• Agenda

    setembro 2010
    S T Q Q S S D
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    27282930  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Aécio Neves desafia Patrus a explicar denúncias na Casa Civil, diz O Tempo

Aécio desafia Patrus a explicar denúncias na Casa Civil

Fonte: MATHEUS JASPER NANGINO – O Tempo

Tucano diz que está curioso para saber a posição do ex-ministro sobre as denúncias na União

A campanha da coligação Somos Minas Gerais parece ter aceitado a proposta de seus adversários de nacionalizar, em parte, a disputa em Minas Gerais. Ontem, em entrevista coletiva, o coordenador geral da campanha de Antonio Anastasia (PSDB) ao governo do Estado e candidato ao Senado pelo PSDB, Aécio Neves, desafiou o vice de Hélio Costa (PMDB), Patrus Ananias (PT), a explicar as denúncias de tráfico de influências que estão envolvendo o Ministério da Casa Civil e os Correios em nível federal.

Segundo o tucano, seria interessante que o ex-ministro se posicionasse nesse caso que levou à queda da ministra da Casa Civil, Erenice Guerra.

O desafio é uma respostas às últimas críticas que Patrus tem feito ao atual governo, liderado por Anastasia e Aécio Neves. “Estou curioso para ouvir a posição do ex-ministro Patrus Ananias em relação a essa série sucessiva de denúncias que estão aí corroendo o governo federal, e muitas delas ocorrendo dentro do Ministério das Comunicações, comandando até outro dia pelo seu companheiro de chapa”, afirmou Aécio.

Ontem, Anastasia recebeu o apoio de representantes da Associação de Frigoríficos de Minas, Espírito Santo e Distrito Federal (Afrig). O tucano comemorou a adesão do grupo à campanha e disse que o setor será importante para que Minas consiga gerar mais empregos. “Não vamos exportar mais frango vivo, mas processado. Da mesma forma, a carne e os ovos. Isso é muito positivo”, afirmou.

Certeza
“O governador Anastasia já está reeleito”. Essa foi a afirmação foi feita ontem pelo ex-presidente e candidato ao Senado pelo PPS, Itamar Franco, em visita Nova Lima.

A afirmação, segundo ele, não é baseada em pesquisas, mas pelo que observa na “movimentação das ruas”. Itamar disse ainda que a investida de membros do governo federal na campanha de Hélio Costa (PMDB) não vai mudar o cenário. “Essas influências externas, Minas sempre rechaçou. Minas sempre refletiu aquilo que mineiro quer. É o mineiro quem decide, não gente de fora”, disse.

Link da matéria: http://www.otempo.com.br/otempo/noticias/?IdEdicao=1797&IdCanal=1&IdSubCanal=&IdNoticia=151882&IdTipoNoticia=1

Antonio Anastasia demonstra em debate da RedeTV/Folha ser o mais preparado para governar Minas

Antonio Anastasia demonstra ser o candidato mais preparado para conduzir o governo de Minas Gerais

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais”

Em Debate da Rede TV, governador se compromete a continuar os avanços que trouxeram resultados acima da média nacional para o Estado

O governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição, participou, na noite desta quarta-feira (22/09), de mais um debate entre os candidatos ao Governo do Estado, e demonstrou ser o candidato mais preparado para conduzir o futuro de Minas. No debate promovido pela  RedeTV! e pelo Jornal Folha de S. Paulo, o governador foi o candidato que apresentou propostas concretas e realistas para continuar os avanços sociais e econômicos iniciados no governo de Aécio Neves que mantém resultados acima da média nacional.

“O importante é a pessoa distinguir o que é uma crítica construtiva daquela crítica destrutiva, daquela crítica demagógica, que não leva a lugar nenhum. Uma campanha se faz não para destruir, mas para construir soluções, apresentar alternativas. E o nosso governo, ao longo desses últimos oito anos, com Aécio Neves e comigo, foi um governo criativo. Avançamos muito. Eu sou o primeiro a reconhecer que não fizemos tudo, nenhum governo tem condições de fazê-lo, mas avançamos em todas as áreas, e vamos continuar nessa mesma toada, nessa mesma linha”, disse o governador, em entrevista, após o debate.

Antonio Anastasia também reafirmou o seu compromisso com a manutenção dos programas inovadores do Governo de Minas e considerou que os debates são fundamentais para que os eleitores mineiros possam conhecer os candidatos e avaliar suas propostas.

“O debate é muito importante porque ele esclarece os eleitores. Eles veem os candidatos, vão conhecendo. Eu tenho participado de todos. Agora, vamos continuar trabalhando, através da propaganda eleitoral, através especialmente, também, das visitas ao interior. Do volume da campanha através dos nossos candidatos a deputado federal e estadual, através também dos nossos líderes municipais, que vão levando o nosso nome, as nossas propostas”, afirmou o governador.

Estradas
O governador aproveitou o debate para apresentar alguns dos 365 compromissos de seu Plano de Governo para os próximos quatro anos. Entre eles, as propostas para o setor de logística e transporte. Antonio Anastasia destacou que pretende manter o Proacesso, que levou asfalto a mais de 200 municípios mineiros, que não tinham ligação asfáltica. Da mesma forma, o Pro-MG, que priorizou a recuperação das estradas estaduais.

Para o governador, porém, uma das maiores preocupações do eleitor mineiro é quanto à demora na duplicação da BR-381, de responsabilidade do governo federal. Considerada a “rodovia da morte”, a estrada registra, em média, 8 mil acidentes todos os anos, matando cerca de 500 pessoas.

“Empreendemos programas revolucionários para as rodovias estaduais como o Proacesso e o Pro-MG. Lamentavelmente, a maioria das estradas federais está em situação muito ruim. A pior é a BR-381, que liga Belo Horizonte a Governador Valadares, conhecida também como a Estrada da Morte. Temos que fazer um esforço cada vez maior para que o governo federal consiga fazer a duplicação, que é um compromisso”, afirmou o governador.

Antonio Anastasia reafirmou também a necessidade de boa gestão na administração pública para a concretização de projetos não apenas da duplicação da BR-381, como também do Anel Rodoviário de Belo Horizonte. De acordo com o governador, a Cide, imposto cobrado sobre os combustíveis foi criada para cobrir investimentos nas reformas de estradas, de competência do governo federal.

“As grandes obras têm três etapas: primeiro a vontade, depois o recurso, e depois a competência ou a eficiência para fazê-lo. Notamos que pode haver a vontade, pode haver os recursos, mas não há eficiência. O governo do Estado já manifestou à União a transferência da obra do Anel Rodoviário para o Estado. É fundamental que haja boa gestão na administração pública para gastar bem e apresentar resultados ao povo mineiro”.

Minas Logística
Durante o debate, o governador Antonio Anastasia afirmou que o Plano de Governo para os próximos quatro anos prevê ainda a criação do programa Minas Logística, que envolve investimentos não apenas em estradas, como em ferrovias, hidrovias e aeroportos. O principal objetivo é garantir que o Estado aproveite a posição geográfica estratégica no país e garanta ganhos de competitividade com o escoamento da produção.

“Em nosso Plano de Governo temos uma proposta transformar Minas em Minas logística, o que significa investimentos não só nas estradas, mas também nas ferrovias, nas hidrovias e também nos aeroportos para permitir que Minas Gerais aproveite a sua posição geográfica especial, agregando valor aos nossos produtos e gerando empregos de qualidade para os mineiros, que é nossa maior obsessão e nosso maior esforço”, disse Antonio Anastasia.

O programa Minas Logística também propõe a retomada da participação das ferrovias na matriz de transporte do Estado. O objetivo é negociar a extensão dos trechos junto à iniciativa privada e às concessionárias federais. Ele citou como exemplo, a inauguração do ramal de Pirapora, pela Ferrovia Centro-Atlântica (FCA), que foi viabilizado graças à participação do governo do Estado.

“As ferrovias perderam muito espaço nós temos que recuperá-las. Eu participei da inauguração do ramal de Pirapora, que leva a soja daquela grande região do Noroeste de Minas e do Alto Paranaíba para exportação. Estamos com a previsão de extensão de extensão desse ramal até Unaí, mas sabemos da necessidade de aumentar a nossa rede ferroviária em Minas Gerais. Isso se dará de forma efetiva junto com a iniciativa privada e aos concessionários federais. O objetivo é criar uma alternativa para o transporte carga”.

Além disso, Antonio Anastasia apontou que as hidrovias também poderão complementar o modal de transporte e criar uma alternativa de transporte mais barata e segura para o transporte de produtos.

Transposição do Rio São Francisco
O governador aproveitou o debate para mais uma vez reafirmar o seu compromisso com a revitalização do Rio São Francisco e manifestar sua posição contrária ao projeto de transposição do governo federal. Antonio Anastasia garantiu que o Governo de Minas poderá recorrer à Justiça, se for necessário, para evitar que terras em Minas sejam inundadas.

“O Estado já negou o pedido do governo federal para fazer cinco grandes barragens em Minas Gerais, que serviriam para represar as águas para equilibrar a vazão de Sobradinho, na Bahia. Vamos à justiça se for o caso, para não permitir que terras mineiras férteis sejam inundadas para permitir essa vazão, nós precisamos dessa irrigação para as populações ribeirinhas”, disse ele.

A atenção às populações ribeirinhas, conforme destacou Antonio Anastasia, já conta com o Programa de Convivência com a Seca, que propõe a criação de pequenas barragens ou barraginhas, destinadas ao acúmulo de água para abastecer a população.

“Temos um programa estruturador no governo do Estado chamado de Programa de Convivência com a Seca, que propõe a criação de pequenas barragens, chamadas de barraginhas, para acumular a água que serve para o abastecimento da população, executado pela Unimontes. Ao mesmo tempo estamos instalando uma grande rede de abastecimento da água nas regiões mais secas, quer através da Copanor, subsidiária da Copasa, quer através da Emater, uma empresa de assistência do Estado”, disse Antonio Anastasia.

Empregos de Qualidade
Antonio Anastasia destacou durante o debate que o grande esforço que vem sendo empreendido pelo governo de Minas Gerais é a geração de empregos de qualidade para a população. Um dos principais pilares propostos no Plano de Governo é estimular a criação de um ambiente de negócios favorável para a atração de empresas e enfrentar o grande desafio que é a diversificação da economia de Minas Gerais.

“Nós temos um grande esforço em Minas para gerar empregos de qualidade. Devemos estimular, por meio de um ambiente de negócios favorável, a atração de empresas para Minas Gerais, expandindo as atuais, nos mais diversos segmentos. O grande desafio da economia mineira é diversificar. Vamos continuar investindo nos segmentos que mais empregam e, ao mesmo tempo, atrair para o Estado novos investimentos. Para isso vamos investir muito na logística, que hoje é fundamental para sustentar a prosperidade e o desenvolvimento econômico”, afirmou o governador.

O governador reiterou que nos últimos oito anos o governo do Estado aplicou recursos para melhorar a infraestrutura necessária para atender a este objetivo.
“O governo do Estado, ao longo dos últimos anos, preparou a casa para esse salto para o desenvolvimento. Estamos muito confiantes que o futuro de Minas, cada vez, mais é extremamente promissor”, concluiu Antonio Anastasia.

Antonio Anastasia propõe novos programas para ampliação das conquistas sociais

Antonio Anastasia quer implantar novos programas para dar continuidade aos avanços na segurança, educação e saúde

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais”

Em entrevistas a emissoras de rádio de BH, governador fala das propostas de seu Plano de Governo e da valorização dos servidores públicos

O governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição, apresentou nesta quarta-feira (22/09), durante entrevistas a três emissoras de rádio de Belo Horizonte, diversos pontos de seu Plano de Governo, que foi lançado no início deste mês com 365 compromissos com os mineiros para os próximos quatro anos. O governador ressaltou que os últimos oito anos foram extremamente positivos para Minas Gerais, com a apresentação de resultados expressivos em todas as áreas das políticas públicas.

Anastasia lembrou que este trabalho à frente do Governo do Estado é reconhecido pelos mineiros e a grande proposta é avançar nesses programas, com grandes inovações. “É por isso que queremos continuar e dar mais avanços a esses programas que fizemos em Minas nos últimos anos”, afirmou o governador, que concedeu entrevista às Rádios Liberdade FM, Band News FM e CBN.

A segurança pública foi um dos principais temas abordados pelo governador Antonio Anastasia, que chegou a ocupar o cargo de Secretário de Defesa Social, no primeiro mandato do governador Aécio Neves. Ele destacou que o modelo de segurança pública implantado em Minas, e tido como modelo pela Secretaria Nacional de Segurança Pública, foi fundamental para reduzir os indicadores de criminalidade a patamares de 10 anos atrás.

Segurança
Ele lembrou que uma das ações inovadoras de Minas Gerais foi o processo de integração das ações das polícias Militar e Civil, principalmente nas áreas de inteligência e políticas de prevenção à criminalidade.

“Mais importante que essa unificação foi o trabalho de inteligência e coordenação da ação dessas polícias, e ao mesmo tempo programas preventivos como o Fica Vivo! O resultado foi a queda dos indicadores de criminalidade, que voltaram aos níveis de 1999. Temos que melhorar mais estes índices, para que as pessoas se sintam seguras”, disse Anastasia.

As propostas do Plano de Governo do governador para os próximos quatro anos incluem a continuidade do processo de aumento do efetivo das polícias, que tiveram o acréscimo de 10 mil homens nos últimos anos. Anastasia também quer ampliar o programa Cinturão de Segurança nas divisas de Minas para impedir a migração do crime organizado de outros estados. Da mesma forma, o plano propõe uma ação mais ostensiva nas zonas rurais do interior do Estado e o combate e a repressão ao tráfico de drogas.

“Criamos este programa chamado Cinturão de Segurança, fortalecendo as Polícias Civil e Militar exatamente nas fronteiras do Estado e vamos aprimorá-lo. Estou propondo no Plano de Governo um novo programa chamado Segurança Rural, para proteger aquelas pessoas que vivem na zona rural e onde nós temos um número menor de efetivo e, ao mesmo tempo, temos que combater o consumo de drogas como o crack, por meio da prevenção, a repressão, através da Polícia Civil e também oferecer a parte terapêutica aos dependentes químicos”, afirmou Antonio Anastasia.

Saúde
O governador Antonio Anastasia destacou, durante as entrevistas, a importância das parcerias com as prefeituras e outras entidades para melhorar o atendimento à população de Minas Gerais na área de saúde. Além da construção de novos hospitais regionais, ele destacou que o seu Plano de Governo terá como principal objetivo a redução dos indicadores de mortalidade infantil e materna. Nos últimos anos, Minas Gerais já apresenta reduções nestes indicadores melhores do que a média nacional.

“Vamos continuar investindo muito em saúde. Estamos fazendo agora o Hospital Metropolitano do Barreiro, em parceria com Prefeitura de Belo Horizonte e investindo muito para reduzir os indicadores, por exemplo, de mortalidade infantil, de mortalidade materna, melhorando a saúde dos idosos com programa como o Mais Vida. Portanto, estamos desenvolvendo essas inovações. A saúde é uma prioridade fundamental”, afirmou.

Educação e valorização dos professores
Considerada um das maiores prioridades do Plano de Governo para os próximos quatro anos, a educação continuará tendo uma atenção especial, principalmente na melhoria das estruturas físicas das escolas, reforço escolar para os alunos e na valorização dos professores e profissionais do setor. O governador Antonio Anastasia lembrou que Minas Gerais lidera no país o ranking do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) do Ministério da Educação (MEC).

Depois da universalização do acesso à educação básica, o maior foco do Governo do Estado nos próximos quatro anos, de acordo com Antonio Anastasia, será o Ensino Médio, com os programas destinados à contenção da evasão escolar e a melhoria da qualidade de ensino. Todos estes projetos passam pela valorização da carreira do Magistério.

“Houve uma evolução, mas essa evolução tem que continuar ainda mais e isso passa pela valorização da carreira do Magistério, tornando-a mais atraente. Temos que melhorar o ensino médio, com a contenção da evasão escolar. E para isso, criamos o programa Poupança Jovem para prestigiar os nossos alunos do ensino médio nas escolas públicas, que passam a ser o maior foco do Estado nos próximos anos. Queremos o primeiro lugar no Ensino Médio, assim como ocorreu no Ensino Fundamental”, disse o governador.

Valorização do Servidor
Antonio Anastasia destacou, ainda, o trabalho desenvolvido pelo Governo de Minas nos últimos oito anos para atender às reivindicações históricas dos servidores públicos estaduais e para a valorização da carreira. Os resultados diretos puderam ser observados com a regularização do pagamento dos salários em dia, do décimo terceiro em parcela única e no reajuste para todas as categorias.

Para avançar nestas conquistas, o Plano de Governo para os próximos quatro anos prevê o envio de um projeto de lei à Assembleia Legislativa para que o reajuste do funcionalismo possa ser feito, como base na variação da arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

“Os servidores são testemunhas do esforço feito pelo governo e há o meu compromisso, no Plano de Governo, de apresentar novamente à Assembleia, como fizemos em 2006, o projeto de lei, agora com as reformas necessárias, adequações, para que os servidores tenham os reajustes anuais com base na variação do ICMS. O ICMS é o grande tributo do Estado e como a arrecadação tem subido, tenho certeza que os reajustes também serão muito positivos a partir de 2011”, disse Antonio Anastasia.

Geração de Empregos
Durante as entrevistas às emissoras de rádio, o governador revelou que gostaria de ser reconhecido, no futuro, pelo grande número de empregos gerados em Minas Gerais e pela redução das desigualdades regionais.  Segundo ele, depois de todos os investimentos que foram realizados em infraestrutura, o grande objetivo é conseguir diversificar a economia do Estado, com a agregação de valor aos produtos. Estes são os pilares do programa que prevê a criação das Zonas de Desenvolvimento Regional, previsto no Plano de Governo.

“Tenho uma grande vontade de ser reconhecido como o governador dos empregos. Vamos continuar nos esforçando porque ainda temos muitas desigualdades regionais no Estado e temos a necessidade cada vez maior de diversificar a economia de Minas e agregar valor aos nossos produtos. Com a infraestrutura pronta, podemos atrair empresas e conceder incentivos tributários e de crédito específicos, em troca da garantia da geração de empregos e da atração de uma cadeia de fornecedores. Isso vai gerar uma situação econômica muito positiva para Minas”, concluiu Antonio Anastasia.

Valor Econômico: Anastasia lidera em todas as pesquisas e recebe apoio de Ciro Gomes

Anastasia lidera em todas as pesquisas e recebe apoio de Ciro

Fonte: César Felício – Valor Econômico

Como o 3º colocado tem 0,48%, disputa deve acabar em 1º turno

O governador de Minas Gerais Antonio Anastasia (PSDB), que tenta a reeleição, ultrapassou o senador Hélio Costa (PMDB), que tem o apoio do PT, nas intenções de voto dos dois últimos institutos de pesquisa que ainda apontavam o pemedebista à frente do tucano. Segundo o Datatempo, instituto vinculado ao jornal “O Tempo”, Anastasia chega a 39,6% do total, enquanto Costa atinge 35,4%. Apesar da diferença pequena, é quase certo que a eleição mineira terminará no primeiro turno: o terceiro colocado na pesquisa, José Fernando Aparecido (PV), está com apenas 0,48%.

Na pesquisa feita pelo instituto de pesquisa do jornal “Estado de Minas”, Anastasia também está com 40% e Hélio Costa com 33%. Os jornais não publicaram ontem o levantamento para o Senado, mas de acordo com a pesquisa do Ibope divulgada anteontem o ex-governador Aécio Neves (PSDB) está virtualmente eleito para a primeira vaga, com 67% das intenções de voto, enquanto o ex-presidente e ex-governador Itamar Franco (PPS) aparece com 44% e o ex-prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel (PT), com 30%. No levantamento do Ibope, Anastasia e Hélio Costa oscilaram dentro da margem de erro. O tucano apareceu com 42% e o pemedebista com 34%.

Desde anteontem Anastasia começou a divulgar o vídeo em que o deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE), candidato presidencial por duas vezes, anuncia o seu apoio. “O Brasil sempre teve grande admiração por Minas. Aécio e Anastasia mostraram um jeito novo de governar, e por isso sempre tiveram o meu apoio e o do PSB. Se você acha que por esta razão eu vou pedir votos para o Anastasia, nada disso. Como amigo de Minas, eu sei muito bem que o mineiro sabe ouvir as pessoas de fora que gostam de Minas, mas na hora de decidir, as questões de Minas são decididas em Minas”, afirmou Ciro em sua mensagem, se ajustando a um dos eixos da estratégia da campanha televisiva de Anastasia: a de, indiretamente, caracterizar a candidatura do adversário como uma iniciativa gestada em Brasília. Na propaganda de Hélio Costa, é destacado a todo o momento o apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da candidata presidencial do PT, Dilma Rousseff.

Uol Eleições: Antonio Anastasia cresce mesmo com apoio de Lula a Hélio Costa em Minas

Mesmo com apoio de Lula a Hélio Costa em Minas, candidato adversário cresce

Fonte: Rayder Bragon – UOL Eleições

A participação mais intensa do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na campanha de Hélio Costa (PMDB) ao governo de Minas Gerais, com a presença em comícios e declarações de apoio na propaganda eleitoral, ainda não surtiu efeito na campanha do ex-ministro, avaliam especialistas ouvidos pela reportagem do UOL Eleições.

OS NÚMEROS
Veja infográfico com pesquisas em MG

Lula esteve em comícios realizados em Betim, região metropolitana de Belo Horizonte, no dia 8, e em Juiz de Fora, Zona da Mata, no dia 17 deste mês.  A estratégia de colar o nome de Costa ao de Lula, e mostrá-lo como candidato da base aliada do governo federal, foi definida após o início da campanha eleitoral no rádio e na TV.

Nesse período, o principal adversário do ex-ministro das Comunicações, o atual governador e candidato do PSDB, Antonio Anastasia, suplantou o oponente, depois de iniciar a corrida eleitoral de forma tímida nas sondagens de intenção de voto.

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (21) aponta o tucano, que é apoiado pelo ex-governador Aécio Neves, com 8 pontos percentuais a mais que o peemedebista. Anastasia tem 42%, contra 34% de Costa.

“A campanha do Hélio Costa vem tentando colocar para o eleitor uma oposição entre Lula e Aécio Neves. O problema é que o eleitor mineiro gosta de Lula e Aécio. O eleitor não quer escolher entre Lula e Aécio, ele quer ficar com os dois”, avaliou o cientista político Malco Camargos, professor da PUC-MG (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais).

“E, nesse momento nada o impede de votar na candidata do Lula à Presidência, a ex-ministra Dilma (Rousseff) e no candidato de Aécio Neves ao governo, o Anastasia, consolidando o fenômeno Dilmasia”, disse o especialista.

Para Camargos, a tendência observada nesse momento, sob análise das pesquisas eleitorais, é a preferência do eleitor  “por continuidade de projeto, tanto estadual quanto federal, que ele experimentou e gostou”.

Já Magna Inácio, cientista política e professora da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), considera que o “efeito Lula” é importante, mas esbarra, no momento, na percepção do eleitor mineiro para avaliar positivamente a gestão tucana.

“É uma avaliação muito positiva que os eleitores fazem da administração (tucana). A presença do Lula é importante, mas é preciso destacar que esse resultado reflete o caráter competitivo da outra candidatura que, embora em um primeiro momento tenha apresentado um resultado tímido, revelou-se sustentável e competitiva”, disse Magna.

Segundo a analista, além do apoio de Aécio Neves, que deixou o governo em março deste ano, com alto índice de popularidade, para disputar uma cadeira no Senado, as alianças em torno do nome de Anastasia, que conta com um arco elástico de prefeitos mineiros a apoiá-lo, também surtiram efeito.

Antonio Anastasia recebe apoio de representantes dos setores de frigoríficos de Minas

Anastasia recebe apoio de representantes dos setores de frigoríficos

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais”

Representantes das Associações dos Frigoríficos, Avicultores e Suinocultores entregaram documento a Anastasia em que afirmam a necessidade da continuidade da sua administração

O governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição, recebeu mais um importante apoio nesta quarta-feira (22/09), em Belo Horizonte. Representantes das Associações dos Frigoríficos, avicultores e suinocultores entregaram documento de apoio à reeleição do governador.

Desde o início da campanha eleitoral, Anastasia recebeu o apoio formal de diversos setores importantes da sociedade civil mineira. O governador recebeu o apoio público de todos os ex-presidentes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MG); de ambientalistas; de médicos e profissionais da saúde; dos profissionais da cultura; dos sindicatos e cooperativas de táxi; dos sindicatos que reúnem os caminhoneiros; dos presidentes e dirigentes das torcidas do Atlético, Cruzeiro, América e Ipatinga; entidades de atendimento a dependentes químicos; Movimento das Donas de Casa e Consumidores; movimentos femininos; Movimento Vilas e Favelas; movimentos da juventude; dos motociclistas profissionais, acadêmicos, da comunidade jurídica, do setor do turismo; além de prefeitos e lideranças municipais de todo o Estado.

Agregando valor
Ao final do encontro com os representantes dos frigoríficos, o governador Antonio Anastasia destacou a importância desse setor no Estado, que além de gerar milhares de empregos, agrega valor aos produtos na sua cadeia produtiva, diversificando a economia mineira, atraindo novos negócios e renda para o Estado.

“A prioridade absoluta de nosso governo é gerar empregos e diversificar a economia de Minas, agregando valor e o frigorífico é isso. Não vamos exportar mais o frango vivo, mas sempre ele processado, da mesma forma a carne, da mesma forma os ovos, isso é muito positivo. E esse apoio sinaliza nesse sentido, do reconhecimento do que já foi feito e na confiança naquilo que será feito mais adiante”, afirmou o governador, após receber o apoio de representantes do setor.

O presidente da Associação dos Frigoríficos de Minas Gerais, Distrito Federal e Espírito Santo (Afrig), Sílvio Silveira, ressaltou a importância que as administrações de Anastasia e a do ex-governador Aécio Neves tiveram no crescimento e geração de empregos no setor.

“Esse apoio não é de agora não. É desde que começou a campanha dele. A gente queria ter vindo há mais tempo, mas não teve oportunidade e foi um dos melhores governos que teve para o setor, no segmento de frigorífico de ave, frango e bovino. Viemos dar o apoio total para ele porque o setor de frigorífico, o povo talvez não saiba como é importante. Cada boi abatido em Minas Gerais, no Estado, no país, são cinco empregados diretos e indiretos. É um setor que dá muito emprego”, afirmou Sílvio Silveira.

Números do setor
A Associação dos Frigoríficos de Minas Gerais, Distrito Federal e Espírito Santo, que encabeça o documento em apoio à candidatura do governador Antonio Anastasia,  reúne 38 empresas associadas, que geram 20 mil empregos diretos. A produção de carne em Minas chega a 981.284 toneladas para um faturamento de R$ 5,5 bilhões. Minas Gerais é um dos principais exportadores brasileiros e tem um plantel de 22 milhões de cabeças de gado, segundo dados do setor, de 2009, apresentados pela Afrig.

Outro setor importante nessa cadeia produtiva que apoia a reeleição do governador Antonio Anastasia, a Associação Suinocultores do Estado de Minas Gerais (Asemg) tem 980 empresas associadas, que representam 70% dos produtores mineiros. O Estado é o quarto maior produtor do país, com 217 mil matizes, além de ter as maiores genéticas brasileiras, que garantem a Minas Gerais o status de melhor suinocultura tecnificada do país, produzindo animais de maior qualidade e tornando o Estado uma referência em negócios.

A Associação dos Avicultores de Minas Gerais (Avimig) é formada por 2.300 empresas que representam 75% dos produtores agrovículas do Estado. Só esse setor gera 400 mil empregos diretos e indiretos e produz 950 mil toneladas de frango, movimentando R$ 2,7 bilhões. As granjas, por sua vez, produziram 8.6 milhões de caídas de 30 dúzias de consumo (3 bilhões de unidades) em 2009, segundo dados apresentados pela entidade.

Pesquisas confirmam liderança de Anastasia
O grande número de apoios que Anastasia vem recebendo está se refletindo nos resultados das pesquisas. Anastasia lidera nas pesquisas EM Data e DataTempo/CP2, divulgadas hoje (22/09). O EM Data aponta que Anastasia lidera com 40% das intenções. Já o DataTempo/CP2 mostra que ele também está à frente nas pesquisas com 39,6% da preferência dos eleitores mineiros. Os números comprovam a consolidação do crescimento da candidatura de Antonio Anastasia já apontada pelos institutos Ibope e Datafolha.

Os novos números do EM Data mostram que Anastasia cresceu oito pontos percentuais em relação à pesquisa anterior divulgada no final de agosto, passando de 32% para 40% das intenções de voto. Já o seu principal adversário, Hélio Calixto Costa, do PMDB, teve uma situação oposta e caiu de 39% para 33%. A diferença entre Antonio Anastasia e Hélio Costa é de sete pontos percentuais. O número de eleitores que ainda não decidiram o seu voto representa 16%.

O EM Data também aponta que, ao excluir os votos brancos e nulos, Antonio Anastasia tem 52% dos votos válidos e seria reeleito no primeiro turno das eleições.  O Instituto EM Data ouviu 1.100 eleitores de 51 cidades mineiras. A pesquisa foi realizada entre os dias 19 e 21 de setembro e está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG) com o número 73.763/2010.

DataTempo
A medição feita pelo instituto DataTempo/CP2 também mostra que Antonio Anastasia ultrapassou o candidato Hélio Calixto Costa e lidera as intenções de voto no Estado. Enquanto o governador cresceu quatro pontos e passou de 35,8% para 39,6%, o candidato do PMDB caiu três pontos ficou com 35,4%. No caso de um eventual segundo turno, Antonio Anastasia também seria o vencedor das eleições com 40,5% das intenções. O número de indecisos é de 17,5%, segundo o DataTempo/CP2.
A pesquisa foi realizada entre os dias 17 e 20 de setembro. Foram realizadas 2.062 entrevistas. A margem de erro é de 2,16 pontos percentuais. A pesquisa está registrada no TRE-MG com o número 31.334/2010.

Fracassa tentativa de censura de Hélio Costa a Lauro Jardim da Veja; TRE-MG opta pela liberdade de informação

Fonte: Lauro Jardim – Veja

Na segunda-feira passada, dia 13, uma nota publicada dias antes no Radar foi retirada do ar por uma decisão judicial do TRE/MG. A decisão teve origem em uma ação impetrada por Hélio Costa no TRE/MG.

A nota informava que “as novas pesquisas que serão publicadas entre amanhã e segunda-feira mostrarão que Antonio Anastasia continua crescendo e Hélio Costa caindo na disputa pelo governo de Minas Gerais. Beira os dois dígitos a diferença entre os dois, pelo menos na pesquisa não registrada do Ibope fechada hoje.” Efetivamente, na segunda-feira a pesquisa divulgada pelo Ibope, por encomenda da Globo, mostrou Anastasia nove pontos à frente de Costa.

Pois bem, hoje, após um recurso ao TRE, a nota está novamente no ar. O TRE acolheu a tese de que o conteúdo da nota não constitui pesquisa eleitoral. O entendimento foi de que apenas houve divulgação do fato de que as pesquisas a serem divulgadas posteriormente mostrariam a ascensão de determinado candidato e a queda de outro, ressaltando que a diferença entre os dois beiraria os dois dígitos.