• Agenda

    dezembro 2019
    S T Q Q S S D
    « out    
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    3031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Governo de Minas: Semad abre processo seletivo para contratação temporária de brigadistas

Serão contratados 40 profissionais para a Brigada de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais

Antecipando-se à chegada do período seco e visando maior eficiência no combate aos focos de incêndios nas Unidades de Conservação de Minas Gerais, o secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Adriano Magalhães, autorizou a contratação temporária de 40 profissionais para a Brigada de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais. O edital 001/2012, publicado nessa segunda-feira (19), dá início ao processo seletivo. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até o dia 23. Os candidatos devem ser brasileiros natos ou naturalizados, maiores de 18 anos, estar em dia com as obrigações eleitorais e militares, além de cumprir outros requisitos constantes do edital.

O contrato tem vigência de sete meses e o salário é de R$ 622. Os interessados devem preencher o formulário disponível junto ao edital, no site da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), pelo endereço www.semad.mg.gov.br. Depois de preenchidos, os documentos devem ser entregues, das 8h às 18h, em uma das Bases Operacionais da Força Tarefa Previncêndio, localizadas nos seguintes endereços: MGT 259, Km 01, Aeroporto, Bairro Santa Rita, Curvelo; BR120 Km 634, Centro, Aeródromo da Universidade Federal de Viçosa (UFV), Viçosa e Avenida Aeroporto, s/nº, bairro Aeroporto, Januária.

Os inscritos passarão por avaliação curricular sendo que o candidato que apresentar documentação comprobatória da experiência profissional informada no Formulário de Informações Curriculares e Certificado de Curso de Formação de Brigadas para Prevenção e Combate a Incêndios Florestais ou equivalente, emitido por instituições específicas, somará 20 pontos para fins de classificação.

Se classificado, o candidato deverá comprovar, por meio de atestado médico, estar apto a participar do processo de seleção e a realizar esforço físico. Terá que comprovar, ainda, habilidade no uso de ferramentas agrícolas, etapa que tem caráter eliminatório e classificatório. Na última etapa, o candidato passará por uma entrevista.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/semad-abre-processo-seletivo-para-contratacao-temporaria-de-brigadistas/

Gestão Anastsia: Defesa Civil agiliza processo para União reconhecer situação de emergência em municípios

BELO HORIZONTE (05/01/12) – O chefe da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec), coronel Luis Carlos Martins, se reuniu, nesta quinta-feira (5), no Palácio Tiradentes, com representantes do governo federal. O objetivo do encontro foi agilizar os procedimentos de reconhecimento, por parte da União, de situação de emergência nos municípios mineiros mais afetados pelas chuvas.

A Secretaria Nacional de Defesa Civil se comprometeu a fazer esse reconhecimento nos próximos dias, em caráter de urgência, permitindo aos municípios, após concluírem o levantamento das perdas e danos materiais, formalizar os pedidos de recursos federais para reconstrução e reparação de estragos. Os recursos serão liberados de acordo com as necessidades de cada cidade.

“Estamos solicitando à Secretaria Nacional de Defesa Civil que seja publicada e reconhecida a situação de emergência dos municípios afetados pelas chuvas. Esse reconhecimento é fundamental para que o governo federal possa atuar nos municípios e liberar recursos para a fase de reconstrução, de apoio, de ajuda humanitária. Temos uma tramitação legal de documentação que deve ser realizada”, explicou o coronel Martins.

O diretor do Departamento de Minimização de Desastres da Secretaria Nacional de Defesa Civil, Rafael Schadeck, participou da reunião e explicou que o prazo para a publicação do reconhecimento desses municípios, a partir da chegada dos documentos necessários ao governo federal, é até 10 dias. Disse que, entretanto, a Secretaria Nacional de Defesa Civil se esforçará para que esse reconhecimento ocorra de forma imediata.

Para agilizar esses processos e reforçar o trabalho de alerta e prevenção de desastres provocados pelas chuvas, o governo federal está enviando especialistas para Minas Gerais. Alguns já estão instalados em uma sala da Cedec, na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, e atuarão, juntamente aos técnicos da coordenadoria, para a elaboração de estratégias e ações para minimizar as perdas nos municípios mineiros.

Também participaram da reunião o coordenador estadual de Urgência e Emergência da Secretaria de Estado de Saúde, Rasível dos Reis Santos; a representante da Secretaria de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Maria da Conceição Costa; além de técnicos da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) e da Secretaria Nacional de Defesa Civil.
O governador Antonio Anastasia recebe, nesta sexta-feira (6), às 9h, no Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra.
Fonte: Agência Minas

Eficiência do Estado: “Quando se permite um aparelhamento da máquina pública, o resultado é a ineficiência e os desvios”, criticou Aécio

Gestão Pública Eficiente

Fonte: Assessoria de Imprensa do senador Aécio Neves

Aécio Neves defende a eficiência e profissionalização do Estado

 Em entrevista Aécio Neves disse que  o Brasil precisa ousar mais: “Nos últimos nove anos assistimos o governo do PT, surfando nas medidas tomadas no governo anterior, como a modernização da economia, as privatizações, o Proer e a Lei de Responsabilidade Fiscal. Tudo isso, tendo como pano de fundo a estabilidade econômica”.

Aécio defende a eficiência da profissionalização do Estado, que deve prestar serviços de maior qualidade. Quando se permite um aparelhamento da máquina pública, como vemos neste governo do PT, o resultado é a ineficiência e os desvios que vêm derrubando, a cada vez, um novo ministro.

Não tem sentido um país como o Brasil com 40 ministérios para acomodar a companheirada do PT. São 25 mil cargos comissionados. Nos Estados Unidos não são 2 mil. Isso vai gerar sempre: primeiro, a incompetência porque você coloca pessoas sem qualificação, então isso tem como resultado a ineficiência das ações de várias áreas, e a corrupção, que é uma vizinha muito próxima da ineficiência e do aparelhamento da máquina.

Essa tem sido uma marca do governo do PT que precisa ser rompida. O Brasil não precisa desse número de ministérios, poderia ser administrado com metade disso e com muito mais eficiência.

Aécio Neves falou sobre algumas ações que poderiam ser feitas no Brasil:

–       a gestão eficiente é um dos pontos para se contrapor a esse aparelhamento absurdo que o PT vem fazendo no Brasil inteiro e onde governa;

–       a educação básica de qualidade é extremamente necessária. O Brasil precisava de um mutirão, por exemplo, para acabar com o analfabetismo. Isso poderia ser feito em quatro ou cinco anos. São 14 milhões de analfabetos segundo o último dado do IBGE. A flexibilização do currículo do ensino médio, uma proposta nova que trazemos, adaptando à realidade, de cada região.

–       a desoneração das empresas de saneamento. Saneamento é um bem essencial, de primeiríssima necessidade. As empresas de saneamento do Brasil  pagarão mais em impostos do que investirão em obras. Por que não desonerá-las e permitir que elas possam investir mais?

–       temos uma série de observações no campo da saúde, onde faltam recurso e gestão. Já que os municípios entram com 15% da sua receita para investimentos em saúde, os estados 12%, não seria justo que a União entrasse com pelo menos 10%? Há dez anos a União participava com 60% de todo financiamento da saúde pública no Brasil. Hoje participa com 42%. E quem aumentou a receita não foram os estados e municípios, foi a União.

–       na segurança pública, que é um grande desafio para o Brasil e para o mundo, o governo do PT não enfrenta de forma adequada. O governo não faz parcerias efetivas com os estados. Estamos vendo, em muitas regiões, o aumento da criminalidade.

Palavra do Governador: Antonio Anastasia fala sobre plano de recuperação dos municípios atingidos pelos temporais em Minas

Chuvas em Minas, recuperação, gestão eficiente

Fonte: Agência Minas

GOVERNADOR ANTONIO ANASTASIA GARANTE AÇÕES PARA RECUPERAR CIDADES ATINGIDAS PELAS CHUVAS EM MINAS

“Vamos começar agora a recuperar os prejuízos e também, mais importante, desenvolver ações preventivas de médio e longo prazos para minimizar a ação das chuvas”.

– No primeiro Palavra do Governador de 2012, Antonio Anastasia fala sobre os danos causas pelas fortes chuvas que caíram sobre o Estado nos últimos dias e também sobre as providências que o Governo de Minas está tomando para minimizar o sofrimento da população atingida e para a reconstrução das cidades afetadas.

O governador fala sobre a visita que fez quarta feira (4) a várias cidades da Zona da Mata e da Região Central do Estado. “Vamos fazer uma atuação firme da Defesa Civil do Estado para permitir a volta à normalidade nesses municípios, através da locomoção das pessoas, dos acessos, do abastecimento de água e de energia, de tal modo que nós possamos devolver às pessoas as suas condições do dia a dia”, afirma.

Em Ouro Preto, o governador encontrou-se com o secretário Nacional de Defesa Civil, Humberto Viana Filho, que elogiou a atuação do Governo de Minas na preparação das defesas civis municipais do Estado. “Ficamos muito orgulhosos com esse elogio. Vamos continuar esse trabalho, especialmente nas questões de prevenção, para evitar a perda das vidas humanas, que deve ser sempre o nosso maior objetivo”, conclui Anastasia.

O Palavra do Governador poderá ser reproduzido por qualquer veículo de imprensa, sem ônus e de forma espontânea. O programa é disponibilizado todas as quintas-feiras nas modalidades texto (para jornais impressos e online), áudio (para rádio e podcast/web) e vídeo (em qualidade broadcast para TV).

                                                                                                                                Antonio Anastasia

Governador, o Sr. visitou, nessa quarta-feira, diversos municípios da Zona da Mata e da região Central do Estado que foram fortemente atingidos pelas chuvas. Como estão esses municípios hoje e qual a atuação do Governo de Minas para ajuda-los?

Antonio Anastasia: Visitamos esses municípios e, de fato, enfrentamos uma situação que é difícil. Os municípios sofreram com grandes volumes de chuva nessas regiões. Tiveram, de fato, uma situação extremamente delicada e em alguns municípios, como Guidoval, tivemos um quadro de uma tragédia praticamente generalizada. E agora vamos fazer uma atuação firme da Defesa Civil do Estado, que já está lá desde o primeiro momento para minimizar os efeitos dessas chuvas, para permitir a volta à normalidade através da locomoção das pessoas, dos acessos, do abastecimento de água e de energia, de tal modo que nós possamos devolver às pessoas as suas condições do dia a dia. E, num segundo momento, nós vamos iniciar as obras de recuperação daquilo que foi danificado.

Haverá integração com os órgãos federais e os municípios para o atendimento de urgência e a reconstrução desses municípios, governador?

Antonio Anastasia: Haverá e isso é fundamental. Nós vivemos num país que é uma federação, onde as esferas federal, estadual e municipal devem trabalhar integradas. Nós começamos um trabalho desde outubro do ano passado, através da Defesa Civil do Estado, em coordenação das defesas civis municipais. E foi exatamente este trabalho preventivo que permitiu minimizar os efeitos dessas violentas chuvas que estamos sofrendo agora. A este nosso esforço se soma o governo federal que, desde o primeiro momento do período chuvoso, tem se colocado ao nosso lado nesses trabalhos através de diversos ministérios.

O secretário Nacional de Defesa Civil, ligado ao governo federal, elogiou a atuação do Governo de Minas na preparação das defesas civis municipais. A Defesa Civil do Estado vai continuar atenta à situação dos municípios de Minas?

Antonio Anastasia: É verdade. Ficamos muito orgulhosos que o secretário de Defesa Civil do governo brasileiro tenha declarado publicamente que, sem demérito às demais defesas civis pelo Brasil afora, aonde ele se sente mais tranquilo é em Minas Gerais. Isso graças a um trabalho muito bem articulado do nosso sistema estadual de defesa civil, com a participação do Estado, das prefeituras e da sociedade civil como um todo. Vamos continuar esse mesmo trabalho, especialmente nas questões de prevenção, para evitar a perda das vidas humanas, que deve ser sempre o nosso maior objetivo. Evitar que haja morte, evitar que haja perdas de vidas humanas. Vamos começar agora a recuperar os prejuízos e também, mais importante, desenvolver ações preventivas de médio e longo prazos para minimizar a ação das chuvas.