• Agenda

    setembro 2020
    S T Q Q S S D
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    282930  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Gestão da Saúde: município de Marilac recebe Força Tarefa de combate à dengue

A equipe formada por 31 agentes, dois motoristas e duas mobilizadoras atuou em parceria com a prefeitura

Frederico Bussinger/SES-MG
No município foram recolhidas 12.180 garrafas pet, 6.585 latas e 910 pneus
No município foram recolhidas 12.180 garrafas pet, 6.585 latas e 910 pneus

A cidade de Marilac, localizada a 56 km de Governador Valadares, recebeu entre os dias 9 e 12 de abril, a Força Tarefa de Combate à Dengue. A equipe formada por 31 agentes de endemias, dois motoristas e duas mobilizadoras sociais da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), atuaram em parceria com a prefeitura municipal, no controle vetorial para a eliminação de criadouros do mosquito nas residências. Também ocorreram ações de mobilização social, através do Dengue Móvel que promoveu a troca de material escolar (lápis, borracha e caderno) por materiais recicláveis (garrafa pet, lata e pneu).

Em Marilac as atividades de mobilização social tiveram início na terça-feira (10), em reunião promovida por mobilizadoras sociais com técnicos municipais e também de um encontro intersetorial com instituições representativas da cidade, que teve como objetivo discutir e promover  parcerias quanto as estratégias de combate ao mosquito.

No mesmo dia, as mobilizadoras realizaram visitas institucionais ao Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), Centro Regional de Educação e Investigação Associada à Sustentabilidade (CREIAS), as igrejas católicas e evangélicas, escolas municipais e estaduais, Conselho Tutelar, Creche Municipal e Pastoral da Criança. Nessas entidades foram disponibilizados materiais impressos para disseminação das informações sobre o enfrentamento.

O prefeito de Marilac, Edmilson Valadão de Oliveira, ressaltou a importância da parceria com o Governo de Minas na guerra contra a doença. “O Estado é um grande aliado dos municípios nas ações públicas, porque muitas vezes não temos recursos para atender a altura às demandas que se apresentam, principalmente no caso da dengue que é uma questão que envolve além da saúde, educação e cultura da população”, afirmou.

O secretário de Saúde do município, José Paulo Pereira, elogiou a atuação dos agentes do Estado. “Além do trabalho de limpeza e conscientização dos moradores sobre o perigo da Dengue, a Força Tarefa veio dar um ânimo e grande estímulo às equipes de saúde do município, que atuam diariamente neste combate”, disse.

Dengue Móvel

O caminhão Dengue Móvel esteve presente para troca dos materiais recicláveis por material escolar na quarta-feira (11), na Escola Estadual Joaquim Monteiro e na parte da tarde ao lado da Praça Presidente Tancredo Neves, na área central do município.

Orlando Júnior Gonçalves Felício, 11 anos, aluno da Escola foi um dos primeiros a participar da troca. “Todo mundo tem de estar junto nessa luta, porque uma cidade limpa evita os focos do mosquito”, declarou.

Já na Praça, a dona de casa Angelita Alves da Silva, compareceu com o filho de 7 anos, trazendo garrafas pet e pneu.” Estou achando essa ideia muito boa porque incentiva as pessoas a não deixar o lixo acumular nas casas, evitando a dengue além de eu poder levar material escolar para o meu filho”, frisou.

Balanço

No município foram recolhidas 12.180 garrafas pet, 6.585 latas e 910 pneus que foram trocados por 12.096 lápis, 6.000 borrachas e 880 cadernos, respectivamente. Foram distribuídos também 960 Manuais do Combatente, 800 Almanaques Edi&Gita, 150 cartazes e 500 adesivos para carro.

Todo o lixo recolhido pelo Dengue Móvel foi encaminhado para ecopontos em Governador Valadares. No caso dos pneus, foram para o Galpão da Companhia de Armazéns e Silos de Minas Gerais e as Garrafas Pet, latas e vasilhas plásticas para Associação de Catadores de Materiais Recicláveis Natureza Viva.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/municipio-de-marilac-recebe-forca-tarefa-de-combate-a-dengue/

Governo de Minas adiantará recursos de assistência social para municípios

BELO HORIZONTE (06/01/12) –  O Governo de Minas vai adiantar os recursos do Piso Mineiro de Assistência Social dos próximos seis meses aos municípios que tiveram situação de emergência homologada pelo Estado e têm direito ao benefício em 2012. O Piso Mineiro consiste em um valor básico para o cofinanciamento estadual dos serviços e benefícios de assistência social, prestados pelo Centro de Referência de Assistência Social (Cras).

Cada município poderá utilizar o recurso de acordo com suas necessidades para serviços socioassistenciais, de acordo com as demandas e prioridades locais. Os valores que cada cidade receberá dependem de uma combinação que tem como critérios a população do município e o número de famílias cadastradas no perfil Cadastro Único para Programas Sociais (Cadúnico) do Ministério do Desenvolvimento Social.

Antecipação do Bolsa Família

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese) continua em negociação com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) para estender a antecipação do pagamento do Bolsa Família para todos o municípios que decretarem estado de emergência. Até quinta-feira (5), a Secretaria conseguiu antecipar o recurso para as primeiras 52 cidades mais atingidas pelos temporais.

À medida que os municípios decretem oficialmente o estado de emergência, a Sedese vai solicitar o adiantamento do beneficio. Com a antecipação, o pagamento de janeiro e fevereiro que são feitos de forma escalonada, de 25 a 31 de cada mês, será efetuado de uma só vez para todos beneficiários. Em janeiro, o pagamento será no dia 18, e em fevereiro no dia 14.  Só nos 52 municípios, mais de 150 mil famílias recebem o benefício, que varia entre R$ 36 (mínimo) e R$ 306 (máximo).

Os moradores que perderam os documentos pessoais e o cartão do Bolsa Família terão que apresentar a “Declaração Especial de Pagamento”, expedida pelas prefeituras, por meio de uma guia individual.  A declaração é mensal e servirá para o pagamento do benefício do respectivo mês. Assim, deverão ser emitidas vias distintas para o pagamento de janeiro e fevereiro de 2012. No caso de beneficiário analfabeto, a prefeitura deverá colher  impressão digital do cidadão, no lugar da assinatura prevista na declaração.

Envio de equipes para apoio aos municípios afetados

A Sedese está encaminhando funcionários da Subsecretaria de Assistência Social aos municípios mais afetados pela chuva. Os assistentes sociais e psicólogos estão prestando apoio às prefeituras no sentido de organizar a logística nos abrigos e da distribuição de donativos (alimentos, roupas, remédios e água).

Os técnicos vão ficar nas cidades de Guidoval, Cataquases, Guiricema, Muriaé, Dona Euzébia, na Zona da Mata; Brumadinho, Congonhas e Belo Vale, na Região Central, o tempo que for necessário para atender emergencialmente às famílias desabrigadas. Segundo a subsecretária estadual de Assistência Social, Nívia Soares, a Sedese está trabalhando em conjunto com a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) e à disposição para atender solicitações de outros municípios.

Gestão em Minas: confira as medidas emergenciais de apoio à população e empresas anunciadas por Anastasia

BELO HORIZONTE (06/01/12) – O governador Antonio Anastasia anunciou, nesta sexta-feira (6), no Palácio Tiradentes, uma série de medidas para minorar os efeitos das chuvas para a população e as atividades empresariais. As medidas são no âmbito da Copasa, Cemig, Banco de Desenvolvimento (BDMG) e Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese) e beneficiarão os municípios onde for declarada situação de emergência.

“Nosso intuito é ajudar na recuperação daqueles que tiveram perdas devido aos danos causados pelas chuvas e, no caso das empresas, buscar manter a atividade econômica e garantir emprego e renda das pessoas. São medidas que já demonstraram sucesso em situações anteriores e que nós vamos determinar que sejam repetidas agora”, explicou o governador.

Contas da Copasa e da Cemig terão regras especiais para população atingida pelas chuvas

As contas de consumidores atingidos pelas chuvas que ainda não foram processadas deverão ser faturadas pela média de consumo, até que a situação na cidade seja normalizada. Os imóveis com sério comprometimento, identificados pela Defesa Civil, terão as contas cobradas com base no consumo mínimo.

Outra medida é o adiamento por quinze dias do pagamento das contas a partir desta sexta-feira. O processamento de contas que ainda não foi feito também será adiado pela Copasa. Os usuários poderão também solicitar alteração na data do vencimento das contas para, no máximo, 31 de março de 2012, ou o parcelamento de contas, com a primeira parcela vencendo em março. Caso haja, na conta de fevereiro, aumento motivado por problemas relacionados às chuvas, o consumidor poderá solicitar a retificação, com base na média de consumo referente ao faturamento de dezembro de 2011.

Também os consumidores da Cemig diretamente atingidos, de acordo com constatação da Defesa Civil, terão o prazo de vencimento das contas prorrogados para a data do vencimento do mês seguinte, sem juros ou correção.  A companhia energética poderá, individualmente, como forma de facilitar para o consumidor, caso haja vencimento de duas contas, dividir os valores acumulados pelas dívidas vencidas, em, pelo menos, duas parcelas.

Programa liberará R$ 30 milhões para ajudar restabelecimento de micro e pequenas empresas

O governador criou o Programa Emergencial de Socorro a Empresas e Cooperativas com Empreendimentos Afetados por Chuvas Intensas – Fundese Solidário VI. Serão R$ 30 milhões destinados a apoio financeiro para a reparação de danos causados pelas chuvas a micro e pequenas empresas e cooperativas de municípios declarados em estado de calamidade pública, em situação de emergência ou em área ou região específica em cidade atingida.

Os recursos são do Fundo de Fomento e Desenvolvimento Socioeconômico do Estado de Minas Gerais (Fundese), gerido pelo Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), onde os pedidos de financiamento deverão ser protocolados, acompanhados da documentação exigida, até o dia 31 de maio.

Os financiamentos destinam-se à substituição e reparos de ativos essenciais às atividades operacionais do estabelecimento, incluindo despesas com montagens, fretes e seguro; e à recomposição do capital de giro para cobrir gastos com pagamento de funcionários e fornecedores, aquisição de insumos, mercadorias para revenda e material de consumo, além de pagamento de impostos e taxas.

O valor do financiamento poderá ser de R$ 5 mil a R$ 100 mil, limitado a 20% do faturamento anual do solicitante, que deverá oferecer contrapartida de 10% do valor financiado. O prazo para quitação é de até 36 meses, incluídos até seis meses de carência, para investimentos fixos ou mistos, e de até 24 meses, incluídos até três meses de carência, para capital de giro.

As condições dos financiamentos incluem juros de 6% ao ano, cobrados trimestralmente durante o período de carência e, mensalmente, junto com as amortizações do principal. A atualização monetária será com base no Índice de Preços ao Consumidor Amplo publicado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IPCA/IBGE) com redutor de 100%. Também será incluída taxa de abertura de crédito (TAC) correspondente a 1% do valor total do financiamento.

Governo de Minas adiantará recursos de assistência social para municípios

O Governo de Minas vai ainda adiantar os recursos do Piso Mineiro de Assistência Social dos próximos seis meses aos municípios que tiveram  situação de emergência homologada pelo Estado e que têm direito ao benefício em 2012. O Piso Mineiro consiste em um valor básico para o cofinanciamento estadual dos serviços e benefícios de assistência social, prestados pelo Centro de Referência de Assistência Social (Cras).

Cada município poderá utilizar o recurso de acordo com suas necessidades para serviços socioassistenciais, de acordo com as demandas e prioridades locais. Os valores que cada cidade receberá dependem de uma combinação que tem como critérios a população do município e o número de famílias cadastradas no perfil Cadastro Único para Programas Sociais (Cadúnico) do Ministério do Desenvolvimento Social.

2

Fonte: Agência Minas

Antonio Anastasia criará o Currículo do Trabalhador para assegurar mão-de-obra qualificada em Minas

Programa aumentará a escolaridade do trabalhador, garantirá qualificação profissional e experiência prática de trabalho

O governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição, criará em Minas Gerais o Currículo do Trabalhador, programa inovador que auxiliará os trabalhadores mineiros a encontrarem novas oportunidades de emprego. O programa é uma dos 365 compromissos do Plano de Governo de Antonio Anastasia, lançado na semana passada. O Currículo do Trabalhador permitirá que trabalhadores desempregados com baixa escolaridade possam reforçar seus currículos, criando novas oportunidades no mercado de trabalho e garantindo mais qualificação à mão-de-obra em Minas.

No programa, o trabalhador passará por um período de 12 a 18 meses de preparação para o mercado de trabalho. Aquele que não tiver concluído o Ensino Fundamental será encaminhado a um curso supletivo na rede pública de ensino para terminar os estudos. Em seguida, passará por um curso de capacitação de acordo com sua habilidade ou com a vocação da região onde morar.

Com o curso de capacitação profissional, o trabalhador será encaminhado a um posto de trabalho, onde atuará por três meses com os salários custeados pelo Estado. As vagas serão criadas dentro dos próprios órgãos estaduais (escolas, postos de saúde, autarquias, fundações, entre outros), no Sistema S (Senai e Sesc) e empresas parceiras. Ao final do período estipulado, o trabalhador terá escolaridade, qualificação profissional e experiência prática, um currículo completo para entrar no mercado de trabalho.

Antonio Anastasia destacou a importância do programa na inserção do trabalhador ao mercado de trabalho. Segundo ele, o Currículo do Trabalhador garantirá oportunidade de progredir e se manter no emprego.

“Com esse programa, o trabalhador mineiro vai encontrar e manter o seu trabalho. Hoje, o mercado de trabalho exige três componentes: escolaridade, qualificação e experiência. Para isso, vamos garantir as condições para que cada trabalhador termine a sua formação escolar. Vamos fazer também com que todo trabalhador possa ter o seu curso de qualificação profissional e vamos remunerar durante três meses aqueles que participarem do programa”, afirmou o governador.

Agentes de trabalho

Para garantir a implantação do programa Currículo do Trabalhador, o Governo de Minas contará com os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e escolas da rede pública em todo o Estado. Nesses locais, agentes de trabalho acompanharão o cumprimento das metas dos trabalhadores na conclusão do ensino fundamental, nos cursos de profissionalização até a inserção no mercado de trabalho.

O governador Antonio Anastasia afirmou ainda que o Currículo do Trabalhador interromperá um ciclo cruel de degradação que envolve toda a família quando um dos membros está desempregado e consegue retornar ao mercado de trabalho. Também contribuirá para que o jovem, que ainda não tem experiência de mercado, possa conseguir o primeiro emprego.

“Assim vamos ajudar trabalhadores adultos a voltar ao mercado de trabalho e vamos ajudar o jovem a conseguir o primeiro emprego, acabando com o ciclo que aflige a tantos pais e mães de família, que vêem seus filhos não conseguirem emprego porque não tem experiência, porque não conseguem uma primeira oportunidade”, disse.

Emprego para os jovens

Outra importante iniciativa do Plano de Governo de Antonio Anastasia voltada para a geração de empregos é o programa Rede Mineira de Inclusão dos Jovens. Por meio do programa, todos os alunos que concluírem o Ensino Médio pela rede pública terão a oportunidade de trabalhar durante três meses, com salários também custeados pelo Governo do Estado em órgãos estaduais ou em empresas parceiras.

“Durante três meses, todo aluno que se formar no ensino médio terá oportunidade de trabalhar, ser remunerado por isso e ganhar experiência fundamental para entrar bem no mercado de trabalho”, afirmou o governador Antonio Anastasia.

Mais emprego

Os esforços do governador Antonio Anastasia para o desenvolvimento da economia mineira fizeram com que no primeiro trimestre de 2010, Minas apresentasse um crescimento de 12%, um percentual maior que o do Brasil e até da China. Minas é o segundo polo gerador de empregos com carteira assinada no país.

Desde 2003, foram gerados 1 milhão 180 mil empregos, um desempenho que mereceu a manifestação do ministro do Trabalho, Carlos Lupi, que aplaude as iniciativas adotadas por Anastasia e das parcerias firmadas pelo Governo de Minas para garantir trabalho e renda ao trabalhador mineiro. Com Anastasia, segundo o ministro Carlos Lupi, Minas vai continuar avançando.

“A principal marca de um governo republicano, que respeita a vontade do povo, é fazer parceria indistintamente. Parcerias para gerar emprego. Parcerias para gerar cidadania. Parcerias que estão dando certo. O povo de Minas sabe disso. Por isso ele quer continuar avançando, com parcerias, com responsabilidade, respeitando o direito do povo de Minas. É isso que o Anastasia, com certeza, irá fazer à frente do Governo do Estado”, enfatiza o ministro Carlos Lupi.

Esse reconhecimento aos esforços do Governo de Minas se traduz no crescimento do Estado acima da média nacional. Minas foi o estado do Sudeste que teve o maior crescimento de empregos nos últimos 12 meses e é também o estado do Sudeste que teve maior crescimento na geração de empregos em 2010. Nos últimos 12 meses, Minas gerou mais empregos do que a média brasileira. A Região Metropolitana de Belo Horizonte tem a menor taxa de desemprego do País.

Propostas e metas

O Plano de Governo de Antonio Anastasia com propostas e metas para o período de 2011 a 2014 está disponível para consulta da população pela internet. O documento denominado “Minas de Todos os Mineiros – As Redes Sociais de Desenvolvimento Integrado” inclui 365 compromissos para melhorar a qualidade de vida da população, os indicadores sociais do Estado e aumentar a renda dos mineiros.

A íntegra do Plano de Governo de Antonio Anastasia está disponível na internet (http://www.anastasia2010.com.br/#plano_de_governo) para que todos os cidadãos mineiros possam conhecer as suas propostas para o período 2011-2014. Os mineiros também poderão dar novas sugestões para ampliar as propostas do Plano de Governo.

O caminho proposto é assegurar o desenvolvimento em todas as regiões do Estado, interiorizando ações e programas de governo nas áreas de saúde, educação, habitação, infraestrutura dos municípios, geração de empregos, entre outros.

O Plano de Governo foi elaborado por um conjunto de 150 profissionais e especialistas de reconhecida atuação em diversos segmentos da sociedade, sob a coordenação do sociólogo Cláudio Beato e dividido em sete áreas, denominadas redes. São elas: Rede Gestão Eficiente, Rede de Atendimento em Saúde, Rede de Educação e Desenvolvimento, Rede de Infraestrutura, Rede de Desenvolvimento Social, Proteção e Segurança; Rede Desenvolvimento Sustentável e Cidades; e Rede de Identidade Mineira.

Plano de Governo do governador Antonio Anastasia: Conheça o Plano de Governo de Antonio Anastasia <http://www.anastasia2010.com.br/#plano_de_governo>