse setor foram a criação da marca Software de Minas e a edição e lançamento do Atlas Tecnológico de Software com dados das empresas de Belo Horizonte e Viçosa.

O APL de eletroeletrônica iniciou a operação da Design House, responsável pela capacitação e desenvolvimento de projetos de microeletrônica em apoio à inovação de produtos e o laboratório de software embarcado que atendeu cerca de 120 pessoas em 40 empresas. O escritório dos APLs no Uruguai também iniciou suas operações, realizando rodadas de negócios com 42 empresários dos APLs e articulado a participação de empresas mineiras nos editais do Fundo para a Convergência Estrutural do Mercosul (Focem), em parceria com o Uruguai.

O escritório do Bioerg, implantado pelo APL de biotecnlogia, e os escritórios regionais dos APLs de carvão vegetal e biomassa em Sete Lagoas, biodiesel e óleos vegetais, em Montes Claros, e o de etanol e derivados, em Uberlândia, também entraram em operação. Foram instaladas, ainda, a Rede de Ciência, Tecnologia e Inovação Setorial e a Rede Laboratorial de Referência para Controle de Qualidade e Certificação de Biocombustíveis.

Excelência de Minas

Nas áreas em que Minas já possui tradição, massa crítica e relevância no mercado, os Polos de Excelência atuam no sentido de manter esta liderança. “Nas áreas de mineração, café, leite, florestas e recursos hídricos os polos buscaram integrar as competências das universidades e das empresas com resultados promissores e que já começam a atrair novos negócios”, afirmou  Portugal.

O Polo de Excelência em Recursos Hídricos realizou o segundo seminário Internacional sobre Espécies Aquáticas Invasoras, lançou o livro Biota Minas e o edital Biota Minas, no valor de R$ 1,5 milhão. Em uma parceria com o Cetec, Cemig, Igam, Ibama e o governo federal, o polo inaugurou a primeira Escola da Água do Estado. O objetivo destas ações é oferecer capacitação em gestão de recursos hídricos e sustentabilidade.

Na área de mineração e metalurgia, o Consórcio Mínero-Metalúrgico de Formação e Qualificação Profissional de Minas Gerais, por meio de Acordo de Cooperação entre 15 grandes empresas do segmento, Fiemg e Sindicato da Indústria Mineral do Estado de Minas Gerais (Sindiextra), foi formalizado pelo Polo de Excelência Mineral Metalúrgico.

Para se manter como referência na produção de leite no Brasil e no mundo, o Governo Aécio Neves, por meio da Sectes, criou o Mestrado Profissional em Ciência e Tecnologia de Leite e Derivados, com dez alunos em 2009, agentes multiplicadores de boas práticas na produção de leite e fabricação de lácteos sendo 16 agentes, 31 consultores e 17 auditores.

Em parceria com a Fiemg,  a Sectes iniciou processo de capacitação de dez empresas para exportação de produtos de maior valor agregado. Outra parceria importante é com a Embrapa para realização do Fórum das Américas de Leite e Derivados. O Governo de Minas investiu, ainda, no georreferenciamento dos laticínios da Zona da Mata e Campo das Vertentes e no Centro de Inteligência do Leite, com média de 440 mil consultas/mês. “Essas iniciativas já começam a mostrar resultados interessantes e que ajudam a consolidar o Estado de Minas como uma referência no mundo e no Brasil”, avaliou o secretário.

Polos de Inovação

Esta linha de atuação privilegia as regiões menos favorecidas do Estado. Dez cidades do Norte e Nordeste de Minas Gerais vão receber Polos de Inovação. Em 2009, foram treinados 250 agentes TEIA em Diamantina, Teófilo Otoni, Salinas e Araçuaí para atuar nestas regiões utilizando ferramentas de web 2.0 para promover negócios e incentivar a inovação. Teófilo Otoni e Salinas receberam laboratório de massas e cerâmica, curso de cerâmica e central de massas. Diamantina recebeu curso de empreendedorismo e Salinas iniciou a implantação de fornos, para apoio às atividades de artesanato cerâmico, desenvolvidos nos laboratórios da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).

Segundo o secretário  Portugal, os Polos de Inovação vêm atuando no sentido de estimular o crescimento econômico nessas regiões. “O objetivo é adensar massa crítica e desenvolver projetos de inovação que agreguem valor às atividades econômicas já em desenvolvimento”.

Portugal afirmou, ainda, que o ano de 2010 é um ano de entrega de resultados para a sociedade. “O grande trabalho em 2010 é consolidar as ações dos projetos e, efetivamente, causar impacto na economia e na sociedade, oferecendo resultados concretos para a população.”