• Agenda

    setembro 2013
    S T Q Q S S D
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    30  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Aecio Neves convida brasileiros para bate-papo na internet hoje à noite

O senador mineiro Aécio Neves irá ao ar hoje em rede nacional na rádio e televisão por dez minutos. Ao fim da propaganda o senador Aécio Neves, que já conta com 30 anos de dedicação à vida pública em sua biografia,  irá convidar o telespectador para um bate papo on-line, no site lançado em maio. A conversa vai durar cerca de uma hora, com a participação do sociólogo Cláudio Beato; do coordenador do Afroreggae, José Júnior; e do economista Samuel Pessoa.

Depois de focar em Minas, no primeiro programa, que foi ao ar em maio, o senador Aecio Neves, que vem de uma família com vasta biografia política agora vai aparecer em várias regiões do país, como vem acontecendo nas inserções. Ele gravou o programa com jovens da periferia de São Paulo, com produtores rurais em Sorriso (MT), com feirantes em Campina Grande (PB) e na Estação Central do Brasil, no Rio de Janeiro. No Ceará, ele fez críticas às obras da transposição do Rio São Francisco. A intenção é atingir um novo eleitor, da classe emergente. Mantendo o slogan “Quem muda o Brasil é você”, ele vai enfocar os principais temas que preocupam o brasileiro, como inflação, educação, saúde e transporte público.

Ainda esta semana, o senador Aécio Neves comentou sobre a decisão de Dilma Rousseff ao cancelar a sua viagem para os Estados Unidos.

O mineiro qualificou como uma “jogada de marketing” a decisão da presidente Dilma Rousseff de adiar a visita de Estado que faria aos Estados Unidos em outubro pela suposta espionagem americana da qual foi vítima.

“Era a oportunidade de a presidente ter uma agenda afirmativa em defesa dos interesses do País. Ela opta, mais uma vez por privilegiar o marketing”, criticou Aécio, candidato mais provável do PSDB às eleições de outubro do ano que vem, nas quais Dilma deverá tentar um novo mandato de quatro anos.