• Agenda

    janeiro 2020
    S T Q Q S S D
    « out    
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    2728293031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Eleições 2012: PSDB defende política de alianças para fortalecer em BH a gestão para resultados, a meritocracia e o planejamento estratégico

Fonte: Artigo Marcus Pestana* – O Tempo

Aliança por BH: balanço e possibilidades

O que é melhor para a população de BH e para o seu futuro?

Partidos políticos são ferramentas, não fins em si mesmos. São pessoas reunidas em torno de princípios, valores, visões e objetivos comuns. Representam segmentos, setores, grupos de interesse. O partido político é parte, não todo. E, para não cair no gueto, não se entregar ao espírito de seita, não se afundar no sectarismo, tem que ser permeável à renovação, aberto aos diferentes, fiel ao interesse real da sociedade. Um partido político que se pretenda moderno e dinâmico não pode se deixar hipnotizar pelo narcisismo político ou pela estreiteza ideológica.

Em 2008, sob a liderança de Aécio Neves e Fernando Pimentel, o que parecia impossível se tornou realidade. A parceria firmada no campo administrativo encontrou sua extensão no terreno político e eleitoral. Sob olhares céticos e resistências enormes, convergências foram encontradas, consensos erguidos. Numa construção política ousada, inovadora e inédita, PSDB e PT se uniram para eleger Marcio Lacerda prefeito da capital.

Marcio Lacerda era um empresário de sucesso. Lutou contra a ditadura e passou pelo setor público, tendo sido secretário-executivo do Ministério da Integração Nacional e secretário do Desenvolvimento Econômico do governo Aécio Neves. Não tinha experiência política ou eleitoral e era totalmente desconhecido da população.

A vitória foi construída a partir do carisma e liderança de Aécio Neves, então governador de Minas no auge da popularidade (o grande eleitor de Marcio), e da boa avaliação da administração de Pimentel.

Chegamos à vitória. Nos últimos anos, os maiores investimentos na capital partiram do governo de Minas: Linha Verde, duplicação da Antônio Carlos, Expominas, Cidade Administrativa, revitalização do hospital João XXIII, abertura do hospital de Venda Nova, Circuito Cultural da Praça da Liberdade, hospital do Barreiro. Enquanto isso, o metrô não avançou e o Rodoanel não saiu do papel.

2012 aponta na curva. Teremos novas eleições. É hora de repensar caminhos. Projetar o futuro de nossa capital. O PSDB é o maior partido de Minas. O PSDB tem o maior líder político de Minas e da capital, Aécio Neves. O PSDB tem em seus quadros um exemplar gestor, o governador Anastasia. O PSDB ganhou todas as últimas eleições em Belo Horizonte. Temos plenas condições de construir uma candidatura própria e vencermos.

Mas a pergunta certa não é o que é melhor para o PSDB, PSB ou PT. A pergunta chave é: o que é melhor para a população de Belo Horizonte e para o futuro da capital?

Marcio Lacerda faz uma gestão eficiente e tem boa avaliação. Somos parte do governo e nos sentimos responsáveis por ele. As identidades são muitas: gestão para resultados, meritocracia, planejamento estratégico, parceria com a sociedade e a iniciativa privada. Poderemos sentar à mesa e, longe de sectarismos infantis e radicalismos estéreis, produzirmos uma ampla aliança em favor do futuro de Belo Horizonte.

Essa é a discussão que queremos fazer com os tucanos de Belo Horizonte e com nossos aliados.

*MARCUS PESTANA – Deputado federal e presidente do PSDB-MG – contato@marcuspestana.com.br

Anastasia diz que boa gestão precisa ter equipe honesta, competente e de qualidade

Governador Antonio Anastasia garante que competência, honestidade e qualidade são pressupostos básicos em sua equipe de governo

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais”

Em entrevista ao jornal MGTV 2ª Edição, da Globo Minas, Anastasia falou também de sua experiência política e de propostas nas áreas sociais. Governador voltou a cobrar investimentos do Governo Federal no metrô de BH e na BR-381

O governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição pela Coligação “Somos Minas Gerais” afirmou hoje (17/08) que, reeleito, a formação de sua equipe de governo continuará sendo pautada pela competência, honestidade e qualidade de seus integrantes. Em entrevista ao jornal MGTV 2ª Edição, da Rede Globo Minas, o governador falou, ainda, sobre experiência política e administrativa, avanços sociais obtidos em seu governo e na gestão do ex-governador Aécio Neves, candidato ao Senado, e sobre suas propostas para a área de educação.

“Fizemos um governo muito aplaudido, reconhecido não só internacionalmente, mas o mais importante, aqui pelos mineiros, com indicadores de popularidade extremamente altos. Esse apoio político é importante para termos a maioria na Assembleia para termos deputados vinculados a nós no Congresso Nacional. Para conseguirmos bons projetos. No momento da composição do governo, qual o nosso critério? Competência, qualidade, honestidade. Para apresentar resultados. Assim foi durante todo esse período. Assim é o meu atual governo. Assim também teremos os próximos anos em Minas Gerais”, disse o governador Antonio Anastasia.

Ele ressaltou toda a sua experiência política e administrativa, lembrando que, entre os cargos que ocupou, foi secretário de Recursos Humanos e Administração, no Governo Hélio Garcia; secretário-executivo dos ministérios do Trabalho e da Justiça; secretário de Planejamento e de Defesa Social no Governo Aécio Neves e eleito vice-governador com 77% dos votos dos mineiros em 2006.

“Tivemos a confiança plena de todos os mineiros. Tenho essa experiência política que começou comigo lá atrás. Sempre envolvido na política. O que eu não tenho de fato é o chamado envolvimento na ‘política baixa’, na política ruim. Isso não é comigo. Tenho envolvimento muito forte com boas propostas. O conhecimento técnico é importante. Porque hoje as pessoas que estão nos cargos, elas devem ter conhecimento também. Eu tenho então que misturar a sensibilidade, o sentimento de liderança e, ao mesmo tempo, com conhecimento técnico para superar os problemas. E foi o que aconteceu ao longo desses anos aqui em Minas”, disse Antonio Anastasia.

Saúde, educação e emprego
O governador também destacou os avanços obtidos nas áreas sociais em razão do modelo de gestão implantado na sua gestão e do ex-governador Aécio Neves. Ele lembrou que o Choque de Gestão, implantado em 2003, possibilitou a retomada da capacidade de investimento do Estado em áreas essenciais como saúde, educação e geração de empregos.

“As questões sociais sempre estiveram no centro das nossas preocupações. O Choque de Gestão foi feito em Minas para colocarmos ordem na casa. Para termos condições e oportunidades e instrumentos para avançarmos, fazermos as estradas, reformarmos as escolas e os hospitais, levar telefonia celular para todos os municípios, aumentarmos os efetivos das polícias”, disse.

E completou: “no levantamento do Ministério do Desenvolvimento Social, em termos de qual estado vai melhor na área da assistência social, Minas sempre esteve em primeiro lugar. Somos reconhecidos por isso. Mas a questão social vai além da assistência social. A questão social envolve emprego, que é o mais importante, e nos últimos meses vimos que Minas Gerais gerou mais empregos que todos os estados do Brasil. A saúde, a educação, a infraestrutura, tudo isso é inclusão social. Na realidade é um todo”.

Educação
O governador Antonio Anastasia também afirmou que, se reeleito, a educação será prioridade em seu governo, tanto na melhoria das condições de trabalho dos professores, quanto na expansão de programas de ensino profissionalizante e novas propostas para melhorar o aprendizado dos alunos mineiros. Ele lembrou que, recentemente, Minas Gerais foi destaque em avaliação do Ministério da Educação.

“A educação é uma prioridade por quê? Porque envolve o futuro, as futuras gerações. Então, temos importantes inovações na metodologia, na qualidade do ensino e não foi em vão que agora o Ministério da Educação acaba de reconhecer Minas Gerais em primeiro lugar na educação. Exatamente porque nós conseguimos avançar e fomos o primeiro estado a colocar as crianças aos seis anos na escola. Vamos continuar avançando na questão da remuneração dos professores, vamos continuar avançando na questão da qualidade do ensino”, disse o governador.

Metrô e BR-381
Antonio Anastasia também cobrou investimentos do Governo Federal na ampliação do metrô de Belo Horizonte e na duplicação da BR-381, conhecida com a “rodovia da morte”, gerida pelo Departamento Nacional de Trânsito (Dnit). Ele lembrou que nos últimos oito anos, por inúmeras vezes, o Governo de Minas propôs à União a gestão compartilhada do metrô da capital, além da estadualização das rodovias federais.

“Na realidade, faltou vontade política ao Governo Federal, que tem os recursos financeiros para isso, e é o responsável por essas grandes obras. Não foi uma, nem duas, foram inúmeras vezes que o Governo do Estado e a bancada federal de Minas apresentaram ao Governo Federal propostas tanto para o metrô, como para duplicação da BR-381, que é fundamental. Acho até que a obra mais importante da União em Minas é a duplicação até Governador Valadares”, disse Anastasia.

Em entrevista ao MGTV, Anastasia diz que choque de gestão ampliou investimentos em saúde e educação