• Agenda

    janeiro 2012
    S T Q Q S S D
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    3031  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Governo de Minas: Brigada de Incêndio da Cidade Administrativa fará simulados nos prédios em 2012

BELO HORIZONTE (09/01/12) – A formação da Brigada de Incêndio da Cidade Administrativa, iniciada em março de 2011, foi o primeiro passo para que a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) e a Intendência do complexo estabelecessem um cronograma de ações preventivas de segurança na sede do poder estadual. As turmas capacitadas receberam 20 horas de treinamento em atendimentos de primeiros socorros e combate a princípios de incêndio, entre aulas teóricas e práticas.

Essa primeira etapa foi concluída em novembro do ano passado, quando foram certificados 85 grupos, com um total de 1.610 brigadistas, considerado o maior efetivo do país. Hoje, percorrendo as dependências dos prédios é comum encontrar vários membros da brigada com o colete sobre a cadeira. “Depende de cada membro integrante tornar a nossa brigada forte e confiável. Portanto, não é possível esquecer o uso do colete”, alerta o 2º Sargento Marcelo Lima, coordenador interino da Brigada de Incêndio.

Como estratégia de organização, alguns brigadistas são designados líderes de setor, que respondem pela segurança dos colegas de trabalho em sua área específica. Em cada andar dos edifícios também há um brigadista nomeado líder de pavimento. Dessa forma, cada situação fora do comum verificada por um líder de setor deve ser levada ao líder de pavimento, que por sua vez encaminha a informação ao coordenador da Brigada.

“Nós temos uma média de 60 a 90 brigadistas em cada andar, e fica difícil acompanhar os relatos de todos eles ao mesmo tempo. Por isso, fizemos dessa forma. Um trabalho integrado entre o líder de setor e o de pavimento, para um acompanhamento ainda mais eficaz”, explica o sargento Lima. No terceiro andar do prédio Gerais, um dos líderes de pavimento é o gestor de Tecnologia da Informação e Comunicação da Intendência, William Peter. Para ele, assumir tal responsabilidade é estar atendo aos procedimentos repassados pelos coordenadores.

“Tivemos algumas reuniões com todos os líderes e a coordenação da brigada, que nos passa informações importantes sobre o dia a dia na Cidade Administrativa, discutindo procedimentos e informando os nosso colegas sobre alguma atividade que venha a ser desempenhada”, disse William.

Metas

Um rigoroso esquema de segurança será implementado em 2012 para assegurar a efetiva atuação da brigada, de acordo com um cronograma estabelecido no Plano de Emergência, aprovado pela diretoria de assuntos institucionais do CBMMG e a Seplag. O simulado de abandono dos edifícios é um exemplo. Todos os servidores terão de deixar as estações de trabalho através das escadas de emergência e, em seguida, serão levados a um local seguro.

“São vários simulados previstos para ocorrer ao longo do ano e, no começo, as pessoas serão informadas com antecedência para não serem pegas de surpresa. Mas poderão haver simulações sem aviso prévio”, conta o sargento Lima. A previsão é de que o primeiro simulado de abandono ocorra na última semana de janeiro.

Os brigadistas vão participar ainda de seminários com especialistas em prevenção de incêndios e outros tipos de acidentes, agendados para junho deste ano. A partir desse período, será dado início aos treinamentos de reciclagem, para que nenhuma lição aprendida caia no esquecimento. O sargento Lima não descarta a possibilidade de que novos membros ingressem na brigada para compensar a ausência dos servidores que se aposentam ou deixam de trabalhar na sede do governo.

De acordo com a intendente da Cidade Administrativa, Kênnya Kreppel, o desafio para esses servidores da brigada será ainda maior, na medida em que eles assumem novas responsabilidades. “Nesta etapa, temos um novo desafio que é garantir a participação de todos que aqui trabalham, isto porque para efetividade dos simulados, 100% dos servidores deverão abandonar suas estações de trabalho. Todo este esforço é imprescindível para que seja mantida a segurança do complexo, conclui.

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: maioria das obras de recuperação em cidades atingidas por chuvas está concluída ou em andamento

BELO HORIZONTE (07/01/12) – Do total das obras de recuperação que o Governo de Minas está realizando, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG), em 110 municípios mineiros atingidos pelas chuvas no final de 2010 e início do ano passado, 96 já estão concluídas ou em andamento. Outras dez cidades receberam autorização de início na última quinta-feira (5) e quatro ainda não foram iniciadas.

As obras foram viabilizadas por meio de convênio firmado entre o Governo de Minas e o Ministério da Integração Nacional, em fevereiro de 2011, com o repasse de R$ 70 milhões para o atendimento emergencial aos municípios mais atingidos pelas chuvas. Mas convênios com os municípios e os processos de licitação para a realização das obras só foram realizados, na sua grande maioria, no segundo semestre do ano passado, por conta das exigências legais que precisavam ser cumpridas.

O DER, o executor das obras, teve que realizar, para cada uma das obras, uma licitação em separado – 110 no total. Para atender as exigências legais, alguns projetos apresentados pelas prefeituras tiveram que ser corrigidos ou adequados ao valor estipulado para cada uma das obras. Em algumas das licitações, não apareceram empresas interessadas em realizar o trabalho, o que exigiu a abertura de novo processo licitatório, o que retardou o início do trabalho em algumas cidades.

Do recurso de R$ 70 milhões definido para a realização das obras, R$ 50 milhões foram repassados pelo governo federal e R$ 20 milhões pelo Governo do Estado. Os recursos estão sendo usados na recuperação da infraestrutura dos municípios, como vias públicas, estradas e pontes. Receberam os recursos os municípios mais afetados e que encaminharam relatórios sobre a Situação de Emergência ao conhecimento da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec-MG).

O critério para a liberação de recursos para os 110 municípios foi avaliado pelo Grupo de Trabalho Multidisciplinar, criado, na época, por determinação do governador Antonio Anastasia especialmente para dar suporte aos processos legais exigidos.

Governador Anastasia homologa decretos de emergência de 76 municípios

BELO HORIZONTE (07/01/12) – Foram publicados na edição deste sábado (7) do “Minas Gerais”, Diário Oficial dos Poderes do Estado, três decretos do governador Antonio Anastasiahomologando a situação de emergência de 76 municípios mineiros, atingidos pelas chuvas dos últimos dias. A homologação possibilita maior agilidade nos trâmites burocráticos para que os municípios contratem serviços, adquiram produtos e façam obras emergenciais.
Cada um dos decretos diz respeito a uma justificativa diferente na qual se baseia a decretação da situação de emergência – enchentes ou inundações graduais; deslizamentos ou escorregamentos; enxurradas ou inundações bruscas.

O decreto de homologação no âmbito estadual confirma que os atos de declaração de situação anormal enviados pelas prefeituras estão de acordo com os critérios estabelecidos pelo Conselho Nacional de Defesa Civil (Condec). Da mesma forma, os órgãos do Sistema Nacional de Defesa Civil (Sindec) ficam autorizados a prestar apoio suplementar aos Municípios.

A homologação estadual é necessária para que o Estado possa enviar recursos e fazer aquisições em caráter emergencial e também para que a União possa reconhecer a situação de emergência dos municípios. Isso significa que, a partir de então, Estado e União podem agir diretamente com ações e recursos para as regiões atingidas pelas chuvas.

Até o final dessa sexta-feira (6) 103 municípios de Minas Gerais haviam decretado situação de emergência. Os casos ainda não contemplados nos decretos publicados estão sendo analisados.

1

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: força-tarefa no município de Guidoval ganha reforço do Exército Brasileiro

GUIDOVAL (06/01/12) – A força-tarefa criada para minimizar os efeitos da chuva em Guidoval, na Zona da Mata, e coordenada pela Defesa Civil Estadual (Cedec), ganhou nesta sexta-feira (6) o reforço de 37 homens do Exército Brasileiro. Uma equipe do 4º Batalhão de Engenharia de Combate de Itajubá foi deslocada para montar uma passarela flutuante sobre o rio Xopotó, que transbordou na segunda-feira passada. Equipes médicas, policiais e voluntários se revezam no atendimento à população da cidade, que conta duas mil pessoas desalojadas e 96 desabrigadas.

O secretário-executivo da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec-MG), coronel Eduardo Reis, explica que a montagem da passarela foi uma das 17 ações previstas para o dia. “A prefeitura, em parceria com cidades vizinhas, começou o serviço de limpeza da cidade. O Departamento de Estradas de Rodagem (DER-MG) continua o trabalho de melhoria dos acessos a Guidoval, via Rodeiro e Visconde do Rio Branco. A Copasa mantém o esforço de garantir o abastecimento de água para 100% da população. Aos poucos, as condições para o funcionamento da cidade estão sendo restabelecidas”, disse.

A missão do Exército é uma das diversas ações coordenadas pela força-tarefa, formada pela Cedec-MG, Prefeitura de Guidoval, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, DER-MG, Copasa e Gerência Estadual de Saúde.

De acordo com o tenente Diniz, engenheiro responsável pelo trabalho, a estrutura permite a passagem, ida e volta, de até 120 pessoas por minuto. “Acredito que será suficiente para atender à população, que se encontrava ilhada”, disse. A cheia do rio acabou destruindo a ponte, que era o principal acesso do município a Ubá. Agora, a redução das chuvas e a baixa do nível das águas do rio permitiram a abertura da travessia.

Integração

Tenente Diniz ressalta que a integração é fundamental para que a normalidade seja restabelecida. “Fizemos essa mesma operação ano passado, em Sabará, por causa da cheia do Rio das Velhas”, lembrou.

Além da montagem, o efetivo ficará responsável pelo controle da passagem de pedestres e ainda por possíveis serviços de manutenção. “Vamos ficar no local o tempo necessário para atender à população de Guidoval”, afirmou.

Voluntariado

Um grupo de estudantes, que pertencem à Ordem Demolay de Viçosa, também está dando sua contribuição a Guidoval. Munidos de pá, rodos, vassouras e mangueiras, eles ajudam na limpeza de casas e ruas atingidas pelas chuvas. “Nós sempre praticamos a filantropia”, disse o coordenador do grupo, Luiz Augusto Aguiar, doutorando em Ciência e Tecnologia de Alimentos, na Universidade Federal de Viçosa (UFV). Ele explica que a Ordem Demolay de Viçosa existe há 20 anos e é uma confraria ligada à maçonaria.

O tenente da PM Maury Arthur, responsável pela organização da logística de recebimento e distribuição de donativos, destacou a importância do voluntariado neste momento de crise. “O que chama a atenção é a solidariedade do povo mineiro, que vem respondendo às demandas dos mais necessitados em Guidoval”, disse.

Banco do Brasil

O início da limpeza da cidade permitiu a chegada de uma unidade móvel do Banco do Brasil para fazer o atendimento a aposentados, servidores públicos e correntistas de Guidoval. Por meio do posto, instalado na rua Padre Baião, região central do município, a população pode realizar saques de até R$ 500, pagar contas, consultar extratos e saldos. O chamado Comércio Eletrônico Fácil (Comef) ficará na cidade por um período de 15 dias.

Ex-servidor da prefeitura, o aposentado Celso Luiz da Silva ficou aliviado, pois depende de seu benefício para sobreviver. “Se não fosse esse banco, teria que ir até Ubá ou Rodeiro para receber minha aposentadoria”, disse.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas garante condições de tráfego nas rodovias estaduais

BELO HORIZONTE (06/01/12) – Em função das chuvas que atingem diversas regiões do Estado, o Governo de Minas, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-MG), tem intensificado os trabalhos em diversas regiões, com a mobilização de máquinas e homens, que atuam na desobstrução e recuperação de estradas afetadas pelas chuvas.

Todas as 40 Coordenadorias Regionais do DER estão de plantão, 24 horas, e preparadas para atender quaisquer problemas nas rodovias mineiras. Conforme determinação do DER, os técnicos têm três horas para sinalizar o local e, no máximo, 24 horas para oferecer uma rota alternativa e as demais providências.

Técnicos e agentes do DER trabalham intensamente na desobstrução dos 103 trechos de estradas estaduais que sofreram restrição de tráfegos em razão das chuvas. O departamento disponibiliza, ainda, informações constantes sobre a situação das rodovias mineiras por meio do link http://www.der.mg.gov.br/lista-de-servicos/37-rodovias-com-restricao-de-trafego. Outras informações sobre os trechos também estão disponíveis pelo telefone 155, do Ligue Minas.

Em Guidoval, na Zona da Mata mineira, o trânsito foi restabelecido com a desobstrução da via que liga o município à MG-447. Técnicos do DER realizaram uma operação para cobrir este trecho com cascalho, para minimizar os transtornos aos usuários. Dois engenheiros especialistas em construção de pontes já estão no município para fazer os primeiros levantamentos para a reconstrução, conforme determinação do governador Antonio Anastasia. A ponte que dá acesso ao município foi destruída pelas chuvas.

Na região Central de Minas, os trabalhos de retirada de quedas de barreira na LMG-779, estrada que liga Itabira a João Monlevade, já começaram. Serão retirados mais de 40 mil metros cúbicos de terra que estão impedindo a passagem de veículos. Os trabalhos devem durar aproximadamente 15 dias.  Já no Campo das Vertentes, o trecho que liga Ouro Preto a Ouro Branco, na MG-129, está restrito ao trânsito de veículos pesados. Toda a área está sinalizada e máquinas carregadeiras retiram a terra da pista. A retirada é gradativa devido ao volume intenso de material.

Vistorias

Na tarde desta sexta-feira (6), o secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas de Minas Gerais, Carlos Melles, visitou, juntamente com o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, e demais técnicos do ministério, alguns trechos afetados pelas chuvas, em Belo Horizonte e na região do Campo das Vertentes. Na capital, estiveram no viaduto São Francisco, na região de Pampulha. Em seguida, vistoriaram a BR-040, onde ocorreu uma erosão na altura do quilômetro 584. Logo após, Carlos Melles  e Paulo Passos observaram a situação da BR-356, desde o entroncamento da BR-040 até Itabirito. De Itabirito, o secretário e o ministro seguiram para Ouro Preto e percorreram diversos locais afetados pelas chuvas.

Fonte: Agência Minas

Gestão Antonio Anastasia: bombeiros mobilizam todo o efetivo no enfrentamento ao período chuvoso

BELO HORIZONTE (06/01/12) – O Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais vem mobilizando todo o seu efetivo para as ações de enfrentamento ao período chuvoso. Uma força-tarefa com mais 4.000 homens, em todas as regiões do Estado, vem desempenhando ações diversas, com grupamentos especializados em salvamentos e resgates em casos de enchentes e inundações. As ações da corporação podem ser empregadas de forma imediata, em todos os municípios mineiros, por meio de deslocamento aéreo ou terrestre, reduzindo o tempo de atendimento aos acidentes causados pelas chuvas. Desde outubro, o Corpo de Bombeiros já atendeu a cerca de 2.000 ocorrências, entre o salvamento de vítimas, operações emergenciais em localizações inundadas e vistorias em imóveis e encostas. Mais de 180 pessoas foram resgatadas pelos Bombeiros em enchentes e inundações, desde outubro.

O Corpo de Bombeiros também atendeu a casos de desabamentos e quedas de árvore – trabalhos que envolvem, ainda, a retirada de pessoas em áreas de risco e a distribuição de donativos. Todos os recursos utilizados pela corporação no atendimento às ocorrências relacionadas às chuvas que atingem o Estado, com atuação efetiva de equipes operacionais, viaturas, embarcações e aeronaves, foram intensificados. Em Guidoval, na Zona da Mata, os Bombeiros montaram unidades de atendimento emergencial para o auxílio nos trabalhos de reconstrução da cidade – atingida por temporais nos últimos dias.

Orientações sobre riscos em Ouro Preto

O risco de deslizamentos de terra em Ouro Preto é a principal preocupação do Corpo de Bombeiros. Com o anúncio de que neste final de semana a chuva deve voltar a atingir a cidade, os Bombeiros aconselham a população a ficar alerta.

Segundo o Sargento Luciano, a qualquer movimentação de terreno, trincas em barrancos ou nas casas, as pessoas devem procurar um local seguro para se abrigarem. “Caso visualizem barrancos ou árvores de grande porte caindo atrás das casas, é necessário evacuar a área imediatamente”, enfatiza. Ele afirma, ainda, que na cidade o risco maior é o de deslizamentos, já que Ouro Preto possui muitos barrancos e encostas.

Desde o início do período de chuvas foram registrados 268 desabamentos e aproximadamente 55 famílias foram removidas na cidade com o auxílio da Defesa Civil Estadual. No período mais crítico, o Corpo de Bombeiros do município contou com o apoio da corporação de Belo Horizonte, totalizando 55 militares envolvidos.

Ações preventivas em Pirapora

O 4º Pelotão do Corpo de Bombeiros, sediado em Pirapora, Norte de Minas, está auxiliando a retirada de moradores das ilhas sediadas às margens do Rio São Francisco – que está tendo o volume de água elevado, em virtude da abertura das comportas da barragem de Três Marias. Cerca de 80 famílias trabalham com o plantio de diversos tipos de lavouras nas ilhas e, em virtude do aumento do volume de água, a tendência nos próximos dias é que as áreas sejam totalmente inundadas.

A orientação para que as famílias saiam das ilhas foi iniciada na semana passada pelo Corpo de Bombeiros, quando as chuvas começaram a cair com maior intensidade em diversas regiões do Estado. Apesar da retirada dos trabalhadores das ilhas, o Corpo de Bombeiros informa que as famílias não estão enfrentando dificuldades de alojamento em outros locais, pois possuem residências em Pirapora e Buritizeiro, município também localizado às margens do Rio São Francisco. O trabalho de retirada das famílias está sendo intensificado nesta semana, após a Cemig ter enviado comunicado às unidades do Corpo de Bombeiros avisando sobre a abertura das comportas da barragem de Três Marias.

O Rio São Francisco já está cerca de dois metros acima do nível normal e a previsão é de que o volume de água aumente nos próximos dias. O reservatório da usina hidrelétrica de Três Marias está cheio e as comportas começaram a ser abertas gradativamente quarta-feira à tarde. Ainda no Norte de Minas, com o alto índice de chuvas, a Cemig está atuando intensamente no monitoramento dos níveis dos reservatórios das usinas da empresa, a fim de amenizar os efeitos das cheias, que atingem várias comunidades ribeirinhas. Em um trabalho integrado, a Cemig também está em constante contato com a Defesa Civil dos municípios.

Força máxima em Governador Valadares

Já o 6º Batalhão de Bombeiros Militar, em Governador Valadares, atua com todos os militares disponíveis para ajudar as famílias atingidas pelas enchentes do Rio Doce. Todo o efetivo, inclusive do setor administrativo, está empenhado no socorro às vítimas. Com a forte chuva que atingiu a cidade nos últimos dias, o Rio Doce subiu cerca de quatro metros. Parte dos bairros de Santa Rita, São Pedro, Jardim Alice e JK, além da Ilha dos Araújos foram inundados. Muitas pessoas ficaram ilhadas e foram resgatadas por meio de barcos. Até agora, cerca de 250 pessoas foram retiradas de suas casas. Não houve registro de feridos. Ainda na madrugada desta sexta-feira (6), o Corpo de Bombeiros compareceu ao distrito de Baguari, onde um deslizamento de um barranco atingiu uma casa.

Após a previsão de fortes chuvas para este início do mês de janeiro, o Corpo de Bombeiros de Governador Valadares fez um trabalho educativo com as famílias que moram em áreas de risco de deslizamentos e de inundações na cidade. “Visitamos, junto com  Defesa Civil, as áreas de risco e fizemos várias blitze educativas orientando a população de como deve proceder em caso de enchentes. Até agora não foram registrados feridos nas áreas inundadas”,  disse o major Neri de Mattos, subcomandante do 6º Batalhão.

O mesmo trabalho de prevenção com as populações ribeirinhas foi feito na cidade de Conselheiro Pena, onde o Rio Doce também está acima do nível normal. Até agora, não foram registradas ocorrências de destaque. As águas do Rio Doce devem continuar subindo até a parte da tarde, quando devem começar a voltar ao nível normal. Até a situação ser controlada, os Bombeiros seguem em alerta máximo. “Caso seja preciso, acionaremos as pessoas que estão de folga”, afirmou o major Mattos.

Fonte: Agência Minas

Vice-governador dará início a operações em escritório estratégico na Zona da Mata

BELO HORIZONTE (06/01/12) – A partir desta segunda-feira (9), o Governo de Minas passará a contar com um escritório estratégico de apoio aos municípios afetados pelas chuvas. A unidade de apoio, que será integrada às ações da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais (Cedec-MG), funcionará em Ubá, na Zona da Mata. A iniciativa será desenvolvida em parceria com a União.
Os trabalhos do escritório serão abertos, às 14h, pelo vice-governador de Minas Gerais, Alberto Pinto Coelho, pelo coordenador da Defesa Civil Estadual, coronel Luis Carlos Dias Martins, e pelo diretor do Departamento de Minimização de Desastres da Secretaria Nacional de Defesa Civil, Rafael Schadeck. Técnicos do governo federal realizarão um workshop com gestores da região para o repasse de toda orientação necessária.
O escritório vai oferecer completo auxílio para que os prefeitos possam providenciar, conforme critérios legais, a documentação necessária para obtenção de recursos federais, além da análise de projetos de reconstrução, com o objetivo de agilizar as ações de enfrentamento ao período chuvoso. Os prefeitos também serão orientados sobre a aplicação adequada dos recursos e sobre a utilização do Cartão de Pagamento da Defesa Civil Nacional, distribuído às prefeituras para que elas possam normalizar a prestação dos serviços públicos essenciais à população.
O posto avançado irá funcionar na Câmara Municipal de Ubá.“Hoje, a maioria dos municípios afetados está na região da Zona da Mata. A partir desta segunda-feira (9), será implantada uma estrutura dos governos estadual e federal na cidade de Ubá, para que os técnicos do Estado e da União recebam os prefeitos e seus representantes, para que eles possam apresentar ao governo federal suas necessidades e, a partir dali, iniciarmos o processo de reconstrução. Esse trabalho vai ser feito pela equipe do governo federal porque os recursos serão federais. Todo esse processo será feito diretamente com municípios, evitando a intermediação no repasse das verbas de urgência”, destacou o coronel Martins.
Segundo a Cedec-MG, é fundamental que os municípios apresentem  o documento de avaliação de dados (Avadan), preparado pelas Coordenadorias Municipais de Defesa Civil (Comdec), e que  precisa ser agregado aos pedidos dos prefeitos à Secretaria Nacional de Defesa Civil. De acordo com coronel Luis Carlos Martins, esses projetos não irão requerer burocracia, porque deverão ser feitos e atendidos em caráter de emergência e poderão ser iniciados tão logo os projetos sejam aprovados pela Secretaria Nacional.
“Neste momento, está sendo realizado um apoio emergencial aos municípios atingidos. A orientação do governador Antonio Anastasia é de restabelecer a normalidade nos municípios, seja por meio das vias de acesso, do atendimento à saúde e apoiando as comunidades que foram atingidas diretamente, com ajuda humanitária, como distribuição de alimentos, água potável, material de limpeza e higiene pessoal. Vamos continuar com esse acompanhamento, com nossas equipes em todos os municípios. Então, temos que continuar nosso trabalho, emitir nossos alertas, orientar as cidades que eventualmente poderão ser atingidas e manter um atendimento específico e essencial a todos os municípios”, concluiu o coronel Martins.
Logo após a inauguração do escritório, o vice-governador irá até a cidade de Guidoval.
Fonte: Agência Minas

Minas Gerais Administração e Serviços S.A. já funciona em novo endereço na capital

BELO HORIZONTE (06/01/12) – A Minas Gerais Administração e Serviços S.A. (MGS) iniciou as atividades em 2012 já atendendo em sua nova sede, na Avenida Álvares Cabral, 200, no Centro de Belo Horizonte. A empresa, que saiu da Avenida Getúlio Vargas, na Savassi, agora ocupa quatro andares do novo endereço, no Edifício Previminas, e tem como ponto de referência a Praça Afonso Arinos.

A nova sede tem uma estrutura moderna, com área física maior, estações de trabalho com layout apropriado para garantir mais conforto aos empregados e melhor atendimento aos clientes. O segundo andar ficou destinado à Gerência de Recursos Humanos, benefícios, atendimento comercial, protocolo, vestiários, refeitório e sala de apoio de motoristas.

No 13º andar funciona a Gerência de Manutenções e Serviços Gerais, Gerência de Controladoria e Finanças, Gerência de Logística, Núcleo de Segurança do Trabalho, Coordenadoria de Folha de Pagamento e a Comissão Permanente de Licitação. O14º andar recebeu a Gerência de Tecnologia da Informação, Gerência Comercial e de Produção, Gerência de Gestão de Serviços e Administração do UAI. No 16º andar ficaram a Diretoria Executiva, Assessoria Jurídica, Auditoria Interna e a Assessoria de Comunicação.

Serviços

A MGS é uma empresa pública, vinculada à Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag).Criada em 1954, possui mais de 50 anos de experiência no mercado e tem hoje aproximadamente 20.500 empregados. Ela presta serviços gerais, de gerenciamento e de apoio técnico-operacional às Secretarias de Estado, aos Órgãos, Autarquias, Fundações, Sociedade de Economia Mista, Empresas Públicas e Entidades Públicas do Estado de Minas Gerais e a prefeituras.

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: meteorologia prevê ocorrência de mais chuvas em Minas nos próximos dias

BELO HORIZONTE (06/01/12) – O serviço de meteorologia está prevendo fortes chuvas em quase todo o Estado a partir desta sexta-feira (6). Em função deste alerta, o governador Antonio Anastasia determinou que fiquem de prontidão a Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros, o Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG) e a Copasa, para que dêem absoluta atenção e assistência em caso de agravamento ocasionado pelas chuvas.

“Há um alerta para esse próximo final de semana, detectado tanto pelo nosso serviço meteorológico da Defesa Civil do Estado como também pela Defesa Civil Nacional, e também reforçado pelos senhores ministros. Estou determinando às unidades da Polícia Militar e especialmente do Corpo de Bombeiros, o regime de prontidão a partir de agora, para dar toda atenção no caso de se confirmar essas previsões. Há a possibilidade de chuvas fortes, especialmente na Zona da Mata e na região Central, onde o solo ainda está muito encharcado. Peço o apoio da imprensa para alertar as pessoas para que tenham uma atenção redobrada a partir desse final de semana até a próxima terça-feira. As nossas unidades do DER e da Copasa também devem ficar de prontidão absoluta para dar assistência no caso de eventual agravamento”, ressaltou o governador.

De acordo com o meteorologista Ruibran dos Reis, do Minas Tempo, as chuvas atingirão quase todo Estado e podem ocasionar novos deslizamentos. “Uma frente fria está se formando em Minas Gerais (a pressão atmosférica está caindo gradativamente) e ficará estacionada no Estado até a próxima terça-feira (10), provocando fortes chuvas. Possivelmente, de hoje até terça teremos entre 100 a 150 milímetros de chuva. As regiões que podem ser mais afetadas são região Central, região Metropolitana de Belo Horizonte, Campo das Vertentes, Sul de Minas, Zona da Mata e parte da região Leste, próxima ao município de Caratinga. Como o solo já está totalmente saturado, o risco de deslizamentos é muito alto, independente do volume de chuva que cair. Atenção especial para os municípios de Sabará, Nova Lima e Ouro Preto”, explica Ruibran.

O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra também emitiu seu alerta.  “Os alertas meteorológicos indicam que a partir da madrugada do domingo até terça-feira teremos chuvas mais intensas em Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro. A instalação do grupo de monitoramento e acompanhamento do governo federal é uma iniciativa nova, está atuando não só em Minas, como no Espírito Santo e no Rio de Janeiro, de forma articulada com a Defesa Civil dos Estados. Isso para que, ao receber os alertas, possam prevenir as populações e, em caso necessário, evacuar, deslocar as populações para que a gente alcance o objetivo de evitar a perda de vidas humanas e, sobretudo, mitigar os danos materiais”, explicou Bezerra.

A população também poderá acompanhar a atualização dos avisos meteorológicos em Minas Gerais por meio do boletim emitido pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) diariamente (www.defesacivil.mg.gov.br).

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: ajuda humanitária do Governo de Minas é enviada aos moradores do município de Divinópolis

DIVINÓPOLIS (06/01/12) – A ajuda humanitária emergencial, liberada pelo Governo de Minas para Divinópolis, no Centro-Oeste mineiro, foi enviada nesta sexta-feira (6) ao município. Um caminhão carregado com mantimentos deixou, nesta manhã, o depósito avançado da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais (Cedec-MG), no bairro Gameleira, em Belo Horizonte, com destino a Divinópolis.

O auxílio do Governo se deu em virtude das enchentes que atingiram a cidade nos dias 2 e 3 de janeiro. O rio Piracicaba chegou a ficar até sete metros acima do nível normal. Foi enviado aos moradores das regiões atingidas pelas chuvas, em Divinópolis, um carregamento de 200 cobertas, 200 colchões, 200 cestas básicas e 200 kits de higiene.

O envio de ajuda humanitária foi determinado durante reunião, realizada na quinta-feira (5), entre o coordenador da Cedec-MG, coronel Luis Carlos Martins, e o prefeito de Divinópolis, Vladimir Azevedo, na Cidade Administrativa. Além de relatar os danos causados pelas chuvas no município, o prefeito de Divinópolis apresentou ao coordenador da Cedec o formulário de Notificação Preliminar de Desastre (Nopred), com informações técnicas sobre a situação no município.

Restabelecimento da normalidade

De acordo com a Copasa, 90% do fornecimento de água no município de Divinópolis já foi regularizado. O serviço havia sido comprometido após os temporais que atingiram a cidade no início do mês. A previsão é de que até a manhã deste sábado (7) o fornecimento de água volte à normalidade em 100% em Divinópolis. Nas localidades onde o serviço ainda está indisponível, a Copasa disponibilizou caminhões-pipa para assegurar o atendimento a todos os cidadãos divinopolitanos. O nível do rio Piracicaba já está voltando à normalidade e não há mais pontos de alagamento na cidade.

Fonte: Agência Minas