• Agenda

    agosto 2019
    S T Q Q S S D
    « out    
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

  • Anúncios

Gestão Anastasia: governo de Minas promove fórum com universidades mineiras e australianas

O evento visa à internacionalização das instituições mineiras, incrementando as parcerias para o desenvolvimento da ciência e da inovação

Divulgação/Sectes MG
Secretário Narcio Rodrigues durante pronunciamento no encerramento do fórum
Secretário Narcio Rodrigues durante pronunciamento no encerramento do fórum

O ensino superior público de Minas Gerais tem se destacado cada vez mais pela sua excelência. Contudo, apesar de parcerias isoladas com diversas universidades do mundo, há a necessidade de inserção efetiva, ou seja, tornar as instituições mineiras internacionais. Com esse foco, o Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), realizou, nesta terça-feira (20), na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, em Belo Horizonte, o 1º Fórum para Internacionalização do Ensino Superior de Minas Gerais, Missão Group of Eight Austrália.

O evento, realizado em parceria com o Fórum das Instituições Públicas de Ensino Superior (Ipes), que reúne 14 universidades públicas de Minas Gerais, atraiu reitores, pró-reitores, professores e pesquisadores mineiros e australianos. Para o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais, Mário Neto Borges, o conhecimento não tem fronteiras, razão pela qual a interação das instituições mineiras com as australianas é fundamental para o crescimento dos dois lados. Ele aproveitou para dizer que o Governo de Minas, por meio da Fapemig e Sectes, já tem parceria concreta com a Universidade de Queensland na área de mineração.

O diretor-executivo do Group of Eight, Austrália, Michael Gallagher, ressaltou a importância da cooperação nas diversas áreas de interesse das universidades. “São acordos reais do que pretendemos fazer”, afirmou Gallagher. O Group of Eight (Go8) é um consórcio das principais e melhores universidades australianas. Juntas, elas representam 80% das pesquisas em universidades do país, recebendo financiamentos governamentais e da indústria para pesquisa. Integram o grupo: University of Queensland, The University of Melbourne, The University of Sydney, University of Western Australia, Monash University, Australian National University, The University of Adelaide e The University of New South Wales.

As áreas de excelência das oito universidades são abrangentes. Entre as que convergem com Minas Gerais, destacam-se: exploração mineral, tecnologia da informação, biotecnologia (vacinas e estudos com células-tronco), meio ambiente, água e energias limpas. O embaixador da Austrália no Brasil, Brett Hackett, disse que as instituições de Minas estão entre as melhores da América Latina e do mundo, e que há grande interesse do seu país na interação e na cooperação entre as universidades.

O presidente do Fórum das Ipes e reitor da Universidade Federal de Alfenas (Unifal), Paulo Márcio Faria e Silva, fez uma exposição do perfil de todas as 14 instituições públicas mineiras, sendo 11 universidades federais, duas estaduais e o Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet-MG). Elas possuem 150 mil alunos matriculados, com cerca de 500 cursos de graduação. São ofertadas 36 mil vagas anualmente nos cursos presenciais dessas instituições.

O secretário-adjunto de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Evaldo Vilela, manifestou o desejo de intensificar as parcerias entre Minas e Austrália no campo acadêmico. Reforçou, ainda, a ideia do consórcio de universidades como algo facilitador, mesmo que cada uma mantenha suas especificidades. “Nossas universidades são unidas, mas podemos focar mais”, afirmou Vilela, com a experiência de reitor da Universidade Federal de Viçosa (UFV), período em que firmou diversas parcerias internacionais.

Ao encerrar o evento, o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, falou da importância da cooperação internacional para o desenvolvimento da ciência e da tecnologia. Ele destacou, entre outros, o projeto Cidade das Águas, em Frutal, no Triângulo Mineiro, que já conta com a adesão de oito universidades mineiras para integrar o Condomínio Temático de Empresas e Instituições.

Narcio Rodrigues também explicou a proposta feita ao Ministério da Educação e ao CNPq sobre o programa Ciência sem Fronteiras para as águas, que pode facilitar a internacionalização com as universidades, contribuindo para a melhoria da gestão dos recursos hídricos. Quanto ao seminário, ele concluiu como um marco para as universidades avançarem, tanto as federais quanto as estaduais.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-promove-forum-com-universidades-mineiras-e-australianas/

Anúncios

Gestão Anastasia: Sectes realiza Fórum para discutir a internacionalização do ensino superior em Minas

Objetivo é incentivar a internacionalização do ensino superior e pesquisa de Minas

A Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), juntamente com o Fórum dos dirigentes das Instituições Públicas de Ensino Superior (Ipes) realizam no dia 20 de março, o “I Fórum para Internacionalização do Ensino Superior de Minas Gerais, Missão Group of Eight Austrália”.

O objetivo do evento é incentivar a internacionalização do ensino superior e pesquisa de Minas Gerais através da apresentação dos trabalhos desenvolvidos no Estado às universidades da Austrália que compõem o Group of Eight, criando espaço aberto para a cooperação entre as instituições.

O Group of Eight (Go8) é um consórcio das principais e melhores universidades australianas. Juntas elas representam 70% das pesquisas em universidades australianas, recebendo grandes financiamentos governamentais e da indústria para pesquisa. São componentes do grupo: University of Queensland, The University of Melbourne, The University of Sydney, University of Western Australia, Monash University, Australian National University, The University of Adelaide e The University of New South Wales.

As áreas de excelência das oito universidades são bastante abrangentes. Entre as que convergem com Minas Gerais, pode-se destacar: exploração mineral, tecnologia da informação, biotecnologia (vacinas e estudos com células tronco), meio ambiente, águas, energias limpas.

O seminário destina-se, principalmente, a reitores, pró-reitores, professores acadêmicos e diretores de relações internacionais. A abertura do evento contará com a presença do encontro embaixador da Austrália no Brasil, Brett Hackett, do Diretor Executivo do Group of Eight, Austrália, Michael Gallagher, do Presidente das IPES, Paulo Márcio de Faria e Silva, e do presidente da Fapemig, Mário Neto Borges. O início do Fórum terá por intuito apresentar brevemente a Sectes, a Fapemig e as universidades mineiras, seguida de apresentação das Instituições australianas. Haverá também espaço para apresentação de parcerias de sucesso entre Austrália e Minas Gerais e discussão de possibilidades de novas parcerias.

Diversos reitores de universidades públicas  estarão no evento, como Renato de Aquino da Universidade Federal de Itajubá (Unifei), Dijon Moraes da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg), João dos Reis da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) e Clélio Campolina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Serviço:

“I Fórum para Internacionalização do Ensino Superior de Minas Gerais, Missão Group of Eight Austrália”

Dia 20 de março, às 9h no 9° andar do prédio Gerais da Cidade Administrativa de Minas Gerais (CAMG).

Confira a programação: http://www.tecnologia.mg.gov.br/images/stories/forum.jpg

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/sectes-realiza-forum-para-discutir-a-internacionalizacao-do-ensino-superior-em-minas/

Gestão Anastasia: novo edital destinará R$ 500 mil para apoiar programas de Educação Tutorial

BELO HORIZONTE (17/01/12) – Financiar projetos temáticos de Programas de Educação Tutorial (PET) que envolvam a articulação entre ensino, pesquisa e extensão e contribuam na resolução de problemas sociais. Este é o principal objetivo do mais novo edital lançado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig). O Edital Programas de Educação Tutorial (PET), da Fapemig, funcionará como um recurso extra, destinando R$ 500 mil para os grupos mineiros inseridos no programa.

O PET é uma iniciativa do Ministério da Educação (MEC), financiado pela Secretaria de Educação Superior (Sesu), criado para apoiar atividades acadêmicas que integram ensino, pesquisa e extensão. Formado por grupos tutoriais de aprendizagem, o PET propicia aos alunos participantes, sob a orientação de um tutor, a realização de atividades extracurriculares que complementem a formação acadêmica do estudante e atendam às necessidades do próprio curso de graduação. O estudante e o professor tutor recebem apoio financeiro de acordo com a Política Nacional de Iniciação Científica.

O novo edital da Fapemig é uma iniciativa inédita, que vai oferecer um custeio adicional de até R$ 15 mil a cada grupo aprovado com o objetivo de fortalecê-los. “Com o lançamento do edital, a Fapemig busca contribuir para a elevação do nível de qualificação dos estudantes de graduação, com foco na multidisciplinaridade e na formação de lideranças e ainda estabelecer uma relação de diálogo entre pesquisadores e sociedade”, pontua o presidente da Fapemig, Mario Neto Borges.

Para o professor da Faculdade de Engenharia da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e tutor do programa há mais de 20 anos, Francisco José Gomes, a iniciativa da Fapemig fortalece a base da formação dos futuros cientistas do país. “Não há desenvolvimento científico e tecnológico sem educação e formação de qualidade”, afirma.

Sobre o edital

São consideradas elegíveis as propostas que atendam a alguns requisitos. A Instituição Proponente, por exemplo, deve estar sediada em Minas Gerais; se comprometer a propiciar condições adequadas de espaço, infraestrutura, pessoal de apoio técnico e administrativo para o desenvolvimento do projeto proposto; possuir experiência em educação tutorial. O coordenador do Grupo PET deve ter vínculo com a Proponente, e com um programa de educação tutorial; ter produção científica ou tecnológica relevante, nos últimos  três  anos, na área específica do projeto, entre outras atribuições. A proposta deve estar claramente caracterizada como Projetos de Educação Tutorial; prever a articulação entre ensino, pesquisa e extensão e ser originária de Grupo PET aprovado e vinculado à Sesu/MEC.

As propostas serão recebidas até 15 de maio. Elas devem ser submetidas eletronicamente, por meio do sistema AgilFAP (HTTP://agilfap.fapemig.br). Outras informações podem ser obtidas com a Central de Informações da Fapemig, pelo e-mail ci@fapemig.br .