• Agenda

    outubro 2019
    S T Q Q S S D
    « out    
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    28293031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

  • Anúncios

Gestão Anastasia: Governo de Minas incentiva fruticultura na região das Vertentes

Plantio de fruteiras de clima temperado é opção para agricultura familiar e geração de trabalho e renda
Marco Evangelista/Imprensa MG
O pesquisador Paulo Norberto tem boas expectativas com relação ao plantio da figueira na região
O pesquisador Paulo Norberto tem boas expectativas com relação ao plantio da figueira na região

O cultivo de maçã, uva e figo vem ganhando espaço entre os produtores rurais do Campo das Vertentes. Isso graças ao incentivo do Governo de Minas que, desde 2007, desenvolve a fruticultura na região. Por meio da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), foram implantadas 21 unidades demonstrativas, distribuídas nas cidades de São João del-Rei, Barroso, Tiradentes, Prados, Resende Costa, Coronel Xavier Chaves, Lagoa Dourada, Carandaí e Piedade do Rio Grande.

O pesquisador da Epamig, Paulo Márcio Norberto, que realiza o trabalho da fruticultura juntamente com outros dois pesquisadores, conta que as unidades demonstrativas são instaladas em propriedades particulares. “Essas propriedades contempladas estão sempre abertas à comunidade, servindo de modelo para outros produtores interessados em aprender e entrar na atividade, possibilitando o acompanhamento de todo o processo de produção, desde o plantio até a colheita”, explica.

Segundo ele, a fruticultura representa uma boa alternativa para a região. “Como o fluxo de turistas é grande e a região tem um forte apelo turístico, favorece a possibilidade de colocação de produtos no mercado, inclusive com agregação de valor, como doces em calda, geleias e cristalizados”, avalia. O plantio das fruteiras de clima temperado é também uma opção diferente das usuais, principalmente na agricultura familiar. “Hoje, muitos produtores locais já aderiram e estão colhendo os frutos, o que possibilita um incremento significativo em suas rendas e, além de ocupar a mão de obra familiar, acaba gerando novos postos de trabalho em suas comunidades”, afirma o pesquisador da Epamig.

Em Coronel Xavier Chaves, o produtor Antônio Catarino de Almeida possui uma unidade demonstrativa de videira há um ano. Ainda não foi possível comercializar a uva, mas ele acredita que em dois anos a produção já seja satisfatória. “Está sendo uma boa experiência e a expectativa é boa, acho que vai dar certo”, diz. Catarino recebeu da Epamig 200 mudas para iniciar a plantação. “Desde então, o técnico vem aqui, explica como é a manutenção, orienta, apoia muito o nosso trabalho. Com certeza vai ser possível aumentar nossa renda, porque a região não tem muito esse tipo de plantação”, conclui o agricultor. Ele conta com a ajuda do filho para cuidar das videiras e das outras cultivares que possui na propriedade, que inclui mexerica, baroa, mandioca e inhame.

Apoio técnico

Ilceu Carvalho, produtor de Prados, também recebeu apoio técnico para o plantio de uva e figo e, em 2011, fez sua melhor colheita. “Tive uma produção de cerca de 700 kg de uva e vendi 500 kg in natura, que é a forma mais lucrativa. Todo mundo elogiou a qualidade”, conta. Agora, Ilceu quer aumentar a produção. “Quero ver se consigo colher duas vezes ao ano, em vez de apenas uma. Minha meta é uma colheita no meio do ano e uma no final. Por isso vou começar a usar um sistema de irrigação”, relata.

As pesquisas na área de fruticultura são desenvolvidas na Fazenda Experimental Risoleta Neves, em São João del-Rei, com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), que já destinou mais de R$ 300 mil para projetos de pesquisa e bolsas de pós-doutorado, iniciação científica e apoio técnico. O trabalho de difusão e transferência de tecnologia também conta com a parceria da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG).

Com relação à cultura da videira, o pesquisador Paulo Norberto destaca que as plantas estão começando a expressar todo o seu potencial produtivo. “As variedades que estão sendo testadas aqui na região são de grande importância econômica, são rústicas e toleram mais as variações climáticas que ocorrem na região”, pontua.

A cultura da figueira também tem boa expectativa de produção. “Estamos testando e validando novas tecnologias de manejo para a cultura, que tem mostrado um grande potencial na região. A caminhada de implantação e desenvolvimento da fruticultura já possui um histórico, que foi iniciado em 2007 e precisa ser continuado, pois foram e estão sendo geradas e validadas diversas tecnologias, adaptadas para o pequeno produtor”, completa.

Cultivo de oliveiras

O produtor José Lásaro Mendes Morais se uniu à Epamig para implantar uma unidade demonstrativa de oliveiras há quatro anos. O projeto Rendimento Agronômico das Oliveiras também recebe o apoio da Fapemig. O experimento, localizado em Piedade do Rio Grande, é o único da região e vai ajudar a definir as melhores variedades a serem produzidas.

“Tenho cinco variedades plantadas, vamos ver qual se adapta melhor. Hoje a produção ainda é pequena, não dá para comercializar, mas já é possível perceber que algumas variedades se manifestaram mais precocemente”, comenta. O tempo médio para a oliveira entrar em produção é de seis a oito anos.

José Lásaro também cultiva maçã e, por meio de um trabalho conjunto com a Epamig, estão sendo introduzidos novos materiais genéticos com potencial produtivo para as condições de clima e solo da região. “Além de trabalhos de análise de folhagem das plantas e de conservação dos frutos da maçã”, completa o produtor.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-incentiva-fruticultura-na-regiao-das-vertentes/

Anúncios

Gestão Eficiente: programa de qualificação profissional proporciona oportunidades no mercado de trabalho

Iniciativa oferece bolsas de estudos e capacita estudantes em Conselheiro Lafaiete e região

Marco Evangelista / Imprensa MG

Emerson Moreira Miranda, hoje técnico em informática, funcionário da ThyssenKrupp Elevadores, é ex-aluno do Programa de Educação Profissional (PEP), mantido pelo Governo de Minas por meio da Secretaria de Estado de Educação (SEE). A trajetória profissional de Emerson é exemplo para os alunos do programa, principalmente em Conselheiro Lafaiete, onde ele estudou.

A carteira de trabalho de Emerson, que atende aos clientes da ThyssenKrupp na região, foi assinada há dez meses. “Está sendo muito bom. Temos chance de crescimento na empresa e recebemos treinamento todo mês. Esperava conseguir uma vaga no mercado, mas não achei que seria em Conselheiro Lafaiete mesmo”, diz ele.

Emerson concluiu o PEP em 2010, passou por estágios e outros trabalhos, até que a própria escola o indicou para a vaga na empresa. “O PEP abre portas, foi excelente, tanto que já indiquei para várias pessoas. Hoje me considero bem empregado”, afirma.

O programa tem como objetivo principal oferecer educação profissionalizante gratuita de qualidade, criando, para os participantes, oportunidades reais no mercado de trabalho. Em Conselheiro Lafaiete, além do curso técnico em informática, estão em andamento pelo PEP os cursos técnicos em metalurgia, enfermagem, radiologia, saúde bucal, nutrição e dietética, segurança do trabalho, química, eletromecânica e instrumentação industrial, meio ambiente e logística, atendendo a 589 alunos.

Regina Maria de Avelar Teixeira, diretora pedagógica da Escola Técnica de Saúde, que ministra cursos na cidade desde 2008, destaca que o programa é um grande passo para a inserção no mercado de trabalho, mas também depende da vontade dos alunos. “Os cursos do PEP são excelentes, pois muitos não têm condições de pagar. É uma ajuda para que as pessoas se profissionalizem e a aceitação sempre foi ótima. Têm alguns alunos que desistem, mas, em contrapartida, temos aqueles que aproveitam ao máximo, valorizam o curso, dedicam-se, destacam-se e conseguem ótimos resultados, como um bom estágio, um emprego com carteira assinada. Eles aproveitam a chance que foi dada. E estes, são muitos”, relata.

Wilson Roberto de Paula ainda é aluno do curso técnico de metalurgia do PEP, mas já segue o mesmo caminho de Emerson. Ele comemora o novo emprego, na Gerdau em Ouro Branco, que fica a 23 km de Lafaiete. Depois de cinco meses de estágio na empresa, ele acaba de ser contratado. “A expectativa agora é de fazer um bom trabalho, crescer dentro da empresa e continuar estudando, quero fazer faculdade nessa mesma área”, comenta.

Ajuda para ingressar no mercado

Lorena Stuart mora em Congonhas, mas também cursa o PEP em Conselheiro Lafaiete. Ela soube do programa por meio de uma colega, aluna do curso. “Ela me recomendou e falou sobre as facilidades, por ser um curso gratuito e que ajudaria a ingressar no mercado de trabalho”, conta. A opção de Lorena foi pela radiologia e, no início deste ano, ela começou a estagiar na Policlínica de Congonhas. “Consegui o estágio por intermédio da escola e estou achando muito interessante essa parte mais prática. Depois de concluir o curso, pretendo buscar especializações, pois a radiologia é bem abrangente, e quero ter sucesso trabalhando na área. Estou muito feliz”, comemora.

A oferta de cursos técnicos pelo PEP em Conselheiro Lafaiete tem atraído estudantes de outras cidades como é o caso de Ana Paula Dias de Oliveira, que mora em Carandaí e se desloca todos os dias para Lafaiete. Aluna do curso de técnico em saúde bucal, ela já está tendo uma oportunidade no mercado de trabalho, como estagiária em uma clínica de odontologia. “O estágio vai ajudar bastante a desenvolver o que estou aprendendo nas aulas”, opina. Ana Paula entrou para o Programa de Educação Profissional depois de uma divulgação feita na escola em que ela estudava.

PEP VI

As aulas da sexta edição do Programa de Educação Profissional estão previstas ainda para este mês de abril. Em Conselheiro Lafaiete, foram disponibilizadas 381 vagas para os cursos técnicos em eletromecânica, estética, higiene dental, logística, meio ambiente, metalurgia, nutrição e dietética e segurança do trabalho. Em toda a região das Vertentes, 888 alunos serão beneficiados na nova edição.

Em todo o Estado, são 30 mil vagas apenas este ano. Desde o início do PEP, mais de 200 mil alunos foram beneficiados e o investimento total do Governo de Minas chega a R$ 569 milhões.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/programa-de-qualificacao-profissional-proporciona-oportunidades-no-mercado-de-trabalho/

Gestão Anastasia: Campo das Vertentes recebe cinco veículos para vigilância sanitária animal e vegetal

Os veículos auxiliarão os trabalhos de fiscalização nos municípios de Barbacena, Conselheiro Lafaiete, Carandaí, Entre Rios de Minas e São João del-Rei

Governo de Minas doou, nessa quinta-feira (22), 135 veículos para o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) para serem utilizados pelas coordenadorias regionais e escritórios seccionais do órgão. O objetivo é fortalecer os sistemas de vigilância sanitária animal e vegetal do Estado. O governador Antonio Anastasia fez a entrega simbólica da chave de um dos veículos ao diretor-geral do IMA, Altino Rodrigues Neto.

Para a região de Campo das Vertentes são cinco veículos, que auxiliarão os trabalhos de fiscalização nos municípios de Barbacena, Conselheiro Lafaiete, Carandaí, Entre Rios de Minas e São João del-Rei. “Vamos, cada vez mais, levar infraestrutura para atuação dos órgãos estaduais no interior. Minas é um Estado muito vasto, com muitos municípios e a atuação do IMA é exemplar, por isso o Instituto precisa de boa infraestrutura. Agradeço a parceria do governo federal e vamos trabalhar integrados exatamente para melhorar a qualidade do nosso rebanho e também da nossa produção vegetal”, ressaltou o governador.

Foram investidos R$ 6 milhões na aquisição de todos os veículos, sendo R$ 1,2 milhão do Governo de Minas e R$ 4,8 milhões do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.  Dos 135 veículos, 106 serão utilizados nos trabalhos do sistema de vigilância animal do IMA. Os demais serão destinados à área vegetal. Os veículos estão sendo distribuídos para todas as 20 coordenadorias regionais do IMA.

O Sistema de Vigilância Sanitária Animal do instituto tem o objetivo de prevenir, controlar e erradicar as doenças animais. São combatidas enfermidades como febre aftosa, peste suína clássica, brucelose e tuberculose, influenza aviária e raiva. Já o Sistema de Vigilância Sanitária Vegetal é responsável pela prevenção e controle de pragas, fazendo, também, a vigilância e fiscalização do trânsito interestadual de vegetais.

Municípios e veículos:

Coordenadoria Barbacena: Uno 1.4

Escritório Carandaí: Uno 1.4

Escritório Conselheiro Lafaiete: Uno 1.4

Escritório Entre Rios de Minas: Uno 1.4

Escritório São João del-Rei: Uno 1.4

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/campo-das-vertentes-recebe-cinco-veiculos-para-vigilancia-sanitaria-animal-e-vegetal/

Governo de Minas: sistema estadual de Transporte em Saúde humaniza atendimento no Campo das Vertentes

População de 28 municípios da região já está sendo beneficiada com melhoria do serviço

Marco Evangelista/Imprensa MG
Maria Eterna utiliza o transporte do Sets pela segunda vez
Maria Eterna utiliza o transporte do Sets pela segunda vez

Não são nem sete horas da manhã quando o micro-ônibus do Sistema Estadual de Transporte em Saúde (Sets) estaciona em frente à Unidade Básica de Saíde (UBS) da cidade de Desterro do Melo, no Campo das Vertentes. O veículo leva pacientes do município para atendimentos de média complexidade em Barbacena, que fica a 34 km da cidade, e foi doado pelo Governo de Minas para o Consórcio Intermunicipal de Saúde do Alto das Vertentes (Cisalv), do qual Desterro do Melo participa.

No total foram doados pelo Estado 10 micro-ônibus ao Consórcio, que já estão atendendo, além do município, às cidades de Alto Rio Doce, Antônio Carlos, Barbacena, Capela Nova, Carandaí, Ibertioga, Paiva, Santana do Garambéu e Senhora dos Remédios. Em Desterro do Melo, o Sets entrou em funcionamento em fevereiro e já realizou cerca de oito viagens.

A dona de casa Maria Eterna Duarte já utilizou o transporte por duas vezes. Na primeira, ela foi a uma consulta no ortopedista e retornou para fazer o raio-x do braço. “O transporte é muito bom, muito confortável e a viagem é tranquila. O ônibus espera a nossa consulta e o motorista e a agente de viagem tratam a gente muito bem”, elogia.

Já a aposentada Maria Augusta Amaral de Melo precisou do transporte apenas uma vez e também já tem boa impressão. “É ótimo, pois agora temos conforto e organização”, destaca ela, que foi a Barbacena para consulta com ortopedista.

Mais frequência nos tratamentos

O trabalhador autônomo Walney da Silva Vieira está entre os pacientes que usam o micro-ônibus do sistema desde o início das atividades na cidade. “Já tinha um transporte, mas agora ficou mais confortável. Com certeza, está sendo válido para todos da cidade”, diz. Ele faz tratamento devido ao uso de álcool no Hospital-Dia em Barbacena e viaja até três vezes por semana para receber o atendimento que, inclusive, se tornou mais frequente desde o início dos serviços do Sets.

O Hospital-Dia integra o Centro Hospitalar Psiquiátrico de Barbacena (CHPB), da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), e oferece tratamento contra álcool e outras drogas. Entre as atividades desenvolvidas na instituição, oficinas de artesanato e palestras, Walney se dedica à produção de obras de arte feitas com jornal. “É muito bom. A gente ocupa a mente. Gosto muito de fazer artesanato, acho que sou artista desde que nasci”, comenta, enquanto mostra o cesto que fez e hoje é usado para guardar matéria-prima.

Economia para municípios e humanização do atendimento

O motorista do micro-ônibus que transporta os pacientes, Adélio Barbosa da Silva, considera o transporte um benefício tanto para a prefeitura da cidade quanto para os usuários. “Gera uma economia para o município, já que antes era preciso deslocar mais de um carro. Agora vai apenas o micro-ônibus, pois cabe mais gente. Além disso, o ônibus é muito confortável e acompanhamos os pacientes até a clínica ou hospital, porque eles têm dificuldades às vezes, e a gente pode ajudar. É coisa de primeiro mundo. Nem particular faz isso”, destaca.

A agente de viagem de Desterro do Melo é Amasílis Heveline. Técnica em enfermagem, ela reforça a visão de Adélio: “Melhorou muito para os pacientes. O ônibus consegue atender a uma demanda maior e com mais humanização, e isso é muito importante para essas pessoas que precisam”, conclui.

A especialista em gestão pública da Superintendência Regional de Saúde de Barbacena, Maria Angelina dos Santos, também ressalta a humanização e organização do atendimento a partir do Sets. “O atendimento passou a ser humanizado, já que o cidadão é acolhido e orientado. O procedimento é melhor articulado, não fica um paciente sem estar presente na consulta, pois é feito o controle do processo de agendamento. Além de otimizar os gastos públicos”, avalia Maria Angelina.

Carlos Henrique Machado, secretário executivo do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Alto das Vertentes, sediado no município de Ressaquinha, aponta a importância do programa para as populações das cidades atendidas. “O Sets é de extrema importância, pelo fato de garantir às populações mais carentes o acesso às clínicas e hospitais, inclusive a população do meio rural, que é bastante beneficiada. Hoje, os cidadãos têm não somente um transporte de qualidade, como também a orientação do agente de viagem, que acompanha os pacientes, indica o local, a sala, dá atenção, enfim, valoriza o paciente”, ele garante.

Sistema atende população de 28 municípios da região

No final de janeiro, o Governo de Minas realizou a entrega de 24 micro-ônibus para a região das Vertentes, com previsão de atender a uma população total de 441 mil habitantes, em 28 municípios das microrregiões de Conselheiro Lafaiete/Congonhas e Barbacena.

O objetivo do programa é melhorar a vida da população residente em cidades pequenas que precisam se deslocar para as cidades-polo para tratamento de saúde através de um transporte eficiente e humanizado.

Para a Micro Conselheiro Lafaiete/Congonhas, foram entregues 14 micro-ônibus, que beneficiarão as cidades de Caranaíba, Casa Grande, Catas Altas da Noruega, Congonhas, Conselheiro Lafaiete, Desterro de Entre Rios, Entre Rios de Minas, Itaverava, Jeceaba, Lamim, Ouro Branco, Piranga, Queluzito, Rio Espera, Santana dos Montes, São Brás do Suaçuí e Senhora de Oliveira.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/sistema-estadual-de-transporte-em-saude-humaniza-atendimento-no-campo-das-vertentes/

Governo de Minas: Epamig realiza encontro de produtores na cidade de Prados

Cartilha e orientação aos pequenos produtores ajudam a garantir qualidade do leite

Pesquisadores do Instituto de Laticínios Cândido Tostes (ILCT), que pertence à Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), reuniram cerca de 30 produtores da região de Campos das Vertentes para apresentação dos resultados do projeto Qualidade nos Campos. O encontro, realizado em Prados, destacou que, entre as propriedades que aplicaram as boas práticas de ordenha após orientação prática dos pesquisadores, todas apresentaram melhoria na qualidade do produto.

O projeto Qualidade nos Campos, financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), teve duração de dois anos e, nesse período, os pesquisadores realizaram visitas a dez produtores rurais dos municípios de Lagoa Dourada, São João del-Rei, Resende Costa, Prados, Coronel Xavier Chaves, Tiradentes, Conceição da Barra de Minas, Piedade do Rio Grande, Barroso e Carandaí. As propriedades foram identificadas através de parceria com a Emater-MG. Para o diagnóstico da produção, foram realizadas coletas de leite e água, e em superfícies, como latões e baldes usados na ordenha, durante duas estações do ano – seca e chuva.

Após análise do material coletado e treinamento técnico junto a cada produtor rural, os pesquisadores realizaram novas coletas nas duas estações para verificar os resultados obtidos. “Observamos grandes melhorias de qualidade entre as propriedades que aplicaram as boas práticas de ordenha, sobretudo no que diz respeito à higiene no processo, impedindo a contaminação do leite”, ressalta a pesquisadora da Epamig/ILCT, Gisela de Magalhães Machado.

Esses resultados serão repassados aos outros produtores que participaram do projeto através de encontros a serem realizados nos demais municípios atendidos. A equipe vai ainda produzir uma cartilha informativa sobre boas práticas de ordenha e qualidade do leite, que também será distribuída para os produtores rurais da região do Campo das Vertentes.

Palestras orientam produtores

O projeto Qualidade nos Campos foi coordenado pela pesquisadora Vanessa Aglaê Teodoro. No encontro de produtores realizado ontem, 13, em Prados, participaram os pesquisadores Daniel Arantes Pereira e Gisela de Magalhães Machado, além da bolsista do projeto, Sheila Aparecida Teixeira, que abordaram os temas custo da qualidade, boas prática de ordenha e doenças transmitidas pelo leite cru.

As datas dos próximos encontros com produtores serão definidas em breve.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Secretaria de Saúde inaugura pronto atendimento em Carandaí

Unidade proverá atendimentos de urgência e emergência, atendendo toda microrregião de Barbacena

Henrique Chendes
Secretário Antônio Jorge de Souza Marques (à direita) descerra placa de inauguração do pronto atendimento
Secretário Antônio Jorge de Souza Marques (à direita) descerra placa de inauguração do pronto atendimento

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), inaugurou, em Carandaí, no Leste do Estado, o Pronto Atendimento Municipal – Prefeito Benjamim Teixeira de Carvalho. A unidade, fruto da parceria do Estado com o município, integra a rede de resposta hospitalar da macrorregião Centro-Sul e proverá atendimentos de urgência e emergência atendendo toda microrregião de Barbacena. Foram aplicados R$ 405 mil por meio de convênio e, em contrapartida, o município destinou R$ 300 mil à obra.

O secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, destacou a importância desta obra, que visa respeitar o usuário no ambiente da saúde. “É importante que tenhamos a ousadia de fazer bem feito, estamos trabalhando para que o cidadão seja atendido num espaço adequado e humanizado”, acrescenta.

A secretária municipal de Saúde, Silvana Suzi Simões, destacou a melhoria da qualidade na prestação dos serviços no SUS aos usuários que necessitam de atendimento de urgência e emergência. “Esta é também mais uma iniciativa que colabora para o fortalecimento da atenção à saúde em nossa região. As novas instalações e os equipamentos adquiridos serão fundamentais para que possamos integrar, com êxito, a rede de resposta hospitalar, que dará apoio ao serviço prestado pelo Samu da região Centro-Sul, inaugurado recentemente, beneficiando não apenas nossa cidade, mas também todos os municípios que compõem a microrregião de saúde de Barbacena”, afirma.

Rede Urgência e Emergência

No início de março, foi inaugurado o Complexo Regulador da Rede Urgência e Emergência da Macrorregião Centro-Sul, com investimentos iniciais do Tesouro Estadual da ordem de R$ 6,9 milhões, beneficiando cerca de 730 mil habitantes de 50 municípios.

De acordo com Antônio Jorge, o Governo de Minas vem preparando parte de um projeto, que é um dos mais ousados do país. “Esta não é uma obra isolada. Ela faz parte de um complexo de melhorias hospitalares da atenção primária, dos prontos atendimentos de toda a macrorregião, que teve sua expansão com o Samu”, afirma.

Fonte: Agência Minas