• Agenda

    março 2012
    S T Q Q S S D
    « fev   abr »
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Gestão em Minas: Governador Anastasia empossa novo secretário de Defesa Social

Rômulo Ferraz assume o cargo com a meta de reduzir os índices de criminalidade no Estado
Wellington Pedro/Imprensa MG
Governador Antonio Anastasia e o novo secretário, Rômulo Ferraz
Governador Antonio Anastasia e o novo secretário, Rômulo Ferraz

O governador Antonio Anastasia empossou, nesta segunda-feira (19), no Palácio Tiradentes, o novo secretário de Estado de Defesa Social, Rômulo de Carvalho Ferraz. O procurador de Justiça assume o cargo deixado pelo deputado estadual Lafayette Andrada, que retomará as atividades parlamentares na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

“Estou muito confiante no êxito da missão do secretário Rômulo Ferraz. A Defesa Social é uma pasta complexa, como todos sabemos, eu o sei em especial por ter sido dela secretário, com as naturais dificuldades que tem uma instituição que congrega corporações extremamente importantes como são a Polícia Militar, a Polícia Civil, o Corpo de Bombeiros e a Guarda Penitenciária”, disse o governador.

Anastasia ressaltou que a redução da criminalidade continua sendo a prioridade. “Minas Gerais é o quarto melhor Estado em indicadores de segurança do Brasil. Mesmo assim, nós não estamos satisfeitos. Enquanto houver criminalidade, uma só, estaremos intranquilos e na busca, é claro, da sua melhoria”, disse.

Durante seu pronunciamento, Anastasia desejou boa sorte ao deputado Lafayette Andrada em seu retorno à Assembleia Legislativa. “Tenho certeza que lá também será agora, mais conhecedor que é do sistema de Defesa Social, um arauto das causas e dos temas da segurança pública em nosso Estado”, concluiu.

Ao lembrar que vários programas do Governo de Minas, como o Fica Vivo, são referência nacional de políticas públicas na área de segurança pública, o ex-secretário Lafayette Andrada fez questão de exaltar o trabalho das forças de segurança do Estado.

“Deixo aqui o meu agradecimento, o meu reconhecimento, às nossas corporações: Polícia Militar, Polícia Civil e ao Corpo de Bombeiros. São corporações baluartes do Governo de Minas Gerais, baluartes da cidadania, são inteiramente comprometidas com a segurança pública, com o Governo e com a segurança da sociedade”, afirmou.

Prioridade

O novo secretário de Estado de Defesa Social, Rômulo Ferraz, afirmou que reduzir os índices de criminalidade, sobretudo de crimes violentos, é sua prioridade.

“Quando aceitei o convite do governador Anastasia, tracei um planejamento para um período de dois anos e meio, que é o próprio mandato do governador Anastasia. A prioridade no momento é criar todas as condições de segurança para trabalharmos rapidamente em cima da redução dos índices de criminalidade, sobretudo dos crimes violentos”, disse.

Perfil

Rômulo Ferraz, 51 anos, natural de Belo Horizonte, é graduado em Direito pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Foi promotor de Justiça nas comarcas de Mesquita, Congonhas, Contagem e Belo Horizonte. É procurador de Justiça desde março de 2001, tendo sido promotor de Justiça de Defesa do Patrimônio Público, Combate à Sonegação Fiscal e de Defesa dos Portadores de Necessidades Especiais, além de promotor Eleitoral em Belo Horizonte.

Integrou o Conselho Superior e a Câmara de Procuradores de Justiça do Ministério Público de Minas Gerais, além de ter sido secretário do Conselho Nacional dos Procuradores-Gerais de Justiça. No biênio 2010/2011, ocupou a Presidência da Associação Mineira do Ministério Público (AMMP).

Também participaram da solenidade o vice-governador Alberto Pinto Coelho, o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, Dinis Pinheiro, o procurador-geral de Justiça, Alceu José Torres Marques, a defensora-pública Geral do Estado, Andrea Abritta Tonett, além de secretários de Estado e demais autoridades públicas.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governador-anastasia-empossa-novo-secretario-de-defesa-social/

Gestão Anastasia: Governo de Minas integra cadeia binacional do PET e quer fortalecer a economia solidária

Projeto prevê que garrafas pet sejam coletadas e transportadas em flakes com apoio direto do Estado

Gil Leonardi/Imprensa MG
Mauricio Alexandre Dziedricki, Paul Singer, Dorothea Werneck, Carlos Pimenta e secretário-adjunto Hélio Augusto Rabello
Mauricio Alexandre Dziedricki, Paul Singer, Dorothea Werneck, Carlos Pimenta e secretário-adjunto Hélio Augusto Rabello

A secretária de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck, abriu nesta segunda-feira (19), na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, a “Reunião da Cadeia Binacional do PET Brasil-Uruguai”. O evento, com a participação do secretário Nacional da Economia Solidária, economista Paul Singer; do secretário do Trabalho e Emprego de Minas Gerais, Carlos Pimenta; do secretário da Economia Solidária e Apoio a Micro e Pequena Empresa do Rio Grande do Sul (Sesampe), Mauricio Alexandre Dziedricki, teve o objetivo de discutir a inserção de Minas Gerais no Projeto da Cadeia Solidária Binacional do PET Brasil- Uruguai.

O projeto, que tem entre suas competências estimular a participação da sociedade civil e da administração pública estadual na definição de políticas de economia solidária, prevê que as garrafas pet sejam coletadas e transformadas em flakes com apoio direto do Governo de Minas. Após este trabalho, o material é enviado para a Cooperativa Industrial Maragata, em San José, no Uruguai. A organização uruguaia é a responsável por produzir fibras sintéticas a partir da matéria prima enviada pelas associações e cooperativas brasileiras.

Em Minas Gerais, a Cooperativa de Produção Têxtil (Coopertêxtil), de Pará de Minas, é responsável pelo processo de fiação e tecelagem, transformando a fibra sintética em tecido ecológico, que será comercializado como produto final. A cooperativa também dará continuidade à cadeia no Brasil, enviando o tecido para cooperativas de costureiras que o transformarão em peças customizadas, como camisetas, bolsas, produtos de cama e mesa e sapatos.

Estratégia

Durante a abertura da reunião, Dorothea Werneck destacou a importância do fortalecimento da economia solidária. Ela se comprometeu a ajudar a Coopertêxtil a buscar uma linha de crédito para que a cooperativa consiga construir sua sede em lote já doado pela prefeitura de Pará de Minas. “A economia solidária é uma estratégia de desenvolvimento que, além de incluir pessoas e distribuir renda, ainda trabalha a favor do meio ambiente”, enfatizou.

Já Paul Singer lembrou que o projeto tem um profundo conteúdo social na medida em que permitirá aos catadores e recicladores sair da pobreza. “A meta do governo federal é organizar os muito pobres, oferecer-lhes uma vida nova, criando um sistema que elimine a pobreza no país”, enfatizou.

Mauricio Alexandre Dziedricki afirmou durante a reunião que a cadeia do PET é um arranjo produtivo que vai efetivamente produzir, servir de modelo para outros setores e formar uma cadeia produtiva latino-americana. “Precisamos criar uma marca de identificação da cadeia solidária binacional do PET, que traduza o espírito de cooperação de uma nova sociedade que nós pretendemos construir, que consolide um plano internacional com a grife da economia solidária”, salientou.

Além da inserção de Minas Gerais no processo, a reunião teve o objetivo de explicar aos representantes do Governo mineiro o projeto e sua dinâmica, identificar o papel dos atores institucionais envolvidos e, principalmente, pensar ações estratégicas para estruturação da cadeia e consolidação do projeto no Brasil e no Uruguai.

Para o secretário de Trabalho e Emprego, Carlos Pimenta, “a proposta só traz ganhos para os envolvidos, uma vez que além da preservação ambiental, com a melhor destinação das garrafas pet, ainda há a geração de renda para milhares de trabalhadores que estavam fora do mercado de trabalho. Queremos investir nesta parceria e ampliar a participação do Estado na rede, apoiando e fomentando as atividas nas diversas etapas de produção”.

A participação de Minas Gerais começou a ser definida no final do ano passado, em um encontro com a diretora do Departamento de Incentivo e Fomento à Economia Solidária e Apoio à Micro e Pequena Empresa do Governo do Rio Grande do Sul, Nelsa Fabian Nespolo. Como encaminhamento das reuniões foi enviado à Sede um convite oficial para integrar o projeto e para realizar um intercâmbio no Uruguai para debater as parcerias e o cooperativismo com o Governo Uruguaio e com a Federação das Cooperativas daquele país.

A Superintendência de Cooperativismo e Apoio ao Setor Terciário será o setor da Sede responsável pela participação no programa. O papel do Governo de Minas será, em princípio, apoiar institucionalmente a consolidação da cadeia binacional e articular parcerias estratégicas, buscando meios para fortalecer o elo da cadeia em Minas, representado pela Coopertêxtil.

Evento teve também a participação do subsecretário de Indústria, Comércio e Serviços da Sede, Marco Antonio Rodrigues da Cunha, do secretário adjunto da Sete, Hélio Augusto Rabelo, da diretora de Economia Solidária da Sesampe, Nelsa Fabian Nespolo, e da diretora do Departamento Nacional de Cooperativismo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Vera Lúcia de Oliveira. A reunião contou ainda com a participação de representantes da Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários (Unisol) e da Coopertêxtil e de técnicos da Sede e da Sete. Antes da reunião, os representantes do Governo do Rio Grande do Sul visitaram a Coopertêxtil em Pará de Minas.

A experiência pioneira vai possibilitar a retirada de cerca de um milhão de garrafas PET de circulação. O Ministério do Trabalho, por meio da Secretaria Nacional de Economia Solidária, vai destinar recursos ao projeto, com contrapartida do governo gaúcho. Estes recursos permitirão a compra de máquinas que vão viabilizar a flocagem do PET, estágio inicial de processamento. Atualmente 9 bilhões de unidades de PET são descartadas na natureza anualmente.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-integra-cadeia-binacional-do-pet-e-quer-fortalecer-a-economia-solidaria/

Governo de Minas: DER deflagra operação na RMBH para combater transporte ilegal de passageiros

Operação “Cata Piolho” multou aproximadamente 100 veículos nas imediações do Aeroporto Internacional Tancredo Neves

Bernadete Amado
Agentes do DER fiscalizam transporte de passageiros
Agentes do DER fiscalizam transporte de passageiros

O Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG), no primeiro dia da “Operação Cata Piolho”, abordou nas imediações do Aeroporto Internacional Tancredo Neves (AITN) cerca de 200 veículos, multou aproximadamente 100 e apreendeu 20. A operação ganhou este nome por ter como principal objetivo fiscalizar transportadores ilegais de passageiros, denominados “piolhos” no meio que atuam, por aliciarem passageiros em determinados locais para utilizarem como forma de deslocamento carros de luxo fretados irregularmente ou táxis não credenciados.

“Estamos monitorando por meio de nossas táticas de inteligência estes transportadores ilegais – os “piolhos” há algum tempo, e sabemos exatamente quem são, onde e como atuam. Portanto, agora, estamos partindo para uma ofensiva para exterminar este mal em diversos pontos da Região Metropolitana de Belo Horizonte, isto significa que nossas blitze não serão apenas no trajeto BH/Confins”, afirmou o diretor de Fiscalização, João Afonso Baeta Costa Machado.

A ação do DER/MG também estará monitorando nas saídas de Belo Horizonte o transporte intermunicipal por táxi que não pode ser autorizado pelo DER/MG, em virtude de não estar incluído no Decreto nº 44.035/05, que normatiza a matéria. O mesmo vai acontecer com o do transporte remunerado, realizado por veículos particulares, pois estes ao não serem habilitados a cobrar por qualquer transporte, o condutor pode ser enquadrado por exercício ilegal da profissão.

“O transporte clandestino coloca em risco a vida do cidadão ao não oferecer viagens com qualidade e garantias de seguridade. Já foram detectados e apreendidos transportadores clandestinos dirigindo depois de terem consumido bebidas alcoólicas, inabilitados, e mais grave, com vínculo com o contrabando, assaltos, lavagem de dinheiro e tráfico de drogas” acrescentou Baeta.

Os transportadores ilegais abordados podem sofrer penalizações previstas na Lei 19.445/11, que prevê multa de R$ 1.164,55 (500 UFEMGs) e cobrança do dobro do valor no caso de reincidência; transbordo das pessoas transportadas; apreensão do veículo; liberação do veículo apenas após o pagamento de todas as despesas relativas ao guincho, diárias de apreensão, além de todas as multas pendentes do infrator; abertura de processo administrativo e até mesmo o enquadramento do infrator no Art. 301 do Código de Processo Penal, que tipifica o flagrante delito.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/der-deflagra-operacao-na-rmbh-para-combater-transporte-ilegal-de-passageiros/

Gestão Anastasia: Sectes realiza Fórum para discutir a internacionalização do ensino superior em Minas

Objetivo é incentivar a internacionalização do ensino superior e pesquisa de Minas

A Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), juntamente com o Fórum dos dirigentes das Instituições Públicas de Ensino Superior (Ipes) realizam no dia 20 de março, o “I Fórum para Internacionalização do Ensino Superior de Minas Gerais, Missão Group of Eight Austrália”.

O objetivo do evento é incentivar a internacionalização do ensino superior e pesquisa de Minas Gerais através da apresentação dos trabalhos desenvolvidos no Estado às universidades da Austrália que compõem o Group of Eight, criando espaço aberto para a cooperação entre as instituições.

O Group of Eight (Go8) é um consórcio das principais e melhores universidades australianas. Juntas elas representam 70% das pesquisas em universidades australianas, recebendo grandes financiamentos governamentais e da indústria para pesquisa. São componentes do grupo: University of Queensland, The University of Melbourne, The University of Sydney, University of Western Australia, Monash University, Australian National University, The University of Adelaide e The University of New South Wales.

As áreas de excelência das oito universidades são bastante abrangentes. Entre as que convergem com Minas Gerais, pode-se destacar: exploração mineral, tecnologia da informação, biotecnologia (vacinas e estudos com células tronco), meio ambiente, águas, energias limpas.

O seminário destina-se, principalmente, a reitores, pró-reitores, professores acadêmicos e diretores de relações internacionais. A abertura do evento contará com a presença do encontro embaixador da Austrália no Brasil, Brett Hackett, do Diretor Executivo do Group of Eight, Austrália, Michael Gallagher, do Presidente das IPES, Paulo Márcio de Faria e Silva, e do presidente da Fapemig, Mário Neto Borges. O início do Fórum terá por intuito apresentar brevemente a Sectes, a Fapemig e as universidades mineiras, seguida de apresentação das Instituições australianas. Haverá também espaço para apresentação de parcerias de sucesso entre Austrália e Minas Gerais e discussão de possibilidades de novas parcerias.

Diversos reitores de universidades públicas  estarão no evento, como Renato de Aquino da Universidade Federal de Itajubá (Unifei), Dijon Moraes da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg), João dos Reis da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) e Clélio Campolina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Serviço:

“I Fórum para Internacionalização do Ensino Superior de Minas Gerais, Missão Group of Eight Austrália”

Dia 20 de março, às 9h no 9° andar do prédio Gerais da Cidade Administrativa de Minas Gerais (CAMG).

Confira a programação: http://www.tecnologia.mg.gov.br/images/stories/forum.jpg

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/sectes-realiza-forum-para-discutir-a-internacionalizacao-do-ensino-superior-em-minas/

Governo de Minas: reuniões setoriais subsidiam início da cobrança pelo uso da água no Rio Pará

O objetivo do encontro é discutir as fórmulas da metodologia da cobrança, para que ela seja mais próxima da realidade da bacia

O Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam), entidade que integra o Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema), em parceria com o Comitê de Bacia do Rio Pará (CBH-Pará) realiza, nesta terça-feira (20), a primeira reunião setorial com os usuários do setor rural e irrigação. O objetivo do encontro é discutir as fórmulas da metodologia da cobrança, para que ela seja mais próxima da realidade da bacia. A reunião será realizada, às 9h, no auditório da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), em Divinópolis, região Centro-Oeste do Estado.

As discussões sobre a cobrança do uso da água na bacia do Pará, conduzidas pelo Comitê do Rio Pará com apoio técnico do Igam e da AGB Peixe Vivo, entidade equiparada às funções de agência de bacia, tiveram início em 2011, com a realização de câmaras técnicas, plenárias e encontros com diversos setores. Outras reuniões com os setores de saneamento, indústria, mineração, pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) e outros usos estão programadas nos meses de março, abril e maio, além de reuniões plenárias e de câmaras técnicas até o final deste ano.

“O objetivo dessas reuniões é ouvir os usuários de cada setor quanto às especificidades de uso da água, subsidiando assim a fórmula base para o cálculo dos valores da cobrança pelo uso da água na bacia do Rio Pará”, disse a gerente de Cobrança do Igam, Sônia Ferreira.

As contribuições para subsidiar a cobrança pelo uso da água na Bacia do Rio Para podem ser enviadas para o endereço: cobranca.riopara@meioambiente.mg.gov.br.

Bacia do Rio Pará

O Rio Pará nasce na serra das Vertentes, no município de Resende da Costa. A bacia abrange 38 municípios. A principal cidade da região é Divinópolis, com mais de 200 mil habitantes, seguida de Itaúna e Pará de Minas.

Fontehttp://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/reunioes-setoriais-subsidiam-inicio-da-cobranca-pelo-uso-da-agua-no-rio-para/

Governo de Minas: Secretaria de Saúde capacita profissionais de Nova Lima em acuidade visual

Capacitação é voltada para o teste de acuidade visual

Leandro Heringer/SES-MG
Capacitação vai formar multiplicadores para implantação do projeto Olhar Brasil, do Ministério da Saúde
Capacitação vai formar multiplicadores para implantação do projeto Olhar Brasil, do Ministério da Saúde

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), por meio da Superintendência Regional de Saúde de Belo Horizonte (SRS-BH) promoveu, nesta segunda-feira (19), em Nova Lima, capacitação voltada para profissionais da saúde, gerentes das unidades de saúde, professores e coordenadores das redes municipal e estadual de ensino para o teste de acuidade visual. O objetivo é formar multiplicadores para implantação do projeto Olhar Brasil, do Ministério da Saúde.

Para a coordenadora do Núcleo de Redes de Atenção à Saúde (NRAS) da SRS-BH, Rojane de Lima, realizar a capacitação dos profissionais é o principal objetivo a ser feito pela regional. “Temos que capacitar os profissionais de saúde, tanto para realização de triagem de problemas visuais, quanto para utilização de instrumentação e aferição da acuidade visual e técnica de aplicação do teste, utilizando a Escala de Sinais de Snelle”, explica.

Médico, referência do Núcleo pela SRS-BH e responsável pela capacitação, Roberto Vianna, aponta também a necessidade de capacitar os profissionais de saúde para registro dos resultados encontrados no teste de acuidade visual utilizando o instrumento/formulário de registro, para o correto encaminhamento à consulta com o médico oftalmologista.

A assessora de Atenção à Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Nova Lima, Irlene Silva Nunes, salienta o trabalho de parceria entre os órgãos públicos no intuito de favorecer sempre o cidadão. “Essa capacitação é importante devido à interface com a secretaria municipal de educação e a SES, através da Regional de Saúde de Belo Horizonte. Realizamos esse treinamento, que é o pontapé inicial para começarmos as avaliações de crianças, adolescentes e idosos do nosso município”.

Professora articuladora da Sala de Recursos Multifuncionais da SMS de Nova Lima que abrange 16 escolas, Tânia França, ressalta o treinamento como ferramenta importante dentro da educação. “Recebemos demandas de crianças com deficiência ou dificuldade de aprendizagem, que podem estar ligadas à questão da visão”, fala.

Auxiliar de enfermagem da Policlínica e funcionária da Prefeitura de Nova Lima há 22 anos, Marilaine Pereira descreve diferenciais do Projeto. “Tivemos projeto similar nos anos 1990, mas não como agora. Gostei do treinamento pelo fato de que não abranger só crianças, mas adultos e idosos. Em relação às crianças será muito bom”.

De acordo com a coordenadora da Educação Permanente da SMS de Nova Lima, Caroline Romane, serão alcançadas cerca de nove mil pessoas no município. “Fazem parte do treinamento profissionais da saúde, enfermeiros, técnicos de enfermagem, gerentes das unidades de saúde, professores e coordenadores das redes municipal e estadual de ensino. Estamos formando multiplicadores na capacitação de outros profissionais para atender a todas as crianças, adultos e jovens que estão dentro das escolas”.

Objetivos

Os objetivos do Projeto Olhar Brasil são: identificar problemas visuais, relacionados à refração, em alunos matriculados na rede pública de ensino fundamental (1ª a 8ª série), no programa “Brasil Alfabetizado” do MEC e população acima de 60 anos de idade; prestar assistência oftalmológica, com fornecimento de óculos nos casos de erro de refração; otimizar a atuação dos serviços especializados em oftalmologia, ampliando o acesso à consulta, no âmbito do SUS; garantir a referência para serviços especializados nos casos que necessitarem de intervenções de Média e Alta Complexidade em Oftalmologia; entre outros.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretaria-de-saude-capacita-profissionais-de-nova-lima-em-acuidade-visual/

Gestão Anastasia: Minas Gerais participa de feira sobre inovação tecnológica na ONU

Antônio Jorge Souza Marques representará o Brasil na 12ª Conferência Mundial Infopoverty, que acontece em 22 de março, em Nova Iorque

Na ciência médica, não é raro que uma tecnologia seja desenvolvida para uma finalidade e, com o tempo, se descobrem novos usos, capazes de trazer mais benefícios do que foram imaginados anteriormente. A ultrassonografia é um bom exemplo. Utilizada há 60 anos, ela agora pode ser usada para salvar vidas em situação de urgência e emergência, muitas vezes em lugares remotos, geralmente ocasionados por acidentes de carro. Visando mostrar essa experiência, o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge Souza Marques, representará o Brasil na 12ª Conferência Mundial Infopoverty, que acontece em 22 de março, na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque.

A conferência, que expõe o impacto que tecnologias mais acessíveis e sustentáveis podem trazer no cotidiano das pessoas, é coorganizada pelo Escritório de Parcerias da ONU, pelo Observatório pela Comunicação Cultural e Audiovisual no Mediterrâneo e no Mundo (OCCAM), o Infopoverty Institute da Universidade de Oklahoma e pelo Parlamento Europeu, com o tema “Quem conduz a revolução digital? Práticas inovadoras para o desenvolvimento” (Who drives the digital revolution? Innovative practices for development). Além do setor de saúde, há painéis sobre meio ambiente, desenvolvimento sustentável, educação, democracia, mudanças climáticas, segurança alimentar, entre outros.

O uso do ultrassom para atendimentos da urgência e emergência foi viabilizado em Minas Gerais por meio de uma parceria entre a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) e a World Interactive Network Focused on Critical Ultrasound (Winfocus), organização internacional com sede na Itália. “Antes, o ultrassom era um aparelho muito caro e pesado. Ultimamente, foram criados aparelhos leves e mais baratos. Com isso, o ultrassom não se restringe apenas ao hospital, pode ser transportado para outros ambientes. Dessa forma, os médicos de serviços como o Samu 192 podem utilizar o aparelho no diagnóstico dos pacientes, realizando encaminhamentos e procedimentos mais seguros. Assim nós podemos salvar mais vidas”, explica Rasível dos Reis Santos Júnior, coordenador de Urgência e Emergência da SES.

Além de expor a prática de sucesso em Minas Gerais, haverá assinatura de um contrato, pelo secretário Antônio Jorge e representantes da Winfocus World, visando a capacitação de 252 médicos na utilização do aparelho, na perspectiva de um projeto piloto para um plano estadual mais amplo. Inicialmente, serão beneficiadas a macrorregião sanitária do Norte de Minas e a microrregião polarizada pelo município de Manga. “Hoje, temos um caso de sucesso e vamos ampliar esta boa prática, seguindo uma tendência internacional”.

Telemedicina 

Projeta-se que no futuro, cada especialidade médica adquira conhecimento suficiente para utilizar a ultrassonografia no seu dia-a-dia. “A tecnologia atuaria como se fosse um novo estetoscópio, não veio para substituir o clássico aparelho, mas sim para fornecer mais informações ao médico que cuida do paciente, em tempo real, permitindo que o diagnóstico seja feito mais rapidamente e, consequentemente, que não haja atraso no início do tratamento, que poderia implicar na morte do paciente”, afirma José Muniz Pazeli Júnior, diretor da Winfocus no Brasil.

O projeto “WINFOCUS GLOBUS BRASIL”, aplicado em Minas Gerais, vai ser único no mundo na sua extensão e articulação, cobrirá toda a rede de atendimento, incluirá capacitação de médicos da rede de assistência, e também professores universitários que serão treinados para multiplicar este conhecimento. O uso da telemedicina permitirá que médicos nas áreas mais remotas e menos desenvolvidas do estado enviem imagens que serão avaliadas por professores capacitados nas universidades. O projeto prevê ainda educação continuada e protocolos de atendimento para diversos tipos de pacientes, no trauma, nas urgências clínicas, na pediatria, na obstetrícia, etc.

Serão parceiras no projeto algumas instituições de prestígio, Niguarda Ca’ Granda Hospital e AREU (Azienda Regionale di Emergenza e Urgenza) da “Regione Lombardia” (Milão, Itália), Henry Ford Hospital (Detroit, EUA), South Carolina University (Columbia, EUA). O grupo envolve também agências acreditatas pelas Nações Unidas, como o “Human Development, Capabilities and Poverty International Research Center” (HDCP – IRC), e o OCCAM, promotor do Infopoverty Program das Nações Unidas. “Este é um projeto ambicioso e revolucionário que impactará fortemente a saúde da população de Minas Gerais e, certamente, será um modelo de saúde de qualidade e sustentável para o Brasil e para o mundo”, finalizou o professor Luca Neri, ex-presidente da WINFOCUS Wolrd e responsável científico internacional do projeto piloto.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/minas-gerais-participa-de-feira-sobre-inovacao-tecnologica-na-onu/