• Agenda

    janeiro 2020
    S T Q Q S S D
    « out    
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    2728293031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Governo Pimentel: Copasa contratará empresa de irmão do conselheiro Jorge Nahas

A Copasa vai assinar contrato de R$ 3,166 mi com a NMC Projetos e Consultoria, empresa do irmão e da sobrinha de Jorge Nahas, empossado na estatal em janeiro.

A licitação foi aberta em dezembro de 2014, mas apenas em 20 de janeiro foi publicado o julgamento da proposta técnica

Fonte: Hoje em Dia

Governo Pimentel: Copasa vai contratar empresa de irmão de conselheiro da empresa

EMPRESA – Sede da NMC em Contagem, Região Metropolitana de Belo Horizonte. Foto: Wesley Rodrigues / Hoje em Dia

Copasa contratará empresa de irmão do conselheiro Jorge Nahas

Sob nova direção desde janeiro, a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) vai assinar contrato de R$ 3,166 milhões com a NMC Projetos e Consultoria, empresa do irmão e da sobrinha de um de seus novos conselheiros, Jorge Nahas, empossado na estatal em 16 de janeiro. Quatro dias após a posse dele, a empresa do irmão foi classificada com a maior nota na concorrência, que considera critérios como experiência e conhecimento sobre o assunto. Na proposta comercial, que considera o valor do contrato, a NMC ofereceu o projeto mais caro, porém pelos critérios do certame, saiu vencedora da licitação. Esse é o único contrato ativo da empresa com a estatal.

A NMC venceu o pleito para “prestação de serviços profissionais especializados na área socioambiental, relativos à mobilização social e educação sanitária e ambiental inerentes ao Programa Copasa na bacia hidrográfica do Rio Paraopeba”, conforme o edital.

A licitação foi aberta em dezembro de 2014, mas apenas em 20 de janeiro foi publicado o julgamento da proposta técnica, que não considera a proposta comercial, e que classificou a NMC à frente das demais, com nota bem superior: 89,5 pontos. A segunda colocada teve pontuação de 77,95.

A estatal de saneamento iniciou a concorrência com preço máximo de R$ 3,198 milhões. As concorrentes deveriam ofertar descontos sobre essa cifra. Para declarar o vencedor do certame, realizado em regime de empreitada por preço unitário, considerou-se um cálculo que conjuga o desconto e a pontuação das empresas. Com a pontuação bem acima das outras quatro empresas participantes, mesmo ao ofertar desconto de apenas 1%, a NMC foi declarada vencedora. A segunda colocada ofereceu 14,6% de desconto, mas não foi suficiente. A oferta de desconto mais alta foi de 26,2%.

O processo licitatório chegou a ficar suspenso quando a DCM, uma das empresas que participaram da concorrência, apresentou recurso pedindo a inabilitação da NMC, pelo “parentesco entre licitantes”. A DCM alegou risco de improbidade administrativa, sustentando ser vedada a contratação direta pela administração pública de empresas cujos sócios ou administradores sejam parentes. Alegou ainda “readequação da pontuação” por enxergar pontos em excesso para NMC. Ambos os pleitos foram indeferidos pela Comissão Permanente de Licitação da Copasa.

Segundo o registro da NMC na Receita Federal, a empresa tem capital social de R$ 1,250 milhão e o quadro societário formado por Antônio Nahas Júnior e Mariana Medeiros Pereira Leite Pedrosa Nahas, que são, respectivamente, irmão e sobrinha de Jorge Nahas, que além de membro do Conselho de Administração da Copasa, ocupa também oConselho da Taesa, empresa controlada pela Cemig. Ainda no setor público, ele é presidente da Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig).

Governo Pimentel: Copasa vai contratar empresa de irmão de conselheiro da empresa

Para Companhia, ‘a princípio’ não existe improbidade

Por meio de nota, a Copasa disse que o processo de licitação foi aberto em 22 de setembro de 2014, e que nessa data Jorge Raimundo Nahas não era conselheiro da Companhia.

“Entendemos que, a principio, não existe improbidade administrativa em relação à participação da empresa NMC Projetos e Consultoria Ltda, cujos sócios possuem relação de parentesco com o Conselheiro da Copasa, bem como é possível a participação neste certame de associação sem fins lucrativos, como o da CDMCooperação para o Desenvolvimento e Morada Humana, desde que preencha os requisitos de capacitação econômica, técnica e jurídica previstos no edital do certame”.

A Copasa ainda afirma que “não há qualquer relação entre os participantes do certame e aqueles que detêm o poder de decisão nesse processo licitatório, ou qualquer outra situação em que se verifique prejuízo ao atendimento dos princípios da igualdade e da moralidade administrativa, bem como ofensa à competitividade dos licitantes”.

Mariana Nahas, sócia da NMC, disse que pareceres jurídicos apontaram que não existe impedimento de participação da empresa na licitação.

“Houve um recurso por parte de uma concorrente alegando o parentesco e dois pareceres permitiram nossa participação. É uma decisão (de manter a participação da NMC) que não cabe à empresa, mas à Copasa”, afirmou.

Quem é a NMC Consultoria e projetos

A NMC é uma empresa de consultoria e projetos com sede em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Tem como proprietários o irmão e a sobrinha do conselheiro da Copasa e presidente da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), Jorge Nahas.

Em sua página na internet, a empresa se apresenta autora do desenvolvimento de uma “ferramenta tecnológica que facilita a gestão de projetos e permite maior transparência pública no acompanhamento de resultados”, na área de geoprocessamento.

Ela informa que “atua em vários projetos integrados no Estado de Minas Gerais”. Cita atendimento ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que utiliza recursos federais.

O Hoje em Dia não conseguiu contato com o irmão de Nahas, Antônio Nahas.

Quem é o conselheiro da Copasa

Jorge Nahas é médico e foi secretário de Políticas Sociais da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) de janeiro de 2003 a julho de 2012 e coordenador-geral de Gestão Hospitalar do Ministério da Saúde, de julho de 2000 a janeiro de 2003. Sempre ocupou cargos em governos ligados aos petistas.
Amigo do governador Fernando Pimentel (PT), atuou contra a ditadura militar. No período, conheceu a presidente Dilma Rousseff (PT). Nahas foi torturado e preso durante o regime.

Ele fazia parte do Colina (Comando de Libertação Nacional), grupo guerrilheiro que combatia a ditadura militar.

Nahas foi procurado para comentar sobre a licitação que teve como vencedor seu irmão, por meio da Copasa, mas apenas a Companhia apresentou a resposta aos questionamentos.

Governo de Minas: Fhemig alerta sobre os cuidados com picadas de escorpião

É preciso buscar atendimento rápido, pois o veneno pode ser fatal, principalmente em crianças

Gleisson Mateus
No ano passado, foram registrados 1.254 atendimentos envolvendo escorpiões no João XXIII
No ano passado, foram registrados 1.254 atendimentos envolvendo escorpiões no João XXIII

O Serviço de Toxicologia do Hospital João XXIII, da Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig), alerta as vítimas de picadas de escorpiões para que busquem atendimento imediato e que não percam tempo ao se dirigirem para a unidade hospitalar, pois o veneno pode ser fatal, principalmente em crianças.

No ano passado, foram registrados 1.254 atendimentos no João XXIII. Entre 2009 e 2010, houve 2.512 ocorrências envolvendo escorpiões. Referência para o tratamento de agressões por animais peçonhentos, o hospital é a única instituição que possui o soro antiescorpiônico em Belo Horizonte.

Segundo o coordenador do Serviço de Toxicologia, Délio Campolina, são realizados, no João XXIII, em média, 100 atendimentos mensais de vítimas de picadas de escorpião nos períodos de maior incidência de casos, os meses de setembro e outubro. Embora este número caia para 60 nos demais meses, é preocupante a frequência com que acontecem, a cada ano, acidentes envolvendo escorpiões.

“Sintomas como vômito, mal estar, falta de ar, agitação, sonolência e prostração não devem ser ignorados. Nos casos mais graves, a pessoa pode evoluir para uma arritmia cardíaca, insuficiência respiratória e até mesmo um edema agudo de pulmão. Quando isso ocorre, além do soro, é preciso que a vítima receba suporte de UTI para os controles cardíaco e pulmonar”, destaca Délio Campolina.

Cuidados

O escorpião deve ser combatido com a manutenção de ambientes limpos e com a eliminação de entulhos, pedras e madeiras. As pessoas devem ter atenção e sempre procurar balançar roupas e toalhas antes de serem usadas. O mesmo cuidado deve ser tomado com os calçados.

Predadores

As galinhas e os sapos são predadores naturais dos escorpiões. Enquanto as galinhas têm hábitos diurnos, os sapos, assim como os escorpiões, são animais noturnos e são mais eficazes para eliminar esses aracnídeos, uma vez que são capazes de comer vários.

Ao manusear entulhos e lixos ou limpar terrenos e esgotos, a pessoa deve, obrigatoriamente, proteger-se com luvas e botas. É aconselhável, inclusive, ter galinhas por perto para que elas comam o animal peçonhento. Também são inimigos naturais diversas espécies de aranhas, pássaros, lagartos, corujas, seriemas e macacos.

Clique aqui para obter a lista dos hospitais de referência para animais peçonhentos em Minas Gerais (Arquivo Excel).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/fhemig-alerta-sobre-os-cuidados-com-picadas-de-escorpiao/

Gestão da Saúde: Fhemig abre Processo Seletivo Público Simplificado para contratação de profissionais

As inscrições poderão ser feitas somente pela internet

Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) informa que se iniciam às 9h do dia 26 de março, com encerramento às 17h do dia 2 de abril, as inscrições para o cadastramento de currículos para a contratação de profissionais em várias funções e em diversas cidades. As inscrições poderão ser feitas somente pela internet no endereçowww.fhemig.mg.gov.br  Processo Seletivo – Área do candidato.

As vagas destinam-se às funções de Engenheiro de Segurança do Trabalho (Patos de Minas); Terapeuta Ocupacional (Betim); Técnico em Farmácia (Barbacena, Belo Horizonte, Betim, Juiz de Fora, Patos de Minas e Sabará); Técnico em Contabilidade (Barbacena); Técnico em Patologia Clínica (Barbacena, Belo Horizonte, Betim, Juiz de Fora, Patos de Minas e Sabará); Técnico em Informática (Belo Horizonte, Betim, Juiz de Fora, Patos de Minas e Ubá); Técnico em Segurança do Trabalho (Belo Horizonte e Patos de Minas).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/fhemig-abre-processo-seletivo-publico-simplificado-para-contratacao-de-profissionais/

Governo de Minas: sistema estadual de Transporte em Saúde humaniza atendimento no Campo das Vertentes

População de 28 municípios da região já está sendo beneficiada com melhoria do serviço

Marco Evangelista/Imprensa MG
Maria Eterna utiliza o transporte do Sets pela segunda vez
Maria Eterna utiliza o transporte do Sets pela segunda vez

Não são nem sete horas da manhã quando o micro-ônibus do Sistema Estadual de Transporte em Saúde (Sets) estaciona em frente à Unidade Básica de Saíde (UBS) da cidade de Desterro do Melo, no Campo das Vertentes. O veículo leva pacientes do município para atendimentos de média complexidade em Barbacena, que fica a 34 km da cidade, e foi doado pelo Governo de Minas para o Consórcio Intermunicipal de Saúde do Alto das Vertentes (Cisalv), do qual Desterro do Melo participa.

No total foram doados pelo Estado 10 micro-ônibus ao Consórcio, que já estão atendendo, além do município, às cidades de Alto Rio Doce, Antônio Carlos, Barbacena, Capela Nova, Carandaí, Ibertioga, Paiva, Santana do Garambéu e Senhora dos Remédios. Em Desterro do Melo, o Sets entrou em funcionamento em fevereiro e já realizou cerca de oito viagens.

A dona de casa Maria Eterna Duarte já utilizou o transporte por duas vezes. Na primeira, ela foi a uma consulta no ortopedista e retornou para fazer o raio-x do braço. “O transporte é muito bom, muito confortável e a viagem é tranquila. O ônibus espera a nossa consulta e o motorista e a agente de viagem tratam a gente muito bem”, elogia.

Já a aposentada Maria Augusta Amaral de Melo precisou do transporte apenas uma vez e também já tem boa impressão. “É ótimo, pois agora temos conforto e organização”, destaca ela, que foi a Barbacena para consulta com ortopedista.

Mais frequência nos tratamentos

O trabalhador autônomo Walney da Silva Vieira está entre os pacientes que usam o micro-ônibus do sistema desde o início das atividades na cidade. “Já tinha um transporte, mas agora ficou mais confortável. Com certeza, está sendo válido para todos da cidade”, diz. Ele faz tratamento devido ao uso de álcool no Hospital-Dia em Barbacena e viaja até três vezes por semana para receber o atendimento que, inclusive, se tornou mais frequente desde o início dos serviços do Sets.

O Hospital-Dia integra o Centro Hospitalar Psiquiátrico de Barbacena (CHPB), da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), e oferece tratamento contra álcool e outras drogas. Entre as atividades desenvolvidas na instituição, oficinas de artesanato e palestras, Walney se dedica à produção de obras de arte feitas com jornal. “É muito bom. A gente ocupa a mente. Gosto muito de fazer artesanato, acho que sou artista desde que nasci”, comenta, enquanto mostra o cesto que fez e hoje é usado para guardar matéria-prima.

Economia para municípios e humanização do atendimento

O motorista do micro-ônibus que transporta os pacientes, Adélio Barbosa da Silva, considera o transporte um benefício tanto para a prefeitura da cidade quanto para os usuários. “Gera uma economia para o município, já que antes era preciso deslocar mais de um carro. Agora vai apenas o micro-ônibus, pois cabe mais gente. Além disso, o ônibus é muito confortável e acompanhamos os pacientes até a clínica ou hospital, porque eles têm dificuldades às vezes, e a gente pode ajudar. É coisa de primeiro mundo. Nem particular faz isso”, destaca.

A agente de viagem de Desterro do Melo é Amasílis Heveline. Técnica em enfermagem, ela reforça a visão de Adélio: “Melhorou muito para os pacientes. O ônibus consegue atender a uma demanda maior e com mais humanização, e isso é muito importante para essas pessoas que precisam”, conclui.

A especialista em gestão pública da Superintendência Regional de Saúde de Barbacena, Maria Angelina dos Santos, também ressalta a humanização e organização do atendimento a partir do Sets. “O atendimento passou a ser humanizado, já que o cidadão é acolhido e orientado. O procedimento é melhor articulado, não fica um paciente sem estar presente na consulta, pois é feito o controle do processo de agendamento. Além de otimizar os gastos públicos”, avalia Maria Angelina.

Carlos Henrique Machado, secretário executivo do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Alto das Vertentes, sediado no município de Ressaquinha, aponta a importância do programa para as populações das cidades atendidas. “O Sets é de extrema importância, pelo fato de garantir às populações mais carentes o acesso às clínicas e hospitais, inclusive a população do meio rural, que é bastante beneficiada. Hoje, os cidadãos têm não somente um transporte de qualidade, como também a orientação do agente de viagem, que acompanha os pacientes, indica o local, a sala, dá atenção, enfim, valoriza o paciente”, ele garante.

Sistema atende população de 28 municípios da região

No final de janeiro, o Governo de Minas realizou a entrega de 24 micro-ônibus para a região das Vertentes, com previsão de atender a uma população total de 441 mil habitantes, em 28 municípios das microrregiões de Conselheiro Lafaiete/Congonhas e Barbacena.

O objetivo do programa é melhorar a vida da população residente em cidades pequenas que precisam se deslocar para as cidades-polo para tratamento de saúde através de um transporte eficiente e humanizado.

Para a Micro Conselheiro Lafaiete/Congonhas, foram entregues 14 micro-ônibus, que beneficiarão as cidades de Caranaíba, Casa Grande, Catas Altas da Noruega, Congonhas, Conselheiro Lafaiete, Desterro de Entre Rios, Entre Rios de Minas, Itaverava, Jeceaba, Lamim, Ouro Branco, Piranga, Queluzito, Rio Espera, Santana dos Montes, São Brás do Suaçuí e Senhora de Oliveira.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/sistema-estadual-de-transporte-em-saude-humaniza-atendimento-no-campo-das-vertentes/

Gestão da Saúde: Fhemig alerta para as doenças típicas do outono

As doenças comuns nessa época são as gripes, alergias respiratórias, pneumonias, otites e resfriados

Com a chegada do outono, a falta de chuvas e ventos aumenta a poluição do ar, a temperatura diminui e o tempo fica mais seco. Esses fatores são suficientes para as crianças, principalmente, começarem a reclamar de coceira na garganta, nariz escorrendo e sensação de dores pelo corpo, alerta a Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig). As doenças comuns nessa época são as gripes, alergias respiratórias, pneumonias, otites (infecção de ouvido), resfriados, sinusites, asma, entre outras.

Outra infecção típica no período de outono e com sintomas muito parecidos com os de uma gripe comum, o vírus RSV (sigla em inglês para Vírus Respiratório Sincicial), é recorrente em crianças até os três anos de idade. No entanto, os médicos alertam para os cuidados com a evolução desses sintomas, que podem chegar a casos graves de pneumonia e asma, internações e em alguns casos pode levar ao óbito.

Principais doenças respiratórias

Resfriado

Inflamação e infecção aguda do nariz e garganta, causadas por vírus. O contágio pode se dar através de tosse, espirro ou contato pessoal com um doente. A baixa resistência do organismo pode predispor ao contágio.

Gripe

Também causada por vírus, a gripe é uma infecção mais grave do que o resfriado. Provoca dores musculares, tosse, corrimento nasal, dor de garganta, febre alta e inflamação das vias respiratórias. É contagiosa e dura em média de quatro a dez dias. Entre as complicações estão a bronquite e a pneumonia.

Laringite

Trata-se de uma inflamação da laringe, geralmente causada por vírus ou bactéria. Os sintomas são febre baixa ou moderada, rouquidão, tosse seca e dor de garganta. Pode fazer parte de vários tipos de viroses.

Asma

Doença pulmonar cujos sintomas são chiado e dificuldade para respirar. Geralmente ocorre um estreitamento das vias respiratórias decorrentes da exposição ao fumo, poluentes, ar muito frio ou substâncias que causam alergia, como o pólen, certos alimentos, perfumes e outros.

Bronquite

Inflamação dos brônquios, com maior incidência no inverno. Os sintomas são tosse persistente com expectoração de catarro. Ocorre nas formas aguda ou crônica, sendo que a primeira surge repentinamente e tem curta duração. Os casos de bronquite crônica persistem durante anos. Os sintomas podem ser parecidos com os da asma.

Pneumonia

Doença aguda que pode atingir um ou ambos os pulmões, que ficam inflamados. Causa febre, dificuldades para respirar, tosse com expectoração e dores no peito, palidez e comprometimento do estado geral. Geralmente é provocada por vírus ou bactérias.

Bronquiolite

Inflamação dos bronquíolos, de origem viral, apresenta-se com tosse, chiados e dificuldade respiratória. Os sintomas são parecidos com os da asma e acomete as crianças de baixa idade na maioria dos casos. O Vírus Respiratório Sincicial – VRS, com alta prevalência entre março e junho, é uma causa importante da bronquiolite.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/fhemig-alerta-para-as-doencas-tipicas-do-outono/

Governo de Minas: Programa de Educação Profissional abre portas para jovens da Zona da Mata

Governo de Minas já formou mais de 9.500 alunos na região

Divulgação/Senac Juiz de Fora
O programa tem como objetivo principal oferecer educação profissionalizante gratuita de qualidade
O programa tem como objetivo principal oferecer educação profissionalizante gratuita de qualidade

Dival Ribeiro Netto Rezende, de 26 anos, hoje é técnico em enfermagem, concursado da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), e trabalha em uma unidade da rede, o Hospital Regional João Penido, em Juiz de Fora. A carreira na área da saúde teve início quando ele se inscreveu para o Programa de Educação Profissional (PEP) e passou na prova.“Um amigo me falou sobre o PEP. Antes mesmo de eu terminar o curso, fiz o concurso da Fhemig e passei. Depois que me formei, fui chamado para o Hospital João Penido”, conta.

Dival classificao papel do curso como determinante para seu direcionamento profissional. “O programa é muito bom, incentivador. Para as pessoas jovens, que não têm condições de pagar, é uma oportunidade para a conquista do emprego. Aprendi bastante, fiz estágio pelo curso, trabalhei em uma casa de idosos. A prática leva a uma maior experiência. Com certeza foi um dos pontos que me ajudou a passar no concurso”, avalia.

Segundo o coordenador do programa, Roberto Guerra, “o PEP potencializa o desenvolvimento do Estado, buscando promover formação profissional, atendendo a demandas regionais, necessidades de mão de obra, qualificando o cidadão, formando técnicos em vários segmentos e contribuindo para o desenvolvimento”.

Tânia Maria Fonseca Hermes Zuquin Alves, diretora do Centro Educacional Conceição Ferreira Nunes (Cecon), que oferece cursos do PEP em Juiz de Fora, destaca o papel transformador do programa. “Para vários alunos ocorreram mudanças radicais. Muitos chegaram aqui perdidos, sem expectativas, e hoje estão atuando no mercado de trabalho, bem empregados”, destaca.

O PEP é um programa mantido pelo Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Educação (SEE), e tem como objetivo principal oferecer educação profissionalizante gratuita de qualidade, criando, para seus participantes, oportunidades reais no mercado de trabalho. Criado em 2007, o programa é desenvolvido em todas as regiões do Estado. Na Zona da Mata, já foram beneficiados 9.553 alunos.

Da eletromecânica para a enfermagem

MarceloGonçalves, de 27 anos,também se formou técnico em enfermagem pelo PEP em Juiz de Fora, no Cecon. A primeira opção era a eletromecânica, mas o curso não era ministrado no período noturno. “Eu precisava continuar trabalhando, então fui para a minha segunda opção, a enfermagem, gostei e não me arrependo. Tudo que tenho foi a enfermagem que me deu”, afirma.

Ele lembra o primeiro estágio, indicado pelo curso. “Fui encaminhado pelo PEP para uma clínica, me destaquei e fui contratado antes mesmo de me formar”, comenta.

Hoje, Marcelo possui dois empregos como técnico em enfermagem e só tem boas referências do programa. “Não tenho do que reclamar, ao contrário, o curso me encaminhou para um bom estágio, os professores foram muito bons, assim como a estrutura. A minha turma era grande e posso dizer que, hoje, 90% dos colegas estão empregados na área”, ressalta.

Contratação garantida

De atendente de telemarketing para técnica em contabilidade. Steicy da Silva Pandolfi, de 19 anos,ainda não concluiu o curso do PEP ministrado no Senac, mas já faz estágio em um escritório de contabilidade em Juiz de Fora. Ela foi informada de que será contratada assim que se formar, em junho próximo. “Saí do telemarketing e estou gostando muito do trabalho, pois complementa o curso. Está sendo tão bom que vou também fazer vestibular no final do ano na mesma área”, afirma.

Wagner Isaías Toledo de Oliveira, de 20 anos, é mais um aluno do PEP no Senac e que pretende cursar o nível superior. Da turma de técnico em contabilidade, ele faz estágio remunerado em um banco de crédito popular, vaga conquistada por meio do curso. “Fiz a inscrição no último dia, fiz a prova e passei. Estou adorando, o estágio ajuda muito no entendimento das disciplinas, a prática é importante”, frisa ele, que recomenda o PEP para amigos e familiares sempre que fica sabendo que as inscrições estão abertas.

Sexta edição do programa deve ter início ainda neste mês

Ainda em março, está previsto o início das aulas da sexta edição do Programa de Educação Profissional nos municípios de Além Paraíba (60 vagas), Cataguases (140), Juiz de Fora (410), Leopoldina (90), Muriaé (195), Pirapetinga (70), Ponte Nova (70), Santos Dumont (60), Ubá (275) e Viçosa (350), totalizando 1.720 vagas na região.

Os alunos da Zona da Mata terão acesso aos seguintescursos técnicos: Automação Industrial, Comércio, Design de Móveis, Eletromecânica, Eletrônica, Eletrotécnica, Enfermagem, Farmácia, Higiene Dental, Informática, Logística, Mecânica, Meio Ambiente, Nutrição e Dietética, Radiologia e Segurança do Trabalho.

Em todo o Estado, são 30 mil vagas apenas neste ano. Desde o início do programa, mais de 200 mil alunos já foram atendidos e o investimento total do Estado chega a R$ 569 milhões.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/programa-de-educacao-profissional-abre-portas-para-jovens-da-zona-da-mata/

Gestão da Saúde: Fundação Hospitalar de Minas Gerais abre inscrição para o 3º Fórum Científico

Encontro é voltado para pesquisadores que queiram publicar seus trabalhos

Estão abertas as inscrições para o 3º Fórum Científico da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) para participantes e pesquisadores que queiram submeter seus trabalhos para publicação. O prazo para inscrições e envio de resumos vai até 9 de abril, mas os participantes podem se inscrever até 28 de maio aqui . O fórum acontece nos dias 29 e 30 de maio.

O tema desta edição será “Integração, Ensino e Pesquisa” e vai reunir pesquisadores e especialistas da fundação, além de convidados de outras instituições, como Ministério da Saúde, Secretaria de Estado e de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig). Será apresentada a produção científica recentemente desenvolvida na Rede Fhemig e discutidos temas relacionados à pesquisa, ensino e inovação tecnológica.

Atualmente, são quase 300 profissionais da Fhemig, de vários níveis de formação, que estão atuando nas linhas de investigação nos 25 grupos de pesquisa certificados pelo CNPq, nas mais diversas áreas da saúde. A fundação possui, ainda, o Núcleo de Inovações Tecnológicas – INOVA, que monitora as pesquisas realizadas na instituição com vistas ao potencial de registro de propriedade intelectual, e o Núcleo de Apoio ao Pesquisador.

“Todo este ambiente possibilita a formação em pesquisa, inovação e a transferência de tecnologias que realimenta estas atividades. Para isso, são valorizadas a interdisciplinaridade, a cooperação interinstitucional e a participação de estudantes, graduados e residentes”, afirma o gerente de Ensino e Pesquisa, da Diretoria de Gestão de Pessoas, Roberto Marini Ladeira.

Marini acrescenta que estas iniciativas fortalecem o papel do Estado no cenário nacional do ensino, pesquisa e inovação tecnológica, ao mesmo tempo em que torna a Fhemig um ambiente atrativo e capaz de reter talentos. “E, principalmente, permite que as pesquisas desenvolvidas resultem em aumento na qualidade do atendimento prestado à população”, diz.

Avaliação

Os novos trabalhos inscritos serão avaliados pela Comissão Científica do Fórum e os melhores serão premiados. Como a terceira edição deste fórum aconteceria em setembro do ano passado, muitos resumos já foram inscritos e avaliados. Para continuar a participar, os autores precisam confirmar e aprovar sua publicação pelo e-mail marcelo.abrantes@fhemig.mg.gov.br (orientações no endereço http://www.fhemig.mg.gov.br/pt/ensino-e-pesquisa/pesquisa/forum-cientifico). A não confirmação implica em não publicação.

O 3º Fórum Científico faz parte da programação dos 35 anos da Fhemig, a serem completados em 3 de outubro deste ano. O incentivo à pesquisa é uma das mais importantes facetas desta instituição, que é considerada a maior rede de hospitais públicos do país.

Fonte: Agência Minas