• Agenda

    agosto 2019
    S T Q Q S S D
    « out    
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

  • Anúncios

Pesquisa mostra Aécio eleito com 54% dos votos

Aécio tem 54,2% dos votos válidos, contra 45,2% da presidente Dilma. Em votos nominais a diferença seria de 42% a 36,1%.

Eleições 2014

Fonte: Brasil247

Pesquisa Veritá: Aécio abre 10 pontos no 2º turno

De acordo com o instituto, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) tem 54,2% dos votos válidos, contra 45,2% da presidente Dilma Rousseff, do PT; em votos nominais a diferença seria de 42% a 36,1%, enquanto 17,4% não sabem ou não responderam; ontem, na primeira sondagem, do Paraná Pesquisas, a diferença era um pouco menor: 54% a 46%

Veja a pesquisa completa e entenda quem são os eleitores de Aécio Neveshttp://www.brasil247.com/attachment/558/Relatório%20Nacional.pdf

Uma nova pesquisa sobre o segundo turno da sucessão presidencial atribui ao senador Aécio Neves (PSDB-MG) uma vantagem de quase dez pontos sobre a presidente Dilma Rousseff, do PT. Se as eleições fossem hoje, ele teria 54,2% dos votos válidos contra 45,2% de Dilma.
A pesquisa foi registrada pelo Instituto Veritá, entre os dias 6 e 8 de outubro, com 5.165 eleitores de todo o País e registrada junto ao TSE sob o número BR-01067/2014.

Na contagem de votos nominais, Aécio teria 42%, contra 36,1% de Dilma, enquanto 17,4 ainda estão indecisos e 4,5% votariam branco ou nulo.

Na transformação dos votos nominais para votos totais, isso representaria 54,8% para Aécio, contra 45,2% de Dilma.

Ontem, uma outra pesquisa, realizada pelo Instituto Paraná Pesquisas, também colocouAécio na frente, mas por uma margem menor: 54% a 46%.

Anúncios

Aécio larga na frente de Dilma no 2º turno com 54% dos votos

Aécio largou na frente de Dilma neste início da campanha nas eleições presidenciais. É o que mostra uma pesquisa feita com exclusividade para ÉPOCA, pelo Instituto Paraná Pesquisas.

Eleições 2014

Fonte: Época

Aécio 54% x Dilma 46%: primeira pesquisa sobre o segundo turno

Em levantamento exclusivo para ÉPOCA, o instituto Paraná Pesquisas ouviu 2.080 eleitores em 152 municípios

Aécio Neves (PSDB) largou na frente da presidente Dilma Rousseff (PT) neste início da campanha de segundo turno nas eleições presidenciais deste ano. É o que mostra uma pesquisa feita com exclusividade para ÉPOCA, pelo instituto Paraná Pesquisas. Se a eleição fosse hoje, Aécio teria 49% das intenções de voto contra 41% de Dilma. Não sabe ou não responderam somam 10%. Em votos válidos, Aécio tem 54%, e Dilma, 46%. Na pesquisa espontânea, em que não são apresentados os candidatos, Aécio tem 45%, e Dilma, 39%.

instituto Paraná Pesquisas entrevistou, entre a segunda-feira (6) e esta quarta-feira (8), 2.080 eleitores. Foram feitas entrevistas pessoais com eleitores maiores de 16 anos em 19 Estados e 152 municípios. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral, sob o número BR 01065/2014. O nível de confiança da pesquisa é de 95%, com uma margem de erro de 2,2% para mais ou para menos. Isso significa que a probabilidade de a realidade corresponder ao resultado dentro da margem de erro é de 95%. Se a eleição fosse hoje, a votação de Aécio variaria, portanto, de 52% a 56%; e a de Dilma, de 44% a 48% dos votos válidos.

“Podemos afirmar que Aécio Neves inicia o segundo turno com uma boa vantagem, porque herdou mais votos de Marina Silva (a terceira colocada). Vamos ver como o eleitor se comportará após o início do horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão”, afirma o economista Murilo Hidalgo, presidente do Paraná Pesquisas.

A pesquisa também avaliou a rejeição dos candidatos. Dilma Rousseff é rejeitada por 41%. Outros 32% afirmaram que não votariam em Aécio “de jeito nenhum”. Apenas 16% disseram que não rejeitam nenhum dos candidatos, e 8% não souberam ou não quiseram responder. De acordo com Hidalgo, a rejeição é sempre um fator fundamental em eleições de segundo turno.

No quesito escolaridade, Dilma é a preferida dos eleitores com apenas o ensino fundamental. Ela tem 46% das intenções, ante 45% de Aécio. Entre os eleitores com ensino superior completo, Aécio lidera com 55% das intenções, e Dilma apresenta 34%. Aécio também está na frente no eleitorado feminino, com 50% das intenções de voto, ante 40% de Dilma. Entre os homens, Aécio tem 47% das preferências, para 43% de Dilma.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral, sob o número BR 01065/2014 e 2.080 eleitores do dia 6 ao dia 8 de outubro.

Aécio realizou campanha honrada e à altura das melhores tradições de Minas

Aécio Neves afirmou que chegou ao dia da eleição satisfeito por ter feito uma campanha fiel às melhores tradições de Minas Gerais.

Eleições 2014

Fonte: Jogo do Poder

Aécio diz que realizou campanha honrada e à altura das melhores tradições de Minas

Depois de votar em Belo Horizonte, o candidato disse que está pronto para apresentar ao Brasil um novo projeto

O candidato da Coligação Muda Brasil à Presidência, Aécio Neves, afirmou, nesse domingo (05/10), que chegou ao dia da eleição satisfeito por ter feito uma campanha fiel às melhores tradições de Minas Gerais.

“Fiz a campanha que queria ter feito, uma campanha honrada e à altura das melhores tradições de Minas Gerais, o meu berço, a minha casa e também a causa da minha trajetória política, que agora se transforma também no Brasil”, disse.

Aécio votou na manhã desse domingo (05/10), na Escola Estadual Governador Milton Campos (Estadual Central), na região Centro-Sul de Belo Horizonte (MG), uma das mais tradicionais instituições de ensino da capital mineira. Antes, acompanhou o voto dos candidatos ao Governo do EstadoPimenta da Veiga, e ao Senado, Antonio Anastasia em seus locais de votação.

Acompanhado da esposa, Letícia WeberAécio foi recebido com entusiasmo na seção eleitoral, cumprimentou mesários e tirou fotos com eleitores. Rodeado por jornalistas e eleitores, Aécio foi saudado com manifestações de apoio e slogans como “Brasil Pra Frente, Aécio Presidente”. Simpatizantes abraçavam e pediam fotos com o candidato. Depois de votar, Aécio fez o “V” de vitória.

Confiança e humildade

Confiante com a possibilidade de chegar ao segundo turno das eleições, conforme demonstraram as últimas pesquisas de intenções de votos divulgadas, Aécio Neves reiterou que está pronto para apresentar ao Brasil um novo projeto, mas enfatizou que aguardava com humildade, o resultado final da apuração.

“Eu estou pronto – se for essa a decisão dos brasileiros – estou pronto para chegando ao segundo turno e apresentar ao Brasil um projeto. Um projeto transformador, corajoso e um projeto verdadeiro. Nunca perdi a confiança, porque eu sempre compreendi que nós temos o melhor projeto para o Brasil. A minha palavra é de muita fé, de muita confiança e de absoluto respeito aos demais adversários. Temos que aguardar com muita humildade, inclusive digo isso, registro isso de forma muito enfática, o resultado das urnas”, afirmou em entrevista coletiva.

Agradecimento aos eleitores

Aécio agradeceu a todos os eleitores que acreditaram na capacidade transformadora dos candidatos que compõem a sua coligação em Minas e em todo o país.

“A minha palavra nesse instante é de agradecimento a cada brasileiro e a cada brasileira que confia na capacidade transformadora de um grupo político que tem história, que tem demonstrado capacidade e que, acima de tudo, que tem um amor enorme pelo Brasil”, disse.

O novo cenário da disputa presidencial, segundo ele, foi movido por um grande sentimento de mudança que permeia boa parte da população brasileira.

“Esse sentimento de mudança que permeia a sociedade brasileira, e ele é amplo, na verdade, pressupõe não apenas a derrota do PT – que é essencial – mas é a introdução de um projeto capaz de permitir ao Brasil voltar a crescer, controlando a inflação, melhorando os nossos indicadores sociais, resgatando a capacidade de atrairmos o capital privado como parceiro da nossa infraestrutura”, afirmou.

Aécio realizou campanha honrada e à altura das melhores tradições de Minas

Aécio Neves afirmou que chegou ao dia da eleição satisfeito por ter feito uma campanha fiel às melhores tradições de Minas Gerais.

Eleições 2014

Fonte: Jogo do Poder

Aécio diz que realizou campanha honrada e à altura das melhores tradições de Minas

Depois de votar em Belo Horizonte, o candidato disse que está pronto para apresentar ao Brasil um novo projeto

O candidato da Coligação Muda Brasil à Presidência, Aécio Neves, afirmou, nesse domingo (05/10), que chegou ao dia da eleição satisfeito por ter feito uma campanha fiel às melhores tradições de Minas Gerais.

“Fiz a campanha que queria ter feito, uma campanha honrada e à altura das melhores tradições de Minas Gerais, o meu berço, a minha casa e também a causa da minha trajetória política, que agora se transforma também no Brasil”, disse.

Aécio votou na manhã desse domingo (05/10), na Escola Estadual Governador Milton Campos (Estadual Central), na região Centro-Sul de Belo Horizonte (MG), uma das mais tradicionais instituições de ensino da capital mineira. Antes, acompanhou o voto dos candidatos ao Governo do EstadoPimenta da Veiga, e ao Senado, Antonio Anastasia em seus locais de votação.

Acompanhado da esposa, Letícia WeberAécio foi recebido com entusiasmo na seção eleitoral, cumprimentou mesários e tirou fotos com eleitores. Rodeado por jornalistas e eleitores, Aécio foi saudado com manifestações de apoio e slogans como “Brasil Pra Frente, Aécio Presidente”. Simpatizantes abraçavam e pediam fotos com o candidato. Depois de votar, Aécio fez o “V” de vitória.

Confiança e humildade

Confiante com a possibilidade de chegar ao segundo turno das eleições, conforme demonstraram as últimas pesquisas de intenções de votos divulgadas, Aécio Neves reiterou que está pronto para apresentar ao Brasil um novo projeto, mas enfatizou que aguardava com humildade, o resultado final da apuração.

“Eu estou pronto – se for essa a decisão dos brasileiros – estou pronto para chegando ao segundo turno e apresentar ao Brasil um projeto. Um projeto transformador, corajoso e um projeto verdadeiro. Nunca perdi a confiança, porque eu sempre compreendi que nós temos o melhor projeto para o Brasil. A minha palavra é de muita fé, de muita confiança e de absoluto respeito aos demais adversários. Temos que aguardar com muita humildade, inclusive digo isso, registro isso de forma muito enfática, o resultado das urnas”, afirmou em entrevista coletiva.

Agradecimento aos eleitores

Aécio agradeceu a todos os eleitores que acreditaram na capacidade transformadora dos candidatos que compõem a sua coligação em Minas e em todo o país.

“A minha palavra nesse instante é de agradecimento a cada brasileiro e a cada brasileira que confia na capacidade transformadora de um grupo político que tem história, que tem demonstrado capacidade e que, acima de tudo, que tem um amor enorme pelo Brasil”, disse.

O novo cenário da disputa presidencial, segundo ele, foi movido por um grande sentimento de mudança que permeia boa parte da população brasileira.

“Esse sentimento de mudança que permeia a sociedade brasileira, e ele é amplo, na verdade, pressupõe não apenas a derrota do PT – que é essencial – mas é a introdução de um projeto capaz de permitir ao Brasil voltar a crescer, controlando a inflação, melhorando os nossos indicadores sociais, resgatando a capacidade de atrairmos o capital privado como parceiro da nossa infraestrutura”, afirmou.

Aécio vai resgatar investimentos na saúde pública

Aécio reafirmou o seu compromisso com a criação da carreira dos profissionais de saúde e a melhoria das condições de trabalho.

Eleições 2014

Fonte: Jogo do Poder

“O Brasil precisa de mais saúde e investimentos”, afirma Aécio Neves

O candidato à Presidência da República pela Coligação Muda Brasil, Aécio Neves, recebeu nesta segunda-feira (30) o apoio de centenas de médicos de Minas Gerais e reafirmou o seu compromisso com a criação da carreira dos profissionais de saúde e a melhoria das condições de trabalho e da assistência à saúde.

Aécio se reuniu com os profissionais na sede da Associação Médica de Minas Gerais e protestou contra a queda nos gastos do governo federal com a saúde durante as administrações do PT, onerando Estados e principalmente municípios.

“Vamos resgatar os investimentos federais que, no governo do PT, vêm diminuindo a cada ano. Em 2003, quando o PT assumiu o governo, 56% do conjunto de investimentos em saúde vinham da União. Hoje apenas cerca de 46% vêm da União”, ressaltou ele.

Compromissos

O candidato reiterou o compromisso de criar 500 clínicas de especialidades médicas e acrescentou que o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) irá financiar os médicos para abertura de clínicas em regiões pré-determinadas pelo governo, onde haja carência de atendimento naquela especialidade.

“O Brasil precisa de mais saúde, de mais investimentos, de mais respeito com aqueles que trabalham na saúde pública”, disse o candidato, sendo aplaudido de pé.

O presidenciável lembrou que seu programa de governo foi discutido com a Associação Médica Brasileira, prevendo a retomada do Programa Médico da Família e um diálogo permanente com as entidades da área para a melhoria da saúde pública.

“O programa Saúde da Família será no nosso governo resgatado, já que foi abandonado pelo atual governo, um governo que fechou 13 mil leitos hospitalares nos últimos anos, que permite que as Santas Casas vivam uma extraordinária crise, talvez sem precedentes na sua história.”

Em relação ao Programa Mais MédicosAécio reiterou que é um projeto de solução temporária. “Vamos cuidar estruturalmente da saúde pública no Brasil.”

Apoios

Presente ao ato de apoio à candidatura de Aécio, o pediatra Fábio Guerra disse que o presidenciável apresentou “uma proposta clara de ações para a saúde que coincide com as nossas aspirações”. Ele citou como exemplos de ações o financiamento adequado para a saúde, apoio à criação da carreira de estado para o médico e reestruturação da rede de atendimento.

A médica aposentada Valquíria de Paula afirmou que Aécio Neves é “a única pessoa com qualidades e equipe de trabalho” para assegurar que o país avance. Ela disse que a assistência à saúde piorou muito nos governos do PT. “Nesses 12 anos nós estamos só de ré”, afirmou.

“Nesses meus 42 anos de medicina, a gente sempre pediu para os colegas que estão na direção da saúde condições de trabalho e salário digno. Essas duas coisas só estão piorando. Tenho casos impressionantes, como escorpião andando no meio de pacientes, ratazana comendo a coxa de paciente tetraplégica em cima de uma maca. Vi cenas que são realmente de filme de terror”, destacou.

Aécio: Programa de governo será colocado para debate

Segundo Aécio, programa de Governo é resultado de um processo que envolveu especialistas em várias áreas e debate com a sociedade.

Coligação Muda Brasil

Fonte: Jogo do Poder

Programa de governo será colocado para debate

O candidato à Presidência da República pela Coligação Muda BrasilAécio Neves, destacou que seu programa de governo, que começa a ser apresentado nesta segunda-feira (29/09) pelo Facebook, é o resultado do trabalho conjunto. Segundo ele, um processo que envolveu especialistas em várias áreas e debate com a sociedade para a elaboração de propostas que serão colocadas em prática a partir do primeiro dia à frente do Palácio do Planalto, em 1º de janeiro de 2015.

“A nossa proposta, construída a muitas mãos – centenas de pessoas foram envolvidas nisso –, começa hoje a ser divulgada. Agora, eu vou fazer de uma forma diferente, inédita até, para que programa de governo não seja apenas um documento acadêmico onde poucos manuseiam, e a população não tenha ideia daquilo que ali está sendo tratado”, ressaltouAécio, durante vista a São Bernardo do Campo (SP).

Aécio afirmou que a premissa do programa de governo é a defesa das liberdades individuais e coletivas. Essa premissa é desdobrada em quatro eixos: direitos do cidadão e da sociedade; desenvolvimento para todos; Estado democrático, soberano, solidário e eficiente; e a sustentabilidade.

Debates

Aécio ressaltou que a sustentabilidade – eixo que será apresentado e debatido nesta segunda pelo coordenador da área, o ambientalista Fabio Feldmann – vai além da questão ambiental. “Passa pela questão urbana, pela questão da mobilidade, a integração de várias ações de governo”, explicou Aécio.

Na terça-feira (30/09), o debate no Facebook com o ex-governador de Minas Gerais Antônio Anastasia, candidato ao Senado pelo PSDB, tratará da questão do Estado democrático e eficiente. Já os eixos sobre a cidadania e o desenvolvimento econômico do país serão abordados em encontros pela rede social na quarta, quinta e sexta-feira – 1º, 2 e 3 de outubro, respectivamente.

“[Este] é um programa para ser aplicado. Ao contrário dos outros, que fazem um diagnóstico, que apresentam um conjunto de boas intenções, nós estamos falando de propostas exequíveis, de propostas que, a partir de 1º de janeiro, começarei a colocar em prática”, afirmou.

Aécio acrescentou que a decisão de apresentar o programa no Facebook tem o objetivo de democratizar a discussão. “A meu ver, é a forma mais democrática e mais honesta de se apresentar um programa dessa complexidade”, disse Aécio.

Intenções de voto: IstoÉ/Sensus mostra Aécio empatado tecnicamente com Marina

Marina tem 25% das intenções de voto e Aécio 20,7%. Como a margem de erro é de 2,2%, ambos estão empatados tecnicamente.

Eleições 2014

Fonte: IstoÉ

Exclusivo

Empate na reta final

Pesquisa ISTOÉ/Sensus mostra que a sucessão presidencial será decidida no segundo turno e que Aécio e Marina chegam embolados na última semana de campanha

Os candidatos Marina Silva (PSB) e Aécio Neves (PSDB) entram na semana que antecede o primeiro turno das eleições presidenciais em empate técnico. Essa é a principal constatação feita pela pesquisa ISTOÉ/Sensus realizada entre o domingo 21 e a sexta-feira 26. Segundo o levantamento, Marina tem 25% das intenções de voto e Aécio 20,7%. Como a margem de erro da pesquisa é de 2,2% para mais ou para menos, ambos estão empatados tecnicamente na briga por um lugar no segundo turno.

presidenta Dilma Rousseff (PT) conta com 35% e só não estará na segunda etapa da disputa se houver uma hecatombe nuclear sobre a sua campanha. A pesquisa mostra que tanto Dilma como Aécio acertaram nas estratégias adotadas nas últimas semanas. A presidenta reforçou os ataques contra Marina, exagerou na defesa de seu governo e intensificou as agendas públicas. Com isso, cresceu 5,3% durante o mês de setembro.

O senador mineiro procurou demonstrar as semelhanças entre Dilma e Marina, questionou a veracidade do que ambas mostravam em seus discursos e colocou-se como a alternativa mais segura para mudar os rumos do País. A estratégia lhe valeu um crescimento de 5,5 pontos percentuais nos últimos 30 dias.

Já Marina apostou em se colocar como vítima de uma campanha que chama de “difamatória” e adotou um tom emocional tanto em entrevistas como nos palanques. Não conseguiu explicar as contradições de seus discursos e perdeu 4,5 pontos percentuais em menos de um mês. “Pela primeira vez se constata a situação de empate técnico entre Marina eAécio. O senador mineiro chega na reta final com tendência de crescimento e a ex-senadora com tendência de queda”, diz Ricardo Guedes, diretor do Instituto Sensus.

A pesquisa ouviu dois mil eleitores de 24 Estados e também constatou um significativo aumento no índice de rejeição da candidata Marina Silva. No início do mês, 22,3% dos eleitores diziam que não votariam em Marina de forma alguma. Na semana passada esse índice saltou para 33%, superando a rejeição ao senador tucano que variou de 31,5% para 31,9%.

A rejeição à presidenta continua na casa dos 40%, o que, segundo Guedes, é um empecilho à reeleição. “O aumento da rejeição a Marina, já superior ao de Aécio, é outro dado que permite afirmar que permanece aberta a possibilidade de um segundo turno entre PT e PSDB”, avalia Guedes. Segundo ele, a candidata do PSB entrou na disputa com um forte apelo emocional, mas com o passar do tempo o eleitor passou a enxergar sua candidatura de forma mais racional. O levantamento realizado em 136 municípios de cinco regiões mostra em um eventual segundo turno com AécioDilma somaria 43,4% dos votos contra 38,2% se a disputa fosse realizada agora.

No cenário de segundo turno entre Dilma e Marina haveria empate, com 40,5% para Dilma e 40,4% para Marina.

As tendências mostradas pela última pesquisa ISTOÉ/Sensus confirmam os dados levantados diariamente pelas campanhas dos três principais candidatos. E é com base nesses números que são traçados os planos para os dias que antecedem o primeiro turno. No PT, a palavra de ordem é manter os ataques contra a candidatura de Marina e intensificar a mobilização dos militantes para atos de rua nas principais cidades do País. No QG de Dilma há a avaliação de que, como as principais lideranças no partido não têm obtido bons resultados em seus Estados, é necessário ocupar as praças para manter um crescimento na última semana. Os caciques petistas avaliam que é possível sair das urnas com cerca de 40% dos votos.

Nesses últimos dias de campanha antes do primeiro turno, os tucanos, comandados pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, preparam uma ofensiva nos maiores colégios eleitorais do País. Aécio, que na última semana esteve sete vezes em Minas, irá ficar mais tempo nas ruas.

Em São Paulo, os eventos ao lado do governador Geraldo Alckmin serão quase diários. No Estado com o maior número de eleitores, os tucanos lideram a disputa e o governador deverá ser reeleito no primeiro turno. Aliados de Aécio também têm chances de sair vitoriosos já no domingo 5 no Paraná, no Pará, em Goiás e na Bahia. Segundo FHC, é possível que essas lideranças regionais consigam transferir uma grande quantidade de votos para Aécio na reta final da campanha.

No PSB, a proposta é sair da defensiva para procurar estancar a perda de votos verificada nas últimas semanas. Para tanto há um esforço para procurar não contaminar a campanha com a divisão interna que vem ocorrendo no partido.

Com fragilidade nos palanques regionaisMarina deverá usar os últimos programas no horário eleitoral e os debates nas tevês para fazer críticas ao governo de Dilma e à polarização PT/PSDB, que pauta as disputas presidenciais desde 1994. No lugar de vítima dos ataques dos adversários, Marina tentará se posicionar como uma real terceira via, repetindo o discurso que o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos entoou no início da campanha.

Apesar de as tendências já estarem postas, de acordo com Ricardo Guedes, não será surpresa se durante esta semana as pesquisas mostrarem movimentos bastante acentuados por parte dos eleitores. Ele avalia que, ao contrário do que ocorreu em eleições anteriores, os eleitores só agora, na reta final, passaram a observar melhor os candidatos e as escolhas não têm seguido uma lógica partidária. “O brasileiro quer mudar, mas não quer embarcar em aventuras”, conclui.

IstoÉ/Sensus: Aécio empatado tecnicamente com Marina