• Agenda

    agosto 2019
    S T Q Q S S D
    « out    
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

  • Anúncios

Governo de Minas: Cohab Minas entrega casas a 178 famílias do Sul do Estado

 

Trinta famílias de Ibiraci e 148 de Poços de Caldas receberão as casas do Estado

Trinta famílias de Ibiraci e 148 de Poços de Caldas receberão, nesta quarta (11) e sexta-feira (13), respectivamente, as chaves da casa própria nos conjuntos habitacionais construídos pela Companhia de Habitação do Estado de Minas Gerais (Cohab Minas) nos dois municípios do Sul de Minas.

Em Ibiraci, o Conjunto Habitacional Residencial Carloto Ferreira, com 30 unidades, será inaugurado às 17h30. Em Poços de Caldas, a solenidade acontece às 10h, quando o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Bilac Pinto, e o presidente da Cohab Minas, Octacílio Machado Júnior, entregam as 148 casas do Conjunto Habitacional Loteamento Vila Matilde.

Das 148 unidades do novo conjunto de Poços de Caldas, 99 foram financiadas por mulheres responsáveis pelo domicílio e 31 por pessoas idosas, que também têm prioridade, segundo os critérios de seleção de candidatos à aquisição das casas ofertadas pelo Lares Geraes Habitação Popular, programa habitacional do Governo de Minas. Na construção do Conjunto Habitacional Loteamento Vila Matilde, o Governo de Minas investiu R$ 4.566.452,21. Em contrapartida, a prefeitura aplicou R$ 444.000,00 na doação do terreno e nas obras das redes de água, esgoto e energia elétrica.

Já em Ibiraci, 22 unidades foram adquiridas por mulheres e uma por idoso do total de casas do Conjunto Habitacional Residencial Carloto Ferreira. O investimento na construção feita pela Cohab Minas foi de R$ 1.019.930,70, sendo R$ 539.930.70 em recursos do Governo de Minas; R$ 390.000,00, do programa federal Minha Casa, Minha Vida; e R$ 90.000,00, da prefeitura municipal em doação e urbanização do terreno.

Sul de Minas

No ano de 2011 foram entregues no Sul de Minas 741 casas, em 19 municípios. Em 2012 já receberam novos conjuntos os municípios de Conceição da Aparecida; Alterosa; Itamonte; Piranguinho; Lambari e Serrania, totalizando outras 141 moradias, fora as 148 unidades de Poços de Caldas e 30 em Ibiraci.

De 2006 até agora, foram investidos R$ 183 milhões na construção de 7.432 casas (7.014 já entregues e 418 concluídas), sendo 6.827 do PLHP – Programa Lares Geraes Habitação Popular; 591 da parceria do PLHP com o Minha Casa, Minha Vida; e 14 da parceria com o FNHIS – Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social. Ao todo, 95 municípios da região já foram atendidos.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/cohab-minas-entrega-casas-a-178-familias-do-sul-do-estado/

Anúncios

Gestão Antonio Anastasia: Governador visita São Lourenço e entrega comenda ambiental

Medalha das Águas faz parte das comemorações da Semana da Água

Wellington Pedro/Imprensa MG
O governador ressaltou a oportunidade do evento em promover e divulgar uma das grandes riquezas de Minas Gerais, que é a questão ambiental
O governador ressaltou a oportunidade do evento em promover e divulgar uma das grandes riquezas de Minas Gerais, que é a questão ambiental

O governador Antonio Anastasia visitou a cidade de São Lourenço, no Sul de Minas, neste domingo (25), onde presidiu a cerimônia de entrega da Comenda Ambiental Estância Hidromineral, a ‘Medalha das Águas’. O evento faz parte das comemorações da Semana da Água, organizada pela Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) em parceria com instituições públicas e privadas.

“Este é um evento muito importante porque dá a oportunidade de promover e divulgar uma das grandes riquezas de Minas Gerais, que é a questão ambiental. Nós temos no chamado ecoturismo, na qualidade das nossas águas, na hospitalidade em relação ao ambiente, um dos grandes trunfos de Minas Gerais e a estância hidromineral de São Lourenço tem o seu destaque”, afirmou Anastasia.

A Comenda foi criada em 2010 por Lei Municipal, sendo entregue anualmente no domingo próximo ao Dia Mundial da Água, comemorado no último dia 22. Durante o evento, o governador também destacou a importância da preservação do meio ambiente para o futuro e para a melhoria constante da qualidade de vida em todo o Estado.

“A nossa função estratégica é conservar e conservar crescendo. Agora em junho no Rio de Janeiro na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), nós teremos chefes de Estado do mundo inteiro, cientistas, profissionais de diversos países debatendo. E Minas Gerais estará presente mostrando que, como somos o Estado aonde brota o maior número de fontes de água para abastecer o Sul, o Sudeste e parte do Centro-Oeste de nosso país, nós estamos solidários à Federação, à República, mas da mesma forma queremos essa solidariedade invertida para que Minas Gerais tenha a proteção e as condições para proteger e proteger bem esses mananciais de água riquíssimos que fazem daqui, de fato, uma terra diferenciada, não só nossa porque não somos egoístas, mas de todos os brasileiros”, afirmou Anastasia.

Agraciados

Cento e sessenta pessoas foram agraciadas com a comenda, entregue pelo governador Anastasia. Na cerimônia, foram condecorados cidadãos brasileiros e estrangeiros que se destacaram no incentivo, apoio e divulgação das atividades relacionadas ao turismo, à preservação ecológica e ambiental, além do desenvolvimento socioeconômico e cultural de São Lourenço e de Minas Gerais.

O presidente da Associação Brasileira dos Membros do Ministério Público de Meio Ambiente (Abrampa), Sávio Renato Bittencourt Soares Silva, orador oficial do evento, lembrou a importância da água para o presente e o futuro da humanidade. Para ele, assim como o primeiro grito de independência ecoou de Minas para alcançar o Brasil, é do Estado mineiro que começa a sair o exemplo da união entre desenvolvimento sustentável e geração de empregos.

“O meio ambiente hoje é apontado como um entrave para o desenvolvimento. Isso é uma mentira. O meio ambiente é um campo generoso de oportunidades, de novas carreiras, de novas engenharias, de novos gestores e novos advogados, de novas produções jamais pensadas anteriormente que terão a oportunidade de dar à nova geração não só os empregos que precisamos, mas, sobretudo, a qualidade de vida que nós lhes devemos”, disse.

A condecoração é um tributo de São Lourenço às águas que deram origem ao Município e são, até hoje, as principais responsáveis pelo desenvolvimento da economia local. Há muitos anos as águas com propriedades medicinais atraíram visitantes que, em busca de tratamentos e curas, acabaram estimulando o desenvolvimento das cidades de Caxambu, Cambuquira, Lambari e São Lourenço. Juntas elas formaram o primeiro circuito turístico do País, o Circuito das Águas, até hoje um dos principais destinos turísticos do país, atraindo pessoas de vários locais do mundo.

Além da entrega da Comenda, outros dois eventos organizados pelo Governo de Minas marcaram a Semana da Água no Estado: o Seminário de Chuvas e Desastres Urbanos, realizado na quarta-feira última (22) em Ouro Preto, e o Seminário Rio+20: Água, Mudanças Climáticas e Economia Verde, na última sexta-feira (23), na sede da Federação das Indústrias (Fiemg), em Belo Horizonte.

Recursos Hídricos em Minas

A preservação dos recursos hídricos, com o objetivo de garantir um meio ambiente sustentável e a qualidade de vida dos cidadãos mineiros, é uma das prioridades do Governo do Estado. Minas Gerais é considerada a caixa d´água do Brasil, por possuir 8,3% de rios e lagos naturais e artificiais e 17 bacias hidrográficas federais, que banham quase 67% do território mineiro e mais de 10 mil cursos d’água.

Para garantir o uso sustentável dos recursos hídricos em Minas, o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) investiu na elaboração de planos, cadastro de usuários, ampliação da rede de monitoramento da qualidade das águas e na promoção da participação da sociedade na gestão das águas. Todas as ações são metas do Projeto Estruturador do Governo de Minas ‘Consolidação da Gestão de Recursos Hídricos em Bacias Hidrográficas’.

Aprovado pelo Conselho Estadual de Recursos Hídricos (CERH-MG) em 2010, o Plano Estadual é o principal instrumento para orientar a gestão das águas em Minas, e interage com o Plano Nacional de Recursos Hídricos, aprovado em 2006 e com os Planos Diretores de Recursos Hídricos das Bacias Hidrográficas do Estado. A elaboração do Plano dividiu-se em duas etapas: a primeira, concluída em 2006, apresentou um diagnóstico da situação das águas no Estado, com um panorama da implementação da gestão de recursos hídricos em Minas Gerais.

A segunda etapa de elaboração do Plano começou em 2008 e teve um investimento de cerca de R$ 3 milhões. O Plano indica novos critérios para a emissão de outorgas para o uso da água, programas de melhoria da quantidade e da qualidade das águas nos rios mineiros, ações para manejo do solo e de vegetação que são essenciais para a conservação dos recursos hídricos.

Além do Plano Estadual, 19 planos de bacias hidrográficas já foram concluídos. Estes planos são estratégicos para o planejamento e o controle adequado do uso da água no Estado e para subsidiar a tomada de decisões do governo e dos gestores locais no âmbito de cada bacia, incluindo o enquadramento dos cursos d’água, iniciativa inadiável para assegurar a total integração das políticas de meio ambiente e gerenciamento dos recursos hídricos.

Ao mesmo tempo, o Estado já criou 36 comitês de bacia hidrográfica (CBHs). São órgãos normativos e deliberativos que têm por finalidade promover o gerenciamento de recursos hídricos nas suas respectivas bacias hidrográficas. Os esforços realizados pelo governo de Minas, no período 2003-2010, colocaram o Estado no patamar mais avançado de gestão de recursos hídricos do país, incluindo a adoção de medidas que asseguram o financiamento de todos os Comitês e seu pleno funcionamento.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governador-visita-sao-lourenco-e-entrega-comenda-ambiental/

Gestão Anastasia: Programa Farmácia de Minas conta com 52 unidades na região Sul do Estado

BELO HORIZONTE (20/01/12) – Criado com o objetivo de oferecer uma rede de farmácias para distribuição gratuita de medicamentos do Sistema Único de Saúde (SUS), o Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), implementou, desde 2007, 303 unidades do Programa Farmácia de Minas. Do total, 52 foram inauguradas na região do Sul de Minas, um investimento aproximado de R$ 4,7 milhões para a construção e compra de equipamentos. Em 2011, foram inauguradas 197 unidades, com investimentos do Tesouro Estadual, que somaram R$ 9 milhões, sendo R$ 90 mil para cada município contemplado. Somente no Sul de Minas, 31 farmácias foram abertas no ano passado. A região também foi contemplada com a primeira unidade do programa no Estado, inaugurada no município de Arceburgo, em fevereiro de 2009.

A rede se propõe a ser referência de serviços farmacêuticos para a população. Cada unidade disponibiliza 159 tipos dos chamados medicamentos básicos. Em 2003, eram apenas 40 tipos. Por meio do programa, o Governo de Minas custeia a construção de farmácias públicas e a contratação de farmacêuticos, com o repasse de R$ 1.200 para complementação salarial.

Sul de Minas

Inaugurada em maio de 2009, a unidade farmacêutica de Fortaleza de Minas já atendeu 28 mil pessoas até janeiro deste ano. Anteriormente, o município com 4 mil habitantes possuía uma unidade de medicamentos que ficava dentro do Pronto-Atendimento de Saúde da cidade. O farmacêutico responsável pela unidade de Fortaleza de Minas, Juscelino Prado, destaca as mudanças vividas pela população com a abertura da Farmácia de Minas na cidade.

“A qualidade do acolhimento, o local de fácil acesso e o atendimento individualizado são as principais características do programa. Antes, o setor que distribuía os medicamentos funcionava em um local apertado e não tínhamos contato com o paciente. Com a Farmácia de Minas a realidade é outra, há acompanhamento do fornecimento de medicamentos, se identificamos que um determinado paciente não veio buscar o medicamento controlado, por exemplo, acionamos o agente de saúde. Dessa forma, formamos uma rede de atendimento multidisciplinar”, destacou Prado.

Turvolândia, com 4,6 mil habitantes, é um dos municípios da região que foi contemplado com uma unidade da Farmácia de Minas no ano passado. Antônio Fernandes é um dos pacientes da cidade que recorre mensalmente à unidade farmacêutica. Aposentado, 62 anos, portador de reumatismo e hipertensão, Fernandes recebe um salário mínimo por mês para sustentar a casa. “Se eu tivesse que comprar os remédios iria ficar muito caro. Nunca imaginei que um dia teríamos uma farmácia com essa estrutura e com essa quantidade de medicamentos à disposição em Turvolândia”, disse Fernandes.

O aposentado também destaca o atendimento individualizado da farmácia. “A farmacêutica da nossa unidade conhece cada paciente e nos trata de forma personalizada, isso é muito importante”, afirmou Fernandes.

Meta

Em 2012, serão inauguradas mais 200 farmácias de Minas em todo o Estado, totalizando 500 unidades. Até 2014, a rede contemplará 700 municípios (80% do total de 853), sendo todos os 493 municípios mineiros com população inferior a 10 mil habitantes, 200 com até 30 mil habitantes e o restante com até 500 mil. As primeiras unidades foram construídas em 2008, em 67 municípios com até 10 mil habitantes.

Além de farmacêutico, o profissional também é gestor do projeto e acompanha, desde a fundação da obra até a montagem final dos equipamentos. Todas as farmácias possuem ainda um Sistema Integrado de Gerenciamento da Assistência Farmacêutica, o que garante o gerenciamento o adequado controle dos medicamentos e cadastro dos pacientes atendidos pela farmácia, bem como de toda a rede.

Confira onde estão as unidades do programa Farmácia de Minas na região:

Inauguradas em 2009: Arceburgo, Cana Verde, Carvalhos, Delfim Moreira, Fortaleza de Minas, Itutinga, Liberdade, Monsenhor Paulo, Ribeirão Vermelho, São José da Barra, São Vicente de Minas, Serrania.

Inauguradas em 2010: Bom Jardim de Minas, Capetinga, Coqueiral, Ipuíuna, Jacuí, Perdões, Santana da Vargem, São Thomé das Letras, São Tomás de Aquino.

Inauguradas em 2011: Aguanil, Aiuruoca, Alpinópolis, Andrelândia, Arantina, Bom Jesus da Penha, Caldas, Campo Belo, Capitólio, Carmo do Rio Claro, Caxambu, Claraval, Consolação, Cruzília, Divisa Nova, Estiva, Heliodora, Ijaci, Ilicínea, Itamogi, Itapeva, Itumirim, Jesuânia, Lambari, Passa-Vinte, Pratápolis, São João Batista do Glória, São José do Alegre, Silvianópolis, Turvolândia e Virgínia.

Fonte: Agência Minas