• Agenda

    setembro 2020
    S T Q Q S S D
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    282930  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Anastasia critica crise nos Transportes, lamenta atraso nas obras das BRs e responsabiliza o Governo Federal

Lamento por atraso nas obras

Fonte: Amanda Almeida – Enviada especial – Estado de Minas

INFRAESTRUTURA
Nas comemorações do Dia de Minas, em Mariana, governador Antonio Anastasia disse esperar que os efeitos da crise no Ministério dos Transportes não prejudiquem os projetos rodoviários no estado

Mariana – O governador Antonio Anastasia (PSDB) lamentou ontem o congelamento de R$ 2,69 bilhões em obras e serviços rodoviários de Minas, resultado da crise vivida pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Na sexta-feira, o novo ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, anunciou o afastamento do diretor-executivo do órgão, José Henrique Sadok de Sá. Entre as obras prejudicadas no estado, que tem a mais extensa malha federal, estão a duplicação da BR-381, no trecho entre Belo Horizonte e São Gonçalo do Rio Abaixo; a revitalização do Anel Rodoviário da capital; e as melhorias no trecho entre o trevo de Ouro Preto e Ressaquinha, na BR-040.

“Estes episódios (crise no Dnit) evidentemente atrasam. Lamentamos e não queremos que isso ocorra. Mas é um dado que é matéria interna do governo federal. O que nós mineiros não queremos é que haja postergação, porque essas obras são fundamentais”, disse Anastasia, acrescentando que “os grandes gargalos da economia mineira, em termos de infraestrutura, são de responsabilidade do governo federal”. No dia 6, o Ministério dos Transportes suspendeu por 30 dias todos os procedimentos licitatórios em andamento e previstos para serem publicados.

Em Minas, o congelamento atingiu, além das três grandes obras citadas, que somam R$ 2,5 bilhões, 25 editais, divididos em praticamente todo o estado. Os últimos, incluindo um pacotão para garantir a recuperação de trechos de 1.582 quilômetros de estradas que cortam o estado, estavam estimados em R$ 195,7 milhões. ”Continuamos registrando, solicitando e nos empenhando para que as obras estruturantes em Minas sejam implementadas. Tem sido este o compromisso público da presidente Dilma”, comentouAnastasia.

O governador participou ontem do Dia de Minas, em Mariana. Lei sancionada em 19 de outubro de 1979 pelo então governador Francelino Pereira transfere simbolicamente a capital do estado para a cidade da Região Central todo dia 16 de julho. Na data, Mariana, primeira vila e capital de Minas, faz aniversário: este ano foram 315 anos. Em seu discurso, além de lembrar a história da cidade e do estado, Anastasiahomenageou o ex-presidente Itamar Franco, morto no último dia 2. “Há dias nos despedimos de um dos maiores homens de Minas Gerais, o presidente Itamar Franco. Pela idoneidade do caráter, as idéias e os atos, verificamos que sua trajetória é um exemplo na nossa história”, afirmou. No evento, 50 pessoas receberam a Medalha do Dia do Estado de Minas Gerais, entre elas o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.

PROFESSORES Em greve há 39 dias, professores estaduais também marcaram presença no evento. Com capuz roxo, eles vaiaram o governador e estenderam faixas “Professor Anastasia, respeite a categoria”. O tucano ironizou a manifestação. “Acho que é uma homenagem ao Harry Potter”, disse. Na quinta-feira, o governo anunciou reajuste de 5% este ano para servidores que ainda não receberam aumento. Segundo a secretária de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, os professores, que representam 67% da folha de pagamento do estado, já foram beneficiados este ano com a revisão do plano de carreira. A secretária não informou de quanto foi o reajuste, mas garantiu que “nenhum professor recebeu menos de 5%”.

O reajuste anunciado faz parte da proposta de política remuneratória do estado, que deve ser encaminhada como projeto de lei à Assembleia Legislativa. A lei fixaria outubro como data-base para reajuste dos servidores, com exceção dos professores e dos policiais. O governo deu até o dia 20 para os professores voltarem ao trabalho. Caso contrário, ameaça cortar o ponto dos dias não trabalhados, com autorização do Tribunal de Justiça de Minas. A próxima assembleia da categoria está marcada para 3 de agosto.

Saiba mais
Dia dos Gerais
Mariana pode dividir as comemorações do Dia de Minas com Matias Cardoso, no Norte do estado. De autoria da deputada Ana Maria Resende (PSDB) e de outros 25 parlamentares, a Proposta de Emenda à Constituição 15/2011 cria o Dia dos Gerais, a ser comemorado em 8 de dezembro. A tucana reconhece que a sociedade aurífera do estado começou com a fundação do arraial de Ribeirão de Nossa Senhora do Carmo, em 1696, que deu origem a Mariana. Mas defende que, antes disso, em 1660, o bandeirante Mathias Cardoso de Almeida já se fixava nas margens do Rio Verde Grande e, depois, do Rio São Francisco, em Morrinho, atual município do Matias Cardoso. A cidade do Norte de Minas já comemora informalmente a data. A PEC 15/2011 tramita nas comissões da Assembleia Legislativa.

Anastasia participou da cerimônia do Dia de Minas na Cidade Administrativa

O governador Antonio Anastasia presidiu, no início da noite desta sexta-feira (16/07), a solenidade de encerramento das comemorações do Dia de Minas, na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves. Cerca de três mil pessoas acompanharam o ato que contou com apresentações cívicas e culturais. O governador esteve acompanhado do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Alberto Pinto Coelho, do presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, desembargador Cláudio Costa, o presidente do Tribunal de Contas de Minas Gerais, conselheiro Wanderley Ávila.

Aécio Neves participou das comemorações do Dia de Minas Gerais

Aécio Neves participou das comemorações do Dia de Minas GeraisO governadorAécio Neves presidiu, nesta quinta-feira (16), em Mariana, primeira cidade e capital do Estado, a cerimônia oficial do Dia de Minas Gerais. Durante a solenidade, foram condecoradas com a medalha comemorativa 48 personalidades e instituições, além de terem sido celebrados os 30 anos da criação do Dia de Minas.

Ao lado do ex-presidente Itamar Franco e do deputado federal Ciro Gomes, o governador defendeu a aprovação das reformas constitucionais, como forma de preparar o Brasil para o novo momento do cenário econômico internacional, onde os países emergentes passaram a ocupar papel de destaque.

“É hora de corajosamente fazermos as reformas constitucionais necessárias e ainda inconclusas. É hora de diminuirmos a carga insuportável de ônus sobre a produção, para que o crescimento avance com naturalidade, e privilegie aqueles que lutam com o seu trabalho. É hora de democratizarmos as oportunidades. É hora de um novo compromisso com a educação e a formação profissional, para que avancemos ainda mais. É hora de finalmente fecharmos os grandes abismos da desigualdade que ainda separam injustamente os brasileiros”, afirmou o governador, em seu pronunciamento.

Segundo o governador, a estabilidade econômica alcançada no Brasil nos últimos anos não é suficiente para o novo papel do país na economia mundial. “Não nos basta mais termos alcançado inédita credibilidade internacional, ao mantermos os fundamentos econômicos instalados há uma década e meia”, destacou.

Comemorações

O Dia de Minas é celebrado anualmente em 16 de julho, data do aniversário de Mariana. As comemorações começaram com uma sinerata, quando os sinos das igrejas de Mariana tocam durante 15 minutos. Em seguida, o governador foi recebido na Praça Minas Gerais com honras militares e passou a tropa daPolícia Militar em revista.

Já no palanque, ao lado das autoridades e do orador oficial da cerimônia, o professor e reitor Candido Mendes de Almeida, Aécio Neves assinou o ato de transferência simbólica da capital do Estado para a cidade de Mariana.

O prefeito de Mariana, Roque Camêllo, homenageou o ex-governador de Minas Gerais, Francelino Pereira, com uma placa alusiva aos 30 anos da solenidade, já que em 1979, Francelino sancionou a lei que instituiu o Dia de Minas. Em 1977, o próprio Roque Camêllo apresentou o projeto que institui a data comemorativa.

Em 1989, o dia 16 de julho foi declarado Data Cívica do Estado e instituída como Semana de Minas aquela em que recaísse o 16 de julho com celebrações cívicas em todo o Estado.

Medalha

A Medalha Comemorativa do Dia do Estado de Minas Gerais foi instituída por decreto municipal, em 1980. Entre os agraciados deste ano estiveram personalidades como o deputado Ciro Gomes, o senador Eduardo Azeredo, o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, o escritor Fernando Morais, o presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, Sérgio Resende e o secretário de Estado de Cultura, Paulo Brant, além de deputados, prefeitos e empresários. Também participaram da cerimônia o procurador geral de Justiça do Estado, Alceu Marques, e a secretária de Estado de Turismo, Érica Drumond.

Também foram homenageados com placas comemorativas o Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais e a Academia Mineira de Letras que, neste ano de 2009, comemoram o seu centenário.

O governador Aécio Neves entregou ainda um prêmio à estudante Danielle Maria de Castro Ferreira, vencedora de concurso de redação sobre o Dia de Minas.

Mariana

A cidade de Mariana foi fundada em 16 de julho de 1696, quando bandeirantes encontraram ouro no ribeirão Nossa Senhora do Carmo. Ás suas margens, nasceu o arraial de Nossa Senhora do Carmo, que logo se transformou em um dos principais fornecedores de ouro para Portugal e, pouco tempo depois, tornou-se a primeira vila criada na então Capitania de São Paulo e Minas de Ouro. Lá foi estabelecida também a primeira capital.

Em 1745, por ordem do rei D. João V, a região foi elevada à cidade e nomeada Mariana – uma homenagem à rainha Maria Ana D’Austria, sua esposa. Transformando-se no centro religioso do Estado, nesta mesma época, a cidade passou a ser sede do primeiro bispado mineiro.