• Agenda

    fevereiro 2012
    S T Q Q S S D
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    272829  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Fernando Henrique Cardoso diz que Serra tomou atitude correta ao lançar candidatura à prefeitura de São Paulo

PSDB fortalece oposição

O anúncio de que José Serra vai concorrer à Prefeitura de São Paulo fortalece a oposiçãoe acende a luz vermelha no PT. O PSDB que quer Aécio Neves como nome do partido para disputar a presidência em 2014 começa deixar bem definida a estratégia para acabar com hegemonia do PT.

Fonte: Gustavo Chacra – Correspondente Nova York – O Estado de S.Paulo

Para FHC, disputa em SP ‘revitaliza’ Serra e não o tira do páreo presidencial

Ex-presidente acha correta decisão do tucano de candidatar-se à Prefeitura; ‘Não significa que ele não possa ser outra coisa’

 candidatura de José Serra à Prefeitura de São Paulo permitirá a ele “voltar à cena política com força” e foi a decisão mais adequada para o ex-governador e para o PSDB, afirmou ontem o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso em entrevista exclusiva ao Estado. “Dá a chance para o partido ganhar e dá a ele uma revitalização política”, analisou o ex-presidente.

Segundo FHC, a eleição para prefeito não significa que o ex-governador abandona o projeto de disputar a Presidência no futuro. “Política é uma coisa muito dinâmica. Tem sempre a cláusula de prudência. Política não é uma coisa em que os horizontes se fecham”, disse, ao comentar sobre a possibilidade de o tucano, mais uma vez, deixar um cargo para se candidatar a outro, como aconteceu quando era prefeito e governador de São Paulo.

O ex-presidente falou com o Estado em Nova York, onde lidera uma comitiva de 12 CEOs de empresas brasileiras ligadas à Comunitas, entidade criada por Ruth Cardoso para incentivar o investimento social corporativo.

O anúncio da candidatura de José Serra à Prefeitura não esvazia as prévias do PSDB?
Não estou no Brasil e não acompanhei de perto esta evolução. Quem está coordenando é o governador Geraldo Alckmin. Agora, o peso eleitoral do Serra é de tal magnitude que eu acho que o partido vai se ajustar à realidade política.

Mas não faltam caras novas no PSDB? Afinal, há anos Serra e o Alckmin se revezam em candidaturas em São Paulo. O PT tenta essa renovação agora com Fernando Haddad.
As prévias foram uma tentativa nesta direção. Mas quando você tem alguém com a densidade política do Serra, que se disponha a ser candidato a prefeito, do ponto de vista do PSDB há uma importância estratégica porque existe realmente viabilidade de ganhar São Paulo.

O sr. mencionou que o senador Aécio Neves (MG) é o candidato óbvio do PSDB para 2014.
Foi uma pergunta feita pela revista The Economist: quem é o candidato óbvio? Eu respondi que o Serra vai sair candidato, não vai desistir. E eles perguntaram quem seria o outro. É o Aécio. É uma coisa que todo o mundo sabe. São os dois que estão despontando com mais força.

Mas com o Serra se candidatando a prefeito…
Abre espaço para uma outra candidatura para presidente. Agora, sempre tem que colocar aquela cláusula de prudência. A política é muito dinâmica. O Serra pode ganhar ou pode perder. Nos dois casos, o fato de ele ser candidato agora reforça a presença dele como um líder. Todo líder político, enquanto quiser se manter ativo na política, tem de ter a expectativa de poder. Tem que ser candidato. Eu, por exemplo, quando deixei a Presidência, disse que não seria mais candidato a nada e não fui. Disse que estava saindo de cena. No começo, as pessoas não acreditaram. Como não sou ingênuo, ao tomar esta decisão, estava mesmo saindo de cena. Para quem não tomou esta decisão ainda, a melhor coisa a fazer é se candidatar. Você pode se candidatar em vários níveis. O Serra, ao tomar a decisão de se candidatar (para a Prefeitura), volta à cena política com força. Onde ele é necessitado neste momento? Onde o partido o vê com bons olhos neste momento? É aí (na Prefeitura). Isso significa que amanhã ele não pode ser outra coisa? Não.

Mas não pega mal para o Serra, que já foi prefeito uma vez e saiu para se candidatar (o tucano deixou a Prefeitura em 2006, para disputar a Presidência, e o governo do Estado, em 2010, para mais uma vez entrar na disputa presidencial)?
Ele vai tomar as precauções devidas porque ele tem de ganhar a eleição. Provavelmente ele vai reafirmar a disposição dele (de permanecer na Prefeitura). Mas não vi, não falei com ele. Política não é uma coisa em que o horizonte se fecha. De repente, o que estava fechado se abre. Acho que a decisão do Serra foi a mais adequada neste momento para ele e para o partido. Dá a chance para o partido ganhar e dá a ele uma revitalização política.

Mas para a Presidência, o Serra e o Aécio continuam sendo os dois nomes fortes do PSDB?
Eu acho que sim.

DER instala mais sete radares em rodovias estaduais de diversas regiões do Estado

Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG) colocará em operação mais sete novos radares em rodovias estaduais em diversas regiões do Estado, a partir de zero hora desta sexta-feira (24).

Dois equipamentos passam a operar na MGC-367, nos quilômetros 587,5 e 582,8, próximos ao município de Diamantina, no Vale do Jequitinhonha. Na região Central, em Curvelo, serão instalados dois novos equipamentos: o primeiro na AMG-910, no quilômetro 9,4, e o outro na MGC-259, quilômetro 558,8.

No Triângulo Mineiro, em Uberlândia, haverá um equipamento de controle de velocidade na BR-452, quilômetro 175,7. E a região Sul de Minas receberá dois radares, que passam a operar na MG-290, nos quilômetros  0,1 e 1,5, em Pouso Alegre. A velocidade máxima permitida para todos os radares é de 60Km por hora.

A implantação dos novos radares é uma das ações previstas no Programa Estruturador de Aumento da Capacidade de Segurança dos Corredores de Transporte (Proseg) da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop), cujo objetivo é aumentar a segurança nas rodovias estaduais mineiras. Com a implantação destes sete novos equipamentos, as estradas mineiras agora contam com 218 radares em operação.

O local com maior número de radares é a Região Metropolitana de Belo Horizonte, com 43 unidades. A região Central possui outros 40. E a Zona da Mata, 42, sendo que 16 deles estão nas vias de responsabilidade da 5ª Coordenadoria Regional do DER-MG, localizada em Ubá.

Estudo técnico

Os radares são instalados pelo DER-MG após elaboração de estudo técnico e implantação de projeto específico de sinalização. Os equipamentos só entram em operação depois de aferidos pelo Instituto de Pesos e Medidas do Estado de Minas Gerais (Ipem-MG), órgão credenciado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normatização e Qualidade Industrial (Inmetro), e em conformidade com as determinações do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

DER dá dicas para motoristas que vão pegar estrada no Carnaval

Os motoristas que vão pegar a estrada no feriadão devem ficar atentos às condições das estradas para checar se há alguma interrupção ou obra. O Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG) disponibiliza três canais para os usuários consultarem sobre as vias sob sua jurisdição, as MGs: o site http://www.der.mg.gov.br; o telefone 155, opção 6, para quem ligar de telefone fixo, e o número (31) 3303-7999, para quem fizer a ligação de um aparelho celular ou de outros estados.

Com o objetivo de proporcionar segurança aos motoristas e passageiros nas rodovias estaduais mineiras, o DER-MG vai restringir, no feriado de Carnaval, a circulação nos trechos rodoviários de pistas simples das Combinações de Veículos de Carga (CVC), das Combinações de Transporte de Veículos (CTV) e das cargas indivisíveis, nos dias 17 (sexta-feira) e 21 (terça-feira) de 16 às 24 horas e nos dias 18 (sábado) e 22 (quarta-feira) de 6 às 12 horas.

Durante o feriado, o DER-MG permanecerá em regime de plantão em suas 40 coordenadorias regionais, com técnicos mobilizados para deslocamento ao local o mais rapidamente possível. Em no máximo 24 horas, dependendo do tipo de ocorrência, homens e máquinas vão providenciar a liberação do tráfego, removendo obstáculos, implantando desvios ou sinalizando rotas alternativas.

Rodovias estaduais

O acesso ao Sul da Bahia, um dos muitos destinos procurados por quem quer curtir o Carnaval, principalmente para os mineiros que partem das regiões metropolitanas de Belo Horizonte, Rio Doce, Jequitinhonha e Mucuri -, a BR-418, atualmente delegada ao DER-MG, exige a atenção dos motoristas nos quilômetros 12, 24, 70 e 91, onde o tráfego está em meia pista.

Para quem tem como destino Ouro Preto, o trecho da MG-262, que liga a cidade a Ponte Nova, nos quilômetros 46 e 47 o trânsito está em meia pista devido a erosões no aterro, mas os locais estão sinalizados e o tráfego está fluindo normalmente. No segmento Ouro Branco – Ouro Preto, na chegada de Saramenha, existem algumas quedas de barreira, mas elas já estão sendo retiradas e o tráfego está normal.

Na MG-050, que dá acesso ao Sudoeste do Estado e à represa de Furnas, e na BR-383, rodovia federal delegada ao DER-MG, que dá acesso, pela BR-040, a São João del-Rei e Tiradentes, o trânsito está normal. As rodovias estaduais que dão acesso à Diamantina também estão em boas condições de tráfego. Na Zona da Mata, área muito atingida pelas últimas chuvas, a MG-285, que liga Cataguases ao entroncamento da BR-120, sentido Leopoldina, a Ponte Camargos, sobre o Rio Pomba, está interditada. O DER-MG já iniciou os trabalhos de recuperação e o tráfego está sendo feito a partir do entrocamento da MG-285, passando pela MGC-120, entroncamento com a MG-447 até Cataguases.

RMBH

Na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), as MGs 010, 020 e 030 vão exigir a atenção dos motoristas. A MG-010, que vai até a Serra do Cipó, está com tráfego normal. O único ponto de ocorrência é próximo a Vespasiano, na pista lateral, sem haver interferência no trânsito da pista principal da rodovia. No acesso a Santa Luzia, pela MG-020, Km 13,5, há uma erosão na pista, que se encontra sinalizada e com as obras de recuperação já em fase de execução.

Na rodovia MG-030, no trecho entre o viaduto da rede ferroviária (Belo Horizonte) até Nova Lima, os problemas atuais, nos quilômetros 14, 18 e 27, foram provocados pelo período de chuvas intensas, ocorridas em janeiro deste ano. Desde 2002, o trânsito neste segmento foi beneficiado e ganhou mais qualidade com a obra de duplicação executada pela Prefeitura de Nova Lima. Em 2010, o trecho foi incluído dentro do Programa de Recuperação e Manutenção Rodoviária (Pro-MG) do DER-MG.

No quilômetro 14 houve o abatimento da pista direita, provocado por infiltração de água do lençol freático, ocasionando o rompimento de aterro e a necessidade de desviar o tráfego para a pista da esquerda, sentindo Belo Horizonte. O DER-MG já concluiu os estudos de campo – topográficos e geotécnicos -, e, no momento, realiza projeto de engenharia. A expectativa da conclusão desta fase é para o dia 29 de fevereiro.

No quilômetro 27, houve o rompimento de um aterro provocado. O local está em meia pista e já foram concluídos os estudos técnicos para elaboração de projeto de engenharia que se encontra em andamento. No quilômetro 18, o abatimento da pista do lado direito deixou o tráfego em meia pista e as obras de recuperação já foram iniciadas no dia 13 deste mês.

Federações empresariais vão atuar como correspondentes bancários do BDMG

Em solenidade realizada nesta quinta-feira (16), em Belo Horizonte, o presidente do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), Matheus de Carvalho, assinou contrato de parceira com as Federações das Associações Comerciais e Empresarias (Federaminas), do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio), dos Contabilistas (Fecon) e das Indústrias (Fiemg), abrindo limite potencial para que os sindicatos, associações e regionais filiados a essas instituições possam trabalhar como correspondentes bancários do BDMG.

Em seu pronunciamento, Matheus de Carvalho disse que o momento é importante para o banco, pois, a partir da assinatura dos contratos, “o BDMG tem mais condições de cumprir sua meta de levar crédito para o empresário mineiro, onde quer que ele esteja”. O objetivo é criar uma rede para cobrir todo o Estado. “Já estamos trabalhando com as cooperativas de crédito e, a partir de agora, com as federações, podemos levar nossas linhas de financiamento e condições adequadas para todos os municípios. Dentro de um ou dois anos, espero estar aqui novamente para comemorar os resultados dessas parcerias”, afirmou.

O presidente da Fecomércio Minas, Lázaro Luis Gonzaga, lembrou a importância da integração das entidades patronais com o Governo de Minas, “fortalecendo a economia mineira” e dando oportunidade aos empresários de todas as regiões. Rogério Marques Noé, presidente da Fecon, disse que “os contabilistas já trabalham levando as soluções financeiras do BDMG para os empresários no interior” e que, agora, a oportunidade de trabalhar como correspondente bancário “é um marco desta parceria”.

Já Wander Luiz Silva, presidente da Federaminas, disse que “é muito bom ver à frente do BDMG um executivo que conhece e entende as demandas das micro e pequenas empresas”. “Esse convênio já nasce forte, porque todas essas federações têm muitas entidades filiadas. Com certeza, a partir de agora, o dinheiro estará á disposição de todas as empresas”, disse. Olavo Machado Júnior, presidente da  Fiemg, falou sobre a importância  da congregação de forças das classes empresariais. “Aqui em Minas temos um banco de desenvolvimento que neste momento fortalece a nossa união. Vamos trabalhar juntos pelo fortalecimento de Minas Gerais”, conclamou.

Maior alcance

A Fecomércio Minas atua em todas as regiões do Estado, representada por 29 sindicatos filiados e 20 sindicatos conveniados. A Fiemg, por sua vez, atua em 11 regionais estrategicamente distribuídas em Minas e a ela estão filiados mais de 130 sindicatos. A Federaminas congrega mais de 400 associações comerciais em diversas regiões mineiras. A Fecon congrega cerca de 50 mil contabilistas em seus 29 sindicatos filiados.

O projeto Correspondente Bancário BDMG foi lançado em 2011, inicialmente direcionado às cooperativas de crédito. Já são, hoje, 44 contratadas e treinadas, que chegam a 200 municípios de todas as regiões. Agora, as federações passam a desempenhar também  o papel de Correspondente Bancário BDMG, podendo transferir esta prerrogativa para seus sindicatos filiados e conveniados, associações e regionais, sempre com a anuência e o acompanhamento das equipes do BDMG. Contratos com outras entidades parceiras serão firmados nos próximos dias para que o objetivo do banco, de estar cada vez mais presente em Minas e mais próximo de seu cliente, seja alcançado.

Eike Batista confirma investimento da Foxconn em Minas

Desenvolvimento em Minas

FonteLino Rodrigues – O Globo

Eike anuncia que nova fábrica da Foxconn terá sede em Minas Gerais

BNDES teria interesse no negócio. Para ONG, tédio causou suicídios na China

SÃO PAULO e PEQUIM. O empresário Eike Batista, dono do grupo EBX e homem mais rico do país, disse ontem que a fábrica de telas sensíveis ao toque que será montada em sociedade com a taiwanesa Foxconn terá sede em Minas Gerais. Segundo ele, que não especificou a cidade, os estudos estão em fase adiantada e, além da EBX e da Foxconn, o BNDES mostrou interesse no negócio. O investimento previsto é de US$ 2,5 bilhões.

Eike não deu detalhes sobre o montante que será investido pelo que ele chamou de consórcio brasileiro. Mas disse que os brasileiros terão uma participação de 60% no empreendimento. Para ele, os atuais parceiros são suficientes, embora não tenha descartado outros investidores.

– Por enquanto, nós (EBX) e a Foxconn estamos tocando esse negócio. O BNDES já disse que quer entrar – afirmou Eike, antes de participar do evento CEO Conference, organizado pelo BTG Pactual para investidores.

Eike contou que na conversa que teve com o diretor-executivo da Apple, Tim Cook, no início do mês, a parceria com a maior fabricante mundial de componentes eletrônicos foi aprovada. Além de ter ficado feliz com a sociedade, Cook teria dito que, em breve, montará lojas no Brasil.

– Ele (Cook) me disse que ficou muito feliz em saber que estamos fazendo essa parceria com a Foxconn – disse Eike, lembrando que todo o esforço da taiwanesa e de outras multinacionais que estão se instalando no Brasil é para fugir das alíquotas de importação.

O projeto da Foxconn no Brasil, anunciado no ano passado, prevê US$ 12,5 bilhões em investimentos no país. No Brasil desde 2003, a empresa taiwanesa possui quatro fábricas em território brasileiro e, além da Apple, produz equipamentos para multinacionais como Sony, Nokia e Dell. As telas que serão produzidas na unidade de Minas Gerais, afirmou Eike, não serão destinadas apenas à Apple.

Mas as condições de trabalho nas fábricas chinesas onde iPads e iPhones são produzidos são melhores do que em unidades têxteis e demais instalações na China, segundo uma associação sem fins lucrativos que investiga o assunto. Auret van Heerden, presidente da Fair Labor Association (FLA), não apresentou conclusões imediatas, mas assinalou que tédio e alienação podem ter contribuído para o estresse que levou alguns funcionários da Foxconn ao suicídio.

A FLA estuda as condições de trabalho nos oito maiores fornecedores da Apple na China, após relatos de suicídios, uma explosões e condições de escravidão envolvendo a Foxconn. Após as primeiras visitas à empresa – que fabrica 70% dos produtos Apple – , Heerden disse que as instalações são de primeira classe e que as condições físicas são bem acima da média.

“Fiquei surpreso ao entrar no pátio da Foxconn, quão tranquilo ele é comparado a uma fábrica de roupas”, disse. “Então os problemas não envolvem o ambiente nocivo de uma unidade têxtil. É mais uma questão de monotonia, tédio e, talvez, alienação.”

Além da Foxconn, investigadores da FLA – que lida com suicídios na China desde os anos 1990 – visitarão instalações, como de Quanta, Pegatron e Wintek.

(*) Com agências internacionais

Gestão Aécio e Anastasia: Redução da pobreza em Minas é mais intensa que a média brasileira, diz Ipea

Gestão Eficiente, Gestão em Minas

Fonte: Marina Rigueira – Estado de Minas

Redução da pobreza em Minas é mais intensa que a média brasileira, diz Ipea

Minas Gerais vem reduzindo os índices de pobreza e desigualdade em ritmo maior do que outros estados do Sudeste e do que a média brasileira. No entanto, possui apenas 9,3% do Produto Interno Bruto (PIB) do país e 10,3% da população. Os dados foram comentados pelo presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Márcio Pochmann, nesta segunda-feira, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

O estudo do Ipea mostra a evolução de 34 indicadores entre 2001 e 2009, nas áreas de demografia, previdência social, pobreza e desigualdade, saúde, seguridade, trabalho e renda, educação, cultura, saneamento e habitação. É possível comparar dados dos estados com as médias regional e nacional e descobrir, por exemplo, como está a evolução de Minas Gerais em relação à renda domiciliar per capita, ao combate à mortalidade infantil, às taxas de homicídio e à remuneração do trabalho.

De acordo com Pochmann, Minas apresenta a 9ª maior renda domiciliar do país e a 8ª menor taxa de pobreza extrema entre os Estados. Tecnicamente, considera-se em extrema pobreza os que tinham renda per capita inferior a R$ 67,07 ao mês, em setembro de 2009. Para anos anteriores, o valor é deflacionado segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). Em 2001, 9% da população mineira estava nessa situação, índice reduzido para 3% em 2009. É uma queda bem superior à do Sudeste (que caiu de 5,6% para 2,3%) e à do Brasil (queda de 10,5% para 5,2%).

Na última década, a redução dos índices de pobreza e a melhora dos indicadores sociais ocorreram em todos os Estados, especialmente no meio rural. Para Pochmann, a ampliação dos investimentos sociais e dos programas de transferência de renda explicam, em grande parte, esse quadro. Esses investimentos se transformaram em estímulo ao crescimento econômico, em uma política que inverteu uma máxima do ex-ministro Delfim Neto, de que era necessário primeiro fazer crescer o bolo para depois dividi-lo. Agora, a distribuição vem antes e é condição para o crescimento. “É um novo modelo econômico implantado a partir de 2004. A distribuição é fermento da ampliação do mercado interno”, afirmou o presidente do Ipea.

Corpo de Bombeiros lança Operação Carnaval 2012

Reduzir o número de afogamentos e acidentes, além de fazer com que a população aproveite a folia com mais segurança. Esses são os principais objetivos da Operação Carnaval, que será lançada pelo Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) na próxima sexta-feira (17). Este ano, o foco da operação será nas ações de prevenção e orientação à população. Durante a ação, que termina na Quarta-feira de Cinzas (22), também serão implantados pontos base nas principais rodovias que cortam o Estado e realizadas vistorias em locais com grande concentração de pessoas.

De acordo com o major Gouveia, do Comando de Operações do Corpo de Bombeiros, os batalhões instalados em Belo Horizonte e no interior poderão reforçar essas estratégias de acordo com as características de sua região. “Nosso objetivo é prestar um serviço eficiente e garantir que todos os mineiros e turistas possam brincar o Carnaval, com toda a segurança”, afirma o oficial.

A operação Carnaval também é um reforço da operação Veranico, lançada no dia 21 de janeiro. Até o mês de março, equipes de bombeiros permanecerão de plantão nos finais de semana, em locais de grade concentração de pessoas, como lagoas, represas e cachoeiras.

Durante os dias de festa, serão empregados 3,3 mil bombeiros em todo o Estado. Em Montes Claros, no Norte de Minas, e Governador Valadares, no Leste do Estado, regiões que concentram, juntas, 85 balneários, 566 militares estarão de prontidão. Toda a atividade será apoiada pelo Batalhão de Operações Aéreas, com dois helicópteros Arcanjo.

As equipes estão intensificando o seu treinamento para atuarem durante os dias de folia. A primeira etapa, realizada nos dias 9 e 10 de fevereiro, envolveu a formação de 22 multiplicadores, que vão disseminar os conhecimentos em todos os batalhões, pelotões e companhias do interior. Já a segunda etapa, realizada até o dia 16, vai enfatizar o treinamento em salvamento aquático para os 192 bombeiros que atuarão como guarda-vidas em balneários. Todas as atividades envolverão instruções de salvamento em piscinas, lagos e rios, com instrução prática nesses locais. Durante as aulas, serão utilizados equipamentos como barcos motorizados, botes infláveis e Jet Ski.

Além de preparação de seu pessoal, o Corpo de Bombeiros vai investir também nas ações educativas em todo o Estado, com distribuição de material informativo e orientação à população sobre as principais condutas preventivas para evitar os acidentes.

Cidades Históricas

As cidades históricas de Mariana, Sabará, Ouro Preto, Tiradentes, São João del-Rei e Diamantina vão receber um reforço de equipes de bombeiros durante o Carnaval. Além de bombeiros do efetivo dos Batalhões e pelotões, será acionado o efetivo de um batalhão emergencial. Apenas em Diamantina, no Vale do Jequitinhonha, cidade com 44 mil habitantes, são esperados cerca de 60 mil foliões nos quatro dias de festa.

Pontos base do Corpo de Bombeiros durante o Carnaval

BR 040 – cruzamento com BR 356, próximo ao Alphaville (Sta Lúcia)
BR 040 – km 568, Posto da Receita Estadual (Sede)
MG 262 – Trevo de Mariana (Ouro Preto)
Trevo do Bairro Betânia (BH) – Anel Rodoviário (Barreiro)
BR 381 – Entrada do Município de Igarapé/MG (REGAP)
BR 040 – Bairro Veneza, Ribeirão das Neves/MG (Ribeirão das Neves)
BR040/262 – Bairro João Pinheiro, Posto de Combustível Ipiranga, BH/MG (Ceasa)
BR 262 – Trevo de Juatuba, Posto da Receita Estadual (Juatuba)
BR 381, Trecho Ravena / Caeté (Caiçara/Sabará)
BR 381- Trevo de Barão de Cocais (Nova União)
MG 010, km 22 Posto da PMMG (Vespasiano)
MG 010/MG 424 – Sentido Prudente de Morais (PA Venda Nova)
BR 040 – no posto da PRF, km 765, próximo ao bairro Dias Tavares (Sede)
MG 353 – Posto PMMG, próximo ao bairro Grama (Sede)
BR 040 – km 700, Trevo- Posto Cabana (Barbacena)
MG 383 – sentido a Entre Rios de Minas (São João Del Rei)
BR 040 – Posto da PRF, Congonhas (Conselheiro Lafaiete)
BR 265 – Posto PMMG (Ubá)
BR 116 – Posto da PRF (Muriaé)
MG 497 – Km 55 posto Cinqüentão, sentido Prata/MG (Sede)
BR 365 – Posto Parada Bonita (Sede)
BR 365 – Próximo ao Posto Doidão, sentido Uberlândia (Patrocínio)
BR 354 – KM 18, próximo à Pamonharia do Agnaldo (Patos de Minas)
BR 251 – Unidade SAAE/Unaí – sentido Brasília (Unaí)
BR 365 – TREVÃO (Ituiutaba)
BR 050 – posto da PRF sentido Uberlândia (Araguari)
BR 040 – km 47, sentido Brasília Posto da PRF de Paracatu (Patos de Minas)
BR 381 – sentido a Belo Oriente em frente ao estádio Ipatingão (Ipatinga)
BR 381 – km 346, Próximo ao Cinco Estrelas (Itabira)
MG 111 – Alto Caparaó (Manhuaçú)
BR 116 – próximo ao Posto da PRF (Teófilo Otoni)
BR 116 – com BR 381, sentido Alpercata (Sede)
BR 458 – próximo à estação de tratamento de água da COPASA (Cel. Fabriciano)
BR 135 – KM 375, Posto da PRF, saída para BH/MG (Sede)
BR 251 – KM 513, Posto da Receita Estadual (P.A Rio Verde)
BR 251 – Sentido Rodovia Rio/Bahia, Salinas/MG (Sede)
MG 122 – KM 15, sentido a Porteirinha (Janaúba)
MGC 259 – km 01, entroncamento com a BR 135, Curvelo/MG (Curvelo)
BR 367 – km 590 próximo ao Ponto Real D’Ávila (Diamantina)
BR 365 – Km 154, posto PRF sentido a Jequitaí (Pirapora)
BR 135 com BR 040 – sentido Pompéu (Sete Lagoas)
BR 050 – Posto da PRF (Sede)
MG 427 – Posto da PMMG (Sede)
BR 262 – Posto da PRF, sentido a Uberaba (Araxá)
BR 153 – Posto PRF em Frutal (Frutal)
MG 167 – Próximo ao Posto Geraldo Lima (Sede)
BR 381 – KM 742, Rod. Fernão Dias, Posto Novo Rio (Três Corações)
BR 265 – Trevo de Ribeirão Vermelho/MG (Lavras)
BR 459 – km 12, Próximo à PRF, saída de P. de Caldas/Pouso Alegre (P. de Caldas)
BR 146 – km 530, bairro Cohab (Poços de Caldas)
BR 491 – Trevo com MG 179, Alfenas/MG (Alfenas)
BR 381 – Km 870, Posto da PRF, Bairro Cruz Alta (Pouso Alegre)
MG 290 – KM 01, Posto da PRE , bairro Vista Alegre (Pouso Alegre)
BR 459 – Próximo ao Distrito Industrial de Itajubá/Piranguinho (Itajubá)

Aécio oposição: “Qual é o PT de verdade? O do discurso ou o da realidade?

Gestão Pública, Gestão do PT deficiente

Fonte: Artigo de Aécio Neves – Folha de S.Paulo

O PT e as privatizações

Toda mudança para melhor deve ser saudada. Por isso, devemos reconhecer como positiva, ainda que com o atraso de uma década, a privatização dos aeroportos.

Porém, uma pergunta é inevitável: por que, afinal, esperamos tanto? O governo, por inércia, permitiu que se instalasse o caos nos aeroportos e só reagiu diante da aproximação da Copa, alimentando a ideia de que só age sob pressão e tem na improvisação uma de suas marcas.

Talvez isso explique terem privatizado sem exigir garantias mínimas compatíveis com operações desse porte. Pouco parece importar se há entre os vencedores crônicos inadimplentes em outros mercados ou mesmo quem não tivesse condições de conseguir financiamento junto ao mesmo BNDES, em operação de muito menor porte.

Privatizaram fingindo não privatizar e ignoraram a oportunidade de buscar contrapartidas óbvias que pudessem garantir, em um mesmo lote, a modernização de aeroportos mais e menos rentáveis. Prevaleceu a lógica do maior ágio e do interesse comercial dos grupos privados em detrimento das populações de regiões onde os investimentos serão menos atrativos.

Por tudo isso, é desleal o ataque histriônico do PT às privatizações do governo FHC. Desleal porque em nenhum momento o programa de concessões ou privatizações foi interrompido. São as leis brasileiras que obrigam o uso de concessões em determinados serviços e não a ideologia petista, como tentam fazer crer, em risível contorcionismo verbal, alguns líderes do partido.

No governo FHC também foram feitas concessões como na área de energia elétrica. Da mesma forma que nos aeroportos, ao final do prazo de outorga os ativos retornarão à União. Aliás, é exatamente o que se discute agora -a renovação ou não de outorgas concedidas naquele período.

O episódio da privatização dos aeroportos, no qual serão usados recursos públicos do BNDES e dos fundos de pensão, prática demonizada pelo PT, que neles via um mero instrumento de financiamento do lucro privado, traz à tona uma outra indagação cada vez mais comum entre os brasileiros: afinal, o que pensa e qual é o PT de verdade? O do discurso ou o da realidade? O que lutou contra a Lei de Responsabilidade Fiscal, o Proer e o Plano Real ou o que os elogia hoje?

O PT dos paladinos da ética ou o do recorde de ministros derrubados por desvios? O que ataca as privatizações ou o que as realiza? O que, na oposição, defende de forma indiscriminada todo tipo de greve ou o que, no governo, reage a elas?

No mais, vale registrar: a insistência do PT em comparar modelos de privatização é bem vinda. Até porque não deixa de ser divertido ouvir o PT discutir quem privatiza melhor.

AÉCIO NEVES escreve às segundas-feiras nesta coluna. 

Roberto Freire: Foram as privatizações do governo FHC que possibilitaram elevar o nível de investimento no país

Fonte: Roberto Freire, presidente PPS – Brasil Econômico

Privatização envergonhada

No processo de estabilização do real, quando o governo Fernando Henrique Cardoso empreendeu um profundo movimento de privatização de algumas empresas estatais, processo coberto de êxito pelo sopro de modernização que permitiu à indústria brasileira, diminuindo o peso do Estado na economia do país, o PT fez dessas privatizações seu cavalo de batalha, denunciando o governo do PSDB, até recentemente, de “vender as riquezas do país para as multinacionais”, em sua forma peculiar de fazer oposição.

Foram justamente as privatizações do governo FHC que possibilitaram elevar o nível de investimento nesses setores e, ao mesmo tempo, iniciar uma ampla reforma do Estado, com a criação de agências reguladoras, mudando o caráter do Estado brasileiro, de gestor para regulador.

Essa oxigenação da economia por meio das privatizações não apenas quebrou monopólios estatais, como dinamizou algumas empresas estatais, como a Petrobras, que posteriormente ganharam não apenas eficiência, como se tornaram indutoras de modernização tecnológica e desenvolvimento industrial, vide o pré-sal.

Paulatinamente o governo Dilma assume, cada vez mais com maior clareza, as diretrizes econômicas do governo FHC

Contra tudo isso, o lulo-petismo fez uma verdadeira cruzada, transformando uma necessidade econômica, em um discurso político-ideológico de “defesa do Estado gestor”, paternalista em sua essência, e patrimonialista por consequência de nossa cultura política. Enquanto estava na oposição, foi um combatente contra as “privatizações”, como se fossem crime de lesa-pátria!

Agora, quando a crise financeira internacional bate à porta e o Estado sem recurso para investir e modernizar a economia vê-se sob a necessidade de privatizar setores da economia, mormente de sua infraestrutura, o governo do PT rasga suas moribundas crenças e faz suas primeiras privatizações, revelando, mais uma vez, o oportunismo de sempre, fazendo uma privatização envergonhada, mantendo ainda a forte presença do Estado, e utilizando os recursos do BNDES como instrumento de capitalização de conglomerados nacionais e internacionais. Como ocorreu com a privatização dos aeroportos de Brasília, Congonhas e Viracopos.

Um problema, contudo, tem chamado a atenção dos especialistas. Como houve um ágio muito grande, desconfia-se da capacidade dos consórcios ganhadores de efetivamente entregarem o prometido. A empresa de infraestrutura dos fundos de pensão Previ (Banco do Brasil), Funcef (Caixa) e Petros (Petrobras), a Invepar, associada à construtora OAS, por exemplo, terá de pagar R$ 800 milhões por ano a título de outorga, mais 10% da receita bruta do terminal.

De todo modo, o fundamental é que paulatinamente o governo Dilma assume, cada vez mais com maior clareza, as diretrizes econômicas do governo FHC, mesmo que de forma transversa, e rompe o discurso ideológico que o lulo-petismo alimentou, quando na oposição, reconhecendo que a privatização da economia é fruto da necessidade, e uma solução óbvia para que o Estado possa cumprir sua função de garantir educação de qualidade, uma saúde pública eficiente e uma efetiva segurança a seus cidadãos, abandonando de vez jargões e o voluntarismo salvacionista tão peculiar do populismo.

Aécio e Lindbergh debatem sobre privatização do PT – “É o PT seguindo o ideário do PSDB”, provocou o senador

Aécio oposição

Fonte: Christiane Samarco – Estado de S.Paulo

Aécio e Lindbergh trocam farpas no Senado

O tema privatização provocou um embate ontem entre os senadores Aécio Neves (PSDB-MG) e Lindbergh Farias (PT-RJ).

Preocupado com a reação da militância do PT ao leilão de três aeroportos às vésperas do Congresso Nacional do partido, marcado para amanhã em Brasília, Lindbergh insistiu na tese de que não houve privatização, e sim concessão. A privatização petista extraiu a simpatia do tucano. “É o PT seguindo o ideário do PSDB e isso é muito bom. Quem sabe não estejamos juntos lá na frente”,provocou Aécio.

O petista foi derrubado por um ato falho. “A privatização do PT foi uma das mais bem-sucedidas da história do País”, deixou escapar Lindbergh no calor do debate, quando tentava pontuar as diferenças entre o modelo privatista do PSDB e as concessões do governo Dilma Rousseff.

Aécio vibrou com o escorregão do colega. Nervoso e lívido diante do desconforto de reconhecer o “ato falho”, o senador do PT ensaiou uma canelada no colega. “Se a gente tivesse deixado, até a Petrobrás tinha ido embora”, atacou, no que foi contestado por Aécio. “Privatizamos o que tinha que ser privatizado. O PSDB nunca falou em privatizar a Petrobrás.”

Retomando o tom cordial, Lindbergh falou da dificuldade de debater com “o mais simpático e mais competente senador do PSDB”. A partir daí, a troca de afagos evoluiu para lançamentos mútuos de candidaturas. “O Aécio tem tudo para ser um dia presidente da República. Mas não vai ser agora”, disse.

“Lindbergh é o PT moderno, não tem nada com isso (o fora FHC). Se ele for governador do Rio, fará concessões”, disse o tucano.