• Agenda

    agosto 2019
    S T Q Q S S D
    « out    
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

  • Anúncios

Região Norte: Aécio se compromete a integrar Acre na rota do desenvolvimento

Candidato à Presidência da República, Aécio prometeu a integração da integração da região Norte ao processo de desenvolvimento nacional.

Eleições 2014

Fonte: PSDB

Em Rio Branco, Aécio Neves se compromete a integrar o Acre e a região Norte ao processo de desenvolvimento nacional

Integração da região Norte ao processo de desenvolvimento nacional. Esse foi o principal compromisso feito pelo candidato à Presidência da República pela Coligação Muda BrasilAécio Neves, durante sua visita a Rio Branco, capital do Acre, nesse sábado (9/08). Ao lado de sua filha Gabriela Neves e do candidato ao governo do Estado pelo PSDB, Márcio BittarAécio afirmou que é hora do governo federal voltar suas atenções às demandas da região.

“Essa aliança com Márcio Bittar me parece a mais adequada para que possamos, e essa é a minha primeira proposta, integrar o Acre e essa região ao processo de desenvolvimento nacional. Não podemos mais continuar a ter um governo que governa de costas para toda essa região”, disse.

O calor do povo acriano acolheu Aécio Neves durante sua passagem pela região de Cinco Bocas, no bairro João Eduardo. Lá, o candidato à Presidência comprometeu-se a atender a um dos principais anseios da plateia formada por centenas de homens, mulheres e crianças: a construção de uma ponte sobre o rio Madeira, ligando o Acre ao estado de Rondônia.

Atualmente, a única via terrestre entre os dois estados é a BR-364, que é constantemente inundada pelas cheias do rio. A obra, prometida pela presidente Dilma Rousseff, ainda não foi iniciada.

“Sou reconhecido por cumprir cada um dos compromissos que assumo. Por isso, não assumo aqueles que vão além das minhas possibilidades. Mas o primeiro que quero deixar aqui, olhando nos olhos de cada um de vocês, é que serei eu quem vai botar de pé a ponte sobre o rio Madeira, porque este governo não teve a capacidade de fazê-lo. E logo no início do ano que vem, vamos tratar disso no Palácio do Planalto”, afirmou sob fortes aplausos.

 Portas abertas

Aécio Neves acrescentou que em seu governo as portas do Palácio do Planalto não estarão apenas abertas, mas “escancaradas” para que a população busque o lhe é de direito. Ele salientou a importância de criar mecanismos para que a região Norte desenvolva o seu “enorme potencial”.

“É fundamental que possamos definitivamente estabelecer um clima de convivência
harmoniosa e adequada entre essa extraordinária riqueza que é o nosso bioma, que é a floresta amazônica, com o desenvolvimento econômico e social da sua gente. É preciso que criemos condições para gerarmos renda para quem vive no Acre, porque a renda vem do trabalho, e cabe ao governo federal criar, a partir de uma nova infraestrutura, as condições para que essa região possa se desenvolver. O potencial é enorme. Vamos atuar de mãos juntas, vamos ser parceiros”, ressaltou.

Homenagem

Durante o evento, Aécio recebeu o título de Cidadão Acriano. Emocionado, dedicou a homenagem a seu avô Tancredo Neves, que, há 52 anos, assinou como primeiro ministro do governo João Goulart o decreto que transformou o Acre de território para estado da Federação. “Foi ele quem colocou a sua assinatura e permitiu que o Acre buscasse pelas suas próprias forças, e pelo trabalho da sua gente, um lugar ao sol, buscando um desenvolvimento econômico e social maior”, lembrou.

Para o candidato da Coligação Muda Brasil, é assim que se faz política. Com ideias e “pessoas com coragem e competência para que possamos transformar as ideias em realidade”.

Vento de mudança

Aécio Neves completou dizendo que o vento de mudança e transformação que passa a soprar do extremo oeste do Brasil vai mudar “a forma de se fazer política”.

“Hoje o que sentimos é um governo que jogou fora as principais conquistas que nos trouxeram até aqui. O Brasil parou de crescer, parou de gerar empregos, e a inflação está aí a atormentar novamente a vida da dona de casa, do cidadão comum. Vamos assumir o governo federal porque sabemos fazer, e os que lá estão mostraram que fracassaram naeconomia, na gestão do Estado e na melhoria dos nossos indicadores sociais”, disse Aécio Neves.

Anúncios

Gestão Anastasia: Secretaria de Cultura lança programa para fortalecer a economia criativa em Minas

A proposta é contribuir para o fortalecimento da economia criativa no Estado, por meio de ações como a prestação de serviços em consultoria e assessoria, formação técnica em gestão, disponibilização de acesso a linhas de crédito, promoção de articulação institucional e fortalecimento de redes e coletivos.

BELO HORIZONTE (24/01/12) – O Ministério da Cultura (MinC) e a Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais (SEC-MG) lançam, nesta quinta-feira (26), em parceria com o Sebrae-MG, o programa Criativa Birô. A proposta é contribuir para o fortalecimento da economia criativa no Estado, por meio de ações como a prestação de serviços em consultoria e assessoria, formação técnica em gestão, disponibilização de acesso a linhas de crédito, promoção de articulação institucional e fortalecimento de redes e coletivos.

Na ocasião, a secretária de Estado de Cultura, Eliane Parreiras, assina convênio com a secretária da Economia Criativa do Ministério da Cultura, Cláudia Leitão, para implantação do programa em Belo Horizonte, que terá sede no Palácio das Artes.

A partir desta iniciativa do MinC, a SEC, como gestora do programa, espera fortalecer este ramo da economia que engloba atividades que reconhecem na cultura, na inovação e na criatividade, suas principais matérias-primas, como as artes, a moda, o design, o artesanato, a arquitetura, o turismo, a gastronomia e a promoção de eventos culturais.

Para Eliane Parreiras, o Criativa Birô vem se integrar ao plano do Governo de Minas no fortalecimento da economia criativa e na articulação das diversas Secretarias como a de Cultura, Turismo, Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego e Agricultura, Pecuária e Abastecimento, entre outras.

A secretária prevê ainda que o Criativa Birô abrirá um novo leque de oportunidades para empreendedores criativos de Minas, que já produzem bens e serviços culturais de qualidade, mas que agora poderão contar com orientação técnica para ampliar o potencial de seu trabalho.

“Minas tem uma das produções culturais mais ricas do país, que já produz impacto positivo na economia das cidades. Com o Criativa Birô, queremos proporcionar um ambiente de troca de ideias e investimentos, capaz de abrir novas oportunidades de negócios que gerem renda e trabalho sustentáveis e, ao mesmo tempo, promovam a cultura mineira, a partir do fortalecimento e incremento da economia criativa, do mapeamento das cadeias produtivas da cultura, do estímulo à formalização profissional e ao crédito, bem como ao associativismo e a programas de fomento e valorização da identidade cultural do estado”, destaca Eliane Parreiras.

Investimento

Serão investidos R$ 1,5 milhão na implantação do Criativa Birô em Belo Horizonte, por meio de recursos do MinC, da SEC e do Sebrae-MG. A verba será aplicada na infraestrutura do espaço e na estrutura administrativa. A previsão é de que o Criativa Birô esteja funcionando em setembro deste ano.

Minas é o primeiro Estado do Sudeste a receber o programa Criativa Birô. Outros quatro centros foram instalados em diferentes regiões do país: Acre, Goiás, Pernambuco e Rio Grande do Sul.

Palácio das Artes

Para a presidente da Fundação Clóvis Salgado, Solanda Steckelberg, o Criativa Birô encontrou, no Palácio das Artes, o ambiente ideal para seu funcionamento, pois o local é tradicionalmente reconhecimento pelos agentes culturais do Estado. “O Palácio das Artes já conta com todo o equipamento necessário para o Criativa Birô, além de ser um ponto de encontro de artistas”, ressalta.

Lá será montado um centro de apoio a empreendedores criativos, tanto da capital quanto do interior do Estado, onde serão prestados serviços de capacitação em habilidades empreendedoras. Também serão oferecidos cursos e oficinas de gerenciamento de projetos; captação e gestão de recursos financeiros; reconhecimento de oportunidades e marketing.

O centro dará apoio, ainda, nas áreas de produção, circulação e distribuição de bens culturais, assim como suporte para a formação de associações de profissionais e empreendedores criativos.

A economia criativa

O lançamento do programa Criativa Birô se enquadra na diretriz estabelecida pelo Governo de Minas para a área cultural, segundo a qual, o investimento em cultura é ferramenta de promoção do desenvolvimento humano, social e econômico.

Dentro dessa perspectiva, a Secretaria de Estado de Cultura estabeleceu como meta, o fomento à economia criativa, conceito que emergiu em Londres, na década de 90, e que propõe um novo paradigma para o papel do setor cultural no desenvolvimento das cidades e dos países.

Novos estudos mostram que as mudanças nos pilares da economia mundial fizeram emergir setores da economia baseados no talento, na inovação e na criatividade. Enquanto segmentos tradicionais trabalham para aumentar a competitividade de bens e serviços de características semelhantes, empreendimentos criativos ganham espaço no cenário econômico com trabalhos baseados na originalidade.

A produção de bens e serviços de valor imaterial, que refletem uma identidade cultural ou um valor artístico, conquista espaço em um mercado consumidor que busca, cada vez mais, identidade e autenticidade. Nesse cenário, ganham importância econômica, áreas como artes plásticas, teatro, dança, moda, design, arquitetura, gastronomia, turismo, audiovisual, produção cultural, desenvolvimento de softwares, entre outras.

O investimento nesses segmentos proporciona impactos positivos em diversas esferas, pois valorizam e promovem a identidade cultural da população; qualificam a relação dos cidadãos com o ambiente urbano; aumentam a circulação de bens, pessoas e ideias; geram renda e emprego de qualidade; entre muitos outros aspectos.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Secretaria de Desenvolvimento Social apresenta programas ao Governo do Acre

BELO HORIZONTE (13/01/12) – A metodologia dos principais programas e ações da área social desenvolvidos pelo Governo de Minas foi apresentada, nesta sexta-feira (13), para representantes do Governo do Acre que vieram conhecer as boas práticas adotadas em diversas áreas, bem como a estrutura física da Cidade Administrativa.

O secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Wander Borges, ressaltou que mesmo com as diferenças entre os dois estados (Minas tem 853 municípios, enquanto o Acre, 22), muitos problemas e desafios são comuns. “A troca de experiência e essa interação são importantes. Cada um pode mostrar as boas práticas nos estados, que têm problemas e desafios semelhantes”, declarou.

Titular da pasta de Desenvolvimento Social no Acre, Antônio Torres destacou a importância da área social para o Governo de Minas, ressaltando que o Acre caminha no mesmo sentido. “Pelo que a gente percebe, a Sedese tem uma atenção especial do Governo de Minas. No nosso estado estamos conseguindo isso agora”, elogiou o secretário acreano.

Depois de conhecer a metodologia de programas da Sedese na parte da manhã, a equipe, composta por Antônio Torres, Davilson Cunha (diretor executivo) e Bernadette Luchesi (técnica responsável pelos programas de transferência de renda do governo acreano), foi conhecer de perto algumas ações da Sedese, como o Disque Direitos Humanos, o Centro Risoleta Neves de Atendimento (Cerna) e o Conselho Estadual de Assistência Social, todos com sede em Belo Horizonte.

Sobre o Acre

Localizado no Norte do Brasil (fronteira da Bolívia e Peru), o Acre tem uma população de 733.559 habitantes (Censo 2010). A capital do estado é Rio Branco, cidade com população estimada em 336.038 pessoas. São apenas 22 municípios no estado. A cidade mais populosa é a capital, Rio Branco, com 300 mil habitantes, sendo o município mais rico do estado.

Fonte: Agência Minas