• Agenda

    setembro 2020
    S T Q Q S S D
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    282930  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Iniciado no Governo Aécio, Poupança Jovem muda a realidade de mais de 13 mil estudantes

Gestão social, gestão eficiente,

Fonte: Agência Minas

Com 13,6 mil inscritos, Poupança Jovem muda realidade de estudantes em Montes Claros

O incremento das atividades do Programa Poupança Jovem foi um dos destaques da atuação da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) em 2011. A iniciativa do Governo de Minas passou a ser coordenada pela Unimontes em fevereiro, com o convênio firmado junto à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese). São atendidos 13,6 mil alunos no município, matriculados em 38 escolas estaduais de ensino médio, localizadas na área urbana e na zona rural. Elas estão divididas em 10 polos regionalizados.

O Poupança Jovem é destinado a estudantes do ensino médio público estadual que residem em locais com alto índice de evasão escolar, violência ou baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). De acordo com as normas estabelecidas, para cada ano letivo concluído, o estudante recebe benefício de R$ 1 mil. Ao final de três anos, o Governo de Minas deposita R$ 3 mil na conta do estudante. Só terá direito ao recurso o aluno que concluir regulamente o ensino médio e cumprir as metas e obrigações determinadas pelo programa.

“Podemos destacar como um dos principais resultados do programa, a queda do percentual de evasão escolar e o impacto positivo na vida dos alunos”, afirma a coordenadora do Poupança Jovem no âmbito da Unimontes, Kelly Cristina Alencar Soares Baldez. “Verificamos que, quando o aluno adere ao Poupança Jovem, ele passa por uma mudança comportamental. Esse foi um ponto primordial no trabalho realizado”, avalia.

Uma das primeiras ações desenvolvidas pela equipe da Unimontes foi o trabalho de dois meses nas escolas para aumentar a adesão dos estudantes do ensino médio. Isso fez com que 4,7 mil alunos se tornassem parte do programa, atingindo a meta da instituição, de beneficiar 13,6 mil inscritos em Montes Claros.

Ainda na fase inicial das atividades, foi realizado um treinamento para os 124 profissionais envolvidos no programa, incluindo educadores, assistentes sociais, psicólogos, professores de inglês, dinamizadores culturais e outros mobilizadores, juntamente com os professores-referência das escolas estaduais beneficiadas.

Durante a capacitação, foi repassada a orientação sobre os principais temas abordados junto aos alunos, reforçando o princípio de cidadania. Entre outros assuntos, foram relacionados ética, cidadania, prevenção das drogas, sexo seguro, empreendedorismo, carreira profissional e combate ao bullying.

Ao longo do ano, os temas voltados para a formação da cidadania foram discutidos durante os encontros do “Giro Jovem”, promovidos em locais próximos às escolas ou nas comunidades onde moram os alunos. Seguindo as estratégias do programa, as orientações sobre os valores, direitos e deveres e outras questões importantes como a prevenção contra as drogas, a importância do sexo seguro e a cultura da paz foi repassada através de dinâmicas de grupo, palestras, bate papo, debates, encenações teatrais e shows. Todos os temas foram discutidos de forma lúdica, a partir do interesse dos adolescentes. Além disso, eles foram despertados para o trabalho social e voluntário junto à comunidade.

Dentro da proposta, são formados grupos de 25 alunos que, sempre acompanhados de um educador social, escolhem uma ação a ser realizada na comunidade onde estão inseridos. Durante o ano de 2011, eles atuaram em prol da melhoria das condições de vida, como a revitalização de uma praça no bairro Delfino Magalhães; campanhas do agasalho, de prevenção à dengue e de arrecadação de brinquedos para crianças carentes; bem como a mobilização para a ajuda ao Asilo São Vicente de Paulo – Betânia/Lar dos Velhinhos.

Incentivo e autoestima

As atividades do Poupança Jovem influenciaram positivamente a vida de Weslaine Cardoso da Silva, de 17 anos, uma das alunas inscritas no programa. “Aprendi a respeitar mais as pessoas, independente da forma que elas são. Posso dizer que o programa trouxe um novo olhar para minha vida”, afirma a estudante do 3° ano do ensino médio, da Escola Estadual Levi Durães Peres (bairro Santa Lúcia).

Ela destaca que, durante o “Giro Jovem”, adquiriu conhecimentos sobre como deve se comportar numa entrevista de emprego. “Além disso, passei a ter iniciativa para resolver meus próprios problemas”, acrescenta a aluna.

Outra beneficiada pelo programa em Montes Claros, que revela mudança de comportamento, é Stefani Moreira Aquino Toledo, de 16 anos, aluna do 2º ano na Escola Estadual Professor Plínio Ribeiro. “Aprendi muito sobre ética e moral. Passei a ter uma consciência sobre a importância da cidadania”, diz.

A aluna ressalta que as discussões nas palestras e debates dos encontros do “Giro Jovem” ajudaram a chamar a atenção de outros jovens para a relevância da participação deles em projetos sociais. “Assim, estou contribuindo para uma sociedade melhor”, avalia Stefani, que mora no bairro Monte Carmelo.

Uma das atividades do Poupança Jovem é orientar os alunos para a inserção no mercado de trabalho. Através da parceria com uma grande empresa nacional, que instalou sua mais nova unidade num dos shoppings do município, o programa colheu bons resultados.

“Ela teve como uma de suas políticas sociais a disponibilização de vagas para jovens sem experiência, o que permitiu aos nossos educandos, colocarem à prova suas competências”, disse o professor Hadson Tolentino Barbosa, das turmas da 3ª série, na Escola Estadual Professor Plínio Ribeiro.

Como resultado prático, dez alunas cumpriram com êxito todas as quatro etapas do processo de seleção da empresa e foram oficialmente contratadas. Uma delas é deficiente auditiva. “O programa não possui nenhuma obrigação com a qualificação ou contratação dos jovens, mas incentiva o aprimoramento, identificando qualidades e deficiências para a busca por uma colocação no mercado profissional”, completa Hadson.

Cursos de inglês e empreendedorismo

Além do ensino convencional, os alunos inscritos no Poupança Jovem em Montes Claros participam de aulas de inglês, duas vezes por semana, nos polos regionais. As aulas acontecem sempre em horários fora do turno escolar, sendo ministradas por professores que atuam no programa.

Ao longo de 2011, também foi oferecido o curso de Introdução ao Empreendedorismo, através de parceria com o Centro Vocacional Tecnológico (CVT). Foram capacitados 302 alunos do ensino médio das escolas das regionais 2 (Antônio Canela, Professora Dulce Sarmento, Elói Pereira, João de Freitas Neto e Cristina Guimarães) e 6 (Professora Helena Prates, Hamilton Lopes, Benjamin Versiane e Filomeno Ribeiro).

Os alunos do 3° ano do ensino médio de três escolas (Alcides Carvalho, Professor Plínio Ribeiro e Francisco Lopes da Silva) tiveram ainda a oportunidade de conhecer os cursos profissionalizantes oferecidos pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Eles visitaram a unidade do Senai em Montes Claros, dentro do projeto “Casa Aberta”.

Cultura da paz

A coordenação do Programa Poupança Jovem em Montes Claros também se preocupa com o combate à violência entre os jovens. Nesse sentido, foram desenvolvidas diversas atividades junto aos alunos, propagando a cultura da paz. O ponto alto  aconteceu no dia 21 de setembro (Dia Mundial da Paz). Na oportunidade, todos os pólos regionais realizaram trabalhos voltados para a questão.

Um deles foi uma manifestação em favor da paz, que contou com a participação de moradores dos bairros Santa Lúcia e Delfino Magalhães. A iniciativa envolveu aproximadamente 362 alunos das Escolas Estaduais Delfino Magalhães, Levi Durães Peres e Salvador Filpi.

Também foi realizada a campanha “Paz no Trânsito”, iniciativa dos alunos do 1° e do 2° anos do ensino médio do Colégio Tiradentes. Eles distribuíram materiais educativos para conscientizar motoristas sobre prudência, obediência à sinalização e cuidados para evitar acidentes.

Governo Anastasia: Caravana do Desenvolvimento do BDMG chega a Setubinha, no Vale do Mucuri

A Caravana do Desenvolvimento, projeto itinerante do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), coordenado pelo Governo Antonio Anastasia,  chega a Setubinha, no Vale do Mucuri, nesta quarta-feira (19). O objetivo é mostrar aos micro e pequenos empresários as linhas de financiamento mais adequadas à expansão de seus empreendimentos. Uma equipe composta por representantes do BDMG estará na Câmara Municipal (rua Francisco Pinto Souza, nº 31, Centro) para apresentar as melhores condições de financiamento aos empreendimentos da cidade.

Depois de passar por 23 municípios mineiros de diferentes regiões, como Alto Paranaíba, Centro-Oeste e Norte de Minas, a Caravana do Desenvolvimento chega a Setubinha com as atenções voltadas para um dado: é o município de menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Estado – 0,568 (número que é calculado pela Organização das Nações Unidas com base no PIB per capita e em itens relacionados a longevidade e educação).

De acordo com o diretor de Desenvolvimento Sustentável do BDMG, Ronaldo Lamounier Locatelli, visitar Setubinha significa, além de fortalecer a presença do Banco no interior, levar oportunidade de crescimento. “Para que a cidade se desenvolva de forma sustentável, é preciso dinamizar sua economia, o que está ligado diretamente ao acesso ao crédito”, diz. “Se incentivadas, as empresas geram postos de trabalho, estimulam a qualificação de profissionais e, como resultado, a população ganha em qualidade de vida.”

Além de palestra com explicação detalhada sobre as linhas de financiamento oferecidas pelo BDMG, a Caravana do Desenvolvimento oferece ao empresário a chance de conversar, individualmente, com um representante do Banco. Na ocasião, o empreendedor conhece melhor o processo de contratação do crédito e entende como pode solicitá-lo, quais são os requisitos, prazos de pagamento e benefícios para sua empresa.

Segundo o coordenador do projeto em Setubinha e gerente do Departamento de Micro e Pequenas Empresas, Roberto Emílio de Senna, trata-se de um momento oportuno, principalmente, para o empresário que precisa de alternativas de crescimento: “Na maioria das vezes, o empresário da micro e pequena empresa acumula muitas funções. É ele quem cuida das contas, entra em contato com fornecedores, avalia o produto, calcula o lucro, pensa na reforma do espaço físico, procura consumidores e, também, linhas de crédito para sua empresa. É complicado. Assim, como nem sempre sobra tempo para escolher a melhor linha de financiamento, ele acaba pagando mais por isso. Mas, se contrata uma solução do BDMG, que possui taxas e prazos adequados, pode expandir suas atividades e ainda ter recursos no fim do mês para investir em outras áreas.”

Nesta semana, a Caravana do Desenvolvimento ainda passa por Santa Maria do Suaçuí – também município de baixo IDH. Em junho, outras cidades receberão a visita do grupo do BDMG. A previsão é ir a 63 cidades de Minas Gerais neste ano.

O projeto Caravana do Desenvolvimento se alinha aos princípios do Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI) do Governo de Minas, que estabelece estratégias para superar, a longo prazo, desafios encontrados nos vários campos de atuação do Estado. Um deles é o baixo dinamismo das economias dos municípios do interior, cenário que o BDMG ajuda a modificar a partir do fortalecimento com parceiros locais e do contato mais próximo com a classe empresarial.

Programação da Caravana do Desenvolvimento

Setubinha | quarta-feira | 19 de maio

Câmara Municipal

Rua Francisco Pinto Souza, nº 31, Centro

9h às 9h30 – Café receptivo

9h30 às 10h30 – Apresentação do BDMG

10h30 às 11h30 – Atendimento aos empresários

Santa Maria do Suaçuí | quinta-feira | 20 maio

Loja Maçônica Bandeirantes do Vale

Rua Hauy Petruceli Mayrink, nº 56, Centro

8h30 às 9h – Café receptivo

9h às 10h – Apresentação do BDMG

10h às 11h – Atendimento aos empresários

Aécio Neves amplia Programa Travessia para 70 municípios mineiros com baixo IDH

Aécio Neves durante pronunciamento no lançamento da nova etapa do TravessiaO governador Aécio Neves anunciou, quinta-feira (15), a ampliação do Programa Travessia para 70 municípios mineiros com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Lançado em 2008, o Travessia promove um mutirão de ações do Governo do Estado para acelerar o crescimento social e econômico das cidades mais pobres de Minas, com obras de saneamento, educação, saúde, pavimentação de ruas e construção de moradias.

Com essa nova fase, o número de municípios atendidos sobe para 110 e a estimativa da população a ser beneficiada chega a 1 milhão de pessoas. No ano que vem, serão investidos R$ 345,4 milhões no programa. O Travessia é realizado por meio de um mutirão de combate à pobreza, envolvendo as principais secretarias e órgãos públicos. Segundo o governador, o conceito de organização de ações públicas do Travessia deveria ser implantado em todo o país.

“Esse é um programa extraordinário, que precisa ocorrer no Brasil, nas regiões mais pobres do Brasil. É a conjugação de esforços. São cerca de 15 secretarias de Estado atuando conjuntamente, como se fosse um grande mutirão em cada um dos municípios de menor IDH. Estamos calçando as ruas, fazendo saneamento, levando educação de melhor qualidade, infraestrutura em diversas outras áreas; qualificando as pessoas para atividades que tenham potencial naquelas regiões. É algo transformador. Quem chegar nesses municípios antes do Travessia e voltar daqui um ou dois anos, depois da implementação, vai encontrar outros municípios”, afirmou Aécio Neves, em entrevista.

Mutirão

Na primeira etapa, o Travessia atendeu 40 municípios dos Vales do Mucuri e Jequitinhonha, Leste, Norte de Minas e Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Cerca de mil ações envolvendo 15 órgãos do Estado foram ou estão sendo realizadas nessas cidades, com investimentos de R$ 280 milhões. As ações e intervenções físicas são realizadas de forma simultâneas.

“Esse não é um ato qualquer de governo, mas uma iniciativa que traz em seu bojo um forte componente social, o ineditismo e a coragem para ousar. Antes, os recursos eram liberados para obras isoladas, mas vimos a necessidade de criar um instrumento novo, que permitisse a execução de obras nas áreas da educação, saúde, saneamento, infraestrutura, geração de renda e gestão social, de tal forma que as ações chegassem a um só tempo até o cidadão. Isso é o Travessia”, afirmou o governador.

Investimento recorde

Em seu pronunciamento, o governador destacou a decisão de priorizar as regiões mais pobres de Minas adotada desde o início do seu governo. As áreas que concentram pequenos municípios com baixo IDH receberam investimentos crescentes e diferenciados a partir de 2003.

“Investimos per capita, no Vale do Jequitinhonha e Mucuri, em 2009, R$ 276,00. No Norte de Minas, R$ 125,00 e no restante do Estado, R$ 78,00. Nunca houve, na história de Minas Gerais, uma inversão tão clara de prioridades. Pela primeira vez, essas regiões – Norte, Jequitinhonha e Mucuri – tiveram mais recursos que o conjunto das outras regiões do Estado, sem que essas regiões deixassem de se desenvolver e atrair investimentos e melhorar a sua qualidade de vida”, explicou Aécio Neves.

Redução da pobreza

O governador disse que outros programas foram implantados com o mesmo objetivo de diminuir a pobreza e melhorar a qualidade de vida das pessoas. Ele citou a criação da Copanor, subsidiária da Copasa que até 2010 vai atender 400 mil pessoas com água tratada, aplicando tarifas reduzidas em 92 municípios dos Vales do Jequitinhonha e do Mucuri.

“A Copanor, uma ousadia contestada no primeiro momento, está possibilitando, com subsídios expressivos do Estado, que as pequenas cidades mineiras da região Norte e dos nossos Vales possam ter esgoto e água tratada com uma tarifa compatível com a realidade econômica daquela região”, disse ele.

Proacesso, programa que está asfaltando o acesso a 224 cidades que ainda dependem de estradas de terra, é outro exemplo. Cerca de 60% dos municípios contemplados estão no Norte de Minas, nos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e Leste, num total de 128 trechos.

“O Proacesso, para muitos, não passava de uma utopia, de uma quase loucura, mas a partir de 2010, é a realidade com o asfalto na porta de todas as 853 cidades mineiras”, afirmou Aécio Neves.

Resultados do Travessia

O programa de universalização do acesso à energia elétrica no campo já levou luz a 500 residências rurais dos 40 municípios atendidos na primeira fase do Travessia. A meta é beneficiar cerca de 28 mil pessoas. Nove quilômetros de ruas também já foram calçadas e obras de pavimentação estão em andamento em mais 156 quilômetros de ruas.

Cerca de 150 casas passarão por obras de reforma para corrigir problemas de infiltração e risco de desabamento. Famílias que moram em áreas de risco estão sendo transferidas para 52 novas casas construídas pelo Governo de Minas em Franciscópolis e Setubinha, no Vale do Mucuri, e Angelândia, no Vale do Jequitinhonha. No total, serão construídas 350 novas casas. As obras já estão em andamento em mais 12 municípios.

Nos municípios atendidos pelo Travessia estão sendo construídos postos de saúde e, até o final do ano que vem, 30 escolas serão reformadas para atender alunos e professores com mais conforto e segurança.

Através da Usina do Trabalho, do Governo de Minas, 3.800 trabalhadores concluíram cursos de qualificação profissional para pedreiro, costureira e para as áreas de panificação e produção de temperos e doces, em municípios atendidos pelo Travessia. Os cursos ensinam técnicas de empreendedorismo e associativismo.

Relação dos novos municípios do Travessia

Os 70 novos municípios que estão ingressando no Travessia são:

Vales do Jequitinhonha e Mucuri – Araçuaí, Ataléia, Carbonita, Coronel Murta, Crisólita, Fronteira dos Vales, Itaobim, Jacinto, Padre Paraíso e Veredinha.

Norte – Águas Vermelhas, Berizal, Bonito de Minas, Indaiabira, Itacarambi, Japonvar, Lontra, Luislândia, Mirabela, Montalvânia, Olhos-d’Água, Pai Pedro, Patis, Pedras de Maria da Cruz, Santa Cruz de Salinas, Santo Antônio do Retiro, São João das Missões e Ubaí.

Leste – Água Boa, Antônio Dias, Bom Jesus do Galho, Braúnas, Bugre Cantagalo, Coluna, Engenheiro Caldas, Goiabeira, José Raydan, Mendes Pimentel, Nova Módica, Paulistas, Santa Efigênia de Minas, Santa Maria do Suaçuí, São João do Oriente e Senhora do Porto.

Região Central – Inimutaba, Nazareno, Santa Bárbara do Tugúrio e Senhora dos Remédios.

Zona da Mata – Amparo do Serra, Cipotânea, Pedra do Anta, Piranga, Senhora de Oliveira e Sericita.

Alto Paranaíba – Estrela do Sul, Santa Rosa da Serra e Serra do Salitre.

Centro-Oeste – Camacho, Piracema e Santana do Jacaré.

Noroeste – Arinos, Formoso e Uruana de Minas.

Sul – Dom Viçoso, Serranos e Virgínia.

Triângulo – Centralina, Delta e União de Minas.