• Agenda

    janeiro 2020
    S T Q Q S S D
    « out    
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    2728293031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Gestão Anastasia: Minas amplia acesso ao ensino superior gratuito a toda região Sudoeste do Estado

Governo de Minas assinou acordo de cooperação técnica referente à ampliação regional da Fundação de Ensino Superior

Osana Cristina
Autoridades políticas da região se unem para a regionaização da Fesp
Autoridades políticas da região se unem para a regionaização da Fesp

Mais um passo fundamental foi dado nesta sexta-feira (9) para favorecer o ensino superior na região Sudoeste de Minas. O secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, esteve na Fundação de Ensino Superior (Fesp) para apresentar e debater a proposta de estadualização da entidade associada à Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg), e a ampliação do ensino superior na região. A exposição aconteceu durante o “Encontro Regional – Estadualização da Fesp: o Ensino Superior como ferramenta do desenvolvimento de Minas Gerais”, promovido pelo subsecretário de Ensino Superior e presidente do Conselho Curador da Fesp, Fábio Kallas.

Durante o evento, foi realizada a assinaturado acordo de cooperação técnica referente à ampliação regional da Fesp. O convênio foi firmado entre as secretarias de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), de Desenvolvimento Social (Sedese), de Desenvolvimento Regional e Política Urbana (Sedru) e de Transportes e Obras Publicas (Setop); além da Fesp, da Associação dos Municípios do Médio Rio Grande (Ameg), da Associação dos Municípios da Microrregião Baixa Mogiana (Amog), do Centro Educacional Alto São Francisco e da Prefeitura Municipal de São Sebastião do Paraíso.

A ação será concretizada com a presença de duas unidades de ensino superior presencial e a distância nas cidades de Piumhi e São Sebastião do Paraíso. Para o secretário Narcio Rodrigues, a iniciativa possibilita a Fesp ter estrutura para atender mais pessoas na região, principalmente quando for estadualizada, situação prevista para acontecer até 2014. “Sinto que hoje estamos avançando em uma direção melhor, que é fazer com que a conquista da estadualização não se dê apenas para Passos. É preciso fazer com que toda a região Sudoeste possa se beneficiar da estrutura que a Uemg trará e do que ela representará para o desenvolvimento regional”, ressaltou.

Para a realização do evento, estiveram presentes os secretários Carlos Melles (Setop), Cássio Soares (Sedese), o subsecretário de Política Urbana, Renato Andrade, além de prefeitos, autoridades e lideranças políticas da região.

Durante o evento, o subsecretário de Ensino Superior, Fabio Kallas, falou sobre as obras do campus da Fesp. ”Essa reunião acontece em um momento histórico. Aqui neste local estamos erguendo o novo campus da Fesp, com três prédios e 87 novas salas de aula. No total, hoje temos 14 blocos em Passos, cerca de 600 funcionários e 52% de nossos alunos são de fora, ou seja, a Fesp é da região, sobretudo da Ameg e Amog”, destacou Fábio Kallas.

O secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles, lembrou-se como a ampliação do ensino superior na região era uma luta antiga. “Hoje eu só tenho a agradecer. Alguns sonhos que a gente tinha há 20 anos se transformaram ou estão virando realidade, e isto nos emociona. Estamos vivendo novos tempos mesmo”, disse.

O prefeito de São Sebastião do paraíso ressaltou a importância da regionalização para os estudantes. “Eu vejo como um senso de oportunidade. A Fesp já conquistou essa possibilidade de estadualização até 2014 e isso precisa ganhar esta capilaridade para a região Sudoeste. Hoje, a Fesp já cumpre esse papel, porque tem 50% dos alunos da região, mas com um braço em Piumhi e um braço em São Sebastião do Paraíso, ela vai abranger um número ainda maior de alunos e facilitar a vida desses estudantes, que são o foco do nosso trabalho”, disse o prefeito Mauro Zanin.

“Estamos passando por um processo de realização, de transformação de sonhos em realidade, e um deles é este projeto da estadualização da Fesp, da Fesp-Uemg, encampada pelo Governo do Estado que estamos em vias de concretizar graças ao grande empenho do secretário Narcio, do subsecretário Fábio”, ressaltou o secretario de Estado de Desenvolvimento Social, Cassio Soares.

Estadualização das fundações ligadas a Uemg

O ensino superior de Minas Gerais vive um novo momento com a possibilidade de estadualização das seis fundações associadas à Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg) e aumentar consideravelmente o número de vagas gratuitas. O compromisso do Governo de Minas é também com o fortalecimento das instituições já existentes, como a Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) e Fundação Helena Antipoff (FHA), além da própria Uemg. O projeto é coordenado pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes).

De acordo com a Subsecretaria de Ensino Superior, das seis fundações que serão estadualizadas, três delas passarão primeiro pelo processo: Faculdade de Ciências Exatas e Humanas da Campanha (FCCP), Faculdades Vale do Carangola (Favale) e Fundação Educacional do Vale do Jequitinhonha (Fevale), de Diamantina. Juntas, essas três escolas têm 1500 alunos matriculados em 12 cursos e um total de 200 funcionários, incluindo os professores. As outras três fundações de Ituiutaba, Divinópolis e Passos serão encampadas até 2014.

Fonte: Agência Minas

Governador Antonio Anastasia recebe 150 toneladas de produtos em doações para vítimas das chuvas em Minas

BELO HORIZONTE (16/01/12) – O governador Antonio Anastasia recebeu, nesta segunda-feira (16), representantes dos setores do comércio e indústria dos ramos de supermercados e alimentícios que doaram mais de 150 toneladas de alimentos e materiais para as famílias atingidas pelas chuvas em Minas Gerais. O governador determinou o envio imediato dos produtos para 27 cidades com maior carência de donativos no momento. Os 23 caminhões saíram da Praça da Liberdade na manhã desta segunda-feira.

“Em nome dos mineiros, agradeço essas empresas pelas doações que se fazem expressivas. Estamos diante de um gesto solidário, um gesto generoso de doação àquelas famílias afligidas e que foram afetadas pelas chuvas. As empresas demonstram o aspecto sempre generoso e solidário da alma mineira. É fundamental, porque nós temos em Minas centenas de milhares de famílias atingidas. Muitas cidades de Minas estão em situação difícil ainda, de reconstrução, de volta à normalidade. Essas doações são muito importantes”, afirmou Anastasia.

Os materiais foram destinados para as cidades de Acaiaca, Barra Longa, Barroso, Claro dos Poções, Conceição da Barra de Minas, Guaraciaba, Mariana, Matipó, Muriaé, Nazareno, Patrocínio de Muriaé, Ponte Nova, Prados, Raposos, Santa Cruz de Minas, São João del-Rei, São Sebastião da Vargem Alegre, Setubinha, Tiradentes e Visconde do Rio Branco. Outras cidades já foram atendidas com o envio de material da Defesa Civil e das doações recebidas por populares.

“Quero agradecer aos milhões de mineiros anônimos que também fizeram suas doações, levando seus produtos, suas roupas, gêneros alimentícios às unidades da Polícia Militar e dos Bombeiros por todo o Estado. A eles também o meu agradecimento muito forte, porque demonstra essa alma generosa do mineiro que auxilia o seu irmão na hora da dificuldade”, agradeceu o governador.

A arrecadação de donativos está sendo realizado pelo Movimento Minas Solidária, programa coordenado pelo Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas) e Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec).

“A certeza que nós temos é que o atendimento que pode ser feito através das doações está sendo feito. Ou seja, não está faltando doação a nenhuma família mineira nesse momento. Dentro do âmbito da campanha Minas Solidária que começou há cerca de 10 dias já foram arrecadados 380 toneladas de donativos. A esse número se soma hoje mais 150 e ainda temos a previsão de uma série de outras doações que vão fazer com que esse número fique ainda mais significativo”, afirmou a presente do Servas, Andrea Neves.

O governador Antonio Anastasia lembrou que o Governo do Estado continua trabalhando para garantir a volta da normalidade às cidades mais afetadas pelas chuvas. Todas as secretarias estão mobilizadas para atendimento das demandas relativas às suas áreas. As secretarias de Desenvolvimento Social, Saúde, Fazenda, Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Transporte e Obras Públicas, além da Cemig, Copasa, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar continuam mobilizados para garantir a ajuda aos municípios.

O governador afirmou que entrará em contato com mais empresários para também garantir a ajuda, especialmente com mobiliário, às famílias mais atingidas. “Nós vamos ver com os empresários da área mobiliária a possibilidade eventual de algum tipo de doação, porque, um primeiro momento, é a recuperação da normalidade, um segundo, a recomposição das casas”, lembrou o governador.

Nesse período chuvoso Anastasia já visitou as cidades de Florestal, Ubá, Guidoval, Dona Euzébia, Muriaé, Ouro Preto e Além Paraíba para verificar os estragos causados pela chuva e levar a ajuda do Estado às populações.

Solidariedade

As entidades que doaram os produtos atenderam ao chamado do Movimento Minas Solidária, coordenado pelo Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas) e da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil. Até agora, computadas as doações recebidas pelas entidades, já foram arrecadados mais de 530 toneladas de leite, material de higiene pessoal e de limpeza doméstica, colchões, fogões, roupas e roupas de cama e banho.

Participaram das doações dessa segunda-feira a Associação Mineira de Supermercados (Amis), Sistema Fecomércio/Sesc, Sistema Fiemg/Sesi, e as empresas  Super Nosso, Bretas/Cencosud, Extra, BH, Wall-Mart, Carrefour, EPA, Verdemar, Vilma Alimentos, Cemil, Itambé e Drogarias Araújo.

Fonte: Agência Minas

Antonio Anastasia inaugura complexo de viadutos da avenida Abrahão Caram

 

BELO HORIZONTE (12/12/11) – O governador Antonio Anastasia participou, nesta segunda-feira (12), juntamente com o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, e o ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, da inauguração do Complexo de Viadutos José Alencar, em Belo Horizonte. A obra irá melhorar o tráfego na confluência das avenidas Abrahão Caram e Presidente Antônio Carlos, facilitando o acesso ao Mineirão, ao Complexo do Conjunto Arquitetônico da Pampulha e ao Campus Pampulha da UFMG.

A intervenção é uma das etapas de implantação do BRT da avenida Antônio Carlos e faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento – Pac Mobilidade/Copa – que contempla obras de mobilidade urbana com vistas à Copa das Confederações, em 2013, e à Copa do Mundo da Fifa, em 2014.

Anastasia destacou a importância do complexo e a parceria entre as esferas governamentais nas obras para as competições internacionais a serem realizadas em Belo Horizonte nos próximos anos.

“É uma obra viária muito importante, porque ela suprime um gargalo de trânsito de Belo Horizonte. Vai ser um acesso muito bom e uma obra que marca uma parceria fundamental e bem sucedida, em Minas Gerais, entre os três níveis de governo, o Governo Federal, o Governo Estadual e o Município, que beneficia não só Belo Horizonte, como diversos outros municípios. Belo Horizonte, por ser a capital do Estado, é mais simbólico. As obras do PAC da Copa estão avançando bem, inclusive com o reconhecimento da presidenta Dilma, que, aqui esteve, há poucos meses, visitando as obras inauguradas hoje”, afirmou o governador.

O Governo de Minas investiu R$ 20 milhões no empreendimento, por meio da Secretaria de Transportes e Obras Públicas (Setop). Os recursos foram destinados a parte das indenizações pelas desapropriações necessárias para as obras.

Projeto

O projeto consiste na implantação de dois viadutos e uma trincheira, que ligarão a Avenida Abrahão Caram à Professor Magalhães Penido (acesso ao Aeroporto da Pampulha), possibilitando a transposição da Antônio Carlos, tanto no sentido centro/bairro como bairro/centro. Os investimentos da prefeitura na execução das obras do complexo de viadutos alcançaram R$ 34,5 milhões.

O prefeito Márcio Lacerda enfatizou que Belo Horizonte está cumprindo o cronograma das obras para a Copa do Mundo, além de apontar a inauguração como um presente de aniversário para Belo Horizonte.

“Estamos fazendo nosso dever de casa. Belo Horizonte foi a primeira cidade a assinar o financiamento do PAC da Copa com a Caixa Econômica Federal, daí estarmos com as obras em perfeito andamento. Nesse caso, apesar de ser um simples conjunto de viadutos e uma trincheira, vai melhorar muito a vida da Universidade, dos usuários do aeroporto, do pessoal que vai ao Mineirão, de todo esse entorno de bairros. É um presente muito importante que a cidade ganha no dia em que comemora seus 114 anos”, disse Lacerda.

Antonio Anastasia louvou o fato de o complexo ter sido nomeado em homenagem a José Alencar, ressaltando os feitos ao ex-vice-presidente.

“É interessante observar que o prefeito tomou a iniciativa de dar o nome de José Alencar, basicamente, a um viaduto, a uma ponte, o que simbolicamente, sempre foi a sua vida, unindo as pessoas, levando progresso e desenvolvimento. Entre outras tantas homenagens que já recebeu o ex-vice-presidente e outras tantas que certamente lhe farão, ficará essa aqui do povo de Belo Horizonte, cidade que o acolheu e onde teve a sede de seus bem sucedidos empreendimentos empresariais”.

A viúva de José Alencar, Marisa Campos Gomes da Silva, acompanhou a cerimônia. Também participaram da solenidade o secretário de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles, o secretário extraordinário da Copa do Mundo, Sérgio Barroso, o secretário de Gestão Metropolitana, Alexandre Silveira, o reitor da UFMG, Clélio Campolina, além de representantes das empresas responsáveis e dos funcionários que trabalharam nas obras.

Mineirão

Após a inauguração, o governador acompanhou o prefeito e o ministro em uma visita às obras do Mineirão. Da arquibancada, as autoridades visualizaram o estádio e receberam explicações dos engenheiros sobre o andamento das obras.

Aldo Rebelo afirmou que o estágio das obras do Mineirão em relação a outros estádios o surpreendeu, o que dá tranquilidade ao ministério e à organização da Copa.

“As obras estão surpreendentemente avançadas. Eu tenho visitado outras obras que, embora dentro do cronograma, não têm ainda a aparência de avanço que eu vi aqui no Mineirão. Isso nos dá bastante tranquilidade pela importância que Belo Horizonte tem, não apenas para a Copa de 2014, mas também, para a Copa das Confederações”,

O governador corroborou as palavras do ministro. “Estamos dentro do cronograma e muito otimistas que vamos ter aqui um estádio belíssimo, com muito conforto e segurança para o espectador mineiro”, disse Antonio Anastasia.

Fonte: Agência Minas

Secretaria de Transportes e Obras Públicas realiza vistoria na MG 050

secretário de Transportes e Obras Públicas de Minas Gerais, Carlos Melles, percorreu os 372 quilômetros da rodovia MG 050, entre São Sebastião do Paraíso e Juatuba, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A estrada é administrada por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP) entre oGoverno de Minas e a Concessionária Nascentes das Gerais.

“Temos que ser zelosos e atentos. Esta vistoria é a sequência de um trabalho que estamos fazendo na secretaria, conhecendo as obras com os olhos do usuário”, ressalta o secretário, lembrando que a MG 050 é a primeira experiência de PPP do setor rodoviário do país. “Por isso, essa iniciativa do Governo de Minas precisa se manter em constante aprimoramento”.

Carlos Melles comenta, ainda, que não há dúvidas de que a PPP da MG 050 é um projeto inovador e que trouxe avanços significativos com os investimentos já realizados pela concessionária Nascentes das Gerais. “Mas como todo novo projeto, naturalmente, precisa de ajustes. Esta vistoria nos ajuda a entender mais de perto o que as lideranças municipais estão reivindicando para a rodovia”, diz.

Entre as principais reivindicações que estão sendo formalizadas pelos municípios margeados pela MG 050, estão: duplicação de trechos, construção de terceiras faixas, antecipação de cronograma de obras e revisão de traçado. “A concessionária tem o seu cronograma aprovado antes do início do empreendimento, mas está ciente de todas as solicitações atuais, estamos mantendo permanente diálogo em busca de soluções que ofereçam uma rodovia de qualidade para os usuários”, explica o secretário.

Corredor de Integração

O Corredor de Integração do Centro Oeste/Sudoeste Mineiro/São Paulo tem início no entroncamento da MG-050 com a BR-262, em Juatuba, e termina em São Sebastião do Paraíso, passando por Mateus Lemes, Itaúna, Divinópolis, Formiga, Pimenta, Piumhi, Capitólio, Passos e Itaú de Minas. Com 372 km, a rodovia é uma das mais importantes vias de transporte destinadas ao escoamento da produção do Estado. Estão previstos, nos 25 anos de contrato de PPP, investimentos de R$ 712 milhões. “Com a PPP da MG-050, o Governo de Minas apresenta ao país uma nova alternativa para garantir a infraestrutura necessária ao crescimento econômico e à distribuição de renda”, conclui o secretário.

Novo viaduto na avenida Antônio Carlos é liberado para tráfego

Governo de Minas entrega à população de Belo Horizonte, na segunda-feira (04), mais um viaduto concluído nas obras da segunda etapa da duplicação da avenida Antônio Carlos.  A nova alça permitirá a conexão direta ao hipercentro da capital, a partir da rua dos Guaicurus, ao corredor viário da Antônio Carlos, no complexo da Lagoinha. A obra foi projetada lateralmente ao viaduto Hansen Araújo (A), de forma a aumentar sua capacidade com reflexo no volume de tráfego no viaduto (B), e o investimento totalizou R$ 23,5 milhões.

Com 352,69 metros de extensão por nove metros de largura, o viaduto é parte do conjunto de obras da duplicação da avenida Antônio Carlos executadas pelo Governo de Minas em parceria com o município de Belo Horizonte. A segunda fase de melhorias na avenida, no trecho entre a rua Operários e o Complexo da Lagoinha, recebeu recursos da ordem de R$ 250 milhões, sendo R$ 190 milhões do Governo do Estado e R$ 60 milhões da prefeitura. Os recursos foram aplicados na construção de oito viadutos, com passarelas acopladas, alargamento e pavimentação de pistas, desapropriações e outras obras.

A nova Antônio Carlos beneficia diretamente as pessoas que moram ou trafegam nas suas imediações, facilita o acesso do trabalhador ao centro e contribui para o desenvolvimento do vetor norte da capital mineira, com repercussão direta na vida dos belorizontinos e moradores da região metropolitana da capital. A nova via contribui, ainda, para desenvolver a economia de Belo Horizonte e Região Metropolitana, melhorar as condições sociais e a qualidade de vida da população, além de estimular o potencial da capital mineira para o turismo de negócios, com a atração de feiras e eventos nacionais e internacionais.

O que já foi entregue

Antes das obras, a Antônio Carlos possuía, no trecho duplicado, apenas uma pista por sentido com três faixas de rolamento em cada uma. Com a ampliação, passou a ter quatro faixas por pista, além de uma terceira pista, com duas faixas exclusivas para o fluxo de ônibus. Também foram construídos oito novos viadutos para facilitar especialmente o acesso aos bairros adjacentes.

Na altura da rua Rio Novo, o viaduto complementou o Complexo da Lagoinha, atendendo às interligações do Viaduto Leste e da rua Célio de Castro com a avenida Pedro II, além das ruas Bonfim, Itapecerica e Além Paraíba. Estas ligações ficam disponíveis também para o viaduto Oeste e para a avenida Cristiano Machado.

Na rua Formiga, próximo ao conjunto IAPI, os viadutos e soluções viárias em desnível  promoveram a interligação da região do bairro São Cristóvão com a dos bairros Lagoinha e Bom Jesus.

A interseção da rua Araribá, com o viaduto em mão dupla, substituiu a transposição da avenida Antônio Carlos, que antes era feita pela rua Jequitaí, por meio da ligação da rua Serra Negra e imediações, e possibilitou o reposicionamento dos veículos dos bairros Bom Jesus e São Cristóvão, com forte impacto na região do Hospital Belo Horizonte.

O viaduto, em mão dupla direcional, interligando a rua dos Operários com a avenida Paranaíba, promoveu a ligação da região dos bairros Cachoeirinha e Bom Jesus com São Cristóvão e Renascença.

Na avaliação do secretário de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles, a conclusão de mais um viaduto na Antônio Carlos vai facilitar o fluxo de veículos no entorno da via. “É uma obra muito importante para a melhoria do trânsito de Belo Horizonte, sobretudo para quem busca acesso ao vetor norte da capital. Estamos entregando agora esse viaduto complementar que vai facilitar o acesso de diversos bairros ao hipercentro de Belo Horizonte”, destaca.

De acordo com Melles, nos últimos anos, o Governo de Minas tem desenvolvido diversas ações para revitalizar e impulsionar o desenvolvimento da área Norte da Região Metropolitana, “estimulando o crescimento da capital para onde ela tem que crescer. Uma das principais iniciativas foi a construção da Linha Verde”, relata.

Segundo o diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER/MG), José Elcio Santos Monteze, “quem trafega pela nova Antônio Carlos, hoje, com destino às regiões Norte e Nordeste e ao Aeroporto Internacional Tancredo Neves, percebe claramente as mudanças proporcionadas pelas pistas mais largas e a maior fluidez no tráfego”, afirma.

Mudança na circulação de veículos

Com a liberação do viaduto, o acesso dos ônibus ao Viaduto A, em direção à pista exclusiva (busway), será todo realizado pela avenida Oipoque. Os veículos leves e caminhões deverão utilizar o outro acesso, pela rua 21 de Abril.

Com o retorno do transporte coletivo à pista exclusiva de ônibus, três pontos de embarque e desembarque que funcionam provisoriamente na pista mista da avenida Antônio Carlos, sentido Bairro / Centro, retornarão à busway. Monitores e agentes da BHTrans irão orientar a população no local, além de monitorar o tráfego de veículos e pedestres.

Itinerários para acesso à Av. Antônio Carlos

Acesso do Transporte Coletivo à pista exclusiva (busway) – Rua Curitiba, Rua 21 de Abril, Viaduto A, Busway da avenida Antônio Carlos.

Veículos leves, caminhões e transporte coletivo em direção a Pedro II, Nossa Sra. de Fátima e Rua Itapecerica – Rua Curitiba, avenida Oiapoque, Viaduto A, e opções para  avenida Antônio Carlos.

 

Anastasia se reúne com bancada federal de Minas e defende união pelas obras da BR-381, metrô e royalties do minério de ferro

Anastasia defende união por Minas Gerais em encontro com bancada federal mineira

Fonte: PSDB-MG

Durante encontro em Brasília, governador, senadores e deputados destacaram a necessidade de se unirem para solicitar ao Governo Federal a duplicação da BR-381, a expansão do metrô de Belo Horizonte e a revisão dos royalties do minério de ferro

O governador Antonio Anastasia reuniu-se, nesta quinta-feira (24/03), em Brasília, com a bancada federal mineira no Congresso Nacional. Durante o encontro, ele apresentou aos deputados e senadores os programas prioritários do Governo de Minas para os próximos quatro anos. O governador defendeu a união de todos os parlamentares mineiros pelo desenvolvimento de Minas Gerais, independentemente de ideologias e vinculações partidárias.

“O mais importante é a harmonia muito forte da bancada federal de Minas Gerais, dos três senadores e dos 53 deputados federais, todos, independentemente de partido, vinculados à ideia do desenvolvimento, progresso e prosperidade de nosso Estado. É a união de Minas para termos um desenvolvimento bastante efetivo. Tenho certeza que teremos um relacionamento extremamente republicano e de alto nível com o Governo Federal, assim como temos com os municípios de um modo geral. Isso é importantíssimo para que nosso Estado avance”, afirmou Antonio Anastasia, durante o encontro.

Antonio Anastasia iniciou a reunião apresentando aos parlamentares o programa Gestão para a Cidadania, terceira etapa do Choque de Gestão, modelo adotado pelo Governo do Estado em 2003 e que promoveu ampla reforma administrativa, a recuperação das finanças pública e a retomada dos investimentos e do crescimento de Minas Gerais. Para a terceira etapa, o objetivo do governo estadual é desenvolver ações com foco no cidadão, estimulando sua participação nas políticas públicas.

Antonio Anastasia esteve acompanhado do vice-governador Alberto Pinto Coelho e dos secretários de Estado de Governo, Danilo de Castro, de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles, de Ciência e Tecnologia, Narcio Rodrigues, de Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Bilac Pinto e de Gestão Metropolitana, Alexandre Silveira.

Após sua a apresentação, o governador ouviu considerações e propostas apresentadas por todos os deputados presentes e pelos senadores Itamar Franco, Aécio Neves e Clésio Andrade. Antonio Anastasia também destacou a participação do deputado Márcio Reinaldo, que será o interlocutor da bancada federal junto ao Governo de Minas.

“É muito importante que haja essa proximidade entre o Governo do Estado e a bancada federal, porque, muitas vezes, a distância, estamos em Belo Horizonte e os deputados aqui em Brasília, não permite esse cotidiano. Mas, agora, a presença do deputado federal Márcio Reinaldo como nosso interlocutor permanente, e ao mesmo tempo esses encontros, que serão frequentes, certamente permitirão que haja um entrosamento ainda maior para termos, nos temas de Minas, envolvidos o Governo do Estado e bancada federal”, afirmou.

BR-381 e metrô

O governador destacou ainda a importância da participação da bancada mineira na defesa de antigas reivindicações de Minas em obras de infraestrutura urbana e viária de responsabilidade do Governo Federal. Ele citou a necessidade urgente da duplicação da BR-381 entre Belo Horizonte e Governador Valadares e a expansão do metrô de Belo Horizonte.

“Estamos muito otimistas com os temas aqui levantados, da infraestrutura urbana e rodoviária. Como governador do Estado, acredito que a obra número um em Minas Gerais é a duplicação da rodovia BR-381, entre Belo Horizonte e Governador Valadares, que é uma obra federal. Espero que ela, agora, avance. São obras federais, por isso, os projetos têm que ser feitos pelo Governo Federal. Conversamos com o ministro dos Transportes há 15 dias, ele nos deu as notícias do andamento. A presidenta Dilma tem esse compromisso, por isso, acredito que vamos avançar. A responsabilidade do Governo do Estado, nesse caso, é exatamente fazer essa pressão política, no bom sentido, para mostrar a relevância dos projetos”, destacou.

Royalties

Durante o encontro, o governador e os parlamentares também se uniram em defesa de uma revisão dos royalties minerais no País. Antonio Anastasia adiantou que a presidenta Dilma Rousseff lhe adiantou que irá apresentar uma proposta para o setor mineral até o meio deste ano.

“Vamos depender desse estudo que está sendo feito pelo Ministério de Minas e Energia. A presidenta Dilma já me disse que pretende encaminhar até o meio do ano a proposta de revisão. Temos certeza que haverá maior justiça na questão tributária em favor de estados e municípios quanto à questão mineral, porque, de fato, o valor hoje arrecadado é quase nada. E isso não é possível, porque, desde Arthur Bernardes, no século passado, lembrávamos que o minério só da uma safra. É importante que haja, de fato, uma recomposição desses valores a favor dos municípios e dos estados. Não só Minas, o Estado do Pará, o Estado da Bahia e outros estados produtores de minério no Brasil”, afirmou Antonio Anastasia.

 

Governo Antonio Anastasia investe em rede de aeroportos para expandir economia e ampliar exportações

Minas planeja novos aeroportos

Fonte: Ana Paula Machado – Brasil Econômico

Programa estadual pretende estimular a aviação regional dentro do estado

Em 2011, 92% dos municípios mineiros estarão distantes até 100 quilômetros de um aeroporto. Essa é a meta do programa do Estado de Minas Gerais, Proaero, que desde 2006 promove melhorias e ações para atração de empresas do setor aeronáutico para o estado. Segundo o consultor e coordenador de atendimento para o exportador do Exportaminas, Paulo Márcio Silva Campos, 58% das cidades mineiras se enquadram no novo perfil traçado para o estado.

“Ao todo, Minas Gerais terá 160 aeroportos com operações diurnas e noturnas no próximo ano. Hoje, muitos terminais ainda tem infraestrutura inadequada para receber voos durante a noite. Não há equipamentos para operação por instrumentos, somente visual. Com as melhorias, essa situação será revertida”, diz Campos.

De 2006 a 2009, foram investidos no programa R$ 206,5 milhões em melhorias dos aeroportos. “Além de recursos do orçamento do estado, tivemos uma doação da USTDA, que é a agência de comércio e desenvolvimento dos Estados Unidos, para viabilizar todo o programa”, afirmou o coordenador. Para o próximo biênio, Campos ressaltou que os recursos ainda estão em definição. O estado de Minas Gerais aguarda as regras de investimento privado em aeroportos.

“Estamos esperando o novo marco regulatório do setor aeronáutico brasileiro.” Além de melhorias nos aeroportos, o Proaero, também tem por objetivo estimular os vôos regionais no estado. “Como aumento de operações em aeroportos menores, as companhias aéreas poderão realizar rotas para essas cidades. Isso vai democratizar ainda mais a aviação em Minas”, afirma.

A Gol Linhas Aéreas informou que aumentou a oferta de voos diários entre Belo Horizonte (via Confins) e Uberlândia. Hoje, a companhia opera duas frequências entre os destinos. “Por razões estratégicas, não podemos informar quais os novos voos, mas Minas é um mercado muito importante para a Gol”,diz o vice-presidente executivo, Leonardo Pereira.

AEROPORTO PRINCIPAL
Pista: 1.700 metros X 35 metros
Terminal de passageiros: 2.000 m2
Pousos e decolagens: 17.278
Carga: 565.980 quilos
Passageiros: 303.466 (embarques
e desembarques)

Aeroportos secundários

Araçatuba, Barretos, Lins,

Votuporanga e Penápolis

AEROPORTO PRINCIPAL
Pista: 1.400 metros X 30 metros
Terminal de passageiros: 400 m2
Pousos e decolagens: 76.764
Carga: 254.680 quilos;
Passageiros: 19.112 (embarques
e desembarques)

Aeroportos secundários
Araraquara, Franca e São carlos

AEROPORTO PRINCIPAL
Pista: 2.100 metros X 45 metros
Terminal de passageiros: 1.500 m2
Pousos e decolagens: 38.883
Carga: 490.418 quilos
Passageiros: 473.200 (embarques
e desembarques)

Aeroportos secundários
Amarais, Bragança Paulista,
Itanhaém, Piracicaba, Registro,
Sorocaba e Ubatuba

Com o Proaero, até o próximo ano 92% dos municípios mineiros estarão até 100 quilômetros distantes de um aeroporto

CONEXÃO

Confins

O aeroporto internacional é um dos principais centros de distribuição de vôos da Gol Linhas Aéreas.

CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO

Rotas

Por Confins, a Gol Linhas Aéreas realiza 60 operações diárias para 15 destinos da malha da companhia.

PROGRAMA

Carga

Além de passageiros, o Proaero deve aumentar também o volume de cargas transportadas entre os aeroportos mineiros.