• Agenda

    agosto 2019
    S T Q Q S S D
    « out    
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

  • Anúncios

Inovação, empreendedorismo e desenvolvimento, artigo Marcus Pestana

O Brasil vem perdendo o bonde da história não só em relação aos países desenvolvidos, mas também a países emergentes como China e Coreia do Sul.

O Brasil hoje não é atrativo para jovens cientistas brasileiros que romperam as fronteiras

Fonte: O Tempo

Artigo Marcus Pestana: empreendedorismo e desenvolvimento

Marcus Pestana: “Não só o nosso gap tecnológico ficou evidenciado, mas também que as relações Brasil/EUA andam meio fora dos trilhos.” Divulgação

Inovação, empreendedorismo e desenvolvimento

Artigo do presidente do PSDB-MG, deputado federal Marcus Pestana

O motor do processo de desenvolvimento no século XXI é o conhecimento, a capacidade de inovação e o empreendedorismo. O elemento dinâmico no mundo contemporâneo se transferiu para a capacidade de um país inovar através do desenvolvimento científico e tecnológico. O Brasil vem perdendo o bonde da história não só em relação aos países desenvolvidos, mas também a países emergentes como China e Coreia do Sul.

Foi no sentido de compreender melhor o tamanho do desafio brasileiro que participamos da Missão Oficial do Congresso Nacional, a convite do Instituto das Américas e do Wilson Center Brazil Institute, em San Diego e Washington, nos Estados Unidos, de 29 de março a 3 de abril. Foram dois senadores e sete deputados de seis diferentes partidos políticos.

Conhecer a experiência do país mais dinâmico e inovador de todo o mundo foi extremamente positivo para entendermos nossas potencialidades e os gargalos que impedem um melhor desempenho do Brasil no setor.

Na Califórnia, podemos perceber ao vivo e a cores como San Diego e sua região, vocacionadas para o turismo e uma das principais bases militares dos EUA, conseguiram induzir, a partir da Universidade da Califórnia, um grande e dinâmico polo de desenvolvimento tecnológico. O diálogo com o reitor e com diversos executivos foi essencial para refinarmos nossa percepção do quanto estamos atrasados na criação do ecossistema adequado para a integração entre governo, iniciativa privada e academia, na transformação do conhecimento inovador em mola propulsora do desenvolvimento. E como a biodiversidade, uma das potencialidades visíveis do Brasil, pode ser uma fonte inesgotável de soluções.

O contato com pós-doutorandos e cientistas brasileiros que desenvolvem seus estudos e pesquisas lá foi esclarecedor para visualizarmos com clareza nossos erros e acertos. Ficou claro que o Brasil hoje não é atrativo para jovens cientistas brasileiros que romperam as fronteiras. E o quanto ainda é preciso caminhar na valorização dos pesquisadores. E como se faz necessário ampliar geometricamente o número de brasileiros se qualificando no exterior.

As visitas ao Instituto J. Craig Venter, ao Centro de Pesquisa e Incubação de Startups da Janssen (Johnson & Johnson) em San Diego e à fábrica de biológicos da Astrazeneca, em Maryland, ensinaram como precisamos quebrar muros e preconceitos, melhorar o arranjo institucional e financeiro e modernizar os marcos legais e regulatórios do setor. Em todos os pontos encontramos brasileiros cheios de sonhos e potencial.

Culminamos a missão com uma reunião no Departamento de Estado. Não só o nosso gap tecnológico ficou evidenciado, mas também que as relações Brasil/EUA andam meio fora dos trilhos.

Todos os indicadores do setor nos são desfavoráveis. Trabalhar uma agenda profunda de mudanças, mais do que um desejo, é uma imperiosa necessidade.

Anúncios

Muda Brasil: Aécio quer ampliação das políticas públicas para Jovens

Aécio Neves defendeu a ampliação das políticas públicas destinadas aos jovens e o fomento ao empreendedorismo.

Eleições 2014

Fonte: Jogo do Poder

Em São Paulo, Aécio Neves defende políticas públicas para jovens e fomento ao empreendedorismo

candidato à Presidência da República pela Coligação Muda BrasilAécio Neves, defendeu, neste sábado (26), a ampliação das políticas públicas destinadas aos jovens e o fomento ao empreendedorismo. Ao lado do candidato à reeleição ao governo de São Paulo, Geraldo Alckmin, do ex-ministro José Serra, que disputa uma vaga ao Senado, e do deputado federal José Aníbal (PSDB-SP) e ex-governador Alberto Goldman, Aécio visitou o Parque da Juventude, complexo cultural e esportivo, e a 3ª Feira Tecnológica da Zona Leste de São Paulo, na região de Itaquera.

“Esse é o Brasil que precisa ser construído. É o Brasil do empreendedorismo. É o Brasil que qualifica as pessoas para buscarem espaço no mercado de trabalho para crescerem. É uma palavra que o Brasil precisa buscar cada vez mais: empreender. E só se empreende com resultado e êxito com qualificação”, disse Aécio em entrevista coletiva.

No Parque da Juventude, construído no local do antigo presídio do Carandiru, Aécio tomou um café na cantina do local, cumprimentou funcionários e conheceu as instalações da Biblioteca de São Paulo, que conta com computadores, teclados e mouses adaptados para oferecer acessibilidade aos estudantes.

“É um recurso interessante esse suporte técnico que nós temos aqui na biblioteca, além da inclusão digital. Tem bastante gente de idade, senhores, e aqui tem cursos básicos, uma gama muito boa de estrutura, internet, livros de qualquer parte do mundo. Projetos como esse têm que ser expandidos porque é acesso à cultura, uma coisa que o povo brasileiro não tem”, opinou o estudante de Gastronomia Luiz Carlos, 27 anos.

Aécio também caminhou pelas quadras esportivas do Parque e visitou a Escola Técnica Estadual (ETEC), iniciativa que classificou como referência para o país.

“Precisamos estendê-las cada vez mais ao Brasil. São escolas extremamente qualificadas que têm um foco extremamente importante, porque buscam qualificar as pessoas para o mercado de trabalho real, que exista naquelas regiões que elas atuam.  Por isso a diversificação enorme dos cursos. Tivemos experiências em Minas Gerais, anteriores inclusive ao Pronatec, e nas ETECs de São Paulo, que precisarão continuamente ser aperfeiçoadas. É um bom programa, mas que precisa ter esse foco: atender às demandas reais dos mercados de trabalho”, afirmou Aécio.

Motivação

Acompanhado pelo governador de São Paulo, Geraldo AlckminAécio seguiu para a 3ª Feira Tecnológica da Zona Leste de São Paulo, evento realizado na Obra Social Dom Bosco, em Itaquera. Ao lado do idealizador do evento, o padre Rosalvino Morán, o candidato à Presidência da República visitou estandes, conversou com estudantes, assistiu a apresentações de música e dança e parou para comer um pastel.

“O que vamos fazer também nessa campanha é apresentar ações que melhorem, e melhorem muito, a vida das pessoas. Em São Paulo, por onde se olha, você vai  encontrar exemplos exitosos de uma gestão pública eficiente, focada em grande parte no que estou dizendo: educação de qualidade e capacitação das pessoas para o mercado de trabalho”, acrescentou Aécio.

Para o padre Rosalvino, a visita de Aécio Neves ao local é importante pois prestigia a iniciativa de uma comunidade “que está buscando o que está faltando no país: motivação”.

“Dar a motivação para a juventude de que uma profissão, um trabalho, vale muito mais do que o tráfico, a droga, o alcoolismo ou coisas afins. O objetivo dessa nossa feira de tecnologia é dizer ‘você é capaz. É possível você mudar sua vida’. Não simplesmente com Bolsa Família, com outros benefícios que a Lei concede na emergência. É preciso libertar o povo, dar-lhe autonomia, autoestima e motivação. Aí o país vai mudar”, salientou.

Muda Brasil: Aécio quer ampliação das políticas públicas para Jovens

Aécio Neves defendeu a ampliação das políticas públicas destinadas aos jovens e o fomento ao empreendedorismo.

Eleições 2014

Fonte: Jogo do Poder

Em São Paulo, Aécio Neves defende políticas públicas para jovens e fomento ao empreendedorismo

candidato à Presidência da República pela Coligação Muda BrasilAécio Neves, defendeu, neste sábado (26), a ampliação das políticas públicas destinadas aos jovens e o fomento ao empreendedorismo. Ao lado do candidato à reeleição ao governo de São Paulo, Geraldo Alckmin, do ex-ministro José Serra, que disputa uma vaga ao Senado, e do deputado federal José Aníbal (PSDB-SP) e ex-governador Alberto Goldman, Aécio visitou o Parque da Juventude, complexo cultural e esportivo, e a 3ª Feira Tecnológica da Zona Leste de São Paulo, na região de Itaquera.

“Esse é o Brasil que precisa ser construído. É o Brasil do empreendedorismo. É o Brasil que qualifica as pessoas para buscarem espaço no mercado de trabalho para crescerem. É uma palavra que o Brasil precisa buscar cada vez mais: empreender. E só se empreende com resultado e êxito com qualificação”, disse Aécio em entrevista coletiva.

No Parque da Juventude, construído no local do antigo presídio do Carandiru, Aécio tomou um café na cantina do local, cumprimentou funcionários e conheceu as instalações da Biblioteca de São Paulo, que conta com computadores, teclados e mouses adaptados para oferecer acessibilidade aos estudantes.

“É um recurso interessante esse suporte técnico que nós temos aqui na biblioteca, além da inclusão digital. Tem bastante gente de idade, senhores, e aqui tem cursos básicos, uma gama muito boa de estrutura, internet, livros de qualquer parte do mundo. Projetos como esse têm que ser expandidos porque é acesso à cultura, uma coisa que o povo brasileiro não tem”, opinou o estudante de Gastronomia Luiz Carlos, 27 anos.

Aécio também caminhou pelas quadras esportivas do Parque e visitou a Escola Técnica Estadual (ETEC), iniciativa que classificou como referência para o país.

“Precisamos estendê-las cada vez mais ao Brasil. São escolas extremamente qualificadas que têm um foco extremamente importante, porque buscam qualificar as pessoas para o mercado de trabalho real, que exista naquelas regiões que elas atuam.  Por isso a diversificação enorme dos cursos. Tivemos experiências em Minas Gerais, anteriores inclusive ao Pronatec, e nas ETECs de São Paulo, que precisarão continuamente ser aperfeiçoadas. É um bom programa, mas que precisa ter esse foco: atender às demandas reais dos mercados de trabalho”, afirmou Aécio.

Motivação

Acompanhado pelo governador de São Paulo, Geraldo AlckminAécio seguiu para a 3ª Feira Tecnológica da Zona Leste de São Paulo, evento realizado na Obra Social Dom Bosco, em Itaquera. Ao lado do idealizador do evento, o padre Rosalvino Morán, o candidato à Presidência da República visitou estandes, conversou com estudantes, assistiu a apresentações de música e dança e parou para comer um pastel.

“O que vamos fazer também nessa campanha é apresentar ações que melhorem, e melhorem muito, a vida das pessoas. Em São Paulo, por onde se olha, você vai  encontrar exemplos exitosos de uma gestão pública eficiente, focada em grande parte no que estou dizendo: educação de qualidade e capacitação das pessoas para o mercado de trabalho”, acrescentou Aécio.

Para o padre Rosalvino, a visita de Aécio Neves ao local é importante pois prestigia a iniciativa de uma comunidade “que está buscando o que está faltando no país: motivação”.

“Dar a motivação para a juventude de que uma profissão, um trabalho, vale muito mais do que o tráfico, a droga, o alcoolismo ou coisas afins. O objetivo dessa nossa feira de tecnologia é dizer ‘você é capaz. É possível você mudar sua vida’. Não simplesmente com Bolsa Família, com outros benefícios que a Lei concede na emergência. É preciso libertar o povo, dar-lhe autonomia, autoestima e motivação. Aí o país vai mudar”, salientou.

Governo Anastasia: Fundação João Pinheiro inova na formação de novos gestores públicos

Governo Anastasia, Gestão Pública, Gestão Inovadora, Empreendedorismo

Fonte: Rafael Palmeiras – Brasil Econômico

Escola inovadora garante eficiência no setor público

Curso pioneiro mantido pela Fundação João Pinheiro capacita os futuros ocupantes de cargos na administração pública

Pioneira quando o assunto é inovação, a Fundação João Pinheiro (FJP), em Minas Gerais, tem funcionado como um elo importante unindo governo e gestão criativa. Ao conciliar ensino qualificado com visão empreendedora e um processo seletivo diferenciado, a escola de governo da Fundação também consegue garantir aos alunos uma cadeira na administração pública.

Com mais de mil alunos formados desde sua fundação em 1992, o objetivo da Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho um dos braços da FJP é capacitar pessoas para modernizar a gestão pública. Como resultado já vê alguns de seus ex-alunos nos principais cargos da administração pública mineira.

Luciana Raso, diretora-geral da Escola, explica que o diferencial do ensino está na grade curricular. “Com matérias que envolvem economia, ética, administração e até psicologia acreditamos que quanto mais capacitado o aluno mais frutos se colhe”, avalia.

Segundo ela, a gestão pública precisa ser inovadora além da visão de empreendedorismo. “Procuramos formar profissionais capacitados e dispostos a se empenhar no serviço público e que não fiquem acomodados no trabalho.”

A presidente da FJP, Marilena Chaves informa que a escola não é apenas a porta de entrada para a graduação, mas, no caso dos alunos que concluírem o curso com êxito, também para o serviço público.

Ao final dos quatro anos, os graduados em Administração Pública são remanejados pela Secretaria do Planejamento e Gestão do Estado de Minas Gerais (Seplag-MG) para ocupar a atividade de especialista em políticas públicas em uma das secretarias do estado, com salário inicial de R$ 2 mil.

Seleção

Com um modelo de seleção inovador, os interessados na carreira pública passam por uma prova parecida com um certame. “O vestibular funciona como uma primeira etapa de um concurso público que só termina quando eles se graduam. No último concurso tivemos uma média de 13 candidatos por vaga”, explica Luciana.

De acordo com a diretora-geral da Escola do Governo, 80 alunos são aprovados a cada seleção. Em seguida são divididos em duas turmas com períodos de início para o primeiro e segundo semestre. “Percebemos cada vez mais o interesse de jovens na carreira pública. Muitos deles estão fazendo sua primeira tentativa no ensino superior.”

Além da garantia de ter uma vaga no serviço público ao final do curso, a Fundação oferece durante a graduação uma bolsa no valor de um salário mínimo para todos os alunos.

Para Marilena, presidente da FJP, mesmo sendo iniciantes no mercado de trabalho, os futuros funcionários públicos são uma grande contribuição para o setor. “Eles costumam responder rápido aos desafios e procuram fugir da rotina trazendo inovação para o governo. Aqui preparamos eles para criar e inovar, por isso investimos em educação”, destaca.

Luciana completa que esse modelo de educação ajuda a renovar o quadro de funcionários das secretarias. “Na última semana realizamos a colação de grau de uma turma e durante a cerimônia representantes da Seplag-MG informaram que têm pressa para colocar os formados atuando na gestão pública.”

APROVADOS 
80
é o número de alunos que iniciam o curso por ano

BOLSA
Valor mensal do auxílio-estudo para os alunos da FJP
R$ 545

Qualificação e comprometimento

Disposta a inovar no futuro da carreira pública, a FJP integra diversos centros de pesquisa nas atividades diárias dos alunos

Prestes a completar 20 anos de existência, a Fundação João Pinheiros (FJP) deu seus primeiros passos de inovação em 1992. “A escola é pioneira e foi fundada antes mesmo da reforma administrativa de 1998 que decretou a obrigatoriedade das escolas de governo”, avalia Luciana Raso diretora-geral da Escola do Governo.

Para Marilena Chaves, presidente da FJP, a Fundação proporciona um contato fundamental com a rotina de um órgão público. “Temos quatro núcleos de trabalho sendo eles a escola, o centro de estatística, o centro de políticas públicas e o de pesquisas aplicadas. Estar dentro de um órgão de inteligência do estado também ajuda os alunos a verem de perto como funciona o dia-a-dia de um servidor”, explica.

Com a preocupação em desenvolver profissionais cada vez mais capacitado, a Fundação também oferece para ex-alunos e público em geral cursos de capacitação, pós-graduação e mestrado. “Oferecemos cada vez mais formas de capacitar nossos alunos já que percebemos uma tendência de que muito deles conseguem chegar mais rápido aos cargos de chefia. Já temos vários subsecretários no estado que foram alunos da Fundação”, conta Marilena.

Como resultados das diversas possibilidades de enriquecer o trabalho na administração pública, a FJP recebeu em novembro deste ano, o prêmio de melhor faculdade de Minas Gerais de acordo com o Índice Geral de Cursos (IGC), divulgado pelo Ministério da Educação.

Na Fundação João Pinheiro, após se formarem os alunos podem continuar a capacitação com cursos de pós- graduação e mestrado. Além disso, a instituição oferece contato com alunos intercambista de outros países

Para a coordenadora do curso de graduação em Administração Pública da Escola de Governo, Maria Isabel Araújo Rodrigues, a qualidade do ensino e o comprometimento dos professores são os fatores mais relevantes para o desempenho favorável da instituição no IGC. “93% do corpo docente é formado por mestres e doutores que, em sua maioria, possuem vivência prática na Administração Pública. Além disso, o curso é de dedicação exclusiva, proporcionando aos alunos mais envolvimento com conteúdos teóricos e práticos, os quais serão significativos para sua formação profissional”, explica.

E para ampliar o conhecimento dos alunos, a Fundação tem feito parcerias de intercâmbios. Na última visita, a FJP recebeu um grupo de estudantes italianos, cujo objetivo era conhecer práticas sociais de países em desenvolvimento. R.P.

Gestão Anastasia: escola da Fundação João Pinheiro é destaque em artigo

Governo Anastasia, Gestão Pública, Gestão Inovadora, Empreendedorismo

Fonte:Artigo de Marina Cançado – Brasil Econômico

O projeto brasileiro de inovar a gestão

Em 2011, a empresa de tendências e inovação BOX 1824 lançou o estudo “O sonho brasileiro” sobre o Brasil e seu futuro sob o ponto de vista do jovem brasileiro de 18 a 24 anos (quase 26 milhões de brasileiros). A motivação do estudo estava relacionada com o fato de, hoje, no Brasil, existir uma combinação inédita: o país está num momento único de sua história, de grande reconhecimento nacional e internacional e a juventude é uma geração que nasceu digital e está vivendo em mundo com outra configuração.

Segundo a pesquisa, a maioria dos jovens possui como sonho coletivo relacionado ao país, a redução da violência e da corrupção, seguido de oportunidades para todos. O estudo também mostrou que mais de 50% dos jovens de hoje se conectam mais com discursos coletivos do que com individualistas.

Segundo a BOX 1824, hoje existem 2 milhões de jovens-ponte, o que corresponde a 8%dos jovens brasileiros de 18 a 24 anos. 60% desses jovens estão envolvidos em organizações ou movimentos relacionados a questões públicas. Eles acreditam em heróis reais e possuem foco no presente, na transformação do Brasil, agora, por meio de micro-revoluções, isto é, de ações inseridas no cotidiano, de projetos que aos poucos vão mudando algumas realidades. Para esses jovens, os valores capazes de guiar a transformação do país são: participação, diversidade, criatividade e diálogo.

Não podemos neste momento de combinação inédita entre as condições do país e as características e sonhos da juventude perder a oportunidade de ser o país do presente

É interessante notar que embora esses jovens tenham grande vontade de contribuir para um Brasil com oportunidades para todos, eles estão buscando caminhos alternativos fora da administração pública, do Governo e da Política. Por mais fundamentais que sejam estas outras vias, é preciso criar um ecossistema favorável para os jovens também enxergarem que há oportunidade para dentro do Governo e da Política fazer diferente e trazer os valores que prezam.

Nesse sentido, as escolas de Governo, como a João Pinheiro são peça fundamental em inspirar o jovem a ver o Governo como um caminho possível de transformação social e lhe oferecer ferramentas para cumprir este papel.

Além da importância dos cursos nesta área serem mais focados em desafios práticos, baseados em projetos e atividades de campo e não apenas na teoria, para ajudar o aluno a se inserir no setor público, as escolas de Governo devem oferecer condições para que o jovem tenha experiências, contato e canais de entrada na administração pública com equipes nas quais ele realmente possam ser desafiado e possa canalizar sua energia transformadora.

Portanto, para efetivamente concretizarem sua missão de formar gestores e lideranças públicas, o grande projeto das escolas de Governo deve ter como base a estruturação de ambientes inspiradores e atuação como facilitadoras para que seus alunos se conectem com pessoas abertas e que estão promovendo transformação, tenham acesso a comunidades de troca de experiências e sintam que não estão sozinhos, mas possuem as condições e oportunidades de realmente entrar no setor público, ocupar posições desafiadoras e melhorar a vida das pessoas pelo Governo.

* MARINA CANÇADO – Diretora e cofundadora do Instituto Tellus

Leia também: Escola modelo: Fundação João Pinheiro inova na formação de novos gestores públicos – faculdade é a melhor de Minas

Escola de Governo da Fundação João Pinheiro ganha destaque em artigo que aborda o papel deste modelo de ensino no processo de transformação social

Governo Anastasia, Gestão Pública, Gestão Inovadora, Empreendedorismo

Fonte: Artigo de Marina Cançado – Brasil Econômico

O projeto brasileiro de inovar a gestão

Em 2011, a empresa de tendências e inovação BOX 1824 lançou o estudo “O sonho brasileiro” sobre o Brasil e seu futuro sob o ponto de vista do jovem brasileiro de 18 a 24 anos (quase 26 milhões de brasileiros). A motivação do estudo estava relacionada com o fato de, hoje, no Brasil, existir uma combinação inédita: o país está num momento único de sua história, de grande reconhecimento nacional e internacional e a juventude é uma geração que nasceu digital e está vivendo em mundo com outra configuração.

Segundo a pesquisa, a maioria dos jovens possui como sonho coletivo relacionado ao país, a redução da violência e da corrupção, seguido de oportunidades para todos. O estudo também mostrou que mais de 50% dos jovens de hoje se conectam mais com discursos coletivos do que com individualistas.

Segundo a BOX 1824, hoje existem 2 milhões de jovens-ponte, o que corresponde a 8%dos jovens brasileiros de 18 a 24 anos. 60% desses jovens estão envolvidos em organizações ou movimentos relacionados a questões públicas. Eles acreditam em heróis reais e possuem foco no presente, na transformação do Brasil, agora, por meio de micro-revoluções, isto é, de ações inseridas no cotidiano, de projetos que aos poucos vão mudando algumas realidades. Para esses jovens, os valores capazes de guiar a transformação do país são: participação, diversidade, criatividade e diálogo.

Não podemos neste momento de combinação inédita entre as condições do país e as características e sonhos da juventude perder a oportunidade de ser o país do presente

É interessante notar que embora esses jovens tenham grande vontade de contribuir para um Brasil com oportunidades para todos, eles estão buscando caminhos alternativos fora da administração pública, do Governo e da Política. Por mais fundamentais que sejam estas outras vias, é preciso criar um ecossistema favorável para os jovens também enxergarem que há oportunidade para dentro do Governo e da Política fazer diferente e trazer os valores que prezam.

Nesse sentido, as escolas de Governo, como a João Pinheiro são peça fundamental em inspirar o jovem a ver o Governo como um caminho possível de transformação social e lhe oferecer ferramentas para cumprir este papel.

Além da importância dos cursos nesta área serem mais focados em desafios práticos, baseados em projetos e atividades de campo e não apenas na teoria, para ajudar o aluno a se inserir no setor público, as escolas de Governo devem oferecer condições para que o jovem tenha experiências, contato e canais de entrada na administração pública com equipes nas quais ele realmente possam ser desafiado e possa canalizar sua energia transformadora.

Portanto, para efetivamente concretizarem sua missão de formar gestores e lideranças públicas, o grande projeto das escolas de Governo deve ter como base a estruturação de ambientes inspiradores e atuação como facilitadoras para que seus alunos se conectem com pessoas abertas e que estão promovendo transformação, tenham acesso a comunidades de troca de experiências e sintam que não estão sozinhos, mas possuem as condições e oportunidades de realmente entrar no setor público, ocupar posições desafiadoras e melhorar a vida das pessoas pelo Governo.

* MARINA CANÇADO – Diretora e cofundadora do Instituto Tellus

Leia também: Escola modelo: Fundação João Pinheiro inova na formação de novos gestores públicos – faculdade é a melhor de Minas

PALAVRA DO GOVERNADOR destaca apoio ao empreendedorismo em Minas Gerais

BELO HORIZONTE (07/12/11) – No programa Palavra do Governador desta semana, Antonio Anastasia fala sobre o apoio que o Governo de Minas dá ao empreendedorismo no Estado. “Muitas vezes as pessoas saem das universidades com boas ideias e precisam de um pequeno empurrão para terem êxito nos seus negócios. E, por isso mesmo, o empreendedorismo está tendo em Minas Gerais um grande apoio do governo”, afirma o governador.

O apoio do Governo de Minas é feito, principalmente, por meio dos parques tecnológicos. Já são três em Minas: um já concluído, o Parque Tecnológico de Viçosa, e dois em fase de implantação: o de Itajubá, no sul do Estado, e o BHtec, na capital.

“Esses parques tecnológicos vão receber as empresas que podem também receber o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig) e financiamento do BDMG, que é o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais. Tudo isso para gerar novos negócios, empreendendo a criação de riquezas a favor de Minas”, explica Anastasia.

O governador lembra também o incentivo ao empreendedorismo no âmbito do próprio governo, com o projeto dos empreendedores públicos. “Nós temos hoje mais de 100 empreendedores públicos exatamente para o desenvolvimento de projetos especiais que vão permitir de maneira muito clara a melhoria da eficiência do governo”, conclui.

O Palavra do Governador poderá ser reproduzido por qualquer veículo de imprensa, sem ônus e de forma espontânea. O programa é disponibilizado todas as quintas-feiras nas modalidades texto (para jornais impressos e online), áudio (para rádio e podcast/web) e vídeo (em qualidade broadcast para TV).

Clique aqui para assistir a outras edições do Palavra do Governador.

Fonte: Agência Minas