• Agenda

    agosto 2019
    S T Q Q S S D
    « out    
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

  • Anúncios

Gestão da Saúde: Ipsemg e Inca promovem Jornada Regional de Nutrição Oncológica

Programação conta com debates sobre assistência aos pacientes com câncer

Instituto de Previdência dos servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg) em parceria com Instituto Nacional de Câncer (Inca) realiza a 1ª Jornada Regional de Nutrição Oncológica. O evento, aberto à participação de todos, acontecerá no próximo dia 5 de maio, de 7h30 às 17h30, no campus da PUC Minas, no bairro Coração Eucarístico, em Belo Horizonte.

A programação conta a realização de mesas-redondas, painéis, estudo de casos clínicos e a abordagem de assuntos com temas diversos, como as especificidades na assistência nutricional ao paciente oncológico, uso e aplicação de suplementação nutricional oral em pacientes oncológicos, conduta terapêutica na abordagem ao transplantado e a abordagem nutricional na quimioterapia, radioterapia e cirurgia.

As inscrições estão abertas e podem ser feitas até o dia 1º de maio por meio de depósito bancário identificado. Os valores variam de R$ 70,00 para profissionais e R$ 40,00 para acadêmicos em graduação. Todos os participantes inscritos até esta data receberão um certificado de participação. Trabalhos e estudos poderão ser apresentados na forma de pôsteres durante a jornada para o compartilhamento de informações. Mais detalhes sobre o evento estão disponíveis no site www.inca.gov.br/eventos.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/ipsemg-e-inca-promovem-jornada-regional-de-nutricao-oncologica/

Anúncios

Gestão em Minas: Ipsemg promove ação para estimular hábitos de vida saudáveis entre as mulheres

Instituto matem, ainda, rede de assistência integral de atendimento às suas beneficiárias

Divulgação/Ipsemg
Ipsemg mantém estrutura própria e rede credenciada de assistência médica e complementar às suas beneficiárias
Ipsemg mantém estrutura própria e rede credenciada de assistência médica e complementar às suas beneficiárias

No Dia Internacional da Mulher, o Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg) oferece às suas beneficiárias dicas e orientações essenciais para a saúde, nas diversas faixas etárias. Especialistas do instituto são unânimes em afirmar que “o caminho para o público feminino ter a beleza fundamental, tão declamada em prosa e verso pelo poeta Vinicius de Moraes, é adotar estilo de vida saudável”.

Além de manter uma alimentação adequada – composta por frutas, verduras, legumes, leite ou derivados, carnes e cereais – é importante realizar atividades físicas regulares; manter o peso corporal adequado; evitar o consumo de álcool em excesso; nem pensar, ou se for o caso, abolir definitivamente o uso do tabaco; além de fazer exame médico periódico. O Ipsemg mantém uma estrutura própria e rede credenciada para oferecer assistência médica e complementar de diagnóstico, atendendo às necessidades integrais de suas beneficiárias.

Prevenção

Desde a adolescência, mesmo antes de iniciar a vida sexual, a mulher deve se consultar com um ginecologista, criando o hábito de acompanhamento, busca de informações e orientações sobre prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e de uma gravidez não planejada. O ideal para toda mulher é consultar com o especialista pelo menos uma vez ao ano.

Segundo a coordenadora da Clínica Ginecológica do Hospital Governador Israel Pinheiro, do Ipsemg, Águeda Imaculada Lucas Campolina, “o HPV está relacionado a mais de 70% dos casos de câncer do colo do útero e a 90% dos casos de verrugas genitais”. Ela chama a atenção para o fato de o câncer do colo do útero ser assintomático e de evolução lenta.

A partir dos 35 anos de idade, a mulher deve ficar atenta às alterações menstruais – períodos curtos ou falhas –, que podem ser sinais da chegada da menopausa. Com a perda da função ovariana, o organismo para de produzir o estrógeno, causando, entre outras alterações, a redução da elasticidade e da hidratação da pele, da libido, além de ocorrer grande perda de massa óssea.

A coordenadora da Clínica Ginecológica do Hospital do Ipsemg explica que, atualmente, a reposição hormonal não é mais indicada para todas as mulheres. “É necessário avaliar os riscos e os benefícios caso a caso. Quando a paciente possui histórico de câncer de mama em parentes de primeiro grau (mãe ou irmãs) ou problemas circulatórios, por exemplo, não é indicada a reposição”, afirma.

Já para prevenir os efeitos devastadores da perda de massa óssea, as mulheres precisam incluir na sua agenda de consultas uma visita anual ao ortopedista. Após o exame clínico e os exames complementares de diagnóstico, como a densitometria óssea, exame radiológico que mede a densidade dos ossos, o médico especialista irá orientá-las para realizar atividades físicas específicas, reposição de cálcio, se for o caso, e dieta.

O ortopedista do Ipsemg, Alzemar Argemiro Magalhães, explica que as doenças mais comuns nessa fase da vida das mulheres são a artrose e a osteoporose. Segundo ele, cerca de 80% dos casos de pacientes com fratura de fêmur e coluna têm sobrevida de até quatro anos, em média, e morre pelas complicações. “São paciente que ficam com dificuldades de locomoção e as consequências são as pneumonias, infecções urinárias recorrentes, ganho de peso, úlceras de decúbito, depressão e evolução para o óbito”, afirma.

É também na menopausa que aumenta a incidência de eventos cardiovasculares isquêmicos, como o infarto e os derrames cerebrais (AVCs), e eleva os riscos de trombolismo venoso. Segundo o cardiologista e coordenador do Núcleo de Promoção da Saúde no Instituto, José Márcio Ribeiro, nessa fase ocorre a diminuição dos níveis de estrogênio no organismo, hormônio que protege o coração e os vasos sanguíneos. “A avaliação clínica anual associada à adoção de um estilo de vida saudável, com a prática de exercícios físicos, a redução do fumo e o controle do peso são poderosos aliadas no combate a esses males”, destaca.

Além de fazer o autoexame das mamas mensalmente e procurar o médico caso observe alguma anormalidade, a visita ao mastologista também deve fazer parte da agenda de consultas médicas anuais das mulheres a partir dos 20 anos de idade e, a mamografia anual, a partir dos 40 anos. O mastologista Alexandre Barra esclarece que a doença é rara na faixa etária abaixo dos 20 anos, pouco comum até os 30 anos e com risco mais alto na faixa etária entre os 50 e 70 anos. Ele observa que apenas 30% dos tumores ocorrem em pacientes com história familiar positiva, sendo 10% destes ligados a hereditariedade.

Palestra

Com objetivo de contribuir para a conscientização das beneficiárias do Ipsemg pela busca do bem-estar, o mastologista Alexandre Barra fará a palestra “Mulher em busca da Qualidade de Vida”, nesta segunda-feira (12), 10h, no Centro de Especialidades Médicas – Rua Domingos Vieira, 488 – sala 116 – 2º andar.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Ipsemg promove curso gratuito de preparação para a maternidade

Serviço oferece orientações sobre a gestação às beneficiárias do Instituto

Orientar as gestantes sobre os diversos aspectos físicos e emocionais que envolvem a gravidez, o parto e o pós-parto, incluindo o aleitamento materno: esse é o principal objetivo do Curso de Gestante, promovido pelo Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg). A iniciativa é realizada no Centro de Especialidades Médicas, em Belo Horizonte, sempre às quintas-feiras, de 14h as 17h. A participação é gratuita. A primeira edição do curso foi realizada nesta quinta-feira (1º), com a palestra “Aspectos Emocionais da Gestação”, proferida pela psicóloga do Instituto Yara Cardoso.

O grupo de futuras mães, a maioria na primeira gestação, recebeu a informação de que a oscilação do humor e o aumento da sensibilidade são normais durante a gravidez. Yara Cardoso explicou que a senha para buscar o equilíbrio e o relaxamento é sempre a respiração. Ela ensinou o grupo a fazer exercícios de relaxamento com respiração ritmada, a sentir o espaço da barriga e aconselhou as gestantes a conversar com seus bebês, mesmo antes do nascimento, ainda que seja apenas para fazer um relato sobre a rotina do seu dia.

As próximas palestras acontecerão no dia 8 de março, com os temas “Cuidando do bebê”, cuja palestrante é a pediatra Laiz Maria S. Valadares, e “Preparação para anestesia”, com a médica anestesista, Maria Tereza Melo Silva; dia 15/03, “Orientações fonoaudiológicas para a gestante”, com Débora Ferraz de Oliveira e “Importância do pré-natal, parto e planejamento familiar”, cuja palestrante é o ginecologista e obstetra Marco Antônio Moura; dia 22/03, “A importância da alimentação na gestação”, com a nutricionista Cláudia Prado de Souza, e “Saúde bucal da mãe e do bebê”, com a dentista Maria Lúcia Alvarenga Munhoz; 29/03, “Cuidados fisioterápicos com a gestante”, cuja palestrante Renata Sander, e “Cuidados higiênicos com o recém-nascido e aleitamento materno”, com a enfermeira Patrícia Conceição Fonseca Faria Cruz.

Assistência integrada

O Ipsemg oferece assistência integrada a suas beneficiárias, por meio da rede própria ou da rede credenciada, durante a gestação, parto, pós-parto e também em todas as especialidades de pediatria, além de aplicação de vacinas recomendadas no calendário básico do Ministério da Saúde. Para marcar sua consulta durante o pré-natal, seja para ginecologia ou obstetrícia, acesse o link “Prestadores de serviços de saúde”, no site www.ipsemg.mg.gov.br. Os serviços também estão disponíveis pelo telefone 155.

As gestantes, beneficiárias do Ipsemg, que desejarem participar do curso, mesmo que não tenham comparecido à primeira palestra, podem se inscrever pelos telefones: (31) 3247-3361/3350/3180/3179. É permitido levar acompanhante (marido, companheiro, namorado, mãe, irmãos etc.). As palestras serão realizadas na sala de reunião da ala B, 2º andar do Centro de Especialidades Médicas, na rua Domingos Vieira, 488, bairro Santa Efigênia, em Belo Horizonte.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Funpemg se consolida como um dos maiores fundos de previdência do país

BELO HORIZONTE (17/01/12) – O Fundo de Previdência do Estado de Minas Gerais (Funpemg) chega a dezembro com patrimônio de R$ 2 bilhões e está entre os cinco maiores fundos de previdência de servidores do país, além de equiparar-se a alguns dos principais fundos privados de pensão. O Funpemg é administrado pelo Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg) e, a partir de 2013, pagará os benefícios previdenciários a todos os servidores, admitidos por concurso público a partir de 2002. Atualmente, o fundo conta com cerca de 60 mil segurados.

A receita do Funpemg é formada pelo repasse das contribuições dos servidores segurados e respectiva contribuição patronal, pela compensação previdenciária entre o Estado e o INSS e pelas receitas financeiras do seu patrimônio. A aplicação dos recursos do Funpemg e o cumprimento das metas estabelecidas são acompanhados pelos conselhos de Administração e Fiscal, integrados por representantes dos poderes e de seus servidores de forma paritária, com participação ativa nas decisões e na fiscalização da administração do fundo.

As aplicações dos recursos do Funpemg seguem as diretrizes do Conselho Monetário Nacional e da Política de Investimentos aprovada pelo Conselho de Administração. Atualmente, as aplicações dos recursos do fundo se concentram em ativos de baixo risco, com destaque para os investimentos em títulos públicos do governo federal, que somam 82% do patrimônio. O restante encontra-se alocado em fundos do investimento de renda fixa.

Rentabilidade sólida

Apesar das turbulências do mercado financeiro dos últimos anos, a rentabilidade no período acumulado entre a constituição do fundo, em 2002, e dezembro de 2011, foi de 267,5%, superando em 24,5% a meta atuarial de 214,9% (rentabilidade exigida para a sustentabilidade do plano de benefícios). Segundo o gerente de Investimento Bruno Passeli, as aplicações apresentaram em 2011 desempenho acima da meta atuarial e superior às taxas de mercado. No ano citado, representa aproximadamente 108,2% do CDI – principal referência do mercado de renda fixa.

A obtenção de retornos superiores à meta atuarial, aliada ao incremento da compensação previdenciária e ao repasse das receitas de contribuição, mantém o equilíbrio do fundo e garantem a acumulação de reservas suficientes para o pagamento dos benefícios previdenciários a que farão jus os segurados do Funpemg. Todos os interessados podem acompanhar a gestão e os resultados do fundo, bem como esclarecer dúvidas e enviar sugestões ou críticas, através do site www.ipsemg.mg.gov.br (link Funpemg).

Antonio Anastasia diz que decisão do MP confirma que Governo de Minas agiu com lisura em relação à licitação do prédio do Ipsemg

Ministério Público reconhece regularidade do processo licitatório do prédio do Ipsemg

Fonte: Agencia Minas

BELO HORIZONTE (14/0711) – O Ministério Público Estadual divulgou, na tarde desta quinta-feira (14), que o processo licitatório do prédio onde funcionava a sede do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg), localizado na Praça da Liberdade, ocorreu de forma regular e seguindo rigorosamente os preceitos legais. De acordo com o despacho assinado pelos procuradores Eduardo Nepomuceno de Souza, Leonardo Duque Barbabela e Elizabeth Cristina dos Reis Villela, da Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público, o Ministério Público não encontrou qualquer vício no processo licitatório. “Não houve discrepância em relação aos valores, sendo lícito afirmar que o investimento a ser efetuado no imóvel, durante o início do contrato potencializará e valorizará o bem público de forma significativa”, reconheceram os procuradores. 

Durante visita ao Circuito Cultural da Praça da Liberdade, o governador Antonio Anastasia comentou o parecer do Ministério Público: “Desde o início do processo nos tínhamos afirmado que ele havia sido feito com toda a lisura, com todo comprometimento. Fizemos todas as explicações necessárias ao Ministério Público, que fez sua análise, como sempre, com muita profundidade, com muita cautela e com muito cuidado. E, felizmente, concluiu, de fato, pela possibilidade de assinatura do contrato com o grupo vencedor, que vai permitir que Belo Horizonte tenha um hotel com padrão mais que internacional e, especialmente, dentro do Circuito Cultural da Praça da Liberdade”.

A decisão do Ministério Público demonstra que, ao contrário do que se propalou, o Estado não receberá apenas um aluguel mensal durante o prazo de exploração do imóvel por parte do parceiro privado. Além do valor variável mensal, que leva em conta parcela fixa e percentual sobre o faturamento, o concessionário privado investirá R$ 46 milhões para as obras de revitalização e adequação do prédio.

O investimento em obras de adequação e revitalização do prédio, após 35 anos de exploração pelo grupo vencedor, conforme estipula o contrato, será incorporado ao patrimônio líquido do Ipsemg. Realizado no prazo de 30 meses, esse investimento vai triplicar o valor patrimonial da autarquia.  Anualmente, o concessionário deverá investir na manutenção do imóvel sob fiscalização do Ipsemg.

Consórcio vencedor

Mais de 60 empresas manifestaram interesse em participar do processo licitatório do prédio do Ipsemg, que teve início em novembro de 2010. Entretanto, apenas o consórcio JHSF Fasano BH – formado pelas empresas JHSF Incorporações AS (empresa líder) e Hotel Marco Internacional AS – participou e venceu o certame. Não houve nenhuma contestação por parte dos demais interessados. O Tribunal de Contas do Estado e, agora, o Ministério Público manifestaram-se pela regularidade e pela legalidade do processo.

Após a assinatura do contrato, o consórcio JHSF Incorporações SA terá 30 meses para implantar o hotel 5 estrelas na Praça da Liberdade. Além de serviços como spa e fitness,  estacionamento e guarda de veículos de hóspedes, auditório e salas de conferências, as instalações do antigo prédio do Ipsemg serão adaptadas para sediar lojas de conveniência, comércio de produtos de alto nível, restaurantes, postos de serviços como agências de viagens, locação de carros e outras atividades compatíveis com a hotelaria.

De acordo com a presidente do Ipsemg, Jomara Alves, o modelo de concessão onerosa de uso para implantação de um hotel é a melhor opção para valorizar o antigo edifício-sede do Ipsemg, de forma plenamente integrada às características urbanísticas e arquitetônicas da Praça da Liberdade e ao Circuito Cultural. “Com essa iniciativa, o Estado, por meio do Ipsemg, contribui para ampliar a capacidade hoteleira de Belo Horizonte”, afirma Jomara Alves.

O Prédio 

O prédio do Ipsemg, na esquina com a avenida João Pinheiro, foi inaugurado em agosto de 1965, tem projeto arquitetônico de Raphael Hardy Filho e área construída de 12 mil metros quadrados, distribuídos em 11 pavimentos. O projeto de reforma e adequação do prédio já foi aprovado pelo Conselho Municipal de Patrimônio Histórico. Terminado o contrato de concessão de uso, o imóvel será devolvido ao Ipsemg, livre de quaisquer ônus ou encargos.

TCE por unanimidade autoriza contrato de concessão do prédio do Ipsemg

Prédio do Ipsemg poderá ser alugado por R$ 13 mil

Fonte: O Tempo

Prédio do Ipsemg poderá ser alugado por R$ 13 mil – Contestação havia sido apresentada pelos deputados de oposição na ALMG 

Apenas 40 dias depois de determinar a suspensão do processo licitatório que autorizava a utilização do prédio do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg) por uma empresa do ramo hoteleiro, o Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE-MG) decidiu liberar o contrato de concessão do imóvel.

Assim, o consórcio formado pelo Grupo Fasano e pela incorporadora JHSF, que venceu a licitação, poderá alugar o imóvel por R$ 13,33 mil mensais ou comprá-lo por R$ 22,5 milhões. Os valores eram o principal avo da ação apresentada pelos deputados estaduais Antônio Júlio (PMDB) e Rogério Correia (PT). Os parlamentares apontaram supostas irregularidades no contrato.

Entretanto, ontem, por unanimidade, os conselheiros do TCE-MG julgaram a acusação improcedente.

A Corte entendeu que a proposta apresentada pelo consórcio vencedor da licitação “não carecia de reparos”. Assim, o corpo técnico do tribunal concluiu que o processo licitatório é regular. “Sem embargo dessa medida desobstrutiva para assinatura do contrato, entendo que a execução do instrumento contratual, nos próximos 30 meses em que serão efetivadas as melhorias no imóvel, deve ser acompanhada pelo tribunal”, destacou o conselheiro Wanderley Ávila, relator do processo no TCE-MG.

Já o conselheiro Licurgo Mourão assinalou, em seu voto, que “ao TCE caberá desenvolver uma fiscalização técnica concomitante ao desenvolvimento das obras, inclusive com a elaboração de relatórios periódicos”.

Suspensão. No último dia 14 de abril, o Ministério Público do Estado (MPE), por meio da procuradora Sara Meinberg, havia pedido a suspensão da assinatura do contrato firmado entre o governo de Minas e o grupo hoteleiro, com base no “receio de grave lesão ao erário”, em razão dos baixos valores.

Na ocasião, o corpo técnico do MPE havia divulgado parecer alegando que os valores reais de mercado para venda e locação do imóvel seriam de R$ 57,65 milhões e R$ 208 mil mensais, respectivamente.

Polêmica se arrastava desde 2010
As polêmicas em torno da concessão do prédio do Ipsemg se estendiam desde o ano passado, quando o Executivo estadual realizou processo licitatório para utilização do imóvel.

De lá para cá, o tema motivou diversas manifestações e intensas discussões entre deputados estaduais no Parlamento mineiro.

O bloco de oposição fez críticas às condições contratuais, pelas quais o consórcio vencedor da licitação investirá R$ 41 milhões com as reformas do prédio, pagando ao governo aluguel de R$ 15 mil mensais por 35 anos, mas com direito a explorar o imóvel por 70 anos.

Com 12 andares e 12 mil metros quadrados de área construída, o prédio do Ipsemg, que fica na Praça da Liberdade, passa a ser administrado pelo Grupo Fasano.

O imóvel foi adquirido com o objetivo de ser transformado em um hotel de luxo, visando à realização da Copa do Mundo de 2014. A Lei de Uso e Ocupação do Solo da capital permite a construção de uma nova edificação no local, desde que sejam preservadas as características arquitetônicas do prédio. (Anderson Alves)

Base e oposição entram em acordo na Assembleia
Um acordo entre o bloco de oposição e a base de governo da Assembleia Legislativa de Minas Gerais permitiu que fossem votados, em duas sessões, cinco das 31 indicações do governo do Estado em direção de estatais e autarquias.

Em troca de não obstruir as votações, os oposicionistas exigem o pagamento de emendas atrasadas, a tramitação de projetos de lei de seus interesses, o repasse da compensação das perdas do ICMS a prefeituras petistas e peemedebistas e a aprovação de requerimentos e audiências públicas que, segundo o líder da oposição, Rogério Correia (PT), estariam “parados”.

O acordo foi fruto de uma reunião, realizada na manhã de ontem, entre o presidente da Assembleia, Dinis Pinheiro (PSDB), e os líderes de oposição e de governo. (AFG)

Governo Anastasia divulga vencedores do 5º Prêmio Excelência em Gestão Pública

“Concessão instantânea de pensão: uma forma de conceder benefícios com celeridade e segurança, proporcionando satisfação e tranquilidade a dependentes de servidores falecidos”, de funcionários do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg); “Servidor qualificado e integração de esforços: economia total na prevenção”, de Thiago Pereira Miranda, do Corpo de Bombeiros Militar, e “A WEB como canal de comunicação direta entre o governo e a sociedade no controle social das metas de desempenho institucionais”, de Raphael Sardinha Moreira de Castro, da Junta Comercial do Estado de Minas Gerais (Jucemg). Esses foram os trabalhos vencedores de cada uma das três categorias do 5º Prêmio Excelência em Gestão Pública do Estado de Minas Gerais, promovido pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), que este ano contou com 106 trabalhos inscritos.

Os servidores públicos estaduais inscritos no 5º Prêmio Excelência em Gestão Pública concorreram a prêmios de R$ 8 mil, para o primeiro lugar, R$ 4 mil para o segundo colocado e R$ 2 mil para o terceiro colocado. O Prêmio tem o objetivo de estimular servidores públicos na implementação de iniciativas de sucesso e disseminação de novos conhecimentos em gestão pública.

A categoria um é destinada a experiências e iniciativas de sucesso implementadas ou em processo de implementação com suporte técnico financeiro, que possui aporte de alguma instituição externa ao órgão e ações previstas em projeto estruturador ou em item de agenda setorial. O trabalho vencedor foi idealizado pelos servidores Fernando Ferreira Calazans, Risa de Araújo Lopes Cançado, Párcia Romani Ferreguetti, Eliane Rocha de Araújo e Rachel Romualdo Pinto Soares. Em segundo lugar, foi classificado o trabalho “Sistema integrado de gestão da infraestrutura viária: Ferramenta estratégica de gerenciamento financeiro-orçamentário dos contratos de obras e serviços de engenharia rodoviária do DER/MG”, de Wallen Alexandre Medrado, Marcelo Simão Bechelany, Frederico de Santana Tescarolo, Thiago de Pádua Batista Machado, Flávio Lo Buono Leite, Lydia Alvarenga de Figueiredo, Maria Lúcia Nunes e Geralda Almeida Affonso, do Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG). O terceiro lugar ficou com Felippe Ferreira de Mello, Gabriela Goulart Ferreira e Ivan Mássimo Pereira Leite, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana (Sedru), com o trabalho “Planejamento e desenvolvimento regional do Alto Paraopeba”.

A categoria dois tem como objetivo premiar experiências e iniciativas de sucesso implementadas ou em processo de implantação a partir de conhecimento ou experiência do servidor. A principal característica é o esforço criativo do servidor a partir do conhecimento próprio ou experiência adquirida no exercício da função que possibilitou a implementação, sem apoio externo, da iniciativa. O segundo lugar nessa categoria foi para Leonardo Allan Araújo, daFundação Ezequiel Dias (Funed), com “Controle dinâmico de estoques de plasma hiperimune”, e, em terceiro, “A desafiadora tarefa de promover mudanças estruturais na gestão de atividades administrativas, através da desconstrução de práticas obsoletas e adoção de tecnologia disponível”, de Otávio Câmara de Queiroz, da Secretaria de Estado de Saúde (SES).

Os trabalhos inscritos na categoria três são aqueles mostram experiências e ideias inovadoras implementáveis, ainda não implementados  e que não contem com suporte técnico e financeiro, nos quais são observadas o grau de inovação e sua viabilidade. Em segundo lugar ficou “Legado esportivo da Copa 2014 e Olimpíada de 2016 – Fortalecendo o sistema do esporte mineiro por meio da valorização da gestão do desporto”, de Daniel Westin e Antônio Eduardo Viana Miranda, daSecretaria de Estado de Esportes e da Juventude (Seej) e, em terceiro, “Sisrem – Sistema de Rastreamento Eletrônico de Medicamentos”, desenvolvido por Armando Gomes David, Renato Zica de Oliveira, Marcus Vinícius Cunha e Maria do Carmo Silveira Nascimento, da Secretária de Estado de Fazenda (SEF).

A comissão julgadora decidiu dar menção honrosa para os trabalhos “Observatórios de custos em Saúde – O uso da informação de custos em saúde como subsídio estratégico na definição de políticas e marcos regulatórios do setor da saúde”, de Márcia Mascarenhas Alemão, Josiano Gomes Chaves, Maurício Roberto Teixeira da Costa, Heloísa Azevedo Drumond, Paulo Roberto Santana, Telma Braga Orsini e Osvaldo Kurschus de Oliveira, da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), e “Sistema de monitoramento do Sistema Nacional de Emprego (Sine)”, de Janice Aparecida de Souza, Alexandre Magno Meireles Ferreira e Laila Matos de Oliveira, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese).