• Agenda

    agosto 2020
    S T Q Q S S D
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Gestão Antonio Anastasia: Caminhos de Minas realiza obras na MG-383 entre Jeceaba e São Brás do Suaçuí

Na execução das obras estão previstos investimentos da ordem de R$ 165 milhões

O Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER/MG) está realizando obras de pavimentação no trecho entre o Entroncamento da BR/040 – São Brás do Suaçuí – Jeceaba, na região Central de Minas, por meio do programa Caminhos de Minas.

As obras executadas no local contemplam serviços de restauração e aumento da capacidade, implantação e pavimentação de 45,8 km nas rodovias BR/383 e MG/155; construção de ponte sobre o Rio Paraopeba; construção de viaduto na interseção com a MG/155; alargamento e restauração da ponte Rio Paraopeba; construção de viaduto sobre a BR/040 e construção de viaduto sobre as tubulações da Transpetro.

Na execução das obras estão previstos investimentos da ordem de R$ 165 milhões, incluindo execução das obras, fornecimento e transporte de material betuminoso, apoio a supervisão e desapropriação. O prazo de execução é de 24 meses.

Atenção redobrada

Em função das obras, os motoristas que trafegam na MG-383 devem redobrar a atenção ao passarem pelo trecho.  Para a execução dos trabalhos é necessária a paralisação periódica e programada do tráfego de veículos no local, o que vem provocando retenções. Como alternativa para quem vai para os destinos turísticos da região como São João del-Rei e Tiradentes, o DER sugere que os motoristas  passem por Barbacena e Barroso. O desvio acrescenta 50 quilômetros o trajeto, mas sem retenções.

Caminhos de Minas

A obra está incluída no Programa Caminhos de Minas e será de vital importância para o atendimento à logística de transportes do complexo siderúrgico da Vallourec & Sumitomo Tubos do Brasil (VSB), instalado em Jeceaba e que foi inaugurado no final de 2010.

O Caminhos de Minas prevê o asfaltamento de cerca de 8 mil quilômetros de estradas, com investimentos da ordem de R$ 12 bilhões.  O programa tem por objetivo asfaltar rodovias que ligam regiões e cidades do Estado. Segundo o governador Anastasia sobre o programa, são estradas estratégicas, colocadas entre regiões e que são fundamentais para o desenvolvimento econômico de determinadas áreas de nosso Estado.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/caminhos-de-minas-realiza-obras-na-mg-383-entre-jeceaba-e-sao-bras-do-suacui/

Governo de Minas: Conceição do Mato Dentro e Serro comemoram o início das obras na MG-010

Trecho de 46 quilômetros faz parte do traçado histórico da Estrada Real

Diulgação/Vilasa Construtora Ltda
As obras devem durar aproximadamente dois anos
As obras devem durar aproximadamente dois anos

Os moradores de Conceição do Mato Dentro e do Serro, cidades da região Central do Estado, comemoram o início das obras de pavimentação e melhoramentos do trecho da MG-010, ligando os dois municípios. O segmento de 46 quilômetros faz parte do traçado histórico da Estrada Real e terá o nome do ex-embaixador José Aparecido de Oliveira. O trecho está integrado no Circuito Turístico do Diamante e vai facilitar a ligação entre Conceição do Mato Dentro, Serro e Diamantina.

Para o prefeito do Serro, Guilherme Simões Neves, a pavimentação do trecho é um antigo sonho da comunidade. “É a concretização do projeto da Estrada Real, com o asfalto entre Serro e Diamantina, passando pelos distritos de Milho Verde e São Gonçalo do Rio das Pedras. Por outro lado, aponta para um futuro promissor para a região, diminuindo a distância entre a capital em, pelo menos, 100 quilômetros e resgata a proximidade das cidades irmãs Conceição do Mato Dentro e Serro. É importante ressaltar que daqui para frente a realidade do Serro será outra”, conclui.

Ele destaca, ainda, que a obra será a ferramenta para acelerar o desenvolvimento do município. Opinião compartilhada pelo prefeito de Conceição do Mato Dentro, Reinaldo César de Lima Guimarães, que destaca a importância da pavimentação do trecho para promover integração regional e desenvolvimento. “Representa importante conquista do Médio Espinhaço, que desponta como um novo circuito econômico de Minas Gerais e do Brasil, com a implantação do empreendimento minerador Projeto Minas-Rio”, destaca.

Na avaliação do prefeito de Conceição do Mato Dentro, a história da MG-010 guarda a essência da identidade cultural da região, desde os primeiros desbravadores que, palmo a palmo, fundaram vilas e cidades, em busca do ouro e dos diamantes, ligando o Ivituruí ou Serro Frio à freguesia de Conceição e ao arraial do Tejuco, hoje Diamantina. “Sob o signo da mineração do passado e do presente e, sobretudo, guardando as belezas naturais e o acervo histórico e cultural dos nossos casarios e fazeres – patrimônio material e imaterial – a nossa região aposta no turismo como alternativa sustentável, alternativa esta finalmente viabilizada com a obra da MG-010”, conclui.

Investimento

Os investimentos serão da ordem de R$ 41 milhões, dos quais R$ 10 milhões obtidos por meio de parceria com a Anglo American, um dos maiores grupos de mineração do mundo, que atua na região.

Obras

A obra será realizada pela Vilasa Construtora Ltda., devendo durar aproximadamente dois anos, a contar da assinatura da ordem de início, autorizada este mês pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER-MG).

Integram os trabalhos na MG-010, no trecho entre Conceição do Mato Dentro (entroncamento para Dom Joaquim) ao Serro, a pavimentação e a implantação de 46 quilômetros e a execução de alargamento e restauração de cinco pontes, sobre os córregos Pereira, Campinas, Passa Sete, Pedra I e Zalu, todas com largura de 10 metros e comprimento de 10 metros. Além disso, será restaurada a ponte sobre o Córrego Pedras I com 26 metros de comprimento. Sobre o Rio do Peixe, será construída uma nova ponte com 37 metros de extensão e 10 metros de largura.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/conceicao-do-mato-dentro-e-serro-comemoram-o-inicio-das-obras-na-mg-010/

Governo de Minas: DER inicia pavimentação do acesso à Usina Vale do Tijuco em Uberaba

Serão investidos R$ 23 milhões para a execução da pavimentação de 17,3 quilômetros da rodovia

Bernadete Amado
Representantes do Governo de Minas, da prefeitura e da Usina Vale do Tijuco durante solenidade em Uberaba
Representantes do Governo de Minas, da prefeitura e da Usina Vale do Tijuco durante solenidade em Uberaba

Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER-MG) iniciou a ligação asfáltica da BR-050 até a Usina Vale do Tijuco, em Uberaba, por meio da empresa BT Construções Ltda. As máquinas já estão no trecho para a execução da pavimentação de 17,3 quilômetros da rodovia municipal, que faz a ligação da BR-050 a MGC-455, representando um investimento de cerca de R$ 23 milhões, a ser utilizado com base no sistema de Parceria de Reembolso Tributário (PRT).

secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles, explicou que “esta obra terá uma extensão total de 82 quilômetros, partindo da BR-050, cortando a MGC-455 e terminando na MGC-497. Estamos na primeira etapa desta pavimentação, com a autorização dos serviços destes 17,3 quilômetros, nesta sexta-feira (23), resultado da parceria doGoverno de Minas, por meio das secretarias de Desenvolvimento Econômico (Sede)Planejamento e Gestão (Seplag),Fazenda (SEF), a Setop, o DERMG e a Usina Vale do Tijuco”, concluiu o secretário.

O presidente da Companhia Mineira de Açúcar e do Álcool (CMAA), José Francisco Santos, destacou que “o Governo de Minas ofereceu uma parceria e está cumprindo tudo”. De acordo com o presidente Instituto de Desenvolvimento Integrado (Indi), José Frederico Álvares, “a preocupação da secretária Dorothea Werneck é com o desenvolvimento e a atração de investimentos, e o DER vem contribuindo com a logística necessária. No momento, estamos trabalhando com 162 protocolos de intenção de investimento no Estado”, finalizou.

O prefeito de Uberaba, Anderson Adauto, ressaltou que o Governo de Minas tem cumprido religiosamente com os compromissos assumidos e, com isto, tem incentivado a confiança e a participação dos empresários nesta modalidade de parceria, que alavanca o desenvolvimento da região.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/der-inicia-pavimentacao-do-acesso-a-usina-vale-do-tijuco-em-uberaba/

Gestão Anastasia: DER promove cursos de educação ambiental e patrimonial para comunidades do Serro e Diamantina

Os cursos são voltados para moradores dos distritos de Milho Verde, Três Barras, São Gonçalo do Rio das Pedras e Vau

Bernadete Amado
Moradores da cidade de Milho Verde assitem a palestra sobre educação ambiental
Moradores da cidade de Milho Verde assitem a palestra sobre educação ambiental

Despertar novas atitudes, um novo jeito de agir e pensar a questão ambiental, tentando construir uma nova realidade, baseado no respeito ao patrimônio cultural e ambiental. Esse é o objetivo dos cursos de educação ambiental e patrimonial em função das obras de implantação e pavimentação da rodovia municipal Diamantina – Milho Verde – Serro, trecho da Estrada Real em Minas, organizado pela Gerência de Meio Ambiente do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER/MG).

Os cursos são voltados para moradores dos distritos de Milho Verde, Três Barras, São Gonçalo do Rio das Pedras e Vau e integram o Programa “Transitando no Saber Cuidar”, com enfoque nos jovens e agentes ambientais. As atividades tiveram inicio na segunda-feira (5) e serão encerradas na sexta-feira (9).

Para a técnica em Educacão Ambiental do DER, Eliane Aparecida Silveira, o órgão tem buscado trabalhar com comunidades e pessoas envolvidas nas obras rodoviárias, buscando sensibilizar também os valores humanos, por meio de ações educativas. Ela explica que uma das dinâmicas do curso utilizadas para despertar a consciência ambiental e patrimonial é a fotografia. “Uma forma de sensibilizar os jovens e agentes sobre a importância da preservação dos espaços públicos e da cultura é a fotografia. Eles saem a campo registrando o núcleo urbano onde vivem, identificando e fotografando os bens culturais, patrimoniais e ambientais”.

Segundo Eliane, a pavimentação do trecho e outras obras de infraestrutura em andamento estão sendo acompanhadas de outras iniciativas que buscam a inserção das comunidades que ali vivem e a redução dos impactos ambientais em uma área de grande valor ecológico, cultural e turístico.

Comunidades Históricas

Às margens dos 60 quilômetros que integram o trecho Diamantina-Milho Verde –Serro, estão instaladas quatro comunidades que têm sua origem no século XVIII: Três Barras, Milho Verde, São Gonçalo do Rio das Pedras (Pertencentes ao Serro) e Vau, comunidade de Diamantina. Para reduzir o impacto para os moradores, está sendo observada a preservação do patrimônio histórico e cultural e as características das localidades. Os trechos próximos aos núcleos urbanos estão recebendo calçamento poliédrico e pistas para caminhantes.

Preservação da Flora e Fauna

A obra executada pelo DER tem se preocupado com a preservação da flora e fauna. Em toda extensão das obras, estão sendo obedecidos diversos critérios ambientais para que o impacto seja o menor possível. Segundo os biólogos do DER, Felipe Dutra de Resende e Rogério Pedersoli de Lima, os animais encontrados são capturados e soltos no interior da mata e as espécies de flora ameaçadas são levadas para um viveiro, no próprio canteiro de obras.

Obras

As obras de melhoria e pavimentação do trecho fazem parte de uma série de projetos que vem sendo implantados por meio do Programa de Desenvolvimento do Turismo no Vale do Jequitinhonha –Prodetur/NE II, convênio firmado entre o Ministério do Turismo, o Governo do Estado de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Turismo, com interveniência da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas. O objetivo do programa é melhorar a qualidade de vida da população residente nas áreas de sua atuação, por meio da criação de condições favoráveis à expansão e melhoria da qualidade da atividade turística.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: secretário de obras vai a Brasília em busca de recursos para rodovias mineiras

BRASÍLIA (19/01/12) – O secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles, e o diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER-MG), José Elcio Monteze, estiveram em Brasília para reuniões nos ministérios dos Transportes, Integração Nacional e Agricultura, com objetivo de pleitear recursos para a recuperação dos estragos provocados pelas chuvas em Minas. Uma quarta reunião foi realizada no Departamento Nacional de Infraestrutura dos Transportes (Dnit) para tratar do projeto de recuperação do Anel Rodoviário.

Os custos apresentados foram divididos entre as rodovias federais delegadas ao Estado, com investimento previsto de R$ 36 milhões, e as estradas estaduais com investimento de R$ 118 milhões. O secretário Carlos Melles explicou que o custo das MGs foi apresentado ao ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, e o custo das rodovias federais delegadas, ao ministro dos Transportes, Paulo Sergio. “Ambos consideram os valores pertinentes. O próximo passo será a apresentação desses valores à presidente Dilma Roussef, na próxima semana”, afirmou Melles.

No total, o levantamento que o DER-MG fez, para a recuperação da malha rodoviária atingida pelas chuvas, representa um investimento de R$ 154 milhões. “No primeiro momento, o trabalho da Secretaria de Obras e o DER tem se concentrado na garantia das condições de tráfego nas rodovias estaduais mineiras e o apoio emergencial aos municípios atingidos pelas chuvas no estado”, explicou o secretário.

Agricultura

A reunião com o ministro de Estado, Interino, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, José Carlos Vaz, foi solicitada pelo Governo de Minas, em função da preocupação com relação à população do interior, onde predominam as estradas vicinais de terra. “A chuva causa muitos transtornos na comunicação do homem do campo com a cidade. Os caminhos ficam interrompidos, o que impede o transporte da produção e interrompe a chegada de bens e serviços. Com a aproximação do início do período letivo de 2012, a preocupação se volta para a rede de estradas vicinais, por onde as crianças buscam acesso a escola”, explicou o secretário.

Na avaliação feita pelo DER-MG, dos 174 municípios em estado de alerta decretado, a estimativa é de que existam cerca de 50 quilômetros de estradas vicinais, o que chegaria a um total de 8,7 mil quilômetros, onde seriam encontrados pontos críticos que necessitam de recuperação. O custo para a realização de intervenções, apresentado ao Ministério da Agricultura, foi de R$ 261 milhões. Somente com os levantamentos da Defesa Civil são mais 330 pontes destruídas e mais de 450 danificadas, o que prejudica o deslocamento das pessoas.

Para atender a essa demanda específica, o secretário Melles explicou que o governador Anastasia autorizou o procedimento para a aquisição de materiais necessários para montagem pelos municípios de cerca de 600 pontes. “Além disso, a Setop está colocando um sistema de gestão de informações de emergência, o Sigem, que deverá facilitar e acelerar o processo de comunicação entre as prefeituras e a secretaria, possibilitando um diagnóstico das intervenções de emergência, bem como de possíveis atendimentos a serem realizados através de doações de materiais”, concluiu Melles.

Anel Rodoviário

No Dnit o tema central da reunião com o diretor-geral Jorge Ernesto Pinto foi a licitação para execução do projeto executivo das obras de reforma do Anel Rodoviário de Belo Horizonte, com custo estimado de R$ 20 milhões.

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: DER-MG define empresa para reconstrução de ponte sobre o rio Xopotó, em Guidoval

BELO HORIZONTE (17/01/12) – O Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER-MG) abriu, nesta terça-feira (17), as propostas para reconstrução da ponte sobre o rio Xopotó, em Guidoval. O município, localizado na Zona da Mata Mineira, foi um dos mais castigados pelas chuvas. Serão investidos cerca de R$ 18 milhões, valor que inclui a implantação de uma variante de 1,8 quilômetro.

A escolha da empresa foi por meio da modalidade Dispensa de Licitação, devido à urgência e quatro empresas apresentaram propostas. A vencedora foi a Aterpa M.Martins S.A, que terá prazo de cinco meses para construção da nova ponte e da variante.

A nova ponte de Guidoval terá 130 metros de comprimento por 11 metros de largura e será implantada em outro local, com cinco metros de altura a mais do que a ponte antiga.

Medida emergencial

Para garantir a mobilidade dos moradores de Guidoval, o DER-MG providenciou a melhoria dos acessos por estradas municipais e estaduais como alternativas de tráfego.

A reconstrução imediata da ponte foi uma determinação do governador Antonio Anastasia, em visita ao município em que, além da ponte, a força das águas destruiu casas, estradas e deixou famílias desabrigadas.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Operação Caminho das Pedras combate transporte clandestino na região de Teófilo Otoni

 

TEÓFILO OTONI (19/12/11) – Uma força-tarefa, coordenada pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER/MG), deflagrou operação para coibir o transporte clandestino na região de Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, uma das rotas mais exploradas pelo transporte irregular em Minas.

A operação, batizada de “Caminho das Pedras”, conta com o apoio do Ministério Público, equipes das Polícias Civil e Militar, Polícias Rodoviárias Federal e Estadual, Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) e de órgãos de trânsito municipais. Os trabalhos são ininterruptos, com pessoal atuando 24 horas por dia, sem prazo determinado para acabar.

A ação conjunta tem por objetivo erradicar o transporte irregular de passageiros na região, já que a clandestinidade coloca  em permanente risco a vida de usuários e terceiros. “A união de órgãos das esferas municipal, estadual e federal vai permitir uma ação mais ostensiva e intensiva no combate do transporte clandestino,  eliminando qualquer conflito jurisdicional”, avalia o diretor de Fiscalização do DER/MG, João Afonso Baeta Costa Machado.

João Baeta ressalta, ainda, que a operação está estruturada em três pilares.

O primeiro se baseia nas ações de inteligência, com o objetivo de reconhecer amplamente o ambiente operacional e as circunstâncias que o cercam, identificando veículos, proprietários e motoristas, as rotas principais e secundárias, os demais atores envolvidos na atividade clandestina, e as formas e os argumentos empregados no aliciamento de passageiros. Tudo isso, visando ao planejamento das ações e à otimização do efetivo de fiscais do DER, com o apoio de outras unidades do órgão localizadas nas 40 coordenadorias regionais em todo o Estado, e possibilitando a atuação desses agentes em pontos e horários diferentes, de forma a apreender o maior número de  veículos irregulares e autuar os infratores.

O segundo pilar está apoiado na atuação conjunta de órgãos de todas as esferas, com a participação efetiva do Ministério Público, o que garante a legalidade e a juridicidade das ações coordenadas pelo DER.

Já o terceiro pilar se fundamenta na garantia do conforto e segurança para o usuário, que, nas hipóteses de apreensão do veículo, terá o transbordo imediato para o sistema regular.

Ele também destaca que o transporte clandestino de passageiros, por ser uma atividade marginal, mantém estreita e direta relação com outras formas de criminalidade. “Quando o transporte irregular é combatido, estamos também desestimulando e cerceando a prática de outros crimes relacionados, tais  como assaltos, sequestros, tráfico de armas, drogas e animais, contrabando, descaminho, evasão fiscal e tributária”.

Baeta explica, ainda, que a evasão de passageiros faz com que o sistema regular perca fôlego e tenha de cobrar cada vez mais caro pela passagem. Os clandestinos, por sua vez, praticam uma competição predatória com os regulares e com o tempo, sem estrutura e sem alternativas, entram em decadência e não mais se sustentam.

Origem do nome da operação

A escolha da expressão Caminho das Pedras, com a qual foi batizada a operação da força-tarefa, é uma alusão ao fato do município de Teófilo Otoni estar localizado em região de grande exploração e comercialização de pedras preciosas, semipreciosas e cristais de quartzo, importantes fontes de recursos, constituindo-se em polo exportador mundialmente conhecido. Chamada de Capital Mundial das Pedras Preciosas, Teófilo Otoni é o maior centro lapidário do Brasil, com cerca de 3 mil oficinas dedicadas ao ramo. Recebe compradores de gemas de todas as partes do mundo, interessados na grande variedade e alta qualidade das pedras da região, cujo comércio impulsiona a economia da cidade e de municípios vizinhos.

Fonte: Agência Minas