• Agenda

    dezembro 2019
    S T Q Q S S D
    « out    
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    3031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Governo de Minas: secretaria de saúde promove capacitação sobre atenção básica em Valadares

No período entre 27 e 29 de março será a vez do treinamento em Resplendor, Mantena e São João Evangelista/Santa Maria do Suaçui

Secretaria de Estado de Saúde (SES), por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES),de Governador Valadares em parceria com o Ministério da Saúde e o Colegiado de Secretários Municipais de Saúde (Cosems/MG), encerrou, nesta quinta-feira (22), a Oficina de Capacitação do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ) para coordenadores de Atenção Primária de 22 municípios da microrregião de Valadares, no Leste do Estado.

A capacitação durou três dias, abordando temas como Gestão da Qualidade na Saúde e na Atenção Primária à Saúde (APS); Projeto de Fortalecimento da Qualidade na APS em MG; interface com o PMAQ; diagnóstico da Gestão e da qualidade na APS; e identificação da Situação Problema e Matriz na Intervenção.

“O objetivo da oficina é que os participantes estejam aptos a compreender e compartilhar os fundamentos do PMAQ na Atenção Primária à Saúde em Minas Gerais e que desenvolvam competências para utilização das tecnologias de gestão da qualidade na Atenção à Saúde, multiplicando essas informações para as equipes municipais”, afirmou a organizadora da Oficina e referência Técnica do PMAQ da SRS-GV, Solange Farias Romão.

A organização do PMAQ já ultrapassou a primeira fase de adesão ao programa, que foi a contratualização de compromissos e indicadores entre as equipes de Atenção Primária, gestores municipais e Ministério da Saúde.

A segunda fase compreende o desenvolvimento de ações que serão empreendidas pelas equipes de APS visando à melhoria do acesso e do acolhimento na Atenção Básica. Essa etapa está organizada em quatro dimensões: autoavaliação; monitoramento; educação permanente e apoio institucional.

As últimas fases são a avaliação externa e um processo de pactuação singular das equipes e dos municípios, com incremento de novos padrões e indicadores de qualidade.

Para a enfermeira do Município de Coroaci, Cleviana Nogueira de Azevedo, a capacitação foi proveitosa. “Essa oficina veio em um bom momento para orientar os profissionais das equipes de APS, fazendo que essa assistência seja de qualidade e adequada à ótica dos pacientes. Depois vamos replicar os conhecimentos nos municípios”, ressaltou.

No período entre 27 e 29 de março será a vez do treinamento dos profissionais das microrregiões de Resplendor, Mantena e São João Evangelista/Santa Maria do Suaçui.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretaria-de-saude-promove-capacitacao-sobre-atencao-basica-em-valadares/

Marcus Pestana analisa em artigo a importância das eleições municipais de 2012

Políticas Públicas eficientes

Fonte: Artigo de Marcus Pestana deputado federal e pres. do PSDB-MG – O Tempo

A importância das eleições municipais de 2012

Eleger bons prefeitos é passo essencial para o avanço do país

O calendário político do novo ano é marcado pelas eleições municipais em outubro. Elegeremos mais de 5.000 mil prefeitos e vice-prefeitos e milhares de vereadores. O poder local é aquele que proporciona o mais efetivo exercício da democracia. A cidade é o cenário que emoldura o cotidiano das pessoas. A qualidade de vida é dada, em última análise, pelo ambiente vivido em cada município.

Nas experiências locais de poder é possível um acompanhamento muito mais próximo dos cidadãos em relação ao desenrolar das diversas políticas públicas, possibilitando participação direta e um maior controle social.

Eleger um bom prefeito faz toda a diferença. Assim como um mau prefeito pode provocar efeitos desastrosos. É nas cidades que a base de tudo é construída. Nenhum outro nível de poder consegue integrar com tal intensidade políticas de geração de emprego e renda, justiça social, qualidade de vida e sustentabilidade ambiental.

As eleições municipais são menos contaminadas pelas polêmicas ideológicas e pelo jogo partidário nacional. Afinal não estão em discussão questões macroeconômicas ou de política externa. Trata-se de escolher alguém que combine sensibilidade social e política com capacidade gerencial. O prefeito tem que ser antes de tudo um bom gerente das coisas da cidade. Cuidar da qualidade do ensino infantil e fundamental, da atenção primária à saúde, do saneamento ambiental, da moradia, do transporte coletivo, da mobilidade urbana, exige competência, clareza de objetivos, sensibilidade e vontade de trabalhar.

Por isso é importante que a população fique atenta às eleições de outubro. Cobrando programas de governo claros, compromissos com metas e resultados, estratégias consistentes, conhecimento da realidade. Por mais que tenhamos avançado a democracia brasileira, volta e meia esbarramos com o populismo irresponsável e com o despreparo indisfarçável.

Também a faxina ética começa nos municípios. É fundamental que a sociedade organizada viabilize um intenso debate que promova a seleção de candidatos comprometidos com a ética, a honestidade e o interesse público.

A construção do desenvolvimento nacional terá pés de barro se não conseguirmos êxito no plano municipal, com prefeitos sérios e competentes. Como aumentar a produtividade e modernizar a economia, desenvolver a ciência e a tecnologia, se as crianças saem da escola sem saber decodificar textos, sem operar corretamente a matemática, sem capacidade de raciocínio para solução de problemas? Como assegurar qualidade no sistema de saúde se a base de tudo, o programa Saúde da Família, estiver mal conduzida? Do que adianta a existência de financiamentos federais e estaduais se o gestor local não tiver capacidade de planejamento estratégico para coordenar de forma racional, criativa e eficiente a vida urbana presente e futura?

Eleger bons prefeitos é passo essencial para o avanço do país.