• Agenda

    setembro 2014
    S T Q Q S S D
    « ago   out »
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    2930  
  • Categorias

  • Mais Acessados

  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Infraestrutura: Aécio mudou a realidade de Minas

Proacesso se tornou referência nacional por ser o maior programa rodoviário do País, idealizado durante a gestão de Aécio Neves.

Gestão eficiente em Minas

Fonte: Jogo do Poder

Investimento em infraestrutura rodoviária muda a realidade de Minas Gerais

Aportes garantiram aumento da malha pavimentada e satisfação do usuário dobrou

Acesso à educação, saúde, melhores condições de trabalho e aumento da renda passaram a fazer parte da vida da família Guimarães desde que o asfalto chegou à cidade de Carrancas, região Sul de Minas Gerais. Esta transformação se deve ao maior investimento concentrado em obras rodoviárias pelo Governo de Minas. No total, foram aplicados cerca de R$ 12 bilhões em infraestrutura rodoviária, que garantiram aumento de 45% de rodovias pavimentadas, saltando de 14 mil para 20,8 mil quilômetros.

A família foi beneficiada pelo Proacesso, programa que ligou municípios mineiros que antes só não tinham acesso por asfalto, aos principais eixos rodoviários e se tornou referência nacional por ser o maior programa rodoviário do País, idealizado durante a gestão do ex-governador Aécio Neves hoje, candidato à Presidência da República pela coligação Muda Brasil.

Para os produtores rurais Conceição e José Maria Guimarães, junto com o asfalto que ligou Carrancas a Itutinga, veio o aumento da renda e uma vida melhor para as filhas.

“Esta estrada mudou a nossa vida. Antes, demorávamos uma hora para chegar a Itutinga, hoje gastamos no máximo meia hora. Agora, levamos mais produtos para vender, como as polpas de frutas, ovos, feijão, abóbora, frango e galinha. Vai tudo na caixa e em cima da moto, faça chuva ou sol. Na época de chuva, por exemplo, a gente não trabalhava, era muito barro, impossível de chegar à cidade. Com o aumento da renda, trocamos até a nossa moto”, disse Conceição.

José Guimarães lembra que depois dos 26 quilômetros de asfalto, a família tem mais segurança e as filhas têm mais facilidade para chegar à escola.

Melhorou demais, a gente sai a qualquer hora do dia, sabendo que vamos voltar. Hoje minhas filhas não perdem um dia de aula e nós não perdemos um dia de venda, é mais dinheiro no bolso. Antes, era um problema, pois as vezes a gente ia e não tinha como voltar quando chovia”, comemorou.

O programa Proacesso contemplou 220 trechos de estradas estaduais, somando 5.458 quilômetros de estradas novas e seguras, facilitou o acesso à educação e saúde, e ainda contribuiu para o desenvolvimento econômico, o que beneficiou 1,9 milhão de mineiros.

Outras obras

Ligando todas as regiões do Brasil, Minas é considerado um Estado estratégico devido à sua localização. Por isso, além do Proacesso, o Governo de Minas investiu em outras iniciativas como o programa de Recuperação e Manutenção Permanente (ProMG), o Caminhos de Minas e melhoria em outras obras rodoviárias.

ProMG celebrou contratos de recuperação e manutenção contínua em 7.637 quilômetros de rodovias pavimentadas. A meta para 2014 é recuperar 435 quilômetros, totalizando 8.855 quilômetros desde o início do programa, em 2006.

Já o programa Caminhos de Minas vai continuar a pavimentação de estradas, promovendo integração entre os municípios jamais vista na história do Estado. No total do programa serão 251 trechos pavimentados ou requalificados, somando mais de 8 mil km de rodovias, beneficiando 307 municípios e aproximadamente 7,3 milhões de mineiros. Todas as regiões do Estado estão inseridas no planejamento e serão beneficiadas pelo programa.

Qualidade das estradas

Pesquisa realizada em 2013 comprovou o grau de satisfação dos usuários da malha estadual. O quantitativo de rodovias em ‘bom estado de conservação’ foi praticamente duplicado. Em 2002, 32% dos entrevistados alegaram ser ‘boa’ a situação da malha, no último ano, o percentual foi de 67.

De acordo com o deputado estadual e ex-secretário de Transportes e Obras PúblicasBonifácio Mourão, este percentual demostra que os recursos foram bem aplicados gerando desenvolvimento econômico e atraindo empresas para estas cidades que tinham muita dificuldade de gerar renda e emprego de qualidade.

“Os aportes do governo mineiro desde 2003 garantiram a melhoria da malha em todas as regiões do Estado, principalmente no Norte de Minas, uma região com um dos Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) mais baixos do Estado, que saíram de uma situação de quase total isolamento, com a melhoria dos acessos que atingiram mais de 1.400 quilômetros. É um programa revolucionário, que traz uma mudança na vida das pessoas”, finalizou.

Luciano Pires diz porquê seu voto é em Aécio

Texto do escritor e palastrante motivacional faz um reflexão sobre a campanha presidencial e porquê vai votar em Aécio Neves.

Eleições 2014

Fonte: Página no Facebook de Luciano Pires 

Em quem vou votar pra presidente? É hora de me posicionar com clareza, esperando que nenhuma surpresa ocorra até as eleições. Não tenho aqui a intenção de convencer ninguém, a função deste texto é exclusivamente me posicionar para que quem me lê saiba qual lado defendo.

Tenho acompanhado atentamente cada movimento dos candidatos e esperei até assistir ao menos dois debates para ver se algo diferente surgia. Enquanto o PT não acertar um míssil em Marina, o que temos para agora é isso aí mesmo: AécioDilma e Marina são os três com chances de competir. Então não custa definir. Vamos lá.

1. Vou começar pelo mais fácil: meu imperativo categórico é tirar o PT do poder, o que significa que a decisão já tomada é que, num eventual segundo turno Dilma e mais um, meu voto será do mais um, não importa quem seja.

– Luciano, mas que obsessão é essa contra o PT?

Bem, tomei contato com o DNA do PT em 1979, antes do partido nascer. Naquela época eu estava no movimento estudantil em São Paulo, participando de passeatas pela volta do irmão do Henfil, pela anistia ampla, geral e irrestrita. Participei de algumas “plenárias” com presença de representantes de sindicatos, inclusive dos metalúrgicos. Minha antipatia nasceu quando percebi que a tal “política sindical” resumia-se a uma frase:

– Ah, não concorda com nossos argumentos? Não tem problema, vamos quebrar seu braço.

Ali percebi a truculência, o vale tudo, o “tudo bem se me convém” do DNA sindical do PT e que se revelou na plenitude (embora exista quem não consiga enxergar) assim que o partido assumiu o poder. Para encurtar, empresto umas palavras de uma eminente representante da inteligência petista para explicitar minha posição com relação ao PT:

Porque sou contra o PT? Não é só por razões teóricas e políticas. É porque eu odeio o PT. O PT é o atraso de vida, o PT é a estupidez. É o que tem de reacionário, conservador, ignorante, petulante, terrorista. O PT é uma abominação política, porque ele é fascista. Ele é uma abominação ética porque ele é violento. E ele é uma abominação cognitiva porque é ignorante. Fim.

Faltaram uns atributos como mentiroso, dissimulado, etc, mas o desabafo da dona Marilena tá de bom tamanho.

Portanto, para o bem do Brasil, fora PT!

2. Quando Eduardo Campos estava no jogo, em alguns momentos cheguei a pensar num voto simbólico no primeiro turno para dar peso ao candidato que eu sabia que não iria para o segundo turno. Os outros? Luciana Genro escapou do Jurassic Park, o Eduardo do PV parece o Suplicy com um parafuso a mais. Solto. O Levi.. bem, quero saber que tinta ele usa no bigode. E cheguei a ficar curioso com o pastor até ele dizer “seje” e “estrupa”.

E aí caiu o avião.

3. Vamos então ver Aécio. Infelizmente o PSDB, com sua social democracia esculhambada, é um partido de esquerda (já expliquei isso anteriormente), curiosamente com uma profunda dificuldade de falar ao povo, repleto de inimigos internos que se fingem de amigos, preocupado em parecer certinho, bonitinho, bonzinho, e certamente com rabo preso em maracutaias como todos os outros partidos. Não tem santos. Só essa pode ser a explicação para sua frouxidão ao não botar a boca no trombone cumprindo o papel de oposição que deveria ter aprendido com o PT. É um ajuntamento político e, analisando seu comportamento eleitoral, posso recitar sem medo uma frase que adoro: “Ninguém é tão burro quanto a soma de todos nós.”

Os tucanos são péssimos em comunicação, o que seria resolvido se contratassem o marqueteiro do PT para aprender a explicar para o povo o que fizeram e o que ainda precisa ser feito.

O que me mantém na direção do PSDB com Aécio (como seria se fosse Serra, Alckmin ou qualquer outro medalhão do partido) é que, diferente do PT, eles têm gente inteligente e competente do ponto de vista da gestão, inclusive alguns dos responsáveis pelo Plano Real, gente que sabe diagnosticar os problemas e que conhece as soluções. Não têm a mente emburrecida por ideologias jurássicas e não tratam corruptos como heróis. O PSDB não faz parte do Foro de São Paulo e, quando tenta me tratar como idiota, parece idiota. E o Aécio, quando mente, ao menos fica vermelho…

Minha preocupação: se Aécio ganhar o PT incendeia o Brasil no dia seguinte. Teremos pelo menos 4 anos de conflitos sociais sérios (se não acabar antes… o PT já esteve na linha de frente que “impichou” um) . E o bicho vai pegar na tentativa de criar uma situação caótica que só será superada com a chegada do Redentor em 2018. A perspectiva é apavorante, custará caro, mas – aproveitando a estréia de Hércules nos cinemas – quanto mais demorar para enfrentar a Hidra, mais forte ela fica.

Pensando progressivamente com uma “política de redução de danos”, concluo que o PSDB, trará menos mal ao Brasil que a permanência do PT.

Mas… e Marina?

4. Bem, Marina tem um vício de origem: também vem de política sindical. É membro fundadora do PT, participou durante anos do governo que agora ataca, está usando um partido para se eleger e o cuspirá fora na primeira oportunidade, tem afinidades superficiais com seus companheiros de campanha, tem uma conversa difícil de entender e repleta de chavões progressistas de quem acha que sabe o sentido da vida. (hoje no debate ela usou até o “ponto futuro” do saudoso Cláudio Coutinho. Não sabe o que é? Google). Não gosto dessa coisa messiânica ungida pelos deuses, da postura carola, do papo de povos da floresta. É autoritária, o que até poderia ser um atributo bom se o tal progressismo não fosse sua bíblia. É, em suma, uma representante da velha política com xale novo, só isso. E tem uma estrelinha vermelha no coração. Temo que ela corra para o abraço à primeira lágrima de crocodilo do Redentor.

Apesar do palavrório ininteligível, talvez por causa da postura messiânica, da origem humilde que a equipara a Lula e da figura frágil de santa penitente, tem grande empatia popular e fala coisas que o povo quer ouvir. Mas como quer ouvir, se não entende? Bem, sabe quando você vai à igreja ou templo e o padre ou pastor lê aquelas longas passagens bíblicas, absolutamente ininteligíveis, e o povo permanece contrito e respeitoso? Pois é. Muita gente não precisa compreender pra imaginar que tem algo de santo sendo dito lá. Assim é Marina.

Ela tem na equipe os Capilés da vida, gente perigosíssima, mas tem gente muito boa também, alguns até admiráveis, o que aumenta minha desconfiança de que é questão de tempo para que pulem fora do barco quando perceberem que seu pragmatismo será triturado pelo pragmatismo da Rede. Já vimos isso acontecer com o PT.

Enfim, Marina não convence. Meu voto só será dela por conta de meu imperativo categórico: tirar o PT do poder.

Resumindo:

Voto em Aécio no primeiro turno.

Dando Aécio e Dilma no segundo, voto Aécio.

Dando Aécio e Marina no segundo, voto Aécio.

Dando Dilma e Marina no segundo, voto Marina.

E que Deus tenha pena do Brasil.