• Agenda

    agosto 2019
    S T Q Q S S D
    « out    
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

  • Anúncios

Aécio defende incentivos fiscais da Zona Franca de Manaus

Aécio disse que, se leito, vai deslanchar projetos e obras de mobilidade urbana que foram adiadas pelo governo da presidente Dilma.

Eleições 2014

Fonte: D24am

Aécio Neves promete ‘escancarar’ governo para obras de mobilidade em Manaus

O candidato voltou a defender os incentivos fiscais da Zona Franca de Manaus e o desenvolvimento econômico da Amazônia

O candidato do PSDB à Presidência da RepúblicaAécio Neves, disse, neste sábado (9), que o governo dele, se vencer a eleição, estará “escancarado” para as reivindicações da capital amazonense, através do prefeito Arthur Virgílio Neto, para deslanchar os projetos e obras de mobilidade urbana que a cidade precisa e que, segundo ele, foram adiadas pelo governo da presidente Dilma Rousseff (PT).

“Todas aquelas obras prometidas como das nossas hidrovias e valorização dos portos ficaram pelo meio do caminho, como ficou o BRT aqui em Manaus, e tantas outras obras prometidas. O nosso governo (do PSDB) é o governo do ‘compromisso assumido, compromissso cumprido’. Esta é a minha marca e será a marca do meu governo”, disse Aécio Neves.

Aécio falou para prefeitos de cidades do interior do Estado, em reunião de campanha eleitoral, no comitê montado pelo PSDB para ele, no imóvel onde funcionava o buffet Elegance, na rua Salvador, zona centro sul. Acompanhado do prefeito Arthur Neto e do deputado federal Henrique Oliveira, candidato a vice-governador na chapa do governadorJosé MeloAécio voltou a defender os incentivos fiscais da Zona Franca de Manaus e o desenvolvimento econômico da Amazônia com a utilização de tecnologia que não permita a degradação ambiental.

Arthur Neto declarou que 60% dos prefeitos do Amazonas apoiam a candidatura tucana a presidente da República. Aécio também participou de uma caminhada no centro de Manaus, com visita à Galeria Espírito Santo, onde a Prefeitura de Manaus instalou um ‘camelódromo’, na Rua 24 de Maio.

Durante visita a galeria, Aécio disse esta ‘encantado’ com a obra do camelódromo.

“Isto aqui é dignidade porque as pessoas estão podendo apoiar com o apoio estado. É um exemplo que deve ser espalhado pelo Brasil inteiro. O prefeito de Manaus, no meu governo, será um dos mais próximos para definirmos as prioridades do estado do Amazonas e também para o Brasil porque o Arthur é um homem nacional de quem o Amazonas e o Brasil devem muito se orgulhar”, disse o senador.

Para finalizar a visita em ManausAécio esteve em uma comunidade ribeirinha no rio Negro.

Anúncios

Aécio: Governo de Dilma é deficiente, por todo o país há obras inacabadas

Aécio criticou Governo Dilma pelo improviso na realização de obras de infraestrutura e mobilidade urbana previstas para Copa do Mundo.

PT e a gestão deficiente

Fonte: Jogo do Poder

Dilma tenta enganar brasileiros ao inaugurar obras inacabadas, diz Aécio Neves

presidente nacional do PSDB e pré-candidato à presidente da República, senador Aécio Neves (MG), criticou nesta segunda-feira (02/06) o governo federal pelo improviso na realização de obras de infraestrutura e mobilidade urbana previstas para a Copa do Mundo. Durante entrevista organizada pelo portal Estadão em parceria com o grupo Corpora em São Paulo, Aécio afirmou que a presidente Dilma inaugura obras inacabadas na tentativa de enganar a população, como ocorreu na reforma do aeroporto internacional do Galeão, no Rio de Janeiro.

“O Brasil hoje é o Brasil do improviso. E um cemitério de obras abandonadas por toda parte. Vejo o açodamento do governo inaugurando obras pelo meio do caminho como se pudesse enganar a realidade e os brasileiros”, afirmou Aécio Neves.

Para Aécio, o atual governo terá de responder porque não conseguiu realizar o que foi prometido, lembrando que mais de 60% das obras de infraestrutura e mobilidade não ficarão prontas.

“O que vai ficar do ponto de vista externo, fora campo, isso sim é que será cobrado do governo, porque menos de 40% do que foi prometido, assinado pelo governo, será entregue. As obras de infraestrutura, o legado de mobilidade, as obras na saúde e tantas outras ficaram pelo meio do caminho”, criticou o tucano.

O evento organizado pelo portal Estadão reuniu cerca de 300 empresários em um hotel da capital paulista. A entrevista foi acompanhada pelo diretor do Grupo Estado, Francisco Mesquita Neto, pelo presidente da CNIRobson Braga de Andrade, entre outros líderes empresariais.

O presidente nacional do PSDB avalia que o resultado do Brasil na Copa não terá impacto sobre a eleiçãoAécio afirmou que vai torcer pela seleção e para que o país tome um novo rumo a partir de outubro. “O Brasil pode e tem chance de ganhar em campo. E vamos ganhar em campo e dar alegria aos brasileiros e vamos ganhar em outubro tirando esse governo que está aí. As duas coisas são compatíveis e até mesmo complementares”, ressaltou Aécio Neves.

Aparelhamento do Estado
 
Ao comentar os atrasos e as promessas não cumpridas pelo governo federal em relação à Copa do Mundo e a outros projetos, Aécio disse que a presidente Dilma virou refém do gigantismo da máquina pública, hoje com 39 ministérios. O presidente nacional do PSDB atribui os problemas ao aparelhamento político feito pelo PT nos órgãos federais.

“O aparelhamento do Estado brasileiro, que hoje atende a um projeto de poder e não de país, é o mais nocivo de toda a nossa história republicana. O aparelhamento alcançou instituições como o IPEA, a Embrapa, o IBGE e está em toda a administração pública. O que acontece no Brasil é vergonhoso. A ausência de limites deste governo deve, sim, ser motivo de preocupação não apenas oposição, mas de toda a sociedade brasileira”, alertou Aécio Neves.

Custo Brasil

Durante a entrevista, Aécio avaliou os gargalos da infraestrutura nacional e apontou caminhos para recuperar a competitividade na indústria. De acordo com a CNI, a participação do setor na composição do PIB caiu de 48% para 25% nos últimos anos. O pré-candidato do PSDB a presidente da República também abordou a necessidade de uma reforma tributária, a falta de acordos internacionais de livre comércio, os desafios do agronegócio e as falhas do setor energético.

Para Aécio, o país precisa resgatar a gestão pública eficiente e reduzir ao máximo o chamado custo Brasil.

“Guerra ao custo Brasil. Essa é uma necessidade urgente de quem queira governar com seriedade e responsabilidade o Brasil. Isso passa pela questão tributária, passa pela questão da segurança jurídica, pela infraestrutura e da criação de um ambiente adequado para parcerias com o setor privado”, ressaltou Aécio Neves.

Aécio cobra mais parcerias em visita a Manaus

Aécio: 2º o pré-candidato à Presidência da República em 2014, o Brasil tem sofrido com a falta de gestão e gerenciamento do Planalto.

PSDB 2014

Fonte: Estado de Minas 

ELEIÇÕES

Aécio cobra mais parcerias

Em Manaus, senador condena a gestão do governo petista na implementação de programas nos estados e municípios. Ele também defendeu mais investimentos federais em mobilidade urbana

senador Aécio Nevespresidente nacional do PSDB, criticou ontem, durante visita a um mercado municipal no Centro de Manaus, a falta de parcerias eficientes entre os governos estaduais e federal com os municípios para tirar do papel demandas da população. Segundo o pré-candidato tucano à Presidência da República em 2014, a implementação de programas importantes para melhorar a qualidade de vida das pessoas tem sofrido com a falta de gestão e gerenciamento do Palácio do Planalto. Ele citou as dificuldades na implantação do programa Luz para todos no estado do Amazonas, como exemplo dos problemas de gestão nos governos petistas.

“Estabeleceu-se nos últimos anos uma lógica no Brasil perversa, de que o dinheiro federal é que resolve. Não existe dinheiro federal, dinheiro estadual, dinheiro municipal. Existe dinheiro público, fruto dos impostos que a população paga. Então, as parcerias com os estados são necessárias e responsabilidade também do estado e da União”, disse Aécio. No final da manhã de ontem, ele visitou o Mercado Adolpho Lisboa ao lado de líderes tucanos e do prefeito de Manaus Arthur Virgílio. Em seguida, saiu para um passeio de barco até o encontro das águas dos rios Negro e Solimões.

Ao comentar problemas citados pela imprensa local na implementação do programa Luz para todosAécio afirmou que ele seria mais um dos programas que tem resultados ruins por causa da falta de gerenciamento do governo federal. ”Apesar de ser apropriado eleitoral e politicamente pelo governo federal, ele é um programa em parceria com os estados. Em Minas, os recursos do Luz para todos em mais de 70% são do estado. Ele é continuidade de um programa que existia, o Luz no campo, no governo do presidente Fernando Henrique e foi ampliado agora, mas sofre do mesmo mal que sofrem vários outros programas federais: falta de gestão e falta de gerenciamento”, criticou Aécio.

O senador analisou também os problemas de mobilidade enfrentados pelas grandes cidades brasileiras e apontou a necessidade de mais investimentos que precisam ser feitos de forma planejada pelo governo federal. “Há um crescimento enorme, vertiginoso, do número de carros nas ruas, não só aqui em Manaus, mas nas principais capitais do Brasil, e os investimentos em mobilidade em qualquer parte do mundo são investimentos que devem ser feitos pelo governo federalMetrôs, VLTs, BRTs, todos devem ser feitos, em grande parte, pelo governo federal. É mais uma prova da falta de planejamento que existe hoje no país”, avaliou Aécio.

Serra. Perguntado sobre as declarações do ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB), que na sexta-feira fez duras críticas ao próprio partido, afirmando que a legenda ainda não conseguiu estabelecer uma estratégia para a disputa pelo governo federalAécio rebateu o correligionário paulista. ”O PSDB é um partido democrático, onde cada um tem a sua opinião, e cada um contribui para o fortalecimento do partido da forma que acha mais adequada. Quanto a complexos, eu talvez seja a pessoa do PSDB menos credenciada a falar sobre o tema”, disse o senador mineiro.

Anastasia amplia investimento em mobilidade urbana e cultura

Anastasia: Governador de Minas anuncia R$ 117 milhões para obras de mobilidade, cultura e lazer em Belo Horizonte.

Governo Anastasia: gestão pública eficiente

Fonte: Minas em Pauta 
Anastasia investe em cultura e mobilidade urbana

No Palavra do Governador desta semana, Antonio Anastasia destaca aportes do Governo de Minas para obras e parceria com prefeitura da capital

Não são poucos os desafios que a capital mineira, Belo Horizonte, enfrenta na área de infraestrutura, assim como não são poucos os investimentos que o Governo de Minas vem fazendo na terceira maior metrópole brasileira. No próximo sábado (6), o governador Antonio Anastasia vai assinar uma ordem de serviço, junto ao prefeito da capital, para o início de mais uma obra, dessa vez um espaço multiuso no parque municipal. E não é apenas essa intervenção que já tem recursos garantidos. Os investimentos do Estado na capital de todos os mineiros é o destaque desta semana do Palavra do Governador.

“Firmamos convênios com a Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, capital de nosso Estado, com o prefeito Marcio Lacerda, para termos aqui algumas obras relevantes, porque investimentos na capital e na Região Metropolitana refletem por todo o Estado”, afirma o governador.

O espaço multiuso, por exemplo, vai abrigar manifestações artísticas, culturais e folclóricas. Um prédio, em formato circular, será construído com materiais que proporcionam leveza e transparência. Com capacidade para receber até 3 mil pessoas, serão 3,2 mil metros quadrados de área construída, com palco para shows e apresentações teatrais, auditório para 250 pessoas, salas para cursos, biblioteca com o acervo do Parque Municipal, lanchonete e um grande terraço descoberto.

“Estamos, a pedido do prefeito, alocando R$ 15 milhões do Estado no Parque Municipal Américo Renné Giannetti, no centro da nossa capital, para construir ali um grande espaço multiuso para arte e para a cultura para a realização de grandes eventos. É um investimento muito importante, que certamente colocará Belo Horizonte no circuito das grandes obras de arte e da cultura de nosso estado. E há também a revitalização do Viaduto Santa Tereza, um dos cartões postais de Belo Horizonte, que será revitalizado para os esportes radicais. Também é uma solicitação da prefeitura e ali estamos aportando cerca de R$ 5 milhões”, explica o governador.

A obra do viaduto inclui a recuperação da estrutura e o revestimento original, com pó de pedra, que será refeito. Sob o viaduto, entre a rua da Bahia e a avenida dos Andradas, serão instalados equipamentos públicos destinados à prática de lazer e esportes, como pista de skate, quadra poliesportiva para a prática de basquete, anfiteatro e mini-circuito de bicicleta, além de salas multiuso. Também será realizada uma reforma completa das instalações sanitárias, revitalização da escadaria e a instalação de um posto da Polícia Militar. O Viaduto Santa Tereza foi construído em 1929 e tombado pelo Patrimônio Cultural da capital em 1990.

Mobilidade urbana

Obras para a melhoria da mobilidade urbana na capital mineira também estão previstas nos investimentos que o Governo de Minas está alocando em parceria com a prefeitura, como também ressalta Anastasia.

“São investimentos que vão melhorar a mobilidade da nossa capital. Um exemplo é a continuidade da cobertura do ribeirão Arrudas, o chamado boulevard Arrudas, agora no trecho entre o parque municipal e o Centro de Especialidades Médicas do Estado. Uma obra de R$ 80 milhões. Também no bairro Ribeiro de Abreu, há a previsão de uma ponte, de R$ 35 milhões. Obras na avenida Cristiano Machado para a construção de viaduto na intercessão da avenida Valdomiro Lobo – ali são mais R$ 30 milhões. E, ainda, um investimento de mais de R$ 12 milhões vai para obras na chamada Via 710, na sua intercessão com a avenida Cristiano Machado”, destaca.

Os investimentos se juntarão a diversos outros já em curso em Belo Horizonte, como o BRT (Bus Rapid Transit), os ônibus que circularão em vias rápidas exclusivas, que também contam com recursos do Governo de Minas e buscam melhorar a mobilidade dos mineiros. São obras que ficarão como grande legado da Copa do Mundo para o bem estar da população. Todas essas são intervenções importantes que vêm colocando Minas Gerais como referência entre os estados brasileiros e destaque internacional.

“O próprio secretário geral da Fifa, Jérôme Valcke, que aqui esteve, disse que Belo Horizonte é a cidade que está melhor situada dentre todas as capitais brasileiras que receberão os jogos da Copa do Mundo. A parceria entre o governo estadual e a prefeitura tem funcionado muito bem em Belo Horizonte. Fizemos a alocação de recursos, obras realizadas pela prefeitura e, portanto, há um desenvolvimento muito positivo desses trabalhos em nosso estado. Tenho certeza que faremos um belo quadro a favor de Minas Gerais”, conclui o governador.

O Palavra do Governador pode ser reproduzido por qualquer veículo de imprensa, sem ônus. O programa é disponibilizado todas as quintas-feiras nas modalidades texto, áudio e vídeo (em qualidade HD).

A qualificação das administrações municipais: A campanha tucana para as próximas eleições

Fonte: artigo deputado Marcus Pestana – Deputado federal (PSDB-MG)

 PSDB Minas quer fortalecer gestão dos municípios

PSDB Minas quer fortalecer gestão dos municípios

A qualificação das administrações municipais

A campanha tucana para as próximas eleições 
PSDB Minas – É no processo eleitoral que começa a se definir a qualidade das administrações que nascerão das urnas. O perfil dos eleitos é um retrato do grau de informação, consciência e organização da sociedade. O poder econômico, o populismo e a demagogia interferem negativamente na formação das intenções de voto.

Em junho, entraremos na reta final para o delineamento do quadro das disputas municipais em 2012, já que serão realizadas as convenções partidárias.

As eleições municipais são geralmente as mais quentes e disputadas, dada a maior proximidade dos atores e temas do cotidiano da população. A população irá acompanhar com interesse crescente as propostas e a movimentação dos candidatos.

Um bom prefeito pode alavancar o desenvolvimento econômico e social de uma cidade, assim como a eleição de um mau prefeito pode ser um desastre a determinar retrocessos gigantescos. Cuidar daeducação das crianças, da saúde pública, do transporte coletivo e da mobilidade urbana, da moradia e do saneamento ambiental não é coisa para amadores ou irresponsáveis.

Para que o marketing, a mentira, a manipulação e a compra de votos não substituam o debate de ideias e o confronto de biografias, os partidos políticos têm um insubstituível papel como catalisadores do debate e organizadores da ação política.

Infelizmente, a tradição partidária brasileira obedece a uma lógica eminentemente cartorial. Os partidos se transformaram em meros cartórios de registros de candidaturas, servindo de trampolim para projetos vazios e pessoais.

PSDB-Minas tem patrocinado um processo único de discussão e mobilização em 2012, ocupando seu espaço e cumprindo seu papel. Serão dez cursos de formação de candidatos, organizados pelo Instituto Teotônio Vilela, nas diversas regiões para preparação de nossos candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereadores. Já tivemos as etapas sediadas em São João del Rei, Pará de Minas, Lavras, Unaí, Montes Claros, Juiz de Fora, Poços de Caldas. A próxima será em Governador Valadares.

E para alavancar vigorosamente as campanhas tucanas em toda Minas Gerais, realizamos no último 25, em Belo Horizonte, com a presença de AécioAnastasia e Sérgio Guerra, o Encontro Estadual do PSDB Minas, com a participação de centenas de pré-candidatos dos quatro cantos do Estado. Além da palavra de nossos maiores líderes, tivemos uma rica mesa-redonda com sete prefeitos do PSDB de regiões diferentes sobre o jeito tucano de governar as cidades, palestras sobre legislação eleitoral e comunicação nas campanhas e uma assembleia que aprovou a Carta Aberta do PSDB aos Municípios Mineiros e à sua População, com diretrizes e princípios que orientarão a postura do partido nas próximas eleições.

Estamos certos que com esse esforço contribuiremos para o avanço dos valores fundamentais dademocracia, da equidade social e da ética na vida das cidades e de suas futuras administrações.

PSDB Minas – Link do artigo: http://www.otempo.com.br/noticias/ultimas/?IdNoticia=204306,OTE&busca=A%20qualifica%E7%E3o%20das%20administra%E7%F5es%20municipais&pagina=1

Pressão política que levou à alteração de parecer no Ministério das Cidades é exemplo da elevação dos custos das obras da Copa

Sem Gestão, Gestão Deficiente, Desperdício de dinheiro público

Fonte: Rafael Moraes Moura – O Estado de S.Paulo 

Poder público perde controle e obras da Copa já estão R$ 2 bilhões mais caras

Pressão política que levou à alteração de parecer no Ministério das Cidades é exemplo da elevação

A fraude no Ministério das Cidades que abriu caminho para a aprovação do projeto de Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) em Cuiabá, R$ 700 milhões mais caro que o original, é apenas um dos exemplos de como o custo das obras da Copa do Mundo escapou do controle público. No que diz respeito à mobilidade urbana, os gastos totais aumentaram R$ 760 milhões, quando comparada a atual estimativa à previsão inicial de janeiro de 2010. O caso de Cuiabá foi revelado pelo Estado na última quinta-feira.

Levando-se em conta a alteração orçamentária dos estádios, o aumento total das obras da Copa supera R$ 2 bilhões.

A mudança de planos em Cuiabá atendeu aos apelos do governador de Mato Grosso, Sinval Barbosa (PMDB). Além de Cuiabá, houve aumento de preço nas obras de mobilidade urbana em outras cinco cidades: Belo Horizonte, Manaus, Porto Alegre, Recife e Rio de Janeiro.

Em Belo Horizonte, o BRT da avenida Cristiano Machado saltou de R$ 51,2 milhões para R$ 135,3 milhões, acréscimo de 164,3%. Em Manaus, o valor global das duas obras previstas – um monotrilho, já criticado pela Controladoria-Geral da União (CGU), e uma linha rápida de ônibus – aumentou 20%.

O prolongamento da Avenida Severo Dullius, em Porto Alegre, ficou 70% mais caro. Todas as cinco obras de mobilidade urbana programadas para Recife encareceram – entre elas, o BRT Leste/Oeste – Ramal Cidade da Copa, que aumentou de R$ 99 milhões para R$ 182,6 milhões (84,40% de diferença). O Corredor Caxangá (Leste/Oeste), por sua vez, agora custa R$ 133,6 milhões, ou 80,54% a mais.

Exceção. Em São Paulo, por outro lado, a obra do monotrilho despencou de R$ 2,8 bilhões para R$ 1,8 bilhão, o que, no conjunto, reduziu o impacto do aumento de preço em outros Estados. Já em Fortaleza não houve mudança nos investimentos. Em Brasília, a variação foi mínima: 4,48%.

O levantamento feito pelo Estado nas obras de mobilidade urbana não considera três capitais – Salvador, Natal e Curitiba -, que não aparecem na última matriz de responsabilidades divulgada pelo governo, em novembro passado. Segundo o Ministério do Esporte, esses projetos ainda estão sob análise.

No universo dos estádios que vão receber jogos da Copa do Mundo, as variações porcentuais foram ainda mais expressivas, devido a aditivos e mudanças nos próprios projetos.

Em vez de reformar o Morumbi por R$ 240 milhões, os organizadores de São Paulo optaram pela construção de uma nova arena, o Itaquerão, que deve custar R$ 820 milhões (+241,6%).

A última cifra do Maracanã é 47,25% – ou R$ 283 milhões – mais alta que a inicialmente prevista, puxada pela mudança de cobertura do estádio.

O custo do Beira Rio, de Porto Alegre, mais que dobro: foi de R$ 130 milhões para R$ 290 milhões. O caso de Brasília é curioso devido à ficção orçamentária: o valor da obra do novo Mané Garrincha caiu de R$ 745,3 milhões para R$ 688,3 milhões. A conta, no entanto, não inclui itens como cobertura, catracas, gramado nem as traves, excluídos do projeto porque serão licitados à parte. Ou seja: o valor final dessa arena é um mistério.

Justificativas. Em resposta ao Estado sobre o estouro de custos nas obras da Copa, o Ministério das Cidades disse que “está em andamento a revisão da matriz de responsabilidades” dos projetos de mobilidade. Afirmou, ainda, que as alterações nos valores das obras devem-se ao “desenvolvimento dos projetos” e ao “detalhamento das desapropriações”.

O BRT Cristiano Machado, em Belo Horizonte, por exemplo, ganhou recursos remanejados de outro projeto, “em função de estudos mais aprofundados, que mostraram a necessidade de mudanças na pavimentação e inclusão de estações de integração”, informou a pasta.

Governo Anastasia: Minas faz festa para inaugurar relógio da Copa 2014 – Estado é o mais adiantado nos preparativos

Fonte: Agência Minas

Antonio Anastasia inaugura relógio de contagem regressiva para a Copa de 2014

Belo Horizonte foi escolhida para ter esse evento em reconhecimento ao trabalho feito no Mineirão e pelo trabalho de mobilidade urbana, que é um exemplo para as demais cidades-sedes da Copa

O governador Antonio Anastasia inaugurou, na noite desta sexta-feira (16), o cronômetro que fará a contagem regressiva para o início da Copa do Mundo de 2014. A cerimônia, que marca os 1.000 dias para a abertura do maior evento futebolístico do planeta, foi realizada no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte, uma das 12 cidades-sede dos jogos do mundial de futebol no Brasil.

O relógio, de oito metros de altura, em formato de ampulheta e espelhado, foi acionado pelo governador Anastasia às 20h35. A cerimônia foi acompanhada de perto por cerca de 150 convidados, entre eles secretários de Estado, deputados, vereadores e personalidades do esporte, cultura e lazer. Profissionais de cerca de 40 veículos de imprensa, nacional e internacional, fizeram a cobertura do evento.

A solenidade teve início com a entrada do governador Antonio Anastasia, acompanhado do vice-governador e presidente do Comitê Gestor das Copa, Alberto Pinto Coelho, do ministro do Esporte, Orlando Silva, do prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, e do presidente da CBF, Ricardo Teixeira.

Personalidades e crianças uniformizadas de verde-e-amarelo entraram no Palácio com balões em formato de coração alusivos ao evento. Jovens da categoria de base dos clubes mineiros, Atlético, Cruzeiro e América, e os respectivos mascotes (Galo, Raposão e Coelho) também prestigiaram a festa.

Durante o acionamento, o Tambores de Minas, juntamente com o grupo de tambores do Valores de Minas, do Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas), apresentaram a música “Oh Minas Gerais”. Também foi apresentado um vídeo com imagens do Estado. O espetáculo contou ainda com show de fogos, apresentação do coral venezuelano “Bocapella” e números circenses.

Reconhecimento

O ministro do Esporte, Orlando Silva, em entrevista após o evento, afirmou que a escolha de Belo Horizonte para a realização da cerimônia que dá o ponta-pé para a abertura da Copa é um reconhecimento ao bom trabalho realizado em Minas.

“Belo Horizonte foi escolhida para ter esse evento em reconhecimento ao trabalho feito no Mineirão e pelo trabalho de mobilidade urbana, que é um exemplo para as demais cidades-sedes da Copa. É uma forma de dizer muito obrigado ao trabalho de Belo Horizonte para a Copa do Mundo”, disse o ministro do Esporte.

Minas Gerais é o estado onde os preparativos para a realização da Copa do Mundo estão mais adiantados. Com previsão de abertura para 21 de dezembro de 2012, o novo Estádio Governador Magalhães Pinto (Mineirão) terá capacidade para 64,5 mil torcedores com 100% de visibilidade. Atualmente, 1.300 operários trabalham na obra e 100 máquinas e caminhões trabalham em ritmo acelerado.

O governador Anastasia e a presidente Dilma Rousseff visitaram nesta sexta-feira (16) as obras do Mineirão. A presidente ressaltou, durante a visita, a parceria entre o Governo de Minas e a Prefeitura de Belo Horizonte. “Vi a extraordinária obra feita pelo Governo do Estado e pela prefeitura no sentido de viabilizar, com a parceria de empresários privados, um estádio em um prazo excepcional que vai atender não só à Copa do Mundo, mas também à Copa das Confederações. É, de fato, um dos estádios com tempo de resolução dos mais extraordinários do Brasil”, destacou.

Cerca de 90% da demolição da área externa do Mineirão está concluída para a construção da esplanada, que será um espaço multiuso para atividades de lazer. Na área interna, a demolição foi praticamente concluída. Já tiveram início os trabalhos no estacionamento norte, bem como a produção de pré-moldados para a esplanada fora do canteiro de obras. Todos os novos amortecedores (absorventes dinâmicos TMD) também já foram instalados sob as arquibancadas.

Independência

As obras de modernização do Estádio do Independência estarão concluídas em dezembro deste ano. Estão em andamento a montagem da cobertura, a construção do estacionamento externo, revestimentos internos das paredes e a vedação dos prédios e das arquibancadas. As obras de fundação e contenção dos prédios de serviço e arquibancadas, a montagem da estrutura pré-moldada das arquibancadas e a drenagem do subleito do futuro gramado já estão prontas.

O Independência terá capacidade ampliada de 10 mil para 25 mil pessoas, com seis portões de acesso e estacionamento para 422 vagas. Duas novas torres de serviço vão abrigar bares, lanchonetes e lojas. Serão construídas 18 cabines de imprensa para transmissão dos jogos por rádio e TV e 72 postos de trabalho para imprensa escrita. A área VIP e de camarotes terá capacidade para 2.200 pessoas. O novo gramado terá sistema de drenagem e de irrigação mais eficientes. A nova iluminação vai melhorar a qualidade da transmissão de jogos realizados à noite.

Mobilidade urbana

O Governo de Minas, em parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte, está realizando diversas obras que irão melhorar o transporte e o tráfego na capital. O plano de mobilidade estadual foca em três principais áreas: Vetor Norte da Região Metropolitana de Belo Horizonte; infraestrutura de transporte urbano e intermunicipal na região; e acesso aos Centros de Treinamento de Seleções (CTS) e destinos indutores de turismo.

Também está sendo feito um diagnóstico dos principais acessos a destinos turísticos situados num raio de 100 km da capital, para posterior definição de quais trechos deverão ser restaurados. Em Belo Horizonte, o projeto mais importante é a implantação de três BRT (veículo de trânsito rápido) nos corredores das avenidas Antônio Carlos, Pedro I, Cristiano Machado e área Central da capital.