• Agenda

    dezembro 2019
    S T Q Q S S D
    « out    
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    3031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Aécio defende financiamento de clínicas médicas pelo BNDES

O tucano explicou “o pagamento que esses médicos farão ao BNDES será por meio do atendimento de parte de seus cliente via SUS”.

Coligação Muda Brasil

Fonte: Minas em Pauta

Em entrevista coletiva na terça-feira (16/09), o candidato do PSDB Aécio Neves defendeu o financiamento de clínicas médicas especializadas em áreas com carência deste tipo de atendimento através do BNDES.

“No nosso governo, o S, de Social, do BNDES vai permitir, por exemplo, que o banco financie clínicas de diversas especialidades para jovens médicos formados nas regiões em que o Ministério da Saúde detectar que exista carência de uma determinada especialidade: ortopedia, oncologia ou cardiologia”, afirmou.

O tucano explicou “o pagamento que esses médicos farão ao BNDES será por meio do atendimento de parte de seus cliente via SUS”. Em defesa do seu projeto, o tucano disse: “É uma forma de permitirmos que aquele gargalo do atendimento especializado chegue nas várias regiões do País”.

Tucanafro Brasil entrega a Aécio propostas para enfrentamento ao racismo

Aécio recebeu do presidente do Tucanafro documento para ser incorporado ao programa de governo.

Muda Brasil: Política de Promoção da Igualdade Racial

Fonte: PSDB

Aécio Neves recebe propostas para a promoção da igualdade social e racial

O candidato da Coligação Muda Brasil à Presidência da República, Aécio Neves, recebeu, nessa quinta-feira (17/07), em Brasília, proposta do Secretariado Nacional de Militância Negra do PSDB – Movimento Tucanafro Brasil para ser incorporada ao programa de governo da candidatura presidencial.

O documento apresenta sugestões para o enfrentamento ao racismo por meio da Política de Promoção da Igualdade Racial. O texto reúne 37 proposições.

Aécio recebeu a proposta do presidente do Tucanafro BrasilJuvenal Araújo. Juvenal disse que as sugestões foram elaboradas a partir de seminários, conferências e reuniões com líderes de movimentos de promoção da igualdade social e racial de todo o Brasil.

Para o presidente do TucanafroAécio Neves é uma forte referência para o movimento pelos avanços verificados durante a gestão do candidato frente ao Governo de Minas (2003-2010).

Juvenal apontou como exemplos a instituição da Política de Promoção da Igualdade Racial do Estado, a implantação dos sistemas de cotas ou reservas de vagas na Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG) e na Universidade de Montes Claros (Unimontes), além da realização de conferências que resultaram na criação do Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial, em 2009.

Propostas

O documento consolida as 37 propostas em três pontos.

Um deles é a criação do Fundo Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, vinculado ao Conselho Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial.

Tucanafro coloca ainda, no elenco de proposições, o apoio efetivo para a implementação, em todo o país, de coordenadorias, ouvidorias, delegacias especializadas nas macrorregiões e comarcas, Conselhos, Assessorias e Secretarias de Igualdade Racial, bem como de fóruns intersetoriais de gestores com atuação nos âmbitos federal, estadual e municipal.

Também está na proposta a elaboração de um censo para o mapeamento das comunidades tradicionais quilombolas, povos e comunidades tradicionais de matriz africana, ciganas e indígenas, seguido da implantação de órgãos específicos responsáveis pelo acompanhamento, reconhecimento e certificação dos grupos.

O objetivo, segundo o Tucanafro, é ampliar a integração dessas comunidades e a participação nos mecanismos de participação popular e nas ações governamentais de assistência, bem como dar mais agilidade nos processos de titulação dos territórios dos povos e comunidades tradicionais.

Secretariado Nacional de Militância Negra do PSDB (Tucanafro) tem o objetivo de promover discussão sobre temas relacionados à promoção da igualdade social e racial. Foi implantado há dois anos e tem representantes regionais em 25 Estados.

Eleições 2014: Aécio diz que PT adotou ‘medidas amargas’ à economia

Candidato do PSDB à Presidência da República, senador Aécio Neves (MG), responsabilizou o governo do PT pelas “medidas amargas” na economia.

Eleições 2014

Fonte: Valor Econômico

Aécio diz que PT adotou ‘medidas amargas’ à economia

O candidato do PSDB à Presidência da República, senador Aécio Neves (MG)responsabilizou o governo do PT pela adoção das chamadas “medidas amargas” na economia: “Não existem medidas impopulares. Existem medidas necessárias, que qualquer governo responsável terá que tomar. Repito: as medidas impopulares foram tomadas por este governo“, atacou, durante sabatina promovida pelo jornal “Folha de S.Paulo”, portal UOL, SBT e Jovem Pan ontem, em São Paulo.

Questionado sobre eventuais práticas consideradas impopulares que poderia aplicar à economia para fazer o ajuste fiscal, Aécio evitou elencar quais seriam as suas ações: “Os mais prejudicados pela atual política econômica são aqueles que o governo julga proteger”, afirmou. “Sabe qual vai ser o reajuste real do salário mínimo neste ano, e ninguém muda isso? De um por cento”, criticou.

Aécio acusou o governo brasileiro de “financiar Cuba” por meio do programa Mais Médicos e disse que pretende rever o acordo firmado pelo Brasil com o país caribenho: “Não vamos aceitar regras impostas por Cuba. Não vamos cometer o equívoco de circunscrever a saúde pública ao Mais Médicos“, afirmou. E declarou considerar “um absurdo” que os profissionais cubanos recebam cerca de 20% do que a administração brasileira repassa ao governo de Cuba: “Temos de rever esse acordo. Médicos estrangeiros são bem-vindos e devem receber a mesma remuneração que os outros”, avaliou.

Para Aécio, uma eventual vitória tucana geraria efeito inverso àquele inicialmente provocado quando da eleição do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2002: “Acredito que com a nossa vitória haverá uma melhora. Com a eleição do Lula houve incerteza. Uma vitória do PSDB gerará um efeito inverso”, previu. “Estamos convencidos disso, inclusive com analistas de fora do Brasil’, assegurou.

Sobre a declaração do presidenciável Eduardo Campos (PSB) que comparou a denúncia de compra de votos para a aprovação da emenda da reeleição no governo de Fernando Henrique Cardoso ao escândalo do mensalãoAécio disse que a denúncia “foi investigada e arquivada por falta de provas”. “A minha opinião é que não houve compra de votos [para aprovar a reeleição presidencial]. Acho que o PT concorda conosco. Governa há 12 anos e por que não tentou reabrir isso? Esqueceu?”, espetou Aécio.

Instado a confrontar a declaração de Campos, que disse que Aécio representa a “mudança conservadora”, tratou de por panos quentes: “Ele pode até querer brigar comigo, mas não vou brigar com ele”. Depois o tucano rebateu o presidenciável do PSB, dizendo que ele apoia dois dos principais governadores do PSDB – Geraldo Alckmin, cujo vice na chapa é o presidente estadual do PSB em São Paulo, Márcio França, e Beto Richa, no Paraná.

Em seguida o candidato do PSDB lançou mão de um exemplo para justificar sua opinião, de que hoje conceitos de direita e esquerda são “abstratos”: “Um governo [do ex-presidente Lula] que propiciou os maiores lucros da história ao sistema financeiro. E outro [do ex-presidente FHC] que colocou 97% das crianças na escola. Qual seria o de esquerda? Nesse caso seria o do Fernando Henrique”, ironizou.

O tucano disse que poderá rever o atual modelo de gestão da Petrobras e a política de preços dos combustíveis. No entanto, não disse se vai promover alterações: “Eu quero discutir o modelo. Que benefícios trouxe ao país e o que pode ser mudado.”

Sobre a Copa do MundoAécio disse que a presidente Dilma Roussef (PT) “tentou surfar no êxito da seleção“, e disse ser contrário à intervenção do governo no futebol. No entanto, defendeu a criação “de uma lei de responsabilidade fiscal para o esporte”.

Aécio reiterou que manterá o Bolsa Família, na hipótese de ser eleito: “O que eu quero é tirá-lo da agenda eleitoral, porque quem é punido é o destinatário desse programa. Os [programas] que estão dando certo, não terei problema em dar continuidade.

Sabatina folha: ciclo do PT chegou ao fim, afirma Aécio

Aécio afirma que o ciclo do PT chegou ao fim e foi reprovado em todos os aspectos econômicos, sociais e no setor de infraestrutura.

Fonte: Jogo do Poder

Ciclo do PT chegou ao fim, afirma Aécio

O candidato à Presidência da República pela coligação Muda Brasil, senador Aécio Neves, disse que o ciclo do PT no governo chegou ao fim. Segundo ele, o partido não merece governar o país por mais quatro anos por ter sido reprovado em todos os aspectos econômicos, nos indicadores sociais e no setor de infraestrutura. Ao deixar o auditório do Teatro Folha, em São Paulo, onde participou de sabatina promovida pelo Jornal Folha de S.Paulo, portal Uol, SBT e rádio Jovem Pan, o candidato do PSDB à sucessão da presidente Dilma Rousseff se apresentou como a melhor alternativa para dar início a um novo ciclo no Brasil, com ética, clareza na condução da economia e eficiência na busca de parcerias com o setor privado. Para Aécio, a população brasileira precisa voltar a ter esperança em relação ao futuro.

“Mais quatro anos do PT e nós veríamos o quadro atual de inflação alta, crescimento baixo, ausência de credibilidade do país ainda mais agravado. Portanto, o PSDB tem a responsabilidade, tem a obrigação de apresentar ao país um projeto alternativo a esse que está aí”, afirmou Aécio. Por essa razão, o candidato disse que vai basear sua campanha em três vertentes: “Eu vou mostrar quem sou, aquilo que fiz em Minas Gerais e nos outros cargos pelos que passei e aquilo que pretendo fazer pelo Brasil. Esse é o tripé da nossa construção política”.

 Ao destacar o fato de que o PSDB tem nomes qualificados para ajudá-lo no processo de mudança do BrasilAécio fez questão de enaltecer o ex-governador de São Paulo José Serra, que é candidato do partido ao Senado em São Paulo. “Estou muito feliz por estar aqui ao lado de todos os nossos companheiros, do senador José Serra, o que é a demonstração de que nós temos o melhor time, os nomes mais qualificados e mais experimentados para mudar de verdade o Brasil”. O candidato a presidente pelo PSDB elogiou a sabatina. Ele afirmou ter gostado da clareza das perguntas formuladas pelos jornalistas, mas lamentou ter tido pouco tempo para detalhar as suas propostas de governo.

Eleições 2014: Aloysio Nunes é escolhido como vice de Aécio

Segundo Aécio, razão da escolha não é a conveniência da campanha, mas o interesse do Brasil. FHC sempre considerou Aloysio a melhor escolha.

Eleições 2014

Fonte: O Globo

Aloysio Nunes é escolhido como vice de Aécio Neves com apoio de FH e Serra

Presidente do DEM será coordenador-geral da campanha tucana à Presidência

senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) foi oficializado nesta segunda-feira como candidato à vice-presidente de Aécio Neves, que disputará a Presidência da República. Aécio se reuniu na manhã de hoje com a Executiva Nacional do partido para convalidar as chapas estaduais e fechou o nome do vice. O candidato Aécio Neves disse que a escolha deAloysio foi “politicamente acertada”.

– Hoje tenho a alegria enorme de anunciar o senador Aloysio como meu companheiro de chapa. É uma homenagem à coerência, algo que está em falta na política – disse Aécio ao anunciar a escolha do vice. – Aloysio é um homem honrado, competente e que honra a política brasileira – disse Aécio.

Aloysio, em seguida, disse que continua bastante emocionado por esse momento da sua vida política. Ele brincou que tentara ser mais zen, que gostaria de assumir o espírito de Dalai Lama, mas que não consegue.

Aécio disse que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso sempre considerou Aloysio a melhor escolha. O tucano disse que o ex-senador José Serra também comemorou e acrescentou que ele terá papel importante na campanha. Aécio fechou o nome de Aloysio ontem, às 22h, e recebeu telefonema de Serra às 6h30 de hoje. – Serra hoje é talvez dos interlocutores mais próximos que tenho. Acordei hoje com telefonema dele para me parabenizar pela escolha. Dentro de casa mesmo, poderemos ter posições divergentes sobre esse ou aquele assunto, Mas não se pode tirar de Serra que ele tem nome e espírito público. Ele terá um papel muito importante, o PSDB está mais unido do que nunca – disseAécio.

Ele disse que não encontraria melhor vice na chapa em outros partidos:

– Teria que andar muito pelo Brasil, mais do que tenho andado, mas não escolheria melhor vice.

Para compensar o Nordeste, que poderia disputar a vice presidência representado no Tasso Jereissati (CE), o PSDB vai colocar como coordenador-geral da campanha o presidente do DEM, senador José Agripino Maia (RN). Com essa escolha, o PSDB também reserva lugar especial ao partido na aliança. Aécio disse que conversou sobre isso hoje pela manhã com o representante do DEM.

– Somos um só grupo político a partir de agora. O senador Aloysio soma, e muito, nessa caminhada, mas, sobretudo, pelo homem honrado que é – disse Aécio.

Em seguida, Aloysio disse que será um “militante político”.

– Serei um vice muito dedicado, muito leal, muito correto. Orgulhoso por ter alguém do porte, da envergadura, do carisma como Aécio Neves na nossa liderança. Serei um militante político – disse Aloysio.

CHAPA PURO SANGUE REFORÇA SP

Os dirigentes tucanos minimizam o fato de o PSDB ter optado por uma chapa pura e ressaltam a necessidade de reforçar o maior colégio eleitoral tucano no país, São Paulo.

– Não creio que a questão seja geográfica. A construção de uma chapa deve levar em conta conceitos e imagem. Temos experiencia de vice de outras regiões como do Nordeste que não produziram votos. O reforço tem de ser onde tem mais potencial de votos. A escolha não está equivocada – disse o senado Álvaro Dias (PSDB-PR).

O líder do PSDB na CâmaraAntonio Imbassahy, disse que o critério não é de território, mas sim de importância de colégio eleitoral e São Paulo atende a esse quesito.

– O Aloysio conhece bem a estrutura paulista e as pessoas nesse que é o colégio eleitoral mais importante do país. Ele traz para o Aécio um reforço grande – disse. – (a chapa Aécio e Nunes) Encerra essa história de que há um conflito Minas São Paulo, mas esse conflito nunca existiu.

PARA ANALISTA, ESCOLHA TRAZ VOTOS DE SP PARA O MINEIRO AÉCIO

O cientista político do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Iesp/Uerj) Felipe Borba avalia que Nunes aparece como forma de “compensar” os paulistas pela mudança de eixo do partido.

— Ele poderia atrair para o mineiro Aécio o voto de São Paulo, o maior colégio eleitoral do país. E sua escolha também seria importante porque, desde 1989, o candidato tucano à presidência é paulista. Desta vez não será, e Nunes poderia equilibrar isso — pondera Borba.