• Agenda

    dezembro 2020
    S T Q Q S S D
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    28293031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Gestão Eficiente: Governo de Minas deixa Mineirão quase pronto

Gestão Eficiente: Mineirão – Em fase final de acabamento, o novo Mineirão está praticamente pronto para 2014.

Gestão Eficiente: Mineirão 2014

Fonte: Superesportes publicado por Turma do Chapéu

Grama já começou a ser plantada no Novo Mineirão

COPA DE 2014

O maior palco do futebol mineiro está retomando a velha forma: proxímo da conclusão da obra, o Mineirão já começa a receber a grama. O tapete escolhido é do tipo Bermuda Celebration, recomendado pela Fifa para a Copa do Mundo. As obras devem estar concluídas em 21 de dezembro desse ano, e a inauguração deve acontecer em março, com um jogo da seleção brasileira. O ex-beatle Paul McCartney também é cotado para tocar no estádio reinaigurado, segundo o secretário extraordinário para a Copa, Tiago Lacerda.

Plantio do gramado do Mineirão – Foto: Divulgação/Secopa

 Gestão Eficiente: Mineirão quase pronto para 2014

Gestão Eficiente: Mineirão quase pronto

Tapete estendido para o espetáculo

Mineirão recebe as primeiras sementes e deve ter o gramado pronto em fevereiro. Secopa prepara reabertura em março, com a Seleção

Gestão Eficiente – Assegurado o tempo de céu carregado, muitos ventos e chuva que baixou sobre Belo Horizonte, há grandes chances de a grama do novo Mineirão estar pronta para a bola rolar antes dos 90 dias necessários para o completo crescimento. O tapete verde tipo Bermuda Celebration, reconhecido por especialistas como a melhor opção para a prática do futebol, começou a ser plantado como o primeiro gramado dos 12 estádios da Copa do Mundo’2014 e dos seis para a Copa das Confederações, em junho. Após ultrapassar o Castelão, em Fortaleza, no ranking das obras, o Gigante da Pampulha é o estádio mais adiantado: passou dos 93% de execução.

O plantio da grama deve ser concluído até o fim da próxima semana. Num prazo aproximado de 15 dias, o secretário de Estado Extraordinário da Copa (Secopa), Tiago Lacerda, espera já ter uma data definida para a reinauguração do estádio – entre o fim de janeiro e início de fevereiro. Diversas possibilidades vêm sendo avaliadas pela Secopa. “Temos um pedido junto à CBF para ter a seleção”, antecipa Lacerda, se referindo ao amistoso prometido pelo presidente da entidade, José Maria Marin, durante visita às obras. Duas datas em aberto no calendário de amistosos do Brasil indicam que o confronto, uma das festividades que marcarão a reabertura da arena, poderá ser em 22 ou 26 de março.

Até chegar ao campo, o novo gramado – mesma qualidade utilizada no novo Independência – foi submetido a rigoroso processo de seleção, desenvolvimento e transporte. Definidas pela Fifa como padrão, as sementes passaram por seleção feita nosEstados Unidos. Elas foram plantadas numa fazenda de Bom Sucesso (Sul de Minas Gerais) em abril para então ser transportadas a BH em caminhões frigoríficos a uma temperatura de 5°C. Pelo fato de a preparação ter sido programada para o verão, haverá o complemento com sementes de inverno em março de 2013. A expectativa do presidente do consórcio Minas Arena, responsável pela obra e futura operação, Ricardo Barra, é de que o campo esteja pronto para jogo no fim de janeiro. “Aí teremos condições de jogar. A ideia é desenvolver junto com a Fifa um sistema que proteja o tapete”, declarou.

Um dos funcionários especializados contratados pela carioca Greenleaf Gramados, o servente Manoel Messias da Silva elogiou a qualidade do campo. Além da instalação, a empresa ficará responsável pela manutenção. “De todos os gramados onde trabalhei, esse aqui é o melhor, pela adubação diferenciada e sistema de vazão. Pode chover que não vai encharcar”, garantiu Silva, que já marcou ponto nas obras da Arena da Baixada, em Curitiba, e Maracanã, no Rio.

Antes do plantio, o terreno passou por várias etapas para recebê-lo: terraplanagem, preparação de drenagem, irrigação e solo e, por fim, adição de fertilizantes e corretivos pré-plantio para correção do pH do solo. O sistema de irrigação será automatizado com aspersores escamoteáveis que distribuem a água em horários programados na quantidade e frequência desejadas.

Quase pronto Em fase final de acabamento, o novo Mineirão está praticamente pronto. Dentro de campo, alguns detalhes chamam a atenção. No teto, faltam apenas instalar três partes da inédita cobertura translúcida que, aos poucos, vem clareando graças à incidência do sol – inicialmente as peças possuíam coloração amarelada. Um dos telões que ficarão nos lados extremos do campo já foi colocado (o outro aguarda uma trégua das chuvas para ser içado). Cada painel é composto por 40 placas de Leds, sendo necessária uma equipe formada por 20 pessoas para fixá-lo, o que foi feito em 15 dias. Nas arquibancadas, apenas algumas cadeiras ainda não foram instaladas. Nos camarotes, lanchonetes e bares, estarão disponíveis 250 TVs de 46 polegadas, além de 3,8 mil caixas de som. Concluído, o estádio terá capacidade para 62.170 espectadores.

Em números

540 mil
mudas em toda a área gramada

60
mudas é a média por metro quadrado

30cm
é o altura da camada de Topsoil, mistura de areia com matéria onde as raízes da grama se faixarão

105m x 68m
são as dimensões do novo campo, reduzido para atender os padrões da Fifa

110m x 75m
era o tamanho anterior, antes do início da reforma

2,5 mil
carros, a capacidade do estacionamento

62.170
torcedores será a lotação do estádio

Gestão Eficiente: Mineirão 2014 – Link da matéria: http://turmadochapeu.com.br/grama-novo-mineirao/

2014: gestão das obras do Mineirão é referência para Fifa

2014: gestão das obras do Mineirão é destaque. Secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke, elogia gestão das obras pelo Governo Anastasia.

2014: Copa do Mundo e a gestão eficiente do Mineirão

Fonte: Agência Minas

 2014: gestão das obras do Mineirão é destaque

2014: gestão das obras do Mineirão é destaque. Secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke, elogia gestão das obras pelo GovernoAnastasia.

Secretário-geral da FIFA destaca Mineirão como exemplo a ser seguido por outras sedes

Governador Anastasia acompanhou vistoria da FIFA, representada por Jérôme Valcke, e do Comitê Organizador Local, às obras do Mineirão

O governador Antonio Anastasia, acompanhado do secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke, vistoriou, nesta terça-feira (16), as obras do Estádio Governador Magalhães Pinto, Mineirão. Faltam 66 dias para a conclusão das obras do estádio, 241 dias para a Copa das Confederações e 604 dias para a Copa de 2014.

“Estamos cumprindo rigorosamente o nosso cronograma e os encargos que foram determinados pela FIFA para a realização dos dois grandes momentos do futebol internacional. No ano que vem, a Copa das Confederações e, em 2014, a Copa do Mundo. Há um trabalho integrado, muito harmônico, entre o governo federal, o governo estadual e a prefeitura de Belo Horizonte, para desenvolvermos, em todos os aspectos, os compromissos assumidos com a FIFA”, disse o governador, convidando o secretário-geral da FIFA para a inauguração do Mineirão.

Jérôme Valcke foi recebido pelo governador, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, e o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, no Aeroporto da Pampulha. O governador, o prefeito e o secretário de Estado Extraordinário para Coordenação de Investimentos, Fuad Noman, fizeram um balanço do estágio das obras na capital mineira, incluindo as obras de mobilidade e de hotelaria.

Durante a vistoria ao Mineirão, o secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke, afirmou estar impressionado com o andamento das obras do estádio.

“É muito bom ver que o Mineirão está quase pronto. Parabéns a todos. O Mineirão será entregue dentro do prazo e poucos estádios estão no prazo como ele. É um recado, inclusive, para outras sedes. Este estádio é importante para a FIFA, para o país e para Belo Horizonte. Estou impressionado. O Brasil pode jogar aqui as oitavas (Copa do Mundo) e a semifinal (Copa das Confederações) e milhões de pessoas assistirão aos jogos que serão realizados em Belo Horizonte. Eu já tinha ouvido falar bem dos mineiros, mas, hoje, pude comprovar que é verdade”, ressaltou Valcke.

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, também destacou o andamento das obras para a Copa no Estado. “Minas tem dois dos mais tradicionais times de futebol do Brasil e do mundo. Possui esse belo estádio, que agora transformado e adaptado para receber a Copa do Mundo e a Copa das Confederações. É, seguramente, uma das mais belas e uma das mais modernas arenas. Minas está com suas obras implantadas não somente no estádio, mas nas obras de mobilidade urbana”, disse.

Gramado começa a ser semeado

Os visitantes foram recebidos no campo pela mascote Tatu Bola que, pela primeira vez, participou de uma vistoria realizada pela FIFA. O governador e demais autoridades iniciaram o semeamento do gramado. Para cobrir o campo, a espécie escolhida foi a “Bermuda celebration”. Essa espécie é, atualmente, a mais indicada para gramados esportivos de clima tropical e é utilizada nos melhores campos de futebol do mundo. No Mineirão, serão usadas 60 mudas por metro quadrado, totalizando aproximadamente 540 mil mudas em toda área gramada. O gramado poderá ser utilizado num prazo de até 90 dias.

Cerca de 2.900 operários trabalham nas obras, que estão 84% concluídas. Atualmente, 99% dos pré-moldados e da arquibancada inferior, 99% do piso do estacionamento, 96% do piso da esplanada e 100% da fundação da via de integração do Mineirinho já foram concluídos. As treliças da cobertura já foram instaladas e já teve início a colocação da membrana.

Estão em execução as obras de infraestrutura elétrica e hidráulica e de drenagem, além da colocação das esquadrias de alumínio e dos vidros dos camarotes, da instalação dos guarda-corpos na área da esplanada e das estruturas que receberão as catracas.

Os próximos passos são o acabamento na área dos vestiários dos atletas; conclusão de instalação das cadeiras (50% já concluídas); e o início do trabalho de construção das calçadas e da implementação do paisagismo no entorno do estádio.

Capacidade para 64 mil

O estádio terá capacidade para 64 mil torcedores, espaço para cerca de 3.000 jornalistas durante a Copa, com estúdios, sala de conferência e área para entrevistas. O Mineirão é o único estádio no país com área externa com capacidade para 65 mil pessoas. A esplanada será ligada por passarela ao Mineirinho.

A área vip terá aproximadamente 11 mil m² e vai abrigar um restaurante com vista para o campo e 98 camarotes com 1.500 lugares. Terá ainda outros 3.500 assentos e será instalada a poucos metros do campo. O estacionamento terá 2.521 vagas para carros.

Raio X do Novo Mineirão

Assentos: 64 mil lugares

Esplanada: espaço no entorno do Mineirão com 80 mil m2 e capacidade para 65 mil pessoas

Área VIP e camarote: a área de quase 11 mil m2 vai abrigar um restaurante com vista para o campo e 80 camarotes com 1.500 lugares; já a área VIP terá cerca de 3,5 mil assentos a poucos metros do campo e lounges.

Estacionamento: 2.521 vagas para carros, sendo 1.534 vagas cobertas e 987 descobertas

Imprensa: capacidade para cerca de 3 mil jornalistas, com estúdios, sala de conferência e área para entrevistas.

Ligação Mineirão-Mineirinho: 15 m de largura

Comércio: uma área total de 7.064 m2, abrangendo tanto o interior quanto a esplanada externa

Museu dedicado ao futebol: espaço dedicado à preservação da memória do futebol.

Obra verde: o Mineirão pretende obter a certificação LEED, uma espécie de selo verde para a obra. Para isso, adota práticas ambientalmente sustentáveis.

Resíduos: reaproveitamento de 90% dos resíduos da obra

Madeira: reaproveitamento da madeira por artesãos mineiros para produção de arte popular.

Cobertura: placas fotovoltaicas vão captar energia solar e transformá-la em energia elétrica que será lançada na rede. A quantidade de energia é suficiente para atender 1.200 residências de médio porte.

Reaproveitamento da água de chuva: em um reservatório de aproximadamente 6 milhões de litros, quantidade suficiente para descargas dos sanitários, irrigação do gramado e jardins e limpeza das áreas externas por três meses. Com a economia gerada, em três anos haverá compensação financeira para esse investimento.

Copa 2014: Mineirão – Link da matéria: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/multimidia/galerias/secretario-geral-da-fifa-destaca-mineirao-como-exemplo-a-ser-seguido-por-outras-sedes/

Governo de Minas: imagens aéreas mostram avanço de obras no Mineirão e Independência

Os avanços das obras dos estádios Mineirão e Independência também podem ser conferidos em vídeo

Sylvio Coutinho
O Mineirão está com 55% da obra de modernização concluída
O Mineirão está com 55% da obra de modernização concluída

Novas imagens aéreas, produzidas na manhã desta sexta-feira (13), mostram o avanço de 55% das obras de modernização do estádio Governador Magalhães Pinto, o Mineirão, e o estádio Raimundo Sampaio, Independência, que tem reinauguração marcada para 25 de abril, em jogo comemorativo do centenário do América Futebol Clube.

Com as obras 100% dentro do cronograma, o Mineirão apresenta avanços na construção da arquibancada inferior, além da inserção dos pré-moldados que já dão forma à esplanada no entorno do estádio. O Mineirão terá capacidade para 64 mil torcedores e será reinaugurado em dezembro de 2012. Para ver todas as fotos, acesse o link: http://flic.kr/s/aHsjzu2kXZ.

Um destaque nas fotos aéreas do Independência é a imagem que mostra a proximidade da linha de metrô e a estação do Horto com o estádio, que terá capacidade para 25 mil. Para as fotos aéreas do Independência, acesse http://flic.kr/s/aHsjzu1Mj

Mineirão

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/imagens-aereas-mostram-avanco-de-obras-no-mineirao-e-independencia/

Governo de Minas: Paraatletas de doze países se encontram em BH para campeonato de tênis

A competiçãon é promovida pela ONG Tênis para Todos, uma das entidades parceiras da Seej

Filipe Diniz/Seej
Adair José Salvador Siqueira, 24 anos, joga tênis na ONG há oito meses
Adair José Salvador Siqueira, 24 anos, joga tênis na ONG há oito meses

Cinquenta e dois paraatletas do Brasil, Argentina, Austrália, Canadá, Chile, Colômbia, Espanha, França, Inglaterra, Japão, Suécia e Uruguai participam, até domingo (1º), da sétima edição do TH Minas Weelchair Tennis Open. A competição, realizada na Avenida Otacílio Negrão de Lima, 7030, em Belo Horizonte, é promovida pela ONG Tênis para Todos, uma das entidades parceiras da Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude (Seej) na execução do programa Minas Olímpica Oficina de Esportes.

Um dos beneficiados pelo programa Oficina de Esporte que competem no torneio é Adair José Salvador Siqueira, 24 anos, que há sete perdeu as duas pernas num acidente e encontrou no esporte uma oportunidade de superação. Por cinco anos ele praticou basquete e há oito meses joga tênis na ONG Tênis para Todos. “Tenho uma vida bem independente, moro sozinho, cozinho, lavo e vou para os treinos de segunda-feira a sábado, das 9h às 16h. Pego por dia quatro ônibus mais o metrô para treinar e o esporte é a minha vida, meu refúgio”, disse o paraatleta.

Rafael Medeiros, de 21 anos, é o outro exemplo de força de vontade. A mãe, Marina Medeiros Gomes, conta que aos dois anos de idade Rafael perdeu a mobilidade das pernas. “Meu filho dormiu andando e acordou paralítico. Era como se estivesse num buraco, lá no fundo, fiquei desesperada”, relata a mãe, que descobriu que um cisto na coluna havia imobilizado o garoto. Daí pra frente Rafael passou por mais de vinte cirurgias, sendo a última em 2010, quando mais uma vez teve que ser operado. “Meu filho ficou entre a vida e a morte e só um milagre poderia salvá-lo e isso aconteceu”.

Há cinco anos Rafael conheceu o tênis em cadeira de rodas e não parou mais. Hoje ele é o segundo no ranking nacional e 44º no internacional. “Quando conheci o tênis foi amor a primeira vista e não consigo me imaginar sem praticá-lo. Estou batalhando pra conquistar uma vaga para as Paraolimpíadas de Londres e chegar pelo menos a uma final”, declara o jovem que conta com apoio integral da mãe. “Apoio e procuro estar aonde ele está. Meu filho é a minha via é o meu herói”.

O diretor técnico e de planejamento e gestão da ONG, Gerson Carlos de Souza, explica que este campeonato em cadeira de roda é o mais importante do segmento sulamericano. “O TH Minas Weelchair Tennis Open é o único torneio da América do Sul que pontua no Internacional Tennis Federation (ITF) na categoria de juniores e isso contribui para elevar o ranking dos jogadores”, destacou o diretor.

A competição acontece nas modalidades feminino, masculino e juniores- voltado a atletas entre 12 e 18 anos, e é divida nas chaves principal e secundária, com jogos no simples e no duplo. Em relação ao tênis convencional, a prova praticada por cadeirantes têm como principal diferencial a validade do quique duplo nas jogadas.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/paraatletas-de-doze-paises-se-encontram-em-bh-para-campeonato-de-tenis/

Governo de Minas: Secopa participa de reuniões temáticas sobre transparência e cultura em Brasília

Representantes da Secopa participaram da 5ª Reunião da Câmara Temática de Transparência e também da apresentação do plano executivo do Ministério da Cultura

A Secretaria de Estado Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa) participou da 5ª Reunião da Câmara Temática de Transparência e também da apresentação do plano executivo do Ministério da Cultura, durante reunião da Câmara Temática de Cultura, ambas realizadas nessa terça-feira (27), em Brasília.

O encontro da Câmara de Transparência foi realizado para apresentação dos gastos com estádios em construção das 12 cidades-sede da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. O modelo de gestão compartilhada do novo Mineirão foi detalhado aos participantes da reunião, que incluiu representantes da Controladoria Geral da União (CGU), Tribunal de Contas da União, Advocacia Geral da União, Ministério do Esporte, Senado e da sociedade civil representada pelo Instituto Ethos.

Para a assessora jurídica da Secopa presente na reunião, Lívia Magaldi, a iniciativa reforçou a necessidade de atualização de dados orçamentários da Copa de 2014 junto aos principais portais de acompanhamento de gastos para a Copa do Mundo. “É necessário alimentar esses canais para que a sociedade possa acompanhar a destinação dos recursos públicos nas ações relacionadas à Copa. Além disso, com a entrada em vigor da Lei de Acesso à Informação em 16 de maio, esse compromisso será ainda mais premente entre estados e municípios”, adiantou.

Cerca de 40 pessoas participaram da reunião que teve como destaque a palestra sobre a importância da integração de dados entre os portais de transparência da CGU e do Senado. A instrução é para que o portal da CGU reúna as informações acerca de recursos federais e o do Senado o conteúdo dos gastos estaduais e municipais. “A uniformização dos portais facilitará o trabalho dos gestores e trará maior clareza à sociedade civil sobre os recursos investidos na organização da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014”, explica Lívia Magaldi.

PPP do Mineirão

Com o modelo de gestão compartilhada de Minas, o Governo não investe recurso público diretamente na obra. O parceiro privado usa recursos próprios para a execução da obra e assume a operação do estádio pelo período de 25 anos. O Governo do Estado fará o controle e monitoramento dessas ações, utilizando indicadores de desempenho e sanções pecuniárias definidos em contrato. Quanto melhor o rendimento do negócio, menor será a contrapartida do Estado, que poderá até mesmo lucrar com a concessão do estádio. Além de Minas Gerais, mais quatro estados desenvolvem parcerias público-privadas para as obras em estádios: Rio Grande do Norte, Bahia, Pernambuco e Ceará.

Cultura

O Ministério da Cultura (Minc) apresentou o programa ‘Cultura na Copa’ durante a reunião da Câmara Temática de Cultura, Educação e Ação Social. Formado a partir de ações construídas de acordo com as Diretrizes do Minc, o plano tem como objetivo qualificar todo o setor cultural para a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. Além da Secopa, participaram também a Secretaria de Estado da Cultura, o Comitê Municipal Organizador da Copa e a Fundação de Cultura.

A assessora do Núcleo de Centros de Treinamento de Seleção da Secopa, Fernanda Fonseca, destacou a criação da Arena Cultural, que são espaços coletivos de convivência propostos para o Mundial. “Esta é uma boa estratégia para a promoção da cultura brasileira, cujos 12 estados envolvidos poderão expor sua música, gastronomia, arte, artesanato e dança. Para Minas, é uma grande oportunidade de divulgação de seus produtos para os turistas nacionais e internacionais”, relata.

Mineirão

O consórcio responsável pelas obras e posterior operação do estádio é a Minas Arena, formado pelas construtoras Egesa, Hap e Construcap. A modernização do Mineirão foi dividida em três etapas: as duas primeiras receberam recursos do Estado de R$ 11,7 milhões. A terceira e atual, com previsão de conclusão para 21 de dezembro de 2012, tem orçamento de R$ 654 milhões do parceiro privado.

Atualmente, 50% das obras estão concluídas. O novo Mineirão terá 64 mil assentos; restaurante com vista para o campo, 80 camarotes com 1.500 lugares, área VIP com cerca de 3.500 assentos a poucos metros do campo e com lounges. O estacionamento terá 2.521 vagas para carros, sendo 1.534 vagas cobertas e 987 descobertas. A área de imprensa poderá receber cerca de 3.000 jornalistas e conta com estúdios, sala de conferência e espaço para entrevistas.

A área destinada ao comércio terá 7.064 m2, abrangendo tanto o interior como a esplanada externa. Já a cobertura receberá placas fotovoltaicas capazes de captar energia solar e transformá-la em energia elétrica que será lançada na rede de distribuição da Cemig. A quantidade de energia gerada será suficiente para atender cerca de 1.200 residências de médio porte.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secopa-participa-de-reunioes-tematicas-sobre-transparencia-e-cultura-em-brasilia/

Choque de Gestão, gestão eficiente: Gestão de Aécio Neves e Antonio Anastasia nas obras do Mineirão transforma BH na segunda sede mais importante do mundial

Choque de Gestão, gestão eficiente

Fonte: Agência Minas

O governador Antonio Anastasia acompanhou em Zurique (Suíça), na sede da Fifa, nesta quinta-feira (20), o anúncio dos calendários dos jogos da Copa do Mundo de 2014 e da Copa das Confederações, em 2013. Belo Horizonte receberá, no Estádio Governador Magalhães Pinto (Mineirão), seis jogos da Copa do Mundo e três partidas da Copa das Confederações. Em entrevista após o anúncio da Fifa, Anastasia comemorou o fato de Belo Horizonte ser a cidade-sede onde acontecerá o maior número de jogos, depois do Rio de Janeiro.

“Ficamos extremamente satisfeitos com o anúncio de que Belo Horizonte receberá, nas duas Copas, nove jogos. Seremos, depois do Rio de Janeiro, a cidade que terá o número maior de jogos. E mais importante, na Copa do Mundo, sendo o Brasil, como todos esperamos, o primeiro lugar no seu grupo de classificação na primeira fase, ele jogará duas vezes em Belo Horizonte, as oitavas de final e a semifinal. Portanto, a cidade foi extremamente prestigiada com nove partidas internacionais e possivelmente dois jogos da Seleção Brasileira na Copa do Mundo e certamente também na Copa das Confederações, onde já teremos garantido pelo menos uma semifinal, além de outros dois jogos de relevância”, afirmou Anastasia.

O governador participou de uma videoconferência com jornalistas, após o anúncio da Fifa, acompanhado do secretário de Estado Extraordinário da Copa do Mundo, Sergio Barroso, e do presidente do Comitê Executivo Organizador da Copa do Mundo de Belo Horizonte, Tiago Lacerda. O prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, também participou da videoconferência, ao lado de jornalistas, na capital mineira.

“Temos o compromisso de fazer de Belo Horizonte a melhor sede para a Copa do Mundo de 2014. Nós todos estamos torcendo para que o Brasil seja o primeiro do seu grupo na Copa do Mundo na fase de classificação, a primeira fase. Assim, o Brasil jogará duas vezes em Belo Horizonte, nas oitavas e depois na semifinal, seguindo o caminho para o hexacampeonato, no Maracanã. Estamos muito felizes”, afirmou Anastasia.

As estatísticas são favoráveis ao Brasil. Desde 1978 o Brasil é o primeiro colocado na fase inicial. Outro dado a favor: no Mineirão, em 20 jogos oficiais e amistosos, a Seleção Canarinho ganhou 15, empatou três e perdeu apenas dois jogos.

Durante o período de preparação para as Copas, a Fifa reconheceu o trabalho desenvolvido em Belo Horizonte e direcionou a tabela para que a capital mineira possa ter dois jogos decisivos da Seleção Brasileira, um na Copa do Mundo e outro na Copa das Confederações. Se o Brasil ficar em primeiro lugar no seu grupo, na fase inicial – o que acontece há nove mundiais –, irá jogar as oitavas de final, no Mineirão. Se passar pelas quartas de final, jogará também a semifinal, em Belo Horizonte. Na Copa das Confederações, em 2013, a capital mineira será o palco de outra semifinal.

“Ficamos muito satisfeitos, fizemos uma mobilização pública pela abertura da Copa no Mineirão, o que nos deu muita visibilidade e, com isso, o reconhecimento pela boa gestão que vem sendo realizada em Minas. Agora é como costumo dizer, temos que valorizar o que é nosso e serão nove jogos”, destacou Sergio Barroso.

O prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda,  também ressaltou a satisfação com a tabela: “Estou extremamente satisfeito com o calendário apresentado pela Fifa, que privilegia BH, em reconhecimento pelo trabalho que está sendo desenvolvido em conjunto pela PBH e Governo de Minas. Belo Horizonte poderá ter dois jogos da seleção brasileira em fases decisivas da Copa do Mundo”, disse o prefeito.

Gestão de Aécio inovou em viabilizar obras do Mineirão

Empresa montada por BNDES, Bradesco, Itaú, Santander e outras instituições, a EBP preparou reforma do estádio e tem projetos que já totalizam R$7,2 bi

Fonte: Agnaldo Brito – Folha de S. Paulo em 13/02/2011

Escritório de projetos mobiliza R$ 7,2 bilhões para infraestrutura

 

Criado por nove bancos, a EBP vira um modelo para desengavetar projetos governamentais

Para instituições, benefício é indireto, pois projeto concedido é sempre um potencial tomador de crédito

Com dois anos de vida, a EBP (Estruturadora Brasileira de Projetos) – escritório focado em empreendimentos para o setor público e criado por nove grandes bancos comerciais e de investimento – deve mobilizar pelo menos R$ 7,2 bilhões em capital para infraestrutura no país.

A iniciativa foi idealizada com o propósito de vencer o crônico problema brasileiro da falta de projetos de interesse público com qualidade para fazer girar as concessões. O modelo começa a desengavetar iniciativas.

Com dez empreendimentos em carteira, a empresa comemora o primeiro negócio posto em pé: o estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, palco da Copa do Mundo de 2014. O projeto, com valor de R$ 608 milhões, foi modelado, leiloado e contratado num prazo de 14 meses.

Além do Mineirão, outros negócios devem sair em breve. Entre eles está a concessão da BR-101 no Espírito Santo, de hospital e rodoviária na capital mineira, da estrutura logística para conexão dos centros de compra popular em São Paulo (25 de março e Brás) e do saneamento básico na zona oeste do Rio e na região metropolitana de Vitória.

Só esses dois projetos de saneamento podem mobilizar mais de R$ 3,5 bilhões e universalizar coleta e tratamento de esgoto nas duas áreas. São negócios de peso, como de peso é o grupo que criou a EBP.

O capital da empresa é dividido em nove partes iguais, assim composto: BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Banco do Brasil, Bradesco, Itaú, Banco Votorantim, Citibank, Santander, Banco Espírito Santo e HSBC.

A empresa nasceu com capital de R$ 30 milhões disponível para bancar estudos e consultorias. Segundo o diretor-geral, Hélcio Tokeshi, a empresa ainda dispõe de R$ 100 milhões para usar em novos empreendimentos que serão assumidos pela EBP.

Resposta ao vácuo de desenvolvimento de projetos de infraestrutura, a EBP começou quase como um conceito. Virou um negócio que em 2011 começa a ter retorno.

Para os bancos, o benefício é indireto. Um projeto concedido é sempre um potencial tomador de crédito, embora quem assuma o empreendimento não tenha a obrigação de recorrer a nenhuma das instituições que são sócias da EBP.

A companhia opera quase como uma extensão dos governos, ao assumir a confecção do projeto, da engenharia à estrutura financeira, dos estudos técnicos ambientais à definição do leilão.

“Um governo não tem como manter um time de especialistas para desenvolver um grande projeto de interesse de um Estado ou de uma prefeitura. Custaria caro e essas equipes ficariam ociosas”, diz Tokeshi.

10 PESSOAS

Apesar de mobilizar bilhões de reais, a EBP é uma empresa minúscula. Tem dez pessoas, comandadas pelo economista Hélcio Tokeshi, egresso da consultoria McKinsey & Company. É esse grupo que gerencia a rede de técnicos e especialistas que põe os projetos em pé.

Anastasia comemora as seis partidas do Mundial que serão em BH

Fonte: Ana Maria Campos – Estado de Minas

Governador comemora as seis partidas do Mundial que serão em BH e afirma que projeto é fazer da cidade a melhor sede

Zurique – No anúncio do calendário da FIFA para 2013 e 2014, na sede da entidade, numa região bucólica de Zurique, São Paulo e Rio de Janeiro levaram respectivamente a abertura e a final da Copa do Mundo, como esperado. Belo Horizonte receberá seis partidas do Mundial: quatro da primeira fase, uma oitava de final e uma semifinal – se o Brasil ficar em primeiro lugar no seu grupo na etapa inicial, vai jogar as oitavas no Mineirão. Se passar pelas quartas, fará sua semifinal também em BH. Na Copa das Confederações, em 2013, a capital mineira será palco de uma das semifinais.

Apesar de ser anfitrião da partida que decide o Mundial, o Rio vai receber o escrete verde e amarelo somente na final – se o time chegar lá -, já que não haverá jogos do Brasil no Maracanã na primeira fase da Copa.

Ao distribuir as partidas, a FIFA usou critérios diplomáticos para contemplar todos da melhor forma, sem deixar de atender os interesses da própria federação, além de levar em conta o tamanho dos estádios e o poderio econômico das cidades. São Paulo conquistou o direito de receber uma semifinal do Mundial no último minuto do segundo tempo, durante reunião pela manhã do comitê executivo da FIFA, horas antes do anúncio no auditório da entidade, pontualmente às 17h50 (13h50, no horário de Brasília).

A cerimônia em Zurique foi um evento para poucos. Transmitida ao vivo para o mundo inteiro, ocorreu no auditório com capacidade para 210 espectadores. Nem metade dos assentos estava ocupada. O evento não durou 15 minutos. Na plateia, jornalistas e representantes das 12 cidades-sede. Entre governadores, apenas o de Minas, Antonio Anastasia (PSDB), e do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), assistiram pessoalmente. Eles foram recebidos por representantes da FIFA e da CBF e fizeram um tour pelo prédio da entidade antes de acompanhar o anúncio.

A definição das tabelas da Copa do Mundo e da Copa das Confederações foi cercada de mistério até a última hora. Na véspera, Agnelo jantou com o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, um dos protagonistas da solenidade, ao lado de Joseph Blatter e Jérome Valcke, respectivamente presidente e secretário-geral da Fifa. O local escolhido foi o Zeughauskeller Restaurant, de comida típica e cervejas exóticas.

Anastasia, que se hospedou no mesmo hotel do governador do Distrito Federal, evitou dar declarações à imprensa sobre previsões para o Mineirão. Depois do anúncio, ele pegou o carro na garagem subterrânea da FIFA e foi embora. Pouco tempo depois, participou de uma videoconferência, direto da Suíça, com jornalistas e o prefeito Marcio Lacerda, na sede da Prefeitura de Belo Horizonte.

VIDEOCONFERÊNCIA O governador comemorou o fato de a capital mineira ser a cidade-sede onde ocorrerá o maior número de jogos, depois de Rio e Brasília. “Teremos bons jogos em Belo Horizonte. Agora, nosso compromisso é fazer da cidade a melhor sede do Mundial. Estamos muito felizes com a confirmação de, pelo menos, sete jogos. E mais importante, na Copa do Mundo, sendo o Brasil, como todos esperamos, o primeiro lugar no seu grupo de classificação na primeira fase, ele jogará duas vezes em Belo Horizonte, nas oitavas de final e nas semifinais.”

Acompanhando o discurso do governador, o secretário de Estado Extraordinário da Copa do Mundo, Sérgio Barroso, disse estar feliz com o anúncio e considerou a disputa de até três jogos da Seleção Brasileira em Belo Horizonte uma honra. Assegurou mais uma vez que o Mineirão estará concluído em dezembro de 2012 e destacou outras melhorias, como a transformação do Mineirinho em centro de imprensa para a Copa’2014, com ênfase na cobertura dos jogos no estado, e a reforma do aeroporto da Pampulha, visando a atender o mercado de aviação executiva.

Para o presidente do Comitê Executivo Organizador da Copa do Mundo de Belo Horizonte, Tiago Lacerda, São Paulo tem um importante papel econômico no contexto nacional e, por isso, prevaleceu na escolha para a abertura dos jogos do Mundial. “Diria até que está além do que esperávamos. O mais importante é que o pleito de BH foi bastante natural. Nenhum centavo a mais foi investido para valorizar um jogo específico”, comentou.

O presidente do comitê assegurou que não haverá problemas de transporte na capital mineira durante o Mundial e valorizou a importância de uma semifinal. (Com Bruno Freitas)

Aécio Neves comenta sobre o anúncio da FIFA das sedes da Copa do Mundo e da Copa das Confederações

Após a definição pela FIFA das sedes, subsedes, da tabela de jogos da Copa do Mundo, estou convencido que Minas Gerais e o Mineirão terão papel de destaque. Fizemos o que precisava ser feito, o Governo do Estado, em parceria com a prefeitura, transformou o Mineirão, talvez, no mais adiantado estádio brasileiro.
Obviamente que nos colocamos como postulantes à abertura do Mundial, mas temos que compreender que a realidade de São Paulo, do ponto de vista econômico, do ponto de vista de logística, como aeroportos, acessibilidade, é hoje muito mais bem estruturada do que Belo Horizonte. Por isso, tento compreender como natural a escolha de São Paulo como sede da abertura, mas caberá a Minas Gerais e a Belo Horizonte um número expressivo de jogos, seis jogos, inclusive com uma semifinal, esperamos que possa ser a do Brasil. Isso garante visibilidade para Minas do ponto de vista do turismo, turismo de negócios, será uma oportunidade extraordinária para que o mundo conheça Belo Horizonte. E, em relação à Copa das Confederações, teremos também um jogo do Brasil no Mineirão e teremos também um número importante de jogos até a fase final da competição. Portanto, acho que Minas Gerais fez o que precisava ser feito, adiantou-se em relação a outras capitais, do ponto de vista do acesso, com a Linha Verde, com a duplicação da avenida Antônio Carlos e com as próprias obras do Mineirão. E acho que o nosso resultado é positivo. Se não aquilo que gostaríamos como abertura ou final da Copa, mas há de compreendermos que a realidade do Maracanã, o maior palco do futebol mundial, é natural que levasse a fazer a final, e já que São Paulo viabilizou o seu estádio, está viabilizando, também é compreensível que ali seja a abertura. Fora isso, será Minas Gerais e Belo Horizonte, o Mineirão em especial, palco, espero, de alguns dos melhores momentos da Copa do Mundo. E o mais relevante disso tudo, a meu ver, é o legado.
O legado que ficará, com obras importantes de acesso, além daquelas que o Governo do Estado já fez, que o governador Anastasia continua fazendo, ao lado do prefeito Marcio Lacerda, e teremos do ponto de vista de hotéis, da rede hoteleira, até mesmo da rede hospitalar,avanços muito importantes que permitirão aos mineiros terem maior conforto e maior possibilidade de ver a nossa capital se desenvolvendo.  Portanto, estou feliz com o anúncio e vamos trabalhar para cobrar, inclusive, do governo federal que a sua responsabilidade, seja em relação ao aeroporto internacional, seja em relação ao metrô, possa se viabilizar o mais rapidamente possível.

Romário elogia ritmo das obras do Mineirão e diz que Belo Horizonte pode pleitear abertura da Copa 2014

Baixinho é só elogios

Fonte: Estado de Minas

Em visita ao Mineirão, parte do Fórum Legislativo nas Cidades-Sedes do Mundial, o craque, hoje deputado, destacou ritmo das obras e disse que estádio pode pleitear abertura

O hoje deputado federal e eterno ídolo da torcida brasileira Romário (PSB-RJ) esteve em Belo Horizonte para o II Fórum Legislativo nas Cidades-Sedes da Copa de 2014, reunião promovida pelas comissões de Desenvolvimento Regional e Turismo e do Desporto e Turismo, do Senado e da Câmara, respectivamente. O Baixinho retornou a um dos poucos estádios do Brasil onde sua arte máxima, balançar as redes, não ficou em tanta evidência.

O craque afirmou ainda que aguarda a ida do presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, ao Congresso, para que fale sobre a organização do Mundial e esclareça as recentes denúncias de corrupção que o cercam.

Mesmo com o estádio descaracterizado, com a terra revolvida tomando o lugar da grama e máquinas e operários no posto de torcedores, Romário não se furtou a arriscar algumas embaixadas. O uniforme de deputado, terno e sapato, atrapalhou um pouco, no entanto, a habilidade é algo que não se perde com o tempo. “Já fiz belos jogos aqui, mas gol, só um. Um gol importante, é verdade, contra o Cruzeiro. Está tudo muito diferente da última vez que vim”, relembra.

Sobre a despedida de outro craque do futebol nacional, Ronaldo, que ocorre hoje às 21h50 no Pacaembu, em São Paulo, no amistoso entre Brasil e Romênia, o artilheiro do tetra voltou a exibir a velha e conhecida marra. “O futebol perde muito. Veremos a despedida de um dos maiores de todos os tempos, o maior artilheiro de todas as Copas. Depois de mim, foi o melhor”, alfineta o artilheiro.

O ex-camisa 11 evitou polemizar sobre Ricardo Teixeira, cartola que, junto a dirigentes da Fifa, é acusado de receber propina, que serviria inclusive para influenciar na escolha de países para sediar a Copa. O convite idealizado por Romário, membro da Comissão de Desporto e Turismo, foi aprovado no final de maio. “Fiz o convite principalmente porque o Ricardo Teixeira é o presidente do Comitê Organizador Local (COL) e acho que ele deve falar não somente sobre as denúncias, mas também sobre o andamento dos trabalhos para Copa do Mundo”, declarou o deputado.

O Baixinho criticou o aumento dos gastos na comparação com a previsão inicial e exigiu transparência. “O que se gastará hoje na Copa do Mundo é o dobro do que foi orçado um ano atrás”, analisa. Ele considera que Minas Gerais pode pleitear a abertura da competição. “O Mineirão está dentro do cronograma e segue o que foi acordado. O estádio sai na frente daqueles que estão na briga para abertura da Copa”, opina Romário, que também teceu elogios ao Castelão, arena de Fortaleza (CE).

Saudade Outro ídolo que voltou a entrar no palco que tanto conhece foi o hoje deputado estadual Marques (PTB), ídolo da torcida atleticana. “Sempre fica aquele sentimento de nostalgia. Já joguei aqui para 100 mil pessoas gritando meu nome. O Mineirão me marcou muito”, declarou Marques, que preside a Comissão de Esporte, Lazer e Juventude da Assembleia. Para o deputado, a explanação feita aos deputados agradou. “A única coisa que preocupa ainda é a questão aeroporto, que não foi resolvida por completo”, destaca.

Os deputados federais e estaduais, acompanhados pelo secretário de Estado Extraordinário para a Copa do Mundo, Sérgio Barroso, e pelo ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) e relator das ações para a Copa, Valmir Campelo, visitaram também o Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na região metropolitana. Campelo enalteceu o andamento dos trabalhos no estado. “Neste momento, Minas Gerias é o mais adiantado e está de parabéns”, elogia o ministro.

O EM VIU
Matando a saudade
Acostumados a encarar as cobranças da torcida atleticana, dois ex-jogadores do Galo voltaram ao Mineirão ontem com funções e responsabilidades bem diferentes: o ex-atacante e deputado estadual Marques (PTB-MG) e o ex-goleiro e deputado federal Danrlei (PTB-RS) fizeram parte da comitiva que participou do Fórum Legislativo nas Cidades-Sedes. “Foi muito bom voltar ao Mineirão. É inesquecível ver aquele mar de torcedores gritando seu nome. Hoje, minha função não é mais defender um clube, uma instituição, mas zelar pelos interesses de todos os brasileiros. A experiência tem sido positiva”, comentou o gaúcho, que defendeu o Galo em 2004 e 2005. (Renan Damasceno)

PARA SABER MAIS
Treze jogos  e um gol
Romário visitou o Mineirão ontem pela primeira vez como deputado federal, mas como jogador o baixinho já jogou 13 vezes no estádio da Pampulha – três vitórias, três empates e sete derrotas. Foram seis partidas com a camisa do Flamengo, cinco pelo Vasco e duas pelo Fluminense, marcando seu solitário gol na vitória do cruz-maltino sobre o Cruzeiro por 3 a 1, nas semifinais da Copa João Havelange, em 23 de dezembro de 2000. Ele marcou o terceiro gol ao avançar pela esquerda, aproveitando contra-ataque – o empate dava vaga na final ao time celeste. Sua estreia foi na derrota do Vasco para o Atlético por 1 a 0, em 7 de dezembro de 1986, e a última foi no empate sem gols com o Galo, quando perdeu um pênalti em 27 de novembro de 2005, partida que marcou a queda do Atlético para a Série B.

Anastasia lança Plano de Governo com 365 propostas e política inovadora de participação popular; veja o resumo

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais”

Ações para o período 2011/2014 visam melhorar os indicadores sociais, a qualidade de vida dos mineiros e a geração de empregos em todas as regiões mineiras

O governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição, apresentou nesta quinta-feira (09/09), em Belo Horizonte, o seu Plano de Governo com as propostas e ações sociais para o período de 2011 a 2014.  Denominado “Minas de Todos os Mineiros – As redes sociais de desenvolvimento integrado”, o Plano se divide em 365 propostas com o objetivo de melhorar os indicadores sociais, a qualidade de vida dos mineiros e a geração de empregos de qualidade.

Elaborado em conjunto por um grupo de 150 profissionais e especialistas de diversas áreas, o Plano de Governo prevê ações inovadoras nas áreas de desenvolvimento social, segurança, saúde, educação, infraestrutura, apoio aos municípios mineiros, desenvolvimento sustentável, agronegócio, esportes, juventude, cultura e valorização dos servidores públicos.

Participação popular
Em sua apresentação, o governador disse que todas as propostas do Plano de Governo foram elaboradas com o objetivo de contar com a participação popular, sociedade civil organizada e setor produtivo, na elaboração dos programas e ações do Estado.

A íntegra do Plano de Governo de Antonio Anastasia está disponível na internet (http://www.anastasia2010.com.br/#plano_de_governo) para que todos os cidadãos mineiros possam conhecer as suas propostas para o período 2011-2014. Os mineiros também poderão dar novas sugestões para ampliar as propostas do Plano de Governo.

“Significa cada vez mais um entrosamento dos diversos níveis de governo com a sociedade, empresários, universidades, com as pessoas, com as comunidades e dentro do próprio governo para alcançarmos mais resultados. Já conseguimos colocar a casa em ordem, já temos uma estratégia bastante razoável de desenvolvimento, já temos bons indicadores em todas as políticas públicas, as finanças estão em ordem. Agora é tempo de avançarmos. E qual é o grande objetivo de qualquer governo? Levar resultados concretos e objetivos para as pessoas, para que elas se sintam atendidas”, afirmou Anastasia.

Desenvolvimento integrado
Acompanhado do presidente da Assembleia e candidato a vice-governador, deputado Alberto Pinto Coelho, Anastasia explicou que quer implantar um planejamento inovador no Governo do Estado, buscando um desenvolvimento integrado para diminuir as diferenças regionais.

“A nova forma de administração que está sendo sugerida no programa, com a Administração em Rede, é algo muito inovador. Estamos propondo para a saúde, educação, infraestrutura e para a segurança a ideia de rede. É uma ideia de integração maior, de um esforço coletivo. É do governo a responsabilidade maior, mas que é também com a participação das entidades da sociedade civil e das outras esferas de governo, fazendo um grande esforço conjunto e coordenado, para termos cada vez mais resultados melhores”, disse o governador.

Redes de Desenvolvimento
O Plano de Governo conta com sete áreas principais de atuação, chamadas “Redes de Desenvolvimento Integrado”. Nessas redes estão divididas as 365 propostas apresentadas pelo governador Antonio Anastasia.

A primeira delas é voltada para a gestão pública, valorização dos servidores, fortalecimento das parcerias feitas pelo Estado e ampliação de informações e serviços públicos oferecidos à população.  A “Rede de Gestão Eficiente” prevê diversas ações de valorização do servidor, como benefícios por produtividade e reestruturação de carreiras e implantação de uma política de remuneração, com reajustes anuais, baseados na variação da receita do Estado.

“A remuneração sempre é a maior preocupação. Já conseguimos evoluir bastante ao longo dos últimos anos. E estamos propondo a volta do debate que fizemos em 2006, que é uma política remuneratória permanente no Estado, anual, com base na variação do nosso principal imposto que é o ICMS, que sustenta o Estado. Os reajustes seriam anuais com base na variação do ICMS”, explicou Antonio Anastasia.

Saúde
Na “Rede de Atendimento à Saúde”, a propostas têm o objetivo central de reduzir ainda mais os índices de mortalidade infantil no Estado, passando para menos de 11 mortes para cada mil crianças nascidas vivas. Em 2009, o número era de 13,5 óbitos, que já está mais baixo que a média nacional.

Antonio Anastasia assumiu o compromisso de aumentar o número de equipes do Programa Saúde da Família (PSF), de 4.039 para 4.663, principalmente com a criação de equipes em grandes aglomerados urbanos.

As ações de fortalecimento de hospitais regionais, que já têm resultados significativos em Minas, serão ampliadas, com mais recursos para consolidar a rede de Hospitais Regionais. A meta é que Minas tenha 200 hospitais regionais espalhados por todas as regiões do Estado. Desta forma, garantindo o atendimento de média complexidade com um deslocamento de, no máximo, duas horas da residência de qualquer cidadão no Estado.

O Governo de Minas irá implantar 65 Centros de Atenção Especializada, que oferecem consultas e exames médicos. O governador Antonio Anastasia também propõe em seu Plano de Governo a ampliação da Rede Viva Vida, que oferece atenção às mulheres gestantes, para cobrir todas as microrregiões de saúde.

Educação
Para a área da educação, Anastasia propôs a “Rede de Educação e Desenvolvimento”. O grande desafio é tornar a rede pública de ensino em um sistema de alto desempenho educacional. O compromisso é ampliar as oportunidades de acesso à educação profissional técnica de nível médio, com a criação de 400 mil novas vagas do Programa de Educação Profissional (PEP). O número de alunos em tempo integral nas escolas também irá crescer, passando de 105 mil para 350 mil crianças.

Uma das maiores inovações na área da educação incluídas no Plano de Governo é o programa Professores na Família. Ele será implantado em municípios com até 360 mil habitantes e com Índice de Educação Básica (Ideb) menor que a média estadual. Os alunos beneficiados irão receber, em casa, visitas periódicas dos professores da família, com o objetivo de diminuir as dificuldades de aprendizado nas salas de aula.

Desenvolvimento Regional e qualificação profissional
A “Rede de Desenvolvimento de Educação e Desenvolvimento” também será responsável pela criação das Zonas de Desenvolvimento Regional. Serão identificadas as principais vocações econômicas de cada região para a atração de empresas, com incentivos fiscais e oferta de linhas de crédito do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG).

O governo também irá realizar obras de infraestrutura complementares como estradas, aeroportos, saneamento básico e oferta de ensino profissionalizante e oportunidades de requalificação para os trabalhadores.

Infraestrutura
A “Rede de Infraestrutura” vai transformar Minas em um Estado logístico, com a criação de uma rede de integração viária e armazenamento, garantindo a competitividade das microrregiões de Minas.

O programa Caminhos de Minas será um dos pilares da “Rede de Infraestrutura”, com a pavimentação de 7.600 quilômetros de trechos de rodovias que fazem a integração entre as regiões mineiras.

Também está prevista a implantação de dois portos fluviais no Triângulo Mineiro, criação da Hidrovia Metropolitana no Rio das Velhas para transporte de passageiros, melhor aproveitamento da malha ferroviária do Estado, expansão da telefonia celular aos distritos municipais, ampliação dos serviços de abastecimento de água e elaboração de um planejamento energético para dar condições sustentáveis de crescimento econômico em Minas.

Desenvolvimento Social
A implantação da “Rede de Desenvolvimento Social, Proteção e Segurança” irá consolidar os avanços sociais já obtidos nos Estado nos últimos anos. Também buscar ampliar as ações do Estado para garantir o cumprimento da meta proposta pelo IBGE de erradicar a pobreza absoluta em 2013.

Será criado o Programa Cidadania desde o Primeiro Dia, garantindo às famílias mais vulneráveis um ambiente seguro para a criação das crianças. Elas terão um acompanhamento especial nos primeiros cinco anos de vida. As ações incluem tratamento pré-natal e pediátrico, garantia do registro de nascimento e visitas periódicas de assistentes sociais.

Outras novidades são o Programa Currículo do Trabalhador, voltado para a capacitação de jovens e desempregados, e o Programa Eu Vou à Luta, destinado a inserir no mercado de trabalho mulheres com mais de 40 anos.

Na área de defesa social, haverá aumento do policiamento ostensivo nas ruas, implantação de 15 novos Centros de Comando e Controle Regionais (Ciads), expansão do sistema informatizado de integração das polícias Civil, Militar e do Corpo de Bombeiros, criação de programa de proteção às áreas rurais, além de ampliação de programas de combate às drogas e de inserção de jovens ao mercado de trabalho.

Desenvolvimento Sustentável
Outra importante ação incluída no Plano de Governo de Antonio Anastasia é a criação da “Rede de Desenvolvimento Sustentável e Cidades”. Ela será responsável por aliar a proteção ambiental ao crescimento urbano, econômico e das atividades agropecuárias em Minas Gerais.

O Governo de Minas irá fortalecer os programas de revitalização de bacias hidrográficas, criar programas para redução das emissões de gases do efeito estufa, incentivar o ecoturismo e ampliar o programa Bolsa Verde, para compensar financeiramente os produtores rurais por serviços ambientais prestados.

A cafeicultura e pecuária leiteira, duas das principais atividades econômicas em Minas, também receberão tratamento especial. Serão criados os programas Pró-Café e Pró-Leite para incentivar o agronegócio estadual.

No Norte do Estado, o governador Anastasia quer concluir as etapas III e IV do Projeto Jaíba, um dos maiores programas de irrigação da América Latina, apoiando a expansão da estrutura logística de exportação de frutas.

Os agricultores familiares também serão beneficiados com o fortalecimento de programas de assistência técnica e de agregação de valor à produção.

Identidade Mineira
As atividades culturais, o turismo e o esporte de Minas Gerais foram contemplados com a proposta de implantação da “Rede de Identidade Mineira”. Serão criados o Programa de Proteção ao Patrimônio Histórico de Minas Gerais e o Programa de Preservação do Patrimônio Cultural de Minas Gerais.

O governador se comprometeu também promover festivais de cultura, turismo e gastronomia no interior de Minas e criar condições de exibições de filmes nas cidades onde não há salas de cinema.

A Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016 serão uma grande oportunidade para aprimorar as ações de desenvolvimento esportivo em Minas Gerais nos próximos quatro anos. Entre as propostas do Plano de Governo estão a oferta de cursos de atualização profissional para 2 mil professores de educação física, construção ou reforma de 1 mil quadras poliesportivas no estado, treinamento especializado a 15 mil adolescentes identificados como jovens talentos.

Também está prevista a implantação do Programa Estadual Bolsa Atleta para apoiar financeiramente atletas com mais de 12 anos e que não possuem patrocínio.