• Agenda

    novembro 2010
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    2930  
  • Categorias

  • Mais Acessados

  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Antonio Anastasia defende modelo de estado eficiente em fórum empresarial

O governador Antonio Anastasia participou, nesta segunda-feira (22), da abertura do I Fórum da Liberdade de Minas Gerais, evento realizado pelo Instituto de Estudos Empresariais (IEE) em Belo Horizonte. O objetivo do fórum é aprofundar o debate sobre liberdades individuais, livre iniciativa e o empreendedorismo na sociedade brasileira.

Para uma plateia formada por empresários, profissionais liberais, políticos, professores e universitários, o governador defendeu o fortalecimento e eficiência do Estado como meio de garantir liberdade, maior crescimento econômico social. Segundo o governador, a gestão pública eficiente garante as condições necessárias ao desenvolvimento.

“Se não conseguirmos fortalecer legitimamente o Estado brasileiro, dando a ele mais eficiência, jamais alcançaremos a liberdade almejada pela sociedade. Precisamos promover uma profissionalização verdadeira e revolucionária, o que vai nos permitir conduzir adequadamente políticas de saúde, educação, infraestrutura, segurança pública e criar condições necessárias para que os empreendedores tenham tranquilidade para investir no país”, afirmou Anastasia, em seu pronunciamento.

Livre debate

Durante o fórum, foram realizados três painéis sobre os temas “Liberdade e Prosperidade”, “Para que Serve o Estado?” e “Reforma Agrária: progresso ou retrocesso”. O governador afirmou que o debate de ideias é importante para a democracia e para o Brasil aprofundar a reflexão sobre temas de interesse da sociedade.

“O século XXI é o século do conhecimento. Quanto mais debatermos as ideias, sem preconceitos contra as ideias, evoluímos. O Brasil precisa muito acostumar a debater os temas. Um fórum como esse, com grande representação nacional, com grande prestígio, traz ideias importantes. A liberdade é um dos nossos valores mais caros, que temos que prestigiar e sempre cultivar. A liberdade econômica, a liberdade do empreendedorismo, a liberdade da educação”, afirmou Anastasia, em entrevista.

O ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, fará a palestra de encerramento do Fórum, sobre “Liberdade e Política”. O editor da Editora Abril, Roberto Civita, recebeu o Prêmio Liberdade, concedido aos empreendedores que se destacam no trabalho pela defesa dos princípios da economia de mercado e de respeito à democracia.

Também estiveram presentes o presidente do Conselho de Administração da Gerdau, Jorge Johannpeter Gerdau, o presidente do Instituto Atlântico, Paulo Rabello Castro, o presidente da Localiza, Salim Mattar, o presidente da Drogaria Araújo, Modesto Araújo e David Feffer, da Suzano Holding.

 

Circuito Cultural da Praça da Liberdade vai ganhar a integração de hotel 5 estrelas em prédio do Ipsemg

As empresas ou grupo de empresas que se interessarem por utilizar o prédio sede do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg), na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte, para a implantação de um hotel categoria cinco estrelas, terão até o dia 18 de janeiro de 2011 para apresentarem as propostas. O aviso de licitação foi publicado na edição do dia 20 de novembro do “Minas Gerais” e o edital está à disposição dos interessados na internet: www.ipsemg.mg.gov.brwww.ppp.mg.gov.br.

Durante a apresentação do edital, nesta segunda-feira (22), o presidente do Ipsemg, Antônio Abrahão Caram Filho, disse que a preocupação da diretoria da autarquia foi valorizar o patrimônio do Ipsemg e dar uma destinação compatível com as atividades da Praça da Liberdade. Para ele, a implantação de um hotel no espaço é uma forma de integração desse patrimônio ao Circuito Cultural.

A modalidade escolhida foi a de concessão de uso de bem público a particulares, para exercício de atividade de caráter privado. O prazo de concessão é de 35 anos e será considerada vencedora a empresa que oferecer ao Ipsemg o maior valor para a utilização do imóvel. Ficarão também sob responsabilidade do vencedor todos os investimentos necessários às obras de reforma e requalificação do imóvel.

A formatação da proposta foi elaborada pela Unidade PPP da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), em parceria com o Ipsemg, que trabalhou em uma modelagem de concessão onerosa de uso e exploração do prédio bastante atrativa, visando o sucesso do empreendimento com retorno do investimento ao futuro concessionário. O hotel vai integrar o Circuito Cultural Praça da Liberdade, oferecendo uma nova opção de hospedagem de padrão internacional em Belo Horizonte. Com o objetivo de preservar e valorizar o patrimônio, a Unidade PPP iniciou os estudos para definir a modelagem de concessão em 2009, por solicitação do Ipsemg.

O subsecretário de Assuntos Internacionais da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Luiz Antônio Athayde, disse que a escolha da concessão marca a posição do Governo Antonio Anastasia de deixar para a iniciativa privada investir em setores afins e de sua competência. Segundo ele, a proposta é um marco na vida social e cultural de Belo Horizonte, pois este é um ponto único para implantação de um projeto de hotel no hipercentro da capital mineira.

De acordo com o edital, o pagamento ao Ipsemg será feito em parcelas trimestrais. Além disso, a concessionária repassará ao Instituto os ganhos advindos do desempenho da atividade hoteleira, equivalentes a 1% da diferença entre a receita comercial bruta anual e o montante de R$ 20 milhões, caso a receita comercial bruta anual supere esse patamar.

Investimentos previstos

O prédio somente poderá ser utilizado para instalação de um hotel cinco estrelas, oferecendo serviços como spa e fitness, estacionamento e guarda de veículos de hóspedes, auditório e salas de conferência para hóspedes e terceiros, lojas de conveniência, comércio de produtos de alto nível, restaurantes, postos de serviços como agências de viagens, locação de carros e outras atividades compatíveis com a hotelaria. A previsão é de que os investimentos necessários sejam da ordem de R$ 43 milhões.

Ficará sob responsabilidade do concessionário elaborar todos os projetos arquitetônicos e disciplinas técnicas (estudo preliminar de arquitetura e projetos básico e executivo) necessários à reforma, restauração, construção e requalificação do uso do imóvel, executar as obras e assegurar a manutenção constante dos bens reversíveis, durante toda a vigência do contrato, sem ônus para o Ipsemg. Findo o contrato, o imóvel será devolvido ao Instituto livre e desembaraçado de quaisquer ônus ou encargos.

De acordo com o edital, o concessionário terá 30 meses, a contar da assinatura dos contratos, para implantar o hotel. Esse será também o período de carência para começar a pagar ao Ipsemg.

O prédio do Ipsemg está localizado na Praça da Liberdade, esquina com avenida João Pinheiro. Inaugurado em agosto de 1965, tem projeto arquitetônico de Raphael Hardy Filho e área construída de 12.000 metros quadrados, distribuídos por 11 pavimentos.

As características urbanísticas e arquitetônicas da Praça da Liberdade e o projeto de transformá-la em um Centro Cultural, desde o início impuseram uma solução para o antigo edifício-sede do Ipsemg plenamente integrada a essas características e ao Circuito Cultural. Todas as reformas e mudanças previstas já foram aprovadas pelo Conselho Municipal de Patrimônio Histórico.

Ao transformar em realidade a solução apresentada, o Ipsemg considera plenamente realizadas ambas as propostas: preserva e valoriza seu patrimônio e o integra a um novo marco urbanístico da cidade. Com essa iniciativa, o Estado também contribui, por meio do Ipsemg, para ampliar a capacidade hoteleira de Belo Horizonte. O investimento de R$ 43 milhões se agrega, assim, definitivamente ao patrimônio do Ipsemg.

A abertura das propostas será às 10h do dia 19 de janeiro de 2011, na sala seis, do segundo andar do Edifício Gerais, na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves.

 

Keno Minas, novo produto da Loteria do Estado, já ultrapassou R$ 2,5 milhões em vendas

Desde o início de sua comercialização em setembro deste ano, até a primeira quinzena de novembro, as vendas do Keno Minas, novo produto da Loteria do Estado de Minas Gerais, ultrapassaram R$ 2,5 milhões, conforme levantamento da Loteria do Estado. Segundo o diretor da instituição, Humphrey Lima, esse resultado superou as arrecadações de outros jogos lotéricos explorados pela Mineira no mesmo período.

Fruto de parceria entre a Loteria do Estado de Minas Gerais e o Consórcio Intralot do Brasil, o Keno Minas, modalidade de jogo lotérico de prognóstico online em tempo real, já é considerado um sucesso de vendas. O keno é o primeiro de cinco outras modalidades de jogos previstos no contrato, que em breve estarão no mercado.

O contrato entre a Loteria Mineira e a Intralot é de seis anos. A expectativa é de que, neste período, o faturamento com os sorteios do Keno atinja a casa de R$ 460 milhões. Do faturamento líquido, 30% ficarão com o Estado, recursos que serão aplicados em programas sociais do governo mineiro.

Nessa fase inicial, a comercialização do Keno Minas está concentrada na capital mineira e Região Metropolitana com cerca de 650 pontos de venda cadastrados, principalmente bares e restaurantes. Durante a vigência do contrato firmado, esses locais de venda  serão multiplicados  e pulverizados  por todo o Estado, adianta Humphrey Lima.

O Keno Minas, além de sucesso de vendas tem demonstrado também uma boa performance, no quesito premiação, já totalizando R$ 1,5 milhão em sorteios, o que significa um índice médio de 60% desde o período em que o jogo começou a ser comercializado.

Para o diretor da Loteria Mineira, esses indicadores tendem a um melhor desempenho, em um futuro bem próximo, a partir da implementação dos demais jogos e a ampliação da rede de vendas. Segundo ele, a Loteria Mineira está trabalhando no sentido de em 2011 lançar sua rede própria de casas lotéricas.

Como jogar

Os sorteios do Keno Minas acontecem a cada cinco minutos e os prêmios podem chegar a R$ 2 milhões. A aposta mínima é de R$ 1 e a máxima de R$ 10. Sessenta por cento do dinheiro apurado são destinados ao pagamento dos prêmios.

Ao fazer seu jogo, o apostador escolhe com quantos números quer concorrer, podendo optar de um a 10 números, definindo a faixa de premiação. A seguir escolhe seus números que vão de 01 a 80, no volante e quanto deseja apostar. A partir daí, é esperar que um sistema central de computadores faça o sorteio de 20 números.

O diretor da Loteria Mineira, Humphrey Lima, afirmou que o Keno Minas coloca a instituição entre as loterias mais modernas do mundo. “Ninguém mais quer se divertir jogando hoje e esperando seis dias pelo resultado .Pesquisas mostram uma predileção pelos jogos online”.

O comerciante que quiser se cadastrar para vender o Keno Minas pode acessar os sites www.intralot.com.br ouwww.loteriademinas.com.br. Também estão à disposição dos interessados os telefones: (31) 3546-0008 e (31) 3546-0005.