• Agenda

    julho 2020
    S T Q Q S S D
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    2728293031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Anastasia: investimentos em cultura

Governador de Minas anunciou R$ 400 milhões em investimento e uma série de intervenções na melhoria dos aparelhos culturais.

Investimento em cultura e identidade mineira

Fonte: Agência Minas 

Cultura ganha impulso em Minas com anúncio de novas ações e obras em andamento

Governador Anastasia anunciou a doação de um importante acervo artístico e o início das obras da nova Escola de Design da Uemg, dentre outras novidades

Representantes da classe artística de Minas se reuniram nesta segunda-feira (17), no Palácio da Liberdade, para celebrarem as conquistas e novidades para o setor cultural no Estado. Entre elas estão o início das obras da Escola de Design da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg), no antigo prédio do Ipsemg, anunciado pelo governador Antonio Anastasia, e a doação do Acervo Artístico Priscila Freire à Uemg.

Acompanhado pela secretária de Estado de Cultura, Eliane Parreiras, o governador Antonio Anastasia comemorou ainda, com a categoria, a apresentação do Projeto Centro de Ensaios Abertos (Cena) – Prédio Verde, mais um equipamento a integrar o Circuito Cultural Praça da Liberdade. Além de premiar os vencedores dos programas Filme em Minas eCena Minas, o Governo do Estado divulgou o andamento das obras, anunciadas em setembro de 2013, na Fundação Clóvis Salgado (FCS)Circuito Cultural Praça da Liberdade, Minas Patrimônio Vivo e Estação da Cultura Itamar Franco. O valor global dos investimentos na área da cultura é da ordem de R$ 400 milhões em 2013 e 2014.

“Estamos dando continuidade a um ambicioso programa de investimentos na área cultural. Ao longo do ano passado e deste ano, serão cerca de R$ 400 milhões alocados no segmento cultural. E isso é muito importante, porque sabemos que a cultura não só tem um valor econômico fundamental na geração de empregos, no fortalecimento e no estímulo ao turismo, mas também porque significa e simboliza algo muito importante para nós mineiros, que é a nossa identidade cultural, a nossa trajetória histórica, que se consagra na cultura mineira tão valorizada”, afirmou Anastasia.

Governo de Minas adota medidas que, segundo o governador, vão levar cada vez mais a uma consolidação do polo cultural mineiro. “São investimentos na reforma e na melhoria do Palácio das Artes, da Fundação Clóvis Salgado, na área do patrimônio histórico, no Circuito Cultural Praça da Liberdade, inclusive com a reforma do prédio que será sede da Escola de Design da Universidade do Estado de Minas Gerais. Há também o anúncio de uma importante doação de acervo cultural para a Escola Guignard. Temos ainda, premiações culturais igualmente relevantes, inclusive o Filme em Minas, que terá mais uma edição em 2014. Só aí, são R$ 4 milhões a mais. Vários outros editais estão sendo lançados e estamos conseguindo apresentar um ponto muito positivo para o desenvolvimento cultural de Minas Gerais”, ressaltou Anastasia.

Ao lado do reitor da Uemg, Dijon Moraes, o governador destacou a importância das obras artísticas doadas à Universidade do Estado de Minas Gerais. No Acervo Artístico Priscila Freire constam pinturas, desenhos, gravuras, esculturas, cerâmicas do Vale do Jequitinhonha e tapeçarias de renomados artistas, como Alberto da Veiga Guignard, Tarsila do Amaral, Irma Lessa, Aldemir Martins, GTO e outros.

Reforços para o Circuito Cultural

Para a implantação da Escola de Moda e Design da Uemg, no antigo prédio sede do Ipsemg, na Praça da Liberdade, o Governo de Minas vai investir R$ 30 milhões. O espaço vai abrigar os cursos de Design de Produto, Design Gráfico, Design de Ambiente, Artes Visuais, Design de Modas. Está prevista a realização de cursos profissionalizantes, abertos à comunidade, e de especialização e doutorado. Pelo menos um novo curso, o de Design de Moda, deve ser criado com cerca de 300 vagas. As obras devem ser concluídas em 2016. No ano que em completa 25 anos de atividades, foi publicado, no último dia 4, o edital de licitação para a primeira fase de construção do Campus-BH da Uemg, compreendendo obras de infraestrutura e de instalação de duas unidades: a Escola de Música e a Faculdade de Educação. Os investimentos são da ordem de R$ 74 milhões.

Outra novidade para integrar o Circuito Cultural Praça da Liberdade é o Centro de Ensaios Abertos (Cena). As obras para implantação, na antiga sede da Secretaria de Viação e Obras (Prédio Verde), tem previsão de início no próximo semestre. Prevê a adaptação do edifício para acolher o maior número possível de grupos e artistas do teatro, dança, música e multimídia, para realizarem seus ensaios, experimentos e processos criativos.

Serão 25 salas de ensaios, além de um palco com todas as condições técnicas para a realização de testes de iluminação e de cenografia. O espaço abrigará também o Centro de Referência das Artes Cênicas, com um rico acervo bibliográfico, videográfico e espaço para pesquisa das Artes Cênicas de Minas Gerais. As obras serão concluídas em 2016.

Detalhamento de obras

No encontro, a Secretaria de Cultura detalhou a situação das obras anunciadas em setembro passado para melhoria da infraestrutura de alguns dos mais importantes redutos da cultura em Minas Gerais, como a Fundação Clóvis Salgado, o Circuito Cultural, a Estação da Cultura e do Minas Patrimônio Vivo.

“Esta solenidade de hoje é um grande momento de compartilhar com a classe cultural e com a sociedade os avanços na cultura e o estágio de desenvolvimento dos principais programas e projeto. Apresentamos um recorte do que o Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura, vem fazendo há três anos: descentralizando as políticas públicas para todas as dez macrorregiões do Estado, revitalizando e zelando pelo patrimônio cultural, fomentando toda a cadeia produtiva da cultura e contemplando os mais diversos segmentos artísticos que se encontram em plena efervescência no Estado de Minas Gerais”, afirmou a secretária Eliane Parreira.

Palácio das Artes e a Serraria Souza Pinto passam por obras de revitalização de suas instalações para otimizar o acesso do público. Estão sendo feitas reformas nas fachadas e piso e intervenções elétricas, entre outras. Já foram concluídas as obras do Cine Humberto Mauro, que teve as cadeiras e piso substituídos e o sistema de som reestruturado.

Com relação ao Minas Patrimônio Vivo, o programa está investindo na recuperação de igrejas, casarões, fazendas e prédios tombados pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (Iepha) em diversas regiões do Estado. Alguns exemplos são o Museu Casa Alphonsus de Guimaraens, em Mariana, iluminação de monumentos em Tiradentes, Fazenda Boa Esperança em Belo Vale, restauração de acervo composto por 19 imagens religiosas de nove municípios.

Outra obra de destaque é a Estação da Cultura Presidente Itamar Franco, conjunto arquitetônico que abrigará uma sala para concertos sinfônicos e a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, além dos edifícios-sede da Rádio Inconfidência e da Rede Minas de Televisão. As obras foram iniciadas em março de 2013. A abertura ao público será na temporada 2015 da Orquestra Filarmônica.

Já no Circuito Cultural Praça da Liberdade, está sendo iniciado o projeto de revitalização da iluminação da Praça da Liberdade e substituição e ampliação de postes de luz na região da Alameda Travessia e fontes da praça. Início de projeto no 1º trimestre de 2014 e conclusão da obra em dezembro de 2015. Também será iniciado o processo de reforma do Anexo Biblioteca Luiz de Bessa, do Museu Mineiro e do Centro de Informação ao Visitante (Rainha da Sucata), além do Arquivo Público Mineiro.

Cultura premiada

Além dos anúncios que contemplam equipamentos culturais, foram premiados os artistas vencedores das últimas edições de dois importantes programas de estímulo voltados à arte mineira: o Filme em Minas e o Cena Minas. O Filme em Minas, Programa de Estímulo ao Audiovisual, é uma das mais conceituadas iniciativas de incentivo à produção audiovisual no Brasil. Realizado por meio de parceria entre a Secretaria de Estado de Cultura e a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), é realizado bienalmente. Em seis edições, já contemplou 174 projetos, com aporte superior a R$ 21,5 milhões.

Dos 31 projetos contemplados nesta edição, os artistas que representam a classe e receberam a premiação das mãos do governador Antonio Anastasia são Marília Rocha, ganhadora na categoria de Produção de Longas-Metragens pelo projeto “A Cidade onde Envelheço”, e Rodrigo Carneiro, ganhador na categoria de Produção de Curtas e Médias-Metragens pelo projeto “Copyleft”.

O Edital 2014/2015 do Filme em Minas terá inscrições abertas em abril de 2014. Serão repassados R$ 4 milhões a projetos em seis categorias: Produção de longas-metragens, Finalização e distribuição de longas-metragens, Curtas e médias-metragens, Formato livre e Publicações, preservação e memória.

Cena Minas foi criado pelo Governo de Minas para incentivar as produções de teatro, dança e circo. Na 6ª edição do prêmio, foram distribuídos mais de R$ 1,6 milhão em prêmios a 54 projetos. Os projetos, cujos prêmios foram entregues pelo governador são Manutenção do Instituto Cultura In-cena (Teatro/Teófilo Otoni), Espaço, Ação e Continuidade (Dança/Belo Horizonte) e Circulando sob Lona para Todos (Circo/Muriaé).

Desde sua criação, o prêmio contemplou 235 projetos, com investimento de mais de R$ 7,6 milhões. Grande parte dos projetos tem sua execução preferencialmente realizada no interior do Estado, sendo uma média de 116 cidades contempladas, por edição, com ações do prêmio. Nesta 6ª Edição, o número de premiados aumentou de 45 para 54 grupos de teatro, dança e circo, com aporte de R$ 1,7 milhão em prêmios; ou seja, um aumento de mais de 27% em relação a 5ª edição no valor e 20% em relação à quantidade de prêmios distribuídos.

Integração de Jovens: Aécio visita sede do AfroReggae

Apoio a Jovens: Aécio conversou com integrantes e colaboradores do AfroReggae, discutiu propostas e conheceu novas ações sociais.

Integração de Jovens

Aécio Neves visita sede do AfroReggae

Ex-governador comemora dez anos da parceria firmada na sua gestão e conhece novos projetos de apoio a jovens

O presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), se reuniu nessa segunda-feira (10/02) com integrantes do Grupo Cultural AfroReggae, em visita à sede da ONG, no Rio de Janeiro, que marcou os dez anos da parceria da entidade com o governo de Minas em programas de apoio e integração de jovens.

Acompanhado do coordenador do grupo, José JúniorAécio Neves conversou com integrantes e colaboradores do AfroReggae, discutiu propostas e conheceu novas ações sociais desenvolvidas. Em 2004, durante a gestão Aécio Neves, o governo de Minas e o AfroReggae deram início ao programa “Juventude e Polícia“, implantado em batalhões da Polícia Militar e voltado para jovens em situação de vulnerabilidade social. Os resultados do programa foram reconhecidos internacionalmente.

“A nossa experiência com o AfroReggae é algo que existe muito antes de qualquer projeto presidencial, porque acredito nisso. E os resultados lá em Minas foram muito bons, como têm sido bons aqui também no Rio, e espero que possam ser bons no Brasil. Minha visita aqui hoje é para estreitar laços que já existiam na construção de um projeto para um Brasil que queremos melhor que o atual”, disse Aécio Neves.

Empregabilidade

Um dos projetos apresentado hoje ao senador Aécio Neves foi o “Empregabilidade”, que atua na (re) inserção de egressos do sistema prisional e de pessoas em situação de vulnerabilidade social no mercado de trabalho. O projeto já atendeu a mais de 4 mil pessoas no Rio, por meio de parceria com mais de 50 empresas. Recentemente, o Empregabilidade passou a ser desenvolvido também em São Paulo.

Em Minas, o governo Aécio Neves lançou o programa Regresso, que possibilita que egressos do sistema penitenciário tenham acesso à capacitação profissional e à inclusão formal no mercado de trabalho, contribuindo assim também para a reinserção social. No projeto, desenvolvido em parceria com o Instituto Minas pela Paz, o Estado subsidia a contratação de ex-detentos, mediante repasse de dois salários mínimos mensais para cada egresso durante 24 meses. Mais de 2.500 egressos já foram beneficiados.

Dos 48 mil detidos atualmente e Minas, 6.652 estudam e 13.253 trabalham – seja de forma autônoma, em parcerias ou na manutenção da unidade prisional. Já são 307 parcerias desenvolvidas pelo governo estadual na área.

Segurança Pública

Durante a visita, Aécio Neves afirmou que experiências do AfroReggae podem ser incorporadas às ações de segurança pública em todo país, com projetos que criem oportunidades e afastem o cidadão da criminalidade. O senador também garantiu que a segurança pública será tratada de forma prioritária pelo PSDB na agenda que o partido apresentar à sociedade brasileira este ano, durante a campanha eleitoral.

“A questão da segurança pública será absolutamente prioritária na nossa proposta, e por isso conversas como a que estou tendo hoje com o AfroReggae serão importantes. Queremos incorporar algumas experiências, não digo nem que sejam heterodoxas, mas elas fogem àquele receituário tradicional de segurança pública“. disse Aécio Neves.

Gestão Anastasia: Secretaria de Cultura lança programa para fortalecer a economia criativa em Minas

A proposta é contribuir para o fortalecimento da economia criativa no Estado, por meio de ações como a prestação de serviços em consultoria e assessoria, formação técnica em gestão, disponibilização de acesso a linhas de crédito, promoção de articulação institucional e fortalecimento de redes e coletivos.

BELO HORIZONTE (24/01/12) – O Ministério da Cultura (MinC) e a Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais (SEC-MG) lançam, nesta quinta-feira (26), em parceria com o Sebrae-MG, o programa Criativa Birô. A proposta é contribuir para o fortalecimento da economia criativa no Estado, por meio de ações como a prestação de serviços em consultoria e assessoria, formação técnica em gestão, disponibilização de acesso a linhas de crédito, promoção de articulação institucional e fortalecimento de redes e coletivos.

Na ocasião, a secretária de Estado de Cultura, Eliane Parreiras, assina convênio com a secretária da Economia Criativa do Ministério da Cultura, Cláudia Leitão, para implantação do programa em Belo Horizonte, que terá sede no Palácio das Artes.

A partir desta iniciativa do MinC, a SEC, como gestora do programa, espera fortalecer este ramo da economia que engloba atividades que reconhecem na cultura, na inovação e na criatividade, suas principais matérias-primas, como as artes, a moda, o design, o artesanato, a arquitetura, o turismo, a gastronomia e a promoção de eventos culturais.

Para Eliane Parreiras, o Criativa Birô vem se integrar ao plano do Governo de Minas no fortalecimento da economia criativa e na articulação das diversas Secretarias como a de Cultura, Turismo, Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego e Agricultura, Pecuária e Abastecimento, entre outras.

A secretária prevê ainda que o Criativa Birô abrirá um novo leque de oportunidades para empreendedores criativos de Minas, que já produzem bens e serviços culturais de qualidade, mas que agora poderão contar com orientação técnica para ampliar o potencial de seu trabalho.

“Minas tem uma das produções culturais mais ricas do país, que já produz impacto positivo na economia das cidades. Com o Criativa Birô, queremos proporcionar um ambiente de troca de ideias e investimentos, capaz de abrir novas oportunidades de negócios que gerem renda e trabalho sustentáveis e, ao mesmo tempo, promovam a cultura mineira, a partir do fortalecimento e incremento da economia criativa, do mapeamento das cadeias produtivas da cultura, do estímulo à formalização profissional e ao crédito, bem como ao associativismo e a programas de fomento e valorização da identidade cultural do estado”, destaca Eliane Parreiras.

Investimento

Serão investidos R$ 1,5 milhão na implantação do Criativa Birô em Belo Horizonte, por meio de recursos do MinC, da SEC e do Sebrae-MG. A verba será aplicada na infraestrutura do espaço e na estrutura administrativa. A previsão é de que o Criativa Birô esteja funcionando em setembro deste ano.

Minas é o primeiro Estado do Sudeste a receber o programa Criativa Birô. Outros quatro centros foram instalados em diferentes regiões do país: Acre, Goiás, Pernambuco e Rio Grande do Sul.

Palácio das Artes

Para a presidente da Fundação Clóvis Salgado, Solanda Steckelberg, o Criativa Birô encontrou, no Palácio das Artes, o ambiente ideal para seu funcionamento, pois o local é tradicionalmente reconhecimento pelos agentes culturais do Estado. “O Palácio das Artes já conta com todo o equipamento necessário para o Criativa Birô, além de ser um ponto de encontro de artistas”, ressalta.

Lá será montado um centro de apoio a empreendedores criativos, tanto da capital quanto do interior do Estado, onde serão prestados serviços de capacitação em habilidades empreendedoras. Também serão oferecidos cursos e oficinas de gerenciamento de projetos; captação e gestão de recursos financeiros; reconhecimento de oportunidades e marketing.

O centro dará apoio, ainda, nas áreas de produção, circulação e distribuição de bens culturais, assim como suporte para a formação de associações de profissionais e empreendedores criativos.

A economia criativa

O lançamento do programa Criativa Birô se enquadra na diretriz estabelecida pelo Governo de Minas para a área cultural, segundo a qual, o investimento em cultura é ferramenta de promoção do desenvolvimento humano, social e econômico.

Dentro dessa perspectiva, a Secretaria de Estado de Cultura estabeleceu como meta, o fomento à economia criativa, conceito que emergiu em Londres, na década de 90, e que propõe um novo paradigma para o papel do setor cultural no desenvolvimento das cidades e dos países.

Novos estudos mostram que as mudanças nos pilares da economia mundial fizeram emergir setores da economia baseados no talento, na inovação e na criatividade. Enquanto segmentos tradicionais trabalham para aumentar a competitividade de bens e serviços de características semelhantes, empreendimentos criativos ganham espaço no cenário econômico com trabalhos baseados na originalidade.

A produção de bens e serviços de valor imaterial, que refletem uma identidade cultural ou um valor artístico, conquista espaço em um mercado consumidor que busca, cada vez mais, identidade e autenticidade. Nesse cenário, ganham importância econômica, áreas como artes plásticas, teatro, dança, moda, design, arquitetura, gastronomia, turismo, audiovisual, produção cultural, desenvolvimento de softwares, entre outras.

O investimento nesses segmentos proporciona impactos positivos em diversas esferas, pois valorizam e promovem a identidade cultural da população; qualificam a relação dos cidadãos com o ambiente urbano; aumentam a circulação de bens, pessoas e ideias; geram renda e emprego de qualidade; entre muitos outros aspectos.

Fonte: Agência Minas

Boa gestão do Vozes do Morro garante sucesso e revelação de novos artistas em Minas

Som que vai longe

Programa Vozes do Morro chega aos 34 municípios da Grande BH e abre inscrições para a sua próxima edição. Artistas comemoram visibilidade

Fonte: Jefferson da Fonseca Coutinho – Estado de Minas

“Acaso haverá vagabundos e vagabundos que sejam diferentes?”, quis saber o pintor Vincent Van Gogh, aos 27 anos, em carta ao irmão datada de julho de 1880. Mais de século depois, a ideia de artista “atormentado por um grande desejo de ação” volta ao texto em fala de Kdu dos Anjos, de 21, expoente do Vozes do Morro, iniciativa do Governo de Minas, que, ampliado, chega agora aos 34 municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Kdu, da Vila Cafezal, no Aglomerado da Serra, ganhou projeção nacional a partir da edição de 2009 do programa. “Quando nós artistas, por meio de oportunidades assim alcançamos visibilidade deixamos de ser ‘vagabundos’”, diz o jovem músico.

Cantor desde os 14 anos, o artista “rebelde” da extinta banda Sobreviventes do Terceiro Mundo (S3M), formada por alunos do Instituto de Educação, viu a carreira solo ganhar outros ares. “O Vozes me trouxe maturidade e novas responsabilidades.” Hoje, além de envolvido com a edição especial do CD A cidade, o músico cursa Empreendedorismo e dá consultoria no setor cultural. Tom Nascimento, de 34, ex-vocalista do Grupo Berimbrown, assim como Kdu, já tinha história de luta com a música. Faltava-lhe apenas espaço para fazer valer a sua música. Em 2008, o moço crescido em Santa Luzia estava entre os 499 inscritos para a primeira edição do programa. Não só foi selecionado, como, revelação, chegou a assumir função de direção musical do Vozes do Morro, em 2010.

Tom, que em 2001 mambembava com seu primeiro disco autoral, do próprio bolso, com tiragens mínimas de fundo de quintal, com 10, 20 unidades, hoje prepara o lançamento de Funk-se, Rock-se, previsto para janeiro, patrocinado, com 2 mil cópias e 12 faixas – das quais 10 são de sua autoria. As duas releituras são composições de Chico César (“Mama África”) – parceiro do álbum – e de Odair José (“Cadê você”). Ao todo, são 13 anos de carreira como instrumentista, cantor e compositor, embalados pelo funk da soul music, reggae, salsa, afoxé e variações do samba. ”O Vozes do Morro tem grande importância também por ajudar a acabar com a falsa imagem de que na periferia existem apenas o funk, o pagode e o rap”, considera o artista, com passagens internacionais.

Novos valores

Para Andrea Neves, presidente do Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas), a ampliação do Vozes do Morro se deve a eficácia do programa. E chama a atenção para os dois eixos de sustentação da proposta. “O primeiro está nos resultados individuais. São histórias pessoais muito bonitas que não têm oportunidades para se mostrar. O segundo é ajudar a gerar novos valores para as próprias comunidades”, pontua.

Andrea ressalta ainda a dimensão social do programa, que, ao destacar indivíduos por meio da arte, oferece novas referências de sucesso a todos os moradores dessas localidades. “São as causas que nos escolhem. Vários programas do Servas me dão muita alegria. O que mais me comove com o Vozes é que ele abre portas para as pessoas de todas as idades e respeita todos os gêneros e manifestações culturais. Foi criado para gerar oportunidades.” Chance abraçada por talentos como Tom Nascimento e Kdu dos Anjos, que, por dedicação e amor à arte, faz lembrar Van Gogh: “Quem ama vive, quem vive trabalha e quem trabalha tem pão”.

Faça sua inscrição

O Vozes do Morro é realizado pela Secretaria de Estado de Cultura, em parceria com o Servas e o Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão de Minas Gerais (Sert-MG). As inscrições vão até 26 de outubro e podem ser feitas no Servas, das 9h às 16h, na Avenida Cristóvão Colombo, 683, Bairro Funcionários, Belo Horizonte. Pelos Correios, o candidato deverá enviar o envelope lacrado, com Aviso de Recebimento (AR) para Programa Vozes do Morro – Edição 2011 no mesmo endereço do Servas, CEP 30140-140 – BH. A data máxima da postagem é 26 de outubro. O candidato pode inscrever até duas músicas e os 13 selecionados terão seus trabalhos divulgados por meio de clipes e spots em emissoras de rádio e televisão. O resultado será publicado em 7 de novembro na Imprensa Oficial e no site do Vozes do Morro (www.vozesdomorro.mg.gov.br). Os contemplados participam também de curso ministrado pelo Sebrae-MG, voltado para a gestão da própria carreira.

Assista outros vídeos no Canal do Vozes do Morro no Youtube 

Leia em:  http://turmadochapeu.com.br/noticias/vozes-morro-rmbh/ 

Circuito Cultural da Praça da Liberdade vai ganhar a integração de hotel 5 estrelas em prédio do Ipsemg

As empresas ou grupo de empresas que se interessarem por utilizar o prédio sede do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg), na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte, para a implantação de um hotel categoria cinco estrelas, terão até o dia 18 de janeiro de 2011 para apresentarem as propostas. O aviso de licitação foi publicado na edição do dia 20 de novembro do “Minas Gerais” e o edital está à disposição dos interessados na internet: www.ipsemg.mg.gov.brwww.ppp.mg.gov.br.

Durante a apresentação do edital, nesta segunda-feira (22), o presidente do Ipsemg, Antônio Abrahão Caram Filho, disse que a preocupação da diretoria da autarquia foi valorizar o patrimônio do Ipsemg e dar uma destinação compatível com as atividades da Praça da Liberdade. Para ele, a implantação de um hotel no espaço é uma forma de integração desse patrimônio ao Circuito Cultural.

A modalidade escolhida foi a de concessão de uso de bem público a particulares, para exercício de atividade de caráter privado. O prazo de concessão é de 35 anos e será considerada vencedora a empresa que oferecer ao Ipsemg o maior valor para a utilização do imóvel. Ficarão também sob responsabilidade do vencedor todos os investimentos necessários às obras de reforma e requalificação do imóvel.

A formatação da proposta foi elaborada pela Unidade PPP da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), em parceria com o Ipsemg, que trabalhou em uma modelagem de concessão onerosa de uso e exploração do prédio bastante atrativa, visando o sucesso do empreendimento com retorno do investimento ao futuro concessionário. O hotel vai integrar o Circuito Cultural Praça da Liberdade, oferecendo uma nova opção de hospedagem de padrão internacional em Belo Horizonte. Com o objetivo de preservar e valorizar o patrimônio, a Unidade PPP iniciou os estudos para definir a modelagem de concessão em 2009, por solicitação do Ipsemg.

O subsecretário de Assuntos Internacionais da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Luiz Antônio Athayde, disse que a escolha da concessão marca a posição do Governo Antonio Anastasia de deixar para a iniciativa privada investir em setores afins e de sua competência. Segundo ele, a proposta é um marco na vida social e cultural de Belo Horizonte, pois este é um ponto único para implantação de um projeto de hotel no hipercentro da capital mineira.

De acordo com o edital, o pagamento ao Ipsemg será feito em parcelas trimestrais. Além disso, a concessionária repassará ao Instituto os ganhos advindos do desempenho da atividade hoteleira, equivalentes a 1% da diferença entre a receita comercial bruta anual e o montante de R$ 20 milhões, caso a receita comercial bruta anual supere esse patamar.

Investimentos previstos

O prédio somente poderá ser utilizado para instalação de um hotel cinco estrelas, oferecendo serviços como spa e fitness, estacionamento e guarda de veículos de hóspedes, auditório e salas de conferência para hóspedes e terceiros, lojas de conveniência, comércio de produtos de alto nível, restaurantes, postos de serviços como agências de viagens, locação de carros e outras atividades compatíveis com a hotelaria. A previsão é de que os investimentos necessários sejam da ordem de R$ 43 milhões.

Ficará sob responsabilidade do concessionário elaborar todos os projetos arquitetônicos e disciplinas técnicas (estudo preliminar de arquitetura e projetos básico e executivo) necessários à reforma, restauração, construção e requalificação do uso do imóvel, executar as obras e assegurar a manutenção constante dos bens reversíveis, durante toda a vigência do contrato, sem ônus para o Ipsemg. Findo o contrato, o imóvel será devolvido ao Instituto livre e desembaraçado de quaisquer ônus ou encargos.

De acordo com o edital, o concessionário terá 30 meses, a contar da assinatura dos contratos, para implantar o hotel. Esse será também o período de carência para começar a pagar ao Ipsemg.

O prédio do Ipsemg está localizado na Praça da Liberdade, esquina com avenida João Pinheiro. Inaugurado em agosto de 1965, tem projeto arquitetônico de Raphael Hardy Filho e área construída de 12.000 metros quadrados, distribuídos por 11 pavimentos.

As características urbanísticas e arquitetônicas da Praça da Liberdade e o projeto de transformá-la em um Centro Cultural, desde o início impuseram uma solução para o antigo edifício-sede do Ipsemg plenamente integrada a essas características e ao Circuito Cultural. Todas as reformas e mudanças previstas já foram aprovadas pelo Conselho Municipal de Patrimônio Histórico.

Ao transformar em realidade a solução apresentada, o Ipsemg considera plenamente realizadas ambas as propostas: preserva e valoriza seu patrimônio e o integra a um novo marco urbanístico da cidade. Com essa iniciativa, o Estado também contribui, por meio do Ipsemg, para ampliar a capacidade hoteleira de Belo Horizonte. O investimento de R$ 43 milhões se agrega, assim, definitivamente ao patrimônio do Ipsemg.

A abertura das propostas será às 10h do dia 19 de janeiro de 2011, na sala seis, do segundo andar do Edifício Gerais, na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves.

 

Anastasia lança Plano de Governo com 365 propostas e política inovadora de participação popular; veja o resumo

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais”

Ações para o período 2011/2014 visam melhorar os indicadores sociais, a qualidade de vida dos mineiros e a geração de empregos em todas as regiões mineiras

O governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição, apresentou nesta quinta-feira (09/09), em Belo Horizonte, o seu Plano de Governo com as propostas e ações sociais para o período de 2011 a 2014.  Denominado “Minas de Todos os Mineiros – As redes sociais de desenvolvimento integrado”, o Plano se divide em 365 propostas com o objetivo de melhorar os indicadores sociais, a qualidade de vida dos mineiros e a geração de empregos de qualidade.

Elaborado em conjunto por um grupo de 150 profissionais e especialistas de diversas áreas, o Plano de Governo prevê ações inovadoras nas áreas de desenvolvimento social, segurança, saúde, educação, infraestrutura, apoio aos municípios mineiros, desenvolvimento sustentável, agronegócio, esportes, juventude, cultura e valorização dos servidores públicos.

Participação popular
Em sua apresentação, o governador disse que todas as propostas do Plano de Governo foram elaboradas com o objetivo de contar com a participação popular, sociedade civil organizada e setor produtivo, na elaboração dos programas e ações do Estado.

A íntegra do Plano de Governo de Antonio Anastasia está disponível na internet (http://www.anastasia2010.com.br/#plano_de_governo) para que todos os cidadãos mineiros possam conhecer as suas propostas para o período 2011-2014. Os mineiros também poderão dar novas sugestões para ampliar as propostas do Plano de Governo.

“Significa cada vez mais um entrosamento dos diversos níveis de governo com a sociedade, empresários, universidades, com as pessoas, com as comunidades e dentro do próprio governo para alcançarmos mais resultados. Já conseguimos colocar a casa em ordem, já temos uma estratégia bastante razoável de desenvolvimento, já temos bons indicadores em todas as políticas públicas, as finanças estão em ordem. Agora é tempo de avançarmos. E qual é o grande objetivo de qualquer governo? Levar resultados concretos e objetivos para as pessoas, para que elas se sintam atendidas”, afirmou Anastasia.

Desenvolvimento integrado
Acompanhado do presidente da Assembleia e candidato a vice-governador, deputado Alberto Pinto Coelho, Anastasia explicou que quer implantar um planejamento inovador no Governo do Estado, buscando um desenvolvimento integrado para diminuir as diferenças regionais.

“A nova forma de administração que está sendo sugerida no programa, com a Administração em Rede, é algo muito inovador. Estamos propondo para a saúde, educação, infraestrutura e para a segurança a ideia de rede. É uma ideia de integração maior, de um esforço coletivo. É do governo a responsabilidade maior, mas que é também com a participação das entidades da sociedade civil e das outras esferas de governo, fazendo um grande esforço conjunto e coordenado, para termos cada vez mais resultados melhores”, disse o governador.

Redes de Desenvolvimento
O Plano de Governo conta com sete áreas principais de atuação, chamadas “Redes de Desenvolvimento Integrado”. Nessas redes estão divididas as 365 propostas apresentadas pelo governador Antonio Anastasia.

A primeira delas é voltada para a gestão pública, valorização dos servidores, fortalecimento das parcerias feitas pelo Estado e ampliação de informações e serviços públicos oferecidos à população.  A “Rede de Gestão Eficiente” prevê diversas ações de valorização do servidor, como benefícios por produtividade e reestruturação de carreiras e implantação de uma política de remuneração, com reajustes anuais, baseados na variação da receita do Estado.

“A remuneração sempre é a maior preocupação. Já conseguimos evoluir bastante ao longo dos últimos anos. E estamos propondo a volta do debate que fizemos em 2006, que é uma política remuneratória permanente no Estado, anual, com base na variação do nosso principal imposto que é o ICMS, que sustenta o Estado. Os reajustes seriam anuais com base na variação do ICMS”, explicou Antonio Anastasia.

Saúde
Na “Rede de Atendimento à Saúde”, a propostas têm o objetivo central de reduzir ainda mais os índices de mortalidade infantil no Estado, passando para menos de 11 mortes para cada mil crianças nascidas vivas. Em 2009, o número era de 13,5 óbitos, que já está mais baixo que a média nacional.

Antonio Anastasia assumiu o compromisso de aumentar o número de equipes do Programa Saúde da Família (PSF), de 4.039 para 4.663, principalmente com a criação de equipes em grandes aglomerados urbanos.

As ações de fortalecimento de hospitais regionais, que já têm resultados significativos em Minas, serão ampliadas, com mais recursos para consolidar a rede de Hospitais Regionais. A meta é que Minas tenha 200 hospitais regionais espalhados por todas as regiões do Estado. Desta forma, garantindo o atendimento de média complexidade com um deslocamento de, no máximo, duas horas da residência de qualquer cidadão no Estado.

O Governo de Minas irá implantar 65 Centros de Atenção Especializada, que oferecem consultas e exames médicos. O governador Antonio Anastasia também propõe em seu Plano de Governo a ampliação da Rede Viva Vida, que oferece atenção às mulheres gestantes, para cobrir todas as microrregiões de saúde.

Educação
Para a área da educação, Anastasia propôs a “Rede de Educação e Desenvolvimento”. O grande desafio é tornar a rede pública de ensino em um sistema de alto desempenho educacional. O compromisso é ampliar as oportunidades de acesso à educação profissional técnica de nível médio, com a criação de 400 mil novas vagas do Programa de Educação Profissional (PEP). O número de alunos em tempo integral nas escolas também irá crescer, passando de 105 mil para 350 mil crianças.

Uma das maiores inovações na área da educação incluídas no Plano de Governo é o programa Professores na Família. Ele será implantado em municípios com até 360 mil habitantes e com Índice de Educação Básica (Ideb) menor que a média estadual. Os alunos beneficiados irão receber, em casa, visitas periódicas dos professores da família, com o objetivo de diminuir as dificuldades de aprendizado nas salas de aula.

Desenvolvimento Regional e qualificação profissional
A “Rede de Desenvolvimento de Educação e Desenvolvimento” também será responsável pela criação das Zonas de Desenvolvimento Regional. Serão identificadas as principais vocações econômicas de cada região para a atração de empresas, com incentivos fiscais e oferta de linhas de crédito do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG).

O governo também irá realizar obras de infraestrutura complementares como estradas, aeroportos, saneamento básico e oferta de ensino profissionalizante e oportunidades de requalificação para os trabalhadores.

Infraestrutura
A “Rede de Infraestrutura” vai transformar Minas em um Estado logístico, com a criação de uma rede de integração viária e armazenamento, garantindo a competitividade das microrregiões de Minas.

O programa Caminhos de Minas será um dos pilares da “Rede de Infraestrutura”, com a pavimentação de 7.600 quilômetros de trechos de rodovias que fazem a integração entre as regiões mineiras.

Também está prevista a implantação de dois portos fluviais no Triângulo Mineiro, criação da Hidrovia Metropolitana no Rio das Velhas para transporte de passageiros, melhor aproveitamento da malha ferroviária do Estado, expansão da telefonia celular aos distritos municipais, ampliação dos serviços de abastecimento de água e elaboração de um planejamento energético para dar condições sustentáveis de crescimento econômico em Minas.

Desenvolvimento Social
A implantação da “Rede de Desenvolvimento Social, Proteção e Segurança” irá consolidar os avanços sociais já obtidos nos Estado nos últimos anos. Também buscar ampliar as ações do Estado para garantir o cumprimento da meta proposta pelo IBGE de erradicar a pobreza absoluta em 2013.

Será criado o Programa Cidadania desde o Primeiro Dia, garantindo às famílias mais vulneráveis um ambiente seguro para a criação das crianças. Elas terão um acompanhamento especial nos primeiros cinco anos de vida. As ações incluem tratamento pré-natal e pediátrico, garantia do registro de nascimento e visitas periódicas de assistentes sociais.

Outras novidades são o Programa Currículo do Trabalhador, voltado para a capacitação de jovens e desempregados, e o Programa Eu Vou à Luta, destinado a inserir no mercado de trabalho mulheres com mais de 40 anos.

Na área de defesa social, haverá aumento do policiamento ostensivo nas ruas, implantação de 15 novos Centros de Comando e Controle Regionais (Ciads), expansão do sistema informatizado de integração das polícias Civil, Militar e do Corpo de Bombeiros, criação de programa de proteção às áreas rurais, além de ampliação de programas de combate às drogas e de inserção de jovens ao mercado de trabalho.

Desenvolvimento Sustentável
Outra importante ação incluída no Plano de Governo de Antonio Anastasia é a criação da “Rede de Desenvolvimento Sustentável e Cidades”. Ela será responsável por aliar a proteção ambiental ao crescimento urbano, econômico e das atividades agropecuárias em Minas Gerais.

O Governo de Minas irá fortalecer os programas de revitalização de bacias hidrográficas, criar programas para redução das emissões de gases do efeito estufa, incentivar o ecoturismo e ampliar o programa Bolsa Verde, para compensar financeiramente os produtores rurais por serviços ambientais prestados.

A cafeicultura e pecuária leiteira, duas das principais atividades econômicas em Minas, também receberão tratamento especial. Serão criados os programas Pró-Café e Pró-Leite para incentivar o agronegócio estadual.

No Norte do Estado, o governador Anastasia quer concluir as etapas III e IV do Projeto Jaíba, um dos maiores programas de irrigação da América Latina, apoiando a expansão da estrutura logística de exportação de frutas.

Os agricultores familiares também serão beneficiados com o fortalecimento de programas de assistência técnica e de agregação de valor à produção.

Identidade Mineira
As atividades culturais, o turismo e o esporte de Minas Gerais foram contemplados com a proposta de implantação da “Rede de Identidade Mineira”. Serão criados o Programa de Proteção ao Patrimônio Histórico de Minas Gerais e o Programa de Preservação do Patrimônio Cultural de Minas Gerais.

O governador se comprometeu também promover festivais de cultura, turismo e gastronomia no interior de Minas e criar condições de exibições de filmes nas cidades onde não há salas de cinema.

A Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016 serão uma grande oportunidade para aprimorar as ações de desenvolvimento esportivo em Minas Gerais nos próximos quatro anos. Entre as propostas do Plano de Governo estão a oferta de cursos de atualização profissional para 2 mil professores de educação física, construção ou reforma de 1 mil quadras poliesportivas no estado, treinamento especializado a 15 mil adolescentes identificados como jovens talentos.

Também está prevista a implantação do Programa Estadual Bolsa Atleta para apoiar financeiramente atletas com mais de 12 anos e que não possuem patrocínio.

Anastasia vai universalizar o fomento a grupos artísticos, culturais e manifestações folclóricas em Minas

Antonio Anastasia assume compromisso de incrementar o fomento a grupos culturais, artísticos e manifestações folclóricas em todo o Estado

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais”

Ao lado do ex-governador Aécio Neves, Anastasia recebeu manifesto de apoio assinado por 500 profissionais da área cultural de Minas Gerais

O governador Antonio Anastasia afirmou que, reeleito, irá incrementar as políticas e incentivos culturais do Governo do Estado para universalizar o fomento a grupos culturais, artísticos e manifestações folclóricas em todas as regiões do Estado. O compromisso foi assumido na noite de ontem (08/09), durante evento em que Anastasia recebeu manifesto de apoio assinado por 500 profissionais dos diversos segmentos da área cultural em Minas Gerais. É o mais o amplo apoio da cultura já prestado a um candidato a governador no Estado.

“Cabe ao governo não realizar, mas estimular, permitir e fomentar. Esse será o meu compromisso fundamental com a cultura de Minas Gerais. O governador do Estado tem de ter mais do que sensibilidade, do que a responsabilidade e o compromisso, ele deve estar mergulhado na cultura de Minas Gerais. E essa é a minha proposta que faço aqui para vocês”, disse o governador que foi secretário de Estado de Cultura no Governo Hélio Garcia.

Durante encontro que aconteceu no Espaço Cultural 104, no Centro de Belo Horizonte, a atriz mineira Wilma Henriques e o diretor do Grupo Corpo, Pedro Pederneiras, leram o manifesto assinado por músicos, escritores, artistas plásticos, produtores, cineastas e artesãos.

Ao lado do ex-governador Aécio Neves, candidato ao Senado, e do candidato a vice-governador, deputado Alberto Pinto Coelho, Antonio Anastasia agradeceu o apoio de todos os segmentos da área cultural e reafirmou o compromisso em estimular e fomentar a cultura de Minas.

“A todos os segmentos da nossa cultura do artesanato, do teatro, a música, as artes plásticas, o cinema, todos que aqui estão, eu queria agradecer esse apoio. Vocês são, melhor do que ninguém, testemunhas do que conseguimos realizar. Fizemos muito, mas reconhecemos que ainda temos de fazer mais, avançar mais. Vocês representam aquilo que temos de mais valioso, representam a voz da alma de Minas, a voz do nosso espírito”, afirmou o governador.

Plano de Governo
Antonio Anastasia afirmou que uma das propostas de seu Plano de Governo, lançado na manhã de hoje, em Belo Horizonte, é realizar eventos anuais por ano em cada região do Estado para divulgar as manifestações culturais genuinamente mineiras e garantir a geração de renda com o turismo. Segundo ele, o objetivo é manter a política de interiorização do fomento à cultura, evitando que fique concentrado na capital.

“A cultura está presente em todas as nossas manifestações. E é um grande esforço não só na capital, mas levar a cada vez mais próximo das pessoas, no nosso grande e riquíssimo interior do Estado, os compromissos colocados aqui, nesse manifesto. Isso torna para mim maior a responsabilidade de dar prosseguimento à grande obra que Aécio Neves fez na cultura, no desenvolvimento social e econômico do Estado para continuarmos tendo, cada vez mais, orgulho de sermos mineiros”, disse Anastasia.

Autonomia de Minas
No evento que contou com a presença de grandes nomes da cultura mineira, como o escritor Olavo Romano, o dramaturgo Jota D´Angelo e a pintora Yara Tupinambá, o governador Antonio Anastasia destacou a visibilidade que a cultura dá aos valores de Minas em todo o mundo. Para ele, os artistas mineiros são os porta-vozes da ousadia e da criatividade do povo mineiro.

“Cultura em Minas é sinônimo daquilo que é mais profundo e corajoso para nós, que é exatamente o desafio da mineiridade. Aquilo que nós, mineiros, temos de mais valioso que é o nosso capital humano, a nossa ousadia, a nossa imaginação, a nossa criatividade, o nosso sonho, a nossa utopia. É o sentimento da autonomia de Minas, dos projetos de Minas, dos valores de Minas, de Minas para os mineiros, de Minas para o Brasil e de Minas para o mundo”, afirmou.

O ex-governador Aécio Neves destacou a relação de Antonio Anastasia com o setor cultural.

“Minas respira cultura e as nossas manifestações culturais fizeram de Minas um estado diferente em todo o Brasil. A relação de confiança que Anastasia construiu com a cultura representa o que tem de melhor hoje em Minas“, afirmou Aécio Neves.

Entre os 500 grandes nomes das artes mineiras que assinam o manifesto estão os músicos Milton Nascimento, Flávio Venturini, Toninho Horta, Rogério Flausino, Samuel Rosa, André Valadão, Celina Borges, Cesar Menotti e Fabiano; o compositor Fernando Brant; os escritores Ângelo Machado, Sílvia Rubião, Bartolomeu Campos de Queiros, Luis Gifoni e Olavo Romano; os artistas plásticos Fernando Pacheco, Yara Tupinambá, Sara Ávila, Marco Túlio Resende; os estilistas Ronaldo Fraga, Reinaldo Loureiro, Graça Otoni, Cláudia Mourão, Terezinha Santos; os arquitetos Gustavo Penna, Jô Vasconcelos, Edwiges Leal; os cineastas Cao Guimarães e Rafael Conde; os atores Carlos Nunes, Amauri Reis, Ílvio Amaral, Maurício Cangussu, Wilma Henriques, Yara Novaes; o dramaturgo Jota D’Angelo e artistas do Grupo Galpão, Grupo Corpo, Giramundo, entre muitos outros importantes nomes da cultura.

Transformação cultural
No documento, eles destacaram as iniciativas desenvolvidas pelo Governo de Minas nos últimos anos que provocaram uma transformação na realidade cultural do Estado. Entre elas, a efetivação do Fundo Estadual de Cultura e do Circuito Cultural da Praça da Liberdade, além da criação de prêmios financeiros para apoiar novos nomes da música, cinema e literatura. Os artistas disseram que Minas tem que avançar.

“Queremos Minas caminhando sempre, para ser, cada vez mais, a Minas dos nossos sonhos e de nossas utopias. Na vida, escolhemos o caminho da arte, da liberdade, da criatividade e da inventividade. Convivemos com o contraditório, com as diferenças e temos os pés plantados na terra mineira. Chão da ética e da honestidade, de princípios. Não queremos andar para trás. Queremos seguir em frente, sem recuos. Por isso, somamos nossas vozes e escolhemos o mesmo norte para contribuir com a construção do presente e do futuro de Minas”, diz um dos trechos do manifesto.

Reconhecimento dos artistas
O governador Antonio Anastasia, ao lado do ex-governador Aécio Neves, foi recebido com muito entusiasmo por profissionais do mundo das artes e da moda no Espaço Cultural 104. O ponto alto do encontro foi uma performance realizada por 40 estilistas que criaram roupas, sapatos e bolsas inspirados na bandeira de Minas. Os adereços principais eram o triângulo vermelho e a célebre frase Libertas quae sera tamen.

O dramaturgo Jota D´Angelo afirmou que Anastasia sempre contribuiu para o desenvolvimento da cultura de Minas.  “Anastasia sempre ajudou a cultura mesmo quando ainda não ocupava cargo público em Minas. Ele tem todo o tipo de preparo técnico e administrativo, tem grande sensibilidade. Minas está muito bem apadrinhada se tiver Anastasia como governador. E ele será”, afirmou.

O escritor Olavo Romano destacou a carreira pública de Antonio Anastasia e afirmou que o governador é o candidato mais indicado para conduzir o futuro de Minas. “Eu o conheço de perto, trabalhamos juntos na Fundação João Pinheiro. Tive a oportunidade de conhecer desde cedo o seu trabalho e a sua integridade, como a gente testemunhou a importância do seu trabalho junto ao Aécio. É um trabalho consagrado, reconhecido, que a gente deseja que continue mais um mandato” afirmou.

A pintora Yara Tupinambá afirmou que Antonio Anastasia deu importante contribuição para a produção do artesanato mineiro. “A qualificação artesanal começou em Minas com o Anastasia. Ele criou condições para que iniciarmos esse belo trabalho do artesanato”, disse.

Futuro de Minas
O compositor Murilo Antunes afirmou que o futuro de Minas depende do trabalho de Antonio Anastasia.“Tenho o prazer de estar apoiando Anastasia porque ele é uma pessoa que enxerga o futuro. E o futuro de Minas precisa de alguém que tenha uma visão técnica, que saiba administrar e que olhe com bons olhos para cultura de Minas”, disse.

O compositor Fernando Brant, que também assinou o manifesto, afirmou que o trabalho de Antonio Anastasia tem o reconhecimento de todos os mineiros.

“O governador Anastasia participa de um projeto que está sendo executado há oito anos em Minas e que tem o reconhecimento de toda população. Estamos no rumo certo e acredito que o melhor comandante para continuarmos nessa direção é o governador Antonio Anastasia.”

Artistas de Minas destacam avanços de Aécio Neves e Antonio Anastasia na Cultura e entregam documento de apoio

Anastasia recebe manifesto de artistas mineiros

Fonte: Estado de Minas

Mais de 500 artistas mineiros,entre os quais nomes consagrados da música,da dança e da literatura,assinam declaração de apoio à reeleição do tucano ao governo de Minas

O candidato à reeleição ao governo de Minas, Antonio Anastasia (PSDB), recebeu na noite de quarta-feira um manifesto de apoio assinado por mais de 500 artistas mineiros de diversos segmentos. O documento, intitulado “Cultura está com Anastasia – Liberdade e Arte”, foi entregue ao tucano no Centro Cultural 104, na Praça da Estação, pelos próprios artistas. Além da declaração de apoio, eles destacam os avanços da área durante os oito anos de governo Aécio Neves e Anastasia. “A cultura é de fundamental importância e por isso deve receber uma atenção especial por parte dos governos. Em Minas, realizamos um forte processo de descentralização da política de apoio cultural para que ela atuasse em todo o estado e não se concentrasse apenas nos centros maiores. Essa é uma forma de democratizar o apoio aos produtores culturais e os artistas e o acesso aos bens culturais a toda a população do estado”, afirmou Anastasia.

No manifesto, os artistas ressaltam a efetivação do Fundo Estadual de Cultura e do Circuito Cultural da Praça da Liberdade, além da criação de prêmios financeiros para apoiar novos nomes da música, cinema e literatura: “Nos últimos anos, com os governos de Aécio e Anastasia, Minas mudou muito. Na cultura, iniciativas significativas foram efetivadas: o Fundo Estadual de Cultura, Filme Minas, Cena Minas, Música de Minas e os Prêmios Minas Gerais de Literatura ocuparam o espaço que antes era lacuna”, diz o texto. O candidato disse que se eleito vai continuar os programas de Aécio Neves e avançar criando novos programas. “ Vamos levar cada vez mais a cultura próximo às pessoas”.

Anastasia ressaltou os feitos do governo também no campo da produção cultural voltada para a inclusão, com destaque para o programa Valores de Minas. “O Valores de Minas, programa criado em parceria com o Serviço Voluntário e Assistência Social, tem capacitado centenas de jovens estudantes para a criação e desenvolvimento de atividades de teatro, circo, dança, música e artes plásticas. Além de dar uma lição de cidadania, esse projeto tem permitido o surgimento de muitos talentos”, completou.

Entre os nomes que assinaram o manifesto estão os músicos Milton Nascimento, Flávio Venturini, Toninho Horta, Rogério Flausino, Samuel Rosa, André Valadão, Celina Borges, Cesar Menotti e Fabiano; o compositor Fernando Brant; os escritores Ângelo Machado, Sílvia Rubião, Bartolomeu Campos de Queiros, Luis Gifoni e Olavo Romano, o Grupo Galpão, Grupo Corpo e Giramundo. A entrada para o evento custou R$ 100. O dinheiro que sobrou dos gastos com a realização foi destinado à campanha.

Farpas
Anastasia retrucou a crítica feita pelo seu adversário Hélio Costa (PMDB) de que o estado não agiu em parceria com o governo federal. O governador ressaltou que Minas foi um dos estados que mais avançou em todos os indicadores: saúde, educação, segurança, assistência social devido às várias parcerias com o governo federal, com as prefeituras e com a sociedade. Aécio também comentou o assunto: “O crescimento do estado é alardeado e a realidade comemorada por muitos membros do governo federal ao longo dos oito anos”. O ex-governador ressaltou ainda que é natural que essas críticas ocorram durante a campanha eleitoral. “Isso não muda o nosso respeito pelo presidente da república, ele será sempre muito bem vindo em solo mineiro.”

Na quarta-feira, Anastasia visitou Muriaé e Manhuaçu, na Zona da Mata, ao lado de Aécio e do ex-presidente Itamar Franco (PPS). Ele afirmou que o governo fez investimentos importantes de infraestrutura e de fomento econômico na região e que tem um programa de desenvolvimento regional. O candidato ainda ressaltou que está no seu plano de governo criar em Minas o Fundo Estadual do Café.

Anastasia apresenta em BH propostas para universitários

Antonio Anastasia apresenta propostas de seu plano de governo a universitários de Belo Horizonte

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais”

Políticas para a juventude, geração de emprego, meio ambiente e cultura foram os temas levantados pelos alunos da Faculdade Milton Campos

O governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição, teve mais uma oportunidade, na noite de terça-feira (31/08), de estabelecer um contato direto com a população para apresentar propostas e discutir soluções para fazer Minas avançar ainda mais. O governador participou de debate organizado pelos alunos do curso de Direito da Faculdade Milton Campos, em Nova Lima. Cerca de 300 alunos lotaram dois auditórios da faculdade para assistir o confronto de ideias e propostas, mas o outro candidato convidado, Hélio Calixto Costa, do PMDB, não compareceu.

Em sua apresentação, Antonio Anastasia afirmou que sua prioridade é a geração de empregos de qualidade, tanto para jovens quanto para os demais trabalhadores. Para isso, ele prometeu investir ainda mais recursos para atrair novas empresas para o Estado, gerando mais postos de trabalho.

“O emprego é o grande estímulo da sociedade. Com um bom emprego, a família tem mais estrutura. Com a família estruturada, há condições do aluno na escola pública, por exemplo, aprender melhor, ter melhor alimentação, ter mais segurança. Mas não é o poder público que gera empregos, é a iniciativa privada. Por isso, temos que criar um ambiente favorável aos negócios e diversificar nossa economia”, disse Antonio Anastasia.

Juventude
Com a ausência do candidato Hélio Calixto Costa ao debate, Antonio Anastasia foi sabatinado pelos próprios estudantes. O acesso aos auditórios foi livre e qualquer aluno pode fazer o seu questionamento ao governador.

Para uma plateia formada em sua maioria por jovens, Antonio Anastasia foi logo questionado sobre a política de promoção e proteção da juventude. Ele demonstrou o êxito de programas como o Poupança Jovem, que dá R$ 3 mil para alunos que completam o ensino médio em escolas públicas em regiões carentes de Minas, e o Plug Minas, que promove cursos profissionalizantes e de inclusão digital de jovens sob risco social.

“O importante é gerar condições para que o jovem entre no mercado de trabalho. E esses e outros programas vêm atingindo os objetivos. Mas temos dificuldades em universalizar os programas, porque não temos recursos financeiros para fazê-lo. Os Estados, hoje, estão em situação financeira ruim porque temos uma concentração muito grande de recursos nas mãos da União, o que nos impede de ampliar esses programas”, disse.

Cultura
O governador Antonio Anastasia respondeu a perguntas de estudante que assistiam ao debate pela internet sobre os investimentos e propostas para a Cultura. O governador reforçou a proposta de interiorizar os investimentos em Cultura, por meio do Fundo Estadual e da Lei de Incentivo, além de apoiar festivais regionais que sejam referências das manifestações tradicionais da cultura mineira.

“Temos de incentivar ainda mais estes festivais, gerando renda com as atividades e com o turismo”, destacou. O governador ainda disse que está em estudo a criação de programa, em parceria com as prefeituras, para a conservação do patrimônio histórico, como igrejas, casarões e outros imóveis.

Rio São Francisco
A última pergunta dirigida ao governador revelou a preocupação dos alunos também em relação ao meio ambiente e a revitalização da bacia do Rio das Velhas. Anastasia destacou que, em uma iniciativa inédita, o Estado, com apoio de entidades ambientais, conseguiu alcançar a Meta 2010 de despoluição do Rio das Velhas, principal afluente do rio São Francisco, e fixou a Meta 2014, para garantir o retorno da qualidade da água do Velhas na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

“Vamos ‘devolver’ o rio à Santa Luzia e, quem sabe, a Sabará. Para isso, estamos investindo pesado em tratamento de esgoto como nunca se fez antes. O desafio agora é, praticamente, refazer a coleta de rede de esgoto de Belo Horizonte que foi feita de forma errada. Temos que separar a rede de esgoto da rede pluvial”, disse Anastasia.

Aprovação

O desempenho do governador Antonio Anastasia no debate da Faculdade Milton Campos foi aprovado pelos estudantes que estiveram presentes. A estudante do 4º período Laura Fonseca destacou o conhecimento do governador em relação ao funcionamento de todos os setores do Estado.

“Ficou mais que provado que Antonio Anastasia domina todos os assuntos relativos à administração do Estado. Ele não hesitou em nenhum momento e nos passou, com toda a segurança, que ele é o melhor para conduzir”, afirmou.

Bernardo Silviano Brandão, que cursa o 8º período de Direito, destacou a preocupação do governador com a necessidade de geração de empregos, não só para os jovens, mas para toda a população.

“Gostei muito da prioridade que ele dará para a geração de emprego de qualidade em Minas, atraindo novas empresas, o que para mim é essencial para o Estado se desenvolver ainda mais”, relatou o estudante.

O estudante Felipe Palhares Couto Miranda, aluno do 3º período, lamentou a ausência do candidato Hélio Calixto Costa no debate, mas ressaltou que Antonio Anastasia respondeu a todas as perguntas de forma objetiva. Para ele, o governador demonstrou conhecimento dos assuntos e apresentou claramente suas propostas.

“Ele não deixou nenhuma pergunta sem resposta completa e disse de forma clara o que e como pretende fazer. Sem dúvida, ele é o mais capacitado para ser novamente governador de Minas”, disse o estudante.

Aécio Neves recebe bandas e artistas selecionados pela segunda edição do Vozes do Morro

Aecio_Vozes do Morro - ServasO governador Aécio Neves recebeu, nesta quinta-feira (25), no Palácio da Liberdade, as dez bandas e artistas solo selecionados para participar da segunda edição do Vozes do Morro. O projeto é aberto a músicos e bandas de vilas, favelas e aglomerados de Belo Horizonte e da Região Metropolitana. Os selecionados têm patrocínio do Estado para gravação de DVDs e CDs que são veiculados em emissoras de rádio e TV parceiras do Governo de Minas no projeto. Também são parceiros o Sebrae-MG e o Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas).

“É um projeto absolutamente inédito no Brasil que permite a Minas Gerais conhecer os seus talentos e permite a esses talentos terem a oportunidade que eles não teriam se não houvesse a participação dos veículos de comunicação do Estado. São os veículos os grandes formalizadores desse projeto”, afirmou o governador, em entrevista.

Os dez selecionados

Os selecionados deste ano são o sambista Geraldo Magnata, do bairro Jardim Montanhês (BH); o rapper Kdu dos Ânjos, da Vila Cafezal (BH); e o cantor de black music, U-Gueto, do Morro das Pedras (BH). E ainda as bandas Estilo Feminil e Cidadão Comum de Ribeirão das Neves; Encontro Vocálico e Cajaba de Santa Luzia; Seu Silva, de Ibirité; Favela Groove, do Palmital; e Samba de Quintal, do Morro das Pedras, em Belo Horizonte. Eles foram selecionados em um universo de 323 artistas que se inscreveram para participar do projeto.

“É um programa extraordinário e começa a ter frutos. Vamos nos orgulhar de ver muitos desses talentos aí pelo Brasil afora ou fora do Brasil fazendo sucesso”, disse Aécio Neves.

Os dez selecionados gravarão uma faixa musical, spots para rádio e um videoclipe que serão veiculados a partir de julho nas TVs e rádios que apóiam o programa. Os spots e clips serão exibidos em espaços gratuitos cedidos pelas emissoras até novembro.

Diversidade

Segundo o governador, o Vozes do Morro é um projeto de grande alcance social pela sua capacidade de dar visibilidade a artistas de áreas pobres e por facilitar o contato desses artistas com o público. O projeto valoriza músicas inéditas e a diversidade de linguagens musicais.

“Esse é um programa de uma dimensão social extraordinária e fortalece aquilo que Minas Gerais tem numa profundidade que talvez nem todos do Brasil conheçam, que são as nossas raízes culturais, que são as nossas manifestações musicais mais diversas”, disse ele.

Curso inédito

O Vozes do Morro também oferece cursos de formação gerencial para estimular os artistas a administrarem bem a carreira e se prepararem melhor para o mercado. O curso “O Nosso Negócio é Música” é inédito e foi desenvolvido especialmente pelo Sebrae para o Vozes do Morro. Será realizado em módulos e tem caráter obrigatório para os participantes do projeto, que deverão apresentar plano de negócios ao final do curso.

Novo impulso

O anúncio dos novos selecionados para o Vozes do Morro contou com a presença de artistas que participaram do projeto no ano passado. Entre eles, Ivo do Pandeiro, que tocou ao lado de Seu Somingos e de Valter Ferreira músicas de compositores consagrados como A Voz do Morro, do Zé Keti, e Trem das Onze, de Adoniram Barbosa. Ao final da solenidade, o governador se juntou ao grupo e cantou sambas antigos.

Cilene Motta, integrante da Banda Maria Pretinha, também participante da edição 2008, falou em nome dos artistas. Ela disse que a carreira ganhou impulso graças à divulgação das músicas da banda nas emissoras de rádio e TV, através do Vozes do Morro.

“Desde então, nos apresentamos em diversos shows, fomos chamados para dar entrevistas e abrimos o show do O Rappa, em Belo Horizonte. Participar desse projeto é a concretização de um sonho. Estamos construindo a história da música em nossas vilas e favelas”, disse ela.

Desde o seu lançamento no ano passado, o projeto tem como padrinhos artistas consagrados da MPB: Flávio Venturini, Vander Lee, Fernanda Takai, do Pato Fu; Rogério Flausino, do Jota Quest e Samuel Rosa, do Skank. Este ano ganhou mais dois padrinhos – Lô Borges e o rapper Renegados. Eles têm como principal missão ajudar a promover os artistas do Vozes do Morro.

Artistas selecionados no Vozes do Morro 2009

Carreira solo

Geraldo Magnata – Representa a comunidade do Jardim Montanhês, em Belo Horiozonte
Estilo musical – Samba
Música selecionada- Vai que eu to te vendo.

Kdu dos Anjos – Representa a comunidade da Vila Cafezal, em Belo Horizonte
Estilo musical – Rap
Música – Contos de Fada

U-Gueto – Representa a comunidade do Morro das Pedras, em Belo Horizonte
Estilo musical – Black music, soul
Música – Vai neguinho

Bandas

Estilo feminil – Representa a comunidade do Morro do Papagaio, em Belo Horizonte
Estilo Musical – Black Music, Hip-Hop e MPB.
Música – Cansei

Cidadão Comum – Representa Ribeirão das Neves
Estilo musical – Rock
Música – O menino é o pai do homem

Encontro Vocálico – Representa Santa Luzia
Estilo musical – MPB
Música – Amarela

Banda Seu Silva – Representa Ibirité
Estilo musical – Repente core (mistura rock e samba com ritmos folclóricos como embolada e repente)
Música – Vila Ambrósio

Cajaba – Representa Santa Luzia
Estilo musical – Pop rock
Música – Cidadão urbano

Favela Groove – Representa a comunidade do Palmital, em Santa Luzia.
Estilo musical – Black music
Música – Levanta a mão

Para saber mais sobre o projeto Vozes do Morro, clique aqui