• Agenda

    janeiro 2020
    S T Q Q S S D
    « out    
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    2728293031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Gestão da Saúde: mais propriedades são livres de brucelose e tuberculose em Minas Gerais

O IMA entregou em março mais seis Certificados de Propriedade Livre

O número de propriedades livres de brucelose e tuberculose bovina em Minas Gerais vem crescendo. Prova disso, é que o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) entregou em março de 2012, mais seis Certificados de Propriedade Livre dessas enfermidades, sendo três, para produtores de Patos de Minas e um em Carmo do Paranaíba (Alto Paranaíba) e mais dois para Juiz de Fora (Zona da Mata). Além disso, mais de 92 estabelecimentos em todo o Estado estão em processo de certificação.

As propriedades que obtiveram a certificação em Patos de Minas são: Fazenda Bertioga, do produtor Nuno Alves Pinheiro, Fazenda São Luiz, do proprietário João Caixeta de Souza e Fazenda Serra do Bebedouro, de Adão Paulo dos Santos. Em Carmo do Paranaíba, foi a Fazenda Campo do Meio, do produtor Eudes Anselmo de Assis Braga. Já em Juiz de Fora, a fazenda Palmeira, do produtor Gil Antônio Guimarães e Fazenda São Mateus, da produtora Marta Maria Siqueira foram certificadas.

Durante o mês de fevereiro, um produtor de Jesuânia (Região Sul), também foi certificado. O Estado conta atualmente, com 13 propriedades com este status, sendo que as demais ficam nos municípios de Arapuá, Bambuí, Carmo do Paranaíba, Coronel Pacheco e Itaipé, abrangendo as regiões Centro- Oeste, Alto Paranaíba, Zona da Mata e Vale do Mucuri.

A certificação faz parte das ações do Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose Animal (PNCEBT), criado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) em 2001. O IMA é o responsável pela execução do programa em todo o território mineiro.

O procedimento é voluntário e voltado para a produção de gado de leite. Neste caso, são aplicadas medidas de saneamento e vigilância sanitária, que garantem a qualidade do leite e seus derivados.

O diretor-geral do IMA, Altino Rodrigues Neto, ressalta que a intenção é incentivar cada vez mais os produtores a aderirem ao programa de certificação em todo o estado. “O certificado atesta que as propriedades possuem diferencial como, qualidade dos produtos e serviços. Colabora também, para a economia do setor, gerando um ganho de mercado para os produtores, além de dar maior garantia de que os produtos ofertados aos consumidores sejam de qualidade e confiança”, comenta Altino Rodrigues.

O pecuarista que se interessar em certificar sua propriedade ou obter mais informações sobre o programa de certificação deve procurar o escritório do IMA mais próximo de sua propriedade.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/mais-propriedades-sao-livres-de-brucelose-e-tuberculose-em-minas-gerais/

Governo de Minas: investimento da Copasa garantirá tratamento de esgoto em Carmo do Paranaíba

Implantação do sistema de esgotamento sanitário receberá R$ 7,7 milhões em investimentos

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) dará início a uma das obras mais esperadas pela população de Carmo do Paranaíba, na região do Alto Paranaíba. Com investimentos da ordem de R$ 7,7 milhões, será iniciada a implantação de um completo sistema de esgotamento sanitário. A ordem de serviço autorizando o início imediato das obras será assinada em solenidade na próxima segunda-feira (12), com as presenças do presidente da Copasa, Ricardo Simões, e do prefeito Helder Costa Boaventura.

O empreendimento prevê a implantação de mais de 3 mil metros de interceptores; 4 mil metros de redes coletoras, novas ligações prediais, além da construção de uma moderna Estação de Tratamento que irá tratar todo o esgoto coletado no município.

Com capacidade para tratar mais de 4,2 milhões de litros de esgoto por dia, a Estação de Tratamento será composta por tratamento preliminar; dois módulos de reatores anaeróbios de fluxo ascendente, seguidos de dois módulos de filtros biológicos e dois módulos de decantadores; estações elevatórias para recirculação de efluente; desidratação, leito de secagem e disposição do lodo em aterro controlado.

Além da implantação do novo sistema de esgotamento sanitário, a Copasa está ampliando e modernizando todo o sistema de água da cidade, com o objetivo de garantir o abastecimento futuro da população. Com investimentos da ordem de R$ 3,9 milhões, estão sendo implantados mais de 700 metros de novas adutoras, 3 mil metros de redes de distribuição de água e estão sendo realizadas novas ligações de água para a população.

Todos esses empreendimentos integram os esforços do Governo de Minas para garantir mais qualidade de vida aos mineiros, por meio de um desenvolvimento sustentável.

Fonte: Agência Minas