• Agenda

    agosto 2019
    S T Q Q S S D
    « out    
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

  • Anúncios

Minas Gerais: Fernando Pimentel acaba com a Escola em Tempo Integral

Programa estava presente em mais de 1.700 escolas. Escola em tempo Integral ajudou Minas a melhorar indicadores ligados à Educação.

Projeto Educacional do PT compromete melhorias na qualidade do ensino

Fonte: PSDB-MG 

Pimentel (PT) acaba com a Escola em Tempo Integral em Minas

A Escola de Tempo Integral estava presente em mais de 1.700 escolas em todas as regiões de Minas e, com a posse do governador Fernando Pimentel, uma das primeiras iniciativas da Secretaria de Educação foi por fim ao programa. Divulgação

Retrocesso na Educação: governo do PT põe fim ao Escola em Tempo Integral no Estado

O governo do PT em Minas Gerais acabou com mais uma iniciativa vitoriosa implantada no estado nos últimos anos: a Escola em Tempo Integral. Criada em 2007, a iniciativa surgiu para suprir dificuldades de aprendizado de alunos carentes mineiros. O programa estava presente em mais de 1.700 escolas em todas as regiões de Minas e, com a posse do governador Fernando Pimentel, uma das primeiras iniciativas da Secretaria de Educação foi por fim ao programa.

Questionada pelos pais dos alunos, a secretaria informou que está reformulando todas as políticas educacionais do Estado. Talvez por não ter projetos a oferecer, tentam apagar as marcas das ações inovadoras e elogiadas de governos anteriores sem se importar em prejudicar aqueles que deveriam servir: a população.

“O período integral era bom para a gente. As crianças ficando o dia todo na escola, tem como a gente trabalhar melhor, porque nesse horário temos que parar para buscar a criança. Não tem ninguém para tomar conta e uma pessoa tem que ficar em casa parada”, reclamou o ajudante de Pedreiro Bernardo da Conceição, pai de um estudante da Escola Estadual Pedro Dutra, no Bairro Padre Eustáquio, em Belo Horizonte, em reportagem da Rádio Itatiaia, que mostrou a revolta dos pais dos estudantes.

Programas como o da Escola de Tempo Integral foram responsáveis para que Minas Gerais passasse a ter um dos melhores ensinos do Brasil, conforme mostram levantamentos nacionais feitos pelo Estado e pelo próprio governo federal.

Neste projeto, entre as atividades oferecidas nas escolas após as aulas, estavam práticas esportivas, capoeira, aulas de música, teatro, cibercultura e trabalho em hortas escolares, além de acompanhamento pedagógico. (Leia matéria publicada, em 2012, no portal Terra sobre o sucesso do programa – MG: turno integral em escolas melhora nível de leitura de alunos)

O governo de Fernando Pimentel ainda não se conscientizou de que os avanços no Estado não pertencem a nenhum governo ou partido político. As melhorias são conquistas dos mineiros, que não podem ou devem ficar prejudicados por esta política pequena que o PT insiste em trazer para Minas Gerais, transformando todos os seus atos em uma eterna disputa eleitoral. Neste caso, não importando que as consequências sejam crianças expulsas das escolas, pais desesperados por não ter onde deixar os filhos e o retrocesso na educação do Estado.

Infelizmente, o fim do Escola em Tempo Integral não foi um caso isolado no governo petista. Outros programas foram vítimas do jeito PT de governar. No dia 23 de janeiro, a Secretaria da Educação publicou resolução reduzindo de 3 mil para 2.500 a carga horária atual do ensino médio do Estado, extiguindo o inovador programa Reinventando o Ensino Médio.

Saiba mais Governo do PT impõe mais um retrocesso aos mineiros, desta vez na educação

Anúncios

Minas Gerais: Fernando Pimentel transformou o governo em um cabide de emprego público

Pimentel nomeia a grande família para o governo de Minas, tem mulher de ministro e parentes de secretários.

Sem meritocracia: Minas se transforma em cabide de emprego público

Fonte: Radar On Line – Lauro Jardim 

Pimentel nomeia a grande família para o governo de Minas

Sem meritocracia, Governo Pimentel usa cargos para abrigar “grande família”.  Divulgação

A grande família

Fernando Pimentel nomeou hoje Vera Maria, mulher do ministro Patrus Ananias, como a nova diretora de Qualificaçao e Extensão da Fundação de Educação para o Trabalho de Minas Gerais.

Na mesma linha, houve outras nomeações:

*o diretor Técnico e de Novos Negócios da Copasa, Remulo Lemos é irmão do presidente da Cemig, Mauro Borges Lemos.

*o diretor de Gestão Empresarial da Cemig, Márcio Serrano, é pai de Eduardo Serrano da Secretário-Geral da Governadoria.

*a diretoria de Gás da Cemig é comandada por Eduardo Andrade, filho do vice-governador, Antonio Andrade. 

Alta de taxa Selic pode ameaçar emprego no país

Na avaliação da Fiesp, o aumento do custo do dinheiro irá afetar a confiança de empresas e consumidores.

Geração de emprego ameaçada

Fonte: O Globo

Para Fiesp, aumento da Selic é uma ameaça ao emprego

Avaliação é que juro mais alto irá afetar confiança de empresas e consumidores

Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) criticou a elevação da taxa Selic de 11% para 11,25% ao ano promovida nesta quarta-feira pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC). Na avaliação da entidade, o aumento do custo do dinheiro irá afetar a confiança de empresas e consumidores em um momento em que a atividade econômica já está estagnada. O temor é que esse cenário acabe por afetar os níveis de emprego no país.

— Colocar toda a responsabilidade do combate à inflação na taxa de juros vem se mostrando uma estratégia equivocada, uma vez que está pondo em risco o maior patrimônio da economia brasileira atual, que é o emprego — afirmou o presidente da FiespPaulo Skaf – que disputou o governo de São Paulo pelo PMDB nas últimas eleições.

A federação lembra, com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho, que a geração líquida de empregosformais mostrou contração em torno de 37% entre janeiro e setembro deste ano frente ao mesmo período de 2013, a queda mais expressiva desde 2009. “A indústria paulista já fechou 38 mil postos de trabalho este ano”, segundo a nota da entidade.

— Está cada vez mais evidente que o modelo atual se esgotou. O Brasil precisa urgentemente de uma nova política econômica, baseada no controle do gasto público, para que possamos obter baixa inflação e alto crescimento econômico — criticou Skaf.

BANCÁRIOS TAMBÉM RECLAMAM DOS JUROS MAIS ALTOS

A decisão do Copom também desagradou a Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Ablipast). Na avaliação do dirigente da entidade, José Ricardo Roriz Coelho, o juro mais alto não será suficiente para controlar a inflação e ainda irá frear o crescimento da economia. “Aumentar os juros não vai contribuir em nada para diminuir a inflação, até porque, o crescimento do PIB deste ano deve ser zero, logo, não há como frear a economia. Para levar ainflação a níveis mais baixos é preciso urgentemente diminuir o custo de se produzir no Brasil e incentivar investimentos que aumentem a oferta e a concorrência”, afirmou, em nota.

Coelho cobrou ações estruturadas, de médio e longo prazos, e pediu que a presidente Dilma Rousseff faça as articulações necessárias para reduzir o déficit orçamentário. “O alto custo do capital prejudica o aporte de investimento em empreendimentos produtivos”, lembrando que o setor está trabalhando abaixo de sua capacidade devido ao baixo crescimento da economia.

Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) foi outra a desaprovar o aumento da Selic. Para o presidente da entidade, Carlos Cordeio, a Selicmaior irá dificultar ainda mais o crescimento da economia.

— Mais uma vez o Banco Central desperdiçou uma boa oportunidade para retomar o bom caminho da redução da Selic e, com isso, forçar uma queda maior dos juros e dos spreads dos bancos, a fim de baratear o crédito e incentivar o emprego, o desenvolvimento e adistribuição de renda — avaliou.

Aécio condena a declaração de Dilma sobre vazamento de depoimentos

Aécio condenou a declaração da presidente Dilma, que disse achar estarrecedora e leviana a liberação dos depoimentos de Costa e Yousseff.

Petrobras: PT e a corrupção

Fonte: O Globo

Aécio ironiza declaração de Dilma, e se diz estarrecido com o teor de depoimentos

Candidato condenou fala de petista, que afirmou estar ‘estarrecida’ com o vazamento de depoimentos sobre esquema na Petrobras

A divulgação de trechos do depoimento dos depoimentos do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef sobre esquemas de pagamento de propinas a políticos e partidos para financiar campanhas eleitorais esquentou o debate entre os presidenciáveis no começo do segundo turno. Em pronunciamento feito à imprensa na tarde desta sexta-feira no Rio, o presidenciável Aécio Neves (PSDB) condenou a declaração da presidente Dilma Rouseff (PT), que disse achar “estarrecedora” e “leviana” a liberação dos depoimentos de Costa e Yousseff sem o conteúdo completo e sem as provas.

Em entrevista coletiva antes de embarcar para Canoas, no Rio Grande do Sul, onde teve compromissos de campanha, Dilma defendeu que a investigação seja feita sem “manipulação política”.

— Acho muito estranho e muito estarrecedor que, no meio da campanha eleitoral, façam esse tipo de divulgação. Eu acredito que, para o Brasil, é muito importante que de fato a gente combata a corrupção, que a gente não deixe uma coisa se misturar com a outra; que haja de fato o interesse real, legítimo e concreto de punir corruptos e corruptores. Agora que não se use isso de forma leviana em períodos eleitorais e de forma incompleta, porque nós não temos acesso a todas as informações. Eu acho que a investigação deve ser feita sem manipulação política ou qualquer outro tipo de intervenção. Não acredito que a legislação no Brasil possa ser aplicada ao sabor das circunstâncias. Acredito que isso não contribui para o fortalecimento das instituições — disse a presidente.

Poucas horas depois, também em entrevista coletiva, Aécio reagiu:

— A presidente deu uma declaração de que acha estarrecedor o vazamento desses depoimentos. Eu considero estarrecedores esses depoimentos. Essa confissão de crime cometido sucessivamente é de forma contínua ao longos dos últimos doze anos. Assaltaram a maior empresa brasileira nas barbas desse governo. E não há sequer uma indignação da presidente. Ela está indignada com o vazamento, não está indignada com os depoimentos — disse o tucano.

Dilma voltou à carga durante um ato de campanha em Canoas, no qual ela classificou a utilização de informações dos depoimentos na corrida eleitoral como “golpe”.

— Agora, na véspera eleitoral, eles querem dar um golpe. Estão dando um golpe. Com esse golpe nós não vamos concordar – discursou a candidata, que acusou a PF de ter sido “aparelhada” no governo do PSDB. — Não concordamos com o uso eleitoreiro de processos de investigação que nós fizemos, que nós desenvolvemos. A Polícia Federal começou a ser um órgão de investigação a partir dos nossos governos. Quem era o diretor da Polícia Federal nos últimos quatro anos do governo do PSDB? Era aparelhado. Era um militante filiado do PSDB. Eles aparelharam a Polícia Federal, que investigou pouco, descobriu pouco, prendeu pouco e condenou muito pouco os corruptos e corruptores — completou.

Perguntado se acha que os esquemas de corrupção da Petrobras podem ter chegado a conhecimento do alto escalão da empresa, Aécio disse que, caso eleito, irá a fundo nas investigações e que todos os responsáveis serão processados e os culpados, punidos.

— As denúncias que fizemos no Congresso Nacional em relação aos desvios da Petrobrastinham como base uma série de denúncias que nos chegavam, por isso nós lutamos por umaCPI. Agora (vemos) o tesoureiro do PT, que sustenta a estrutura partidária, acusado de receber esses recursos desviados da corrupção. O que posso dizer é que, se eleito presidente da República, nós vamos a fundo nessas investigações. Nós vamos estimular todos os órgãos que já cumprem o seu dever constitucional para que as investigações possam ir no limite do que seja necessário. E absolutamente todos os responsáveis possam ser processados e os culpados exemplarmente punidos — declarou.

Sobre o programa eleitoral de rádio da candidata Dilma, veiculado nesta sexta-feira, que dizia que Fernando Henrique Cardoso acha os pobres desinformados, o tucano disse achar uma desonestidade intelectual a estratégia de morar críticas ao ex-presidente, e que Dilma tenta desagregar os brasileiros.

— Eu acho isso uma desonestidade intelectual. Se não tivesse a estabilidade da moeda, se não tivesse a Lei de Responsabilidade Fiscal, se não tivesse a privatização de setores importantes da economia, não teria havido os resultados que tiveram no governo dopresidente Lula. Acho triste, chega a ser melancólico o início desse segundo turno, onde a presidente da República ir na perversa tentativa de dividir o Brasil entre nós e eles, entre o Norte e Sudeste, entre Norte e Sul. Eu, ao contrário, quero unir o Brasil.

SEM APOIO FORMAL DE MARINA E ROMÁRIO

Durante a coletiva, Aécio Neves disse ainda que vê com enorme naturalidade a indefinição da ex-candidata à Presidência Marina Silva de declarar apoio ou não ao candidato. Marina Silva tinha sinalizado apoio ao candidato no início da semana, mas recuou. Até o momento, a ex-ministra não formalizou sua decisão.

— Percebo que há uma convergência crescente entre os companheiros nossos, os companheiros da Marina, do próprio PSB. Amanhã mesmo estarei em Pernambuco, teremos lá um ato de apoio formal do PSB regional à nossa candidatura. É com enorme emoção que recebo o apoio do grupo político de Eduardo Campos. Quanto à candidata Marina Silvaacredito que ela tomará sua decisão no momento certo, e que será por nós respeitada — afirmou.

Sobre o silêncio do candidato recém-eleito ao Senado Romário (PSB) a respeito de um eventual apoio neste segundo turnoAécio amenizou e disse acreditar estar junto com ele nos próximos dias.

— Eu tenho dito em relação a todos os apoios que todos tem o seu tempo e deve avaliar qual é o melhor caminho. Reitero que tenho muito respeito ao desempenho parlamentar doRomário, como era também admirador de seu futebol. Mas acredito que possamos estar juntos nos próximos dias — sinalizou. Mais cedo, Aécio passou o dia em seu apartamento, em Ipanema, conversando por telefone com alguns aliados.

Aécio Neves abriu a coletiva lembrando o Dia Nacional de Prevenção a Violência Contra a Mulher e anunciou que, caso eleito, criara uma rede de proteção às mulheres que sofreu ou está sob ameaça de sofrer violência, com as Casas-Lares, com os abrigos familiares e ampliando o Disque-Denúncia nos municípios.

— Nós temos que tirar das estatísticas macabras do Brasil o aumento dos crimes de violência contra a mulher.