• Agenda

    outubro 2010
    S T Q Q S S D
    « set   nov »
     123
    45678910
    11121314151617
    18192021222324
    25262728293031
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Inovatec: Fiemg reúne empresários e pesquisadores para redigir Carta da Indústria Mineira, documento norteará ações de inovação em Minas

Nesta quarta-feira (6), segundo dia de realização da 6ª Inovatec – Feira de Inovação Tecnológica, no Expominas, em Belo Horizonte, começou a ser elaborada a Carta da Indústria Mineira para a Inovação. A iniciativa da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) agregou cerca de cem pessoas, entre empresários, pesquisadores e representantes dos Núcleos de Inovação das Universidades (NIT’s), que se dividiram em 20 mesas para elaborar um substrato da carta, que será finalizada e apresentada ao Governo Antonio Anastasia em outubro.

Segundo o presidente da Fiemg, Olavo Machado, o objetivo é tornar o documento final uma bússola para nortear as ações da instituição no campo da inovação, cujo foco é o empresariado mineiro. Um resultado preliminar do documento será apresentado nesta quinta-feira (7) na Anpei – Interação entre empresas e ICTs, na sala 3, a partir das 9h.

A Inovatec, idealizada pelo Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), será realizada até esta sexta-feira (8). Ao todo, ela engloba 78 estandes representando expositores de vários estados. A vedete deste ano, no Expominas, é a Usina Móvel de Biodiesel – da empresa Biominas e Minerita – que transforma o óleo de cozinha usado nas cidades do entorno de Itaúna, no Centro-Oeste do Estado, em biodiesel que é usado na própria mineradora como combustível para caminhões da mineradora.

Nesta quinta-feira (7) vai ocorrer dentro da Inovatec a abertura da 26ª Inforuso – Feira de informática, às 18h. Ao mesmo tempo, ocorrem palestras e seminários direcionados, principalmente, para pesquisadores e empresários e agentes de inovação.

 

Produção industrial em Minas cresce acima da média entre janeiro e agosto

A produção industrial de Minas Gerais registrou, em agosto deste ano, queda de 0,1% em relação a julho já descontadas as influências sazonais, mesmo índice do país, mas acumula crescimento de 10,9% na comparação com igual mês do ano anterior, resultado acima da média nacional de 8,9% para idêntico período. Na passagem de julho para agosto, o comportamento reflete uma virtual estabilidade.

A informação foi divulgada nesta quarta-feira (6), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), assinalando que, no acumulado de 12 meses, Minas Gerais ficou acima da média nacional de 9,9% ao registrar uma expansão da produção da ordem de 12,7%.

O indicador acumulado janeiro-agosto, segundo o IBGE, mostra perfil generalizado de crescimento frente ao mesmo período de 2009. Com ritmo mais acentuado que a média nacional de 14,1%, situam-se, além de Minas Gerais (19,2%), o Espírito Santo (31,7%), o Amazonas (23,8%), Paraná (17,9%), Goiás (16,8%), Ceará (16,6%) e Pernambuco (15,6%), revela o IBGE.

Entre julho e agosto deste ano, a produção industrial caiu em nove dos 14 locais pesquisados. Paraná, com queda de 7,2%, assinalou o recuo mais acentuado, influenciado principalmente pela paralisação técnica ocorrida no setor de refino de petróleo e produção de álcool. Com redução acima da média nacional (-0,1%), ficaram: Goiás (-4,8%), Rio Grande do Sul (-4,3%), Pernambuco (-4,0%), Amazonas (-3,0%), região Nordeste (-1,9%), Bahia (-1,7%) e Espírito Santo (-1,1%). Apenas o Pará (2,4%), Rio de Janeiro (1,6%), São Paulo (1,3%), Ceará (0,8%) e Santa Catarina (0,1%) registraram aumento na produção.

Na comparação com igual mês do ano anterior, os resultados foram positivos nas 14 regiões pesquisadas. Vale destacar que agosto de 2010 teve 22 dias úteis, um a mais que em agosto 2009. Os avanços mais intensos que a média nacional (8,9%) foram observados no Ceará (17,4%), Espírito Santo (15,0%), Pará (11,2%), Minas Gerais (10,9%), Rio de Janeiro (9,6%), São Paulo (9,4%), Paraná (9,1%) e Amazonas (9,0%). As demais taxas positivas ficaram com região Nordeste (8,0%), Rio Grande do Sul (5,4%), Pernambuco (5,1%), Goiás (4,6%), Bahia (4,4%) e Santa Catarina (3,8%).

O indicador acumulado janeiro-agosto também mostrou perfil generalizado de crescimento frente ao mesmo período de 2009, com todos os locais apontando expansão na produção. Com ritmo mais acentuado que a média nacional (14,1%) situaram-se: Espírito Santo (31,7%), Amazonas (23,8%), Minas Gerais (19,2%), Paraná (17,9%), Goiás (16,8%), Ceará (16,6%) e Pernambuco (15,6%). São Paulo, parque industrial mais diversificado do país e de maior peso na estrutura da indústria, cresceu 13,5%.

Observa-se nesses destaques uma forte presença da indústria automobilística (automóveis, caminhões e autopeças), de setores produtores de eletroeletrônicos (eletrodomésticos das linhas branca e marrom) e de máquinas e equipamentos, além das atividades associadas às commodities exportadas (minérios de ferro e siderurgia). Os demais resultados foram: região Nordeste (13,3%), Bahia (12,4%), Rio de Janeiro (10,2%), Rio Grande do Sul (10,1%), Santa Catarina (9,4%) e Pará (8,5%).

Na evolução dos índices quadrimestrais, o setor industrial avançou 10,8% no período maio-agosto, ritmo menos intenso que os 18,0% registrados nos quatro primeiros meses do ano, ambas as comparações contra igual período do ano anterior. Isso reflete não só o comportamento mais moderado da atividade industrial nos últimos meses, mas também a elevação da base de comparação. Nos índices regionais, esse movimento foi observado em 12 dos 14 locais investigados, com destaque para as reduções no ritmo de crescimento de Goiás, que passou de 26,6% nos quatro primeiros meses do ano para 9,0% no segundo quadrimestre, Amazonas (de 32,7% para 16,1%), Espírito Santo (de 40,3% para 24,6%) e Minas Gerais (de 25,2% para 14,2%). Os dois únicos locais que apontaram ganho de dinamismo entre esses dois períodos foram Ceará (de 15,3% para 17,8%) e Paraná (de 11,6% para 23,9%).

 

Indicadores indústria

 

Governo Anastasia apoia ações de inovação: Inovatec é aberta oficialmente em Belo Horizonte

Nessa terça-feira (5) foi aberta, no Expominas, em Belo Horizonte, a 6ª edição da Inovatec – Feira de Inovação Tecnológica, evento onde estão participando cerca de 80 empresas. Na solenidade de abertura, foi assinado o termo de compromisso entre a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e a Confederação Nacional das Indústrias (CNI). O presidente da Fiemg, Olavo Machado Júnior, e a diretora da CNI, Heloísa Menezes, comemoraram a assinatura e falaram da importância da inovação para o desenvolvimento da indústria de Minas Gerais e do Brasil.

O cônsul geral dos Estados Unidos no Rio de Janeiro, Dennis W. Hearne, que também esteve presente na solenidade, comentou a alegria pelo fato de os EUA serem o país âncora do evento. Ele também lembrou o presidente da Amcham, Jorge Perutz, que faleceu na última semana, e teve papel importante na aproximação Brasil – Estados Unidos.

secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Alberto Portugal, finalizou os pronunciamentos ressaltando o fato de Minas Gerais estar empenhado na missão de não apenas ser o melhor estado para se viver, mas também para se inovar e se criar. Ele agradeceu o empenho de todos os envolvidos na organização da Inovatec e enfatizou a importância de se criar uma cultura da inovação.

Também estiveram presentes as seguintes autoridades: o secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia, Ronaldo Mota; o diretor Operacional da CNI, Rafael Lucchesi; o presidente do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa e presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), Mário Neto Borges; o presidente da Fundação Dom Cabral, Emerson Almeida; o presidente da Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio, Indústria e Artesanato de Minas Gerais, Giacomo Angelo Regaldo e o adido de Cooperação e Ação Cultural da Embaixada da França para o Estado de Minas Gerais, Serge Borg.

Durante a solenidade, também foram entregues o prêmio anual de divulgação científica e tecnológica “Francisco de Assis Magalhães Gomes” e o prêmio de pesquisa básica “Marcos Luiz dos Mares Guia”.

Palestra com Naeem Zafar

A solenidade de abertura foi finalizada com uma brilhante palestra proferida por Naeem Zafar, professor da Haas School of Business, na University of California, Berkeley. Com o título “Da inovação à produção: transformando ideias em negócios”, a palestra encantou o público ao traduzir de forma direta e de aplicação prática os conceitos da inovação.

O professor – que vive há mais de 20 anos no Vale do Silício, nos Estados Unidos – falou da diferença entre inovação e invenção; e elencou cinco prioridade para se ter uma cultura inovadora, em linhas gerais: cultura da colaboração, escassez de burocracia, propriedade intelectual, massa crítica e comemoração da falha. Zafar finalizou dizendo ao público para começar a praticar, aos poucos, a inovação em seus respectivos ambientes de trabalho. “Não precisa focar no todo, comecem por pequenas coisas e vocês vão sentir os resultados”, concluiu.