• Agenda

    março 2012
    S T Q Q S S D
    « fev   abr »
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

  • Anúncios

Governo de Minas: novo vídeo do Mineirão mostra a construção da arquibancada inferior


Também é possível acompanhar a evolução das obras da esplanada no entorno do estádio, onde 50% das peças pré-moldadas já foram instaladas

O novo vídeo do Mineirão mostra o avanço das obras nas áreas interna e externa do estádio. O destaque é a arquibancada inferior que já começou a ganhar forma. Esse setor terá aproximadamente 23 mil cadeiras, das quais cerca de 3.500 serão VIPs, de onde os torcedores terão o privilégio de ver o jogo a poucos metros do campo.

O vídeo já está disponível com legendas em português e inglês no site www.novomineirao.mg.gov.br. Para acessar é preciso clicar em “Imprensa” e depois em “Vídeos” e “Mineirão, março de 2012”.

Por meio do vídeo, é possível acompanhar a evolução das obras da esplanada no entorno do estádio, onde 50% das peças pré-moldadas já foram instaladas. A esplanada terá 80 mil m2, capacidade para 65 mil pessoas, contará com lojas, bares, museu dedicado ao futebol e será fundamental para transformar o Mineirão em um local de entretenimento.

A obra, atualmente, conta com 1.700 operários em campo. Três gruas transportam materiais da parte externa para a interna do estádio.

“Avançamos no cronograma e entramos em uma nova fase, na qual o estádio toma forma. É visível a progressão dos trabalhos. Em dezembro deste ano, teremos um estádio pronto para operação”, afirma o diretor-presidente da Minas Arena, empresa responsável pela obra e que administrará o Mineirão por 25 anos, Ricardo Barra.

“A construção da arquibancada inferior é mais um passo para que o Mineirão seja o primeiro estádio a ficar pronto em 21 de dezembro de 2012”, afirmou o secretário de Estado Extraordinário da Copa do Mundo, Sergio Barroso.

Novo Mineirão

O novo Mineirão terá 64 mil assentos, restaurante com vista para o campo, 80 camarotes com 1.500 lugares, área VIP com cerca de 3.500 assentos a poucos metros do campo e com lounges. O estacionamento terá 2.521 vagas para carros, sendo 1.534 vagas cobertas e 987 descobertas. A área de  imprensa poderá receber cerca de 3.000 jornalistas e conta com estúdios, sala de conferência e espaço para entrevistas. A área destinada ao comércio terá 7.064 m2, abrangendo tanto o interior como a esplanada externa. Já a cobertura receberá placas fotovoltaicas capazes de captar energia solar e transformá-la em energia elétrica, que será lançada na rede de distribuição da Cemig. A quantidade de energia gerada será suficiente para atender a cerca de 1.200 residências de médio porte.

Fonte: Agência Minas

Anúncios

Governo de Minas: Anastasia participa de lançamento do livro “A Execução Penal à Luz do Método Apac”

Para governador, resultados da metodologia de recuperação são muito melhores do que os alcançados pelas instituições prisionais tradicionais

Omar Freire/Imprensa MG
Anastasia recebe livro das mãos do presidente do TJMG, desembargador Cláudio Costa
Anastasia recebe livro das mãos do presidente do TJMG, desembargador Cláudio Costa

O governador Antonio Anastasia participou, nesta sexta-feira (16), no auditório da Unidade Raja Gabaglia do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), do lançamento do livro A Execução Penal à Luz do Método APAC. Organizado pela desembargadora Jane Ribeiro Silva, a publicação tem prefácio do governador Anastasia, posfácio do desembargador Joaquim Alves de Andrade e artigos de 23 advogados, juízes, procuradores e desembargadores de Justiça.

O objetivo do livro é divulgar o método da Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac) para recuperar e ressocializar presos que cumprem pena nas penitenciárias do país e que se tornou referência para a Lei de Execução Penal brasileira. As Apacs se tornaram importantes instrumentos para desafogar o sistema prisional.

O presidente do TJMG, desembargador Cláudio Costa, entregou um exemplar do livro ao governador Anastasia. Também participaram da solenidade, o presidente do Conselho da Apac, juiz Paulo Antônio de Carvalho, o segundo vice-presidente do TJMG, Joaquim Herculano Rodrigues, entre outras autoridades.

Antonio Anastasia classificou como fato memorável a organização e publicação do livro. “Há alguns anos, muitos duvidavam das ações do método Apac. Hoje, pelo esforço da doutora Jane e dos autores deste livro, já temos uma doutrina do método Apac. Temos de apostar e investir em uma metodologia muito mais racional, com resultados muito melhores de recuperação do que os das instituições prisionais tradicionais. A publicação desta obra é o reconhecimento publico de que estamos no caminho certo com reconhecimento judicial e da sociedade”, afirmou.

Apac

As unidades Apac funcionam como albergues, em que os condenados são mantidos em regime semiaberto. As ações de recuperação e ressocialização são baseadas na participação da comunidade, no trabalho, religião, na assistência jurídica e de saúde, na valorização humana e no apoio da família.

Em Minas, existem 36 unidades Apac. A primeira experiência foi implantada em 1986, em Itaúna, e hoje é reconhecida nacionalmente como modelo na recuperação de condenados. Desde 2003, o Governo de Minas celebrou 36 convênios com as Apacs, sendo nove para construção e 27 para manutenção e despesas, totalizando 2.164 vagas mantidas com verbas do Estado. Cumprem pena em Apacs 1.556 recuperandos. Em 2011, o Governo de Minas investiu R$ 15,2 milhões na manutenção e construção de unidades. Este ano, a previsão de investimentos é de R$ 16 milhões.

As Apacs conveniadas estão localizadas nos municípios de Alfenas, Araxá, Arcos, Campo Belo, Caratinga, Frutal, Governador Valadares, Inhapim, Itajubá, Itaúna, Ituiutaba, Januária, Lagoa da Prata, Leopoldina, Machado, Manhuaçu, Nova Lima, Paracatu, Passos, Patrocínio, Perdões, Pirapora, Pouso Alegre, Rio Piracicaba, Sacramento, Santa Bárbara, Santa Luzia, Santa Maria do Suaçuí, São João del-Rei, Sete Lagoas, Uberlândia e Viçosa.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Secretaria de Estado de Educação divulga balanço da paralisação dos professores

Mais de 97% dos professores da rede estadual trabalharam normalmente nos últimos três dias

Divulgação/SEE MG
Durante o auge da paralisação mais de 97% dos professores das escolas estaduais de Minas Gerais estavam dentro da sala de aula
Durante o auge da paralisação mais de 97% dos professores das escolas estaduais de Minas Gerais estavam dentro da sala de aula

As atividades pedagógicas e ações programadas transcorreram dentro da normalidade na grande maioria das escolas da rede estadual de ensino de Minas Gerais nos últimos três dias (14, 15 e 16 de março), período da paralisação nacional convocada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ensino (CNTE). Levantamentos oficiais feitos pela Secretaria de Estado de Educação (SEE) indicaram o seguinte quadro de paralisação em todo o Estado:

14/03 (quarta-feira):  Das 3.779 escolas da rede estadual, 30 pararam totalmente e outras 212 foram afetadas parcialmente pela paralisação, o que corresponde a percentuais de 0,79% e 5,6%, respectivamente. Dos 188.938 professores da rede, 2.187 — ou 1,16% do total — aderiram à paralisação.

15/03 (quinta-feira):  Das 3.779 escolas da rede estadual, 55 (1,46%) encontravam-se totalmente paradas e 417 (11%) parcialmente paralisadas. Entre os 188.938 professores, 4.512 (2,39%) aderiram ao movimento convocado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE). As informações estão detalhadas no site oficial da Secretaria de Estado de Educação

16/03 (sexta-feira):  Das 3.779 escolas da rede estadual, 32 pararam totalmente e outras 437 foram afetadas parcialmente pela paralisação, o que corresponde a percentuais de 0,84% e 11,56%, respectivamente. Dos 188.938 professores da rede estadual, apenas 4.711 — ou 2,49% do total — aderiram à paralisação.

Ou seja: durante o auge da paralisação mais de 97% dos professores das escolas estaduais de Minas Gerais estavam dentro da sala de aula!

As informações estão detalhadas no site oficial da Secretaria de Estado de Educação e podem ser acessadas por meio do seguinte link:

https://www.educacao.mg.gov.br/imprensa/noticias/2771-mais-de-97-dos-professores-da-rede-estadual-de-minas-trabalharam-normalmente-nesta-quinta-feira)

“O Governo de Minas manteve abertas todas as escolas da rede. Nós respeitamos o direito de greve, mas garantimos as condições de trabalho aos professores que quiseram dar aulas. Além disso, a paralisação nacional foi chamada pelos professores, portanto os demais servidores trabalharam normalmente”, afirma a secretária de Estado de Educação de Minas Gerais, Ana Lúcia Gazzola.

Transparência

A Secretaria de Estado de Educação (SEE) tem um compromisso de divulgar com rigor e transparência todas as informações relativas à paralisação de professores. A sociedade, em especial as famílias dos alunos da rede pública, tem o direito de conhecer a realidade e o alcance das paralisações. Nesse sentido, causam profunda estranheza os números apresentados oficialmente pela direção do Sind-UTE, dando conta de que 35% das escolas estaduais paralisaram suas atividades nos últimos três dias.

Honrando o compromisso com a transparência e a realidade dos fatos, o governo de Minas reitera que a paralisação atingiu, no seu auge, apenas 2,49% dos professores da rede estadual, e convida o Sind-UTE a apresentar a relação das 1.322 escolas estaduais (que correspondem a 35% do número de escolas) que teriam paralisado suas atividades nos últimos três dias. Informações sobre o funcionamento da rede escolar são fundamentais para milhares de famílias e a sociedade tem direito de saber a verdade.

Fonte: Agência Minas

Gestão da Saúde: Ginástica para Todos ganha adesão de adultos e jovens de Diamantina

Governo de Minas já investiu R$ 2,5 milhões no programa, beneficiando 119 municípios

José Carlos Paiva/Secom
A dona de casa, Maria José Pereira entende que a prática de exercícios físicos deve ser incentivada à população de todas as faixas etárias
A dona de casa, Maria José Pereira entende que a prática de exercícios físicos deve ser incentivada à população de todas as faixas etárias

A iniciativa do Governo de Minas em estabelecer parceria com as prefeituras de todas as regiões do Estado, com o objetivo de incentivar e criar oportunidades para a prática de atividades físicas e de lazer orientada em espaço público, está sendo bem aceita nos municípios já contemplados pelo Programa Ginástica para Todos. Coordenado pela Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude (Seej) em parceria com a Federação Mineira de Ginástica (FMG), o programa ganhou em Diamantina, no Vale do Jequitinhonha, a adesão de crianças e jovens, além de adultos que por iniciativa própria ou por recomendação médica estão buscando alternativas para ter uma vida mais saudável.

A instalação de um conjunto de oito equipamentos na Praça Sagrado Coração, próxima ao Largo Dom João, no centro de Diamantina, agradou o comerciante Oliveira Rodrigues dos Santos, 69 anos. Diariamente, preferencialmente nos finais de tarde, o comerciante utiliza os equipamentos para a prática de exercícios físicos em substituição a quatro quilômetros de caminhada que fazia anteriormente.

“Fazer exercícios utilizando os equipamentos instalados na praça tem me proporcionado melhor qualidade de vida. Isso porque movimento todas as partes do corpo e me sinto melhor, tanto no que se refere à condição física como a disposição para continuar trabalhando. Estou satisfeito com a iniciativa do Governo do Estado, uma vez que é preciso incentivar a população a ter uma vida saudável”, observa o comerciante.

Por recomendação médica, a dona de casa Maria José Alves Pereira, de 56 anos, também passou a utilizar os equipamentos do Programa Ginástica para Todos para a prática de exercícios físicos. Diariamente, ela aproveita os passeios de finais de tarde com o neto Thiago Augusto para praticar exercícios físicos.

Maria José revela que no início deste ano, durante viagem ao Nordeste, sentiu-se mal e ao procurar um cardiologista tomou conhecimento de que está com problemas de pressão alta. Logo que retornou a Diamantina, obteve a confirmação de um médico de que está com a pressão alta e, aliado ao uso de medicamentos, foi orientada a praticar exercícios físicos.

“Com a instalação dos equipamentos do Programa Ginástica para Todos em espaço público, tenho mais facilidade para seguir as recomendações médicas, aliando a prática de exercícios físicos com a natação que já vinha praticando anteriormente. Aproveito os finais de tarde para, desde cedo, incentivar meu neto a ter uma vida saudável. Afinal, a obesidade infantil tem se tornado um problema de saúde pública”,  diz Maria José.

A contabilista Adenilse de Fátima Ribeiro também elogia o Programa Ginástica para Todos, iniciativa que o Governo de Minas tem procurado difundir no Estado em parceria com as prefeituras. Ela destaca o fato do Programa aliar campanhas de saúde à instalação de equipamentos de ginástica em ambientes públicos e diz que ele tem funcionado como um importante estímulo para que a população passe a praticar exercícios físicos com regularidade. “Muitas pessoas não têm condições financeiras para pagar uma academia de ginástica e, com os equipamentos instalados em praças públicas, basta disposição para que crianças, jovens e adultos pratiquem exercícios com regularidade”, conclui Adenilse.

Equipamentos já foram instalados em 119 municípios

Lançado em setembro de 2011, inicialmente, o Programa Ginástica para Todos envolve 119 municípios. Foram entregues até agora 124 conjuntos de equipamentos. Cada um deles custa em torno de R$ 16,8 mil e contém oito aparelhos para prática de diferentes exercícios. Do total de municípios, 91 receberam dois equipamentos específicos para deficientes físicos. Ao todo, o Governo de Minas já investiu R$ 2,5 milhões no programa.

O Governo, que espera uma média de cinco mil atendimentos por mês nas praças de esportes, repassa aos municípios os aparelhos e uma placa que explica como utilizá-los. Às prefeituras cabe, em contrapartida, a contratação de profissionais para a orientação da prática esportiva.

“O lançamento desse projeto reflete com clareza e de forma inquestionável o compromisso do Governo do Estado com o desenvolvimento do esporte em todo o território mineiro”, avalia o secretário de Estado de Esportes e da Juventude, Braulio Braz. Ele explica que “o projeto foi concebido para incentivar a prática regular de atividade física e da convivência solidária; a adoção de um estilo de vida ativo e saudável por crianças, jovens, adultos e idosos, proporcionando o aumento da qualidade de vida dos mineiros de todas as idades”.

Fonte: Agência Minas

 

Governo de Minas: Unesco-Hidroex vai implementar Educação para Águas na Comunidade de Países de Língua Portuguesa

Acordo foi assinado no 6º Fórum Mundial da Água, em Marselha, na França

Divulgação/Sectes
Representantes da Comunidade de Países de Língua Portuguesa assinaram, na França, acordo para melhoria da gestão de recursos hídricos
Representantes da Comunidade de Países de Língua Portuguesa assinaram, na França, acordo para melhoria da gestão de recursos hídricos

Com o apoio do Unesco-Hidroex, a Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) irá aperfeiçoar a sua formação para melhorar a gestão dos recursos hídricos. Reunidos no 6º Fórum Mundial da Água, em Marselha, os diretores gerais da água da CPLP assinaram acordo que prevê a implementação, em curto prazo, das ações de educação para águas promovidas pelo Unesco-Hidroex.

“Este é um documento produzido em uma reunião que o Hidroex participou, na qual os diretores de água dos países da CPLP definiram que cada um deles será o ponto focal encarregado das articulações – via CPLP ou bilateral – necessárias para o desenvolvimento de um programa de educação para as águas em cada um dos países. Nós temos o compromisso de trabalhar com os países de língua portuguesa, portanto, executaremos parte do programa, e alguns cursos serão oferecidos em parceria com o Instituto de Educação para Água (IHE) da Unesco, que orienta a implantação pedagógica do Hidroex”, explicou o presidente do Unesco-Hidroex, Octávio Elísio.

A assinatura aconteceu nesta sexta-feira (16) no Pavilhão Brasil do 6º Fórum Mundial da Água, evento que reúne mais de 140 países na busca por uma melhor gestão mundial dos recursos hídricos. Além do diretor da Agência Nacional de Águas (ANA), Vicente Andreu, que será o ponto focal no Brasil, assinaram o acordo dirigentes da água em Portugal, São Tomé e Príncipe, Guiné-Bissau e Cabo Verde. O documento será repassado aos responsáveis em Angola, Moçambique e Timor Leste, ausentes no Fórum.

A iniciativa de implantar um programa de educação para águas é a ação inicial prevista no Plano de Formação da CPLP em Recursos Hídricos, que será encaminhado para aprovação oficial aos ministros da CPLP responsáveis pela gestão desses recursos nos seus países.

No acordo assinado pela CPLP, o Unesco-Hidroex está encarregado de atender um ou dois formandos, por país, nos seus cursos de formação. Para viabilizar todas as ações, o Brasil, por meio da ANA, irá complementar o fundo especial da CPLP de 80 mil euros, disponibilizados por Portugal, com uma contribuição de 80 mil dólares. Cada um dos países da comunidade receberá, ainda, um valor adicional de 100 mil dólares para domínio da transferência de tecnologia em recursos hídricos.

Educação para as Águas

O Hidroex é o único centro da Unesco na América Latina dedicado à excelência em águas. Criado em 2009 pelo Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), o Hidroex conduz projetos de capacitação e formação em gestão de recursos hídricos com o apoio pedagógico do Instituto de Educação para Água (IHE) da Unesco.

Um projeto de destaque é a Floresta Escola, que já identificou novas espécies de plantas e animais na região de cerrado onde está localizada a sede da instituição, em Frutal, no Triângulo Mineiro. A estrutura do Hidroex, com laboratórios, salas multimídias e outras comodidades, oferece também cursos de educação a distância e iniciativas de educação para as águas no ensino básico local, com o objetivo de mudar o comportamento de crianças, adolescentes e adultos.

Em parceria com 12 universidades federais e privadas, além de diversas centros de pesquisa e desenvolvimento como a ANA, a Embrapa e a Cousteau Society, o Unesco-Hidroex está implementando a Cidade das Águas, um complexo que reúne instituições nacionais e internacionais no mesmo ambiente interativo focado em educação, água e pesquisa.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Fapemig libera recursos para institutos nacionais de ciência e tecnologia

Projetos contemplados receberão, ao todo, recursos da ordem de R$ 10,4 milhões

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) libera a partir desta sexta-feira (16) recursos para a continuidade das pesquisas dos três primeiros Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs) de Minas Gerais que passaram pela avaliação do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Os projetos contemplados são: Medicina Molecular, Nano-biofarmacêutica e Estruturas Inteligentes para Inovação em Engenharia. Eles receberão, ao todo, R$ 10,4 milhões, sendo que a Fapemig investirá R$ 4,6 milhões, a Petrobrás R$ 1,3 milhão e o restante será financiado pelo CNPq.

Todos os 13 INCTs de Minas Gerais aprovados no primeiro edital do programa, lançado pelo CNPq em 2008, receberão financiamento ao longo de cinco anos, conforme previsto, pois foram avaliados com sucesso em 2010 tanto no seminário local quanto no nacional. Como decorrência da avaliação nacional de todos os projetos, em 2011, o Programa dos INCTs foi analisado pelo Comitê do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), que decidiu por sua continuidade.

Por terem sido os primeiros a iniciarem suas atividades no Estado, os três INCTs citados apresentaram suas propostas para continuidade dos projetos ao longo dos próximos dois anos. Estas propostas foram analisadas por consultores ad-hoc e aprovadas pelo CNPq.

Seguindo os prazos previstos, todos os outros dez INCTs de Minas Gerais estão passando por procedimento similares e, ainda no primeiro semestre de 2012, devem ter seus processos prorrogados e novos investimentos vão garantir a continuidade do Programa.

INCTs

O Programa INCTs foi lançado em 2008 pelo CNPq que, com recursos próprios e de parceiros, entre eles, a Fapemig destinou mais de R$ 600 milhões a grupos de pesquisa em todo o país, possibilitando a formação de 123 INCTs. O programa tem o objetivo de mobilizar e agregar, de forma articulada, os melhores grupos de pesquisa em áreas estratégicas para o Brasil, além de impulsionar a pesquisa científica básica e estimular o desenvolvimento da pesquisa científica e tecnológica de ponta.

Em Minas Gerais, são 13 INCTs, que congregam universidades e centros de pesquisas em atividades voltadas para áreas específicas do conhecimento. No primeiro investimento, os INCTs mineiros receberam R$ 72 milhões, sendo metade proveniente da FAPEMIG e metade do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Os recursos vindos da Fapemig foram pagos em três parcelas: em 2009, 2010 e 2011, totalizando R$ 36 milhões.

Além da Fapemig, o Programa do CNPq tem como parceiros a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), o Ministério da Saúde (MS), o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e as Fundações de Amparo à Pesquisa do Amazonas (Fapeam), do Pará (Fapespa), de São Paulo (Fapesp), do Rio de Janeiro (Faperj) e de Santa Catarina (Fapesc).

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: governo de Minas realiza seminário sobre Chuvas e Desastres Urbanos

Ouro Preto recebe evento que vai disseminar informações, tecnologias e ações bem sucedidas para minimização e mitigação de desastres naturais

Para buscar meios que minimizem tragédias decorrentes do aumento na ocorrência de enchentes urbanas, deslizamentos e quedas de encostas causadas por grandes volumes de chuva, o Governo de Minas, por meio do Centro Internacional de Educação, Capacitação e Pesquisa Aplicada em Água Unesco-Hidroex, promove, nos dias 20 e 21 de março, na cidade de Ouro Preto, região Central do Estado, o Seminário Internacional Chuvas e Desastres Urbanos. O evento será realizado em parceria com a Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop).

O objetivo do evento é atualizar conceitos e técnicas referentes à prevenção de desastres urbanos causados por eventos climáticos extremos, às estratégias geotécnicas de proteção de encostas e ao replanejamento das ocupações de encostas e margens de rios em cidades. O seminário também vai abordar as questões relativas a enchentes, como alertas e logísticas de ação e socorro durante desastres urbanos.

O seminário destina-se, principalmente, a gestores municipais e estaduais, defesa civil, companhias de abastecimento público e de geração de energia, órgãos de fiscalização, representantes de Comitês de Bacias Hidrográficas e comunidade acadêmica.

A abertura do seminário contará com a participação do secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues; o presidente do Unesco-Hidroex, Octávio Elísio Alves de Brito; o reitor da Ufop, João Luiz Martins; e o prefeito de Ouro Preto, Ângelo Osvaldo de Araújo Santos.

O destaque da programação é a palestra do pesquisador do Laboratório de Riscos Ambientais do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), Agostinho Tadashi Ogura, que vai abordar o tema “Os desafios do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas e Desastres Naturais (Cemaden), para redução de risco de desastres e deslizamentos no Brasil”.

O seminário também vai contar com participação da pesquisadora italiana do Instituto Unesco-IHE (Delft-Holanda), LuigiaBrandimarte, que fará palestra sobre “Enchentes urbanas: novas oportunidades, incerteza e gestão de risco”.

O evento se encerra com uma Mesa Redonda para discutir os principais temas abordados durante o seminário.

Clique aqui para ver a programação completa do seminário (Arquivo PDF).

Evento: Seminário Chuvas e Desastres Urbanos

Dia: 20 e 21de março

Horário: 9h

Local: Centro de Artes e Convenções da Ufop (rua Diogo de Vasconcelos, 328 – Pilar, Ouro Preto)

Fonte: Agência Minas