• Agenda

    agosto 2020
    S T Q Q S S D
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Governo de Minas: Paraatletas de doze países se encontram em BH para campeonato de tênis

A competiçãon é promovida pela ONG Tênis para Todos, uma das entidades parceiras da Seej

Filipe Diniz/Seej
Adair José Salvador Siqueira, 24 anos, joga tênis na ONG há oito meses
Adair José Salvador Siqueira, 24 anos, joga tênis na ONG há oito meses

Cinquenta e dois paraatletas do Brasil, Argentina, Austrália, Canadá, Chile, Colômbia, Espanha, França, Inglaterra, Japão, Suécia e Uruguai participam, até domingo (1º), da sétima edição do TH Minas Weelchair Tennis Open. A competição, realizada na Avenida Otacílio Negrão de Lima, 7030, em Belo Horizonte, é promovida pela ONG Tênis para Todos, uma das entidades parceiras da Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude (Seej) na execução do programa Minas Olímpica Oficina de Esportes.

Um dos beneficiados pelo programa Oficina de Esporte que competem no torneio é Adair José Salvador Siqueira, 24 anos, que há sete perdeu as duas pernas num acidente e encontrou no esporte uma oportunidade de superação. Por cinco anos ele praticou basquete e há oito meses joga tênis na ONG Tênis para Todos. “Tenho uma vida bem independente, moro sozinho, cozinho, lavo e vou para os treinos de segunda-feira a sábado, das 9h às 16h. Pego por dia quatro ônibus mais o metrô para treinar e o esporte é a minha vida, meu refúgio”, disse o paraatleta.

Rafael Medeiros, de 21 anos, é o outro exemplo de força de vontade. A mãe, Marina Medeiros Gomes, conta que aos dois anos de idade Rafael perdeu a mobilidade das pernas. “Meu filho dormiu andando e acordou paralítico. Era como se estivesse num buraco, lá no fundo, fiquei desesperada”, relata a mãe, que descobriu que um cisto na coluna havia imobilizado o garoto. Daí pra frente Rafael passou por mais de vinte cirurgias, sendo a última em 2010, quando mais uma vez teve que ser operado. “Meu filho ficou entre a vida e a morte e só um milagre poderia salvá-lo e isso aconteceu”.

Há cinco anos Rafael conheceu o tênis em cadeira de rodas e não parou mais. Hoje ele é o segundo no ranking nacional e 44º no internacional. “Quando conheci o tênis foi amor a primeira vista e não consigo me imaginar sem praticá-lo. Estou batalhando pra conquistar uma vaga para as Paraolimpíadas de Londres e chegar pelo menos a uma final”, declara o jovem que conta com apoio integral da mãe. “Apoio e procuro estar aonde ele está. Meu filho é a minha via é o meu herói”.

O diretor técnico e de planejamento e gestão da ONG, Gerson Carlos de Souza, explica que este campeonato em cadeira de roda é o mais importante do segmento sulamericano. “O TH Minas Weelchair Tennis Open é o único torneio da América do Sul que pontua no Internacional Tennis Federation (ITF) na categoria de juniores e isso contribui para elevar o ranking dos jogadores”, destacou o diretor.

A competição acontece nas modalidades feminino, masculino e juniores- voltado a atletas entre 12 e 18 anos, e é divida nas chaves principal e secundária, com jogos no simples e no duplo. Em relação ao tênis convencional, a prova praticada por cadeirantes têm como principal diferencial a validade do quique duplo nas jogadas.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/paraatletas-de-doze-paises-se-encontram-em-bh-para-campeonato-de-tenis/

Governo de Minas: torcedores que assistiram aos jogos em 1950 voltam ao Independência

Os torcedores conhecerão as obras de modernização do estádio

Torcedores que assistiram aos jogos do Mundial de 1950 em Belo Horizonte ou que foram coadjuvantes como vizinhos do entorno são os convidados da Secretaria de Estado Extraordinária da Copa (Secopa), nesta quarta-feira (14) para visita às obras de modernização do estádio. “Essas pessoas, sejam elas torcedores ou moradores, têm registrado na memória uma parte da crônica esportiva do Independência e do país. Temos o maior prazer de apresentar a essas testemunhas como será o novo estádio. Um novo capítulo do Independência, carregado de história, já começou”, diz o secretário Sergio Barroso.

Entre os presentes estarão desde o gandula que atuou na partida entre EUA x Inglaterra, considerada uma das maiores zebras do futebol, até jovens torcedores comuns. Todos os envolvidos guardam na memória aquele junho de 1950. Uma das convidadas não assistiu aos jogos, mas contribuiu para que os jogos fossem transmitidos pela rádio, uma vez que ofereceu eletricidade de sua casa à uma emissora.

Status da obra

Atualmente, há mil operários na obra para que o estádio seja entregue na segunda quinzena de março. Estão em fase final, com 90% de execução, os serviços de construção das cabines de imprensa, do vestiário e de instalação dos vidros de proteção que cercam o gramado e da lona tensionada da fachada. Os dois elevadores já foram montados, os refletores serão testados na próxima semana e o piso intertravado do estacionamento já pode ser visto.

O novo estádio terá capacidade ampliada de 10 mil para 25 mil assentos, com 422 vagas para automóveis, 32 bares e lanchonetes, 16 cabines de rádio e TV e 72 postos de trabalho para imprensa escrita, com auditório para coletivas e camarotes para cerca de 2.200 pessoas.

Serviço:

Local: Estádio Independência (acesso pela rua Pitangui)

Data: quarta-feira, dia 14 de março

Horário: 10h

Fonte: Agência Minas