• Agenda

    setembro 2020
    S T Q Q S S D
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    282930  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Rogério Correia e a Censura em Minas

Rogério Correia e a Censura em Minas – deputado mente sobre ação contra o Estado de Minas e age contra a liberdade de expressão.

Rogério Correia: Censura em Minas

Mais lorotas de Rogério Correia sobre processo contra Estado de Minas

Fonte: Alberto Lage Turma do Chapéu

Rogério Correia continua sem explicar suas relações com Nilton Monteiro

Rogério Correia, mais uma vez, mostra que adora adaptar os fatos para que eles fiquem mais convenientes. A nova estratégia do deputado é sair por aí afirmando que venceu o Estado de Minas no processo de nº 0342159-28.2012.8.13.0000, que ele moveu contra o jornal, devido a uma matéria que expôs a relação do petista com o falsário Nilton Monteiro, preso por fraudes e suspeito de ter fabricado a farsa da Lista de Furnas.

O que Rogério não explica é a verdade por trás dessa ação: o deputado, inicialmente, entrou com processo contra o jornal, questionando o conteúdo das matérias. Perdeu. Recorreu na Justiça. Perdeu. Recorreu de novo e aí a notificação foi extraviada pelo jornal e, por problemas internos, o jornal não compareceu à audiência marcada. Conforme determina a lei, no caso de falta de uma parte, a outra vence.

Toda a “vitória” de Correia foi baseada na ausência na audiência. Quando o conteúdo da matéria foi questionado, na primeira instância, o deputado perdeu. Mas para ele não importa: ele não conta a verdade na internet, e sai dizendo que ganhou a ação e que o conteúdo da matéria era falso. Rogério só não pode sair dizendo que ganhou a causa, uma vez que o mérito da ação não influenciou no resultado, mas sim os prazos perdidos pelo jornal. Muito oportuno defender a liberdade de imprensa quando é conveniente e atacar um jornal que revela seus esquemas. Se você preza tanto pela liberdade de expressão, deputado, expresse-se sobre as provas que ligam você ao Nilton Monteiro!

Rogerio Correia – Censura em Minas – Link do post: http://turmadochapeu.com.br/author/admin-master/

Charge: Contra os Direitos Humanos – Dilma visita Cuba de olhos fechados

Governo do PT, Liberdade de Expressão, censura, ditadura

Enquanto o mundo luta em favor dos Direitos Humanos, Dilma e PT ignoram o que ocorre em Cuba. O que o PT e a a ditadura criada por Fidel de Castro têm em comum: ambos são contra a liberdade de expressão e apoiam governos autoritários.

 

Aécio Neves: “A sua omissão em relação à defesa dos direitos humanos é uma marca que ela (Dilma) carregará.”

Liberdade de imprensa: Relatório revela violência contra jornalistas

Fonte: O Globo

Relatório revela violência contra jornalistas

Liberdade de imprensa

LIMA – Relatório sobre Liberdade de Imprensa no Brasil apresentado neste domingo na 67ª Assembleia Geral da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP), em Lima, no Peru, revela que nos últimos seis meses deste ano foram detectados 25 crimes e violações à liberdade de imprensa e informação no país, sendo quatro assassinatos de jornalistas, dois atentados, duas prisões, oito agressões físicas, seis casos de censura judicial e três de abuso de poder.

O documento criticou a expressão “democratização das comunicações” na proposta de marco regulatório da mídia debatida no último Congresso Nacional do PT , em 4 de setembro. Segundo o relatório, trata-se de um “eufemismo para o chamado controle social da mídia”. O congresso resultou na aprovação de uma moção, “que tem caráter mais brando do que uma resolução” – por influência e pressão da presidente Dilma Rousseff -, destaca o relatório, apresentado por Paulo de Tarso Nogueira, vice-presidente da SIP no Brasil.

O relatório demonstra preocupação com a frequente censura judicial, que proíbe os jornais de publicarem reportagens.

“Da mesma forma, é crescente a ampliação do poder discricionário dos magistrados, especialmente os de primeiro grau, no julgamento de ações de antecipação de tutela, reparação de dano moral e do exercício do Direito de Resposta, a partir da revogação da Lei de Imprensa”, destaca o documento, que cita ainda que o projeto de lei que regulamenta o acesso às informações públicas está parado no Senado, “mediante manobras regimentais dos ex-presidentes Collor de Mello e José Sarney” .

PT censura repórteres e impede equipes credenciadas de cobrir ato de desagravo da CUT ao ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, réu no processo do Mensalão

Fonte: Portal da Imprensa e Rádio CBN

Jornalistas são barrados em homenagem da CUT a Delúbio Soares

Jornalistas foram proibidos pela CUT (Central Única dos Trabalhadores) de acompanhar um ato de desagravo ao ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, réu no processo do Mensalão. O político foi homenageado antes da abertura da 13ª plenária nacional da entidade, na última terça-feira (4), em Guarulhos, na Grande São Paulo, com a presença de sindicalistas de todo o país.

A central, que é ligada ao PT, barrou a entrada de repórteres e expulsou a equipe da Folha de S.Paulo, que estava credenciada para acompanhar o evento. A CUT não explicou o motivo da proibição.
Se for condenado, Delúbio pode cumprir até 111 anos de prisão por, supostamente, ser o operador do Mensalão. Ele aproveitou para lançar um CD e um livreto com sua defesa no Supremo Tribunal Federal (STF).Com informações da agência Jornal Floripa.

Link do post: http://portalimprensa.uol.com.br/noticias/brasil/44918/jornalistas+sao+barrados+em+homenagem+da+cut+a+delubio+soares/

Fonte do PodcastÉpoca em Destaque com Eumano Silva e Adalberto Pioto – Rádio CBN

Ouça o comentário

[audio http://download.sgr.globo.com/sgr-mp3/cbn/2011/colunas/epoca_111005.mp3]

De volta ao tempo da ditadura: PT defende censura com o controle da mídia – ITV diz que partido tem ‘desprezo por instituições da democracia representativa’

Fonte: Instituto Teotônio Vilela

Guerreiros da Censura

PT ressuscita velhos lemas para inflamar a militância e desviar o foco da corrupção que assola seu governo

O PT não sobrevive sem inimigos. Escolher alguns Judas para serem malhados foi sempre a melhor fórmula que o partido encontrou para angariar votos e galgar posições a fim de conquistar o poder. No governo, o alvo preferencial sempre foram os meios de comunicação. O petismo tem horror à crítica e flerta com a censura.

O partido realizou neste fim de semana mais um de seus congressos. É sempre uma ocasião em que o partido de Lula, Dilma e José Dirceu exercita seu comportamento pendular: defende ações de governo ao mesmo tempo em que critica mazelas e brada por mudanças. Faz as vezes de opositor, como se não fosse o responsável, há mais de oito anos, por tudo o que está aí.

Na resolução aprovada neste domingo, o PT ressuscita velhos lemas para inflamar a militância e desviar o foco da corrupção que assola seu governo. O “neoliberalismo” surge como o demônio de sempre, citado 26 vezes ao longo do documento, para explicar tudo de ruim que existe no mundo. Seu antípoda é o “socialismo”, cuja “construção” é um dos “compromissos” firmados pelos petistas (página 9).

A avalanche de irregularidades que tem vindo a público não passa – segundo a visão da realidade que as 25 páginas da resolução petista sustentam – de fruto de uma “conspiração midiática”. “O PT deve repelir com firmeza as manobras da mídia conservadora e da oposição de promover uma espécie de criminalização generalizada da conduta da base de sustentação do governo”, bradam os petistas à página 21.

noticiário de hoje indica que, no texto da resolução, a direção do PT atenuou suas teses de controle da mídia, para atender pedido do Planalto. Se o fez, foi algo meramente tático, jamais programático. O PT não apenas flerta, como namora para casar com mecanismos de regulação dos meios de comunicação. O partido conclama seus filiados a “lutar” por “um marco regulatório capaz de democratizar a mídia no país”. O que isso significa?

Diz o texto, à página 24: “(O 4º Congresso) Convoca o partido e a sociedade na luta pela democratização da comunicação no Brasil, enfatizando a importância de um novo marco regulatório para as comunicações no País, que, assegurando de modo intransigente a liberdade de expressão e de imprensa, enfrente questões como o controle de meios por monopólios, a propriedade cruzada, a inexistência de uma Lei de Imprensa, a dificuldade para o direito de resposta, a regulamentação dos artigos da Constituição que tratam do assunto, a importância de um setor público de comunicação e das rádios e televisões comunitárias. A democratização da mídia é parte essencial da luta democrática em nossa terra”.

Não é preciso mais do que estas 102 palavras para revelar as reais intenções do PT: calar a crítica e só abrir espaço aos áulicos do poder. Aos partidários de Lula, Dilma e José Dirceu só serve a mídia companheira, cevada por generosas somas de publicidade oficial – só nos anos Lula, foram gastos quase R$ 10 bilhões. Aos amigos, tudo; aos inimigos, a forca.

“O PT proclamou sua disposição de ir à luta para regular o comportamento da mídia. Em diversos países existe algum tipo de regulamentação. Nada haveria de absurdo que, por aqui, também fosse assim. Ocorre que o verdadeiro propósito de parte do PT é controlar o que a mídia divulga. Isso é censura. Isso contraria a Constituição”, comenta Ricardo Noblat n’O Globo de hoje.

Segundo a Folha de S.Paulo, o presidente do PT, Rui Falcão, disse que o partido fará uma “campanha forte” para pressionar o Congresso a aprovar um projeto que regule os meios de comunicação no país. Por “campanha forte” entenda-se também o uso de mecanismos de democracia direta, como referendos e plebiscitos, igualmente defendidos com ardor no documento aprovado ontem.

“Entraves às reformas democráticas e populares poderão muitas vezes ser enfrentados através da consulta popular sobre temas de interesse nacional, solicitados pelo Partido e seus aliados no Congresso e nos movimentos sociais”, lê-se à página 20. Ou seja, se não for por bem, vai na marra…

O congresso do PT deste fim de semana foi marcado pela defesa do enfrentamento aos meios de comunicação; o repúdio ao combate à corrupção; o patrocínio da criação de mais tributos; o desprezo por instituições da democracia representativa. Não espanta que a militância do partido tenha elegido para desfraldar tais bandeiras gente como José Dirceu, o “guerreiro do povo brasileiro” da nação petista.

Link da matéria:  http://www.itv.org.br/web/noticia.aspx?c=3626

Caso de Jair Bolsonaro: Noblat critica ‘fascismo do bem’ do PT que age em nome da liberdade e democracia

O ‘fascismo do bem’

FonteRicardo do Noblat – Blog do Noblat

Imaginem a seguinte cena: em campanha eleitoral, o deputado Jair Bolsonaro está no estúdio de uma emissora de televisão na cidade de Pelotas. Enquanto espera a vez de entrar no ar, ajeita a gravata de um amigo. Eles não sabem que estão sendo filmados. Bolsonaro diz: “Pelotas é um pólo exportador, não é? Pólo exportador de veados…” E ri.

A cena existiu, mas com outros personagens. O autor da piada boçal foi Lula, e o amigo da gravata torta, Fernando Marroni, ex-prefeito de Pelotas. Agora, imaginem a gritaria dos linchadores “do bem”, da patrulha dos “progressistas”, da turma dos que recortam a liberdade em nome de outro mundo possível… Mas era Lula!

Então muita gente o defendeu para negar munição à direita. Assim estamos: não importa o que se pensa, o que se diz e o que se faz, mas quem pensa, quem diz e quem faz. Décadas de ditaduras e governos autoritários atrasaram o enraizamento de uma genuína cultura de liberdade e democracia entre nós.

Nosso apego à liberdade e à democracia e nosso entendimento sobre o que significam liberdade e democracia são duramente postos à prova quando nos deparamos com a intolerância. Nossa capacidade de tolerar os intolerantes é que dá a medida do nosso comprometimento para valer com a liberdade e a democracia.

Linchar Bolsonaro é fácil. Ele é um símbolo, uma síntese do mal e do feio. É um Judas para ser malhado. Difícil é, discordando radicalmente de cada palavra dele, defender seu direito de pensar e de dizer as maiores barbaridades.

A patrulha estridente do politicamente correto é opressiva, autoritária, antidemocrática. Em nome da liberdade, da igualdade e da tolerância, recorta a liberdade, afirma a desigualdade e incita a intolerância. Bolsonaro é contra cotas raciais, o projeto de lei da homofobia, a união civil de homossexuais e a adoção de crianças por casais gays.

Ora, sou a favor de tudo isso – e para defender meu direito de ser a favor é que defendo o direito dele de ser contra. Porque se o direito de ser contra for negado a Bolsonaro hoje, o direito de ser a favor pode ser negado a mim amanhã de acordo com a ideologia dos que estiverem no poder.

Se minha reação a Bolsonaro for igual e contrária à dele me torno igual a ele – eu, um intolerante “do bem”; ele, um intolerante “do mal”. Dois intolerantes, no fim das contas. Quanto mais intolerante for Bolsonaro, mais tolerante devo ser, porque penso o contrário dele, mas também quero ser o contrário dele.

O mais curioso é que muitos dos líderes do “Cassa e cala Bolsonaro” se insurgiram contra a censura, a falta de liberdade e de democracia durante o regime militar. Nós que sentimos na pele a mão pesada da opressão não deveríamos ser os mais convictamente libertários? Ou processar, cassar, calar em nome do “bem” pode?

Quando Lula apontou os “louros de olhos azuis” como responsáveis pela crise econômica mundial não estava manifestando um preconceito? Sempre que se associam malfeitorias a um grupo a partir de suas características físicas, de cor ou de origem, é claro que se está disseminando preconceito, racismo, xenofobia.

Bolsonaro deve ser criticado tanto quanto qualquer um que pense e diga o contrário dele. Se alguém ou algum grupo sentir-se ofendido, que o processe por injúria, calúnia, difamação. E que peça na justiça indenização por danos morais. Foi o que fizeram contra mim o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) e o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Mas daí a querer cassar o mandato de Bolsonaro vai uma grande distância.

Se a questão for de falta de decoro, sugiro revermos nossa capacidade seletiva de tolerância. Falta de decoro maior é roubar, corromper ou dilapidar o patrimônio público. No entanto, somos um dos povos mais tolerantes com ladrões e corruptos. Preferimos exercitar nossa intolerância contra quem pensa e diz coisas execráveis.

E tudo em nome da liberdade e da democracia…

 

Humoristas e a turma do Casseta e Planeta repudiam tentativa de censura em campanha eleitoral de MG

A Turma do Chapéu participou da passeata #humorsemcensura que aconteceu no Rio de Janeiro no domingo, 22 de agosto de 2010.

Por lá, Gabriel Azevedo contou que Hélio Costa pediu a sua prisão em Minas Gerais e vários artistas e humoristas se pronunciaram a respeito.

Os depoimentos são de Marcelo Madureira (@marcelomadu), Hélio de la Peña (@lapena) e Cláudio Manuel (@CManoelCasseta), do Casseta & Planeta; Sabrina Sato (@SabrinaSatoReal), do Pânico na TV; Marcius Melhem (@omarciusmelhem), do programa Os Caras de Pau, Welder Rodrigues – a.k.a Joseph Climber (@WelderMM), do Melhores do Mundo; Fábio Porchat (@FabioPorchat), do Comédia em pé; Lúcio Mauro Filho, ator; Chico Alencar (@depChicoAlencar), deputado federal [Psol-RJ]; e os cartunistas Nani (@nanihumor) e Jaguar.

Narcio Rodrigues, presidente do PSDB mineiro, divulga manifesto de repúdio à censura de Hélio Costa e pedido de prisão de blogueiro

PSDB mineiro divulga manifesto de repúdio a atos de censura de Hélio Costa e a pedido de prisão de blogueiro

Fonte: PSDB-Minas

Candidato do PMDB/PT pede prisão de estudante de direito e de jornalismo por divulgar acesso  a panfleto da CUT que mostra passado de Hélio Costa ao lado de Fernando Collor

A Executiva Estadual do PSDB e a Juventude do PSDB em Minas Gerais repudiaram, nesta segunda-feira (23/08), as tentativas de censura contra o conteúdo político divulgado na internet que vem sendo feitas pelo candidato da chapa PMDB/PT, Hélio Costa, por meio de ações judiciais. O candidato e ex-ministro das Comunicações pediu ainda a prisão do estudante e blogueiro Gabriel Sousa Marques de Azevedo, presidente do PSDB Jovem de Belo Horizonte, que é titular do blog Amigos do Anastasia, em razão dele ter publicado um vídeo que mostra um panfleto da Central Única dos Trabalhadores (CUT) onde Hélio Costa e o ex-presidente Fernando Collor de Mello aparecem juntos. O panfleto foi distribuído pela CUT em Minas nas eleições de 1990.

O presidente estadual do PSDB, deputado Narcio Rodrigues, divulgou hoje o processo nº 658.383, registrado junto ao TRE de Minas Gerais. Nele, o ex-ministro e candidato pede a prisão do estudante e blogueiro porque Gabriel Azevedo publicou também em seu twitter pessoal um link para vídeo da CUT.

“Estamos vindo a público hoje para repudiar com veemência a tentativa de censura das manifestações de opiniões na internet. Um jovem blogueiro, que é filiado ao PSDB, teve sua prisão pedida pelo candidato Hélio Costa e isso me parece ser uma coisa contra a qual nós temos que lutar. Porque temos o direito de o processo político ser transparente, o direito à opinião”, disse o presidente do PSDB mineiro.

Narcio Rodrigues classificou a iniciativa do ex-ministro como uma clara tentativa de censura à liberdade de expressão. Ele participou de entrevista coletiva, na tarde de hoje, na sede do partido, ao lado de Gabriel, do ex-presidente do Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais e ex-deputado federal, o ex-embaixador Tilden Santiago, e do presidente da Juventude do PSDB de Minas Gerais, Adriano Faria. Narcio e Tilden são também jornalistas.

“Essa medida mostra um grau de intolerância democrática que não é possível aceitar no Brasil de hoje. Ainda mais vindo de quem vem, de um jornalista que viu a penosa caminhada do Brasil para a conquista da democracia. Então, nós estamos todos, de forma unida, combatendo a ideia de que se possa, de alguma forma, censurar a liberdade de expressão na internet, que é um espaço democrático do debate onde todos devem ter a liberdade de opinião e a oportunidade de se manifestar”, disse Rodrigues.

Passado dos candidatos
Tilden Santiago, que também foi diretor da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), lamentou que o jornalista e ex-ministro Hélio Costa não tenha utilizado a internet para prestar aos eleitores os esclarecimentos referentes ao seu passado político. O candidato optou por uma ação judicial contra a divulgação do vídeo no YouTube.

“É lamentável esse fato. O ministro não precisava colocar na sua biografia esse título de censor da internet, sobretudo ele que como ministro das Comunicações tanto insiste na importância e na ampliação do uso da internet”, disse Tilden. E completou: “acho muito estranho que ele não tenha utilizado os meios de comunicação, com a facilidade que ele chega, para explicar porque andava com Collor, porque representava Collor e PC Farias em Minas Gerais naquela época”.

Histórico de censura
No dia 03/07, Hélio Costa entrou no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) com uma ação contra o site de exibição de vídeos YouTube, pedindo a retirada do ar de uma animação onde ele aparecia pilotando uma nave espacial. A ação pedia ainda aplicação de multa contra o estudante por ter veiculado a animação no seu blog. O TRE suspendeu o vídeo no YouTube, mas julgou improcedente o pagamento da multa calculado em até R$ 100 mil.

No dia 17/08, o Blog do Noblat, do jornalista Ricardo Noblat, postou o vídeo do YouTube onde Hélio Costa e Fernando Collor apareciam juntos. Na época, o ex-ministro era candidato ao Governo de Minas e a CUT lembrava do apoio de Hélio Costa a Fernando Collor nas eleições presidenciais de 1989.

Gabriel Azevedo, então, publicou em seu blog um link para que as pessoas pudessem acessar o vídeo no site do jornalista. Novamente, Hélio Costa conseguiu a retirada do vídeo do YouTube por uma liminar judicial, mas não o fez contra o blog do jornalista, que ainda mantém o vídeo publicado.

Por fim, o ex-ministro solicitou à Justiça que o estudante Gabriel Azevedo fosse preso por novamente indicar em seu twitter um link para o blog do Noblat.

Manifesto de repúdio à censura

A Executiva Estadual do PSDB de Minas Gerais e a Juventude do PSDB repudiam de forma veemente os atos de censura praticados pelo candidato do PMDB, Hélio Costa, que incluem um pedido de prisão contra o estudante e blogueiro Gabriel Sousa Marques de Azevedo, presidente da Juventude Municipal do PSDB, de Belo Horizonte.
Em nome da Coligação Somos Minas Gerais, registramos nosso protesto contra a tentativa de cercear o debate eleitoral pela internet, um meio de comunicação que tem seu grande sucesso alicerçado na liberdade.

Causa mais estranheza o fato desta censura estar sendo exercida por um jornalista de longa carreira na imprensa brasileira. É um absurdo que um ex-ministro das Comunicações se coloque contra a liberdade de expressão, que é um dos pilares da democracia.

Executiva Estadual do PSDB de Minas Gerais
Juventude do PSDB de Minas Gerais

Coordenação da campanha de Hélio Costa pede prisão de Gabriel Azevedo, estudante e blogueiro de MG que teve blog retirado do ar

A ilustração acima mostra parte do pedido da campanha de Hélio Costa, candidato ao governo de Minas, ao Tribunal Regional de Minas para que Gabriel Azevedo, estudante e editor do blog Amigos de Anastasia tenha prisão decretada. O caso que levou o pedido de prisão do blogueiro foi relatado no Blog do Noblat:http://oglobo.globo.com/pais/noblat/posts/2010/08/21/blogueiro-em-minas-perseguido-por-helio-costa-317999.asp.

Noblat contou o que motivou a ação:  “Hélio Costa entrou no Tribunal Regional Eleitoral no dia 03/07 com uma ação contra o YouTube. Pedia que fosse retirada do ar uma animação bem humorada onde ele aparecia pilotando uma nave errante. A trilha sonora da animação dizia que ele não conhece Minas e erra dados sobre o Estado. A ação movida por Hélio pedia a aplicação de uma multa contra o Gabriel por ter veiculado a animação no seu blog. O TRE suspendeu o vídeo no YouTube e, por isso, considerou que não havia mais crime que justificasse a multa”.

Na última terça-feira, Noblat postou um vídeo do Youtube sobre um panfleto da CUT  que criticava o apoio do então presidente da República Fernando Collor a Hélio Costa, candidato na época ao governo de Minas.

Noblat comentou ainda que Gabriel evitou reproduzir o mesmo vídeo no Amigos do Anastasia, mas deu link para o blog dele que tinha postado o vídeo. “Hélio bateu novamente às portas da Justiça. Liminar retirou o vídeo do YouTube/Google. Sobrou outra vez para Gabriel. O blog dele ficava hospedado no portal do UOL. A hospedagem foi suspensa por decisão do UOL. Hélio pediu à Justiça a interdição do conteúdo do twitter pessoal de Gabriel, onde ele é criticado”, explicou o jornalista.