• Agenda

    agosto 2019
    S T Q Q S S D
    « out    
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

  • Anúncios

Gestão Anastasia: governo de Minas assina termos de cooperação técnica para elaboração de planos de redução de riscos

Serão elaborados ou revisados os planos em 11 municípios do Estado

Divulgação/Segem MG
O objetivo da cooperação técnica é firmar o compromisso do Estado com os municípios contemplados
O objetivo da cooperação técnica é firmar o compromisso do Estado com os municípios contemplados

As secretarias de Estado de Gestão Metropolitana (Segem), por meio da Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte (ARMBH), e de Desenvolvimento Regional e Política Urbana (Sedru) assinaram, nesta terça-feira (3), na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, os termos de cooperação técnica com 11 municípios do Estado para a elaboração ou revisão do Plano Municipal de Redução de Riscos (PMRR).

Os municípios selecionados, a partir da lista dos elegíveis pelo governo federal para serem beneficiados por apresentarem histórico de acidentes graves de deslizamento de encostas – com ocorrência de mortes, foram os de Barbacena, Coronel Fabriciano, Ipatinga, Itabira, Juiz de Fora, Poços de Caldas, Betim, Brumadinho, Contagem, Nova Lima e Sabará.

Os recursos para o projeto são oriundos do Orçamento Geral da União, por meio da Segunda Etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), no âmbito da ação “Apoio à Prevenção e Erradicação de Riscos em Assentamentos Precários”, destinados ao Estado de Minas Gerais.

Para o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Bilac Pinto, o plano constitui um efetivo instrumento de prevenção de desastres. “Com os planos, os municípios saberão as características das localidades que possuem alto risco de deslizamento de encostas, além de terem uma ferramenta que é pré-requisito para a captação de recursos junto aos governos do Estado e da União para a elaboração de projetos e execução de obras”, destacou.

O prefeito de Coronel Fabriciano, Francisco Simões, citou que é a primeira vez que está vendo a tomada de uma política em nível global no sentido de prevenção, pegando várias cidades com o mesmo problema. “É uma ação que busca, através do mapeamento das áreas de risco e do planejamento, soluções para resolver os problemas decorrentes das chuvas em nosso Estado”.

A prefeita de Barbacena, Danusa Bias Fortes Carneiro, ressaltou que “essa ação preventiva é muito bem-vinda, especialmente, neste momento em que os municípios se encontram sem condições financeiras de arcar com custos de um mapeamento territorial, essencial na busca de qualquer recurso para novos projetos e obras no município”.

O diretor-geral da ARMBH, Camillo Fraga, lembrou o novo momento do governo Anastasia, de se pensar melhor os problemas metropolitanos, e falou da importância dessa cooperação técnica para o mapeamento das áreas de risco e ações de prevenção nos municípios selecionados. “É um grande prazer trabalhar em conjunto com a Sedru, nesta parceria para destinação dos recursos do PAC direcionados à elaboração dos planos de redução de risco, que são essenciais para que os municípios possam se planejar, como, também, para viabilizar a futura captação de recursos para projetos e obras”.

A cooperação

O objetivo da cooperação técnica é firmar o compromisso do Estado com os municípios contemplados, garantindo a participação ativa de agentes públicos municipais durante todo o processo de elaboração dos PMRRs, além de estabelecer mecanismos e instrumentos conjuntos para mapeamento das áreas de risco e ações de prevenção.

Esse processo engloba as etapas de elaboração da metodologia detalhada, incluindo o planejamento e o cronograma da execução física das atividades; de elaboração ou revisão do Plano Municipal de Redução de Risco, incluindo o mapeamento das áreas de risco e a hierarquização dos setores, concepções de intervenções estruturais, priorização de intervenções, fontes de captação de recursos e proposição de ações não estruturais necessárias à sustentabilidade do programa de redução de riscos; e de realização de audiência pública para divulgação e discussão, junto às comunidades em risco, sociedade e demais agentes envolvidos.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-assina-termos-de-cooperacao-tecnica-para-elaboracao-de-planos-de-reducao-de-riscos/

Anúncios

Governo Anastasia envia 19 jovens servidores para programa de capacitação em Cingapura

Os 19 servidores públicos mineiros selecionados para fazer curso de capacitação com duração de três semanas em Cingapura através do Programa Jovens Mineiros Cidadãos do Mundo embarcaram na noite desta quinta-feira (4), às 19h40, saindo do Aeroporto Internacional Tancredo Neves (AITN), em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), em um voo da TAM, fazendo escala em Doha, no Qatar. Eles deverão chegar em Cingapura, nesta sexta-feira (5), onde serão oficialmente recepcionados pelo governo local.

A preparação dos servidores contou com a presença de três secretários de Estado: Sérgio Barroso, de Desenvolvimento EconômicoRenata Vilhena, de Planejamento e Gestão, e Ana Lucia Gazolla, de Desenvolvimento Social. A delegação viaja chefiada pelo presidente da Fundação João Pinheiro (FJP), professor Afonso Henriques Borges Ferreira, perfazendo um total de 20 pessoas. Essa é a oitava edição do Programa Jovens Mineiros Cidadãos do Mundo – Módulo Servidores Públicos, uma iniciativa do Governo Antonio Anastasia, coordenada pela Superintendência de Relações Internacionais da Subsecretaria de Assuntos Internacionais (Seain) da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede).

O programa, que tem como principal objetivo o desenvolvimento de capital humano de Minas Gerais, é inédito no Brasil em termos de capacitação no exterior. Os jovens permanecerão em Cingapura até o dia 26 de novembro para o aprendizado sobre a excelência em gestão pública e uso intensivo de tecnologia naquele país. “O programa como um todo já enviou 160 jovens universitários e servidores para diversos países e o objetivo é a capacitação de alto nível que possibilite aproximar prática e conhecimento que tornam o Estado mais eficiente e o nosso território mais competitivo em um mundo cada vez mais globalizado”, afirma o subsecretário de Assuntos Internacionais da Sede, Luiz Antônio Athayde.

Os servidores selecionados são oriundos das seguintes Secretarias de Estado: Desenvolvimento Econômico, Transporte e Obras Públicas, Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Planejamento e Gestão, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Defesa Social, Desenvolvimento Social, além do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais e do Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais. De acordo a coordenadora do Programa, Luciana Las Casas, ao contrário das edições anteriores, que tinham duração de quatro semanas, a programação desta foi reduzida a três semanas.

A facilidade de adaptação em outros países e a participação em programas, projetos e processos de planejamento em geral, foram alguns dos itens considerados para seleção dos jovens, além dos pré-requisitos negociados entre a Subsecretaria de Assuntos Internacionais e Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) junto ao governo de Cingapura. “A semana inicial que era adaptação e nivelamento foi eliminada, de forma que os participantes começarão a imersão desde a primeira segunda-feira. O perfil de servidor que nos foi solicitado foi bastante rigoroso e, ainda sim, tivemos muitos candidatos. Isto nos surpreendeu”, disse ela.