• Agenda

    agosto 2019
    S T Q Q S S D
    « out    
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

  • Anúncios

Aécio reúne tucanos e renova ânimo do PSDB em Minas

Senador conclamou lideranças do PSDB a organizarem encontros regionais para mobilizar a população e reafirmar os compromissos com a boa gestão e a ética na política.

“Somos a esperança de milhares de brasileiros. É importante que cada vereador, cada prefeito, cada militante defenda o legado do nosso governo em Minas.”

Fonte: PSDB

Domingos Sávio assume o PSDB de Minas


Aécio: “Nos orgulhamos de cada obra, de cada programa e de cada medida tomada em nosso governo em Minas Gerais”, disse. Foto: Hugo Cordeiro/PSDB-MG

Leia também:

Anastasia diz que PSDB irá manter viva bandeira da eficiência

Domingos Sávio assume o PSDB de Minas

Aécio reúne tucanos e garante ânimo renovado em Minas e no Brasil

“Política não se faz com ódio no coração, se faz com amor, com coragem e com capacidade para unir forças. Vamos vencer as eleições em Minas e vamos vencer as eleições no Brasil”, diz Aécio.

“Nos orgulhamos de cada obra, de cada programa e de cada medida tomada em nosso governo em Minas Gerais. Caminhamos de forma honrada e de cabeça erguida”, disse o ex-governador Aécio Neves em seu discurso na Convenção Estadual do partido realizada neste fim de semana, em Belo Horizonte.

Ao saudar a nova Executiva tucana e o novo presidente do PSDB mineiro, deputado Domingos Sávio, o senador Aécio Neves conclamou os deputados, prefeitos e parlamentares do partido a organizarem encontros regionais em todo Estado para mobilizar a população e reafirmar os compromissos do PSDB com a boa gestão e a ética na política.

“Somos a esperança de milhares de brasileiros. É importante que cada vereador, cada prefeito, cada militante defenda o legado do nosso governo em Minas. Vamos mostrar a partir daqui das Alterosas, vamos mostrar a partir da nossa reorganização em Minas Gerais que estamos prontos para construir o futuro”, disse Aécio, aplaudido pelas lideranças tucanas reunidas na convenção realizada na ALMG.

Acompanhado pelos ex-governadores Antonio Anastasia e Alberto Pinto Coelho, o senador voltou a cobrar do governo do PT em Minas ações efetivas para atender a população. Aécio Neves lamentou que completados seis meses de governo, o PT no Estado ainda não tenha iniciado de fato a tarefa de administrar o Estado.

“A população mineira, assim como eu, espera que o governo comece a governar e cumpra os compromissos que assumiu com os mineiros. Tenho um enorme orgulho de, ao lado do governador [Antonio] Anastasia e do governador Alberto [Pinto Coelho], dizer que transformamos e transformamos para melhor Minas Gerais com um governo ético, honrado, eficiente e inovador. Portanto, estamos esperando que o governo do PT comece a governar”, afirmou em entrevista.

Maior partido na oposição

Aécio Neves disse se sentir renovado no comando do PSDB e ainda mais determinado a defender as mudanças que os brasileiros hoje reivindicam em todas as regiões do país.

“Se eu não venci as últimas eleições, o meu ânimo, a minha coragem e a minha determinação são hoje ainda maiores. Política não se faz com ódio no coração, se faz com amor, com coragem e com capacidade para unir forças. Vamos vencer as eleições em Minas Gerais e vamos vencer as eleições no Brasil”, conclamou Aécio.

O senador encerrou seu pronunciamento destacando que o PSDB é hoje o maior partido na oposição e permanecerá trabalhando no Congresso e nos estados na defesa dos interesses dos brasileiros.

“Vejo que o Brasil não tem governo. O ex-presidente da República, no encontro do PT, conseguiu dizer que a culpa pelo que acontece com o PT hoje, essa indignação que grande parte da sociedade tem em relação ao PT, é culpa da mídia. A presidente da República diz que a crise econômica é fruto de uma crise internacional que já não existe em parte alguma do mundo. No momento em que o PT abandonou os interesses do país para se preocupar única e exclusivamente em vencer as eleições, ele transferiu à população, aos trabalhadores e às famílias brasileiras o preço mais duro, mais alto desta conta”, afirmou.

Anúncios

PSDB de Minas vai mostrar o escândalo do ‘mensalão 2’ na TV

O PSDB de Minas Gerais vai explorar na propaganda da TV o caso Petrobras, que o partido tem chamado de “mensalão 2″.

Eleições 2014

Fonte: O Tempo

PSDB de Minas vai usar na TV caso Petrobras contra o PT

A inclusão da delação do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa no programa eleitoral foi anunciada nesta segunda-feira (8) pelo próprio candidato a governador

DA REDAÇÃO

O PSDB de Minas Gerais vai explorar na propaganda da TV o caso Petrobras, que o partido tem chamado de “mensalão 2″. A intenção é desgastar o PT o tanto quanto for possível para tentar mudar o panorama da disputa.

A inclusão da delação do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa no programa eleitoral foi anunciada nesta segunda-feira (8) pelo próprio candidato a governador, o tucanoPimenta da Veiga, que está atrás do seu principal concorrente nas pesquisas, o petistaFernando Pimentel.

“Nós vamos ajudar o mineiro a refletir sobre os fatos. Isso que aconteceu na Petrobras, eu não me lembro de ter visto até hoje uma corrupção mais escandalosa, mais escabrosa do que essa”, disse Pimenta.

A colocação desse tema na campanha é parte de uma ofensiva do PSDB contra o PT.Pimenta disse que os programas vão conter as propostas de governo dos tucanos, mas haverá também o que ele chama de “ação política na campanha”.

A campanha de Pimenta diz que já nesta semana essa ofensiva deverá chegar à propaganda eleitoral na TV. No site da campanha, a exploração do assunto já começou.

Logo que o site é acessado, aparece uma tela na qual é feito um pedido de desculpas pelo “incômodo”, mas que é para que as “mentiras” não prevaleçam.

Em duas imagens, vem o ataque: “O PT de Pimentel nega a existência do mensalão”; “a verdade: o Supremo Tribunal Federal manda prender os petistas amigos de Pimentel, e agora a revista ‘Veja’ denuncia o mensalão 2“.

Em Minas, segundo levantamento do Datafolha da semana passada, Pimentel tem 32%, ePimenta, 24%. Antes da propaganda, o petista tinha 29%, e o tucano, 16%.

REAÇÃO

A reação do PT começou não com o candidato petista, mas com o presidente estadual da legenda, o deputado federal Odair Cunha.

Em nota, o PT abordou a delação atacando o PP, partido aliado nacionalmente ao PT envolvido no novo escândalo. É que em Minas o PP sempre foi aliado do PSDB, que segue as orientações do presidenciável Aécio Neves.

Os petistas lembram que o governador do Estado, Alberto Pinto Coelho, e o deputado estadual Dinis Pinheiro, vice de Pimenta, são os “expoentes” do PP-MG.

O PT também citou o mensalão tucano (desvio de recursos públicos na campanha eleitoral doPSDB-MG de 1998), dizendo que nunca ouviu Pimenta defender o julgamento, e citou ainda a investigação que e Polícia Federal faz sobre o candidato tucano a governador por envolvimento passado dele com o empresário Marcos Valério Fernandes de Souza.

A nota critica ainda Aécio, que tem atacado o PT após as notícias da delação.

“A meia indignação sugere o tucano no papel de lobo em pele de cordeiro, o que não condiz com a atuação republicana que se espera de um senador da República e de quem deseja ser presidente do país”, afirma o texto.

Sobre a nota do PT reagindo aos ataques tucanos, Pimenta disse: “Nós não tememos nada quanto a qualquer investigação. É evidente que o PT agora vai começar a nos agredir porque isso é característico do PT, mas essa investigação na Petrobras tem que ir a fundo. O que nós queremos é isso”.

O CASO

No último final de semana, a revista “Veja” publicou que o ex-diretor da Petrobras afirmou, em depoimento, que 12 políticos estiveram envolvidos em esquema de corrupção na estatal.

Costa citou Sérgio Cabral (ex-governador do Rio), Roseana Sarney (governadora do Maranhão), João Vaccari (tesoureiro nacional do PT), Henrique Alves (presidente da Câmara), Renan Calheiros (presidente do Senado), Edison Lobão (ministro de Minas e Energia), Mário Negromonte (ex-ministro das Cidades de Dilma), os senadores Ciro Nogueira e Romero Jucá, e os deputados Cândido Vaccarezza e João Pizzolatti, além do ex-candidato à PresidênciaEduardo Campos, morto em 13 de agosto, também foi citado como beneficiário.

Coligação Todos por Minas convoca ex-prefeitos

O encontro faz parte de estratégia que prevê, a partir de agora, maior ênfase na caça a eleitores fora da região metropolitana.

Eleições em Minas Gerais

Fonte: Estado de Minas

Encontro com ex-prefeitos faz parte de estratégia que prevê maior ênfase na caça a eleitores fora da região metropolitana.Foto: Marcelo Sant’Ana

Campanha tucana convoca ex-prefeitos

Leonardo Augusto

O candidato do PSDB a governador, Pimenta da Veiga, se reuniu nesta terça com ex-prefeitos de cidades mineiras em Belo Horizonte e pediu empenho na busca por votos. O encontro faz parte de estratégia que prevê, a partir de agora, a 46 dias do pleito, maior ênfase na caça a eleitores fora da região metropolitana. “Vamos colocar a campanha mais para o interior”, afirmou um dos coordenadores do comitê de Pimenta, Danilo de Castro, que participou da reunião.

O governador Alberto Pinto Coelho (PP) transferiu a agenda de ontem para o Palácio da Liberdade, próximo à Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), onde foi realizada a reunião, para também comparecer ao ato de campanha. Ainda dentro da estratégia de interiorizar a campanha, Danilo anunciou para sexta-feira uma viagem do principal cabo eleitoral dePimenta, o candidato do partido à Presidência da RepúblicaAécio Neves (PSDB), a Uberlândia, no Triângulo Mineiro. “A cidade tem mais votos que todo o Vale do Jequitinhonha”, justificou o coordenador.

Em relação ao encontro de ontem, Pimenta da Veiga disse que a reunião com os aliados é fundamental para a campanha. “Tem um peso muito grande. Ex-prefeitos são importantes lideranças municipais e regionais. Em algumas cidades, o ex-prefeito tem mais liderança, mais presença até do que quem está no poder”, argumentou.

O candidato não quis revelar o teor das reuniões das quais disse ter participado na segunda-feira em Brasília. Os encontros fizeram com que Pimenta cancelasse por duas vezes ao longo do dia compromissos de campanha. “São coisas internas. Procedimentos internos”, resumiu.

PLANALTO Na briga por vaga no Senado, o ex-governador Antonio Anastasia (PSDB) também participou do encontro com os ex-prefeitos. O candidato comentou o novo quadro na disputa pelo Palácio do Planalto com a morte do ex-governador Eduardo Campos, que concorria pelo PSB. “A troca de candidato vai trazer algumas alterações no panorama, mas ainda é cedo para aferir quais serão as modificações”, avaliou.

O candidato ao governo de Minas Fernando Pimentel (PT) suspendeu a agenda de ontem, quando se reuniria com sindicatos e representantes de movimentos sociais. De acordo com a assessoria, ele prolongou a gravação do programa eleitoral.

SAÚDE REBATE As afirmações feitas pelo candidato do PT a governador, Fernando Pimentel, de que o estado passa por uma “situação de crise” na área da saúde e que obras prometidas em hospitais estão inacabadas, foram rebatidas ontem pelo governo mineiro. De acordo com nota da Secretaria de Saúde, o Executivo repassou mais de R$ 435 milhões para a construção de 11 hospitais regionais – dos quais um já foi entregue (Uberlândia, em 2010), um está em fase final (Uberaba), seis estão em obras (Divinópolis, Juiz de Fora, Sete Lagoas, Governador Valadares, Teófilo Otoni e Conselheiro Lafaiete) e três estão na etapa de projetos (Montes Claros, Nanuque e Novo Cruzeiro). Ao todo, serão investidos R$ 707 milhões. Ainda segundo a Secretaria de Saúde, o governo estadual também contribui para a equipagem, custeio e contratação de pessoal para esses hospitais.

Ibope mostra empate técnico entre Pimenta e Pimentel

Eleições 2014

Fonte: O Tempo

Ibope mostra Pimentel e Pimenta em empate técnico

Petista registra 25% das intenções, enquanto o tucano soma 21% da preferência do eleitorado

O petista Fernando Pimentel e o tucano Pimenta da Veiga estão empatados, se levada em consideração a margem de erro da pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira (30) pelo “MGTV”, da “TV Globo“. Na pesquisa contratada pela emissora, Pimentel soma 25%, enquanto Pimenta registra 21%. Como a margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, o petista pode ter entre 22% e 28%, enquanto o tucano ficaria entre 18% e 25%.

Na terceira colocação do levantamento aparece Tarcísio Delgado (PSB). Ele soma 3% dos votos. Eduardo Ferreira (PSDC) e Andre Alves (PHS) somam 2% cada um. Fidelis Alcântara (PSOL), Cleide Donária (PCO) e Túlio Lopes (PCB) registraram 1% cada. Brancos e nulos somam 13%, enquanto os indecisos somaram 31%.

A pesquisa contratada pela TV Globo está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG) com o número MG-00058/2014 e entrevistou 1.512 pessoas, entre os dias 26 e 28 de julho.

Rejeição

O instituto perguntou ao eleitor sobre a rejeição aos candidatos. Os líderes da pesquisa também são os mais rejeitados. Enquanto 12% dizem não votar em Fernando Pimentel em nenhuma hipótese, 10% não votariam em Pimenta da Veiga de jeito nenhum. Cleide Donária e Fidelis Alcântara foram citados por 9% dos entrevistados. André Alves tem 8% de rejeição, Tarcísio Delgado tem 7% e os candidatos Eduardo Ferreira e Túlio Lopes são rejeitados por 6% dos eleitores pesquisados. Enquanto isso, 30% dos entrevistados dizem votar em qualquer um, enquanto 34% não souberam ou não responderam.

Avaliação de governo

Ibope também mediu a avaliação do governo hoje comandado por Alberto Pinto Coelho (PP). Para 32% dos entrevistados, o governo é ótimo ou bom; 35% avaliam que agestão é regular, enquanto 18% consideram que é ruim ou péssimo. Outros 14% não souberam ou não responderam.

Cemig corre contra o tempo para aprovar venda da Gasmig

Luta para fábrica de amônia

Fonte: Estado de Minas

Força-tarefa pela venda da Gasmig

Aliados correm para convencer Legislativo de que operação é a saída para fábrica de amônia da Petrobras em Minas

Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) e o governo do estado correm contra um tempo exíguo e que esbarra no ritmo das eleições para tentarem aprovar a venda do controle acionário da Companhia de Gás de Minas Gerais (Gasmig), subsidiária da Cemig. O ingresso de um sócio privado majoritário na Gasmig é a única opção, segundo o presidente da CemigDjalma Morais, para a implantação do gasoduto orçado em R$ 2 bilhões que atenderá a fábrica de amônia da Petrobras, com obras iniciadas em Uberaba, no Triângulo mineiro.

Se o aval do Legislativo não sair até 15 de agosto, dificilmente o negócio poderá ser  concretizado em prazo hábil para a entrega do insumo dentro de dois anos e meio, quando a unidade industrial entrará em funcionamento. Fonte da Cemig informou ao Estado de Minas que as obras do gasoduto terão de começar, no mais tardar, em fevereiro para que o governo cumpra o compromisso que assumiu de fornecer o gás à fábrica da Petrobras, disputada há quase 10 anos.

“Não há plano B por enquanto”, admitiu, ontem, Djalma Morais, ao ser provocado sobre a possibilidade de a Assembleia Legislativa recusar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 68, que permitirá a venda do controle da Gasmig. A Cemig negociou com a companhia espanhola Gas Natural Fenosa a sua participação numa holding de ativos de gás. Feito o negócio, a concessionária mineira manterá ao redor de um terço das ações da atual subsidiária, de acordo com Morais. O sócio privado bancaria 65% da construção do gasoduto.

A concessionária mineira firmou ontem a compra por R$ 600 milhões da participação de 40% das ações da Petrobras na Gasmig, passo inicial para viabilizar o projeto sem a estatal da petróleo. O governador de MinasAlberto Pinto Coelho, e o prefeito de UberabaPaulo Piau, aproveitaram a solenidade para fazer um apelo pela aprovação da venda da Gasmig. Piau disse que os prefeitos dos municípios beneficiados com o projeto vão se unir para sensibilizar os deputados. “É um investimento que se justifica porque com o gasoduto vamos levar desenvolvimento para todas as cidades no percurso”, disse o governador.

Pelo projeto, o duto de distribuição vai cortar 56 municípios ligando Queluzito, na Região Central de Minas, a Uberaba. Existe a perspectiva de extensão a Uberlândia. O insumo chegará ao estado por meio do gasoduto de transporte conhecido como Gasbel, que conduz o gás natural proveniente da Bacia de Campos (RJ) e processado na Refinaria Duque de Caxias.

O argumento usado por Piau, Aberto Pinto Coelho e Djalma Morais é o de que a solução de venda do controle da Gasmig é a mesma saída adotada pelo governo federal na concessão dos aeroportos que necessitavam de reforma e ampliação. Na Assembleia Legislativa, foi aprovada a constituição de uma comissão especial para discutir a PEC 68. Na volta do recesso na terça-feira que vem, haverá reunião para indicação do presidente e do vice-presidente. Em seguida o relator a ser designado terá prazo de 20 dias para apresentar seu parecer. Se aprovado o texto, a matéria irá a plenário em primeira votação e retorna a comissão e depois ao plenário para aprovação em segundo turno.

 A secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável informou que já foram realizadas algumas reuniões para apresentação do projeto do gasoduto, mas o pedido de licenciamento ainda não foi formalizado. O prazo médio de análise técnica na casa tem variado de 100 a 110 dias e o máximo é de seis meses.

Anastasia deixará Governo de Minas Gerais

Anastasia: governador afirma que vai se dedicar à campanha do senador Aécio Neves (PSDB), pré-candidato à Presidência da República.

Eleições 2014

Fonte: Estado de Minas

Anastasia deixa governo no início de abril; disputa ao Senado fica em banho-maria

governador Antonio Anastasia anunciou hoje que deixará o governo no próximo dia 4. Candidatura ao Senado é assunto adiado pelo governador

governador Antonio Anastasia (PSDB) anunciou nesta terça-feira que deixará o governo no próximo dia 4 de abril. Assumirá o governo de Minas o vice-governador Alberto Pinto Coelho (PP). Juntamente com a desincompatibilização de Anastasia, havia a expectativa que ele também anunciasse a pré-candidatura ao Senado. O governador disse que o assunto será tratado mais adiante, sem definir data. Por enquanto, o tucano afirma que vai se dedicar à campanha do senador Aécio Neves (PSDB), pré-candidato à Presidência da República.

Até o fim do mês passado, Anastasia era tido como certo para disputar uma cadeira no Senado. Em reunião com a bancada mineira no Congresso, no último dia 26, o governador chegou a admitir que iria se desincompatibilizar em abril e anunciaria oficialmente sua decisão de disputar a vaga no Legislativo assim que voltasse de uma viagem à China, fato que ocorreu na semana passada.

As mudanças no xadrez que envolvem a política mineira têm a ver com o PMDB. O partido é a ‘noiva cobiçada’ do PT e também dos tucanos no Estado. Até a rebelião protagonizada pelos peemedebistas na Câmara dos Deputados – insatisfeitos com a presidente Dilma em função de cargos no Ministério e liberação de verbas das emendas parlamentares-, o PMDB era tido como partido natural para se aliar ao PT na disputa eleitoral deste ano em Minas.

Lideranças do PMDB mineiro já anunciaram que vão à convenção do partido, em junho, para referendar a pré-candidatura do senador Clésio Andrade ao governo de Minas e, ainda, de Josué Gomes da Silva, filho do ex-presidente José Alencar, ou do ex-ministro e Hélio Costa. Ambos disputam a indicação ao Senado. Neste ano, só há uma vaga para a disputa das três cadeiras reservadas no Senado ao Estado.

Costela do PMDB

Nessa quarta-feira, o senador Aécio Neves anunciou que ofereceu ao PMDB a vaga na disputa pelo Senado na chapa do PSDB. Os tucanos já bateram o martelo na pré-candidatura de Pimenta da Veiga ao governo de MinasAécio disse recentemente que uma aliança com os peemedebistas seria natural, visto que “o PSDB saiu de uma costela do PMDB”, se referindo à dissidência ocorrida na década de 1980 nas hostes do PMDB para formação do Partido da Social Democracia Brasileira.

Se o arranjo eleitoral coordenado por Aécio propserar, Antonio Anastasia não disputaria nenhum cargo em outubro e atuaria como um dos coordenadores da campanha presidencial do senador. A possibilidade preocupa a direção nacional do PMDB, em especial o vice-presidente Michel Temer (PMDB), que espera reeditar a aliança eleitoral com o PT.

Secretariado

O futuro governador de Minas GeraisAlberto Pinto Coelho, informou que irá exonerar todos os atuais 19 secretários de Estado. O expediente costuma ser de praxe em mudanças de governo entre aliados com boa parte dos secretários com mandato parlamentar. Para disputarem a reeleiçao são obrigados a se desincompatibilizarem do cargo no Executivo. Coelho disse que irá fazer um governo de continuidade e que irá conversar com Anastasia para ajudá-lo a escolher o futuro secretariado.

Governo de Minas: Alberto Pinto Coelho participa do lançamento da SuperAgro 2012

Vice-governador ressalta importância do agronegócio mineiro para o país

Carlos Alberto/Imprensa MG
Alberto Pinto Coelho afirmou, durante pronunciamento, que o Governo de Minas estuda alternativas para não transferir o Parque da Gameleira para outro local
Alberto Pinto Coelho afirmou, durante pronunciamento, que o Governo de Minas estuda alternativas para não transferir o Parque da Gameleira para outro local

O vice-governador Alberto Pinto Coelho participou, nesta quinta-feira (19), do lançamento da Superagro 2012, maior e mais diversificada mostra do agronegócio mineiro, que na edição deste ano será realizada entre os dias 3 e 10 de junho, no Parque de Exposições da Gameleira/Expominas. Durante o lançamento do evento, na sede da Federação de Agricultura e Pecuária de Minas Gerais (Faemg), o vice-governador ressaltou a importância do Estado para o agronegócio do Brasil.

“Minas Gerais tem a felicidade de ter um sistema operacional de primeira linha no Estado. Temos as universidades e, mais do que isso, fundamentalmente, temos aqueles que se dedicam à atividade e que fazem de Minas Gerais uma referência no setor do agronegócio, que a cada dia ganha maior expressão e maior representatividade na economia de nosso Estado e país”, destacou o vice-governador.

Os promotores da feira estão otimistas para a edição 2012 e esperam bons negócios, após o recorde alcançado pelo Produto Interno Bruto (PIB) agrícola mineiro em 2011, de R$ 118 bilhões, de acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da USP. A Superagro é realizada pelo Governo de Minas Gerais – por meio da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) – em parceria com a Federação de Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg) e Sebrae Minas.

O presidente da Faemg, Roberto Simões, agradeceu o apoio do vice-governador Alberto Pinto Coelho na realização da mostra. “A Superagro tem um significado maior do que exposições comuns. Além da exposição agropecuária, temos uma série de eventos e novidades. A Superagro vai além dos objetivos normais de uma promoção dessa natureza. Além dos negócios, a feira tem o aspecto educativo e social”, afirmou Roberto Simões.

Parque da Gameleira

Durante o lançamento da Superagro 2012, Alberto Pinto Coelho afirmou que o Governo de Minas estuda alternativas para não transferir o Parque da Gameleira para outro local, mantendo as principais exposições agropecuárias.

“Essa é uma discussão que se arrasta há anos. O Estado está buscando soluções, já que as atividades no parque aumentam a cada ano”, disse o vice-governador. Alberto Pinto Coelho afirmou que as associações do Parque da Gameleira estão sendo ouvidas para agregar o parque ao Expominas, de forma que o local se transforme em um centro de convenções completo.

“Essa dicotomia de separar o Expominas do Parque da Gameleira caiu por terra e estamos estudando uma solução para integrar os dois espaços”, afirmou o vice-governador. Ele explicou que já foi aberta a consulta pública para coletar sugestões a essas mudanças. A ideia é construir no parque por meio de uma parceria público-privada, um complexo multiuso, mantendo o espaço para as exposições agropecuárias.

Alberto Pinto Coelho disse, ainda, que quatro parceiros já manifestaram interesse em participar da parceria público-privada para a reforma do parque de exposições. “Estamos na consulta pública e quatro parceiros já se manifestaram. Seguiremos no prazo para colher as sugestões para aprimorar a proposta de reforma inicialmente colocada. Em nenhum momento o setor do agronegócio, assim como o setor de eventos e o trade turístico, deixará de estar presente com voz e vez para contribuir na solução que queremos encontrar”, afirmou Alberto Pinto Coelho.

Também participaram da cerimônia o secretário de Estado de Transportes e Obras públicas, Carlos Melles; o ex-secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Gilman Viana; o presidente do Conselho Regional de Veterinária, Nivaldo de Freitas; além de deputados estaduais e autoridades.

Superagro

A Superagro abriga dois importantes eventos de abrangência nacional, representados pela Exposição Estadual Agropecuária e pela Feira e Festival Internacional da Cachaça (Expocachaça), incorporada à feira em 2005.

A exposição conta com a presença de animais, entre bovinos, equídeos, caprinos, ovinos e bubalinos, de propriedade de criadores de Minas Gerais e de vários outros estados brasileiros. A Expocachaça oferece um amplo leque de marcas da bebida para a venda no atacado e no varejo, procedentes de Minas e outros estados, e também equipamentos e máquinas utilizadas em toda a cadeia produtiva da cachaça.

A Feira reúne empresas fornecedoras de produtos, equipamentos, insumos em geral e novas tecnologias de suporte a diferentes atividades do agronegócio, especialmente nas áreas de saúde, genética e nutrição animal, equipamentos para manejo do gado, como troncos e balanças, máquinas agrícolas e veículos utilitários, entre muitos outros.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/alberto-pinto-coelho-participa-do-lancamento-da-superagro-2012/