• Agenda

    setembro 2020
    S T Q Q S S D
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    282930  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Gestão da Educação: novo espaço promove integração das instituições públicas de ensino superior de Minas

Inauguração aconteceu durante o Fórum da Ipes, que discutiu internacionalização do ensino superior de Minas Gerais

Osvaldo Afonso/Imprensa MG
Secretário Narcio Rodrigues assina documento para criação do Fórum das Ipes
Secretário Narcio Rodrigues assina documento para criação do Fórum das Ipes

Mais um passo importante foi dado para fortalecer o ensino superior em Minas. O secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, se reuniu, nesta quarta-feira (7), com as 14 instituições públicas de ensino superior de Minas Gerais, que compõem o Fórum das Ipes. Além da integração do ensino superior mineiro e da sua internacionalização, o evento foi marcado pela inauguração do espaço destinado às instituições pelo Governo de Minas na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves.

O fórum, constituído em 2003, tem como objetivo a atuação conjunta das instituições partícipes, a fim de articular e ampliar as ações de cooperação já existentes entre elas. A criação do espaço na Cidade Administrativa, que será chamado de Fórum Permanente das Ipes, é uma alternativa para aproximar ainda mais as universidades e seus reitores, reunir e estreitar as relações com o Governo de Minas, além de contribuir para o encaminhamento de processos administrativos.

Narcio Rodrigues reforçou a importância do Fórum das Ipes, destacando que é uma das experiências mais notáveis para organizar as demandas da academia e trazê-las para o Governo de Minas, como também a importância do espaço dentro da sede do governo para consolidar a qualidade do ensino superior do Estado. “Estamos vivendo um momento de reestruturação do papel das universidades estaduais, e esta integração é importante para que as instituições estejam em sintonia com os vários projetos da secretaria”, completa

Durante o evento, foi colocada em pauta a necessidade da internacionalização da educação superior, educação a distância, pesquisa, extensão e inovação. Houve apresentação do ‘Group of Eight’ – consórcio das melhores universidades da Austrália a Belo Horizonte no final de março. Durante a visita, as instituições de ensino superior mineiras serão mostradas, como também as políticas públicas da Sectes para internacionalização do ensino superior e pesquisa em Minas Gerais, criando um espaço aberto para discussões.

O Fórum das Ipes conta com 14 instituições. São elas: Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); Universidade Federal de Uberlândia (UFU); Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM); Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM); Universidade Federal de Alfenas (Unifal); Universidade Federal de Itajubá (Unifei); Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ); Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF); Universidade Federal de Lavras (Ufla); Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop); Universidade Federal de Viçosa (UFV); Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg); Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) e Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Cefet – MG).

Fonte: Agência Minas

Fapemig divulga resultado do Edital Universal

O maior e mais esperado edital da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) acaba de ter seu resultado divulgado. Mais uma vez, os números são recordes. Este ano, foram 1799 propostas recebidas, 722 aprovadas e mais de R$ 23 milhões em recursos.

Além dos números, a versão 2010 do edital apresentou uma novidade. Uma parceria com o Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Cefet-MG) aumentou as chances dos pesquisadores da instituição de conseguirem o financiamento de suas pesquisas. Por meio da parceria, o Cefet-MG responsabilizou-se por financiar, em até R$ 1 milhão, as propostas de seus pesquisadores que tenham somado mais de 70 pontos na classificação da Fapemig, mas que tenham ficado excedentes entre as propostas aprovadas no edital.

Dessa forma, todos os 19 projetos de pesquisa do Cefet que foram considerados aptos a receber apoio, ou seja, não foram desclassificados, receberão financiamento. Os dez melhores colocados, que somam R$ 295,5 mil, receberão recursos da Fapemig, de acordo com o limite de recursos do edital. Os outros nove, que somam R$ 228,5 mil, serão financiados e contratados diretamente pelo Cefet.

A ideia de parceria foi levada à Fapemig pelo próprio Centro de Educação. Segundo o Diretor Geral do Cefet-MG, Flávio Antônio dos Santos, a iniciativa tem o intuito de fomentar e induzir maior participação dos docentes da instituição no envio de propostas ao Edital Universal. “É um esforço que tem como objetivo não só ampliar as atividades de pesquisa, mas também apoiar a nossa pós-graduação”, diz.

Segundo Santos, a parceria só foi possível graças ao diálogo permanente que a Fundação estabelece com as Instituições de Ensino Superior (IES) de Minas Gerais. “A Fapemig tem atendido todas as demandas das Instituições Públicas de Ensino Superior (Ipes) mineiras, a exemplo de diversas que já foram apresentadas. Esse diálogo permanente nos permite inovar em projetos como esse. Vamos avaliar os resultados dessa primeira experiência, mas acredito que ela não só se repetirá com o Cefet como agregará outras instituições”, afirma.

O presidente da Fapemig, Mario Neto Borges, também acredita que a iniciativa pode estimular novas parcerias. “Foi uma experiência muito válida e uma boa proposta, já que garante maior número de pesquisas financiadas em Minas Gerais. A Fapemig tem a intenção de levar o assunto para discussão no Fórum das Ipes mineiras”, adianta.

O Edital

O Edital Universal é um dos mais esperados no meio científico do Estado, por oferecer apoio a projetos desenvolvidos em todas as áreas do conhecimento e reunir o maior volume de recursos. Ele dá ao pesquisador a liberdade de propor o tema e permite melhor estruturação de laboratórios de pesquisa, permitindo, inclusive, o custeio de material bibliográfico.

As propostas recebidas passam pela análise das Câmaras de Assessoramento da Fapemig distribuídas entre todas as áreas do conhecimento, que as julgam, classificam e recomendam. São aproximadamente 90 doutores, especialistas nas modalidades dos projetos submetidos, que se dividem em oito câmaras: Agricultura; Medicina Veterinária e Zootecnia; Ciências Biológicas e Biotecnologia; Ciências da Saúde; Ciências Exatas e dos Materiais; Recursos Naturais, Ciências e Tecnologias Ambientais; Ciências Sociais, Humanas, Letras e Artes; e Arquitetura e Engenharias. As propostas são classificadas e as de maior nota contratadas dentro do limite de recursos disponíveis.

Para o Diretor Científico da Fapemig, José Policarpo G. de Abreu, é importante destacar, de maneira especial, o trabalho das Câmaras de Assessoramento na versão 2010 do edital. “É preciso reconhecer o esforço das câmaras em concluir o julgamento do edital em tempo hábil, mesmo havendo um volume recorde de propostas recebidas”, diz.

Para conhecer a lista completa de propostas aprovadas no edital Universal 2010, clique aqui.

As propostas a serem financiadas e contratadas pelo Cefet-MG também estão listadas neste endereço.

A Fapemig ainda disponibiliza a lista de propostas não recomendadas, que pode ser visualizada aqui.