• Agenda

    janeiro 2020
    S T Q Q S S D
    « out    
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    2728293031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Governo de Minas: Campanha de solidariedade inicia entrega de doações às vítimas das chuvas

 

BELO HORIZONTE (11/01/12) – Quinze toneladas de donativos e materiais de ajuda humanitária foram encaminhadas, nesta quarta-feira (11), a famílias atingidas pelas chuvas no Estado. Essa é a primeira entrega de doações, arrecadadas pelo Movimento Minas Solidária, campanha de solidariedade às vítimas das chuvas, lançada no último dia 6 pelo Governo de Minas. A campanha está sendo executada pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) em parceria com o Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas).

O primeiro comboio do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais saiu às 9h30, da Academia de Bombeiros, em Belo Horizonte, levando alimentos, leite em pó, roupas, calçados, material de higiene e limpeza e fraldas descartáveis para os municípios de Jeceaba, Juatuba, Ponte Nova e São João del-Rei.

Já foram arrecadadas 130 toneladas de alimentos e outros materiais essenciais ao suprimento das necessidades básicas da população, como higiene e limpeza. Segundo a Cedec, nesta quarta-feira (11) cerca de 25 mil pessoas estavam desalojadas e mais de 2,4 mil desabrigadas, em 182 municípios mineiros.

Para a presidente do Servas, Andrea Neves da Cunha, a solidariedade do povo mineiro demonstra o esforço de todo um Estado para ajudar aqueles que sofrem com perdas em decorrência das fortes chuvas.

“O ritmo da campanha está, felizmente, muito positivo. Já arrecadamos, de sexta-feira até hoje, 130 toneladas de alimentos e, nesse momento, eu gostaria de agradecer a cada um que pode colaborar com esse esforço que, na verdade, é um esforço de toda Minas Gerais. Esse é o primeiro comboio, vamos chamar assim, que já está partindo com essas doações, 15 toneladas estão saindo hoje para quatro municípios atingidos pelas chuvas. Nossa expectativa é que possamos continuar todos juntos mobilizados porque infelizmente ainda estamos atravessando um período difícil para Minas Gerais”, disse Andrea Neves.

Segundo o secretário-executivo da Cedec-MG, coronel Eduardo César Reis, os materiais de ajuda humanitária irão ajudar famílias que, hoje, estão sem acesso a produtos de necessidades básicas, levando em conta que, além de residências, o comércio das cidades atingidas pelas chuvas também foi afetado.

“O balanço inicial da campanha é altamente positivo, reflete o espírito de solidariedade do povo mineiro que é externado a cada dificuldade que a comunidade enfrenta em razão do período das chuvas. Sabemos, por exemplo, no caso de Guidoval, que boa parte da área comercial da cidade foi afetada e isso inviabiliza o acesso das pessoas a terem suas necessidades básicas de alimentação, de vestuário e de higiene atendidas, porque eles não vão encontrar no mercado local esses itens”, explica o coronel Eduardo.

O secretário-executivo da Cedec-MG disse que a Defesa Civil já distribuiu um volume significativo de cestas básicas, em torno de 10 mil unidades, além de colchões, cobertores, roupas, medicamentos, lonas plásticas, kits de higiene e de limpeza, que foram entregues à população logo após a ocorrência dos desastres.

Distribuição

Uma força tarefa com 50 bombeiros militares e com meninos que integram o projeto social “Voluntários da Cidadania” fizeram o carregamento de três caminhões, uma carreta e dois furgões do Corpo de Bombeiros, com as cestas básicas e o material de ajuda humanitária.

A prioridade é arrecadar leite em pó, fraldas, material de higiene e de limpeza, além de utensílios domésticos. Segundo Andrea Neves, o Governo de Minas se compromete a fazer com que as doações cheguem a quem precisa. A campanha durará o tempo indispensável ao suprimento dessas necessidades. “Estamos todos juntos acompanhando o desenvolver das chuvas, para que possamos estar o mais próximo possível dessas centenas de famílias até o momento em que elas possam retomar a sua rotina de vida diária. O nosso compromisso com cada um que fizer doação é garantir que essa doação chegue a quem realmente precisa”, destacou.

Nos municípios beneficiados, esse material será distribuído às famílias pelas coordenadorias municipais de Defesa Civil, em um trabalho articulado entre o Governo de Minas, por meio da Cedec, do Servas, do Corpo de Bombeiros, da Polícia Militar, com o apoio das prefeituras. A Defesa Civil e o Servas dispõem de recursos para o transporte dos donativos. “Também vamos solicitar às prefeituras municipais que tiverem condições para buscar os donativos em uma unidade da Polícia Militar ou do Corpo de Bombeiros mais próxima, fazendo com que o recurso chegue imediatamente à comunidade”, explicou coronel Eduardo.

As doações podem ser feitas nas unidades do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar, na capital e no interior, e também na sede do Servas, em Belo Horizonte, localizada na avenida Cristóvão Colombo, nº 683, bairro Funcionários. As doações financeiras devem ser depositadas no Banco do Brasil, C/C 64.529-X, agência 1229-7.

Também acompanharam a saída do primeiro comboio do Corpo de Bombeiros com os donativos o chefe interino de Comunicação Social do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, major Rubem Cruz; o superintendente técnico operacional da Cedec, major Edylan Arruda; e o chefe de comunicação da Polícia Militar, major Freitas.

Fonte: Agência Minas

Gestão Antonio Anastasia: Movimento Minas Solidária beneficia primeiras cidades mineiras

BELO HORIZONTE (10/01/12) – A primeira entrega de doações arrecadadas pelo Movimento Minas Solidária às famílias afetadas pelas chuvas que atingem o Estado será feita nesta quarta-feira (11). Um comboio do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais sairá, às 9h, da Academia de Bombeiros, no bairro Funcionários, em Belo Horizonte, levando 15 toneladas de donativos aos municípios de Jeceaba, Juatuba, Ponte Nova e São João del-Rei. Integram o comboio três caminhões, uma carreta e dois furgões do Corpo de Bombeiros.

Na ocasião, a presidente do Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas), Andrea Neves da Cunha, e o chefe interino de Comunicação Social do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, Major Rubem Cruz, acompanharão a saída do comboio e estarão à disposição da imprensa para entrevistas.

Entre os produtos doados estão alimentos, leite em pó, roupas, calçados, material de higiene e limpeza e fraldas descartáveis. Todo o material é proveniente de doações feitas à campanha de solidariedade às vítimas das chuvas, lançada no último dia 6, pelo Governo de Minas – e executada pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) em parceria com o Servas, por meio do Movimento Minas Solidária. Podem ser doados leite em pó, fraldas descartáveis, material de higiene e limpeza, roupas e utensílios domésticos. Nos municípios beneficiados, esse material será distribuído às famílias pelas coordenadorias municipais de Defesa Civil.

As doações podem ser feitas nas unidades do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar, na capital e no interior, e também na sede do Servas, em Belo Horizonte, localizada na avenida Cristóvão Colombo, nº 683, bairro Funcionários. As doações financeiras devem ser depositadas no Banco do Brasil, C/C 64.529-X, agência 1229-7. A campanha vai beneficiar cerca de 12 mil pessoas, em 167 municípios mineiros.

Evento: Envio de donativos para municípios atingidos pelas chuvas.

Local: Academia do Corpo de Bombeiros, Rua Piauí nº 1815, bairro Funcionários, Belo Horizonte.

Data: Quarta-feira, 11 de janeiro de 2012.

Horário: 9h.

Fonte: Agência Minas

Gestão Antonio Anastasia: bombeiros mobilizam todo o efetivo no enfrentamento ao período chuvoso

BELO HORIZONTE (06/01/12) – O Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais vem mobilizando todo o seu efetivo para as ações de enfrentamento ao período chuvoso. Uma força-tarefa com mais 4.000 homens, em todas as regiões do Estado, vem desempenhando ações diversas, com grupamentos especializados em salvamentos e resgates em casos de enchentes e inundações. As ações da corporação podem ser empregadas de forma imediata, em todos os municípios mineiros, por meio de deslocamento aéreo ou terrestre, reduzindo o tempo de atendimento aos acidentes causados pelas chuvas. Desde outubro, o Corpo de Bombeiros já atendeu a cerca de 2.000 ocorrências, entre o salvamento de vítimas, operações emergenciais em localizações inundadas e vistorias em imóveis e encostas. Mais de 180 pessoas foram resgatadas pelos Bombeiros em enchentes e inundações, desde outubro.

O Corpo de Bombeiros também atendeu a casos de desabamentos e quedas de árvore – trabalhos que envolvem, ainda, a retirada de pessoas em áreas de risco e a distribuição de donativos. Todos os recursos utilizados pela corporação no atendimento às ocorrências relacionadas às chuvas que atingem o Estado, com atuação efetiva de equipes operacionais, viaturas, embarcações e aeronaves, foram intensificados. Em Guidoval, na Zona da Mata, os Bombeiros montaram unidades de atendimento emergencial para o auxílio nos trabalhos de reconstrução da cidade – atingida por temporais nos últimos dias.

Orientações sobre riscos em Ouro Preto

O risco de deslizamentos de terra em Ouro Preto é a principal preocupação do Corpo de Bombeiros. Com o anúncio de que neste final de semana a chuva deve voltar a atingir a cidade, os Bombeiros aconselham a população a ficar alerta.

Segundo o Sargento Luciano, a qualquer movimentação de terreno, trincas em barrancos ou nas casas, as pessoas devem procurar um local seguro para se abrigarem. “Caso visualizem barrancos ou árvores de grande porte caindo atrás das casas, é necessário evacuar a área imediatamente”, enfatiza. Ele afirma, ainda, que na cidade o risco maior é o de deslizamentos, já que Ouro Preto possui muitos barrancos e encostas.

Desde o início do período de chuvas foram registrados 268 desabamentos e aproximadamente 55 famílias foram removidas na cidade com o auxílio da Defesa Civil Estadual. No período mais crítico, o Corpo de Bombeiros do município contou com o apoio da corporação de Belo Horizonte, totalizando 55 militares envolvidos.

Ações preventivas em Pirapora

O 4º Pelotão do Corpo de Bombeiros, sediado em Pirapora, Norte de Minas, está auxiliando a retirada de moradores das ilhas sediadas às margens do Rio São Francisco – que está tendo o volume de água elevado, em virtude da abertura das comportas da barragem de Três Marias. Cerca de 80 famílias trabalham com o plantio de diversos tipos de lavouras nas ilhas e, em virtude do aumento do volume de água, a tendência nos próximos dias é que as áreas sejam totalmente inundadas.

A orientação para que as famílias saiam das ilhas foi iniciada na semana passada pelo Corpo de Bombeiros, quando as chuvas começaram a cair com maior intensidade em diversas regiões do Estado. Apesar da retirada dos trabalhadores das ilhas, o Corpo de Bombeiros informa que as famílias não estão enfrentando dificuldades de alojamento em outros locais, pois possuem residências em Pirapora e Buritizeiro, município também localizado às margens do Rio São Francisco. O trabalho de retirada das famílias está sendo intensificado nesta semana, após a Cemig ter enviado comunicado às unidades do Corpo de Bombeiros avisando sobre a abertura das comportas da barragem de Três Marias.

O Rio São Francisco já está cerca de dois metros acima do nível normal e a previsão é de que o volume de água aumente nos próximos dias. O reservatório da usina hidrelétrica de Três Marias está cheio e as comportas começaram a ser abertas gradativamente quarta-feira à tarde. Ainda no Norte de Minas, com o alto índice de chuvas, a Cemig está atuando intensamente no monitoramento dos níveis dos reservatórios das usinas da empresa, a fim de amenizar os efeitos das cheias, que atingem várias comunidades ribeirinhas. Em um trabalho integrado, a Cemig também está em constante contato com a Defesa Civil dos municípios.

Força máxima em Governador Valadares

Já o 6º Batalhão de Bombeiros Militar, em Governador Valadares, atua com todos os militares disponíveis para ajudar as famílias atingidas pelas enchentes do Rio Doce. Todo o efetivo, inclusive do setor administrativo, está empenhado no socorro às vítimas. Com a forte chuva que atingiu a cidade nos últimos dias, o Rio Doce subiu cerca de quatro metros. Parte dos bairros de Santa Rita, São Pedro, Jardim Alice e JK, além da Ilha dos Araújos foram inundados. Muitas pessoas ficaram ilhadas e foram resgatadas por meio de barcos. Até agora, cerca de 250 pessoas foram retiradas de suas casas. Não houve registro de feridos. Ainda na madrugada desta sexta-feira (6), o Corpo de Bombeiros compareceu ao distrito de Baguari, onde um deslizamento de um barranco atingiu uma casa.

Após a previsão de fortes chuvas para este início do mês de janeiro, o Corpo de Bombeiros de Governador Valadares fez um trabalho educativo com as famílias que moram em áreas de risco de deslizamentos e de inundações na cidade. “Visitamos, junto com  Defesa Civil, as áreas de risco e fizemos várias blitze educativas orientando a população de como deve proceder em caso de enchentes. Até agora não foram registrados feridos nas áreas inundadas”,  disse o major Neri de Mattos, subcomandante do 6º Batalhão.

O mesmo trabalho de prevenção com as populações ribeirinhas foi feito na cidade de Conselheiro Pena, onde o Rio Doce também está acima do nível normal. Até agora, não foram registradas ocorrências de destaque. As águas do Rio Doce devem continuar subindo até a parte da tarde, quando devem começar a voltar ao nível normal. Até a situação ser controlada, os Bombeiros seguem em alerta máximo. “Caso seja preciso, acionaremos as pessoas que estão de folga”, afirmou o major Mattos.

Fonte: Agência Minas

Bombeiros reforçam ações preventivas para o Carnaval em Minas

Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) vai realizar, no período de 4 a 9 de março, a Operação Carnaval 2011. O objetivo é assegurar à população maior proteção contra incêndios, acidentes e a prevenção contra afogamentos nos rios, lagos e balneários em todo o Estado. Como no Carnaval as famílias se programam para viajar e pegar a estrada, aumenta também o risco de acidentes de automóvel. Visando reduzir o tempo de resposta nos atendimentos de urgência e emergência, o Corpo de Bombeiros Militar vai implantar pontos base em locais de maior incidência de acidentes nas rodovias e estradas.

O aumento da procura por piscinas, rios, lagoas, cachoeiras, represas e praias pelos banhistas, associado ao aumento da demanda por passeios de barco, lancha ou jet-ski, resulta no crescimento dos registros de casos de afogamentos, seja por imprudência ou desrespeito às normas de segurança. Por isso, em locais de grande aglomeração de público, o Corpo de Bombeiros disponibiliza guarda-vidas para atuar tanto preventivamente, quanto na realização de salvamentos.

Para que o Carnaval não se transforme em motivo de tristeza e dor, uma série de dicas e orientações de segurança tem sido repassada à população sobre riscos que devem ser evitados, tanto na água quanto nas estradas.

Dicas para uma viagem segura

• Inspecione os itens do seu carro;

• Equipamentos de segurança (extintor, triângulo, cintos de segurança);

• Freios (nível de óleo, pastilhas, lonas, regulagem, nível do fluido, possíveis vazamentos e freio de mão);

• Sistema elétrico (faróis, lanternas, setas, luz de freio, luz de ré, luzes de emergência e buzina);

• Pneus, estepe, alinhamento da direção, balanceamento das rodas, amortecedores;

• Motor (nível de óleo do motor, correias, mangueiras, ruídos anormais, regulagem, velas e cabos);

• Limpadores de para-brisa (borracha em bom estado), retrovisores externos e internos;

• Cinto de Segurança dos bancos da frente e de trás;

• Marcador de combustível, Velocímetro, encosto de cabeça;

• Radiador (nível da água com o carro desligado);

• Ao detectar qualquer problema mecânico mais sério, recorra a uma oficina mecânica especializada e solucione o problema antes de viajar.

Ultrapassagem

• A manobra de ultrapassagem deve ser rápida e segura. Só retorne à pista após localizar o veículo ultrapassado pelo retrovisor;

• Sinalize com antecedência sua intenção de ultrapassar;

• Ultrapasse sempre pela esquerda e apenas nos trechos permitidos;

• Certifique-se de que a faixa da esquerda está livre, e de que há espaço suficiente para a manobra;

• Não ultrapasse pelo acostamento das estradas, sobre pontes ou viadutos;

• Com chuva, a ultrapassagem é mais perigosa e exige atenção redobrada, pois o veículo da frente provoca uma cortina d’água que dificulta a visibilidade.

Neblina

• Mesmo durante o dia, mantenha os faróis baixos acesos;

• Fique a uma distância segura do veículo à frente;

• Abra um pouco os vidros para evitar o embaçamento;

• Não trafegue pelo acostamento;

• Evite realizar ultrapassagens;

• Não ligue o pisca – alerta com o veículo em movimento;

• Não pare na pista. Se for necessário, procure locais seguros, acenda os faróis e utilize os equipamentos de segurança, como pisca – alerta e triângulo.

Em casos de Chuva

• Reduza a velocidade;

• Aumente a distância dos veículos à frente;

• Acenda os faróis baixos;

• Acione o limpador de para-brisas e o desembaçador;

• Mantenha as janelas com abertura suficiente para a circulação de ar e evitar o embaçamento;

• Os pneus podem perder o contato com o asfalto quando está chovendo ou a pista está molhada – aquaplanagem – e perder a direção é comum. Nessa situação deve-se manter a marcha engrenada; diminuir a aceleração, sem frear; acender os faróis; girar suavemente a direção para a esquerda e para a direita até conseguir controlar o veículo.

Fique atento

• Planejamento: planeje a viagem, inclusive períodos de descanso. Prefira viajar de dia, em condições de boa visibilidade.

• No volante: mantenha sempre a calma e evite conversas e distrações, não descuide da sinalização, não pare na pista e não trafegue no acostamento.

• Sono: aos primeiros sinais de cansaço pare em lugar seguro para relaxar. Ultrapassagens: ultrapasse somente em locais permitidos e quando tiver certeza das condições de segurança.

• Álcool e direção: A ingestão de álcool, mesmo em pequenas quantidades, diminui a coordenação motora e os reflexos.

• Cinto: O cinto de segurança é um importante fator na prevenção de mortes nas estradas e deve ser utilizado inclusive no banco de trás.

• Celular: O uso do celular ao dirigir reduz a atenção do motorista e contribui para aumentar o risco de colisão.

Acidentes de Trânsito

• Ao deparar com acidente mantenha a calma;

• Sinalize o local (a uma distância de, pelo menos, 200 m), pois isso evita outros acidentes;

• Se houver vítimas, acione o Corpo de Bombeiros Militar;

•Mantenha a vítima calma e informe-a que o socorro está a caminho;

• Havendo outros voluntários, trabalhe em equipe;

• Não execute primeiros socorros se você não for treinado. Isso pode agravar a situação da vítima.

Se proteja do risco de afogamento

• Obedeça a sinalização nas praias, represas e rios, pois dela também depende a sua vida;

• Mantenha distância das pedras e bocas de rios, pois o que lhe parece bonito e atrativo constitui também um perigo de afogamento;

• Nunca entre na água após as refeições. Quando estiver na praia ou pescando num rio, coma somente alimentos leves e beba moderadamente. Dessa maneira, não terá congestão nem perderá o equilíbrio;

• Não deixe crianças pequenas e que não sabem nadar brincando sozinhas na praia, na beira de rios, lagos ou piscinas;

• Os Bombeiros e guarda-vidas trabalham para garantir a sua segurança nas praias e locais de banho. Porém, precisam contar com a colaboração de todos. Evite riscos desnecessários.

Escolha o local para nadar:

• Procure um local conhecido por você ou por outra pessoa, desde que ela o acompanhe;

• Não ultrapasse faixas e placas de avisos;

• Não entre em locais onde há avisos de perigo de morte ou em águas poluídas;

• Procure sempre local onde existe a presença de guarda-vidas, ou o Corpo de Bombeiros;

• Evite nadar sozinho;

• Não tome bebida alcoólica;

• Não se afaste da margem;

• Não salte de locais elevados para dentro da água;

• Não tente salvar pessoas em afogamento sem estar devidamente habilitado;

• Prefira lançar flutuadores para salvar pessoas ao invés da ação corpo a corpo;

• Identifique nas proximidades a existência do guarda-vidas e permaneça próximo a ele;

• Evite brincadeiras de mau gosto (“caldos”, “trotes”, “saltos”);

• Acate as orientações dos Bombeiros ou dos guarda-vidas;

• Não abuse se aventurando perigosamente;

• Não deixe as crianças sozinhas;

• Evite navegar com carga em excesso;

• Só deixe entrar na embarcação pessoas usando coletes guarda-vidas;

• Somente conduza embarcações se for habilitado para tal.

Em caso de emergência, ligue imediatamente para o Corpo de Bombeiros Militar, através do número 193.

 

Cetec e Corpo de Bombeiros assinam parceria para ações preventivas

A Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais (Cetec) assinou nesta sexta-feira (28) protocolo de intenções com o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais. O documento tem a intenção de criar um instituto estadual de prevenção e resposta aos acidentes e desastres. A função desse instituto será criar uma política preventiva, com foco nas catástrofes naturais.

Assinaram o documento no Salão Nobre do Comando Geral do Corpo de Bombeiros, em Belo Horizonte, o presidente do Cetec, Alfredo Gontijo de Oliveira, o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Gilvam Almeida Sá, e o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Alberto Duque Portugal.

De acordo com o comandante-geral, “em consideração ao crescente número e complexidade de acidentes e catástrofes que vem afetando todo o mundo é preciso que o Corpo de Bombeiros esteja mais bem preparado, não apenas para responder a estes eventos, mas, principalmente, para preveni-los, utilizando seu poder de polícia administrativa. Para isto, e diante da evolução rápida das mais diversas origens de catástrofes, com destaque para aquelas advindas das ações do homem, precisamos produzir o conhecimento para dar a melhor resposta em defesa da sociedade, garantindo sua segurança, evolução e desenvolvimento”.

O comandante explica que a iniciativa de criar um instituto específico para catástrofes é pioneira no país e que, a partir disso, o Corpo de Bombeiros mineiro se tornará uma referência sobre o assunto no Brasil. “Acredito que a população e o próprio Estado só têm a ganhar. Poderemos atrair investimentos para a prevenção de catástrofes quando passarmos a ser reconhecidos pela excelência na produção deste conhecimento. O Cetec possui uma vocação para a produção de conhecimento que é incomparável no Estado. Por causa dessa expertise é que a parceria é fundamental na concretização do projeto”.

O presidente do Cetec ressalta o quanto a iniciativa é inovadora e acredita que, no futuro, a prevenção de sinistros e catástrofes será ainda mais imprescindível do que é hoje, especialmente porque cada vez mais o ser humano desenvolve novas tecnologias. “Toda a instituição estará envolvida nesse projeto. Isso porque quando falamos de prevenção estamos englobando desde a área de metrologia e ensaios até os setores que trabalham com tecnologia ambiental e energética. É um tema interdisciplinar, que perpassa várias áreas do conhecimento. Um exemplo disso é a contaminação por substâncias químicas nanoestruturadas. Ninguém ainda sabe como se precaver com relação a isso. Precisamos nos antecipar e andar na frente, antevendo os acidentes que as novas tecnologias poderão provocar.

O Instituto de Prevenção e Resposta aos Desastres ficará vinculado à estrutura do Corpo de Bombeiros e, de acordo com o comandante, já foi criada uma comissão entre membros da Fundação e da corporação com o objetivo de planejar e estabelecer o local de construção, recursos necessários ao início dos trabalhos, data de início de funcionamento, a forma de participação dos bombeiros militares entre outros detalhes técnicos. Ele conta que o Cetec foi escolhido como parceiro na iniciativa por um conjunto de fatores: “sua produção científica excelente, o contato muito bom entre as duas organizações e o fato de que é uma instituição que integra a administração estadual através da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. Além disso, a Fundação está passando por um processo de revitalização, o que torna o momento propício para este novo projeto”, finaliza.