• Agenda

    dezembro 2020
    S T Q Q S S D
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    28293031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Governo de Minas: Secopa participa de reuniões temáticas sobre transparência e cultura em Brasília

Representantes da Secopa participaram da 5ª Reunião da Câmara Temática de Transparência e também da apresentação do plano executivo do Ministério da Cultura

A Secretaria de Estado Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa) participou da 5ª Reunião da Câmara Temática de Transparência e também da apresentação do plano executivo do Ministério da Cultura, durante reunião da Câmara Temática de Cultura, ambas realizadas nessa terça-feira (27), em Brasília.

O encontro da Câmara de Transparência foi realizado para apresentação dos gastos com estádios em construção das 12 cidades-sede da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. O modelo de gestão compartilhada do novo Mineirão foi detalhado aos participantes da reunião, que incluiu representantes da Controladoria Geral da União (CGU), Tribunal de Contas da União, Advocacia Geral da União, Ministério do Esporte, Senado e da sociedade civil representada pelo Instituto Ethos.

Para a assessora jurídica da Secopa presente na reunião, Lívia Magaldi, a iniciativa reforçou a necessidade de atualização de dados orçamentários da Copa de 2014 junto aos principais portais de acompanhamento de gastos para a Copa do Mundo. “É necessário alimentar esses canais para que a sociedade possa acompanhar a destinação dos recursos públicos nas ações relacionadas à Copa. Além disso, com a entrada em vigor da Lei de Acesso à Informação em 16 de maio, esse compromisso será ainda mais premente entre estados e municípios”, adiantou.

Cerca de 40 pessoas participaram da reunião que teve como destaque a palestra sobre a importância da integração de dados entre os portais de transparência da CGU e do Senado. A instrução é para que o portal da CGU reúna as informações acerca de recursos federais e o do Senado o conteúdo dos gastos estaduais e municipais. “A uniformização dos portais facilitará o trabalho dos gestores e trará maior clareza à sociedade civil sobre os recursos investidos na organização da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014”, explica Lívia Magaldi.

PPP do Mineirão

Com o modelo de gestão compartilhada de Minas, o Governo não investe recurso público diretamente na obra. O parceiro privado usa recursos próprios para a execução da obra e assume a operação do estádio pelo período de 25 anos. O Governo do Estado fará o controle e monitoramento dessas ações, utilizando indicadores de desempenho e sanções pecuniárias definidos em contrato. Quanto melhor o rendimento do negócio, menor será a contrapartida do Estado, que poderá até mesmo lucrar com a concessão do estádio. Além de Minas Gerais, mais quatro estados desenvolvem parcerias público-privadas para as obras em estádios: Rio Grande do Norte, Bahia, Pernambuco e Ceará.

Cultura

O Ministério da Cultura (Minc) apresentou o programa ‘Cultura na Copa’ durante a reunião da Câmara Temática de Cultura, Educação e Ação Social. Formado a partir de ações construídas de acordo com as Diretrizes do Minc, o plano tem como objetivo qualificar todo o setor cultural para a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. Além da Secopa, participaram também a Secretaria de Estado da Cultura, o Comitê Municipal Organizador da Copa e a Fundação de Cultura.

A assessora do Núcleo de Centros de Treinamento de Seleção da Secopa, Fernanda Fonseca, destacou a criação da Arena Cultural, que são espaços coletivos de convivência propostos para o Mundial. “Esta é uma boa estratégia para a promoção da cultura brasileira, cujos 12 estados envolvidos poderão expor sua música, gastronomia, arte, artesanato e dança. Para Minas, é uma grande oportunidade de divulgação de seus produtos para os turistas nacionais e internacionais”, relata.

Mineirão

O consórcio responsável pelas obras e posterior operação do estádio é a Minas Arena, formado pelas construtoras Egesa, Hap e Construcap. A modernização do Mineirão foi dividida em três etapas: as duas primeiras receberam recursos do Estado de R$ 11,7 milhões. A terceira e atual, com previsão de conclusão para 21 de dezembro de 2012, tem orçamento de R$ 654 milhões do parceiro privado.

Atualmente, 50% das obras estão concluídas. O novo Mineirão terá 64 mil assentos; restaurante com vista para o campo, 80 camarotes com 1.500 lugares, área VIP com cerca de 3.500 assentos a poucos metros do campo e com lounges. O estacionamento terá 2.521 vagas para carros, sendo 1.534 vagas cobertas e 987 descobertas. A área de imprensa poderá receber cerca de 3.000 jornalistas e conta com estúdios, sala de conferência e espaço para entrevistas.

A área destinada ao comércio terá 7.064 m2, abrangendo tanto o interior como a esplanada externa. Já a cobertura receberá placas fotovoltaicas capazes de captar energia solar e transformá-la em energia elétrica que será lançada na rede de distribuição da Cemig. A quantidade de energia gerada será suficiente para atender cerca de 1.200 residências de médio porte.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secopa-participa-de-reunioes-tematicas-sobre-transparencia-e-cultura-em-brasilia/

Gestão em Minas: Anastasia recebe visita de embaixadores da Austrália e Dinamarca

Assuntos como cultura, negócios, intercâmbio universitário e questões minerais foram abordados nos encontros

Omar Freire/Imprensa MG
Antonio Anastasia durante encontro com o embaixador da Austrália, Brett Hackett

O governador Antonio Anastasia recebeu, nesta quarta-feira (21), no Palácio Tiradentes, a visita dos embaixadores da Austrália, Brett Anthony Hackett e da Dinamarca, Svend Roed Nielsen.

Ao governador, Hackett mostrou a intenção do governo da Austrália em ampliar o intercâmbio entre universidades australianas e mineiras. Os dois ainda conversaram sobre a questão mineral, setor forte na economia de ambos os territórios.

Cultura foi o principal tema do encontro entre o governador e o embaixador da Dinamarca. Nielsen conversou com Anastasia sobre a intenção do seu país de trazer ao Estado uma delegação de empresários para conhecer as oportunidades de negócios em Minas.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/anastasia-recebe-visita-de-embaixadores-da-australia-e-dinamarca/

Governo Anastasia envia 19 jovens servidores para programa de capacitação em Cingapura

Os 19 servidores públicos mineiros selecionados para fazer curso de capacitação com duração de três semanas em Cingapura através do Programa Jovens Mineiros Cidadãos do Mundo embarcaram na noite desta quinta-feira (4), às 19h40, saindo do Aeroporto Internacional Tancredo Neves (AITN), em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), em um voo da TAM, fazendo escala em Doha, no Qatar. Eles deverão chegar em Cingapura, nesta sexta-feira (5), onde serão oficialmente recepcionados pelo governo local.

A preparação dos servidores contou com a presença de três secretários de Estado: Sérgio Barroso, de Desenvolvimento EconômicoRenata Vilhena, de Planejamento e Gestão, e Ana Lucia Gazolla, de Desenvolvimento Social. A delegação viaja chefiada pelo presidente da Fundação João Pinheiro (FJP), professor Afonso Henriques Borges Ferreira, perfazendo um total de 20 pessoas. Essa é a oitava edição do Programa Jovens Mineiros Cidadãos do Mundo – Módulo Servidores Públicos, uma iniciativa do Governo Antonio Anastasia, coordenada pela Superintendência de Relações Internacionais da Subsecretaria de Assuntos Internacionais (Seain) da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede).

O programa, que tem como principal objetivo o desenvolvimento de capital humano de Minas Gerais, é inédito no Brasil em termos de capacitação no exterior. Os jovens permanecerão em Cingapura até o dia 26 de novembro para o aprendizado sobre a excelência em gestão pública e uso intensivo de tecnologia naquele país. “O programa como um todo já enviou 160 jovens universitários e servidores para diversos países e o objetivo é a capacitação de alto nível que possibilite aproximar prática e conhecimento que tornam o Estado mais eficiente e o nosso território mais competitivo em um mundo cada vez mais globalizado”, afirma o subsecretário de Assuntos Internacionais da Sede, Luiz Antônio Athayde.

Os servidores selecionados são oriundos das seguintes Secretarias de Estado: Desenvolvimento Econômico, Transporte e Obras Públicas, Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Planejamento e Gestão, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Defesa Social, Desenvolvimento Social, além do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais e do Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais. De acordo a coordenadora do Programa, Luciana Las Casas, ao contrário das edições anteriores, que tinham duração de quatro semanas, a programação desta foi reduzida a três semanas.

A facilidade de adaptação em outros países e a participação em programas, projetos e processos de planejamento em geral, foram alguns dos itens considerados para seleção dos jovens, além dos pré-requisitos negociados entre a Subsecretaria de Assuntos Internacionais e Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) junto ao governo de Cingapura. “A semana inicial que era adaptação e nivelamento foi eliminada, de forma que os participantes começarão a imersão desde a primeira segunda-feira. O perfil de servidor que nos foi solicitado foi bastante rigoroso e, ainda sim, tivemos muitos candidatos. Isto nos surpreendeu”, disse ela.

Governo Antonio Anastasia garante apoio à empresa sueca para instalação de um centro de pesquisa em Minas

Suecos investem em centro de pesquisa em Minas

Fonte: Diário Econômico

Fabricante sueca investe em centro de pesquisa em MG

A Ericsson, uma das primeiras multinacionais do setor a se instalar no Brasil, em 1955, também está reforçando seus investimentos no país. Embora já mantenha unidades de produção própria no Brasil e um centro de pesquisa  e desenvolvimento, a companhia fechou uma parceria com o governo de Minas Gerais para financiar pesquisas e desenvolvimento de produtos (P&D) de tecnologia da informação e telecomunicações nas cidades de Santa Rita do Sapucaí e Belo Horizonte.

Ao todo, o investimento será de R$ 16 milhões — R$ 8 milhões provenientes da Ericsson e R$ 8 milhões da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e da Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig).  inicialmente, 50 novos postos de trabalho para pesquisadores (de recém-graduados a doutores) serão criados. A companhia anuncia que fará treinamento em tecnologia de serviços multimídia para transmissão de televisão pela internet, bem como em sistemas de tarifação, gerenciamento de receitas, tecnologias de terceira e quarta geração e para redes convergentes de comunicação.

Vice-presidente do Bird elogia choque de gestão de Aécio e Anastasia – modelo será aplicado no México

Modelo exportação

Fonte: Coluna Márcio Fagundes – O Tempo

A vice-presidente para América Latina e Caribe do Banco Mundial, Pamela Cox, rasgou elogios à gestão pública implementada em Minas Gerais durante a visita do governador Antônio Anastasia (PSDB) a Washington (EUA). A tal ponto, que a executiva pediu ao governador autorização para difundir no México os mesmos procedimentos adotados no Estado com o “Choque de Gestão”, que ela imputou como uma referência na administração pública. Se preciso, frisou, solicitaria o empréstimo de técnicos ao país para ensinamento do know how.

Gestão: Governador Antonio Anastasia fala em Washington sobre os recursos obtidos com o BID para projetos estruturadores do Governo de Minas

O governador Antonio Anastasia garante empréstimos de US$ 598 milhões para investimentos em educação, saúde, infraestrutura e meio ambiente em Minas Gerais.

Roberto Vellutini, do BID, comenta emprésitmo assinado por Anastasia e fala da ação inovadora com o Governo de MG

Governador Antonio Anastasia garante empréstimos de US$ 598 milhões para investimentos em educação, saúde, infraestrutura e meio ambiente

Governo Anastasia: Banco Mundial (Bird) libera US$ 461 milhões para investimentos no estado

Bird libera US$ 461 mi para o Estado

Fonte: Diário do Comércio

Washington – O governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição, e a vice-presidente para a América Latina e Caribe do Banco Mundial, Pamela Cox, assinaram na última sexta-feira, em Washington, nos Estados Unidos, contrato de financiamento no valor de US$ 461 milhões.

Os recursos serão aplicados nos programas sociais do governo do Estado, com destaque para os projetos de redução da pobreza no Norte de Minas e vales do Jequitinhonha e Mucuri. O objetivo é ampliar ainda mais as ações que vêm mudando a realidade social das regiões mais pobres, com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) em Minas. De 2003 a 2009, as ações do governo do Estado permitiram que o índice de pobreza da população reduzisse de 26,7% para 14,3%.

“É um momento de muita alegria para o Governo de Minas e para os mineiros. Estamos aqui consagrando uma grande operação com o Banco Mundial para investimentos nos projetos estruturadores de Minas Gerais. Essa parceria com o Banco Mundial já não é de hoje. Desde o início do Governo Aécio Neves, estamos nesta próxima sintonia com o banco e recebemos de maneira extremamente rara apoio do Banco Mundial para alocarmos recursos nos nossos projetos sem necessidade de contrapartida”, afirmou Anastasia.

A prioridade dada por Anastasia e pelo ex-governador Aécio Neves em investir nas regiões de baixo IDH trouxe resultados concretos na área social. A taxa de desnutrição no Norte de Minas, por exemplo, registrou queda de 55% entre 2003 e 2009. Já a taxa de mortalidade infantil reduziu 10,4% na mesma região, entre 2002 e 2007.

Na área de educação, houve aumento de 62,4% na proporção de alunos de oito anos com nível recomendável de leitura, entre 2006 e 2009, apontado pelo Programa de Avaliação da Alfabetização (ProAlfa), que mede o nível de escrita e leitura no 3º ano do ensino fundamental. Já nos vales do Jequitinhonha e Mucuri, o aumento foi de 87,2% no mesmo período.

Água tratada – No saneamento básico, o governo estadual criou, em 2007, a Copasa Serviços de Saneamento Integrado do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Copanor), subsidiária da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) que fornece água tratada, com tarifas reduzidas, para consumidores do Norte de Minas. Já são 134 mil pessoas atendidas em 64 localidade, com cerca de 37 mil ligações.

O financiamento de US$ 461 milhões assinado na última sexta-feira pelo governador Antonio Anastasia é o terceiro contrato sem a exigência de contrapartida financeira por parte do Estado. Nesta inovadora modalidade, a contrapartida estipulada pelo banco foram metas e resultados em áreas sociais e de gestão no Estado, como a redução de mortalidade e melhoria dos índices de alfabetização.

Em 2006, o então governador Aécio Neves assinou com o Bird o primeiro contrato nesta modalidade firmado pelo banco com um estado brasileiro, no valor de US$ 170 milhões para programas de infraestrutura, saneamento e modernização da administração fiscal do Estado. Já o segundo, firmado em 2008, no valor de US$ 976 milhões foi direcionado para segurança pública, saúde e infraestrutura viária. Os novos financiamentos nesta modalidade só foram firmados pelo cumprimento das metas.

Governador Antonio Anastasia apresenta programa rodoviário de Minas Gerais ao Bird

Anastasia apresenta programa rodoviário

Fonte: Jornal do Comércio

Washington – O governador Antonio Anastasia apresentou à direção do Banco Mundial (Bird) na última sexta-feira o programa “Caminhos de Minas”, maior programa de obras de infraestrutura viária do país, lançado pelo governo do Estado no mês passado.

Com investimentos previstos de R$ 6 bilhões, o programa beneficiará, diretamente, 297 municípios. Serão pavimentados 7,6 mil quilômetros de 222 trechos de estradas que fazem ligações regionais de alta importância para o desenvolvimento da economia local e no atendimento nos programas sociais.

“Um projeto ambicioso que estamos apresentando aqui ao banco e que, com a nossa autoridade moral, com o reconhecimento, a confiança e a credibilidade que o governo de Minas conseguiu aqui junto ao Banco Mundial, seremos exitosos também em conseguir essa parceria. São ligações regionais faltantes que vão interligar as regiões de Minas Gerais”, disse o governador Antonio Anastasia, após reunião com a vice-presidente para América Latina e Caribe do Bird, Pamela Cox, quando assinou financiamento de US$ 461 milhões para programas de redução da pobreza.

Parceria – Anastasia lembrou que, ao longo da administração do ex-governador Aécio Neves, o Bird foi parceiro do governo de Minas no Programa de Pavimentação de Ligações e Acessos Rodoviários aos Municípios (ProAcesso). O programa levará ligação asfáltica, até o final deste ano, a todos os 219 municípios mineiros que possuíam apenas estradas de terra em 2003.

“O Banco Mundial foi grande parceiro no Proacesso, que se conclui este ano. Um grande sucesso das nossas rodovias estaduais. Mas agora, temos de dar um passo adiante. E esse passo adiante é exatamente o Caminhos de Minas”, disse o governador.

Desde 2003, o governo do Estado investiu R$ 4,7 bilhões nas estradas estaduais mineiras. Minas tem a maior malha rodoviária do país, com 34 mil quilômetros, sendo 25 mil de responsabilidade do Estado. Os investimentos foram realizados por meio de programas inovadores, como o ProAcesso, que deu novo traçado ao mapa de Minas Gerais, melhorando a qualidade de vida da população e desenvolvendo a economia de todas as regiões do Estado.

Foram recuperados mais de 12 mil quilômetros de rodovias por meio do Programa de Recuperação e Manutenção Rodoviária de Minas Gerais (Pró-MG), programa que inovou na criação do mais moderno sistema de gestão de rodovias, que está garantindo a recuperação e manutenção das estradas estaduais.

Gestão – O modelo de gestão pública de Minas Gerais foi escolhido pelo Bird como referência para projeto de cooperação que a instituição pretende firmar com o governo do México ainda este ano. O convite para que o governo de Minas colabore na parceria com os mexicanos foi feito pela vice-presidente do Bird para América Latina e Caribe, Pamela Cox, ao governador Antonio Anastasia, na última sexta-feira, em Washington (Estados Unidos) durante assinatura de contrato de financiamento de US$ 461 milhões para Minas Gerais.

O atual modelo de gestão de Minas conhecido como “Estado para Resultados” estabelece metas e prazos para todas as áreas de governo, como saúde, educação, segurança, infraestrutura, entre outras, garantindo mais eficiência e transparência nas ações governamentais e melhor aplicação dos gastos públicos. Segundo Anastasia, representantes de estados mexicanos virão a Minas para observar como funciona o modelo de gestão pública implantado desde 2003, no início da gestão Aécio Neves. Técnicos mineiros também poderão ir ao México orientar a implantação do modelo nas administrações parceiras do Bird.

As parcerias entre o governo de Minas e o Banco Mundial já totalizam US$ 1,2 bilhão. Em 2006, foram US$ 35 milhões para o Programa de Combate à Pobreza Rural. No mesmo ano, também foi assinado o primeiro contrato com o Bird sem contrapartida financeira.

Antonio Anastasia obtem recursos com Banco Mundial para combate à pobreza em Minas

Empréstimo de US$ 461 milhões

Fonte: Juliana Cipriani – Estado de Minas

O governo de Minas Gerais quer a parceria do Banco Mundial (Bird) para implementação do programa de infraestrutura viária Caminhos de Minas, lançado no mês passado e que terá investimentos previstos de R$ 6 bilhões. O projeto foi apresentado pelo governador Antonio Augusto Anastasia, que se reuniu ontem com a vice-presidente para América Latina e Caribe do Bird, Pamela Cox. Na reunião, ele assinou um financiamento de US$ 461 milhões para programas de redução da pobreza.

O Caminhos de Minas atenderá 297 municípios diretamente. Está prevista a pavimentação de 7,6 mil quilômetros de 222 trechos de estradas que fazem ligações regionais consideradas pelo estado de alta importância para o desenvolvimento da economia local e no atendimento dos programas sociais. “É um projeto ambicioso que estamos apresentando aqui ao banco e que, com a nossa autoridade moral, com o reconhecimento, a confiança e a credibilidade que o governo de Minas conseguiu junto ao Banco Mundial, seremos exitosos também em conseguir essa parceria. São ligações regionais faltantes que vão interligar as regiões de Minas Gerais”, explicou Anastasia.

De acordo com o governador, o programa é um passo adiante do Proacesso, programa que prevê levar ligação asfáltica a 219 municípios mineiros até o fim deste ano e foi financiado pelo Banco Mundial. De acordo com o governo, foram investidos R$ 4,7 bilhões nas estradas estaduais mineiras desde 2003. A pedido de Pamela Cox, serão enviados técnicos do governo de Minas ao México para apresentar o programa de restruturação do governo.

EMPRÉSTIMO O contrato assinado ontem com o Bird em Washington, nos Estados Unidos, prevê o financiamento de US$ 461 milhões a serem aplicados em programas sociais do governo mineiro, incluindo projetos de redução da pobreza nas regiões Norte e nos vales do Jequitinhonha e Mucuri. O governador Anastasia comemorou a nova parceria com o Bird. “Desde o início do governo Aécio Neves, estamos nesta próxima sintonia com o banco e recebemos de maneira extremamente rara apoio da instituição para alocarmos recursos nos nossos projetos sem necessidade de contrapartida”, disse o governador. O financiamento tem como contrapartida o cumprimento de metas e resultados em áreas sociais e de gestão do estado, como redução da mortalidade infantil e melhoria dos índices de alfabetização.