• Agenda

    março 2012
    S T Q Q S S D
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Governo de Minas: coordenador de Políticas Pró-Igualdade Racial explica como agir ao ser vítima de racismo

Segundo Clever Machado, muitas pessoas que sofrem com o preconceito não procuram ajuda por desconhecimento

Rômulo Ávila
Servidores públicos foram lembrados sobre Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial
Servidores públicos foram lembrados sobre Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial

Muitas pessoas que sofrem com o preconceito ou racismo não procuram ajuda, porque não sabem como agir. O alerta é do coordenador Especial de Políticas Pró-Igualdade Racial, Clever Machado, no Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial, comemorado nesta quarta-feira (21). “Ao ser vítima de um desses crimes, a pessoa deve chamar imediatamente a Polícia Militar e registrar o boletim de ocorrência, apresentando testemunhas. Se o caso for de racismo, o praticante do ato será preso em flagrante”, ressalta Machado, lembrando que o crime de racismo é inafiançável.

Clever explica que o racismo é o ato de impedir o acesso de um individuo a locais ou serviços, ao mercado de trabalho e aos campos político, econômico, social, cultural, entre outros, pela cor da pele, raça, religião ou orientação sexual.

A Coordenadoria Especial de Políticas Pró-Igualdade Racial (Cepir), vinculada à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), está à disposição para atender todos esses casos. “As vítimas podem procurar a Cepir para orientação. Se for o caso, a coordenadoria faz um termo de declaração, que é enviado para delegacia, Ministério Público e Defensoria Pública”, afirma.

Já o preconceito, segundo o coordenador, é caracterizado pela injúria e xingamento, atribuído a uma pessoa pelas mesmas razões que o racismo. Clever ressalta que a confusão no momento de relatar os crimes pode comprometer o processo: o preconceito também gera processo judicial, mas aceita fiança.

“Assim sendo, é importante que o profissional responsável pelo boletim de ocorrência ouça atentamente o caso e faça o relato de acordo com o depoimento da vítima”, conclui.

Contra o racismo

Servidores públicos e pessoas que passaram pela Cidade Administrativa, na manhã desta quarta-feira (21), foram lembrados sobre Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial. A Cepir distribuiu cerca de três mil folderes e panfletos com informações sobre como denunciar e buscar apoio contra o racismo.

Cepir

Criada pelo Governo de Minas, em janeiro de 2011, a coordenadoria tem por finalidade coordenar e acompanhar as ações de promoção da igualdade étnica e racial desenvolvidas no Estado de Minas Gerais, em consonância com o Estatuto da Igualdade Racial.

Os interessados no atendimento da Cepir devem entrar em contato com a coordenadoria por meio do telefone (31) 3976-7996/7997 ou do e-mail: cepir@social.mg.gov.br.

O Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial também está à disposição para prestar atendimento ao cidadão: conepir@social.mg.gov.br, telefone: (31) 3224-0258.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/coordenador-de-politicas-pro-igualdade-racial-explica-como-agir-ao-ser-vitima-de-racismo/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: