• Agenda

    agosto 2019
    S T Q Q S S D
    « out    
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

  • Anúncios

MP quer investigação sobre apoio dos Correios a candidatos do PT

Gravação já está com o procurador regional eleitoral em Minas e está sendo estudada a estratégia para a ação judicial.

Eleições 2014

Fonte: Estado de Minas

Oposição e MP querem denúncias investigadas

O vídeo com o discurso do deputado Durval Ângelo, em que ele admite o uso da infraestrutura dos Correios na campanha petista em Minas Gerais, gerou reações entre os partidos de oposição e do Ministério Público Eleitoral (MPE). A gravação já está com o procurador regional eleitoral em Minas, Patrick Salgado. “Está sendo estudada a estratégia para a ação”, informou o coordenador das promotorias eleitorais, promotor Édson Resende.

As campanhas tucanas à Presidência da República e ao governo do estado pretendem fazer hoje representações ao Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) e ao Ministério Público Federal (MPF) em Brasília (DF) para que as denúncias sejam apuradas. Durante visita a Mogi das Cruzes (SP) ontem de manhã, o candidato à Presidência Aécio Neves afirmou que vai acionar a Justiça contra o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, e o presidente dos Correios, Wagner Pinheiro.

Ontem, o líder do PPS na Câmara dos Deputados, Rubens Bueno, apresentou representação ao MPF contra a presidente Dilma Rousseff, citando como argumento o vídeo com Durval. Para Bueno, é possível constatar “campanha aberta” feita pela empresa a favor da petista, o que configuraria “crime de improbidade administrativa”. Segundo o texto da representação, “não há dúvida de que houve má utilização de empresa pública por agentes do Estado para finalidades político-partidárias”, o que constitui uma “afronta ao processo democrático”. Para oPPS, há um “aparato criado pelo PT que se utiliza e se beneficia de todas as empresas públicas deste país em proveito próprio, desrespeitando os princípios constitucionais”.

“Temos agora a comprovação do uso escancarado de uma estatal, ou seja, dinheiro do contribuinte, para tentar turbinar a campanha da candidata do PT à reeleição. Não basta o que estamos vendo com o desmonte da Petrobras, agora, o governo recorre ao uso eleitoral dos Correios”, alegou Rubens Bueno, por meio de nota. Essa é a segunda representação do PPS contra Dilma em torno do caso: na semana passada, o partido acionou a Procuradoria-Geral da República após a denúncia de que os Correios abriram uma exceção para entregar, sem chancela, santinhos de Dilma no interior de São Paulo.

Anúncios

Em entrevista ao Hoje em Dia, Pimenta revela as principais metas de seu Plano de Governo

Em entrevista, Pimenta destaca a modernização da infraestrutura e a dinamização da economia de Minas, como algumas das metas de governo.

Coligação Todos por Minas

Pimenta da Veiga quer dinamizar a economia de Minas

Fonte: Hoje em Dia

Em entrevista ao Hoje em Dia, o candidato da coligação “Todos por Minas”, Pimenta da Veiga (PSDB), revela as principais metas de sua proposta de governo, caso seja eleito. No plano social, ele garante que as prioridades serão a saúde, educação e segurança. Além da infraestrutura, a dinamização econômica de Minas também está no radar do tucano.

Em seu plano de governo, qual ponto o senhor considera o mais importante e por quê?

As principais bases do nosso plano de governo são a área social, com prioridade para saúde, educação e segurança pública; a modernização da infraestrutura urbana; e a dinamização da economia de Minas.

Além desses pontos, quais são as áreas prioritárias e como pretende desenvolvê-las?

Na educação, vamos levar o ensino integral a todas as escolas do Estado; aumentar as vagas e diversificar os cursos profissionalizantes; valorizar os professores por meio de promoção automática dos que concluírem mestrado ou doutorado e ainda oferecer condições para que optem pelo trabalho integral em uma só escola.

Na segurança, vamos aumentar o policiamento ostensivo e ampliar o efetivo das polícias Militar e Civil. Queremos avançar com os programas de prevenção à criminalidade e às drogas, como o Fica Vivo, pois o tráfico é a principal causa da violência.

Na saúde, vamos ampliar, reformar e construir 17 hospitais regionais, com objetivo de fortalecer o processo de regionalização da saúde. A intenção é fazer com que as pessoas tenham atendimento médico o mais próximo possível de suas casas. Para isso, vamos também implementar incentivos aos médicos que se fixarem nas pequenas cidades.

Na infraestrutura, vamos atacar o problema da mobilidade urbana. Primeiro, é preciso um transporte público de qualidade. O mais eficiente é o sistema sobre trilhos. Na Região Metropolitana, por exemplo, a solução é o metrô. Temos o compromisso de construir o Rodoanel Norte e também 22 contornos rodoviários ao redor de cidades de médio e grande porte, eliminando o tráfego pesado de caminhões e tornando o trânsito mais seguro na Região Metropolitana. E também vamos construir o Rodoanel Sul, ligando Betim à BR-040.

Como pretende trabalhar pelo desenvolvimento econômico e social das regiões de Minas?

Para fazer com que Minas dê um novo salto na economia, vamos aproveitar as potencialidades regionais e diversificar os empreendimentos. Além disso, vamos investir na infraestrutura e na logística, assim como reduzir a carga tributária, dentro da competência do governo estadual. Com isso, aumentamos as oportunidades, gerando mais empregos e atraindo mais recursos para a melhoria da qualidade de vida dos mineiros. Vamos manter todos os programas sociais, como o Travessia.

Entre 2002 e 2012, Minas reduziu a desigualdade social em 10,9%, um resultado melhor que a média do Brasil e do Sudeste. Mais de 3 milhões de mineiros foram beneficiados pelo Travessia em 309 municípios. O programa promove a inclusão social e produtiva da população em situação de pobreza e vulnerabilidade social, por meio de uma série de ações articuladas entre várias secretarias de Estado e órgãos da administração. Temos que ressaltar que o mineiro tem enorme capacidade empreendedora, sempre soube aproveitar as oportunidades de trabalho nas diferentes áreas e precisa ser cada vez mais incentivado a produzir.

Quais são os principais desafios que o novo governador enfrentará?

São vários porque administrar um estado com as dimensões de Minas, com suas diversidades e potencialidades, exige dedicação e trabalho. Reduzir, por exemplo, as diferenças sociais entre as nossas regiões vai exigir muito esforço e determinação porque o modelo econômico adotado pelo governo federal nos últimos anos aponta para momentos difíceis. Mas, da nossa parte, não faltará o empenho para que as regiões mais pobres, como o Norte, o Jequitinhonha e o Mucuri recebam mais investimentos que as regiões mais ricas. Queremos diminuir a distância social entre as regiões de Minas, sem deixar, no entanto, de criar alternativas para que as mais desenvolvidas não fiquem paradas no tempo.

A crise internacional persiste e compromete o crescimento econômico do Brasil. O que fazer para que Minas se expanda e sustente seus projetos de governo?

Não é só a crise internacional que preocupa, mas a política econômica do governo federal do PT que trouxe de volta a inflação com profunda recessão. O retorno da inflação significa prejuízo para todos, é vizinha da corrupção, impede o crescimento, o desenvolvimento de cidades e pessoas. Apesar disso, nos últimos anos, Minas cresceu mais do que a média nacional. A indústria mineira aumentou a sua parcela na economia do Estado, segundo o IBGE. Em 2002, o setor respondia por 27,5% da economia mineira e passou para 32,8% em 2011. Esse índice representa mais do que o crescimento da média nacional. Em 2002, a indústria no Brasil tinha participação de 27,1% e cresceu 0,4 ponto percentual em 2011, quando chegou a 27,5% na economia nacional.

O senhor se considera preparado para enfrentar um eventual cenário negativo, com perdas de arrecadação?

Me sinto extremamente preparado. Além da atração de investimentos, como já citei, vamos intensificar a parceria com a iniciativa privada. Minas é o estado com maior número deParcerias Público Privadas (PPP). Nos últimos seis anos, o Governo de Minas conseguiu atrair R$ 2,3 bilhões para projetos de PPP, e outros R$ 5 bilhões em projetos em licitação. Minas se tornou referência nacional e internacional quando se trata desse modelo, com reconhecimento pela revista britânica World Finance e pelo Banco Mundial.

Se eleito, que Estado o senhor deseja entregar?

Uma Minas onde todos tenham orgulho de dizer onde vivem. Meu maior compromisso é com os cidadãos. As ações do governo terão como objetivo principal promover o bem-estar das pessoas que devem ser contempladas com políticas públicas que tornem nosso Estado uma terra de oportunidades para todos.

Se eleito, qual será o perfil do seu secretariado?

Competência e espírito público. É o que buscaremos entre os homens e mulheres de bem para compor o nosso governo. Queremos fazer um governo moderno, com eficiência em gestão. Como somos apoiados por uma ampla coligação – que inclui 14 partidos, além de lideranças de outras legendas que ao longo da campanha, foram se juntando a nós – não precisaremos nos render a conchavos ou alianças espúrias para garantir governabilidade. O eleitor pode esperar de nós o compromisso com a ética e o interesse público em todas as nossas ações, o que começará já na montagem da equipe de governo.

Por que os mineiros devem votar no senhor?

A nossa candidatura é a mais preparada para governar Minas. Tenho percorrido diversas cidades para escutar as pessoas sobre seus principais sonhos e demandas. Ninguém pode governar bem um país, um estado, um município se não for ouvindo os destinatários das nossas ações. O que me credencia é a minha história pessoal e política, de quase 40 anos dedicados ao interesse público, que me ensinou que o foco de um governo deve ser a melhoria da vida das pessoas.

Ideb: Minas tem a melhor educação do país

Pimenta afirmou que Minas consolidou a sua liderança como estado que oferece a melhor educação do país, divulgado pelo governo do PT.

Educação de Minas

Fonte: Pimenta da Veiga

Governo federal afirma, mais uma vez, que educação de Minas é a melhor do país

Para Pimenta da Veiga, resultado do Ideb 2013 divulgado nesta sexta-feira comprova qualidade do ensino fundamental nas escolas da rede pública do Estado

O candidato a governador Pimenta da Veiga afirmou, nesta sexta-feira (05/09), em Belo Horizonte, que Minas Gerais consolidou a sua liderança como estado que oferece a melhor educação do país com o resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb 2013), divulgado pelo governo do PT. O índice, elaborado pelo Ministério da Educação, mostra que o ensino fundamental – do 1º ao 9º ano – está em primeiro lugar entre todos os Estados brasileiros.

“A educação mineira é e continua sendo referência nacional. Novamente, é o próprio governo federal, por meio do Ministério da Educação, que está atestando esse nível de excelência. Agora, vamos consolidar e fortalecer ainda mais esses avanços. O resultado divulgado hoje deve-se ao empenho de toda a comunidade escolar – professores, alunos, toda a sociedade mineira – e, claro, ao conjunto de ações promovidas pelo Governo de Minas ao longo dos últimos anos, com competência, seriedade e comprometimento. Os resultados do Idebdemonstram de forma inequívoca que Minas tem compromisso com a qualidade da educação”, afirmou.

Segundo Pimenta da Veiga, o resultado do Ideb comprova o acerto e o compromisso do Governo de Minas com a educação, a partir de um trabalho de parceria com os professores e que teve início na gestão de Aécio Neves e prosseguiu com Antonio Anastasia. Mas para o candidato, é preciso avançar ainda mais. O seu propósito, caso seja eleito, é fazer de Minas referência internacional. “Tudo que conseguimos até agora é fruto de uma ação planejada e de iniciativas pioneiras, como a entrada das crianças aos seis anos na escola. Conseguimos um ótimo resultado, mas sabemos que ainda há muita estrada para percorrer. E sabemos muito bem onde queremos chegar:  consolidando Minas como referência internacional ”, disse ele.

Nos últimos dez anos, o Governo de Minas aumentou em 211% os investimentos em educação, melhorando a infraestrutura das escolas, valorizando e qualificando os professores e, principalmente, melhorando a qualidade do ensino dentro da sala de aula. Para Pimenta da Veiga é preciso seguir avançando nessa direção para fazer de Minas um Estado forte tanto do ponto vista econômico quanto social.

“A qualidade da educação – que é uma das grandes marcas da atual administração estadual e, também, sobremaneira, do meu Plano de Governo – alavanca o desenvolvimento de Minas à medida em que qualifica o cidadão, contribuindo, assim, para a formação profissional e intelectual do indivíduo”, afirmou.

A rede estadual mineira é a segunda maior do país na educação básica, com 3.671 escolas e mais 2,2 milhões de estudantes atendidos. Deste total, a grande maioria dos alunos está matriculada no ensino fundamental, totalizando quase 1,3 milhão de estudantes.

Infraestrutura: Aécio mudou a realidade de Minas

Proacesso se tornou referência nacional por ser o maior programa rodoviário do País, idealizado durante a gestão de Aécio Neves.

Gestão eficiente em Minas

Fonte: Jogo do Poder

Investimento em infraestrutura rodoviária muda a realidade de Minas Gerais

Aportes garantiram aumento da malha pavimentada e satisfação do usuário dobrou

Acesso à educação, saúde, melhores condições de trabalho e aumento da renda passaram a fazer parte da vida da família Guimarães desde que o asfalto chegou à cidade de Carrancas, região Sul de Minas Gerais. Esta transformação se deve ao maior investimento concentrado em obras rodoviárias pelo Governo de Minas. No total, foram aplicados cerca de R$ 12 bilhões em infraestrutura rodoviária, que garantiram aumento de 45% de rodovias pavimentadas, saltando de 14 mil para 20,8 mil quilômetros.

A família foi beneficiada pelo Proacesso, programa que ligou municípios mineiros que antes só não tinham acesso por asfalto, aos principais eixos rodoviários e se tornou referência nacional por ser o maior programa rodoviário do País, idealizado durante a gestão do ex-governador Aécio Neves hoje, candidato à Presidência da República pela coligação Muda Brasil.

Para os produtores rurais Conceição e José Maria Guimarães, junto com o asfalto que ligou Carrancas a Itutinga, veio o aumento da renda e uma vida melhor para as filhas.

“Esta estrada mudou a nossa vida. Antes, demorávamos uma hora para chegar a Itutinga, hoje gastamos no máximo meia hora. Agora, levamos mais produtos para vender, como as polpas de frutas, ovos, feijão, abóbora, frango e galinha. Vai tudo na caixa e em cima da moto, faça chuva ou sol. Na época de chuva, por exemplo, a gente não trabalhava, era muito barro, impossível de chegar à cidade. Com o aumento da renda, trocamos até a nossa moto”, disse Conceição.

José Guimarães lembra que depois dos 26 quilômetros de asfalto, a família tem mais segurança e as filhas têm mais facilidade para chegar à escola.

Melhorou demais, a gente sai a qualquer hora do dia, sabendo que vamos voltar. Hoje minhas filhas não perdem um dia de aula e nós não perdemos um dia de venda, é mais dinheiro no bolso. Antes, era um problema, pois as vezes a gente ia e não tinha como voltar quando chovia”, comemorou.

O programa Proacesso contemplou 220 trechos de estradas estaduais, somando 5.458 quilômetros de estradas novas e seguras, facilitou o acesso à educação e saúde, e ainda contribuiu para o desenvolvimento econômico, o que beneficiou 1,9 milhão de mineiros.

Outras obras

Ligando todas as regiões do Brasil, Minas é considerado um Estado estratégico devido à sua localização. Por isso, além do Proacesso, o Governo de Minas investiu em outras iniciativas como o programa de Recuperação e Manutenção Permanente (ProMG), o Caminhos de Minas e melhoria em outras obras rodoviárias.

ProMG celebrou contratos de recuperação e manutenção contínua em 7.637 quilômetros de rodovias pavimentadas. A meta para 2014 é recuperar 435 quilômetros, totalizando 8.855 quilômetros desde o início do programa, em 2006.

Já o programa Caminhos de Minas vai continuar a pavimentação de estradas, promovendo integração entre os municípios jamais vista na história do Estado. No total do programa serão 251 trechos pavimentados ou requalificados, somando mais de 8 mil km de rodovias, beneficiando 307 municípios e aproximadamente 7,3 milhões de mineiros. Todas as regiões do Estado estão inseridas no planejamento e serão beneficiadas pelo programa.

Qualidade das estradas

Pesquisa realizada em 2013 comprovou o grau de satisfação dos usuários da malha estadual. O quantitativo de rodovias em ‘bom estado de conservação’ foi praticamente duplicado. Em 2002, 32% dos entrevistados alegaram ser ‘boa’ a situação da malha, no último ano, o percentual foi de 67.

De acordo com o deputado estadual e ex-secretário de Transportes e Obras PúblicasBonifácio Mourão, este percentual demostra que os recursos foram bem aplicados gerando desenvolvimento econômico e atraindo empresas para estas cidades que tinham muita dificuldade de gerar renda e emprego de qualidade.

“Os aportes do governo mineiro desde 2003 garantiram a melhoria da malha em todas as regiões do Estado, principalmente no Norte de Minas, uma região com um dos Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) mais baixos do Estado, que saíram de uma situação de quase total isolamento, com a melhoria dos acessos que atingiram mais de 1.400 quilômetros. É um programa revolucionário, que traz uma mudança na vida das pessoas”, finalizou.

Anastasia destaca avanços promovidos por Aécio em Minas

Anastasia afirma que propostas de Aécio serão capazes de responder às demandas e promover as mudanças que a população brasileira espera.

Eleições 2014

Antonio Anastasia destaca avanços promovidos por Aécio em Minas e suas propostas para mudar o Brasil

Responsável pela elaboração das diretrizes do Plano de Governo de Aécio Neves, o ex-governador Antonio Anastasia é uma das principais referências do país em Administração Pública. de

Nos últimos doze anos, participou do Governo de Minas como secretário, vice-governador e governador. Coordenou a implantação do Choque de Gestão no Estado, conjunto de medidas que trouxe importantes avanços na educaçãosaúdesegurança públicainfraestrutura edesenvolvimento econômico.

Anastasia afirma que as propostas de Aécio e a sua liderança no governo federal serão capazes de responder às demandas e promover as mudanças que a população brasileira espera.

Assista o vídeo:

Pimenta vai atrair empresas da chamada Nova Economia

Pimenta quer trabalhar para atrair empresas da chamada Nova Economia, cujos produtos geram emprego e têm maior valor agregado.

Eleições 2014

Fonte: PSDB-MG

Pimenta da Veiga quer novo salto econômico e mais empregos

Candidato a governador pela Coligação Todos por Minas quer atrair empresas da chamada Nova Economia para agregar valor à produção do Estado

Diversificar a economia e investir na geração de emprego de qualidade são as principais estratégias do candidato a governador Pimenta da Veiga para garantir que os bons resultados da economia mineira alcance patamares ainda maiores. Ao participar, nesta quarta-feira (20/08), em Belo Horizonte, da inauguração do comitê de campanha do candidato a deputado estadual Gilvan Pinho Tavares (PV), Pimenta ressaltou que nos últimos dez anos o PIB per capita em Minas cresceu quase 200% e que no mesmo período o Estado recebeu perto de R$ 200 bilhões de investimentos privados. Segundo ele, é preciso continuar atraindo investimentos para assegurar o desenvolvimento econômico e social.

”Queremos que todos os investimentos que possam vir para Minas cheguem efetivamente aqui para construir uma economia mais forte e mais diversificada”, afirmou. Para Pimenta da Veiga, existe a necessidade de agregar valor ao que é produzido em Minas Gerais. “O que nós queremos é aproveitar a nossa produção, sejam os grãos, seja o minério para que ele seja melhor aproveitado aqui dentro e em mais etapas, fazendo um aproveitamento dessas matérias primas aqui. Vamos atuar em todos os setores”, disse ele.

Tecnologia de ponta

Além dos setores já tradicionais da economia mineira, Pimenta da Veiga quer trabalhar para atrair empresas da chamada Nova Economia, cujos produtos têm maior valor agregado e geram emprego de qualidade. São empresas dos setores de Tecnologia da Informação e Comunicação, do setor aeroespacial, farmacêutico e eletrônico. “Minas Gerais tem um grande ambiente para a Nova Tecnologia. Queremos criar todas as condições para que esses investimentos ocorram”, afirmou.

Nos últimos anos, várias empresas dessa área se instalaram em Minas Gerais, entre elas a Six Semicondutores, que deve iniciar a produção de semicondutores em Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, no ano que vem. Já operam no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, os centros de manutenção de aeronaves da Gol e da Azul/Trip.

Também escolheram Minas Gerais para expandir seus negócios grandes empresas da área farmacêutica, como a fábrica de capsulas para medicamentos ACG Worldwide, em Pouso Alegre; o Centre Suisse d’Electronique et de Microtechnique (CSEM Brasil), em Belo Horizonte, que realiza investimentos em pesquisa básica e aplicada nos campos das nano e microtecnologias, engenharia de sistemas, tecnologias de informação e telecomunicação e ainda a fábrida da Biomm em Nova Lima, que atua na área de biotecnologia e vai fabricar insulina.

Aécio defende incentivos fiscais da Zona Franca de Manaus

Aécio disse que, se leito, vai deslanchar projetos e obras de mobilidade urbana que foram adiadas pelo governo da presidente Dilma.

Eleições 2014

Fonte: D24am

Aécio Neves promete ‘escancarar’ governo para obras de mobilidade em Manaus

O candidato voltou a defender os incentivos fiscais da Zona Franca de Manaus e o desenvolvimento econômico da Amazônia

O candidato do PSDB à Presidência da RepúblicaAécio Neves, disse, neste sábado (9), que o governo dele, se vencer a eleição, estará “escancarado” para as reivindicações da capital amazonense, através do prefeito Arthur Virgílio Neto, para deslanchar os projetos e obras de mobilidade urbana que a cidade precisa e que, segundo ele, foram adiadas pelo governo da presidente Dilma Rousseff (PT).

“Todas aquelas obras prometidas como das nossas hidrovias e valorização dos portos ficaram pelo meio do caminho, como ficou o BRT aqui em Manaus, e tantas outras obras prometidas. O nosso governo (do PSDB) é o governo do ‘compromisso assumido, compromissso cumprido’. Esta é a minha marca e será a marca do meu governo”, disse Aécio Neves.

Aécio falou para prefeitos de cidades do interior do Estado, em reunião de campanha eleitoral, no comitê montado pelo PSDB para ele, no imóvel onde funcionava o buffet Elegance, na rua Salvador, zona centro sul. Acompanhado do prefeito Arthur Neto e do deputado federal Henrique Oliveira, candidato a vice-governador na chapa do governadorJosé MeloAécio voltou a defender os incentivos fiscais da Zona Franca de Manaus e o desenvolvimento econômico da Amazônia com a utilização de tecnologia que não permita a degradação ambiental.

Arthur Neto declarou que 60% dos prefeitos do Amazonas apoiam a candidatura tucana a presidente da República. Aécio também participou de uma caminhada no centro de Manaus, com visita à Galeria Espírito Santo, onde a Prefeitura de Manaus instalou um ‘camelódromo’, na Rua 24 de Maio.

Durante visita a galeria, Aécio disse esta ‘encantado’ com a obra do camelódromo.

“Isto aqui é dignidade porque as pessoas estão podendo apoiar com o apoio estado. É um exemplo que deve ser espalhado pelo Brasil inteiro. O prefeito de Manaus, no meu governo, será um dos mais próximos para definirmos as prioridades do estado do Amazonas e também para o Brasil porque o Arthur é um homem nacional de quem o Amazonas e o Brasil devem muito se orgulhar”, disse o senador.

Para finalizar a visita em ManausAécio esteve em uma comunidade ribeirinha no rio Negro.