• Agenda

    agosto 2019
    S T Q Q S S D
    « out    
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

  • Anúncios

Pimenta aposta na virada até o final da eleição

Pimenta da Veiga acredita que os mineiros só decidirão mesmo em quem votar nos dias que antecedem as eleições.

Eleições 2014

Fonte: Hoje em Dia

Pimenta da Veiga aposta em virada até final da eleição

Em segundo lugar, hoje, nas pesquisas de intenção de voto, o candidato do PSDB ao governo de Minas GeraisPimenta da Veiga, acredita que os mineiros só decidirão mesmo em quem votar nos dias que antecedem as eleições.

A esperança tucana vem do número de eleitores indecisos, ouvidos nas últimas pesquisas de intenção de voto. Levantamento do Multidados Pesquisa Profissional Avançada aponta que 27% dos eleitores não sabem em quem votar. Já o Vox Populi mostra que 24% dos mineiros ainda não se decidiram.

“Estamos muito satisfeitos com o rumo da campanha. Minha visão é a de que, na verdade, o eleitor ainda não se definiu porque todas elas (pesquisas) têm um número elevado de indecisos. No nosso campo, normalmente, como temos grande presença em todas as áreas do Estado, é um eleitor que demora um pouco mais para se definir. Imaginamos que com as definições que vão ocorrendo na medida em que a eleição fica mais próxima, colocaremos uma boa frente”, afirmou Pimenta.

No levantamento Vox Populi, Pimenta está 19 pontos percentuais atrás de Fernando Pimentel (PT). Na pesquisa Multidados, a diferença é de apenas 6 pontos percentuais.

Anteontem, a campanha tucana promoveu um jantar, em um restaurante da capital mineira, com a intenção de arrecadar fundos para a empreitada. Foram convidados empresários de diversos setores.

Esporte

Nessa quarta-feira (10), o tucano participou de um café da manhã com funcionários do Minas Tênis Clube e representantes de federações esportivas e da área educacional. Pimenta prometeu parceria com clubes, mas não especificou como será feita.

Também disse que o esporte terá papel de destaque na educação em tempo integral. “O esporte tem valor especial. Vamos expandir a escola integral e, no ensino integral, o esporte tem papel dominante”.

Pimenta criticou o governo petista na condução da Copa do Mundo deste ano. O candidato ainda levantou dúvidas sobre o desempenho que os atletas brasileiros terão na próxima Olimpíada.

“Não sei se fizemos a preparação, como deveríamos, dos nossos atletas”, afirmou.

O candidato tucano também rebateu declarações do principal adversário, Fernando Pimentel, sobre a falta de água em regiões mineiras. O tucano garantiu que a Copasa está preparada para solucionar o problema.

“O que há, às vezes, é divergência com as prefeituras”, afirmou. Questionado sobre se a Copasa seria mesmo a única alternativa, ele disse: “É, se tiverem outra ideia…”

O tucano apresenta, nos próximos dias, o seu programa de governo.

Agenda nesta quinta com Aécio e Anastasia em Montes Claros

O senador Aécio Neves (PSDB) desembarca em Minas Gerais, nesta quinta-feira (11), para ajudar a alavancar a campanha de Pimenta da Veiga ao governo de Minas. Ele também tenta bater a presidente Dilma Rousseff (PT) na preferência dos eleitores mineiros. Aécio terá agenda com Pimenta e o ex-governador Antonio Anastasia (PSDB), candidato ao Senado, em Montes Claros, no Norte de Minas. À noite, estará em Belo Horizonte para uma plenária com a juventude. No próximo sábado, Aécio fará carreata na capital mineira, partindo da Praça do Papa, no bairro Mangabeiras.

Anúncios

Governo Anastasia garante apoio a vítimas da seca

Minas: governo Anastasia apoia vitimas da seca em Minas. Foram destinados R$ 11 mi em compras de cestas básicas e outras ações.

Governo de Minas: seca norte de Minas

Fonte: Marcos de Moura e Souza – Valor Econômico

Pecuária e frutas padecem com a seca no norte de MG

 Minas: governo Anastasia garante apoio à seca

Governo de Minas garante apoio às vitimas da seca. Foram destinados R$ 11 mi em compras de cestas básicas, caminhões-pipas e outras ações.

Mais de 100 municípios na região norte do Estado de Minas Gerais estão em estado de emergência por causa da seca. O governo do Estado e o Exército fazem o abastecimento emergencial de água com caminhões-pipa. Na zona rural, uma imagem que está se tornando mais frequente é a de bois e vacas mortos de sede e fome – e suas carcaças abandonadas no que um dia foi pasto.

O estrago da estiagem na economia local se estende pela produção de frutas e de leite e no deslocamento de gado para outras regiões. Muitos pequenos produtores que não têm um pasto alternativo estão vendendo seu gado, apesar dos preços baixos. Diversos municípios estão sem chuva desde o início do ano e decretaram emergência em fevereiro e março. As chuvas devem começar somente em outubro. Hoje são 122 em emergência por causa da seca, concentrados no norte do Estadoe parte deles no nordeste e noroeste. A perspectiva do governo era que neste ano o número ficasse em 114.

“Essa é uma das piores dos últimos 30 anos e que está atingindo Minas, Bahia e outros Estados do Nordeste“” diz Reinaldo Nunes, coordenador técnico da Empresa de Assistência Técnica e Extensão do Estado de Minas Gerais (Emater) em Montes Claros, maior cidade do norte de Minas. O rebanho de gado nessa área é de aproximadamente 2,5 milhões de cabeças e o problema maior é a alimentação, diz Nunes.

Sem pasto e sem água, um dos resultados imediatos na economia da região foi a queda abrupta na produção de leite. “A produção normal é de 600 mil litros por dia e por causa da seca houve uma redução de 40% a 50%. O prejuízo por mês é de R$ 5,4 milhões”, calcula Nunes. A maioria dos pequenos sitiantes e produtores com mais terras na região têm no leite uma renda adicional e diária.

A safra de grãos teve uma redução ainda maior. Segundo a Emater, o chamado veranico (período de 20 e poucos dias de estiagem em meio ao período chuvoso) durou do início de janeiro a até março em vários municípios. Foi num período crítico de plantio de arroz, feijão, milho, sorgo e outros grãos pelos produtores rurais mineiros. “A expectativa era de colher só nessa região norte 500 mil toneladas de grãos, mas perdemos 70% disso, um prejuízo de R$ 180 milhões”, diz o técnico da Emater.

Governo de Minas: seca do norte de Minas – Link da matéria: http://www.valor.com.br/empresas/2801944/pecuaria-e-frutas-padecem-com-seca-no-norte-de-mg

Quem investe e vive da produção de frutas também está em dificuldades. Gurutuba e Lagoa Grande, dois grandes projetos irrigados no norte do Estado, cujas áreas somam 6,5 mil hectares e onde predomina a fruticultura, são os que mais sentem. “Os produtores estão sendo afetados porque dependem de uma barragem que está com o nível bastante comprometido”, afirma Pierre Santos Vilela, coordenador da assessoria técnica da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg). A entidade informa representar quase 400 mil pequenos, médios e grandes produtores rurais.

Segundo Faemg e Emater, produtores, especialmente os menores, estão vendo parte de seu plantel de gado morrer. Há uma corrida para vender os animais mesmo abaixo do peso e mesmo com preços depreciados pela grande oferta. Sem ter como manter o gado, produtores acabam se descapitalizando porque o que recebem agora pelos animais não permitirá que eles reponham seu rebanho daqui a alguns meses, diz Reinaldo Nunes, técnico da Emater.

O governo do Estado prevê alocar um total de R$ 11 milhões em compras de cestas básicas, caminhões-pipas e outras ações. Além disso, o governo federal, por meio do Ministério da Integração Nacional, enviou mais R$ 10 milhões, que estão sendo usados para reforço das compras de alimentos, galões de água mineral e também para a distribuição de cisternas, disse o tenente coronel Fabiano Villas Bôas, secretário executivo da coordenadoria estadual da Defesa Civil. Em alguns municípios, como Catuti, não há mais água para consumo humano. E, paradoxalmente, em locais abastecidos por caminhões-pipa o desafio das famílias é armazenar essa água. O governo do Estado ainda conta com R$ 4 milhões este ano para a abertura de poços artesianos em locais públicos.

Villas Bôas diz que o que diferencia esta seca das anteriores é a duração. Enquanto geralmente os municípios do norte de Minas começam a decretar situação de emergência em abril e maio, neste ano isso aconteceu em fevereiro e março. Muitos dos decretos já foram prorrogados.

Minas: Governo seca do norte de Minas – Link da matéria: http://www.valor.com.br/empresas/2801944/pecuaria-e-frutas-padecem-com-seca-no-norte-de-mg

Governo de Minas: DER/MG realiza operação contra transporte clandestino em Pirapora

Em quatro dias de operação, foram apreendidos nove ônibus de operadoras irregulares

Divulgação/DER
Operação Benjamim Guimarães realiza blitze regulares para combater transporte clandestino de passageiros
Operação Benjamim Guimarães realiza blitze regulares para combater transporte clandestino de passageiros

Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG) está realizando em Pirapora, no Norte de Minas, blitze regulares para combate ao transporte clandestino de passageiros. A operação denominada “Benjamim Guimarães” – uma alusão ao vapor que navega pelo Rio São Francisco e símbolo da cidade – começou no último dia 26 e termina neste sábado (31).

A operação Benjamim Guimarães é resultado de reuniões com empresários do setor de transporte coletivo, sindicatos, Polícia Militar de Minas Gerais, Polícia Civil, Ministério Público, Secretaria da Fazenda e órgãos públicos municipais, que traçaram ações integradas intensivas e ostensivas de combate ao transporte irregular de passageiros na Região do Norte de Minas.

Em quatro dias de operação, foram apreendidos nove ônibus de operadoras irregulares. Além de terem os veículos apreendidos, oito transportadores foram autuados pelo Decreto 44.035/05 e nove caracterizados na Lei 19.445/11, sendo que um deles possuía a placa de táxi. Por causa da apreensão dos veículos clandestinos, 180 passageiros tiveram de ser transbordados para ônibus do sistema legal.

Operação

Agentes a paisana do DER monitoram desde o primeiro passo dos transportadores clandestinos, que começam com o aliciamento de cidadãos para a venda de passagens ilegais e em seguida partem para a  criação de pontos de embarque e desembarque proibidos. Ao saírem para a viagem, placas e características dos veículos ilegais são repassadas à central de monitoramento e, nas estradas, para que fique evidente a prática ilegal, eles são abordados, multados e apreendidos.

“Quando empresas desse tipo agem, estão colocando os passageiros em risco e lesando diretamente as empresas que andam com a documentação em dia” advertiu o Diretor de Fiscalização do DER/MG, João Baeta Costa Machado.

Os transportadores ilegais flagrados sofrem a aplicação da Lei 19.445/11, que prevê multa de R$ 1.164,55 e cobrança do dobro do valor no caso de reincidência; apreensão do veículo; liberação do veículo apenas após o pagamento de todas as despesas relativas ao guincho, diárias de apreensão, além de todas as multas pendentes do infrator; abertura de processo administrativo e até mesmo o enquadramento do infrator no Art. 301 do Código de Processo Penal para quem é flagrado realizando transporte clandestino.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/dermg-realiza-operacao-contra-transporte-clandestino-em-pirapora/

Gestão Anastasia: governo de Minas apresenta projeto Ecos das Gerais na ONU

O projeto prevê a introdução do aparelho de ultrassonografia portátil (USG) na atenção primária e nos serviços de urgência

Divulgação/SES-MG
O secretário Antônio Jorge de Souza Marques fez a apresentação na sede da Organização das Nações Unidas
O secretário Antônio Jorge de Souza Marques fez a apresentação na sede da Organização das Nações Unidas

O projeto Ecos das Gerais, voltado para a introdução da utilização do ultrassom portátil nos serviços de Urgência e na Atenção Primária, foi apresentado nesta quinta-feira (22), no evento INFOPORVETY, realizado na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque, Estados Unidos, pelo secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Antônio Jorge de Souza Marques.

O projeto Ecos das Gerais é uma parceria do Governo de Minas Gerais com o World Interactive Network Focused on Critical Ultrasound (WINFOCUS), organismo internacional, sem fins econômicos, que tem sede na Itália.

O INFOPORVETY é um evento organizado anualmente na ONU, com a participação do Parlamento Europeu e da Universidade de Oklahoma. Tem como objetivo central discutir e disseminar práticas inovadoras nas várias áreas da economia, baseadas em incorporação tecnológica, com vistas ao desenvolvimento sustentável da humanidade.

A utilização do aparelho de ultrassonografia (USG) portátil é antecedida de treinamento e incorporação de novos processos de trabalho médico. “É importante que seja usada uma nova metodologia, na qual o profissional médico adquira habilidades para a utilização do USG”, disse o secretário, ressaltando que essa é uma forma a fortalecer a capacidade clínica e, potencializando a capacidade do médico na solução de problemas que se apresentam na prática médica diária.

O WINFOCUS desenvolve forte ação de disseminação desta metodologia em todo mundo. Inúmeras evidências científicas começam a surgir, o que demonstra a eficácia e a efetividade na prática clínica com melhoria da gestão clínica, principalmente, na área de Urgência e Trauma. “A utilização da tecnologia não é especialista dependente e o impacto financeiro sobre os custos de exames complementares mostra-se vantajosa para os provedores públicos e privados”, assegurou Antônio Jorge. Além disso, completou o secretário, “esse projeto fortalecerá sensivelmente a tomada de decisão do medico regulador, através da transmissão da ultrassonografia a partir das ambulâncias do SAMU 192. Localidades remotas, com restrição de profissionais de saúde, poderão utilizar a telemedicina para a transmissão em tempo real. Isso possibilitará ao profissional obter uma segunda opinião de especialistas à distância”.

Projeto piloto

O projeto piloto do projeto Ecos das Gerais será desenvolvido na Macrorregião Norte de Minas. O objetivo é introduzir na Rede de Urgência e Emergência desta macrorregião a ultrassonografia clínica de uma forma inovadora, com formação, tecnologia, criação de protocolos clínicos e novas abordagens práticas para melhorar a qualidade dos atendimentos de emergência clínica e cuidados no trauma, garantindo a acessibilidade e a sustentabilidade. Outro objetivo é a introdução do USG também na Rede Materno-Infantil da Microrregião de Manga.

O investimento, R$ 5 milhões do Tesouro estadual, será utilizado na capacitação de 250 médicos e na aquisição de 50 equipamentos de ultrassonografia portátil. Os médicos e enfermeiros da linha de frente serão treinados no uso “ponto de cuidado” da ultrassonografia portátil. Os equipamentos serão usados em ambulâncias, hospitais locais, pronto socorros e também na atenção primária. A expectativa que até janeiro de 2013 o projeto esteja implantado em toda a Macrorregião Norte de Minas. “Acreditamos que essa experiência no Norte de Minas servirá como referência não só para todo o Estado de Minas Gerais, como também para a criação de um modelo nacional”, afirmou o secretário.

Fonte:  http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-apresenta-projeto-ecos-das-gerais-na-onu/

 

Governador Anastasia encontra-se com presidente mundial da Fiat e formaliza nova fábrica em Minas

Na Itália, o governador assinou acordo para a instalação de nova fábrica da Case New Holland, em Montes Claros. Empreendimento de R$ 600 mi irá gerar 2,7 mil empregos na região
Soraya Ursine/Imprensa MG
Antonio Anastasia, o presidente da Fiat Mundial, John Elkann, e o CEO da Fiat, Sergio Marchionne
Antonio Anastasia, o presidente da Fiat Mundial, John Elkann, e o CEO da Fiat, Sergio Marchionne

O governador Antonio Anastasia e o CEO da Fiat, Sergio Marchionne, assinaram, nesta segunda-feira (5), em Turim, na Itália, protocolo de intenções formalizando a parceria entre o Governo de Minas e a Case New Holland (CNH), garantindo a implantação de nova unidade da fábrica de máquinas de construção em Montes Claros, no Norte de Minas. Serão investidos R$ 600 milhões, entre 2012 e 2014, quando a unidade deverá entrar em operação, gerando cerca de 2,7 mil empregos, sendo 700 diretos e dois mil indiretos. O governador anunciou a instalação da fábrica durante visita ao município mineiro, no dia 29 de fevereiro.

Também assinaram o protocolo o presidente da Fiat Mundial, John Elkamn; o presidente da Fiat Chrysler para América Latina, Cledorvino Belini; o presidente da Case New Holland (CNH), Valentino Rizzioli e os secretários de Estado Dorothéa Werneck (Desenvolvimento Econômico) e Gil Pereira (Desenvolvimento dos Vales do Mucuri e Jequitinhonha e do Norte de Minas).

O governador expressou, durante pronunciamento, a importância da instalação da CNH em Montes Claros. “A Fiat está levando para o Norte de Minas o mesmo desenvolvimento que, há 35 anos, trouxe para o Estado e o país. Por isso, este investimento da CNH é muito importante. No Brasil, a Fiat é mineira”, disse.

Além da fábrica, a CNH espera reunir em Montes Claros um polo de fornecedores de peças e componentes, ocupando uma área total que deverá atingir 2 milhões de m². “A Fiat em Minas Gerais é nossa maior unidade. São 950 mil veículos produzidos ao ano em uma única planta. A CNH irá gerar novos empregos, mais desenvolvimento e terá um peso importante na economia local. O progresso de Minas Gerais e de sua gestão pública nos estimula a investir mais no Estado. Eu encorajo os empresários a investirem em Minas”, ressaltou Sergio Machionne.

A planta de Montes Claros será a segunda da CNH no Estado. Instalada em Contagem, a fábrica foi a primeira do Grupo Fiat no Brasil e produz, desde 1970, máquinas de construção. A unidade tem mais de 1.100 funcionários e fabrica equipamentos para a Case Construction e para a New Holland Construction. A empresa também mantém um campo de provas em Sarzedo, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Mais investimentos

O acordo faz parte da política do Governo do Estado para levar mais desenvolvimento e progresso ao Norte de Minas e aos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, regiões conhecidas como Grande Norte. A atração de novos investimentos, com a implantação de grandes empreendimentos no território mineiro, e a geração de empregos de qualidade são estratégias para reduzir as diferenças regionais no Estado.

“É reconhecido por todos que a indústria automobilística tem uma enorme capacidade de multiplicação, basta lembrar que, ao lado de uma fábrica, como é o caso da CNH, estarão instalados também os seus fornecedores, e isso significa mais investimentos e mais empregos. Esse novo investimento será uma mudança muito importante para o Norte de Minas”, explicou a secretária Dorothéa Werneck.

Segundo o Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi), o Grande Norte e o Vale do Rio Doce são as regiões onde mais cresceram os investimentos privados nos últimos anos. Em 2011, foram anunciados R$ 792,97 milhões em investimentos, com geração de 7.610 empregos diretos e 19.800 empregos indiretos em quatro projetos nas áreas de alimentação e agronegócio, confecção, calçados e mineração.

O secretário de Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte de Minas, Gil Pereira, comemorou a formalização do acordo com a CNH. “Os investimentos da CNH significam o início da industrialização automobilística no Norte e isso vai agregar muito valor à nossa região. Já temos muitas universidades e um polo de biotecnologia. Montes Claros vai fazer parte, agora, do contexto não só de Minas Gerais e do Brasil, mas também do contexto mundial da indústria automobilística”, destacou.

Como partes deste processo de investimentos na região Norte, o Governo de Minas vem desenvolvendo ao longo dos últimos anos projetos nas áreas de infraestrutura, ambiental, econômica e, especialmente, na área social, para minimizar as desigualdades e melhorar os indicadores de desenvolvimento humano.

Para alcançar este desenvolvimento, o Governo de Minas coloca em prática ações produtivas que geram trabalho e renda, alinhadas a projetos de redução do analfabetismo, aumentando a escolaridade de jovens e adultos; de combate à pobreza rural, à fome e desnutrição; de redução dos impactos da seca; de fortalecimento da agricultura familiar e de aumento do PIB regional por meio do desenvolvimento da produção local, além de promover a participação efetiva da sociedade civil organizada nos projetos empreendidos.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas libera mantimentos para as populações de São João del-Rei e Carandaí

BELO HORIZONTE (11/01/12) – As populações de São João del-Rei e Carandaí, no Campo das Vertentes, começarão a receber mantimentos enviados pelo Governo de Minas para auxiliar as famílias mais afetadas pelas chuvas dos últimos dias. Os donativos já foram liberados pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) e incluem colchões, cobertores e cestas básicas.

Em Carandaí, de acordo com a Defesa Civil Municipal, o rio que corta a cidade subiu mais de seis metros acima do nível normal. Oito bairros da cidade foram inundados e a estimativa é de que tenha chovido 120 milímetros na madrugada do último dia 9. Já em São João del-Rei, o Rio das Mortes e o Córrego do Lenheiro transbordaram, deixando, segundo a Defesa Civil do município, cerca de 300 pessoas desalojadas e 16 desabrigadas.

Neste ano de 2012, o Governo de Minas já enviou comboios com mantimentos para 40 cidades afetadas, mas as ações do Estado de enfrentamento aos efeitos das chuvas não param por aí. O governo também está arrecadando donativos (roupas e alimentos), que podem ser entregues pela população nos Batalhões da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros.

Além disso, esta semana, o governador Antonio Anastasia lançou a Força Estadual de Saúde, que, por meio de médicos, enfermeiros, psicólogos e assistentes sociais, vai atender às populações dos municípios mais atingidos pelas chuvas. Segundo Anastasia, os voluntários começarão, em primeiro lugar, por Guidoval e Dona Euzébia, na Zona da Mata, e dali deverão circular pela região.

“Temos em torno de 450 voluntários e o cadastramento ainda está aberto. Foi feito um cadastramento pela internet e telefone. Temos profissionais que são do Estado e que não são de Minas. Essas pessoas devem receber sempre o nosso aplauso. Vamos montar 20 equipes, com 60 profissionais. Eles irão em uma caminhonete com tração para poderem chegar a lugares com dificuldade de acesso. Cada caminhonete vai ter uma equipe com um motorista e três profissionais de saúde”, explica o governador.

Kits de Atendimento às Calamidades

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) também está atuando junto aos municípios afetados pelas chuvas e está disponibilizando Kits de Atendimento às Calamidades para a população. Estão sendo distribuídos também medicamentos, de acordo com a demanda apresentada pela Cedec.

Os kits contêm itens que atendem às principais necessidades dos municípios para a prevenção e o atendimento em casos de enfermidades decorrentes do período chuvoso, como amoxicilina, analgésicos, paracetamol, sais de reidratação e sulfametoxazol. A SES garante também a vacinação nos municípios mais afetados. A vacina contra o tétano (dupla adulto) é a mais solicitada no período chuvoso. As 28 Superintendências / Gerências Regionais de Saúde estão com estoque garantido e as doses são encaminhadas de acordo com demanda dos municípios.

Novas medidas

O governador Antonio Anastasia anunciou, ainda, uma série de medidas para minorar os efeitos das chuvas para a população e as atividades empresariais, no âmbito da Copasa, Cemig, Banco de Desenvolvimento (BDMG) e Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese).

Ações preventivas

Desde setembro de 2011 – antes do início do período chuvoso –, foram realizadas reuniões técnicas quinzenais, envolvendo Corpo de Bombeiros, Polícias Militar e Civil, Cemig, Copasa, Feam, Igam, Emater e Ruralminas, além das secretarias de Transportes e Obras Públicas, Saúde, Planejamento e Gestão, Meio Ambiente, Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Desenvolvimento Social, e dos Vales do Jequitinhonha, Mucuri e Norte de Minas.

Durante as reuniões, foram definidas as ações de preparação e resposta aos eventos adversos causados pelas chuvas, tanto para o atendimento emergencial quanto para o apoio operacional durante as ocorrências.

Fonte: Agência Minas

Experiência implementada por Aécio e Anastasia na Saúde, gera modelo inovador de governança e custeio

Gestão Pública eficiente

Fonte: Artigo de Marcus Pestana – deputado federal (PSDB-MG) – O Tempo

Uma experiência de êxito no Norte de Minas

O caso da Rede de Atenção à Urgência e Emergência 

O setor de urgência e emergência é uma das fraturas expostas do SUS. Não é para menos, é aí onde a defesa da vida se coloca de forma dramática na atenção às pessoas vítimas de enfartes, AVCs, eventos relacionados à violência e acidentes de todo o tipo.

Por outro lado, cobram-se permanentemente avanços na gestão, através de iniciativas eficazes e inovadoras. Temos no Brasil um duplo desafio em relação à saúde: investir mais e melhorar a gestão.

Um caso de sucesso é a Rede de Atenção à Urgência e Emergência no Norte de Minas, experiência pioneira e inovadora implantada pelos governos Aécio Neves e Antonio Anastasia.

Um dos graves problemas do SUS é a fragmentação da atenção às pessoas. Em Minas, há nove anos, trabalha-se o conceito de redes assistenciais. No Norte de Minas, equipes de Saúde da Família, UPAs, Samu e hospitais trabalham de forma harmônica e integrada, sob coordenação única.

O desafio não é pequeno. O Norte de Minas tem 86 municípios, 1,5 milhão de habitantes, 128 mil km² (território maior do que o de muitos países e Estados brasileiros). A desigualdade é grande e o IDH é baixo (0,691). A grande âncora da rede é Montes Claros (polo macrorregional), auxiliada por importantes polos microrregionais, como Pirapora, Brasília de Minas, Salinas, Taiobeiras e Janaúba.

A implantação da rede é extremamente trabalhosa. A começar pela adoção de uma linguagem única, o Protocolo de Manchester, que classifica, a partir de rigorosos protocolos clínicos, a urgência de cada caso (vermelho, laranja, amarelo, verde e azul). Nada menos que 1.700 profissionais foram treinados para absorver a inovação. A solução é materializada em um software de altíssima qualidade que opera em rede integrada na internet. Os fluxos assistenciais são pactuados por todos os atores e orquestrados pela central única de coordenação, que funciona 24 horas. Há uma clara ordenação dos hospitais, com papéis definidos e hierarquizados. Ao invés do antigo “manda pra Montes Claros ou para o hospital mais perto”, o conceito passou a ser “o atendimento da pessoa certa, no tempo certo, no local certo”.

Na atenção pré-hospitalar, UTIs móveis, ambulâncias e um helicóptero funcionam de forma articulada a partir das orientações da central. O governo de Minas financiou a implantação pioneira dos primeiros 40 leitos de UTI fora de Montes Claros. O modelo de governança e custeio é inovador a partir da criação de um consórcio que reune a Secretaria de Saúde estadual e todos os municípios e que faz a gestão da rede. O governo mineiro coloca R$ 20 milhões/ano adicionais na rede hospitalar.

A experiência já colhe importantes resultados: mais de mil vidas salvas a cada ano. Não é à toa que a equipe do secretário Antônio Jorge é referência nacional no assunto e recebe o reconhecimento de organismos internacionais como a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), vinculada à ONU.