• Agenda

    agosto 2020
    S T Q Q S S D
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Governo de Minas: presidente da Cemig é apontado como um dos melhores da América Latina

Djalma Morais ficou na 22ª colocação entre 294 dirigentes de empresas da região

Divulgação / Cemig
Djalma Morais assumiu a presidência da Cemig em 1999 e promoveu uma reestruturação
Djalma Morais assumiu a presidência da Cemig em 1999 e promoveu uma reestruturação

O presidente da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), Djalma Bastos de Morais, está entre os 50 melhores presidentes de empresas da América Latina, segundo a revista Harvard Business Review. Foram analisados 294 presidentes de 197 empresas de capital aberto da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México, Peru e Venezuela. O presidente da Cemig foi o 22º colocado. Informações estão no site da Cemig.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/presidente-da-cemig-e-apontado-como-um-dos-melhores-da-america-latina/

Governo de Minas: Paraatletas de doze países se encontram em BH para campeonato de tênis

A competiçãon é promovida pela ONG Tênis para Todos, uma das entidades parceiras da Seej

Filipe Diniz/Seej
Adair José Salvador Siqueira, 24 anos, joga tênis na ONG há oito meses
Adair José Salvador Siqueira, 24 anos, joga tênis na ONG há oito meses

Cinquenta e dois paraatletas do Brasil, Argentina, Austrália, Canadá, Chile, Colômbia, Espanha, França, Inglaterra, Japão, Suécia e Uruguai participam, até domingo (1º), da sétima edição do TH Minas Weelchair Tennis Open. A competição, realizada na Avenida Otacílio Negrão de Lima, 7030, em Belo Horizonte, é promovida pela ONG Tênis para Todos, uma das entidades parceiras da Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude (Seej) na execução do programa Minas Olímpica Oficina de Esportes.

Um dos beneficiados pelo programa Oficina de Esporte que competem no torneio é Adair José Salvador Siqueira, 24 anos, que há sete perdeu as duas pernas num acidente e encontrou no esporte uma oportunidade de superação. Por cinco anos ele praticou basquete e há oito meses joga tênis na ONG Tênis para Todos. “Tenho uma vida bem independente, moro sozinho, cozinho, lavo e vou para os treinos de segunda-feira a sábado, das 9h às 16h. Pego por dia quatro ônibus mais o metrô para treinar e o esporte é a minha vida, meu refúgio”, disse o paraatleta.

Rafael Medeiros, de 21 anos, é o outro exemplo de força de vontade. A mãe, Marina Medeiros Gomes, conta que aos dois anos de idade Rafael perdeu a mobilidade das pernas. “Meu filho dormiu andando e acordou paralítico. Era como se estivesse num buraco, lá no fundo, fiquei desesperada”, relata a mãe, que descobriu que um cisto na coluna havia imobilizado o garoto. Daí pra frente Rafael passou por mais de vinte cirurgias, sendo a última em 2010, quando mais uma vez teve que ser operado. “Meu filho ficou entre a vida e a morte e só um milagre poderia salvá-lo e isso aconteceu”.

Há cinco anos Rafael conheceu o tênis em cadeira de rodas e não parou mais. Hoje ele é o segundo no ranking nacional e 44º no internacional. “Quando conheci o tênis foi amor a primeira vista e não consigo me imaginar sem praticá-lo. Estou batalhando pra conquistar uma vaga para as Paraolimpíadas de Londres e chegar pelo menos a uma final”, declara o jovem que conta com apoio integral da mãe. “Apoio e procuro estar aonde ele está. Meu filho é a minha via é o meu herói”.

O diretor técnico e de planejamento e gestão da ONG, Gerson Carlos de Souza, explica que este campeonato em cadeira de roda é o mais importante do segmento sulamericano. “O TH Minas Weelchair Tennis Open é o único torneio da América do Sul que pontua no Internacional Tennis Federation (ITF) na categoria de juniores e isso contribui para elevar o ranking dos jogadores”, destacou o diretor.

A competição acontece nas modalidades feminino, masculino e juniores- voltado a atletas entre 12 e 18 anos, e é divida nas chaves principal e secundária, com jogos no simples e no duplo. Em relação ao tênis convencional, a prova praticada por cadeirantes têm como principal diferencial a validade do quique duplo nas jogadas.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/paraatletas-de-doze-paises-se-encontram-em-bh-para-campeonato-de-tenis/

Gestão Anastasia: Governo de Minas conhece tecnologia argentina para destinação final do lixo

O secretário Bilac Pinto e o secretário-adjunto Danilo Vieira Junior avaliaram o Sistema de Embolsamento de Resíduos

Divulgação/Sedru MG
Minas Gerais abre caminho para ser o primeiro estado brasileiro a utilizar tecnologia de ponta para acabar com os lixões
Minas Gerais abre caminho para ser o primeiro estado brasileiro a utilizar tecnologia de ponta para acabar com os lixões

Em Missão oficial do Governo de Minas na Argentina, o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Bilac Pinto, e o secretário-adjunto de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), Danilo Vieira Junior, foram conhecer, a convite da empresa Se5 Inteligência Ambiental, a tecnologia de Embolsamento de Resíduos utilizada na destinação final do lixo urbano nas cidades de Lincoln e Leones, no Pampa Argentino.

O objetivo da missão foi conhecer a proposta realizada pela empresa Se5 Ambiental ao Governo de Minas de trazer para o Estado, nos municípios integrantes de Consórcios Intermunicipais de Destinação Final de Resíduos, a mesma tecnologia utilizada nas cidades argentinas. A ideia é que Minas Gerais seja o primeiro estado brasileiro a utilizar este sistema que visa acabar com os lixões.

O Sistema de Embolsamento de Resíduos estabelece que os municípios adotem uma tecnologia inovadora de tratamento de resíduos sólidos urbanos em que, após a triagem manual para a separação do lixo reciclável, os resíduos sejam compactados e acondicionados em bolsas de polipropileno por três anos. Após esse período, o resíduo é retirado e utilizado como adubo orgânico na manutenção de áreas verdes ou até mesmo na agricultura local.

O sistema prevê também a organização de uma cooperativa de reciclagem. Os atuais catadores de materiais recicláveis, que trabalham no lixão ou na coleta manual de resíduos na cidade, se transformariam em agentes de reciclagem, melhorando suas condições atuais de trabalho, aumentando sua renda e promovendo sua reinserção social.

União

De acordo com o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Bilac Pinto, Minas Gerais foi escolhida por ter, na sua política de Consórcio em Resíduos Sólidos, os requisitos para receber tal empreendimento. Para ele, o Estado, onde 80% dos municípios possuem menos de 20 mil habitantes, só poderá resolver seus problemas com o lixo se houver união entre as cidades.

“A solução do lixo em Minas Gerais são os consórcios públicos. Com eles é possível fazer um empreendimento que atenda a diversas cidades, dividindo as despesas. Uma das possibilidades é o Embolsamento de Resíduo, que pode atender uma população de 100 mil habitantes, com a capacidade de receber 50 toneladas de lixo por dia”, disse.

De acordo com o secretário-adjunto de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Danilo Vieira, a gestão adequada, tratamento e valoração econômica dos resíduos sólidos urbanos é uma ação prioritária do Governo de Minas. “Por meio do Projeto Estratégico Redução e Valorização de Resíduos, executado pela Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam), alcançamos resultados importantes para a qualidade ambiental de Minas, como a erradicação de 65% dos lixões no Estado e o índice de 55,57% da população urbana atendida por disposição e tratamento adequados de lixo”, disse.

“Queremos agora majorar esses índices e estimular a reciclagem, aumentando o material destinado ao reaproveitamento e gerando renda para os municípios e trabalhadores de materiais recicláveis”, completou o secretário-adjunto.

Segundo os técnicos da empresa interessada em trazer este sistema para o Brasil, seria necessário um investimento de R$ 10 milhões.

“Acredito que, com os Consórcios de Resíduos Sólidos, os municípios possam se organizar para investir nessa solução, que pode ser mais uma arma no combate ao fim dos lixões no Estado”, acrescentou o secretário Bilac Pinto.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Funed lança enquete para escolha do nome de três filhotes raros de cascavel

população irá escolher nome dos novos bebês, dois machos e uma fêmea

Gleisson Mateus/Funed
Os filhotes são fruto do fruto do acasalamento de duas subespécies da cascavel Durissus
Os filhotes são fruto do fruto do acasalamento de duas subespécies da cascavel Durissus

Menos de um mês depois de anunciar a reprodução em cativeiro de cobras da espécie Pantherophis guttatus, popularmente conhecida como Corn Snake ou Cobra do Milho, a Fundação Ezequiel Dias (Funed) comemora o nascimento de três filhotes raros de outras serpentes, fruto do acasalamento de duas subespécies da cascavel Durissus: a fêmea Collilineatus e o macho Cascavella. E você poderá ajudar a escolher o nome dos novos bebês – dois machos e uma fêmea.

Para o filhote fêmea, a equipe do Serviço de Animais Peçonhentos da Funed sugere Ofélia – que significa serpente; Medusa – do grego, feiticeira; e Dora – que significa presente. Na lista de nomes para os machos estão Aimoré – que do tupi-guarani significa aquele que morde; Caiuá – aquele que mora no mato e Palani – nome de origem havaiana que significa selagem. “Ouvimos algumas sugestões, pesquisamos os significados, também consideramos a sonoridade dos nomes e agora queremos a opinião do público”, disse o chefe do Serviço, Rômulo Righi Toledo.

A votação será feita pela enquete disponível na página inicial do site da Funed (www.funed.mg.gov.br) a partir desta terça-feira (6). Até o dia 9, os internautas poderão votar no nome preferido da fêmea. Na semana seguinte (de 12 a 15/03), será a vez de escolher o nome dos machos. No dia 16, a Funed vai confirmar os nomes mais votados. Acesse e participe.

Surpresa

“Foi um acasalamento inesperado, pois as cobras estão em idade avançada de reprodução e ainda fomos surpreendidos pela coloração diferenciada e rara dos filhotes”, afirma o chefe do Serviço de Animais Peçonhentos da Funed, Rômulo Righi de Toledo.

Segundo ele, o desenho formado pelas escamas é uma característica genética das serpentes e, no caso da cascavel, é muito específico em todo o corpo, sempre em tons amarronzados, alguns mais claros e outros mais escuros. “Os filhotes nasceram com desenhos e cores diferentes, com tons amarelados e com losangos apenas nas laterais”, espanta-se Rômulo. Ainda de acordo com ele, essa novidade deve ter ocorrido pelo fato de ser um acasalamento de duas subespécies diferentes. “Esses novos filhotes é como se fossem umas terceira espécie, com desenhos da Collilineatus e da Cascavella em um único corpo”, explica.

O chefe do serviço conta que o casal reprodutor vive em cativeiro na Funed há mais de 20 anos e já reproduziu outras vezes. “As serpentes chegaram aqui em 1988 com cinco anos de idade. Já superaram a expectativa de vida em cativeiro e ainda mais a de reprodução. Não esperávamos pelo acasalamento e fomos realmente surpreendidos pelo nascimento dos filhotes. Sequer notamos a gestação que tem duração de seis meses nessa espécie”, diz.

Pela idade avançada, mesmo sendo peçonhentas, as cobras não são mais utilizadas na Fundação para extração de veneno – que é a matéria-prima usada na produção do soro antiofídico. Segundo Rômulo, o casal é mantido em um terrário no setor de exposição, aberto ao público. “Seus filhotes raros passarão agora por um processo de identificação de sexo e serão cuidados para serem utilizados em pesquisas científicas e exposições”, afirma.

Cativeiro

Atualmente, a Funed conta com 25 exemplares de cascavel. A maioria é usada na produção do soro indicado para o tratamento em caso de acidentes com animais peçonhentos. Por mês, somente as cobras dessa espécie na Funed produzem aproximadamente 1.400 mg de veneno. O suficiente para abastecer a produção de aproximadamente 10 mil ampolas de soro anticrotálico por ano.

O serpentário da Funed ainda conta com outras cobras raras como a Corn Snake, uma espécie norte-americana, a Python sp., encontrada apenas nos Estados Unidos e Ásia. Além das cobras internacionais, conta com espécies de outros estados como B. erythtromelas, B. cotiara, B. leucurus, comuns na região Norte e Nordeste do Brasil.

Cascavel da espécie Durissus (gênero: Crotalus)

As cascavéis possuem um chocalho característico na cauda, e estão presentes em todo o continente americano. As da espécie Durissus, como as reprodutoras da Funed, são mais comumente encontradas do México à Argentina. Gostam de habitar áreas pedregosas e arenosas, e a espécie é dividida em cinco subespécies (no Brasil): Cascavella, Collilineatus, Ruruima, Marajoensis, e Terrificus.

A dentição da serpente dessa espécie apresenta um canal completo ligado à glândula de veneno que facilita a inoculação do seu veneno nas presas. Extremamente tóxico, o veneno atua no sistema nervoso da presa, paralisando suas funções. Geralmente os machos são maiores que as fêmeas e podem atingir 1,5 metros de cumprimento. Alimentam-se principalmente de roedores, ou aves, coelhos e lagartos e são de hábitos noturnos.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: projeto estimula aptidão e interesse de alunos do ensino médio

Alunos do primeiro ano terão aulas com ênfases nas áreas de Comunicação Aplicada, Tecnologia da Informação e Turismo

Nesta segunda-feira (5), os alunos do 1º ano do ensino médio do turno da noite da Escola Estadual Professor Bolivar de Freitas vão assistir a um seminário de apresentação do projeto ‘Reinventando o Ensino Médio’, da Secretaria de Estado de Educação (SEE). Além dos Conteúdos Básicos Comuns (CBCs) que são ofertados a esses estudantes, esses alunos podem optar por disciplinas de uma das três áreas de empregabilidade desenvolvidas no projeto. São elas: Comunicação Aplicada, Tecnologia da Informação e Turismo. Além da ‘Professor Bolivar de Freitas, outras 10 escolas da região norte de Belo Horizonte, que integram o projeto, realizam os seminários de apresentação da iniciativa para os alunos. Nos turnos da manhã e noite, a escola concentra cerca de 170 alunos do 1º ano.

“O seminário é uma forma de esclarecer para os nossos estudantes as mudanças que começam este ano no 1º ano do ensino médio. O ‘Reinventando o Ensino Médio’ não vai ofertar um curso técnico. Com a oferta desses novos conteúdos o que nós queremos é aumentar as chances de empregabilidade dos alunos ao concluírem o ensino médio”, explica a coordenadora do projeto na escola, Lucilene Batista Lopes. Na ocasião, os estudantes poderão entender sobre os conteúdos a serem trabalhados em cada uma das três áreas de empregabilidade.

Turno da manhã

Para os alunos que estudam no turno da manhã, o seminário foi realizado na quinta-feira (1º). Vários estudantes fizeram suas opções sobre as áreas de interesse. Amanda Évely Santos quer investir em uma das atividades que mais te dar prazer, a música. “A área de comunicação despertou o meu interesse, porque é uma coisa que vai me beneficiar muito. Eu quero seguir a carreira da música e eu acho que eu tenho que saber me comunicar com as pessoas, com o meu público. Escolher essa área também vai me ajudar na parte de composição das letras, com a utilização da palavra certa, do verbo certo”.

Apaixonada por viagens, Mariane Karine de Souza, 17 anos, já foi a Bariloche, na Argentina, e viu no Turismo a oportunidade de conhecer e sugerir roteiros de visitas. “Eu sempre me interessei por viagens e sempre que faço visitas procuro ver os pontos turísticos e aprender um pouco sobre a história dos lugares. Outra coisa que gosto de fazer e sugerir viagens para meus colegas. Ontem mesmo falei para uma amiga minha que um ótimo presente que ela poderia escolher é uma viagem, em que pudesse conhecer histórias de lugares diferentes. Se eu conseguir trabalhar com isso, que é algo que gosto muito, será ótimo”.

Para Marcos Vinícius Amaral Silva, 14 anos, o interesse está no ambiente virtual e na possibilidade de criar jogos de vídeo games. “A informática é algo que está crescendo no mercado e, entre as áreas apresentadas, é a que mais tem a ver comigo. Tenho o interesse de trabalhar com a criação de paginas para a internet e jogos. Espero aproveitar bem a minha escolha”.

Para o orientador da área de Comunicação Aplicada, Michael Cristiano Souza, as três áreas foram definidas de forma estratégica e que por isso atendem ás demandas dos estudantes. “É o momento dessas três áreas que estão imbricadas, umas nas outras. Nós vemos que tem essa relação da Tecnologia da Informação que utiliza a parte da linguagem, a Comunicação Aplicada que é a comunicação em todas as áreas e o Turismo em que se pode trabalhar a expansão de Belo Horizonte e possibilitar a esses alunos um melhor conhecimento da cidade em que vivem e, ao mesmo tempo, que possam mostrar Minas para o mundo”, analisou.

Para o orientador de Tecnologia da Informação, André Macedo, o projeto também dialoga com o Exame Nacional do Ensino Médio. “É um projeto grandioso, porque também faz a interdisciplinaridade com os Conteúdos Básicos Comuns, muito adotada pelo Exame Nacional do Ensino Médio que utilizado por muitas instituições de ensino superior nos processos seletivos. Nossa região precisava dessa iniciativa. Para aqueles estudantes que desejam cursar uma faculdade, queremos que eles saibam que vão encontrar as condições de se prepararem em nossa escola”, comentou.

Para que seja possível o ensino das áreas de empregabilidade aos alunos do 1º ano do ensino médio, será criado um sexto horário para os alunos do turno da manhã. Já para os alunos do noturno, devido à inviabilidade de um sexto horário, o foco do trabalho nas áreas de empregabilidade será por meio de trabalhos extraclasse e pesquisas de campo, previamente agendadas com os alunos.

Parceria com a família

Na última quarta-feira (29), pais dos alunos dos 1º ano do ensino médio participaram de uma reunião com a coordenadora do projeto na escola e os orientadores das áreas de empregabilidade. Durante o encontro, foram apresentados aos familiares a estrutura do ‘Reinventando o Ensino Médio’ e convidados a participarem da vida escolar dos filhos, que agora para pela reformulação no ensino médio.

“Foi um momento bastante proveitoso, porque os pais nos questionaram, perguntaram, esclareceram dúvidas. Os pais que vieram foram bem participativos, o que achei bem interessante. Pedimos a eles que acompanhem a vida escolar dos filhos, os trabalhos que vamos desenvolver dentro do projeto. Os nossos alunos precisam desse acompanhamento, porque estão em uma fase de decisões em suas vidas e a parceria entre pais e escola é muito importante nesta fase”, avaliou a coordenadora do projeto, Lucilene Batista Lopes.

Projeto Reinventando Ensino Médio

A iniciativa é voltada para os alunos do ensino médio e tem entre seus objetivos tornar o currículo mais completo e atrativo, além de gerar competências e habilidade focadas na empregabilidade. Inicialmente, participarão do projeto cerca de três mil alunos do 1º ano do ensino médio.

A organização curricular do projeto foi instituída pela Resolução SEE nº 2.030. Entre as mudanças previstas na resolução está a criação de áreas de empregabilidade. Elas serão parte do currículo dos alunos e serão ofertadas em três grandes áreas: Comunicação Aplicada, Tecnologias da Informação e Turismo.

A carga horária também será alterada. O currículo, que antes era composto por 2.500 horas ao longo dos três anos do ensino médio, será composto por 3 mil horas distribuídas nos três anos. Serão 2.500 horas de formação geral e 500 horas de formação específica. Para o cumprimento da carga horária, no diurno será instituído o sexto horário.

Já no noturno, 500 horas deverão ser organizadas sob a forma de projeto, sendo 300 horas para os Conteúdos Interdisciplinares Aplicados, relacionados aos Conteúdos Básicos Comuns (CBCs), e 200 horas para os Conteúdos Práticos nas áreas de empregabilidade.

As mudanças serão implantadas gradativamente, iniciando-se com os alunos matriculados no 1º ano do ensino médio.  A implantação do projeto ‘Reinventando o Ensino Médio’ nas demais escolas da rede estadual será progressiva, respeitados os critérios a serem estabelecidos pela Secretaria.

Fonte: Agência Minas