• Agenda

    setembro 2019
    S T Q Q S S D
    « out    
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    30  
  • Categorias

  • Mais Acessados

  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

  • Anúncios

Gestão da Saúde: Janaúba recebe força-tarefa para combater focos do mosquito da dengue

A ação atua nos municípios com maior incidência da doença, onde são feitas varreduras em áreas consideradas de risco

A Força-Tarefa de Combate à Dengue da Secretaria de Estado da Saúde (SES) chega à Janaúba, no Norte de Minas, nesta quinta-feira (12), para realizar uma série de atividades de controle e combate à dengue. A força-tarefa atua nos municípios com maior incidência de dengue, onde é feita uma varredura em áreas consideradas de risco, eliminando focos do mosquito. Em Janaúba, a ação será realizada em parceria com as secretarias municipais de Saúde, Meio Ambiente e demais secretarias estratégicas.

Programação

Na manhã desta sexta-feira (13), a equipe de mobilização social da secretaria promoverá uma reunião intersetorial, com participação de representantes dos diversos órgãos governamentais, de associações de classe e da comunidade em geral, quando serão definidas as estratégias da ação. No sábado (14), será realizada uma blitz educativa na Praça Cristo Redentor e panfletagem no Mercado Municipal. Durante todo dia, o Dengue Móvel estará no Distrito de Vila Nova dos Poções recolhendo material reciclável (latas, garrafas pets e pneus).

Já no domingo (15), será montado o Dengômetro, na Praça da Catedral, um espaço de convivência onde serão desenvolvidas diversas atividades voltadas para a mobilização e educação em saúde, reforçando a guerra contra a dengue. No local também ficará estacionado o Dengue Móvel recolhendo material reciclável.

Na segunda-feira (16), o Dengue Móvel estará no Distrito de Quem–Quem, e à tarde, na escola municipal Francisco Sá (Barroquinha) e, em seguida, na escola municipal Madre Cândida.

A ação da força-tarefa termina na terça-feira (17), com a realização do evento Minha Cidade Sem Dengue, na Praça do Triângulo, quando será feita a troca do material reciclável recolhido pelo Dengue Móvel por material escolar (borrachas, lápis e cadernos). A lógica da troca será para cada lata, uma borracha, para cada pet, um lápis e para cada pneu, um caderno.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/janauba-recebe-forca-tarefa-para-combater-focos-do-mosquito-da-dengue/

Anúncios

Gestão Anastasia: governo de Minas capacita cidadãos para gerir negócio

Workshop Gestão para Oficinas Artesanais beneficiou empreendedores de Salinas e região

Os empreendedores de Salinas e região estão mais capacitados para gerir seus negócios. Na última semana, cerca de 30 pessoas participaram do workshop “Gestão para Oficinas Artesanais”, oferecido pelo Polo de Inovação da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), em parceria com Sebrae-MG e o Centro Vocacional Tecnológico (CVT) de Salinas.

Durante as atividades, os pequenos empreendedores aprenderam a importância de se apurar os custos corretamente para avaliar se o preço de venda dos seus produtos está de acordo com os gastos.

“O workshop vai contribuir com a organização do meu negócio, pois tive a oportunidade de verificar o que estava fazendo de errado. A partir de agora, poderei controlar meus gastos e meu tempo de forma adequada, aumentando a minha produção e lucro”, disse a costureira Rosiane Rocha.

“As atividades mostraram que não sabia colocar o preço no meu produto. Aprendi a avaliar direito o que gasto e me organizar melhor para vender mais”, explicou Maria do Carmo Ferreira da Silva, que trabalha com pintura em tecido.

Polos de inovação

O polo de Salinas é uma das oito unidades instaladas também nos municípios de Araçuaí, Almenara, Janaúba, Januária, Pirapora e Teófilo Otoni. Eles atuam no Norte de Minas e vales do Jequitinhonha e Mucuri com o objetivo de catalisar oportunidades para o desenvolvimento econômico e social da região. As capacitações oferecidas pelos polos desenvolvem potenciais, fortalecem vocações e promovem a cidadania.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-capacita-cidadaos-para-gerir-negocios/

Gestão Anastasia: educação profissionalizante abre perspectivas para a juventude no Norte de Minas

Programa já investiu cerca de R$ 600 milhões e atendeu a mais de 200 mil alunos em todas as regiões do Estado

José Carlos Paiva/Imprensa MG
O PEP conta com a parceria das unidades regionais do Senac e do Senai em Montes Claros
O PEP conta com a parceria das unidades regionais do Senac e do Senai em Montes Claros

Cerca de 2,8 mil profissionais capacitados em 13 cursos nos últimos quatro anos. Esse é o resultado alcançado pelo Governo de Minas com a implementação do Programa de Educação Profissionalizante (PEP) no Norte de Minas. O PEP é um programa mantido pelo Governo de Minas Geais, por meio da Secretaria de Estado de Educação, e conta com a parceria das unidades regionais do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), em Montes Claros.

“No Norte de Minas o PEP veio a calhar, principalmente no que diz respeito à viabilização da empregabilidade de jovens que não vislumbravam uma oportunidade de se profissionalizarem sem que suas famílias fossem obrigadas a arcar com o investimento financeiro. Além de uma nova perspectiva de vida, os estudantes que estão concluindo o ensino médio já estão conseguindo se inserir no mercado de trabalho”, destacam as supervisoras pedagógicas do centro de formação profissional do Senac em Montes Claros, Joana D´Arc Souza Prates e Cléia Terezinha Fernandes Silva.

Além da relevância do investimento viabilizado pelo Governo do Estado visando suprir a demanda de profissionais que atendam as exigências do mercado de trabalho, Joana D´Arc observa que a iniciativa representa um investimento social de grande importância, pelo fato de evitar que muitos jovens ingressem numa situação de vulnerabilidade diante do crescente aumento da criminalidade e da violência. “Além disso, o programa estimula os estudantes conciliar a conclusão do ensino médio a uma formação profissional na área técnica, atendendo as necessidades do mercado de trabalho em todas as regiões do Estado,” ressalta.

De acordo com as supervisoras do Senac, pelo fato dos cursos ministrados através do PEP levarem em conta um levantamento preliminar das necessidades dos mercados regionais de trabalho, muitos jovens antes mesmo de concluírem os cursos já estão sendo contratados como estagiários e, posteriormente, em sua maioria são efetivados nas empresas. “Isso estimula os jovens a se profissionalizarem, pois veem de forma concreta a possibilidade de conseguirem um emprego”, afirmam.

O estímulo ao empreendedorismo é outra vertente do programa considerada importante. Nos últimos anos, várias empresas foram abertas não só em Montes Claros, mas em várias cidades do Norte de Minas, envolvendo profissionais qualificados através do Programa de Educação Profissionalizante. Um bom exemplo disso é o surgimento de um crescente número de empresas especializadas na prestação de serviços, entre elas clínicas de estética, tendo como dirigentes técnicos que fizeram cursos no Senac.

Cursos técnicos com perfil diferenciado

Na avaliação do gerente do Senac em Montes Claros, André Gomes Coimbra, pelo fato de antes de ingressarem nos cursos técnicos os jovens passarem por processo de seleção coordenado pelo Governo do Estado, o índice de aproveitamento dos cursos é considerado “altamente satisfatório”. Com a experiência de já ter ocupado a função de instrutor do curso de redes de computadores, André Coimbra garante que os alunos selecionados através do PEP têm bom aproveitamento e, por isso, são facilmente absorvidos pelo mercado de trabalho. “O processo seletivo viabiliza ao aluno ingressar nos cursos técnicos com perfil diferenciado, pois eles se inscrevem já levando em conta uma área de trabalho pela qual têm interesse prévio”, observa o gerente.

Além de estudantes de Montes Claros, através do PEP o centro de formação profissional do Senac no Norte de Minas atendeu 2.008 alunos, nos últimos quatro anos, provenientes de várias cidades do Norte de Minas. Os cursos envolvem a formação de técnicos em administração, redes de computadores, farmácia, contabilidade, análises clínicas, segurança do trabalho, enfermagem e estética. Os cursos têm duração média variável de 800 a 1,8 mil horas e têm suas despesas totalmente custeadas pelo Governo de Minas.

Dirigentes e estudantes do centro de formação profissional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) de Montes Claros também avaliam como positivos os resultados alcançados pelo Programa de Educação Profissionalizante. Entre 2008 e 2011 já passaram pelos cursos de eletrônica, mecânica, edificações e eletromecânica um total de 760 jovens, a maioria em fase de conclusão do ensino médio e integrantes de famílias de baixa renda.

“O PEP tem sido muito importante pois oportuniza aos jovens mais carentes uma excelente oportunidade de profissionalização e o ingresso no mercado de trabalho. Só quem não quer dar sequencia aos estudos é que não consegue evoluir na formação técnica e, consequentemente, não aproveita as oportunidades oferecidas pelas empresas ”, enfatiza o supervisor do Senai em Montes Claros, Alexandre Guimarães.

Assim como acontece no Senac, onde nos últimos quatro anos mais de 580 estudantes foram encaminhados para estágio em empresas privadas, também no Senai a procura por estagiários é grande. “As indústrias tem na instituição uma referência positiva na formação de bons profissionais e, por isso, quem passa por aqui dificilmente fica desempregado”,  explica o gerente do Senai em Montes Claros, Izac Lopes Veloso.

No Norte de Minas o curso de eletromecânica é um dos mais procurados, tanto por jovens como também por empresários interessados na contratação de profissionais. Em virtude dessa situação, através do PEP, o Senai tem atendido estudantes residentes tanto em Montes Claros como em outras cidades norte-mineiras, principalmente Bocaiúva, Capitão Enéas, Januária e Janaúba.

Mais de meio bilhão de reais em investimentos

Em sua sexta edição, o PEP oferece neste ano 30 mil vagas em 60 cursos técnicos. Criado em 2007, o Programa já ultrapassa a marca de 200 mil estudantes atendidos e o investimento total chega a R$ 569 milhões. Os cursos do PEP são oferecidos pela Rede Mineira de Formação, que tem como parceiras instituições públicas e privadas credenciadas pela SEE.

No PEP, os estudantes se inscrevem para o seu curso de interesse, de acordo com o município. O curso que tem a maior proporção candidatos/vaga em Minas Gerais é o de técnico em farmácia, ministrado pelo Senac, em Montes Claros. No ano passado o número de candidatos por vaga chegou a 61,13 inscritos.

“O Norte de Minas vem se desenvolvendo muito nos últimos 20 anos. A economia é dividida entre indústria, prestação de serviços, agropecuária e pecuária. Conta com grandes multinacionais. O PEP busca prover educação profissional na região atendendo a este perfil. Mais de 13 mil alunos já foram beneficiados em 17 municípios, com 28 cursos ofertados.

Ex-Aluno do PEP conquista cargo de instrutor do Senac

Com apenas 23 anos de idade, Josué Batista Antunes viu sua vida dar  um salto em apenas quatro anos de dedicação aos estudos. Em maio de 2008 ele foi selecionado para ingressar numa das primeiras turmas do Programa de Educação Profissionalizante (PEP). Diante do bom desempenho obtido no curso de redes de computadores, após a conclusão dos estudos em maio de 2010 o jovem foi contratado para o cargo de instrutor do Senac. Pouco tempo depois, ele concluiu o curso superior de sistemas de informação, ministrado pela Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) e, atualmente, se dedica integralmente à formação de novos profissionais na área da informática.

“A oportunidade de fazer o curso técnico através do PEP me proporcionou aliar o interesse pessoal à aprendizagem prática. Além disso, me ajudou a construir uma base sólida para ingressar no ensino superior e obter um bom desempenho,” avalia o jovem instrutor, egresso da Escola Estadual Padre José Silveira, sediada no município norte-mineiro de Varzelândia.

Seguindo os passos do instrutor que atualmente lhe ensina os segredos da informática, o jovem Luan Rafael Silva Neves que está em fase de conclusão do curso técnico de redes de computadores, também já vislumbra a oportunidade de evoluir nos estudos. Mesmo antes da conclusão do curso técnico, no segundo semestre de 2011 o jovem foi contratado para trabalhar na empresa ADV Link e, em 2012, pretende aplicar parte do salário no custeio de um curso superior na área de computação.

“Penso que a oportunidade de fazer um curso técnico me ajudou aliar o interesse pessoal à busca de conhecimentos numa área que evolui continuamente. Tenho tido acesso a bons professores e, por isso, vislumbro boas oportunidades no mercado de trabalho”, conclui Luan Neves.

Jovens mais qualificados para o futuro

Com previsão de em março de 2012 concluir o curso técnico de análises clinicas, a jovem Cintia Meriá de Jesus Gusmão, de 17 anos, garante que abriu novas perspectivas de vida a partir do momento que começou a frequentar o curso técnico no Senac, em Montes Claros. “Apesar de ter a intenção de trabalhar na área da saúde, antes não possuía nenhum direcionamento para algum curso de qualificação profissional. A oportunidade de participar do Programa de Educação Profissionalizante foi ótima, pois, como estou concluindo o ensino médio em 2011, já penso em conseguir um emprego e investir numa faculdade de farmácia ou bioquímica”, planeja Cintia Gusmão.

O sonho de uma vida melhor também alimenta as perspectivas dos jovens Ernane Fiúza Rodrigues, 27 anos, e Nayara Gonçalves Gusmão, 17, alunos do curso de eletrônica ministrado pelo Senai, em Montes Claros.

“Na última hora fiz a inscrição para concorrer a uma vaga no PEP e consegui ser aprovado em 2011. Depois de ter trabalhado em lavouras de café no pequeno município de Patis, penso que terei oportunidade de conseguir um bom emprego e continuar morando em Montes Claros. Isso me abrirá novas perspectivas de crescimento profissional”, avalia Ernane Fiúza.

Por sua vez, estimulada pelo curso técnico no Senai, Nayara Gusmão revela que já está se preparando para, neste ano, ingressar no curso de engenharia elétrica na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em Belo Horizonte, ou numa faculdade particular em Montes Claros.

“O curso técnico vai me ajudar muito no ensino superior e, assim como outros colegas, avalio que a oportunidade obtida através do PEP tem sido muito positiva”, conclui a potencial futura engenheira.

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: Samu realiza cerca de 14 mil atendimentos em Janaúba

Implantado há três anos, base do Samu Macro Norte se organiza e qualifica atendimento às urgências e emergências

Jerúsia Arruda
Com o Samu, o cidadão passou a ter acesso ao atendimento pré-hospitalar em tempo hábil
Com o Samu, o cidadão passou a ter acesso ao atendimento pré-hospitalar em tempo hábil

Com a organização da Rede de Urgência e Emergência no Norte de Minas, Janaúba recebeu uma base do Samu Macro Norte, em março de 2009, e vem se organizando para qualificar o atendimento às urgências e emergências. De acordo com dados do Sistema de Regulação Médica, nesses três anos, o Samu recebeu 13.773 chamados originados do município e em 5.464 dos casos o solicitante foi atendido no local, sendo necessário o deslocamento de ambulância. Em 3.948 desses casos, o paciente foi conduzido a uma unidade hospitalar do município. Os outros chamados foram atendidos com orientação do médico regulador.

“Antes do Samu, o atendimento era feito apenas pelo Corpo de Bombeiros que, além de ter que dar conta de todo tipo de ocorrência de emergência, não estava tecnicamente preparado para urgências de saúde. Com o Samu, o cidadão passou a ter acesso ao atendimento pré-hospitalar em tempo hábil, reduzindo de forma considerável o número de mortes por causas evitáveis no município”, observa a secretária municipal de Saúde, Maria Gorette de Carvalho.

A base de atendimento no município possui uma Unidade de Suporte Básico (USB) e uma Unidade de Suporte Avançado (USA), com equipe composta por 6 médicos, 5 enfermeiros, 5 técnicos de enfermagem e 10 condutores-socorristas.

Segundo Maria Gorette, o município é a principal referência para atendimento de urgência na microrregião. “Por ser sede da microrregião Janaúba/Monte Azul, a cidade é responsável pelo atendimento de um grande número de pacientes que vêm dos outros municípios, principalmente dos que recebem atendimento pré-hospitalar pelas equipes do Samu”.

O coordenador médico do Samu, Enius Versiani, explica que a unidade é responsável pelo atendimento de cerca de 67 mil habitantes, conforme censo do IBGE 2010, além de dar suporte a toda a microrregião, que possui 15 municípios e uma população total de 266 mil habitantes. “A base está estrategicamente localizada para também atender a possíveis vítimas de acidente de trânsito da BR 122, que corta a microrregião”, explica. Segundo o médico, a base de Janaúba é a segunda da região em número de atendimento. A primeira é a de Montes Claros.

Para se ter uma ideia do número de atendimentos realizados na microrregião, fazendo um comparativo com a micro Montes Claros/Bocaiúva, a maior da região e que possui cerca de 450 mil habitantes, somente em 2011 foram 1.273 atendimentos na micro Janaúba/Monte Azul, enquanto que na micro Montes Claros/Bocaiúva foram 2.773.

Referência

Segundo Maria Gorette, o pronto-socorro do Hospital Regional de Janaúba faz parte da rede-resposta da rede de Urgência e Emergência, sendo referência em cirurgias e possui 10 leitos de UTI adulto prontos para funcionar, aguardando apenas o credenciamento. Já a Fundação Hospitalar de Janaúba (Fundajan) é referência para gestantes de alto risco e dispõe de 10 leitos de UTI neonatal. “Tanto o Hospital Regional quanto a Fundajan realizam o atendimento com classificação de risco através do protocolo de Manchester, classificação esta que também será realizada nas unidades de atenção primária à saúde (UBS). Com a triagem nas unidades básicas, esperamos que somente os casos de urgência cheguem ao pronto-socorro”, completa Gorette.

Para a classificação nas UBS, Gorette diz que a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) disponibilizou R$ 92 mil para a compra dos softwares e as equipes já estão sendo treinadas. O município possui 11 UBS e 21 equipes do Programa Saúde da Família e a expectativa, de acordo com a secretária, é que a classificação de risco se inicie a partir do próximo mês de abril.

A Rede

A Rede de Urgência e Emergência do Norte de Minas integra 86 municípios, com uma população de cerca de 1,6 milhão de habitantes. O Samu Macro Norte é gerenciado pelo consórcio público, o CISRUN, e possui 37 bases distribuídas estrategicamente pela região. “Com a organização da rede e regionalização do Samu, não só o atendimento às urgências e emergências, mas todo o serviço de saúde foi reorganizado, diminuindo os vazios assistenciais e ampliando o acesso aos programas e efetivando a aplicação das políticas públicas na região. Estamos vivendo um momento importante para a saúde e, certamente, o Norte de Minas continuará trabalhando firme para mudar o quadro de região vulnerável para região inclusiva”, conclui a superintendente regional de Saúde de Montes Claros, Olívia Pereira de Loiola.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: TEIA amplia ações em parceria com laboratório móvel de informática

Laboratório móvel de informática ofereceu sete minicursos gratuitos

JANUÁRIA (24/01/12) – A capacitação TEIA – Tecnologia, Empreendedorismo e Inovação Aplicados – da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) conta agora com mais uma ferramenta para disseminar o conhecimento da web 2.0 entre jovens e adultos do Norte de Minas e vales do Jequitinhonha e Mucuri.

Em parceria com o Instituto Federal do Norte de Minas Gerais (IFNMG), 56 novos agentes TEIA foram formados em Januária, dentro de um laboratório móvel de informática que ofereceu sete minicursos gratuitos para a população local, contabilizando cerca de 180 participantes.
O Dia TEIA já habilitou mais de três mil jovens do Norte de Minas e vales do Jequitinhonha e Mucuri a se conectar com o mundo pelas redes sociais. A capacitação é conduzida por agentes TEIA dos polos de Inovação da Sectes, sediados nos municípios de Almenara, Januária, Janaúba, Salinas, Teófilo Otoni, Pirapora e Diamantina.

O objetivo das atividades é ensinar o uso de tecnologias e ferramentas gratuitas, como Facebook, Twitter e Orkut não só para entretenimento, mas principalmente como uma vitrine pessoal e profissional. A partir daí, os jovens capacitados se transformam em agentes que oferecem suporte a projetos de inovação nas cadeias produtivas locais.

Com o laboratório móvel – adquirido pelo IFNMG com recursos do Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Jovens e Adultos (Proeja) – as ações da Sectes em Januária podem se expandir, abrangendo parte da sociedade até então excluída das novas tecnologias. “O laboratório móvel é mais uma ferramenta educativa, que vai possibilitar às comunidades mais afastadas do centro da cidade a participar do TEIA e de cursos  para criação de blogs e uso de programas como o Excel”, destacou o diretor-geral do IFNMG – campus Januária, João Carneiro Filho.

Para o estudante Harley Araújo, os cursos no laboratório móvel representam uma grande oportunidade de incluir digitalmente as pessoas que, muitas vezes, não têm condições de buscar conhecimentos de informática. Instalado em uma carreta, o laboratório está preparado para chegar ao cidadão, nas regiões mais isoladas.

A unidade foi inaugurada oficialmente no dia 18 de janeiro, em cerimônia que contou até com carreata pelas ruas do município de Januária. O laboratório permaneceu na Praça Tiradentes, região Central da cidade, até o dia 22, mas em breve será divulgada programação com as datas de mais capacitações TEIA.

Fonte: Agência Minas

Experiência implementada por Aécio e Anastasia na Saúde, gera modelo inovador de governança e custeio

Gestão Pública eficiente

Fonte: Artigo de Marcus Pestana – deputado federal (PSDB-MG) – O Tempo

Uma experiência de êxito no Norte de Minas

O caso da Rede de Atenção à Urgência e Emergência 

O setor de urgência e emergência é uma das fraturas expostas do SUS. Não é para menos, é aí onde a defesa da vida se coloca de forma dramática na atenção às pessoas vítimas de enfartes, AVCs, eventos relacionados à violência e acidentes de todo o tipo.

Por outro lado, cobram-se permanentemente avanços na gestão, através de iniciativas eficazes e inovadoras. Temos no Brasil um duplo desafio em relação à saúde: investir mais e melhorar a gestão.

Um caso de sucesso é a Rede de Atenção à Urgência e Emergência no Norte de Minas, experiência pioneira e inovadora implantada pelos governos Aécio Neves e Antonio Anastasia.

Um dos graves problemas do SUS é a fragmentação da atenção às pessoas. Em Minas, há nove anos, trabalha-se o conceito de redes assistenciais. No Norte de Minas, equipes de Saúde da Família, UPAs, Samu e hospitais trabalham de forma harmônica e integrada, sob coordenação única.

O desafio não é pequeno. O Norte de Minas tem 86 municípios, 1,5 milhão de habitantes, 128 mil km² (território maior do que o de muitos países e Estados brasileiros). A desigualdade é grande e o IDH é baixo (0,691). A grande âncora da rede é Montes Claros (polo macrorregional), auxiliada por importantes polos microrregionais, como Pirapora, Brasília de Minas, Salinas, Taiobeiras e Janaúba.

A implantação da rede é extremamente trabalhosa. A começar pela adoção de uma linguagem única, o Protocolo de Manchester, que classifica, a partir de rigorosos protocolos clínicos, a urgência de cada caso (vermelho, laranja, amarelo, verde e azul). Nada menos que 1.700 profissionais foram treinados para absorver a inovação. A solução é materializada em um software de altíssima qualidade que opera em rede integrada na internet. Os fluxos assistenciais são pactuados por todos os atores e orquestrados pela central única de coordenação, que funciona 24 horas. Há uma clara ordenação dos hospitais, com papéis definidos e hierarquizados. Ao invés do antigo “manda pra Montes Claros ou para o hospital mais perto”, o conceito passou a ser “o atendimento da pessoa certa, no tempo certo, no local certo”.

Na atenção pré-hospitalar, UTIs móveis, ambulâncias e um helicóptero funcionam de forma articulada a partir das orientações da central. O governo de Minas financiou a implantação pioneira dos primeiros 40 leitos de UTI fora de Montes Claros. O modelo de governança e custeio é inovador a partir da criação de um consórcio que reune a Secretaria de Saúde estadual e todos os municípios e que faz a gestão da rede. O governo mineiro coloca R$ 20 milhões/ano adicionais na rede hospitalar.

A experiência já colhe importantes resultados: mais de mil vidas salvas a cada ano. Não é à toa que a equipe do secretário Antônio Jorge é referência nacional no assunto e recebe o reconhecimento de organismos internacionais como a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), vinculada à ONU.